Archive for abril, 2015

Um Modo Simples e Rápido de Entender O Que se Passa Na Nata Intelectual Cientificista Hoje – Vídeos com Marcelo Gleiser

quinta-feira, abril 16th, 2015

xxxx

Marcelo Gleiser explica o Bóson de Higgs ou partícula de Deus – Canal Livre (BAND) – Partes De 1 a 5/5

https://www.youtube.com/watch?v=_pe58yClipw

Como ficaria essa entrevista, como responderia as perguntas dos jornalistas, se o entrevistado fosse um adepto da Teoria da Matrix/DNA:

Primeira pergunta: “O que é o principio da incerteza?”

Resumindo a resposta do Gleiser  – que ele a dá na parte 5/5 – a mecânica celeste não precisa e não foi feita por Deus. Pela Matrix/DNA, e sem querer enrolar, eu diria que o Universo pode ser totalmente explicado sem a ação de qualquer entidade natural, mas para explica-lo é preciso a ação  de uma entidade, alem do Universo, porem, natural. A presença aqui da auto-consciencia aponta que esta entidade natural ex-machine tambem tem que ser auto-consciente, porem não usa inteligencia para gerar universos como este nosso, assim como nossos pais eram inteligentes mas não usaram inteligencia para fazer o óvulo que se tornou o Universo de um embrião.

Segunda pergunta:

( continuar este artigo)

Pensamentos na vida real (1)

quinta-feira, abril 16th, 2015

Pensando em coisas da vida pratica percebí duas coisas importantes pela primeira vez: A – A explicação do porque os executivos, principalmente judeus, estão dominando a economia mundial; B – A diferença da vida entre os trabalhadores do Brasil e  dos USA. A – No geral, as grandes companhias  de hoje foram iniciadas por um  individuo mais  ambicioso que o  normal. Apesar  de ter  a tendencia inata de manter o aspecto “moleque” – estar sempre jogando,competindo, querendo maliciosamente ganhar dos colegas – e com isso explorando os trabalhadores da companhia, ele apresenta uma dose de humanismo em relação aos empregados mais velhos que o  acompanharam por 20, 30 anos. Muitos foram seus vizinhos na infância, outros eram desconhecidos mas que vieram trabalhar muito próximo a ele a ponto  de partilharem de festas caseiras familiares, etc. Estes empregados vão se tornando cansados depois de 10 anos  fazendo  a mesma coisa ou estando na mesma companhia, tornando-se obesos, lentos, acomodando-se porque são amigos do dono. Este se enriquece e  tambem diminui sua índole de grande e  maior predador, não  mais forçando tanto que a companhia dê o máximo lucro  possível. Com isso a companhia entra num estado de equilíbrio nas contas,  porque ela  se tornou lenta, obesa, pesada, porque este é o estado de 30% de seu grupo de trabalho, 30% estes que na maioria são  chefes de  secção  tambem amolecendo na  exigência de maior produção dos outros 70% dos empregados. O dono  muitas vezes está  ganhando muito  dinheiro na aplicação de  capital em outros negócios e passa a negligenciar a margem de lucro no inicio, desejando apenas que a companhia  se mantenha estável pois ali ele  tem muito capital. Enquanto isso novos super ambiciosos  mais jovens estão sempre emergindo e fundando companhias com correntes com sangue novo, 100% do grupo de trabalho explorado  no máximo lucro possível. Com os concorrentes crescendo e tomando mercado da velha companhia, esta passa a entrar na zona perigosa do vermelho, mas tanto o dono quanto os chefes de seção estão cada vez mais desejando descanso. Então é onde  entra Wall Street. Um grupo de sentados operadores de computadores, geralmente judeus formados em economia, bufando inquietos atrás de riqueza e poder, acompanham com  avidez os balanços  de todas as companhias do mundo e conseguem saber primeiro quais companhias estão balançando. Ficam desesperados para adquirirem a companhia combalida mas como não possuem o  dinheiro suficiente e fundam os fundos de investimento, uma operação que consiste em convencer o maior  numero de médios ou grandes capitalistas cansados a participarem da compra da companhia apresentando argumentos do porque a  companhia  está mal e quais as medidas que ele, na presidência administrativa da companhia, vai adotar  para re-ergue-la. Ao adquiri-la, a primeira coisa simples que o novo administrador faz é cortar fora aqueles 30% de empregados antigos e obesos, enquanto obriga os 70% a produzirem a mesma  quantidade da companhia pelo  mesmo salario anterior e ainda cortado em vários benefícios trabalhistas. Ora, a queda de  custo em  30% da mão de obra faz estes 30% reverterem em lucro e uma companhia que estava no vermelho de repente está dando lucro de novo. A seguir o novo administrador  continua apertando  os parafusos,  exigindo mais  e mais  produção dos 70% para aumentar mais os lucros. É o capitalismo selvagem que provoca choro e ranger de dentes nos velhos empregados  e mais ainda nos novos. B – A diferença da vida dos trabalhadores americanos em relação aos brasileiros é no minimo, farta em ensinamentos e muito interessante.  Trata-se da opção dos empregadores entre soltar dinheiro pagando no ato os empregados ou segurar a metade do dinheiro para paga-los na  velhice. No  Brasil o empregador paga um  salario minimo de 350 dólares no ato e outros 350 são recolhidos pelas leis trabalhistas para o sistema poupador previdenciário que pretende devolver essa outra metade ao trabalhador  na sua  velhice. Nos USA o empregador paga os 750 dólares de imediato e nada mais. O governo se encarrega de descontar até 30 por cento deste salario para o sistema poupador previdenciário. Qual  o melhor sistema para empregadores e  empregados? Bem… a meu  ver esta pergunta não deveria existir porque antes de analisar este sistema econômico teríamos que ver suas causas, origens e contexto no mundo e ao fazer isto concluo que a causa está toda errada e assim tambem está tudo errado o sistema como efeito daquela causa. mas cada cabeça uma sentença e a maioria das pessoas não são filósofos como eu que precisa descer às raízes para entender a arvore e decidir sobre o que fazer com a arvore: a maioria simplesmente usa arvore, seus frutos, sombra e depois sem pestanejar as cortas para usar sua madeira…para que por a cabeça nisso?

