Archive for outubro 21st, 2016

Os Instintos Predador/Presa na Onda de Luz Primordial e o Plano para Exorciza-los

sexta-feira, outubro 21st, 2016

xxxx

A maior causa de sofrimento e contentamento da Humanidade, e a causa que pode levar a Humanidade a sua extinção e’ o fenômeno dos instintos de predadores e presas. O único beneficio deste instinto seria o contentamento do rico/predador, mas em todas as especies estes se condenaram a sua extinção. Então deduzo que uma das maiores causas da humanidade agora e’ o exorcismo deste instinto da alma humana.

mas para lidar com um fenômeno e’ preciso estuda-lo o mais que se possa, tentando desvendar a causa de sua origem, como foi suas origens, o que ele significa no contexto de existência natural universal. E a cosmovisão da Matrix/DNA me levou a ver este fenômeno surgindo junto com o primeiro momento deste Universo,… o que significa que ele vem de alem.

Este fenômeno esta determinado, encriptado na onda de luz natural emitida com o Big Bang, a qual contem a formula para todos as arquiteturas, todos os sistemas naturais funcionais da natureza e portanto, esta inserido no código da vida. Eu já o havia detectado na formula quando ela constrói os sistemas galacticos, por isso havia procurado sua presença nos principios antes das galaxias, talvez no mundo atomico, e nao encontrei. Hoje um pensamento, uma observação de uma situação real, me levou a encontra-lo no seu nascedouro aqui neste Universo.

Eu observava o trabalho de empregados com a presença do dono do negocio, pelo aspecto predador/presa. Como se comportam ambos. E uma das caracteristicas anotadas e’ que o predador determina a direcao que as presas seguem. Ele e’ o dono da terra, do território, e de tudo que ela contem, então ele dirige o gado dentro da propriedade e inclusive ordena a direcao que as presas devem seguir fora da propriedade e tambem as decisões sobre o futuro. Se ele ‘e um inveterado construtor dilapidando o ecossistema, ele esta conduzindo as presas a viverem num ambiente dilapidado, no futuro.

E foi quando pensava nisso que surgiu a solução da origem deste fenômeno.

Numa onda de luz, a sua frequência/vibração – logo que emitida por uma fonte – começa com a maior intensidade que sera’ alcançada pela onda. A partir da primeira faixa de onda, começa a decair a intensidade, a força vibratoria. Mas isto significa tambem que as ondas posteriores dependem mortalmente da existência da primeira faixa mais forte, dependem da sua energia. Os empregados dependem mortalmente da energia ( o dinheiro) fornecido pelo patrão.

Mas ao fornecer a energia, e a causa para para as seguintes faixas de onda existirem, a primeira determina que as outras ondas sigam na direcao que ela veio, que ela esta trilhando. Por isso os grandes predadores humanos determinam as escolhas politicas, sociais, ambientais, das presas, e determinam seu futuro.

Para esclarecer o que estou sugerindo, vamos trazer aqui o objeto em que me baseio, a formula da Matrix/DNA na sua forma primordial de ondas de luz.

 

Wave of Light - The Electro-Magnetic Spectrum

Wave of Light – The Electro-Magnetic Spectrum

Como interpretar isto vendo na figura o instinto predador/presa? Observe o gráfico com alinha serpenteante, a senoide. Pelo que entendo, esta seria a imagem que aparece na tela do medidor computadorizado, medindo o espectro luminoso de todas as radiações existentes. na realidade – penso eu – estas ondas acontecem de forma circular, e concêntricas. Assim como se formam e se expandem as ondas a partir do ponto onde cai uma pedra num tanque de água.

O ponto onde cai a pedra, ou seja, o ponto inicial a partir da fonte emissora da luz, esta’ `a esquerda. A primeira faixa da onda, o gamma ray, e’ a faixa com maior vibração, maior intensidade, maior força. Ela fornece a energia para a existência e sobrevivência da segunda faixa. A segunda fornece `a terceira, e assim por diante. Quando desta forma inicial da formula para sistemas a natureza evolui ao ponto de produzir o sistema social humano, vamos ver nos campos de produção, a presença do proprietario ( a primeira faixa), a do chefe de seção ou capataz ( a segunda faixa), e assim por diante.

O supremo objetivo nosso agora ‘e exorcizar da psicologia humana os instintos que foram herdados dos animais, os quais herdaram isto do mundo microscopico, o qual herdou das dimensões astronomicas, etc., chegando ao primeiro manifestante que foi esta forma da formula. E como fazer isto?

Como mudar a onda? Parece ser impossivel, mas ou encontramos uma maneira, ou vamos continuar sendo torturados nesta péssima condição de existência humana, os conflitos vão continuar, etc., ate ser-mos extintos.

`A primeira vista me surge duas alternativas: 1) fazer com que todas as faixas seguintes tenham a mesma força da primeira; 2) fazer uma fonte que inicie uma onda com uma força menor porem que o restante da força subtraída seja distribuída igualmente para as outras faixas.

Em ambas as alternativas, sinto que seria necessário aplicar sete fontes ao invés de uma, como acontece naturalmente. No lapso de espaço/tempo que uma faixa produz outra, se colocaria uma fonte aumentando a energia da ultima.

Uma outra possibilidade seria conseguir uma situação sistêmica onde o esquema geral permanece o mesmo que o original, porem onde as faixas anteriores não depredem, não cobrem nada das faixas posteriores.

Ha’ que se registrar tambem que quando a formula chega ao estagio de sistema fechado em si mesmo, o sentido ou direcao do circuito se apresenta invertido. No building block de galaxias, são as faixas posteriores que se tornam predadoras das anteriores. Nos dois casos – de ambos os sentidos – as faixas posteriores tornam-se maiores que as anteriores. Mas o papel de predador se inverte. No caso da formula na forma de luz, o predador e mais forte e’ a faixa menor, a presa e’ a faixa maior e mais fraca. na realidade vemos isto quando, por exemplo, os menores virus depredam as maiores células.

Agora temos que sair do reino da luz e ir para o reino dos sistemas sociais humanos. O que seria estas fontes. Como aplica-las?

E assim interrompo este ensaio escrito, para dar trato as bolas e refletir sobre o assunto…