Archive for junho, 2016

Como a Eva Mitocondrial Veio das Estrelas – pela Matrix/DNA

terça-feira, junho 28th, 2016

( Falta corrigir ortografia, esquematizar, etc.)

DNA mitochondrial                                                                               DNA Mitocondrial

xxx

Como disse uma leitora deste artigo, as mulheres são duras na queda. Elas precisam do material genético dos homens para terem filhos, mas elas mantem o poder que garante que a espécie humana se multiplique apenas se as mulheres participarem e dirigirem o processo de fazer humanos. Pois apenas as mães podem passar o DNA mitocondrial para os filhos, sejam estes machos ou fêmeas. Assim como todo zangão-abelha cai morto logo apos fecundar a rainha abelha, o DNA mitocondrial dos machos também caem mortos imediatamente apos a fecundação. O motivo do porque estes elementos machos se suicidam e’ desconhecido para a Ciência, porem a formula da Matrix/DNA que penso ter descoberto na Amazônia tem uma explicação surpreendente para este fenômeno.

Como?! Mas eu sempre pensei – e assim aprendi na escola – que são os DNAs do pai e da mãe que competem ou se fundem para determinar as características físicas dos filhos. Inclusive eu puxei mais para meu pai que para minha mãe… Calma, você não prestou atenção no texto, passou voando sobre uma palavra decisiva:  mitocondrial. Uma nova descoberta cientifica de muita importância publicada no New York Times com link abaixo ainda não foi bem explicada, e aqui entra a maravilhosa oportunidade que temos de conhecer a formula universal da Matrix/DNA, pois vamos ver sua surpreendente explicação.

Why Do We Inherit Mitochondrial DNA Only From Our Mothers?

( clique na figura para ver artigo do New York Times)

Por muito tempo, os biólogos acreditaram que nosso DNA reside apenas no centro de controle de nossas células, o núcleo.

Porem, em 1993, um casal da Universidade de Estocolmo ( este “estocolmo” significa que deves “estar calmo” para receber a bomba que vem ai pois eu já esto colmo), descobriu DNA fora do núcleo. Olhando através de um microscópio eletrônico, Margit e Sylvan Nass notaram fibras de DNA nas organelas denominadas “mitocôndrias”, o centro de energia das nossas células.

Será que a danada da mitocôndria se aproveita do escuro da noite quando você está dormindo, sai do citoplasma da sua célula, entra no núcleo e rouba um pedaço do seu DNA?! ( Deve ter perguntado a Margit para o Sylvan).

Mas existe uma diferença notável entre os DNAs no núcleo e o da mitocôndria. Ao contrario do DNA nuclear, o qual vem do casal, o nosso DNA mitocôndria vem apenas da nossa mãe. Raios, isto por um bom tempo tem deixado muito pensador filosofo-cientista sem dormir. A mãe passa seu DNA mitocôndria para um filho e uma filha, os netos vindo da filha vão ter seu DNA mitocôndria, porem os netos vindos do filho não. Estes terão DNA mitocondrial apenas vindo da nora.

Na Russia houve até uma passeata em protesto feita pelas sogras com cartazes dizendo: ” As noras estão sumindo com o DNA mitocondrial das sogras. Queremos nosso DNA em todos nossos netos!” Mas na Irlanda foi a vez dos homens, por sinal, evangélicos: ” Ou as mulheres deixem passar nosso DNA mitocondrial para nossos filhos ou serão condenadas de novo como foi a Eva! Palavras de Jeová!”

Tanto pensaram, rebuscaram uma solução, que terminaram elaborando uma das mais estranhas teorias biológicas de hoje, porem largamente aceita entre os biólogos: a Teoria da Eva Africana Como a Origem da Humanidade. Pois o DNA mitocondrial permite a técnica de traçar os rastros ancestrais das pessoas, seguindo mãe por mãe ( O nuclear torna essa técnica muito difícil porque ele sempre se desdobra entre famílias dos pais e das mães), e dizem que essa técnica os levou `as origens da espécie humana vinda de uma semi-primata da Africa. Ateus e gozadores estes pesquisadores ironizaram a crença religiosa no Eden, dizendo que o Paraíso na verdade foi a Africa, por isso correram a por o nome de EVA na semi-primata.

Por todo este tempo, ninguém realmente entendeu porque ou como o DNA mitocondrial dos pais desaparecem nas células. Toda mitocôndria nas células de uma mulher ou homem tem seu DNA, mas com certeza absoluta aquele DNA veio de uma mulher, apesar de que a pessoa foi feita também por um homem. Raios? Porque?! Como? Assim como alguns ancestrais nossos, ainda dos insetos, começaram a perder as antenas, de maneira que elas não chegaram aos mamíferos, assim alguns ancestrais perderam a capacidade de transmitir o DNA mitocondrial dos machos? Eu quero minhas antenas e meu DNA mitocondrial paterno de volta! Não importa que vou ter de jogar minha coleção de bonés fora, ou ter que fazer furinhos neles para passar as antenas… Até parece que isso foi trama dos fabricantes de GPS. Vou pedir para  o Moro investigar isso também.

Mas uma equipe internacional de cientistas foram mais fundo no mistério e estudaram a mitocôndria no esperma de uma minhoca chamada C. elegans ( elegante por que ela anda rebolando) e acharam umas respostas. Estas foram publicadas no conceituado Journal Science ( vai ai um link abaixo), e indicam que a mitocôndria paternal neste tipo de minhoca tem um mecanismo interno de auto-destruição que se torna ativado quando um esperma se funde com um ovulo. A natalidade entre estas minhocas é grande, porem artificialmente atrasando este mecanismo, os cientistas descobriram que ela se torna bem menor, levando a grande mortandade dos embriões. Esta informação agitou o meio cientifico porque muitos pressentiram que ela pode ajudar no melhor entendimento de certas doenças e possivelmente otimizar as técnicas de fertilização in vitro. (só espero que algum ditador não resolva usar esta técnica para baixar a natalidade em seu pais, pois isto seria matança, ou aborto prematuro, de embriões).

Antes desta descoberta, se acreditava que esta herança maternal era orquestrada por processos nas células ovulares das mães – disse o Dr. Ding Xue, um professor da Universidade de Colorado e um dos autores da pesquisa. Grandes estruturas denominadas “autophagosomes”, por exemplo, são conhecidas por engolirem mitocôndria paterna logo apos o esperma penetrar um ovulo. O Dr. Ding Xulé … quer dizer, o Dr. Ding Doing, quer dizer, o Dr. Ding Xue, e seus colegas, acharam, no entanto, que a mitocôndria paternal nas minhocas na verdade começam a serem destruídas antes de qualquer autophagosome alcança-las. ” Isto é como um mecanismo suicida”- disse Byung Ho Kang ( que traduzindo do chines para o inglês e depois do inglês para o português significa “Comprando um Kanguru”), um professor da Universidade da China e outro dos autores da pesquisa. Não tem quem bata os chineses no estudo de minhocas, pois eles tem longa experiencia tradicional em lidar com elas. Por isso a Gal Costa, quando viu um caminhão cheio de chineses pelados, cantou: “São tantas coisinhas miúdas…”

Os pesquisadores identificaram um gene, chamado de cps-6, que pareceu iniciar o processo da destruição da mitocôndria paternal dentro mesmo desta mitocôndria. Por isso parece um processo suicida. Então as mulheres não tem culpa, não existe devoração ou assassinato, o que existe é suicídio dos machos. Mas porque?! O que sera que todos os DNAs mitocondriais masculinos estão vendo de tão horripilante que preferem se suicidarem?!

Mas… raios, agora aumentou ainda mais o mistério. Esta descoberta foi “muuuito” importante porque se entendeu que o sumiço do DNA mitocondrial paternal não acontece dentro do ovulo, e sim antes do esperma seguir na direcao do ovulo. Eles descobriram que deletando o gene cps-6 fez com que a mitocondria paternal sobrevivesse e vivesse mais tempo nos embriões. E isto levou a altas taxas de mortalidade dos embriões. O assunto é sério. Na realidade, algumas vezes o suicidio do DNA mitocondrial paternal não funciona direito, ele vive por mais algum tempo dentro de um embrião e isto tem sido ligado a doenças severas, como atrofia muscular, cegueira e demência, e `a morte dos embriões.

Então, o suicídio beneficia as especies. Eu sempre disse que nos homens somos talhados ( entenda bem, “talhados”, e não aquilo que vocês pensaram) para sermos heróis, aponto de nos imolar-nos no altar dos sacrifícios se isto vai beneficiar a proliferação da nossa especie.

Mas esta historia não esta bem contada. O gene cps-6 funciona como uma bomba que um suicida engole e carrega dentro do próprio corpo! Não creio que o motivo seja alguma religião fanática das mitocôndrias paternais. Porque fazem isso?!

“DDDD”, que e’ a abreviatura para “Diz o Dr. Ding-Doing”, que o grande mistério que ainda permanece no meio cientifico é porque esta herança maternal ocorre tao consistentemente através dos organismos. Se isso acontece apenas com um organismo entenderíamos que foi uma mutação deletéria, porem, quando acontece com todos, parece que a causa esta alem deles, vem de fora deles! Uma das teorias existentes tem a ver com o fato que o esperma deve gerar muita energia quando competindo para fertilizar um ovulo. Durante este tempo, a mitocôndria espermática é sobressaturada, o que poderia levar a danos em seu DNA e assim levar a mutações. Mas esta teoria, e todas as outras, são ainda muito especulativas, disse o Dr Xue. E ele acrescentou: ” Esta tem sido uma quase eterna questão biológica. Deve haver uma fundamental, importante razão do porque a maioria das especies na realidade adotam o mesmo estilo da herança mitocondrial.”

Não sou eu, mas sim os cientistas autores das descobertas que estão conscientes e dizendo que o fenômeno não foi ainda solucionado. Mas quando se fala em fenômenos naturais, nos últimos 30 anos, eu corro imediatamente para um santuário, denominado ” Altar da Matrix/DNA”, puxo um mapa chamado ” Formula Universal Para Todos os Sistemas Naturais”, danço o ritual do quizumba-zumba e deixo-me ser incorporado pelo espirito da selva que me faz voltar a ser o semi-macaco que viveu na selva por sete anos, e o qual é o único que sabe ler e interpretar o mapa. Assim tenho encontrado explicações para muitos mistérios ainda não solucionados cientificamente…, porem, são tão diferentes das nossas conhecidas visões do mundo, que nem ousei publica-las alem de apenas registra-las neste website, esperando que algum dia alguma experiencia laboratorial comprove ou derrube meu santuário para sempre. Mas ainda assim vale a pena dar uma olhadinha nestas explicações, pois elas realmente nos fazem coçar  o cocuruto. Sera mesmo?!

Vamos ver o que tem a dizer a natureza bruta e virgem da Amazônia sobre a herança maternal mitocondrial. Vamos puxar a formula para cá, no seu aspecto em que ela sugere como foi a  origem dos sexos.

 

Os Ancestrais dos Cromossomas Sexuais no Sistema Galáctico

Os Ancestrais dos Cromossomas Sexuais no Sistema Galáctico

Vamos tentar dar uma rápida explicação muito resumida. Porque o DNA mitocondrial paternal desaparece antes do esperma alcançar o ovulo? Porque a Natureza criou um gene – o  cps-6 – e inseriu-o na mitocôndria paternal com a função de ” suicidar” este DNA mitocondrial?!

De átomos a galaxias a células a seres humanos, todos são corpos, funcionais, e todos são sistemas naturais. Mas não são sistemas aleatórios onde cada um teria surgido por sua própria conta e risco – como reza a teoria acadêmica moderna. Não. Todos estes sistemas são apenas as diferentes formas que um único sistema universal adquiriu ao longo de sua evolução, assim como um corpo humano adquire varias diferentes formas ao longo de sua vida, desde a morula, a blástula, o feto, a criança, o idoso de bengala, o cadáver… Assim, nos humanos, enquanto corpos físicos, somos uma forma de sistema natural, que veio da evolução cuja linhagem ancestral passou pelos animais, plantas, a primeira célula viva, o sistema solar, a galaxia, os sistemas atômicos, até este sistema nascer com o Big Bang. De maneira que quando alguém diz que tem 24 ou 37 anos, esta errado, pois temos 13,7 bilhões de anos.