A História da Origem da Vida que Não Fala da História da Origem da Vida…

quarta-feira, abril 15th, 2015

xxxx

O físico brasileiro Marcelo Gleiser conta em 18 minutos no vídeo com link abaixo a história do Universo segundo sua crença pretendendo com isto ter explicado tambem a história da origem da vida em palestra patrocinada pelo TED. É preciso notar que o discurso de Gleiser neste vídeo está sendo repetido para todos os jovens nos bancos escolares e formando sua visão do mundo a qual expressa um tipo de significado para a existência destes jovens. No final da sua narrativa Gleiser afirma que somos importantes não porque somos filhos especiais de alguem ou o centro do mundo mas porque nós acontecemos contra todas as possibilidades e não existem outros humanos no Universo! Aqui da Matrix/DNA nós temos a aprovar toda iniciativa que divulgue o atual conhecimento cientifico do Universo, mas temos a desaprovar alguns itens no que se refere à formação intelectual das nossas crianças, que desavisadas e perante o sacerdote-pagé da tribo moderna como o dono do conhecimento, não possuem conhecimento para analisar e encontrar os  pontos falhos em tal visão do mundo.

1) Imagine o vídeo de um orador que se propõe a contar a história da origem do automóvel. Mostra a foto de um automóvel e começa com fotos da parte da fabrica que produz a lataria, depois fala sobre as origens do ferro e aço que compõe a lataria e pare a palestra por aqui. Ora você sairá sem nada saber sobre a história do carro, ele nada falou do mais importante que é seu conteúdo, não mostrou as partes das fabricas que desenvolveram os motores e toda a restante parafernália interna, não mostrou quem guiou o processo todo na história do carro pois não mostra um humano sequer e nem explicou que antes do carro e da fábrica a idéia veio do desenvolvimento da carroça, da roda, etc.

É por isso que estou insistindo que físicos devem antes estudarem biologia, química, neurologia, psicologia, antes de falar em origens da vida, e ainda faço uma analogia: se tiver-mos que descrever um homem pela Física só teremos a descrição do esqueleto ósseo e sua mecânica, ficando totalmente a parte carnal e cabeluda ignorada.

Agora, observe esta foto:

Image result for Universe 

Com essa imagem Marcelo inicia sua palestra. Mas isto é imagem do  que? Pode ser a imagem vista por um alienígena do  tamanho de uma partícula eléctron vivendo dentro de um átomo dentro de uma célula dentro de um corpo humano. Ao apontar seu telescópio para o espaço ao redor ele veria o mundo povoado de átomos na forma destes pontos luminosos que estamos aí vendo as galaxias. Se o nosso alienígena nunca saiu do seu mundinho como ele poderia sequer imaginar que aqueles átomos formam estruturas, arquiteturas, partes de um sistema, denominados ribossomas, mitocôndrias, e depois que estas partes formam um complexíssimo sistema celular, os quais constituem órgãos de um ainda muito mais complexo corpo humano? Com esta foto de um dos  nossos telescópios Marcelo é convencido que sabemos muito do mundo a ponto de várias vezes ele se referir a teorias das ciências humanas vigentes hoje  como “fatos”. Ele inicia sua palestra falando que os humanos sempre gostaram de tentar explicar nossa existência e por isso em cada época criaram narrativas de histórias imaginadas,  mitos, mas se esquece de lembrar que agora ainda mais uma vez o que temos é um novo mito adequado ao irrisório conhecimento  desta época. O que não é  de se admirar pois todos os indivíduos desavisados de cada época acreditaram piamente que seus mitos eram a verdade definitiva. Sempre me lembro de uma máxima fantasticamente correta proferida por Goethe: “Não se pode saber a verdade de um sistema estando dentro dele”.

