Archive for setembro, 2017

Mais completo documentário atualizado sobre o conhecimento científico sobre as origens da vida

quinta-feira, setembro 28th, 2017

xxxxx

http://www.bbc.com/earth/story/20161026-the-secret-of-how-life-on-earth-began

Bioluminescência: o inicio da captura de luz pelos organismos

quinta-feira, setembro 28th, 2017

xxxx

Capitulo novo aberto para pesquisa.

http://biolum.eemb.ucsb.edu/

Teoria da Abiogenese Descrita como Desinformada por Um Químico Famoso em Síntese Quimica

quinta-feira, setembro 28th, 2017

xxxx

Texto original em inglês para ser usado em comentários com defensores da teoria:

Professor and Chemical Synthesis scientist, James Tour:

” We have no idea how the molecules that composes living systems could have been devised such that they would work in concert to fulfill biological’s functions. We have no idea how the basic set of molecules, carbohydrates, nucleic acids, lipids and proteins, were made and how they could have coupled in proper sequences, and then transformed into the ordered assemblies until there was the construction of a complex biological system, and eventually to that first cell. Nobody has any idea on how this was done when using our commonly understood mechanisms of chemical science. Those that say that they understand are generally wholly uninformed regarding chemical synthesis.”

Traducao:

Professor e cientista em Química Sintética, James Tour:

” Nos não temos ideia de como as moléculas que compõem sistemas vivos teriam previsto de tal maneira que elas iriam trabalhar em concerto para executar funções biológicas.  Nos não temos ideia como o conjunto básico de moléculas – carboidratos, ácidos nucleicos, lipídios e proteínas, foram feitos, e como elas poderiam ter se conectado nas apropriadas sequencias, e então se transformadas em montagens ordenadas ate que haveria a construção de um sistema biológico complexo, e eventualmente, chegar `a primeira célula. Ninguém tem nenhuma ideia sobre como isto foi feito quando usamos nossos comuns e entendidos mecanismos da Ciência Química. Aqueles que dizem que eles entendem são geralmente totalmente desinformados a respeito de síntese química.”

Matrix/DNA: ” Isto acontece ainda porque a humanidade não conhece a formula da Matrix/DNA, não desenvolveu capacidades para percebê-la nos fótons que vagam na atmosfera e superfície sólida terrestre, e não podem identificar e coordenar a exata sequencia destes fótons dentro dos elétrons que estão dentro dos átomos que estão dentro destas moléculas.