Fazendo comparações anatômicas entre os sistemas biológicos ( que dizem erradamente como “seres vivos” e sistemas astronômicos e atômicos ( que dizem erradamente como não-vivos), cheguei a ver um padrão que se repetia em todos eles, o qual parecia a forma do DNA. Então forcei um pouco a atual teoria das galaxias e dos átomos, mudei algumas coisas que pareciam estarem erradas porque não batiam com seus efeitos que eu estava vendo aqui na Terra, ou seja, a produção dos sistemas biológicos, e acabei ajeitando as coisas de maneira que o building block de átomos e galaxias era o mesmo building block do nosso DNA – um par lateral de nucleotídeos! Se isto fosse verdade, nosso DNA veio das estrelas, ou antes delas, do Big Bang!

Então – se isto for verdade – átomos, galaxias, assim como nos também tem suas formas de DNA. Mas depois percebi que esta mesma forma esta encriptada numa simples onda de luz natural, como aquela que deve ter sido emitida pelo Big Bang e se espalhou por todo este espaço sideral! Na verdade, as varias figuras mostrando a evolução deste DNA nestes 13,7 bilhões de anos sugere que esqueçamos o nome “DNA”, pois em principio ele nada mais é que uma formula universal que organiza a matéria em sistemas naturais. Assim como o DNA dos meus pais estava infiltrado num oceano amniótico e organizou a matéria numa bolota disforme chamada morula e depois num belo e musculoso ( quem me dera fosse verdade), e bípede idiota ser humano como eu!

Se esta estapafúrdia visão do mundo ( mas se você não percebeu ainda, ela tem uma logica racional de fazer dar arrepios até nas pregas… da bainha da calça), for um dia considerada como mais avançada do que as outras visões de mundos criadas por humanos até hoje, todos os elementos naturais, todas as forças naturais, que convergiram para um ponto na superfície deste planeta e começaram a conectarem átomos de uma maneira nova, gerando os primeiros aminoacidos, depois as grandes moléculas, etc., elas tinham que estarem presente, ou apenas neste planeta Terra, ou na Terra e mais o Sol e até no sistema solar inteiro, ou ainda na galaxia em sua totalidade. Pois estes maravilhosos predicados que vemos aqui constituindo os seres vivos não podem terem originados de informações que não existiam dentro desta galaxia. So’ se tivessem vindo de fora dela, e de forma sobre-natural, mas então, estamos deixando de lado a logica racionalista da cabeça de um semi-macaco vindo da selva amazônica, o qual nunca viu nada sobrenatural para incluir em suas investigações sobre esta Natureza.

Uma destas maravilhosas propriedades dos sistemas biológicos é o aparato da reprodução sexual. Como a matéria burra, estupida, de rochas, água e gazes deste pequeno planeta perdido na imensidão cósmica, teve a ideia de criar tal fantastica engenharia?! ( me perguntava eu na selva enquanto descascava uma banana). A unica resposta mais racional a meu ver era a de que esta engenharia seria o produto da evolução de engenharias menores e mais simples que vinham da constituição da matéria antes das origens da vida. Afinal, foi assim que o Darwin me ensinou que a evolução funciona, quando eu era estudante vivendo na civilização.

Para resumir tudo e encurtar a conversa, a mais simples – quase estupidamente simples – engenharia que funcionava e apresentava o mesmo efeito final que a reprodução sexual biológica existente no estado do mundo antes das origens da vida estava visível na formula da Matrix/DNA. Eu a vi quando desenhava e calculava o verdadeiro papel da base nitrogenada chamada de uracila apenas constante no RNA e o mecanismo que a fazia aparecer e desaparecer em seguida, na formação de mais um building block do DNA. Mas como a figura do building block do DNA era a mesma figura do building block desta galaxia, então, antes das origens da vida, e nesta galaxia, estava o aparato precursor desta engenharia.

O primeiro ser vivo, realmente completo e finalizado, foi a primeira célula. E ela era hermafrodita. Isto porque a Via Láctea que a criou, é um sistema hermafrodita.

Então, observando a formula, vemos que o aparato executando a Função 1 ( seja o núcleo da galaxia, do átomo, ou da célula) emite ou gera o germe de mais um astro celeste.  A F1 funciona exatamente como precursora da genitália e do aparato reprodutivo das fêmeas. apesar de que num ancestral feito apenas com os estados solido e gasoso da matéria, este aparato era demasiado mecânico e simples. Como o sistema é hermafrodita, e é formado apenas por Astros, de alguma maneira estes Astros terão que executarem as duas funções sexuais. ( raios… esse cara ficou louco? Ele esta dizendo que luas, planetas, estrelas fazem sexo?! Não. A palavra sexo foi criada por humanos referindo-se a como um processo natural ocorre no meio deles. Este processo ocorre também desde a átomos a galaxias, claro, nas suas apropriadas versões. Ou você acredita que esta fantastica engenharia foi inventada pela primeira vez neste Universo pela matéria burra deste planetinha?! Se sim, sinto muito, mas o louco aqui serias tu…) Mas quando o germe se torna um planeta maduro, ou envelhecido e se transforma na F4, a qual em termos de sistema astronomico achei bom chamar de “pulsar”, ele executa apenas a função macho. Gigantes vulcões expelem magma efervescente com tanta força que se tornam esferas e vencem a gravidade do corpo caindo no espaço sideral, adquirindo a forma de cometas, e pelas linhas do campo magnético espiral da galaxia são conduzidos na direcao da função fêmea, F1.  Por enquanto, tudo igual ao que papai e mamãe sempre fizeram. Mas veja bem…

Isto aqui não é astrologia. E acho que pelos padrões acadêmicos, não é nem astronomia. Este mecanismo acontece também no DNA quando ele cresce devido a multiplicação de seus nucleotídeos. E acontece nas células quando elas se multiplicam. Se costumo puxar a formula quando ela estava na forma de building block das galaxias, levando um assunto de biologia para a astronomia, é porque na forma astronômica foi a unica vez que a formula se tornou quase que perfeita. E’ uma maquina funcional de extrema perfeição. Ja nas suas formas de DNA, célula, ou cérebro humano, a formula sempre apresenta alguma derivação que a impede de se expressar tao perfeita. Então. é claro, se quero conhecer a formula, devo focaliza-la na sua máxima expressão de perfeição e isto se deu como sistema astronomico. Minhas preferencias são biologia, química, neurologia e não astronomia, mas é na astronomia que a formula se torna mais inteligível.

Mas logo apos o macho ejacular, quer dizer, logo apos o pulsar expulsar seu material interno, ele desaparece. Sim, desaparece porque o corpo que sempre foi opaco, sem luz, da’ lugar a uma estrela, uma supernova resplandecente. Ele desaparece quando se transforma. E aqui esta a chave que mata todo este mistério. Seria correto dizer que os machos pulsares são suicidas? Ora, para toda vez que surgir uma criança, tem que desaparecer um baby. Seria certo dizer que todos os babies são suicidas? Metamorfoses transcendentais de sistemas naturais, promovidas pelo processo conhecido como “ciclo vital”, o qual impõe a lei de que ao longo de uma vida todos os sistemas naturais mudem de formas.

Se o estado físico de uma criança não seguir o curso normal do ciclo vital, não mudando para a forma de adolescente, adulto, ela envelheceria dentro do corpo de uma criança, e seus órgãos internos se romperiam. E vimos acima que a morte do DNA mitocondrial paternal começa dentro quando sua membrana interna se rompe.  Se na formula que vês acima, o fluxo do cromossoma Y – representado pelas setas vermelhas – que em F4 se desvia do circuito esférico, insistir em seguir para F6, podemos prever dois problemas: tal como a criança acima, dentro do corpo de um adulto, mataria o adulto; e todos os humanos seriam hermafroditas.

Eu até abriria uma linha de pesquisa para ver se não é este problema que gera os homossexuais. Pode ser quando o “suicídio” não funciona de imediato, vai morrer lentamente, porem entrando na fase da divisão sexual do embrião.

E tem outro problema: se não houvesse o suicídio do DNA mitocondrial paternal nem um animal superior a um inseto existiria hoje. Primeiro, nas origens da “vida” aqui, foram formadas as células vegetais. Como filhas fiéis  mais próximas da mãe galáctica, elas imitaram o estado de sistema fechado em si mesmo, que é a característica pecaminosa da Eva galáctica de onde recebemos o gene egoísta. Nas células vegetais, o circuito esférico chegou em F4 e continuou normalmente para F6. Se na galaxia F4 faz as funções dos pulsares, F6 faz as funções de estrelas como o Sol. Então as células vegetais construíram uma organela para F6, os cloroplastos. Estes tem a nível celular as funções do Sol, por isso a célula vegetal se conectou diretamente a estrela celeste e foi agraciada com a fotossíntese nesta interação, o manah caindo de graça direto na sua boca. Mas esta foi uma grande armadilha, como já tinha sido para a galaxia. O circuito completo torna o sistema fechado, desconectado do mundo, auto-suficiente, porem fechando as portas `a sua própria evolução. E assim os vegetais ficaram plantados, sem futuro. Quiz Deus ( epa!!! O macaco esta imitando humanos agora?) que uma outra célula, surgindo ali por perto, ficou sem receber os fótons-genes que vieram da função estelar, e assim, aleijados, ficaram se arrastando e lutando para conseguir a energia que as vegetais conseguiam de graça. Mas aqui estava sua bem-aventurança. O fluxo do circuito não passou da F4, da mitocôndria, não tiveram cloroplastos, o circuito fechado foi interrompido, e assim surgiram os sistemas abertos biológicos, vulgos ” animais”. Tivemos as portas abertas a nossa evolução, ainda estão abertas e se Deus quiser… ( oh, não! De novo…), nos temos ainda a possibilidade dum futuro grandioso. Mais uma vez esse tal de “suicídio”, segundo o Dr Ding-Doing Xue, salvou a pátria!

Podem parar! Enquanto nossas sagradas e amadas Ciências continuarem separando a Terra do Céu, a Evolução Biológica da Evolução Cosmológica, nunca vão entender e realmente eliminar as graves e mortais doenças seculares que continuam torturando seres humanos. Tem que abrirem suas cabeças, minha gente, para poderem enxergar horizontes mais amplos, no tempo e no espaço. A Natureza não é apenas este pontinho planetário a nossa volta, ela é Universo. E ela não é um cavalo desembestado mudando de direcao a toda hora, ela faz aqui o que ela fez na galaxia e ate nos seus confins mais longínquos. Se não podemos ver e entender um problema microscópico aqui – como as mitocôndrias – levantemos nossas cabeças e procuremos ver o que a Natureza faz com seus correlatos a nível universal, pois a galaxia é maior, e ai podemos enxergar mais as coisas.

Ora, na célula humana, a função 4 é executada pela mitocôndria. Tanto que em tudo ela imita o que o pulsar faz no céu. As esferas incandecentes de energia que se tornam cometas – os espermatozoides do espaço – quando esse mecanismo acontece na célula chamamos as moléculas de energia de ATP.

Mas ora, o material emitido pelos pulsares levam a metade das informações do sistema ( porque ele se constitui do fluxo entre F1 e F4, que é apenas a meia-face esquerda da formula) direto para F1, no qual chega também as informações da outra meia-face do sistema. Então Y contem a metade que leva da mãe ao macho e X contem as informações do sistema inteiro, que passa pela mãe e produz machos e fêmeas. No X também contem Y, mas se Y não se expressar duas vezes como dominante, o X expressa duas vezes o XX e faz uma fêmea. Ou então, XY.

O sistema social das abelhas é um outro caso onde a formula se expressa limpidamente. Então o sistema social das abelhas é uma copia fiel do sistema galáctico e inclusive do sistema nucleotídeo. Isto porque sistemas sociais são feitos por sistemas biológicos que são sistemas naturais e estes são feitos pela Matrix. Pois no caso das abelhas, foi descoberto que quando a rainha esta na fase de ser fecundada ( e só ela é fecundada e por todos os zangões da colmeia, pois só ela bota ovos – tudo igual sua ancestral no céu, tudo determinado por F1), ela sai de seu trono dentro da colmeia, sobe no ar cerca de 3 metros, fica parada e enquanto isso os zangões sobem também e formam a fila. Apos a copula, cada zangão cai imediatamente morto no solo! Ate o fato dela subir no espaço e’ uma copia fiel do sistema celeste. Porque a rainha tem que ficar pairada no ar e não recebe os machos no calor de seu leito? Porque seus ancestrais faziam isso no espaço, é o ritual, e porque não é ela que decide nada, o sistema social é todo automatizado pela formula, pela Matrix/DNA.

E’ preciso dizer mais? Deu para entender porque a Natureza criou aqui o gene csp-6 para executar a função que possibilita o DNA mitocondrial paternal cair “morto” antes de alcançar o ovulo?

Fantástico, não? Não é para se arrepiar? Para comemorar isso, vamos descascar mais uma banana. Presente do macaco.

