Archive for março 6th, 2015

Mistérios do Mundo Explicados pela Matrix/DNA: O Principio da Incerteza e a Dualidade Onda/Particula

sexta-feira, março 6th, 2015

xxxx

A fórmula da Matrix/DNA nos leva de imediato a formular uma explicação elegante que pode resolver alguns dos mais intrigantes mistérios na cabeça dos físicos:

a) Como é que uma partícula pode apresentar diferentes formas e estados ao mesmo tempo?! Como pode uma coisa ser onda e particula ao mesmo tempo?!

b) Num mundo onde tudo deve ser explicado com certeza tendo  por base a longa cadeia de causas e efeitos, como pode existir o “Principio da Incerteza de Heisenberg”, determinado a ser uma incerteza por toda a eternidade?!

Na fórmula da Matrix/DNA vemos que não apenas as partículas, mas o nosso próprio corpo apresenta-se como particula e onda ao mesmo tempo. Como?! Será que ouví direito? Impossível!

Vamos explicar. Em cada momento somos a síntese de uma vida, ou seja, nosso corpo não é apenas a forma que se apresenta aqui e agora, mas sim esta forma mais a memória de todas as formas anteriores da vida passada desde o momento do nascimento. Esta memória do passado chama-se “idade” e ela é mostrada visivelmente ao bater-se o olho em qualquer corpo humano.  Então a nossa forma aqui e agora, no presente momento, é a soma de uma forma e substancia espacial e uma forma e substancia temporal. Neste momento seu corpo está mostrando sua forma material no espaço, ao mesmo tempo que está mostrando seu tempo no espaço, sua idade.

A fórmula da Matrix/DNA descreve um sistema natural e em pleno funcionamento, e desde que todo sistema natural é montado pelo processo do ciclo vital, o circuito energético da fórmula tem que mostrar os aspectos espaço e tempo do sistema, ao mesmo tempo. O aspecto espaço é mostrado através das 6 formas principais do corpo do sistema durante uma vida do sistema, ou seja, temos uma visão de um corpo, que pode ser chamado de partícula dependendo do tamanho do observador. Enquanto isso,  o aspecto tempo, é apenas mostrado através das setas do circuito entre as formas do corpo. Estas setas significam que o fluxo de informações, na forma de energia, que corre dentro do canal do circuito, e que pode se tornar uma partícula se for instantaneamente interrompido, são o jeito que o tempo se propaga, na forma de ondas. Tal como as ondas que vemos numa tela onde se projeta o espectro da passagem e velocidade da luz.

Ora, se um observador cujo complexo sensorial só pode captar o aspecto “corpo material ocupando um pedaço do espaço”, e não pode captar ao mesmo tempo, todos os  momentos passados e futuros daquele mesmo corpo, mas sabe que isso existe, ele tentará calcular a idade do corpo pelo aspecto visível do corpo naquele momento. Por outro lado, se existir um observador que só possa captar o aspecto “tempo e história de um corpo”, mas não possa ver e sentir o corpo, será como assistir um filme de 80 anos resumido em poucos segundos. Na tela apareceria apenas um fluxo sem forma movendo-se a tal velocidade que a forma seria invisível.

Na linguagem cientifica, só existe um real fenômeno natural se ele puder ser medido. Por exemplo, Deus não pode ser medido, então, por esse método e raciocínio cientifico, Deus não existe. Sem parar para analisar o mérito desse raciocínio, ele é necessário e precisa ser respeitado, senão o Homem não pode ter uma Ciência para o conhecimento universal humano. O empreendimento cientifico realmente nasceu quando Francis Bacon se irritou com tanta gente de tantas tribos falando tantas coisas diferentes sobre este mundo e vendo tantas experiencias reais sendo perdidas pelo todo porque não acumulava de maneira ordenada as experiencias das partes, das varias tribos, e resolveu trazer todas estas experiencias, todos os fatos narrados para a mesa e dar uma definição unica para cada elemento sobre a mesa, a ser conhecido em todos os lugares e tempos futuros. Essa definição exata e com o acordo de todos os observadores ao redor da mesa é o que se entende por medição do fato.