Como cada separado grupo de operários dentro de uma fabrica fazendo separadas e especificas pecas sabem que suas peças serão unidas a outras peças sendo feitas em outros lugares por outros grupos sabem que estarão fabricando no final um carro? Como vão modelar sua peça para que ela se encaixe perfeitamente no seu lugar entre as outras peças que eles podem nem fazer ideia que estão sendo feitas? Resposta: não precisam saber, eles não fazem as peças criadas por eles e dirigidos por eles mesmos, são meros autômatos obedecendo um comando que vem do alem de suas secções na fabrica. Assim aconteceu na montagem das primeiras moléculas como as proteínas, o RNA, etc. , e depois na montagem da primeira célula viva. Poderiam alegar que não foi necessária nenhuma coordenação ou operação dirigida para um objetivo, que simplesmente as moléculas possuiriam forças que se tornam tendencias e em milhões de repetições destas tendencias no meio dos mais variados ingredientes por acaso se lhes agregaram novos ingredientes que resultou em melhor operacionalidade da molécula e com isso foi selecionada naturalmente. Soma-se milhões ou bilhões destes progressos enquanto o conjunto vai se tornando cada vez mais complexo e no final se tem uma célula viva. Eu não tenho a capacidade para provar ou desaprovar esta hipótese, mas ela se torna eleita como correta quando penso que também no caso dos carros, a principio o homem usou as rodas que havia na Natureza, depois fez a carroça, depois atrelou o cavalo, depois imitou o corpo do cavalo de maneira mecânica e aperfeiçoou a carroça até chegar ao carro moderno, sendo que antes da roda ninguém tinha na mente o plano de fazer carros e nada invisível comandou os humanos nesta bem sucedida operação. E porque não teria ocorrido o mesmo com os elementos da Natureza irracional por eles mesmos? Temos um forte e convincente parâmetro de base para esta hipótese, um parâmetro que é um provado fato natural: a historia da construção dos carros por humanos. Mas… também temos um outro forte e convincente parâmetro para outra hipótese que a mim me parece ainda mais convincente. Nenhum ingrediente isolado dentro de um ovulo recém-fecundado inicia por si só a operar com um objetivo final em vista, porem no final eles terminam produzindo um sistema vivo muito complexo. E neste caso sabemos que existe um comando invisível dirigindo a operação, o qual veio de uma fonte externa ao ovulo, que é a especie humana. Isto existe comprovada num processo que denominamos “genética”. Ora, sendo a genética um resultado puramente natural, produzido pelo mero movimento da Natureza, porque iriamos racionalmente eliminar a hipótese de que aquelas operações das primeiras moléculas teriam sido dirigidas por um processo genético já existente na Natureza, em escala de tempo e espaço maiores, o que poderíamos chamar de “macro-genética”? A meu ver, racionalmente não podemos eliminar esta hipótese e não conheço nenhum fato comprovado que desaconselhe esta hipótese. Estamos com o problema então de ter duas hipóteses com dois parâmetros corretos e comprovados ambos candidatos com 50% de chance cada um de se tornar a verdade do que de fato ocorreu naquelas eras longínquas e com aqueles punhados de átomos iniciais. Dividem-se os humanos em dois grupos em relacao a preferencia intuitiva sobre as duas hipóteses. Desde que a verdade interessa igualmente aos dois grupos, e ambos racionalmente sabem da força do grupo concorrente, não deveria haver confrontos e competições, mas sim, e ate mesmo ajudas mutuas de um grupo para o andamento do outro grupo. No meu caso particular eu tenho preferencia intuitiva por uma das hipóteses, mas estou de mãos oferecidas para ajudar o outro grupo no que for possível, pois sei que eles podem estar no caminho certo e eu no errado.

A minha preferencia pela hipótese da macro-genética se deve ao fato que eu investi alguns anos iniciais na investigação da outra hipótese quando ninguém sequer conhecia ou havia se despertado pela hipótese da macro-genética, e nessa investigação por casualidade na selva amazônica encontrei fortes indícios de que a teoria da abiogêneses por acaso tinha algo de muito errado, pois ela ignorava os padrões naturais repetitivos que eu ia descobrindo dia a dia na selva. Ora se existe repetição de algo isto é o comum, é a lei, e não acaso. O acaso só pode ocorrer uma vez numa historia de um Universo, senão não é acaso. Ter-se -ia que observar outro universo em que por acaso as condições gerais que produziram o aventado acaso aqui também produziu o aventado acaso acola’. Se a teoria havia ignorado os padrões era minha obrigação inseri-los, pois continuar omitindo-os seria desonestidade, já que a Natureza esta mostrando-os e portanto avisando que eles devem terem atuado também nos tempos remotos. Ao inseri-los, um novo surpreendente mecanismo do mundo começou a se insinuar, criou corpo solido e racional, e assim nasceu em mim a hipótese da macro-genética, que depois trouxe a bombordo a novidade da hipótese da macro-evolução universal. Desta forma, o sistema natural maior em que esta’ inserido este planeta que funcionou como uma especie de ovulo incubador da vida biológica se insinuou possuidor de um comando de instruções externo que teria se inserido nos átomos terrestres e dirigidos `as conexões iniciais para formarem as moléculas, e com estas a primeira célula viva, a qual já estava por ele prevista, apesar dos erros das mutações que ocorreram devido a rudeza do ambiente terrestre. Apenas por estas experiencias pessoais eu me inclino a apostar na hipótese macro-genética, a qual continuarei a testar enquanto não aprova-la ou desaprova-la ou até o dia da minha morte, se o grupo que vem pelo outro lado e pelo qual igualmente estou torcendo não chegar primeiro `a solução pelo seu método.”   