Os zangões jamais subiriam para o coito se tivessem o livre-arbítrio para decidirem, pois sabem que estão indo para a morte. Então poderíamos dizer que isto também é suicídio. Na verdade, desde que não possuem intelecto, a força da carga genética herdada desde esta galaxia é mais forte que a vontade individual deles. A sociedade funciona automaticamente, dirigida por dentro ( porque a formula esta na sua genética) e pelo mundo externo ( pois seu meio-ambiente foi modelado pela formula que esta nesta galaxia que nos circunda por todos os lados).

No entendimento da formula, não seria suicídio, não seria assassinato. Seria uma transformação para uma forma transcendental. Por isso também o DNA mitocondrial se transforma, mesmo que sem ele saber, em algo morto. Porem, no conjunto e no concerto final do ato reprodutivo. o corpo morto em que ele se transforma é o que possibilita o nascimento de um corpo vivo que ele, o próprio pai ajudou a fazer. E colabora com a maior fertilidade, a multiplicação da especie e menos casos de doenças fatais. Ora, ele tambem transcende, sua copia estará no corpo de todos os novos bebes.

Mas estes esforçados e bravos cientistas desta pesquisa, iriam sequer ouvir esta teoria? Nem pensar…

Faltou aqui eu apresentar muitas das outras evidencias que tenho colecionado em favor desta teoria. Por exemplo, o fato de que a mitocôndria é a unica organela que possui DNA, bate com a formula, a qual sugere que o núcleo e a mitocôndria são as duas partes sexuais da célula. Porem, para mencionar todas as evidencias, seria preciso um livro.

Permitam-me apenas mencionar mais uma teoria que tem surgido sobre o sumiço das mitocôndrias, porque esta surgiu no Brasil. A Teoria diz que o Cunha é expert em roubar e vender usinas de petróleo. E como sabemos que as mitocôndrias são nossas usinas hidrelétricas, tao achando que o Cunha ta metido nisso tambem… E’ bom ficar de olho nas suas mitocôndrias!

xxxxx

Pesquisas da Matrix/DNA:

Paper publicado em:

http://science.sciencemag.org/content/early/2016/06/22/science.aaf4777

Mitochondrial endonuclease G mediates breakdown of paternal mitochondria upon fertilization

Abstract

Mitochondria are inherited maternally in most animals, but the mechanisms of selective paternal mitochondrial elimination (PME) are unknown. While examining fertilization inC. elegans, we observe that paternal mitochondria rapidly lose their inner membrane integrity. CPS-6, a mitochondrial endonuclease G, serves as a paternal mitochondrial factor that is critical for PME. The CPS-6 endonuclease relocates from the intermembrane space of paternal mitochondria to the matrix following fertilization to degrade mitochondrial DNA. It acts with maternal autophagy and proteasome machineries to promote PME. Loss of cps-6 delays breakdown of mitochondrial inner membranes, autophagosome enclosure of paternal mitochondria, and PME. Delayed removal of paternal mitochondria causes increased embryonic lethality, demonstrating that PME is important for normal animal development. Thus, CPS-6 functions as a paternal mitochondrial degradation factor during animal development.

Assista o Video sobre Chico Xavier e Alienigenas e Veja a Surpreendente Explicacao da Matrix/DNA

segunda-feira, junho 27th, 2016

xxxx

Palestra | Chico Xavier e a Ufologia – ( comentário da Matrix/DNA postado abaixo)

( podes ver no Youtube, digitando o titulo acima)

 

xxxx

Louis Charles Morelli

 Louis Charles Morelli – 27 de junho de 2016
A resistência e ate mesmo violência de muitos humanos `a simples menção de alienígenas vem do tipo de suas cargas genéticas. Na selva, os grandes predadores como os leões reagiriam violentamente contra quem mencionassem a existência e possível vinda de dinossauros, pois lhes tomariam o poder sobre seu território. As passiveis presas, como o gado, ficaria alarmada com a ideia de que vacas aladas viriam comer de sua relva e perturbar sua rotina.
Com nossa genética vinda das selvas e de primatas, trazendo estes instintos, os mesmos se manifestam nos grandes predadores humanos ( os mais ricos e poderosos) assim como nos humanos em que o principio-ovelha ainda ‘e dominante e são ainda mais medrosos quanto a perturbações em suas rotinas. Então temos de buscar uma estrategia psara acelerar as mutações psicológicas que por sua vez refletem nas mutações genéticas. O fato de nossos corpos humanos terem esta triste formação genética não foi culpa nem mesmo de todas as formas de vida ancestrais, e sim de um ancestral que criou esta biosfera e que a cerca por todos os lados: esta Via Láctea. Ainda inconsciente de espiritualidade, ela cometeu um terrível engano ao escolher a forma de sistema fechado em si mesmo e deste evento ainda trazemos em nos o gene egoísta, isto esta bem explicado na Matrix/DNA world view porem ‘e um extenso assunto.
Quanto a possibilidade de uma guerra nuclear, e’ decorrente da mesma genética, onde grandes predadores disputam um único território com outros grandes predadores. Digamos como aconteceu com o advento dos gorilas quando existiam os leões. Nada pode impedir a ferocidade – ate mesmo tao corajosa que pode se tornar suicida – de um leão que não possa satisfazer as gulas oriundas de seus caninos. Bastara acontecer alguma súbita escassez de algum bem essencial ( como a água, o petróleo, alimentos) e nada impedira’ um grupo de grandes predadores de invadirem reinos vizinhos onde ainda exista tal bem, e assim, vivemos por um fio. Creio que a evolução resolve este problema ( se tiver tempo, antes que a especie pereça) com transformações ambientais que reduzam os recursos disponíveis paulatinamente, o que limita o exercício da gula e assim vai atrofiando os caninos.
Para ajudar a evolução fazer isso na especie humana seria necessário a grande massa com espirito-ovelha e portanto mentes preguiçosas e individualismo egoísta se conscientizasse deste real risco `a sua sobrevivência e se unisse numa estrategia de boicotar o fornecimento do produto de seu trabalho aos grandes predadores, porem, ao mesmo tempo que essa união criasse uma forte auto-defesa.O espirito belicoso que produz armas não e’ tipico apenas a humanos, pois como dito na palestra, seres morais superiores teriam esquadras de vigilância do sistema solar, as quais certamente terão que ter material bélico, nem eles conseguiram evita-las. As armas infelizmente são inevitáveis `as nações humanas porque sempre aparecem em outras nações seres que invadem. A bomba atômica foi um enorme esforço como resposta a ameaça de Hitler e o ataque japonês a Pearl Harbor.
A nossa grande sorte foi que ela surgiu primeiro na America – uma nação onde seus grandes predadores eram de certa forma contidos por larga população que estavam na fase de superação dos instintos de predadores e presas, principalmente pela influencia da moral crista. Senão, não teriam dado tempo e permitido a nenhuma outra nação a produção de suas bombas. E a elevada produção destas bombas pelos Americanos impediu que grandes predadores de alhures, corajosos porque animalescamente insanos como as feras, não tenham ainda causado o a terceira guerra.Ao humano que deseje combater estas nossas inefáveis heranças genéticas, o primeiro e mais certeiro ato e’ promover a moral socializante nos seus vizinhos mas no seu aspecto de agentes econômicos, pois ainda são os objetos materiais que aqui mantem,alimenta ou regride os instintos animalescos e determinam sobre as guerras. Este tem sido nosso maior objetivo dentro da Matrix/DNA world view

Uma Modelo Fala do Significado da Beleza Segundo Humanos e a Matrix/DNA Rebate

sexta-feira, junho 24th, 2016

xxxx

Apesar de ter nascido como branco, não estou gostando nem um pouco do que o domínio de países com predominância de brancos esta fazendo. Ja vi esta historia, este mesmo roteiro varias vezes antes na evolução natural, e toda vez ele levou a especie dominante a sua extinção ou então, escravidão a outras especies. Concordo que leões se acomodarem num super-especialista modo de vida quando conseguiram o domínio dos continentes, porque os leões não conheciam a  historia dos dinossauros, das águias no ar, das baleias nos oceanos, então não podiam ter a sabedoria da experiencia para se auto-corrigirem a tempo antes de terem tomado este rumo a sua extinção. Mas os homens conhecem estas historias, sabe qual é a lei natural, então porque estão caindo na mesma armadilha? Bem,… nem sempre a riqueza e o conhecimento vencem a fraqueza do caráter.

As mulheres brancas e bonitas conseguem 96% das vagas para modelos, ficando para todas as outras cores e formas de corpos apenas 4%. Segundo a modelo que faz a palestra, nascer loura e bonita e’ ganhar na loteria da genética e ela se fundamenta para assim pensar na forma como sua vida mais fácil em relacao as outras. Primeiro e antes de mais nada, a “beleza” desta modelo ocupou a maior parte do seu tempo intelectual que ela não teve tempo para desenvolver o lado mental, no sentido que requer a existência natural. Genética é uma configuração material produzida pela longa cadeia de causas e efeitos que vem desde o Big Bang, portanto ‘e tudo logicamente natural, não existe loteria genética, a qual implicaria em forcas não-naturais vindas e fora desta avalancha natural. Tanto que desvios da genética em relacao ao supremo objetivo do Universo são corrigidos com sua extinção. Perguntem a esta modelo, por exemplo, como o RNA primeiro conseguiu criar o mecanismo da replicação? Ou o que significa o RNA-world? Ou porque a base uracila falta no DNA? Ou quantas micro-usinas hidrelétricas produzindo ATP ela tem no seu corpo? Claro ela vai olha-lo, sentir-se mal e abrir a face num sorriso que a cabe naquela situação e tentar escapar dali… Mas se então ela nada entende de genética, como ela esta’ afirmando que ela descobriu uma nova propriedade genética?! O que ela esta dizendo não existe e se o diz é porque não entende de genética… e sem entender genética, física, química, ou seja, sem transformar todos os detalhes da natureza para a forma de bits-informação que são os tijolinhos da mente… seu grande corpo foi uma armadilha que produziu sua pequena mente.

Em vista disso, e sabendo que existem bilhões de garotas ainda imaturas indo pelo mesmo caminho ( o qual não estou afirmando que seja errado, pois eu posso estar errado na minha interpretação dos fatos que conheço da Natureza), tive que publicar um comentário na seção de comentarios deste video, expondo o ponto de vista sugerido pela Matrix/DNA world view, o qual vai copiado abaixo:

Cameron Russell: Looks aren’t everything. Believe me, I’m a model.

 

Louis Morelli – 6/24/2016

The human concept about body and beauty is not a genetic lottery, it is a genetic trap waiting for those that falls on it. Like the strongest and big bodies were a trap to dinosaurs, lions, eagles, wales, etc. – all them going to extinction.

Nature has forces composing a mechanism that makes the female element of a system attractive to the male element for reproduction. We can see at our ancestral system – the building blocks of galaxies which became the building blocks of our DNA – this effort from Nature: a black vortex ( the female function) located at the system’s nucleus is surrounded by a beautiful luminous quasar attracting comets (the male seed) that are produced by giant volcanoes ( the male sexual organ) located at pulsars ( the male element). Later in evolution we see this mechanism here at biological systems, when a plant develops flowers to attract the carriers of polem.

But,.. the dominance of this mechanism over the behavior of plant and galaxies ( and insects societies like ants and bees) lead these system to be closed systems, which is a sin by universal natural laws, that’s why those systems stopped their evolution and went towards their extinction.

So, it is not wrong for a woman using her apparatus for attracting a husband, but the use of these natural givings must to be limited to this goal. And unfortunately most woman doesn’t stop here which will stop the development of their mind towards a transcendental soul.

Beautiful woman has a powerful impact over what kind of man? And what kind of man makes things easier for them? Surely, those man that are intellectually weak, like the majority today. Cameron has lived in the field of intelligence’s underground, 9 the field of this poor women and poor men), which is determined to extinction. It is not me that wants this way, is the Universal Natural History showing it.

So, girls, what is the advantage getting easy life now if you are sending yours offspring to the hell?

Aguente Firme, Pois Estas a Caminho da Holográfica Auto-Consciencia

domingo, junho 19th, 2016

O ser humano e’ uma ponte, difícil e perigosa travessia, entre o estado da matéria bruta dominante e o estado holográfico auto-consciente. As cabeças humanas são como óvulos recém-fecundados e gerando um feto de auto-consciência. Ate nosso cérebro ainda mantem a mesma universal imagem da fecundação, quando um ovulo ( o cérebro) foi penetrado por um espermatozoide que ainda esta com sua cauda para fora (medula espinhal).