Então a Física descobriu as menores partículas que compõem a matéria. E tratou de medi-las, para obter uma definição e ser transmitida para o conhecimento de todos. Elas tem uma forma, uma velocidade, um estado físico como sólido, gasoso, uma cor, etc., o máximo de dados que se pode obter delas. E foi aí que surgiu um grande problema com as partículas, o qual foi denominado de “Principio da Incerteza de Heisenberg”, devido o nome do pesquisador que primeiro constatou esse problema. Se fixamos uma partícula num ponto do espaço e num exato único momento,podemos obter e medir sua massa, mas não sua velocidade – e pelo pouco que sei, o normal das partículas é estarem sempre em movimento. Se projetamos o movimento de uma partícula na tela, vemos passar o corpo dela sem forma mas podemos medir sua velocidade. O que nunca dá para fazer é obter as duas medições juntas. E isso atrapalha enormemente o nosso conhecimento, controle, manipulação destas partículas e de todos seus efeitos no mundo real.

É como se alguem te disser: “Vi um alienígena que tem a nossa forma, mas é verde. Ele estava mamando numa mamadeira e ao mesmo tempo na frente de um computador vendo lá complexos gráficos e fórmulas… E ele me mandou um sinal telepático  informando que  vai vir te visitar ” Você não tem nenhum dado para decidir se o alienígena é uma criança ou um adulto. Se ele vai apenas vir brincar ou debater visões de mundos. Não há como se preparar para uma abordagem, como saber controlar e dominar o próximo evento, é ele quem vai decidir e dominar o que irá  acontecer. Assim sempre estaremos perante tais partículas.

Ora, mas a fórmula e visão de mundo da Matrix/DNA sugere que longe de ser umas completas estranhas e coisas de outra realidade, as partículas fundamentais da matéria são apenas mais uma das espécies “vivas” dentro da enorme diversidade de espécies no Universo, e como tais, são nossas longínquas ancestrais. Se são realmente nossas ancestrais, então provavelmente elas já devem possuir em sim mesmas, todas as propriedades complexas vitais que nós temos hoje, porem de forma muito simples evolutivamente falando, e a maioria sem serem expressadas, existindo apenas como potencial latente, esperando que se tornem mais complexas para se expressarem. Pois a mesma Matrix/DNA sugere que nada surge neste Universo por mágica, nem mesmo as nossas complexas atuais propriedades vitais… elas já existiriam aqui desde o primeiro momento do Big Bang. E se for assim mesmo… as partículas tambem são regidas como nós, pelo ciclo vital, aquela fôrça ou processo que faz um corpo mudar em várias formas, transformando-se continuamente, ao longo do seu tempo de existência.

Ora, vimos que para um alienígena que nunca viu um ser humano, ao se deparar com um, verá sua forma, mas nunca sua idade. Verá seu corpo material ocupando um ponto no espaço, mas nunca o ponto  que ele tem ocupado na escala natural universal do tempo – apenas o tempo presente. E nós humanos somos como alienígenas observando a espécie das partículas… está aí então explicado o problema descoberto por Heisenberg.

Heisenberg nada sabia sobre a fórmula da Matrix/DNA para sistemas naturais e nunca pensou nas partículas como sendo em si mesmas, sistemas – apesar dos mais simples possíveis. Mas, enquanto esta fórmula é uma realidade quando descreve todos os sistemas biológicos, ela ainda é apenas uma teoria e existindo apenas dentro de uma cabeça de um ser humano, no tocante a ser a mesma fórmula para todos os sistemas do Universo, para todas as porções de matéria organizadas num corpo, como são as partículas.  Já tenho reunido milhares de evidencias sugerindo que ela exista, mas isso ainda não é suficiente para se acreditar que ela exista de fato. Enquanto esta prova final não vem, podemos nos entreter com as explicações elegantes que ela fornece para fenômenos que ainda não possuem explicações comprovadas. A incerteza de Heisenberg que se espalha das partículas para a maioria dos fenômenos tratados ao nível subatômico – no reino estudado pela teoria quântica – ainda continuará a ser uma incerteza, não vamos acreditar que a resolvemos. Mas tambem não é inteligente e salutar ignorar totalmente esta sugestão,pois ela fornece idéias para novas abordagens e experiencias, e apenas através de novas abordagens, novas experiencias e  novos dados, resolveremos definitivamente este problema.