 

https://www.youtube.com/watch?v=_zQXgJ-dXM4

About Professor James Tour: http://www.jmtour.com/
(Video nao permite comentarios)
xxxx
A proposito, vindo de outra fonte, o seguinte dialogo esta na mesma linha de pensamento:

Kennith Young –

How could a Primordial soup baby survive the harsh environment…?

Mike Klass – 

It couldn’t. In fact studies done clearly show molecules are broken up at a far faster rate than they are formed (unless the so called scientists place a condensing trap in their experiment). When they do form it’s tiny bits of protiens that are quickly blasted apart by the water and heat and could never become long enough to actually do anything. Evolutionists tell us the very simplest self replicating life form would need about four hundred genes along with all the coding molecular machines to read, translate and build the thousands of other molecular machines that work a enzyems, filters, motor protiens, scaffolding, etc. etc. etc.. Then there’s DNA that are the codes for all these machines and it’s all prpelled by ATP, an energy molecule that’s produced by a very tiny revolving motor that runs on protons (at 100% effeciency) instead of electrons like human motors, It spins at 10,000 RPM. The DNA holds the coding for the 30-40 protiens that assemble into this machine so one machine marks where the translators need to star splitting the DNA followed by others that assemble the protiens, transfer them to another area where they are folded then taken elsewhere to be assembled into machine. Hmmm, huge chicken and egg problem.
xxxx

Transporte e Circulação de elétrons nas moléculas: Grupos de Pesquisas e Sugestao da Matrix/DNA

quarta-feira, setembro 27th, 2017

xxxx

Imperial College London – Lista de pesquisas ( continuar a ver cada area)

http://www.imperial.ac.uk/a-z-research/

xxxx

Albrecht Group – Grupo de Pesquisa

http://www.imperial.ac.uk/albrecht-group/

( continuar enviando o e-mail abaixo para o staff )

The group’s research interests focus on electrochemical processes on the nanoscale.

“We are interested in both fundamental and applied aspects of single-molecular electron transport. How does the immediate environment of a molecule influence its electron transport properties? Can one use such a configuration as device components in nanoscale electronic circuitry? Is it possible to use such a concept in innovative sensor applications?”

xxxx

Meu E-mail: ( mandar para todo o staff no link : http://www.imperial.ac.uk/chemistry/about/contacts/all-staff/

Title: Suggestions for you making new researches at your field

How does the immediate environment of a molecule influence its electron transport properties?

Sorry if I am wrong but maybe I can contribute to your valuable research at least offering more food for thought.

Molecules are composed and evolves due its electrons containing information from a universal natural formula for to be a complete working natural system plus the action of the environment which is composed and driven by the same formula. So, the internal circuitry of any molecule is the slice of the whole formula’s circuitry which its components mimics the components at the formula. When a molecule provokes an  input of energy is the molecule looking for environments’ ingredients that could help her to compose the next missing slices of the formula. When the molecule produces the output is delivering its waste. Each identical molecules has its own properties due – in the formula – its circuitry obeys the same process of life’s cycle, which means that a specific point of the circuitry is the representation of a specific phase of this process.

Only seeing the single formula ( at my website, the Matrix/DNA formula for closed perfect systems) and understanding it, you will grasp what I am suggesting. About organic molecules, for instance, the carbon atom was selected to be the central biological systems atom because the carbon is – among all atoms 0 which is the most approximate copy of the formula ( the formula contains six universal systemic functions which built the atoms systems in diversified copies from itself, but the atom with atomic number six – each particles representing a specific systemic function – is the best working copy). So, the formula penetrated Earth matter represented by the Carbon, which became the nucleus for composing a larger system towards multimolecular structures as proteins. So, you can see the 20 amino acids for life being composed piece by piece following the formula’s pieces sequence. Knowing the formula and identifying these pieces/functions at the molecules, you can understanding the circuitry properties, which is the level of performance, which new ingredients could optimizing and growing the internal transport and quality of the output.