Cerebro na Forma de Espermatozoide

Cérebro humano e Medula Espinhal

                                                                                              Cérebro humano e medula espinhal

Mas porque estou dizendo isso? Quem me contou isso? Porque sou o único e primeiro humano a crer nesta ideia e apresenta-la arrolando estas evidencias, mas sem uma prova definitiva? A humanidade hoje esta dividida entre duas crenças de visão do mundo, de significado para a existência nossa e deste mundo. A visão mistica religiosa, normalmente deísta, que apela para a hipótese de que existam milagres e entidades sobrenaturais atuando na historia deste mundo. E’ compreensível que a humanidade tenha criado e acreditado nesta hipótese, pois a Humanidade nasceu ainda apenas ontem em termos de tempo universal, ainda esta a sua infância e temos como explicação o fato conhecido de que todo individuo na sua infância fantasia a realidade a sua volta, brincando com todos os objetos e falando com amigos ocultos, pois nada entende e sabe explicar o fantástico mundo que se apresentou a ele logo apos abrir seus olhos.  misteriosa “coisa” que me revelou esta minha nova visão do mundo também aponta na direcao de que na criacao muito remota de 13,7 bilhões de anos atras esteve envolvida uma entidade que existiria fora deste Universo, apesar de ser simplesmente natural, porem auto-consciente e zilhões de vezes mais complexo do que tudo que vemos aqui. O problema do misticismo religioso, e’ a falta de consciência sobre o tamanho e grandeza deste Universo, por isso reduzem esta identidade ao nível de eventos que ocorrem dentro desta simples galaxia e dentro dela, esta simples especie humana.

A outra visão também não e’ menos mistica, lambent crê em milagres vindos de uma entidade abstrata, apesar de se crer exclusivamente “materialista”.  Essa visão cometeu o grande equivoco de separara Historia Universal de 13,7 bilhões de anos em duas historias menores sem qualquer elo racional, natural, entre elas. Separaram a Historia que começou com um evento a que denominam Big Bang e terminou com a estruturação das galaxias, ou seja, a historia da Evolução Cosmológica. E então acreditam em outro bloco da Historia que teria iniciado com os aminoacidos e chega hoje ate’ a especie humana. Assim como a teoria da evolucao dominante nos meios acadêmicos hoje ainda não apresentou um convincente fossil de elo evolutivo entre um primata e os primeiros humano, também desconhecem o elo evolutivo entre esta galaxia e a primeira célula viva que surgiu dentro dela.  Tambem na minha infância intelectual apostava nesta teoria, ate’ o dia em que se me apresentou o modelo anatômico deste elo, quando então me dei conta do absurdo em que havia apostado. Separar a Historia Universal em dois blocos sem conexão entre eles, cria-se um vácuo no meio, e para explicar o segundo bloco da Historia e’ preciso preencher este vácuo com uma mistica imaginária, tal como a de que a Vida teria surgido por sua própria conta e risco num fortuito e miraculoso golpe do Acaso Absoluto.

Nos fomos pegos num armadilha, nas redes de um sistema que mais parece uma maquina, que nos poe a mover-se sem tempo para pausas e reflexões sobre o significado da nossa existência. Eu estou pego nesta armadilha e tenho que correr como um burro para sobreviver e manter os requisitos sociais da vida humana moderna. Então poucas ou nenhuma outra pessoa teria motivação para continuar lendo este assunto que “parece” em nada nos beneficiar para resolver nossos caminhões de problemas aqui e agora. Mas de que adianta você continuar ativo em resolver os caminhões de problemas, se estes caminhões estão numa fila imensa que não vão acabar antes da sua morte? E como dirigir e planejar sua vida se não tens um guia, um norte sábio a seguir, que esteja sincronizado com – seja um Deus ou a Natureza simples – os desígnios futuros deste Universo? Uma boiada em disparada não tem um caminho a seguir e certamente vai bater-se contra uma montanha ou cair num abismo. Eu sai da boiada e subi uma montanha que tinha ao lado do caminho para ver o que existe la’ na frente, para onde eu e meus irmãos em especie estavam indo. Fiz isso quando abandonei a civilização e um bom status social arrumando minha mochila e partindo para o meio da selva amazônica, onde eu acreditava ainda existir sinais e testemunhas das origens da vida, os quais poderiam me iluminar um caminho sábio para dirigir meus passos nesta vida. Todas as especies que se tornaram dominantes do planeta, o ápice da evolução em suas épocas, caíram, foram exterminadas ou estão em via de extinção. Os dinossauros, leões, elefantes, reis dos continentes, onde estão? Que futuro aguarda oa que ainda vegetam por aqui? As águias rainhas dos ares? As baleias, os tubarões, reis dos oceanos? E porque sera diferente com a especie humana, que esta seguindo o mesmo roteiro de sistema fechado em si mesmo, acomodados num superespecialista modo de viver?  Não sei se importa ao Universo ou seja la’ quem for que a especie humana seja um pouco diferente, e ao invés de carregar em si o principio da auto-consciência apenas em estado potencial como foram as especies que nos antecederam, agora esta carregando os germes manifestados deste principio. Não sei se este algo ou alguém interferiria para que tenhamos um diferente destino ou simplesmente se manteria ausente deixando o feto auto-consciente abortar e continuar em outras galaxias das bilhões que existem. E burrice aderir ao lema de ser pratico na vida, pois os animais foram muito mais práticos do que nos, e o que lhes aconteceu? O mais importante ‘e descobrir e seguir uma visão de mundo que tenha um guia para um caminho e lhe garanta um futuro mas extenso. Que você diminua a dominância do seu corpo carnal e suas necessidades e desejos,sobre sua personalidade, e se recolha mais em si mesmo para se tornar o próprio embrião que carregas. Este com certeza, em boa seara e funcional placenta, tem todo o espaço e tempo aberto a sua frente, pois e’ uma nova criatura que com certeza, veio do alem desta galaxia, pois esta não a possui. Ler isto não e’ perda de tempo, e’ uma chance que das `a sua inteligencia a qual e’ sempre ausente numa boiada em disparada. Tente diminuir as necessidades e desejos do corpo, refutar e resistir a algumas exigências que o sistema social  e o mundo material estão lhe impondo, e tente atender mais as necessidades e desejos do embrião sagrado que carregas em ti, pois este e’ verdadeiro você.

Depois de nove meses queum csal se uniu, surge como que or milagre, mais um terceiro membro na familia. Durante os nive meses o casal foi a ponte, que sustentou e encaminhoua elesmesmos, quando se projetaram pra ressurgirem numa niva forma do outro lado da ponte. Este evento ‘e mera repetcao do que ocorre a nivel cosmico, porem em escalas cosmicas tudo e’ muito ampliado. Ao inves de nove meses o processo toma milhares ou ilhoes de ans terrestres.  Mas o sgnificado,  meta final do processo e’ o mesmo. Uma consciência a nivel cósmica constrói pela evolução uma ponte, e então inicia a atravessa-la, se projetando para ressurgir numa nova forma do outro lado da ponte. Pois nossos corpos aqui e agora sao como tijolinhos desta ponte, Nos somos o objeto atravessando aponte, nos temos a chance de emergir no outro lado. E entao esqueca as adversidades experimentadas nesta ponte, neste mundo pequeno, pois ao abrir os olhos da conciencia, um mundo jamais imaginado nos deixara tao embasbacados como todo bebe fica ao abrir s olhos neste mundo.

Mas quem e’ a coisa misteriosa que me disse isto? Simplesmente o exercício da razão natural pura, aplicando o método da anatomia comparada entre os seres e objetos da Evolução Cosmológica e os seres e objetos da Evolução Biológica. não existe mistica alguma aqui. Afinal, seja Deus ou uma simples Natureza que tenha gerado este mundo, não creio que jogaria dados com suas criaturas. Não creio que se regozija aprontando armadilhas e enganando suas criaturas. Portanto basta encarnar a real natureza, ser o que ela lhe deu e como ela o fez, ser fiel a ela, e ela sempre te apontara as respostas corretas indicando uma cena natural aqui e agora, a quaisquer perguntas que lhe fizer.

Natural ou Cultural: De onde vêm nossas aptidões e comportamentos?

sábado, junho 18th, 2016

xxxx

Um artigo com link abaixo toca numa importante questão existencial humana. Porem mais uma vez vemos que os investigadores científicos se espraiam nas superfícies dos fenômenos naturais, teimando em resistir a não entrar mais fundo para entender as raízes destes fenômenos, como estamos fazendo na Teoria da Matrix/DNA. Portanto, tambem não pude resistir a postar um comentário no artigo, o qual vai transcrito abaixo. Claro que a amplitude da minha abordagem causa desconforto aos superficiais, cuja reação e’ a de ignorar o básico pois isto mantem a ilusão do conhecimento.

O tema e’ importante como se pode ver pela questão inicial que ele propõe:

“um dos campos mais debatidos atualmente (em meio científico) e’  o problema do Natural versus Cultural, ou seja, o que o ser humano aprende, ou decorre do meio, versus o que é biológico, ou genético.”

Natural ou Cultural: De onde vêm nossas aptidões e comportamentos?

http://www.universoracionalista.org/natural-ou-cultural/

E o meu comentário enviado ( aguardando moderação):

Esta questão está resolvida pela Matrix/DNA World View, mas as duas visões misticas – deísta e materialista – impedem-nos de entender a solução. O primeiro DNA formado na Terra já veio com necessidades, tendencias ou instintos. Então onde e como começaram estes fenômenos naturais? Nos bilhões de anos de moléculas simples evoluindo na abiogênese? O racional e’ procurar na matéria do estado físico e anatômico do mundo dito não-vivo que criou estas moléculas, onde estavam os cepos primitivos que evoluiram para estas propriedades. Então encontramos lá, as sete forças naturais, e divididas em dois grupos, as negativas e as positivas. Por exemplo, a força centrifuga da expansão de uma onda de luz em meio a substancia espacial (dark matter) evoluiu hoje no humano na tendencia a obesidade, a necessidade extrema da gula, a ambição, a extroversao, etc. Ela fez as moléculas crescerem ate tornarem-se proteínas. A sua simétrica oposta, centrípeta de compressão, produziu no humano a introspecção, a timidez, etc. Todos os detalhes da carga genética e da cultura podem ser vistos nas suas raízes nascendo junto com o nascimento desta natureza universal. E sem conhecer isto nunca se entendera o que são.

E as características superiores de estados mentais como as emoções, sentimentos, que emergiram com os humanos? Ora a resposta esta debaixo de nossos narizes: um feto humano apenas emerge a consciência aos 6 ou 8 meses quando o cérebro esta formado para manifesta-la. Isto significa que a propriedade da consciência esteve presente como latência potencial durante 13,7 bilhões de anos esperando a evolução formar um cérebro com cortex cerebral. Como ela ja estava em potencial no DNA do feto desde o instante da fecundação.

Estas forcas estavam e formavam este sistema astronomico que evoluiu para sistema biológico, elas modelaram a carga genética que perpassou todas as especies biológicas. Mas quando não paramos ai,  nos aprofundamos mais no passado, vemos estas  forcas modelando os sistemas atômicos ( as forças nucelar fraca e forte, as forças moveis eletrônicas ou periféricas, etc.). E descendo ainda mais vemo-las compondo os vortices quânticos que pipocavam no limiar do Big Bang. E estes vortices surgiam pela resistência da dark matter ‘a expansão das ondas de luz deflagradas com o Big Bang. Um mero olhar de um onda e vê-se as sete forças ali, vindas do antes e alem do Big Bang.

Nos somos filhos diretos de uma maquina, a mais perfeita possível para a Natureza, tanto que ela e’ descrita pela mecânica Newtoniana. Esta maquina-sistema natural foi descoberta, temos sua completa anatomia e significados. O pensamento cientifico moderno ainda não atinou para soluções a questões deste tipo porque tornou-se to mistico quanto uma religião: separam a evolução cosmológica ( do Big Bang passando pelos sistemas atômicos e chegando nos astronômicos) da evolução biológica ( primeiros aminoacidos ao primata ancestral do homem). Separam a História Natural Universal em dois blocos sem nenhum elo evolutivo entre os dois, produzindo-se um vácuo no meio o qual tem que ser preenchido com o apelo ao milagre… a Vida teria surgido por acaso e não que  Universo, desde antes de sua origem estava tunelado como a placenta para produzir a Vida. Voces nunca vão entender de fato  carga genética e a cultura enquanto não se livrarem equivoco infantil. Este assunto levantado pelo Universo Racionalista daria um bom debate conosco da Matrix/DNA, desde que haja de fato a vontade de aprender a realidade e não aderir ‘a moda do pensamento dominante numa época temporária.

xxxx

E estendendo o assunto….

