Archive for agosto 8th, 2017

Diferenças de atividade entre cérebros de homens e mulheres

terça-feira, agosto 8th, 2017

xxxx

A pesquisa foi publicada no Journal of Alzheimer’s Disease. [MedicalXpress]

Women have more active brains than men

https://medicalxpress.com/news/2017-08-women-brains-men.html

E uma boa traducao em portugues foi publicada no Hypescience:

O cérebro das mulheres é mais ativo do que o dos homens

http://hypescience.com/cerebro-das-mulheres-e-mais-ativo-que-dos-homens/

“Os cérebros das mulheres eram significativamente mais ativos em muitas áreas, especialmente no córtex pré-frontal, envolvido com foco e controle de impulso, e nas áreas límbicas ou emocionais, envolvidas com humor e ansiedade. Os centros visuais e de coordenação eram mais ativos nos homens”

Women have more active brains than men

Side view of the brain summarizing blood flow results from tens of thousands of study subjects shows increased blood flow in women compared to men, highlighted in the red colored areas of the brain: the cingulate gyrus and precuneus. Men in this image have higher blood flow in blue colored areas — the cerebellum. Credit: Journal of Alzheimer’s Disease

Baseado na formula e nos modelos da Matrix/DNA cosmovisão, aqui vai minha primeira conclusão desta novidade (sem consultar os modelos com mais cuidado):

O cérebro tem sido um estorvo para a consciência, apesar de ser esta maravilhosa central automática de operações dos processos que nos mantem vivos. Pois ele traz todos os males dos ancestrais animais – principalmente os fortes instintos selvagens – os quais foram produzidos pelos males piores ainda de uma biosfera em estado caótico. O nosso cérebro é produto do caos porem ele foi o fluxo de ordem que emerge do caos. Mas o estado de ordem desejado pelo cérebro – a sua busca de sua zona de conforto – é um valor materialista, devido ao cérebro ser um objeto puramente material. E a matéria pura, por si só, tem como objetivo supremo encontrar o equilíbrio termodinâmico inercial para sua massa e o dinamismo ou a velocidade máxima orgásmica para sua energia. Ou seja, o cérebro sonha em se tornar um paraíso em si mesmo que seja um sistema fechado em si mesmo, eterno neste estado, fechado a sua própria mudança e evolução. Já a consciência tende a ser sistema aberto ao mundo externo, e `a sua evolução, portanto são dois sentidos contrários de existência.

Os valores desejados pelo cérebro são diferentes dos valores desejados pela consciência. Basta lembrar de quantas vezes nosso cérebro fica com pensamentos importunos, inúteis, ou produzindo insonia, e nosso eu consciente não consegue interrompe-lo e mudar de pensamentos.  O cérebro humano tende a impedir a evolução da consciência, pois enquanto o cérebro cuida apenas das coisas imediatas ( do presente e do que é visto, cheirado, ouvido, do ambiente ao redor, numa clara implicância da necessidade de sobrevivência imediata), a consciência tenta ampliar nossos horizontes, pensando e buscando informações do tempo e do espaço não invisível, como o passado e o futuro, o macro e o microcosmo.

Mas enquanto a consciência no ser humano ainda está em estado embrionário (nem ainda abriu os olhos para ver a substancia e forma de seu corpo), ela não consegue dominar e controlar o cérebro para impor seus valores.

Isto significa – para a Matrix/DNA – que quanto mais o cérebro for ativo, maior sua dominância sobre a consciência, maior o atraso da nossa evolução. Mas a Matrix/DNA sugere que consciência e cérebro são duas coisas separadas, assim como o são o software e o hardware num computador. Apesar de consciência e cérebro virem de uma mesma origem – a origem desconhecida do que produziu o Big Bang, o cérebro é apenas uma estrutura temporária, necessária para a evolução da consciência ( assim como no computador, tanto o hardware como o software vem de uma unica origem, que é a mente do ser humano, os hardwares são unidades sempre mudados e descartados, mas o software tem dupla existência, pois também permanece evoluindo no domínio da mente humana, externa ao computador).

Porem, existe a interpretação da neurologia positivista moderna em que a consciência não passaria de processos elétrico-químicos do cérebro, portanto sendo produzida pelo cérebro, não haveria nenhuma separação – mas a neurologia não apresentou ainda as provas para esta teoria. Ela terá que mostrar como os neurônios produzem ou estão relacionados fisicamente com os pensamentos. São duas teorias igualmente validas, não sabemos qual a correta, porem, aqui estamos defendendo a teoria da Matrix/DNA e interpretando as coisas segundo sua perspectiva.