Agora observe outras fotos como essa que se segue:

Image result for Universe

É uma foto tambem de regiões do  espaço distante porem vemos aí mais cores onde aparecem formações que pensamos serem gazes, poeiras. Porque? A nossa visão e nossos telescópios são limitados a ver apenas uma ou algo de outras vizinhas faixas do espectro de  uma onda de luz. Por isso, por exemplo, a olho nu limitado à faixa da luz visível, vemos um cérebro e detectamos apenas a massa cinzenta, o sangue vermelho e alguns carocinhos que podem ser glândulas. Mas quando apontamos um outro tipo de olho artificial que consegue ver por exemplo na faixa do Raio-X, vemos muito mais neste cérebro, como sinapses por circuitos fluindo de energia  química, etc. Temos a sensação de que existe algo mais ali, como os pensamentos, a mente, porem ainda não existe nenhum olho  artificial para revelar isso. Para se ver e entender um sistema por inteiro é preciso ver com no minimo sete olhos diferentes do humano que abordem todas as dimensões do objeto e o telescópio da primeira imagem é apenas um tipo de olho. Não adianta vir de dentro da própria Física Moderna a teoria M das cordas que prenuncia a existência de no minimo 11 dimensões, o humano é inquieto e apressado formalizando conclusões sobre objetos vistos em apenas uma de suas dimensões. Na foto colorida o que pensamos ser gazes e poeira seria tambem visto pelo alienígena partícula como manchas formadas por átomos que na verdade estão formando um pequeno pedaço de um ribossomo. Que isto não seja uma critica ironica e negativista contra a verdade piamente acreditada pelos físicos modernos pois tambem na minha cosmovisão surge a possibilidade de que as galaxias nada mais  seriam que meros fósseis talvez ainda vivos de nossos ancestrais distantes como são as amebas e lagartos, portanto, o Universo pode não ser um sistema e sim mera massa de pequenos sistemas.

É fantástico as dimensões do Universo mostrando quando somos pequenos mas isso é meramente Física e Matemática que estuda tamanhos, comparações relativas de medidas porem, sinto muito, mas as imagens e a narrativa nada explica da história da vida. Assim como ficaria totalmente sem sentido mostrar um filme da história de 9 meses na embriogênese de um novo ser humano sem falar nada do DNA que está invisível oculto no meio da placenta e é quem está dirigindo toda aquela história, tambem fica sem sentido contar a história da vida que vem desde o Big Bang sem falar da Matrix/DNA  que está invisível nos sistemas e corpos astronômicos.

Assim como o nosso hipotético descritor do automóvel se esqueceu de explicar a carroça antes das origens da fabrica, e o filme da embriogênese se esqueceu de falar do pai e da mãe que deflagrou o big bang do novo baby dentro de um óvulo, Marcelo nada disse sobre o antes que explicaria o Universo tal como acredita tenha começado. Apenas a Teoria da Matrix/DNA apresenta uma explicação racional para a inclusive a história da carroça. Mas fica nossos parabéns porque é  sempre louvável estas divulgações como aqui feita por Marcelo e pelo TED.

 

TED – Dr. Marcelo Gleiser – Nossas Origens (LEGENDADO)

  https://www.youtube.com/watch?v=oxoBtBipik8

Função Sistêmica no DNA: Identificação, Debate Encode x Niilistas

segunda-feira, abril 13th, 2015

xxxx

Inspirado no artigo:

A sciencey word salad

http://freethoughtblogs.com/pharyngula/2015/04/02/a-sciencey-word-salad/#more-23263

Boa discussão sobre funções no genoma se encontra na seção de comentarios. Aqui cita o link abaixo: 

(PDF) – On the Immortality of Television Sets: “Function” in the Human Genome According to the Evolution-Free Gospel of ENCODE

http://gbe.oxfordjournals.org/content/5/3/578.full.pdf+html

 

Inserindo a Matrix/DNA Theory nos Debates Sobre o Atual Paradigma Acadêmico

segunda-feira, abril 13th, 2015

( artigo sob  construção inspirado na Third Way Revolution)

 

Estamos assistindo um movimento crescente de cientistas e intelectuais descontentes com o paradigma que tem dominado as ciências naturais nos últimos séculos, constituído pela teoria do Big Bang para as origens do universo, da teoria da abiogênese para as origens da vida, e da teoria neo-darwinista Síntese Moderna. Isto porque quase todos os velhos problemas e obstáculos existentes antes sob os  paradigmas religiosos e esotéricos continuam sem solução. Este movimento seria uma oportunidade para divulgar o paradigma “Matrix/DNA” que não elimina nenhuma daquelas teorias porem arranja os elementos teóricos de uma diferente maneira produzindo no  final uma total e inédita forma de interpretar cada fenômeno e evento natural.

O paradigma da Matrix/DNA, assim como todos os outros já criados pelos humanos, não é tão importante, assim como os outros apenas indiretamente e a nível intelectual tem tocado a Humanidade; o que é importante é a fórmula teórica ainda sugerida pelo paradigma que sugere ser a causa primordial da formação e manutenção de todos os sistemas naturais e contendo e revelando o principio vital. É importante porque para o individuo que a conhece ela afeta todas as investigações pelo método cientifico ao fornecer prontamente uma segunda interpretação dos fenômenos sugerindo praticas para se obter aqui e agora o que nos interessa de tais fenômenos.