Não vamos saber oque somos enquanto o pensamento cientifico insistir neste erro crasso de nos separar da nossa real Natureza ( o que a Teoria da Matrix/DNA já compreendeu e resolveu). Os comportamentos instintivos são herdados dos primatas que foram herdados de metabolismos primitivos da primeira célula viva que foram herdados das forças naturais deste sistema natural que nos criou e dentro do qual existimos: este sistema astronomico. E estas forças de sistema vieram dos primeiros instantes do Universo, constando das 7  forças básicas que compõem uma completa onda de luz emitida como um vortex espiral.

Quanto ao comportamento desenvolvido pela experiencia humana – denominado cultural – e~o resultado da competição entre dominância e recessividade entre o geneticamente herdado da natureza bruta mais a agregação da entidade do sistema universal, o qual esta produzindo através dos nossos cérebros isto que denominamos :auto-consciência.

A nossa herança genética vem de um sistema fechado em si mesmo que funciona como uma maquina perfeita, tanto que e’ descrito pela mecânica, e Newtoniana. Em contraposição ao estado de sistema aberto em que os sistemas biológicos se tornaram, essa herança nos passou o gene egoísta e podemos ver na sua anatomia o fenômeno da existência de predadores e presas, protagonizado pelas suas partes internas. Os sistemas sociais de abelhas, formigas, imitam exatamente a configuração do sistema astronomico, e os humanos tem a liberdade de escolher entre os desígnios da materia bruta ou os designios da entidade consciente universal, que e’ tornar nossos cerebros o melhor equipamento e placenta para gestar este feto de conscienvia que carregamos, e dos quais somos como que genes

Tijolinhos da Vida Encontrados na Atmosfera de um Cometa! E a versão da Matrix/DNA

quarta-feira, junho 15th, 2016

xxxxx

Building Blocks of Life Found in Comet’s Atmosphere –

http://www.space.com/33011-life-building-blocks-found-around-comet.html#sthash.27hESCWY.dpuf

Instruments on the Rosetta spacecraft have detected compounds critical to life, including the amino acid glycine and the element phosphorus, in the shroud of gases surrounding Comet 67P/Churyumov-Gerasimenko. Credit: ESA/Rosetta/NAVCAM – CC BY-SA IGO 3.0 – See more at: http://www.space.com/33011-life-building-blocks-found-around-comet.html#sthash.27hESCWY.dpuf

Notas: (os grifos denotam importantes informações para a Matrix/DNA Theory )

“With all the organics, amino acid and phosphorus, we can say that the comet really contains everything to produce life — except energy,” said Kathrin Altwegg of the University of Bern in Switzerland, the principal investigator for the Rosetta mission’s ROSINA instrument.

“Energy is completely missing on the comet, so on the comet you cannot form life,” Altwegg told Space.com. “But once you have the comet in a warm place — let’s say it drops into the ocean — then these molecules get free, they get mobile, they can react, and maybe that’s how life starts.”

xxxx

Amino acids form the basis of proteins, which are complexly folded molecules that are critical to life on Earth.

Aminoácidos são a primeira onda evolutiva para a formação de sistemas com organização biológica da matéria. Proteínas são pedaços de trechos do circuito esférico da formula da Matrix, portanto são a segunda onda no mesmo sentido evolucionário. Ou seja: proteínas tendem a formar uma copia maior da formula, enquanto aminoacidos são pedaços de uma copia menor e mais primitiva.

Altwegg’s team searched for other amino acids around the comet as well, but located only glycine — the only one that can form without liquid water (as in the frigid reaches of space).

The glycine probably didn’t form on the comet itself, Altwegg said, but rather in the broad stretches of dust and debris that made up the solar system before planetary bodies formed.

“The solar system was made out of material which formed in a disk, in a solar nebula,”

Porem, este material pode ter sido formado na galaxia a partir de nébulas de átomos mais os átomos pesados recebidos de estrelas, ou pode ter vindo da morte de um anterior sistema estelar, e neste caso, estaria ocorrendo apenas a reciclagem do sistema anterior. Mais provavelmente teria vindo pela segunda alternativa, pois apenas sistemas astronômicos complexos podem produzir os building blocks da vida.

Altwegg said. “In these clouds, it’s pretty cold, so the chemistry you do there is catalytic chemistry on the dust surfaces. And these very small dust grains [1 micron in size] are very good to lead to organic chemistry. This is also done in the lab.” Earth itself was far too hot for similar delicate amino acids to survive its formation, Altwegg said; only the smallest solar system bodies stayed cold.

So glycine formed during that time could have provided a boost to newly forming life if it was delivered to Earth by comets.

“It’s not that it couldn’t have formed on Earth — it certainly could — it’s just that it didn’t have to,” A’Hearn said. “Basically, the Earth got a head start.”

De acordo com o modelo astronomico da Matrix/DNA, se a Terra vem da primeira geração de galaxias, ela realmente teve um inicio nas altas temperaturas de um vortex central, porem logo teria resfriado ao ser expelida para o espaço sideral e antes de cair na orbita do Sol. Não estou entendendo porque a cientista tem que afirmar que os aminoacidos da vida na terra foram formados quando a Terra era quente, se, mesmo pela teoria astronômica acadêmica,  a Terra começou a esfriar a bilhões de anos atras.Talvez ela esteja querendo situar a data calculada pelos químicos para as origens da vida na data calculada dos geólogos para a formação e evolução do planeta.

Other, more complex amino acids require liquid water, and so would have likely formed on Earth itself, Altwegg said. This idea is supported by the fact that Rosetta has not identified any amino acids other than glycine near Comet 67P

Phosphorus is also vital to life as we know it. Among other things, the element is a key constituent of DNA and adenosine triphosphate (ATP), a molecule that stores the chemical energy used by cells.

But in the meantime, the team is still working on understanding all the organics they found and analyzing them further. “And I think the next step goes to the biochemists, how to make something meaningful out of this,” Altwegg said

The discovery is also significant to researchers trying to understand the conditions of the early solar system, when the comet’s nucleus first came together,

Aqui pode estar um  problema. O modelo astronomico acadêmico sugere uma diferente origem para cometas, enquanto a Matrix/DNA sugere esta origem como sendo massas de magma vulcânica expelida por gigantes vulcões em planetas velhos tornando-se gasosos. Se o modelo astronomico estiver errado, os dados bioquímicos não vão se encaixarem neste modelo.

“For astrobiology, it’s a very important measurement,” Altwegg said. “And it’s not only life on Earth; the material in comets has been formed in a protostellar cloud, and what could have happened here in our protostellar cloud could have happened everywhere in the universe.”

Aqui esta o problema citado acima. de acordo com meus modelos cometas não foram formados em nuvens proto-estelares.

“Then you can ask yourself the question: How many Earths are there, how many evolved life or re-evolved life?” she added

Bem,… a diferença de teorias na formação de cometas e origens da vida não impediu que as duas teorias sugiram que a vida pode estar espalhada por todo Universo. 

xxxxx

Pesquisa:

Glycine:

Glycine (abbreviated as Gly or G) is the smallest of the 20 amino acids commonly found in proteins, and indeed is the smallest possible (having a hydrogen substituent as its side-chain). The formula is NH2CH2COOH. Its codons are GGU, GGC, GGA, GGG of the genetic code.

Glycine is a colorless, sweet-tasting crystalline solid. It is unique among the proteinogenic amino acids in that it is achiral. It can fit into hydrophilic or hydrophobic environments[citation needed], due to its minimal side chain of only one hydrogen atom.

It is ambivalent, meaning that it can be inside or outside of the protein molecule.

Glycine is a non-essential amino acid. It is found primarily in gelatin and silk fibroin and used therapeutically as a nutrient. It is also a fast inhibitory neurotransmitter.
Glycine is a non-essential, non-polar, non-optical, glucogenic amino acid. Glycine, an inhibitory neurotransmitter in the CNS, triggers chloride ion influx via ionotropic receptors, thereby creating an inhibitory post-synaptic potential. In contrast, this agent also acts as a co-agonist, along with glutamate, facilitating an excitatory potential at the glutaminergic N-methyl-D-aspartic acid (NMDA) receptors. Glycine is an important component and precursor for many macromolecules in the cells.

Importante informação de wikipedia:

One example is the chiral amino acid alanine, which has two optical isomers, and they are labeled according to which isomer of glyceraldehyde they come from. On the other hand, glycine, the amino acid derived from glyceraldehyde, has no optical activity, as it is not chiral (achiral).

Glyceraldehyde:

Glyceraldehyde (glyceral) is a triose  (A triose is a monosaccharide, or simple sugar, containing three carbon atoms) monosaccharide (Monosaccharides, also called simple sugars, are the most basic units of carbohydrates. They are fundamental units of carbohydrates and cannot be further hydrolised to simpler compounds. The general formula is CnH2nO
n
.with chemical formula C3H6O3. )
Glyceraldehyde is the simplest of all common aldoses (An aldose, like a ketose, is a monosaccharide (a simple sugar) that contains only one aldehyde (−CH=O) group per molecule, The chemical formula takes the form Cn(H2O)n..) It is a sweet, colorless, crystalline solid that is an intermediate compound in carbohydrate metabolism.

xxxxx

  • Glycine

http://www.lifeextension.com/Vitamins-Supplements

Glycine is a conditionally essential amino acid that serves as both an inhibitory and excitatory neurotransmitter.236-238 It is the chemically simplest and most omnipresent of all the amino acids. It combines with many toxic substances, converting them to harmless forms which are then excreted.239,240

This amino acid has a calming effect on the brain and is also involved in growth.241-250 Research suggests that glycine may help promote deeper sleep.238,242,243 Glycine also has a positive impact on attention and memory in adults.241-254 Glycine may also help boost the immune defense system and has oxidative stress regulating effects.

Natural Occurring Sources: Occurs in many proteins and is especially abundant in silk fibroin, gelatin, and sugarcane.

Evolution of threonine aldolases, a diverse family involved in the second pathway of glycine biosynthesis.

“… we show that horizontal gene transfer may occur frequently during the evolution of both L-TA families.

” …. a diverse family involved in the second pathway of glycine biosynthesis

” …. Interestingly, L-TAs can be further grouped into two evolutionarily distinct families, which share low sequence similarity with each other but likely possess the same structural fold, suggesting a convergent evolution of these enzymes”

xxxx

Phosphorus is a chemical element with symbol P and atomic number 15

xxxxx

Comentario

Two different astronomical models, two different interpretations of a unique fact. You described the academic standard theoretical interpretation. By another hand, Matrix/DNA Theory suggests:

  1. Glycine, is derived from glyceraldehyde, so, my question is if this precursor compound was found in the comet. If there is no glyceraldehyde, glycine was not formed in the comet. Is it right?
  2. ” … the next step goes to the biochemists, how to make something meaningful out of this,” Altwegg said. While I am not biochemist -merely a dedicated phylosopher trying to connect the data got by reductionist scientific method in a manner that results in rational meaningful big picture of live origens and evolution – I think biochemists will have a hard work here. Based on a paper (Evolution of threonine aldolases, a diverse family involved in the second pathway of glycine biosynthesis. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25644973) there are two evolutionary pathways for glycine synthesis. Glycine is the unique achiral aminoacid linked to life.   And the paper found that glycine could be at proteins due horizontal gene transfers.   At another paper we see that glycine is ambivalent, what means that it can be inside or ouside proteins. All these weird things related to glycine leads to the suspicion of it being really a precursor of macromolecules as proteins.
  3. Phosphorus is not an active agent of RNA/DNA. Since its atomic number is 15, it means that it repeats the properties of hydrogen, which are merely constituting bridges among atoms.

Cerebro: Livro a Ler

quarta-feira, junho 15th, 2016

xxxxx

The God of the Left Hemisphere: Blake, Bolte Taylor ( A Neurologista de “My Stroke Insight”) and the Myth of Creation

https://www.amazon.com/God-Left-Hemisphere-Taylor-Creation/dp/1780491018?ie=UTF8&*Version*=1&*entries*=0

Origem da Vida: Moléculas quirais no espaço

quarta-feira, junho 15th, 2016

xxxx

A MOLECULE IN SPACE COULD HELP US UNDERSTAND THE ORIGIN OF LIFE ON EARTH

http://www.popsci.com/molecule-in-space-could-help-us-understand-life-on-earth

chiral molecules

Left and right molecules of propylene oxide

Moleculas quirais esquerda e direita de propylene oxide

Obs: Notar que a molecula ‘e separada em dois conjuntos. Um possui apenas um carbono e não tem oxigênio. O outro possui dois carbonos e tem um oxigênio. Segundo a formula da Matrix/DNA isto se explica como os dois conjuntos sendo a s duas meias-faces da formula. A face esquerda e’ a primeira, que tem as três funções. Depois a segunda face da direita, tem o oxigenio porque e’ entropica. Existe ali um jogo que necessita dois carbonos, e desconfio que ‘e para servir como catalitico, não permitindo que a face degrade rapidamente. Ver isso.