O resultado desta pesquisa indica que o cérebro das mulheres é mais ativo, principalmente na região mais ligada `a natureza, aos instintos, que é o sistema límbico. Seria essa uma explicação do porque o homem produz muito mais descobertas cientificas, invenções, e filosofia? Como planejar uma educação em que eleve a capacidade feminina a se equiparar `a masculina nestas áreas? Mas se os dois gêneros humanos forem concentrados nestas áreas mais “frias” e “calculistas”, a especie humana não perderá algo em termos de humanidade, emoções, sentimentos? Será o ideal da evolução que continue esta diferença para a especie evoluir na sua totalidade?

Muitas evidencias tem indicado que o dualismo de tendencia a ser sistema aberto ou fechado esta’ presente no dualismo “cérebro feminino x cérebro masculino”. Segundo a formula da Matrix/DNA, o nosso ultimo ancestral nao-biologico ( que foi o building block dos sistemas astronomicos), era um ser hemafrodita, com sua parte masculina representada por F4 ( na formula astronomica seriam os pulsares), e sua parte feminina representada por F1 ( na formula em seu aspecto astronomico seria o vortice nuclear). Neste ancestral que tentou ser um sistema fechado perfeito, nota-se que o orgao feminino e’ mais “cerebral”, mais ativo e mais dominante, que a parte masculina, a qual tende a ser um sistema aberto. relata ainda a Matrix/DNA que este ancestral cometeu o grande erro de impor-se o estado super-egoísta de sistema, fechado, justo devido a dominância do cérebro feminino ( neste ponto a lenda bíblica acertou em cheio, pois relata que Eva convenceu Adão a comer a macã do mal, o qual, para nos, foi o ato da parte feminina da formula em dominar a parte masculina para construírem seu paraíso domestico fechado ao mundo, super-egoísta, de onde herdamos o gene egoísta).

Este tipo de psique nos domina ainda hoje, pois as evidencias indicam que o feminino humano tem maior tendencia a se constituir como sistema fechado enquanto o masculino a ser sistema aberto. Assim, a existência do dualismo masculino-feminino imita exatamente a situação de dualismo das partículas fundamentais nas origens do Universo. O feminino parte de uma estrutura ampla como um vórtice espiralado e tende a colapsar-se sobre o próprio umbigo, sobre si mesmo até tornar-se um ponto, enquanto o masculino parte de um ponto e tende a se se expandir até tornar-se um vórtice espiralado tao grande que se dissiparia na inexistência. As duas tendencias são mortais e onde termina um, começa o outro, e vice-versa, indicando que no fundo, os dois são uma unica e mesma coisa. isto é imitado ainda pelo casal no núcleo dos átomos, quando próton torna-se nêutron e nêutron torna-se próton. Estas imitações não são produtos do acaso ou mera coincidências. Estamos na verdade falando em varias formas de um único ser universal, um único sistema natural, estamos falando dos nossos ancestrais, que foram as galaxias, os átomos, as partículas fundamentais… estamos falando da nossa longa caminhada através da nossa evolução universal. Dos tempos em que a consciência existia aqui, porem apenas em estado de potencial latente, como a consciência existe em estado potencial latente no genoma fornecido pelos pais mas ainda não se expressa nas formas de morula, blastula, feto… A consciência dormia nos átomos, sonhava com paraísos na galaxia, começou a acordar nas plantas, despertou nos animais, começou a se levantar nos homens, onde ainda esta em estado embrionário. Vinda do antes do dia do Big Bang, ela evolui para nascer ao depois do universo no dia do Big Birth. Quando todo esse universo material e inclusive seus cérebros materiais, serão descartados, como se descarta a placenta quando ocorre o nascimento.

A experiencia da Historia tem aconselhado que em todo dualismo universal, os dois opostos contem metade de acertos e metade de erros. Será da convivência pacifica e sem dominações que os opostos absorvição os 100% de acertos e rejeitarão os 100% de erros. E isto sugere que a diferença é salutar, porem cada gênero deve procurar discernir os acertos e erros no outro e se dispor a mudar. Esta a lição moral que deve ser mais importante como resultado desta pesquisa: não se trata de competição entre homens e mulheres para saber qual cérebro é mais potente ou mais nobre, e sim de cooperação entre homens e mulheres para absorverem mutuamente o que existe de acertos nos dois cérebros. Para que a consciência – ou seja, nosso Eu superior –  consiga controla-lo e caminhar livre para seu grande destino.