 

O paradigma da Matrix/DNA, no seu aspecto cosmovisionário e não relacionado  à fórmula da Matrix/DNA começou por apresentar um modelo de sistema astronomico à imagem e semelhança funcional do primeiro ser vivo completo e funcional – o sistema celular. Com isto a Matrix/DNA sugeriu que o processo da transmissão genética responsável pela criação de novos corpos biológicos que vemos aqui e agora teria sido o mesmo processo aplicado na criação dos primeiros corpos vivos por este planeta e o sistema astronomico ao qual ele pertence.  Isto  muda os paradigmas religiosos que  defende essa criação pelo método de uma entidade supernatural que teria atuado diretamente aqui na Terra e muda o paradigma acadêmico moderno que defende o método do acaso estatístico sem nenhum propósito ulterior aplicado aos movimentos das forças físicas da matéria constituinte deste planeta. Haveria um principio ( uma genética universal) coordenando e dirigindo o período da abiogênese que seria o mesmo principio  que coordena e dirige a matéria dentro de um óvulo e posterior saco embrionário no período da embriogênese, notadamente a embriogênese vegetal. Mas assim como o DNA trouxe este principio da espécie biológica ancestral à humana que existiu fora do óvulo e saco embrionário onde está ocorrendo o  evento da geração de uma nova vida, assim tambem o modelo de sistema astronomico que transmitiu o seu “código genético” é um antigo ancestral que existiu antes mesmo dos  atuais sistemas conhecidos. Assim como temos que procurar fósseis ou o DNA de espécies ainda  existentes para localizar o ancestral direto da espécie humana, tambem temos que procurar fósseis astronômicos ou uma fórmula com aparência genética para localizar o ancestral direto da Vida na Terra. Porem,  saber quem foi o real ancestral da espécie humana, não tem muita aplicação pratica para resolver nossos problemas cruciais aqui e agora; o mesmo se aplica ao criador da vida na Terra. Trata-se mais de uma necessidade intelectual que uma necessidade de sobrevivência.

O elemento que explica as origens da vida começa por revelar que não houve origens da vida, e sim, mero processo natural de transformação evolutiva da complexidade existente. Com uma série de sugestões bombásticas como  esta, que nunca foram pensadas antes, essa cosmovisão pode ter a utilidade de ir corrigindo a mente humana na sua atual evolução, mas pára por  aí. O modelo de elemento  astronomico criador sugerido pela Matrix/DNA é um elo perdido no Cosmos que provavelmente não existe mais, talvez apenas podendo um dia ser detectado se a luz que recebemos do espaço profundo continuar a narrar corretamente o passado do Universo. Mas tambem muitas espécies primitivas que participaram da evolução biológica não existem mais, como por exemplo, ainda não encontramos e talvez nunca venhamos a encontrar o primeiro ser vivo ou quase-vivo que gerou as três espécies ( archaea, fungi e bactéria) que começa a nossa teórica arvore da vida. O elemento astronomico – denominado “building block dos sistemas astronômicos” – deve ter sido um sistema individualizado e existido isolado  numa certa época assim como pensamos ter existido o RNA na época do RNA-world. Apesar desse elemento ancestral não se apresentar mais por inteiro às nossas vistas, a sua funcionalidade pode continuar a existir dentro dos núcleos dos atuais astros, assim como do primitivo RNA saiu uma espécie de RNA colateral que formou o DNA que existe hoje nos núcleos celulares mas que está invisível dentro do DNA moderno. É a essa  possível invisível funcionalidade que damos o nome de Matrix Universal e a tentamos apresentar como visível através da  fórmula. Primeiro foi a intuição sobre a transmissão genética vinda desde o Big Bang e depois a extração dos circuitos de informações de todos os sistemas naturais – de átomos a galaxias modernas a sistemas celulares – compôs uma fórmula que bate exatamente de como seria carregado esse principio genético universal. Assim surgiu a idéia de que  o atual DNA biológico nada mais é que mera forma evolutiva vinda da evolução de uma universal Matrix.  Isto tudo ainda não derruba por completo os paradigmas religiosos e modernos niilistas, apenas os muda dando a eles uma nova interpretação: deve existir uma entidade alem da natureza universal transmissora deste principio genético criativo, mas seu método não é a mágica e nem é supernatural, apenas um elemento natural se reproduzindo como nós humanos o fazemos; deve existir movimentos gerando eventos e mutações ambientais por  acaso, porem por trás de tudo existe um programa diretor genético, portanto, apenas é selecionado a entrar e permanecer no tronco da arvore da evolução os acasos que acertaram com o propósito desse processo universal de reprodução genética.

ética

Para pensar neste final de semana: A ameaça que afeta os bancos escolares

sábado, abril 11th, 2015

xxx

Veja no meu comentário abaixo postado sob este artigo do João Carlos, o porque estou vindo a publico e porque insistindo com uma mensagem que parece estranha a todo mundo que não teve a experiencia de vida que tive na selva amazônica. O assunto é sério porque estamos falando de visões do mundo, cosmovisões, e são estas que fundamentam as origens e desenvolvimento das civilizações. Se todas as civilizações anteirores ruíram é porque foram fundamentadas em equivocadas interpretação do mundo gerando errados sentido e significado da existencia. Se voce não quer seus filhos, netos e próximas gerações enfrentando o inferno de mais uma decadência de civilizaçãso, tente ajudar e atuar agora, pois a Natureza só atua impondo uma cirurgia corretora dolorosa se o vivente se deixar tornar doente por ter negligenciado o caminho da autocura. Se nós nos corrigir-mos enquanto há tempo, isso não vai evitar que essa civilização se transforme em outra, mas vai possibilitar uma transição indolor.