Virus: Ultimas e Mais Completas Informações sobre o Zika

terça-feira, junho 14th, 2016

xxxxx

http://aprofundandobiologia.blogspot.com/2016/04/zika-em-expansao.html?spref=fb

ZIKA EM EXPANSÃO

Duas equipes brasileiras completaram nas últimas semanas o sequenciamento do material genético do vírus zika isolado nos estados de São Paulo e da Paraíba. Os resultados sugerem que a variedade do zika em circulação em diferentes regiões brasileiras é mesmo originária da Polinésia Francesa, onde houve um surto em 2013 e 2014. Também indicam que o vírus possivelmente foi introduzido no Brasil em um único evento.

No Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, o virologista Renato Pereira de Souza e sua equipe sequenciaram o material genético do zika extraído de uma pessoa que desenvolveu a doença em Campinas. Esse indivíduo contraiu o vírus ao receber uma transfusão de sangue. O doador adoeceu dias mais tarde e avisou ao hemocentro da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) que estava com suspeita de dengue. Análises feitas no Adolfo Lutz descartaram a dengue e confirmaram a infecção por zika. “Os hemocentros terão de prestar atenção também a esse vírus, uma vez que muitos casos são assintomáticos”, afirma Souza. “No caso em questão, o vírus permaneceu viável e infectou outra pessoa”, conta o virologista, um dos coordenadores da análise, realizada em parceria com pesquisadores da Unicamp e da Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto, e aceito para publicação na revista Genome Announcements.

O sequenciamento do material genético do vírus revelou um genoma enxuto. São cerca de 10,6 mil unidades (nucleotídeos) compondo uma fita simples de ácido ribonucleico (RNA). Essa fita abriga ao todo apenas seis genes, capazes de produzir 10 diferentes proteínas – alguns genes são polivalentes. “A análise do genoma indica que o vírus é de uma linhagem muito próxima à que circulou na Polinésia Francesa e na Ilha de Páscoa”, conta Souza.

...e de zebrafish: modelos para estudar o desenvolvimento do sistema nervoso central
O Zika Virus
Na Universidade Federal do Rio de Janeiro, o virologista Amilcar Tanuri e sua equipe também sequenciaram o genoma do zika extraído do líquido amniótico de duas gestantes que tiveram bebês com microcefalia na Paraíba. As conclusões são as mesmas. “Não tenho dúvida de que é a mesma linhagem da Polinésia”, afirma Tanuri. Segundo o virologista carioca, a diferença entre o material genético do vírus em circulação aqui e o de lá é pequena, cerca de 20 nucleotídeos e apenas 1 dos 3.500 aminoácidos (unidades formadoras das proteínas). Tamanha semelhança, segundo ele, indica que o vírus está se espalhando muito rapidamente e foi introduzido uma única vez no Brasil. Tanuri conta ainda que o zika sequenciado no Rio tem grande similaridade com o vírus da dengue, em especial o sorotipo 4, o que pode dificultar o desenvolvimento de um kit de diagnóstico que identifique especificamente os anticorpos contra o zika. “Teremos de driblar essa semelhança na hora de produzir o teste”, diz
Do Brasil para o mundo
O vírus que assombra o mundo com a ameaça da microcefalia levou quase 70 anos para atravessar metade do globo. Mas em pouco tempo conquistou um potencial explosivo de disseminação. Sua capacidade de se espalhar parece ter aumentado nos últimos tempos, em especial depois de chegar ao Brasil, onde, segundo estimativas do governo, já infectou de 440 mil a 1,3 milhão de pessoas.

Adaptações sofridas pelo vírus durante a sua viagem a partir da África aparentemente facilitaram a sua reprodução no organismo humano. Essa característica, somada à alta mobilidade da população atual e ao fato de que o vírus costuma pegar carona no sangue humano sem ser notado (em 80% dos casos a infecção não provoca sintomas), está transformando o zika em uma dor de cabeça internacional. Em um breve artigo apresentado na edição de 23 de janeiro da revista Lancet, uma das mais importantes da área médica, um grupo de pesquisadores do Canadá, dos Estados Unidos e da Inglaterra prevê um cenário de rápido espalhamento do zika por regiões com elevada concentração de pessoas nas Américas e na Europa.

A equipe chefiada pelo médico Kamran Khan, infectologista da Universidade de Toronto que investiga o espalhamento de doenças por viajantes, usou um modelo matemático que reproduz os surtos de dengue para estimar a capacidade de disseminação do zika. Os pesquisadores alimentaram o modelo com informações sobre as áreas de ocorrência atual dos mosquitos do gênero Aedes, que, além do zika, transmitem também os vírus da febre amarela, da dengue e da chikungunya, e as regiões com clima favorável à proliferação dos insetos. Com esses dados, eles conseguiram ter uma ideia de onde haveria condições favoráveis para o zika se espalhar, caso chegasse lá.

Numa etapa seguinte, os pesquisadores precisaram calcular a probabilidade de o vírus alcançar as regiões onde vive seu transmissor – o Aedes aegypti, nas Américas e na África, e o Aedes albopictus, na Ásia e na Europa. Para isso, mapearam o destino internacional de pessoas que entre setembro de 2014 e agosto de 2015 estiveram em regiões do Brasil onde havia transmissão de zika.

Nesse período, quase 10 milhões de pessoas viajaram para o exterior a partir de 146 aeroportos brasileiros situados em áreas onde circulava o vírus. Cerca de 6,5 milhões de pessoas (65% do total) foram para países das Américas do Sul e do Norte. Outros 27% viajaram para a Europa e 5% para a Ásia. Só os Estados Unidos receberam 2,8 milhões de pessoas vindas do Brasil, enquanto a Argentina acolheu 1,3 milhão e o Chile, 614 mil. Na Europa os destinos mais comuns foram Itália, Portugal e França, cada um recebendo 400 mil pessoas. Algumas dezenas de milhares também foram para a Ásia, em especial a China, e para a África, principalmente Angola.

Esse cenário preocupa as autoridades da saúde por várias razões. Em primeiro lugar, porque algumas regiões que receberam os viajantes abrigam uma elevada concentração de pessoas. “Mais de 60% da população da Argentina, da Itália e dos Estados Unidos vive em regiões favoráveis à transmissão sazonal do vírus”, escreveram os pesquisadores. No México, na Colômbia e também nos Estados Unidos entre 23 milhões e 30 milhões de habitantes estariam ainda em áreas com risco de transmissão contínua, nas quais insetos podem espalhar o vírus durante o ano todo.

O segundo motivo de inquietação é que o zika parece ter adquirido a capacidade de infectar mais facilmente o organismo humano no longo e lento caminho que percorreu na Ásia, desde que deixou as florestas de Uganda por volta de 1945, até chegar à Polinésia Francesa em 2013, de onde alcançou o Brasil. Nessa travessia, mapeada recentemente pelo biomédico Caio de Melo Freire, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), e colegas da USP e do Instituto Pasteur no Senegal, o vírus se humanizou: alguns de seus genes hoje contêm receitas para fazer proteínas mais compatíveis com o organismo humano, o que facilita a infecção (ver Pesquisa FAPESP nº 239). “Isso pode ter ocorrido porque ao longo dessa viagem o vírus circulou entre poucos vetores, provavelmente o ser humano e o inseto”, explica o biólogo Atila Iamarino, coautor do estudo. Membro da equipe da USP, Iamarino também faz divulgação científica e, com a zoóloga Sônia Carvalho Lopes, coordenou a produção de um material disponível no site Wikiversidade com orientações para professores do ensino básico e médio auxiliarem os alunos a desmentir boatos sobre o zika disseminados pela internet.

Enquanto o vírus avança, pesquisadores de todo o Brasil seguem com seus estudos para tentar entender o que o zika causa no organismo humano e como poderia provocar os casos de microcefalia a ele atribuídos. De 22 de outubro de 2015 a 30 de janeiro deste ano, o Ministério da Saúde registrou o nascimento de 4.783 bebês com suspeita de ter microcefalia (antes da epidemia de zika a notificação não era obrigatória).

Dos 1.113 casos já analisados, 404 foram confirmados. Esses bebês têm de fato o cérebro pequeno demais para a idade e, além dos sintomas clínicos, apresentam sinais de lesão cerebral compatíveis com os de uma infecção adquirida durante a gestação (congênita). Até agora, porém, só se conseguiu comprovar a infecção por zika em 17 dos 404 casos de microcefalia – os outros 387 dependem da realização de testes imunológicos, ainda não disponíveis, para descartar de vez essa associação.

Alguns grupos tentam caracterizar melhor os problemas apresentados por bebês filhos de mães possivelmente infectadas pelo vírus. Sob a coordenação da médica e geneticista Lavinia Schüler-Faccini, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, especialistas em anomalias congênitas de diferentes instituições brasileiras realizaram exames clínicos, genéticos e de imagem em 35 crianças com microcefalia relacionada ao zika nascidas em oito estados brasileiros, entre eles São Paulo. “Os exames permitiram excluir doenças genéticas ou infecção por outros agentes sabidamente causadores de microcefalia”, conta Lavinia.
Dessa análise, começou a emergir um padrão de alterações típico de infecções causadas por vírus durante a gestação. Embora não houvesse comprovação de que as mães tenham sido infectadas pelo vírus, 74% delas apresentaram sinais compatíveis com a febre zika durante a gravidez, como manchas vermelhas que coçam, febre baixa e dor nas articulações – a maior parte no primeiro trimestre da gestação, quando o feto se encontra em fase acelerada de desenvolvimento. Dos 35 bebês examinados, 25 (71% do total) tinham microcefalia grave, com o perímetro do crânio inferior a 31 centímetros no nascimento.

Os 27 bebês que passaram por exames de imagem apresentavam alterações neurológicas. A mais comum eram as calcificações, pequenos nódulos que funcionam como uma espécie de cicatriz no tecido cerebral. Uma em cada três crianças apresentava lisencefalia, ausência das dobras características do cérebro sadio, ou paquigiria, dobras mais alargadas. Mais graves, essas alterações sugerem que a infecção ocorreu em uma fase precoce do desenvolvimento.

Quatro bebês desenvolveram um problema articular grave, a artrogripose. Essa doença, que dificulta o movimento das articulações, manifestou-se principalmente nos joelhos, quadris e cotovelos e, segundo Lavinia, pode significar que o bebê não se movia muito durante o desenvolvimento intrauterino por causa das lesões neurológicas. “Já analisamos outros 15 casos e o padrão que vemos é sempre muito parecido, favorecendo a hipótese de que a infecção pelo zika não cause apenas microcefalia, mas uma síndrome nova, como já propuseram alguns pesquisadores”, conta a geneticista, que apresentou os resultados em um artigo na edição de 22 de janeiro da Morbidity and Mortality Weekly Report.

A caracterização dos danos associados ao zika é fundamental para orientar o trabalho de outros grupos que tentam esclarecer os mecanismos biológicos por trás da microcefalia. Em uma nova iniciativa de estudo do vírus organizada por Kleber Gomes Franchini, do Laboratório Nacional de Biologia (LNBio) do Centro de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), o médico e pesquisador José Xavier Neto e sua equipe em Campinas planejam inocular o vírus em embriões de camundongos, galinhas e zebrafish de diferentes idades.

Nos vertebrados, o extenso grupo animal que inclui de peixes a mamíferos (inclusive os seres humanos), a formação e o desenvolvimento dos órgãos do sistema nervoso central seguem uma sequência de passos conhecidos e padronizados. Interferências em diferentes estágios costumam levar a modificações distintas na arquitetura do cérebro, o que torna possível antecipar como o vírus atua. “Antes”, explica Xavier, “teremos de verificar qual modelo biológico é mais adequado para estudar a infecção”.