 

Lições de vida: O que só se descobre na hora da morte

terça-feira, agosto 8th, 2017

xxxx

Bronnie Ware, uma enfermeira que durante vários anos cuidou de pessoas que eram muito idosas ou estavam enfermas em suas casas – escreveu “The Top Five Regrets of the Dying – A Life Transformed by the Dearly Departing”, que, como o título diz, trata dos cinco arrependimentos mais comuns manifestados pelas pessoas antes de morrerem.

No livro da Bronnie aparecem essas ideias, e os comentários dela:

  1. Eu gostaria de ter tido a coragem de viver a vida que eu quisesse, não a vida que os outros esperavam que eu vivesse.

“Esse foi o arrependimento mais comum. Quando as pessoas percebem que a vida delas está quase no fim e olham para trás, é fácil ver quantos sonhos não foram realizados. A maioria das pessoas não realizou nem metade dos seus sonhos e têm de morrer sabendo que isso aconteceu por causa de decisões que tomaram, ou não tomaram. A saúde traz uma liberdade que poucos conseguem perceber, até que eles não a têm mais.”

  1. Eu gostaria de não ter trabalhado tanto.

“Eu ouvi isso de todo paciente masculino que eu trabalhei. Eles sentiam falta de ter vivido mais a juventude dos filhos e a companhia de seus parceiros. As mulheres também falaram desse arrependimento, mas como a maioria era de uma geração mais antiga, muitas não tiveram uma carreira. Todos os homens com quem eu conversei se arrependeram de passar tanto tempo de suas vidas no ambiente de trabalho.”

  1. Eu queria ter tido a coragem de expressar meus sentimentos.

“Muitas pessoas suprimiram seus sentimentos para ficar em paz com os outros. Como resultado, ele se acomodaram em uma existência medíocre e nunca se tornaram quem eles realmente eram capazes de ser. Muitos desenvolveram doenças relacionadas à amargura e ressentimento que eles carregavam.”

  1. Eu gostaria de ter ficado em contato com os meus amigos.

“Frequentemente eles não percebiam as vantagens de ter velhos amigos até eles chegarem em suas últimas semanas de vida e não era sempre possível rastrear essas pessoas. Muitos ficaram tão envolvidos em suas próprias vidas que eles deixaram amizades de ouro se perderem ao longo dos anos. Tiveram muito arrependimentos profundos sobre não ter dedicado tempo e esforço às amizades. Todo mundo sente falta dos amigos quando está morrendo.”

  1. Eu gostaria de ter me permitido ser mais feliz.

“Esse é um arrependimento surpreendentemente comum. Muitos só percebem isso no fim da vida que a felicidade é uma escolha. As pessoas ficam presas em antigos hábitos e padrões. O famoso ‘conforto’ com as coisas que são familiares O medo da mudança fez com que eles fingissem para os outros e para si mesmos que eles estavam contentes quando, no fundo, eles ansiavam por rir de verdade e aproveitar as coisas bobas em suas vidas de novo.”

O que e’ a Radiação Cósmica de Fundo – Background Radiation

terça-feira, agosto 8th, 2017

xxxx

Background Radiation

According to the theories of physics, if we were to look at the Universe one second after the Big Bang, what we would see is a 10-billion degree sea of neutrons, protons, electrons, anti-electrons (positrons), photons, and neutrinos. Then, as time went on, we would see the Universe cool, the neutrons either decaying into protons and electrons or combining with protons to make deuterium (an isotope of hydrogen). As it continued to cool, it would eventually reach the temperature where electrons combined with nuclei to form neutral atoms. Before this “recombination” occurred, the Universe would have been opaque because the free electrons would have caused light (photons) to scatter the way sunlight scatters from the water droplets in clouds. But when the free electrons were absorbed to form neutral atoms, the Universe suddenly became transparent. Those same photons – the afterglow of the Big Bang known as cosmic background radiation – can be observed today.

NASA

https://science.nasa.gov/astrophysics/focus-areas/what-powered-the-big-bang