Optogenetics: Luz Ligando e Desligando Neuronios – Nova Técnica Contra Obesidade?!

sexta-feira, março 6th, 2015

xxxx ( Dois artigos aqui) xxxx

http://www.ozy.com/rising-stars-and-provocateurs/getting-cravings-out-of-your-head/38829

Getting Cravings Out of Your Head

( Retirando ansias, estress, etc., de sua cabeça)

According to the CDC, more than 78.6 million American adults are obese. SOURCE Siegfried Marque/Gallerystock

Enquanto a maioria está pensando que obesidade é produto da alimentação, alguns cientistas estão pensando em outra causa: seriam defeitos nas conexões e circuitos entre neuronios do cérebro produzindo ansiedade, estress, etc., que induziriam aos maus hábitos que levam à obesidade…! Será mesmo? Em vista disso estão aplicando uma nova técnica denominada optogenetics, pela qual usam luz para ligar ou desligar neuronios e assim mudar circuitos.

Neste ponto os cientistas tocam em cheio na Teoria da MatrixDNA porque ela tem os modelos de como são os circuitos no cérebro e como explico no comentario abaixo que postei no artigo da Ozy.com, se os cientistas conhecerem a teoria e seus modelos poderão caminhar muito mais rápidos nesta pesquisa.

Tradução do texto:

January 31, 2015

It all comes down to a concept called optogenetics. First described in 2005 by MIT neuroscientist Ed Boyden and Stanford University bioengineer Karl Deisseroth, who mentored Tye when she did a postdoc in his lab, optogenetics is a technique in which scientists use light to switch neurons on and off. Since then, researchers around the world have used it to trigger and suppress seizures and depression-anxiety- and PTSD-like symptoms.

Tudo se resume a um conceito chamado optogenetics. Primeiro descrito em 2005 pelo neurocientista do MIT, Ed Boyden e pelo bio-engenheiro Karl Deisseroth da Stanford University, que foram os mentores de Tye quando ela fez um “postdoc” em seu laboratório, optogenetics é uma tecnica na qual cientistas usam luz para ligar ou desligar neuronios. Desde então, pesquisadores à volta do mundo tem usado a técnica para induzir ou suprimir ansiedades, depressões e sintomas como do PTSD.

Kay Tye is Skyping from a hotel in Turks and Caicos, a sultry escape from her hometown of frigid Cambridge, Massachusetts.

Kay Tye está no alto do hotel em Turks, numa rapida escapadela da sua cidade natal, Cambridge, Massachusetts.

( continuar tradução)  

xxxx

Meu comentario postado no artigo:

Avatar

“A vast network of circuits spans our most complex organ”

There is a method for isolating and identifying the function of each circuity – suggested by Matrix/DNA theoretical models.

Every circuit is produced by one thought ( be it a response, an imagination, an observation, etc.). Thoughts are like us, they obeys the process of vital cycle, so, they are born, grows, get maturity, degeneration and dies, its cadaver can be memorized or not. And all natural circuits are diversified copies of a circuit template, which is showed by Matrix/DNA’s formula. If you have the formula at hands and MRI you can do it.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

2* Artigo:

Dr. Karl Deisseroth

http://www.ozy.com/rising-stars-and-provocateurs/dr-karl-deisseroth/3880

One idea was to use light to control neuronal firing, which is triggered by the flow of ions through protein channels in the neuron cell membrane. Both researchers knew of similar proteins, called opsins, which open in response to light to allow ions in and out of cells. If they could engineer neurons to express opsins, they could activate or inhibit them with the flip of a light switch — in theory. Until that point, scientists had struggled to get opsins into mammalian neurons.