Xavier pretende examinar alterações no nível celular e genético. O padrão observado nos casos de microcefalia associados ao zika sugere que pode haver interferência tanto na multiplicação das células como na fase de migração, na qual elas se deslocam perifericamente até as posições que vão ocupar no cérebro fetal, fenômeno que ocorre no segundo trimestre da gestação. “Há muita informação chegando e ainda é preciso determinar o que é mais relevante”, diz Xavier. Nos seus experimentos, ele usará amostras do vírus que está sendo cultivado no laboratório de Lucio Freitas Júnior, também do LNBio. Freitas Júnior, por sua vez, está desenvolvendo ensaios de triagem para a busca de novos compostos que possam ser usados para tratar as infecções por zika.
... e Microbacterium: testes para avaliar se eliminam o vírus zika
O vírus e o mosquito
Enquanto alguns pesquisadores mapeiam os danos produzidos pelo vírus no organismo humano, outros buscam formas de tentar reduzir ou até bloquear a transmissão do vírus pelo mosquito. Na Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Botucatu, o biólogo Jayme Souza-Neto começa a investigar quais fatores tornam o Aedes mais suscetível a se infectar com o zika. Nesse trabalho, ele planeja usar o que já se aprendeu nos últimos anos sobre a interação entre o mosquito e o vírus da dengue.

Anos atrás, em seu pós-doutorado na Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, Souza-Neto começou a observar que as bactérias que compõem a microbiota intestinal e são naturalmente encontradas no sistema digestivo do inseto em alguns casos o protegem do vírus da dengue. Esse efeito ficou evidente quando os pesquisadores trataram uma população de mosquitos com antibióticos – alterando a microbiota intestinal deles – e verificaram que eles se infectavam mais facilmente com o vírus do que aqueles com a microbiota intacta.

Num desdobramento desse trabalho, Souza-Neto constatou que alguns grupos de bactérias parecem desempenhar um efeito mais protetor do que outros. Fêmeas de Aedes alimentadas com uma mistura de sangue e alta concentração de certos grupos de bactérias – por exemplo, as bactérias do gênero Paenibacillus e Proteus – apresentavam uma quantidade menor de cópias do vírus nos intestinos. Além de estimularem o sistema imunológico do inseto, algumas dessas bactérias, já se sabe, atuam diretamente sobre o vírus, inibindo a sua replicação. “Como o vírus da dengue e o da febre zika são evolutivamente muito próximos, é possível que algumas variedades de bactérias que agem contra um também funcionem contra o outro”, diz Souza-Neto. Se for bem-sucedida, essa estratégia de combate ao vírus pode se somar ao combate ao próprio mosquito; por ora, a forma mais eficiente de evitar o avanço do zika.

Além de buscar formas de evitar que o mosquito se infecte com o vírus, impedindo o inseto de o passar adiante, Souza-Neto planeja comparar a eficiência do Aedes aegypti em transmitir o vírus da dengue com a de propagar o da zika. Esse trabalho será realizado em parceria com a equipe da entomologista Margareth Capurro, da USP, e pode ajudar a explicar por que este vírus parece se disseminar mais rapidamente do que aquele. Em um projeto a ser desenvolvido com pesquisadores do Imperial College de Londres, ele pretende ainda verificar se o Aedes albopictus, comum na Europa e encontrado em regiões de mata no Brasil, também pode ser um bom propagador do zika.

Simultaneamente aos estudos de mais longo prazo, Souza-Neto desempenhará uma tarefa de impacto imediato. Assim como outras equipes da Rede Zika, seu grupo em Botucatu fará a busca ativa de mosquitos nas áreas com casos suspeitos da doença. “Assim, esperamos conhecer a quantidade de mosquitos infectados no ambiente e a variedade do vírus em circulação”, conta o biólogo, que trabalhará com Margareth Capurro e Lincoln Suesdek, do Instituto Butantan, ambos integrantes da rede de pesquisa que começou a se estruturar em dezembro em São Paulo e agora deve ganhar eficiência com uma gestão otimizada.

Rede mais eficiente
Em uma reunião realizada no início de fevereiro no Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp), os pró-reitores de Pesquisa da USP, da Unicamp e da Unesp propuseram às lideranças da Rede Zika a criação de uma estrutura que permita otimizar o uso dos recursos disponíveis, coordenar a interação entre essas universidades e outras instituições do país e do exterior, além de acelerar o acesso a mais verbas para pesquisa. Essa estrutura será composta por um comitê científico e um consultivo, ambos integrados por membros das três universidades, além de um porta-voz, que se encarregará da interlocução com os meios de comunicação.

O objetivo, segundo os pró-reitores, é desenhar um programa de ação que leve mais rapidamente à compreensão de como o vírus zika atua no organismo humano, ao desenvolvimento de testes de diagnóstico eficazes, à produção de um soro ou uma vacina contra o vírus, além do controle do vetor. Um primeiro passo será fazer o levantamento de todos os pesquisadores da rede e de suas áreas de atuação. “Assim, queremos ter mais claro o cenário com que estamos trabalhando para verificar de quais recursos dispomos e quais será preciso buscar, inclusive no exterior”, diz Maria José Giannini, pró-reitora de Pesquisa da Unesp. “Será uma tentativa de fazer essas colaborações obterem resultados mais rapidamente para uma questão que se tornou de urgência nacional e internacional”, completa.

“Talvez não se precisasse dessa coordenação até este momento”, afirmou o pró-reitor de Pesquisa da USP, José Eduardo Krieger. “Agora, porém, sentimos que ela se tornou necessária para a rede ganhar eficiência.” Segundo Krieger, essa estruturação permitirá aproveitar melhor o uso dos recursos e da infraestrutura das três universidades. “Ainda não se tinham aliado as capacidades internas de cada instituição e pode haver mais de um grupo trabalhando isoladamente num mesmo tema”, conta Glaucia Pastore, pró-reitora de Pesquisa da Unicamp. “Nesse momento de emergência, precisamos de um novo modelo de trabalho, em que se atue de forma complementar para vencer as barreiras mais rapidamente.”

Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP, participou da reunião e solicitou às três universidades que preparem um programa com propostas, metodologias e objetivos que possa ser encaminhado a algumas fontes de financiamento. “Nossa pretensão era ter um novo programa subvencionado pela FAPESP, visando ao melhor entendimento, principalmente do vírus zika, e também em relação à dengue e chikungunya”, disse Brito. “Teremos mais reuniões a respeito.”

Espetacular Video sobre a Divisão Celular, revela também a Posição dos Seres Vivos entre Diferentes Dimensões

sábado, junho 11th, 2016

xxxx

https://www.facebook.com/biologicasemacao/videos/1130516543635328/

E possível ao ser humano, com seu atual estagio de inteligencia, encontrar respostas para as antigas perguntas do ” quem somos?”, “o que somos?”, “para que e porque estamos aqui?” Eu encontrei mas não vou dar as respostas, pois elas so serão acreditadas se a pessoa encontra-las por si própria. Existe um método de pensar, raciocinar, que nos leva de encontro as respostas aquelas perguntas, o que vou fazer e’ explicar este método. Vamos começar com uma analogia:

Em um oceano muito grande existem duas ilhas, uma ao norte e outra, a milhares de quilômetros, ao sul. De repente nossos satélites informam que as duas ilhas estão se mexendo, se transformando. Depois de algum tempo, uma ilha se tornou uma fechadura e a outra, uma chave. Então as ilhas começaram a se moverem uma na direcao da outra e… a chave encaixou perfeitamente na fechadura!

Raios! Inacreditável! A primeira incógnita ocupando a cabeça dos humanos sera’: quem fez isso? E porque se perguntara’ quem fez isso? Porque sera’ evidente a todos que as ilhas não fizeram isso por si mesmas. As ilhas não tem inteligencia e não se comunicam para planejarem uma atuação visando um objetivo comum `as duas. Esse objetivo comum tem que ter vindo de um terceiro, oculto elemento.

Seria inacreditável, porem isso esta ocorrendo a todo momento na Terra e debaixo de nossos narizes. Quando um feto tem 3 meses ele não tem a genitalia sexual. São todos iguais, não se pode dizer que um e’ feminino e outro e’ masculino. Porem depois cada feto se desenvolve para um lado sexual. E um baby nasce na America do Norte como uma mulher ( a fechadura) enquanto ao mesmo tempo outro baby nasce na America do Sul como homem ( a chave). Tanto que em todas as populações, o equilíbrio entre números de machos e fêmeas e’ comum, e ninguem sabe explicar como os genes produzem estes números iguais. Ora, fetos não se mexem e desenvolvem aparatos sexuais por si próprios e muito menos aparatos que vão ser a metade exata complementar de outro feto que ele  não sabe existir. Isto foi feito por alguém escondido, oculto, um terceiro elemento, com certeza. Mas quem?

No caso sexual, a universal dicotomia entre opostos simétricos ocorre a olhos vistos. E sabemos a causa dessa dicotomia: aconteceu que a primeira célula, o primeiro ser vivo era hermafrodita, continha os dois sexos. depois este organismo se dividiu, ficando cada parte com um lado do sexo. Como o hermafrodita era um organismo de um único tamanho, peso, etc., e’ claro que suas partes sexuais tinham as mesmas dimensões, ou seja, eram perfeitamente complementares,. E essa complementaridade passou para os herdeiros divididos. Então aqui o mistério foi resolvido, o elemento oculto que tinha o plano da transformação e complementaridade foi o antepassado hermafrodita.

Mas existe um outro caso onde isso tambem ocorre… todo mundo o conhece. Porem, ninguém la fora desta sala sabe quem e’ o terceiro elemento oculto. So o descobrimos depois da formula da Matrix/DNA. Em dado momento, dentro do núcleo de uma célula, uma especie de linha chamada cromátide, começa a se transformar, a se espiralizar. Para um observador vivendo no oceano nuclear, aquilo não faria sentido, afinal, esta se espirilarizando para que? Porem, ao mesmo tempo, muito distante do núcleo ou ilha celular, tem outra ilha que tambem começa a se transformar. E’ o centríolo. De repente ele começa a desenvolver tentáculos, chamados de fusos. Outro observador ali por perto tambem ficaria sem entender nada.

Mas passa-se algum tempo, estas duas ilhas começam a se moverem uma na direcao da outra, os fusos agarram uma haste e puxam-nas separando em duas, que serão a razão dos organismos se reproduzirem, crescerem e reporem células perdidas, um fundamental e muito importante objetivo comum aqueles dois corpúsculos.  Ora, centríolos são meramente um punhado de átomos, eles não tem a menor inteligencia, atuam automaticamente. O mesmo acontece com os cromossomos. Um não tem a menor consciência da existência do outro. Então, quem foi o terceiro elemento oculto?

Hein?!

A resposta a este mistério vai elevar o ser humano `a capacidade de encontrar no Cosmos – num nível de tempo e de espaço na escala astronômica – talvez 70 ou 80% da resposta aquelas perguntas de ” quem somos?”, ” o que estamos fazendo aqui, para onde vamos?”

Pois vejamos.

A dez bilhões de anos atras, começou a se formar no espaço celeste, esta galaxia denominada por nos de Via Láctea. Existia uma nebulosa esparsa de átomos. Devido a rotação de outras galaxias e talvez do Universo, esta nuvem de poeira e detritos começou a girar em si mesma. Isto fez com que aparecesse no centro uma especie de ralo, ou rodamoinho, como forma a água rodopiando na pia. Com o tempo, este tornado foi se ampliando de maneira que toda a nuvem era um so rodamoinho. Mais algum tempo, e este cone espiral foi se dividindo internamente em dois cones – o cone central e o cone formado pela região periférica – devido ao jogo de forças centrifuga e centrípeta do sistema, e as linhas circulares ou forças desse rodamoinho se quebravam, separando-se formando uma especie de aranha com pernas, ou tentáculos. Ou seja, a forma da galaxia hoje com seus bracos espiralados. Mas podemos dizer que hoje a espiral, o ralo esta no centro, enquanto a sua volta estão os… fusos. O mais interessante que e’ que da interação entre a periferia com estes fusos e outros elementos e o centro com seus elementos produzem tambem a reprodução, ou auto-reciclagem, das galaxias. Portanto, vemos um único processo ocorrendo tanto numa célula como numa galaxia, e nos dois casos o processo tem a mesma finalidade. Claro, pela logica tinha que ser assim.

Acerca de 3,5 bilhões de anos atras, essa galaxia atacada pela entropia começou a se fragmentar e radiar seus bits-informação que cairão na superfície de planetas como a Terra. Estes bits trabalharam como genes tentando reconstruir ou reproduzir o sistema de onde vieram, a galaxia. Porem, aqui era tudo diferente do espaço celeste e a galaxia se saiu na forma de uma célula viva. Isto tudo esta’ detalhadamente explicado neste website.