 Após ler o comentário abaixo, sugiro ler este link para entender um pouco do problema:

O Universo está acelerando?… Não tão depressa…

http://scienceblogs.com.br/chivononpo/2015/04/o-universo-esta-acelerando-nao-tao-depressa/#comments

 

Louis Charles Morelli ·  Top Commenter · Works at Self employed

Este artigo é um indicio de que quase tudo na atual teoria cosmológica preferida pelo curriculum educacional de todas as escolas tende a mudar. É absurda a repetição nos tempos atuais da arrogância das autoridades da idade Média responsáveis pelos curriculuns educacionais e peer-review; a mesma maneira que o modelo de Copérnico revirou de ponta cabeça o modelo defendido pelas autoridades “cientificas” a época, o modelo cosmológico atual poderá ser totalmente desfigurado. A ponto de quando acreditamos que buracos negros surgem de estrelas mortas na verdade são os buracos negros que geram novas estrelas, tudo ao contrário. Eu estou enfrentando o problema desta arrogância porque existindo fora da Academia e aplicando um método jamais pensado e aplicado, cheguei a um diferente modelo cosmológico, há 30 anos atrás, ao qual denominei Teoria da Matrix/DNA (A Matriz Universal dos Sistemas Naturais). Desde então tenho notado que dezenas de previsões foram acertadas e já reúno milhares de artigos-evidencias sobre este modelo em meu website. Mas basta entrar em qualquer discussão dominada por pessoas cujo intelecto foi doutrinado pela visão de mundo acadêmica sugerindo que a nova imagem obtida pelo Hubble, ou o novo dado medido pode estar sugerindo outra coisa diferente da exposta pelos autores dos artigos e a reação é a mesma da Idade Média.
Como apontado no seu artigo, basta o observador mudar seu local no tempo/espaço ou rever um fenômeno por uma diferente faixa de luz da normal visível, e o fenômeno observado obriga a uma mudança na anterior interpretação. Diferentes modelos teóricos vindos de fora da Academia e por outros métodos que não o cientifico reducionista são como observar os mesmos fenômenos sob um diferente angulo, e obter uma diferente interpretação. Geralmente esta pode ser mais acurada que a da Academia, se o autor estranho tambem conhece a teoria acadêmica. Mas a arrogância e os interesses ideológicos e financeiros inconfessáveis aos quais os cientistas e membros da Academia tambem estão sujeitos provocam esta reação negativista e entorpecedora da evolução do conhecimento. Se o Senhor não foi definitivamente doutrinado pela visão de mundo acadêmica, sabe que ela vai mudar e mantem a mente aberta para outras possibilidades, e ainda não tem mais interesses pessoais maiores que o interesse pela boa saúde mental dos seus filhos e nossas futuras gerações, o Senhor deveria se informar sobre os modelos que existem mas estão sendo boicotados pela ideologia reinante.

Por exemplo, a Matrix/DNA sugere que não existe e nunca existiu “explosão de supernovas”. E não se pode em sã consciência refutar esta sugestão enquanto ninguém provar com filmagens que está ocorrendo uma explosão destas para que outras pessoas o testemunhem. O que existe, segundo estes modelos, é o colapsar da camada externa de um pulsar que libera o núcleo antes escondido cuja energia radiada e luminosidade surge e se expande no espaço sideral. Claro que eu tambem não pude ainda provar mostrando tal evento para outras pessoas, mas não se deve eleger outra não provada e ignorar esta. Bem… o Senhor sabe o que faz da sua vida, a responsabilidade futura tambem será sua… Abraços…

Origens da Vida: Coletânea de Artigos, Teorias

sábado, abril 11th, 2015

xxxx

Small Molecule Interactions Were Central To The Origin Of Life

http://www.sciencedaily.com/releases/2006/05/060517001538.htm

Robert Shapiro (NYU, New York University), critica a teoria da espontânea auto-replicação do RNA como sendo um ” stupendously improbable accident,” e sugere uma idéia bem próxima ao conceito da Matrix/DNA Theory:

Instead, Shapiro introduces the idea of a “driver” reaction, linked to a free energy source, that helps convert an unorganized mixture into a organized, self-regulated metabolic network.

“If we wish a more plausible origin of life, then we must work with the assumption that life began, somehow, among one of the mixtures of simple organic molecules that are produced by abiotic processes,” writes Shapiro. “Nature will be instructing us, rather than we attempting to impose our schemes onto it.”

Reference: Robert Shapiro “Small Molecule Interactions Were Central to the Origin of Life.” The Quarterly Review of Biology, June 2006.

Nota da Matrix/DNA: Só falta a Shapiro conhecer a fórmula da Matrix/DNA e o modelo do sistema astronomico que emite esta livre energia contendo todas as informações do sistema dirigindo as reações químicas para se organizarem num sistema à sua imagem, funcionalidade  e semelhança, como foi o primeiro sistema celular vivo completo. 

xxxx

Molecular fossil: Crystal structure shows how RNA, one of biology’s oldest catalysts, is made

http://www.sciencedaily.com/releases/2010/11/101114161935.htm

Date: December 17, 2010 – Source: Northwestern University

Um pedaço de RNA colado a uma pequena proteina forma o RNase P, o qual sempre que encontra outra molécula de RNA grosseira que não tem função na célula liga-se a ela e corta sempre no mesmo lugar, tornando o RNA funcional. Quanto a nós da Matrix/DNA, que consideramos ser o RNA o representante biológico da face esquerda da fórmula, constituido de 4 particulas-funções, e tem a função principal de reproduzir o sistema, realmente não teria função interna numa célula, já que esta se multiplica por divisão celular a nivel de DNA. Mas se cortado em pedaços, contendo uma ou até três particulas-funções, o RNA deve executar uma função poderosa, até mesmo maior que de qualquer proteina, pois ele estará representando um trecho grande do circuito. Agora devemos pesquisar mais isso.

The structure shows that once RNase P recognizes tRNA, it docks and, assisted by metal ions, cuts one chemical bond. This matures the tRNA, producing a smaller RNA molecule that now can contribute to fundamental processes in the cell. The RNA-based enzyme does this over and over, cutting each tRNA in exactly the same place every time.

xxxx

Searching for the origins of life… and our future

http://www.bbc.com/news/technology-15618759

xxxx

THE DISCOVERY OF RIBOZYMES

http://exploringorigins.org/ribozymes.html#

xxxxx

Origin of Life Studies…

http://www.asa3.org/ASA/topics/Origin%20of%20Life/index.html

xxxx

What Do We Know About the Origin of Life?

http://asa3.org/zine/?p=354

xxxx

Simons Collaboration on the Origins of Life: Jack Szostak

https://www.simonsfoundation.org/funding/funding-opportunities/life-sciences/collaboration-on-the-origins-of-life-investigator-award/simons-collaboration-on-the-origins-of-life-jack-szostak/

xxxx

Earth-bound asteroids carried ever-evolving, life-starting organic compounds

http://www.eurekalert.org/pub_releases/2011-06/uoa-eac060811.php

xxxx

The mystery of life solved? Study reveals how primordial DNA may have spontaneously appeared 4 billion years ago

Read more: http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-3029169/The-mystery-life-solved-Study-reveals-primordial-DNA-spontaneously-appeared-4-billion-years-ago.html#ixzz3Wz9lrXg2

xxxx

Suzan Mazur interviews an origin of life society president ( David Deamer )

http://sandwalk.blogspot.com.br/2015/01/a-physiologist-thinks-about-evolution.html

xxxx

 

Estratégia Para Transformar a Humanidade: Do Atual Herdado Animalismo para A Transcendência à Pós-Humanos

sábado, abril 11th, 2015

xxx

Tema inspirado na busca da Construtora THA chegando ao judeu Samuel Zell 

 

Cada um interpreta o mundo à sua maneira, e cada interpretação gera uma ideologia, ou seja,  uma teoria utópica para consertar o que se acha que está errado em relação ao status de vida que se almeja. Isto significa que nós temos hoje 8 bilhões de modelos de sociedade desejada. Mas pode-se unir  estas 8  bilhões de ideologias em poucos grupos, ao procurar agrupa-las por semelhanças. Assim como  unimos 100 milhões de pessoas e as chamamos de japoneses porque são todas diferentes entre si em um pequeno detalhe mas possuem um grande denominador comum.

Portanto eu tenho uma individual forma de interpretar o mundo, a ideologia daí decorrente, e um imaginado utópico sistema social onde eu gostaria de existir. Para meu azar nunca encontrei nenhum outro ser humano morto que  tenha deixado escrito sua ideologia e nem algum vivo hoje cuja ideologia se aproxime da minha. Isto porque ninguem mais teve as incomuns experiencias de vida que eu tive, principalmente a de ser um filósofo naturalista vivendo isolado na selva amazônica por sete anos de onde eu extraí imaginariamente o que acredito ser o significado e sentido da existência deste mundo. Minha ideologia é baseada na cosmovisão da Matrix/DNA, uma fórmula construída teóricamente do que penso ter visto: a alma de todos os sistemas naturais – de átomos a galaxias a mentes humanas – que consiste na identidade produzida pelo fluxo de energia/informação que produz e conecta todas as partes dos sistemas e corre como um circuito elétrico interno aos sistemas.

Esta fórmula sugere uma completa  História Natural Universal e dessa História se extrai  um significado e um sentido da existência deste Universo, e da nossa existência como humanos dentro dele. Essa História sugere que antes de ser a história dos 13,7 bilhões de anos deste Universo, ela é a história de um sistema natural que  surgiu com i Big Bang e vem evoluindo nestes 13,7 bilhões de anos devido este sistema obedecer o mesmo processo do ciclo vital que  move nosso corpo ao longo do seu tempo de existência, transformando-o em novas formas, amadurecendo-o, levando-o à degeneração e morte do seu aspecto partícula neste universo enquanto complexificando o seu aspecto onda a qual tende a sair fora do universo e retornar à dimensão que existia antes ou ainda existe alem deste Universo… para lá talvez se tornar partícula e continuando esse infinito ciclo.