Nos viemos – o DNA veio – de um ancestral que tem a imagem de algo espiralado no centro e envolvido por fusos que puxam esta espiral devido a força centrifuga do núcleo que ao alcançar o cone periférico se torna uma força centrípeta.  O jogo entre estas forças se torna a homeostase, o equilíbrio do sistema. E’ a mesma cena que vemos acontecendo entre as cromátides e os centríolos. Então quem foi aqui neste caso, o terceiro elemento oculto? Novamente, foi um nosso ancestral. Centríolos e núcleos celulares podem ser um mero punhado de átomos, separados, porem fazem parte de um único e mesmo sistema, um sistema celular, a identidade abstrata dos sistemas que coordena os movimentos complementares de suas partes internas. Mas sabemos que um mero estupido sistema celular não teria se inventado sozinho e com toda essa complexidade. E para que pensar e apelar a magicas, quando agora conhecemos o sistema ancestral do celular, e como os dois se assemelham em quase tudo? No céu existem partes da Matrix/DNA na forma espiral nos núcleos, e fusos nas periferias, também. Ai esta’ o elemento oculto.

Um detalhe a ser lembrado aqui e’ que esta nova maneira de ver a coisa toda esta’ sugerindo que dentro de uma célula existe um campo de forças e uma identidade abstrata de sistema que atuam na reprodução celular, como sendo um campo eletro-magnético semelhante ao do planeta. Nosso atual conhecimento cientifico nada captou disso, não tem conhecimento desta dimensão de eventos dentro das células. Por outro lado temos doenças milenares que continuam incuráveis, sendo produzidas por defeitos nas operações destas células, ou do organismo inteiro como sistema. Estes elementos sendo apontados agora estão envolvidos no fantástico fenômeno de um corpúsculo se transformar ao mesmo tempo que outro para os dois atingirem uma meta comum futura. Estão envolvidos nas raízes mesmas destas doenças. Então não se admire que ate agora estas doenças não foram definitivamente eliminadas. Ainda existem elementos desconhecidos pela Ciência dentro das células.  Mas a formula da Matrix/DNA nos fornece agora um mapa muito mais nítido da célula. Com um mapa melhor, estaremos melhor equipados para localizar o que precisamos.

Com isso a mente humana deu um salto gigantesco na direcao das respostas a suas questões existências. Ja não e’ mais ” quem somos’, de onde viemos”, etc., limitando esta pegunta a um individuo existindo aqui e agora. A Ciência já andou ampliando essa pergunta para ” o que e’ a vida, de onde ela veio, para onde vai?”

Agora já não faz mais sentido perguntar o que e’, de onde veio, para onde vai,… os corpos humanos, ou a vida. Agora estas perguntas se aplicam a “sistema, natural”. E não são perguntas aplicadas a quem são ou o que são todos os sistemas naturais. As perguntas se aplicam a um único ” sistema natural”. Um sistema que começou com o Big Bang, passou pela forma de átomo, de sistema estelar, de galaxia, de vegetal, de réptil, de humano e agora esta entrando na forma de auto-consciência. Não interessa que em cada uma destas formas ele se multiplicou em muitas copias, formou especies, etc. O que interessa e’ que neste Universo esta existindo um único sistema “universal”, que esta evoluindo sob as regras do ciclo vital, tal como nossos corpos passaram por varias formas – desde a forma de morula, blastula, feto, criança, adulto, etc. E nos humanos, ao menos aqui nesta região do Universo e nesta idade do Universo, somos a forma ápice, a mais evoluída deste sistema universal. Foi ou não um gigantesco salto na direcao das respostas finais? E nossa inteligencia avança-se para ainda mais proxima da resposta ultima quando percebemos que todo este processo pelos qual tem evoluído este sistema universal e’ semelhante ao processo que ocorre nos 9 meses da gestação de um ser humano. Neste Universo esta’ ocorrendo meramente um processo de reprodução genética – ou computacional, que e’ quase a mesma coisa – e esta’ sendo reproduzido aquilo ou aquele – ainda desconhecido – sistema que existia antes e alem deste Universo, e o gerou. As galaxias que vemos no espaço sideral preenchendo este Universo não deve ser muito diferente da cena que veriam micróbios inteligentes situados dentro de um ovo ou saco embrionário e observando a placenta.

Então já temos quase certeza, podemos dizer mesmo que já sabemos, para onde vai esta ultima forma deste sistema universal, que ‘e a auto-consciência. Ela veio do dia do Big Bang e vai nascer no dia do Big Birth para ser o filho, a filha, daquilo ou daquele que esta alem deste Universo. Claro!

-” E’,… mas isto não ajuda muito em termos de esperança para nossas vidas. Pois todos vamos morrer e então de que nos vale saber que la no futuro ma forma que veio de nos e’ quem vai viver eternamente…”

-” Hummm… Quando você estava na forma de morula, você morreu para se tornar uma blástula? Na forma de criança, você morreu para se tornar um adolescente? Ou a morula estava viva dentro da blástula? A criança estava viva dentro do adolescente? Assim, o sistema universal que agora e aqui esta’ na forma deste feto de auto-consciência e ele e’ você, nunca morreu nestes 13,7 bilhões de anos… a qual e’ a sua idade real.”

-” Assim já esta melhor, porem ainda fica um resquício de duvida. Toda a logica do mundo não e’ suficiente para me fazer ver eu como este sistema universal, e nada ha’ provando que nossa morte como humanos não seja a morte definitiva…”

-” Então vamos tentar se por outro lado você consegue ver. Na fase da embriogênese, todo feto ou embrião humano começa a manifestar a consciência nos sete ou 8 meses, depois que o cérebro esta formado, certo? Mas sera que cada embrião humano inventa, cria por si mesmo, esta coisa denominada ” consciência”? Segundo a moderna neurologia materialista, seria mais ou menos isto que ocorre, pois eles acreditam que não existe esta coisa de mente, consciência, que tudo não passa de circuitos químicos-elétricos produzidos pelo cérebro humano. Mas, voltando ao feto… Foi o seu cérebro que criou, produziu esta faculdade de consciência pela primeira vez na historia do Universo? Ou já existia antes dele a consciência em algum outro lugar, fora do seu pequeno universo intra-oval? Claro que sim, sabemos que alem de seu pequeno universo existia e existe a especie humana e com ela existe a consciência. Então como e’ que a consciência existe agora dentro do cérebro do feto isolado dentro de seu pequeno universo e ao mesmo tempo existe fora de seu universo? Sem nenhum contacto entre as duas? Ora, a resposta e’ que a consciência já existia no primeiro instante da fecundação, ela sempre esteve presente em todas as formas anteriores do feto, desde a primeira célula, da morula, da blástula, ela estava la’, oculta, apenas em estado potencial, esperando a evolução aprontar  a forma adequada de cérebro para ela florescer e vir `a luz do mundo.

Mas vamos agora falar do Universo dentro do qual estamos. Ele e’ gigantesco, suas escalas de tempo e espaço são enormes, inimagináveis para nos.  Sete meses da nossa existência corresponde a 13,7 bilhões de anos do Universo. E’ nesta idade dos universos que a evolução apronta o feto do sistema universal para iniciar a manifestar a sua forma de consciência. Como já disse o famosos guru a milhares de anos atras: ‘ A alma dormia nos átomos, sonhava nas galaxias, começou a acordar nos vegetais, a despertar nos animais, para começar a levantar-se no homem…”

-” Agora sim, a logica e’ incontestável. Porem não foi isso que o guru disse. Ele falou que a alma dormia nos vegetais, despertou nos animais…”

-” Porque nos hoje sabemos muitas coisas que ele não sabia, como sobre átomos, DNA, galaxias. Então agora tivemos que expandir a sua fala, amplifica-la para as dimensões universais. E’ assim que vamos explicar a coisa mais complexa que existe no mundo, que e’a resposta final aquelas questões. Se o guru não disse a coisa completa, agora estamos dizendo,… uai “.

Mas vamos continuar com mais surpreendentes exemplos nesse método de raciocinar, que vão nos levar ainda mais perto das sagradas respostas, agora melhor ajudados por um video.

Entendendo o significado universal de cada cena vista aqui.

Por exemplo, observe quando as duas forças laterais de estrias marrons puxam as duas cordas roxas, separando-as. As cordas formam uma especie de parede e no meio fica um espaço vazio. Porque e para que a natureza faz isso, essa tal de meiose, mitose, etc.? E’ para emparelhar, misturar, cada informação que vem do pai com a mesma informação que vem da mãe, e assim produzir um filho que seja um meio-termo entre os dois. O DNA so pode ter duas hastes e não três ou quatro. Então como fazer um DNA contendo todas as informações vindas de dois DNAs, sem  aumentar tamanho, volume, etc? Não se poderia adicionar a cada trecho do DNA do pai um trecho do DNA da mãe, pois isto resultaria num DNA defeituosos com mais hastes. Então a solução inteligente foi, primeiro duplicar as informações de um DNA. Assim, no caso da espécie humana, as células normais possuem 46 pedaços do DNA, chamados cromossomos. Mas quando ocorre a fecundação, 23 cromossomos presentes no espermatozoide juntam-se com os 23 cromossomos presentes no óvulo, pelo que os 23 cromossomos do espermatozóide são homólogos aos 23 cromossomos do óvulo.
Então o que a Natureza faz e’ separar um DNA em suas duas hastes e colar em cada uma outra haste vinda da mãe. De um lado, uma parede, seria o masculino, do outro, a outra parede seria o feminino. Mas note que o trabalho que constrói o novo baby se da’ apenas no espaço entre as duas hastes, feito pelas moléculas citosina, timina, etc.  A molécula que fica fixada formando as hastes são apenas o depositário da memoria, guardando os resultados do trabalho efetuado no espaço central. Em outras palavras, os eventos biológicos ocorrem como um fluxo avançando pela avenida entre dois muros.  
Este processo e esta mesma cena revela a situação da vida biológica como uma dimensão especifica, com sua frequência e vibração tipicas, existindo no meio de duas outras dimensões com vibrações diferentes, sendo um lado com vibração nais forte e o outro com vibração mais fraca. Assim o mundo que nossos sensores cerebrais percebem, a unica faixa de luz que vemos, e’ apenas uma dimensão entre outros mundos com outras faixas de frequência/vibração. A nossa biosfera significa apenas mais onda circular das outras seis deste planeta, um a onda circula que rodeia a superfície da Terra e tem apenas uma faixa de alguns metros de largura.
Tambem esta cena de um corredor vazio entre duas paredes e’ a mesma cena revelando a avenida curva em volta do Sol por onde orbita nosso planeta. Isto porque o Sol emite radiação em ondas circulares e cada onda tem sua vibração especifica, então os planetas que cada qual tambem tem uma vibração especifica diferenciada dos outros, se alinha na onda adequada e com isso não se perde no espaço. Observamos assim que ” o que vemos embaixo, aqui e agora, inclusive a nível microscópico, e’ igual ao que acontece em cima nos tempos/espaços maiores da historia cósmica universal.” Foi com essa intuição, projetando o que sabíamos aqui e agora sobre o que não sabíamos dos átomos, galaxias e universo, que descobri a formula da matrix/DNA e re-escrevi a historia universal, na qual emerge um significado e um futuro sublime para nossa existência. Nos somos uma ponte entre duas realidades, uma perigosa travessia. Não nos ‘e permitido saltar para uma dimensão de vibração superior enquanto não tiver-mos o corpo e a consciência física adequada para suporta-la. Mas podemos errar em nossa missão de vida nos acomodar num falso paraíso nesta atual dimensão, quando então pode acontecer o que ja aconteceu com todas as especies que foram por este errado caminho, como dinossauros, leões, baleias, águias, são becos sem saída que fecharam as portas da evolução para si mesmos.
xxxxxxxxxxxx
 
No nosso Facebook e website somos chatos, não publicamos assuntos de futebol, esportes, relacionados a sexismo, etc. Apenas assuntos que sentimos são necessários para o conhecimento elevar a consciência uma forma transcendental, pois quem não evolue mentalmente não tem futuro, por mais rico e posses materiais que obtenha.
Este video revela as imagens de como ocorrem importantes processos a nível microscópico dentro das cellulars. Para quem não e’ profissional em Biologia ou Bioquímica, a voz da apresentadora estraga tudo, pois ela nada explica quando fala o linguajar técnico com nomes e palavras desconhecidas fora do meio especializado e os assistentes tem sua atenção desviada para captar nomes e jargões técnicos perdendo a atenção no evento de fato. Para ajudar teria o link abaixo de um artigo sobre o processo, mas também na verdade ao invés de ajudar atrapalha mais ainda pelo mesmo problema de fazerem uma confusão de jargões técnicos que acaba impedindo que o não-profissional entenda e memorize o processo.

Etapas da mitose: I ao III prófase, IV metáfase, V e VI anáfase, VII e VIII telófase.