 

Bem,… essa história conta que esse sistema se desencaminhou do sentido pré-determinado para ele quando estava numa das formas que foram as ancestrais dos humanos, tornando-se um sistema termodinâmico fechado em si mesmo e ameaçando interromper sua evolução, o que resultou numa queda e retorno para consertar o erro antes e reencetar a marcha da evolução. Por essa história nós somos hoje 8 bilhões de frações iguais mas de qualidades diferentes de um grande êrro, assim aqui colocadas para se auto-defrontarem e auto-aprenderem a corrigir esse erro em si. Esse erro tem permeado todas as formas biólogicas deste sistema na Terra e quiça em vários outros mundos onde ele deve tambem existir biologicamente ou não, por meio do que chamamos de gene egoísta. A espécie humana herdou isso dos animais irracionais na forma dos intintos automaticos animalescos e essa genética ainda domina nossos comportamentos. Por isso todos os modelos de sistemas sociais até hoje criados por humanos imita as regras selvagens da divisão entre grandes predadores ( o 1% de parasitas que apenas fazem “negócios”), os médios predadores ( 9% das  classes média e alta) e as presas ( os 90% que constitue a massa).

Esses tipos de sistemas sociais (  como o monarquismo, feudalismo, comunismo burocrático e capitalismo selvagem) são males necessários e inevitáveis onde as frações portadoras de um detalhe particular do grande erro se  defrontam e aprendem a se auto-odiarem, para sim terminarem por odiar o erro inteiro na espécie. Portanto, seria mais  racional  que um observador consciente do estado humano atual se limitasse a deixar o barco rolar porque as águas vão leva-lo a um destino pré-determinado onde o gene egoísta não mais  existirá. Seria não racional se revoltar pelo martírio das presas ou tomar nojo dos sanguinários predadores pois a fórmula da Matrix/DNA está sugerindo existir uma alternância de papéis em cada personalidade incarnada no humano, assim como a alternância entre os aspectos onda e partícula destes sistemas naturais, apesar de que ela não explica como funciona este processo.

Ao humano que conheceu esta forma de interpretar o mundo e nela acredita por ter visto maior lógica e racionalidade nela que em todas as outras, restaria a procura de sobreviver sem pertencer a nenhum dos três grupos e ao mesmo tempo tentando participar da evolução do pensamento humano sempre intervindo quando um comportamento possa ser criticado com fundamentos em algum fato natural comprovado cientificamente. Foi o que tentei fazer ao escapulir para a selva tentando sobreviver como vegetariano isolado  mas tecnológicamente equipado com a Internet para interferir eletronicamente nas ocasiões possíveis ocorrendo na civilização.

Mas a mesma fórmula da Matrix/DNA tem sugerido que este ainda não é o comportamento ideal do observador consciente deste estado. Ela está sugerindo que a genética do gene egoísta da errada ancestral pode se reproduzir na Terra através da biosfera e da espécie humana, e isto pode levar à extinção da espécie humana, como levou ao descartamento  da ancestral. Então o observador consciente tem que atuar com mais energia aqui e agora. Não mais deixando as águas rolarem ao sabor das leis naturais.

É preciso combater o instinto predador dos predadores e o instinto massificante das presas. Um representa o aspecto energia e o outro o aspecto massa da matéria e não se pode deixar nenhum se estabelecer no domínio, pois a forma transcendental surge de um balanço entre as duas formas como uma terceira entidade-filha um grau mais evoluída. E para fazer isso é  preciso antes estudar o caráter, a personalidade destes grupos. Vamos então listar e analizar aqui espécimens de cada grupo.

A) Grupo dos Grandes Predadores:

1) ( investigação iniciada pela atenção atraída pela atividade predatória  das grandes construtoras ( THA e Rossi) em Londrina).

‘I’m the fastest No in the west’

http://www.ft.com/cms/s/0/91895848-c64a-11e1-b57e-00144feabdc0.html#axzz3WvG44cFQ

Horizontal Gene Transfer (HGT) Foi Previsto Pela Matrix/DNA há 30 Anos Atrás

sábado, abril 11th, 2015

xxxx

No meio acadêmico sempre se pensou que não teria como passar genes de uma espécie para outra com a qual ela não se cruza. Mas ainda na selva há 30 anos atrás descobri uma fórmula para sistemas naturais pela qual, em dadas circunstancias como foi o evento das origens da vida na Terra, informações não apenas podem como devem passar de um sistema a outro. E isto incluía os sistemas naturais denominados seres vivos. tempos depois o meio acadêmico descobriu o fenômeno da transferência horizontal de genes, ou seja, alem dos genes serem passados de gerações a gerações, verticalmente, eles tambem se movem entre os genomas de distantes espécies. Exemplos incluem a absorção de bactéria por outra espécie ( isto foi como a mitocondria foi originada, uma teoria sugerida por Lynn Margulis; e estas mitocondrias, que eram antes bacterias livres, contribuiram com seus genes para os absorventes organismos); a transferencia de genes pigmentais de fungos para afídeos, os quais deram aos afídeos a cor  vermelha que muito os ajudam a se esconderem dos predadores; e a transferencia de várias enzimas de bactérias para insetos, as quais ajudaram os insetos a usarem novas plantas como alimento.

Segundo a história da evolução sugerida pela Matrix/DNA, as sementes da vida espalhadas largamente no Cosmos não são transmitidas para superfícies de planetas encerradas em um envoltório como são os genomas biológicos contidos dentro de uma membrana. Espermatozóides e óvulos são transmitidos completos e por inteiro, por isso só podem gerar uma forma de ser vivo, a forma da espécie emissora. Mas o primeiro “genoma” não  veio de um sistema biológico como os seres vivos na Terra, e sim do sistema astronomico ao qual a Terra pertence. Este genoma é liberado pela radiação de energia de estrelas como o Sol e pela radiação dos núcleos de planetas como a Terra, mas são fragmentados em seus menores bits-informação no espaço sideral e através de longos  tempos. Vizinhos fragmentos que se encontram em um ponto na superfície de um planeta se juntam em pequenos pacotes de informações, depois estes pacotes se juntam a outros pacotes, e como são pedaços de um sistema vivo, podem funcionar como pequenos pacotes, sendo esta a causa da grande diversidade da vida na Terra. Muitos pacotes apresentam brechas, lacunas, em seus DNA’s, as quais podem serem preenchidas se houver contacto com outro DNA ou RNA que contenha aquelas informações faltantes.  A fórmula da Matrix/DNA sugeriu que esta transferência horizontal de genes ocorreria em larga escala nas origens da vida e nas espécies mais simples, como nos procariotas unicelulares. Depois esta transferência se tornaria cada vez mais rara, porem podia perpassar todo o reino vegetal e animal até chegar no gorila, e isto porque a semente astronômica para sistemas biológicos só poderia gerar como ápice evolucionário uma maquina tão eficiente quanto a ancestral mas limitada a ela, o que não inclui os humanos. Com o genoma humano é ainda um sistema aberto, se houver HGT deve ser deléterio, piorando o genoma. Esta previsão vem ao encontro da teoria de alguns cientistas sugerindo que os alimentos transgênicos e outros tipos emparelhamento de genomas podem ser inclusive uma causa de canceres.

Muito tempo depois da selva, por volta do ano 2.ooo, tomei conhecimento que a primeira descoberta de HGT entre virus se deu em Seattle, em 1951; e em 1959 descobriu-se no Japão a HGT entre bactérias, o que era responsavel pela resistencia bacteriana aos antibióticos. Porem, a primeira suspeita de que HGT tambem estaria ocorrendo entre organismos complexos multicelulares ou eucariotas, data de 2005, anunciado por Bapteste et al., e se não me engano tambem por Lake e Rivera em 2007 quando disseram que “…adicional evidencias sugerem que a transferencia de genes pode tambem ser um importante mecanismo evolucionario na evolução dos protistas”.

A propósito, menciono aqui um artigo recente bem esclarecedor do tema:

 How often do genes move between distantly related species?

https://whyevolutionistrue.wordpress.com/2015/04/10/how-often-do-genes-move-between-distantly-related-species/#respond

E meu comentario postado naquele artigo ( o qual ninguem ali vai entender nada… mas… é meu dever fazê-lo): 

( Verificar se foi publicado). 

HGT from the RNA-world to gorillas was first suggested by the evolutionary model of Matrix/DNA Theory 30 years ago. The model suggests a formula containing all informations coming from the prebiotic world that works as sidereal seeds of life but alike biological genoma, these seeds are fragmented into its smallest bits-information which are spreaded in space and time. When these bits meets at any point that has the necessary conditions, like some planetary surfaces, they have the tendency of joining again in the equal sequence they were formed, making smaller packets of informations that can works as non-complete systems and this is the reason of diversity of life from a unique genoma. These packets maybe contains gaps due missing the right bits, which can be find at another packets, which produces HGT.  It must happens from initial organic molecules to gorillas, stopping here due gorillas are the evolutionary limit possible by those informations. If it happens with humans, like by transgenic food or meat consumption, HGT must be deleterious and the cause of several diseases, like cancer. At least, this is what is suggesting Matrix/DNA Theory.

Sistema Imunológico; Atuando a nível dos átomos do invasor

sexta-feira, abril 10th, 2015

xxxx

Onde estavam os mecanismos do sistema imunológico na fórmula da Matrix/DNA ainda é um dos mistérios não resolvidos,  por isso estudamos com interesse tudo o que se descobre sobre ele. Ler isto e pesquisar:

How human immune response to virus is triggered at the atomic level

http://www.sciencedaily.com/releases/2010/07/100715123410.htm

Date:
July 15, 2010
Source:
Texas A&M AgriLife Communications

Viruses contain RNA, which are molecules similar to DNA in many ways but which play different roles. The RNA molecules from virus often have structures that do not exist in human RNA. RIG-I specifically targets these unique structures and launches an immune response by triggering the secretion of interferon, Li said

Interferons are proteins produced and released by the infected cells to fight pathogens such as viruses or bacteria.