The last word: this formula was detected as a universal pattern as template of all natural systems, from atoms to galaxies to organisms. Later, searching the origins and precedence of this formula we detected the same pattern at the resulting light wave of the seven kinds of electromagnetic radiation. So, it strongly suggests that the first original formula is made of natural light, which indicates that its bits-information are its photons, which penetrates these electrons, assuming the atomic machinery, driving it to connections with another surrounding atoms which contains photons from the prior neighborhood systemic circuitry sequence. The tendency of these photons is to compose a network among the right photons that composes the formula and when they does it, they assembled the system with atoms. After that, they assembles molecules, proteins, cells, etc.

I know that this is a weird text and the poor English prejudices its understanding, plus the novelty of this issue. My intention here is merely that you read it as curiosity and food for thought, which you will thinking about when practicing at the Lab, which could leaving you to a new surprising discoveries. If you do that, it is what I need, testing the predictions of my theory to see if it has really solid foundations. I have written an article in my website about yours team and research with a copy of this e-mail, so, if you want more information, can use the comments section. Cheers,…

xxxxx

Enviado para… na data de….

t.albrecht@imperial.ac.uk em 9/27/2017 ( nao tem nome pessoal penso que este e’ o e-mail geral do grupo)

alexander.al-zubeidi13@imperial.ac.uk em 9/27/2017

Herois das Ciencias: Informativo Rank sobre Cientistas

quarta-feira, setembro 27th, 2017

xxxx

Science Heroes.com

A lista abaixo vai até o centésimo cientista e tem varias outras listas, historias cientificas, etc.

http://scienceheroes.com/

Who Saved the Most Lives in History?!
Over 1 Billion
Scientist Lives Saved
1 Fritz Haber
(Synthetic Fertilizer)
2,720,000,000
2 Carl Bosch
(Synthetic Fertilizer)
2,720,000,000
3 Karl Landsteiner
(Blood Groups)
1,094,000,000
4 Richard Lewisohn
(Blood Transfusions)
1,094,000,000

xxxx

 

 

O CRISPR e a ética moral numa Ciência ideológica

quarta-feira, setembro 27th, 2017

xxxx

Re-escrevendo o Código da Vida

https://www.newyorker.com/magazine/2017/01/02/rewriting-the-code-of-life

Uma ameaça séria que paira sobre a humanidade e somente a Matrix/DNA pode perceber. Nos temos o poder e talvez vamos fazer o paraíso ajardinado humano na Terra, porém ele poderá ser nosso inferno.

O Cientista personagem deste artigo, Kevin Elvest, é um militante aguerrido da crença que a nova técnica genética – CRISPR… – pode mudar, manipular o DNA de todos os seres vivos, eliminando os defeitos atuais que causam doenças e produzindo super-homens. Para convencer a sociedade a deixá-los avançar na técnica ele tem corrido o mundo em palestras. Porem, ele tem um problema. Esta firme na crença de que os defeitos se devem `a evolução que funciona a partir de mutações ao acaso e terminando com a seleção natural, o que transforma as espécies em novas espécies ou formas.

Ora, esta crença baseada numa teoria sem provas cientificas ( a de que as causas destas mutações são sempre o acaso), em um cientista, apenas se gerou e se mantem devido a profunda visão de mundo, que é o materialismo niilista, oriundo da crença no… NADA. Do qual também não tem provas cientificas. Então o Sr. Elvest quer fazer a raça perfeita de humanos, animais e plantas, criando um paraíso automático, eterno, bom para a especie humana, ou melhor, segundo o que ele acredita. Pode ser que ele esteja certo na sua teoria dos acasos, do nada, e se assim for, uma paraíso mecanizado no seu funcionamento e adornado com jardins seria realmente o ideal. O pior que poderia acontecer aqui seria a concretização das profecias de Huxley e Orwel , onde esta humanidade viveria o Admirável Mundo Novo sob o governo do Big Brother. Isto ameaça a consciência de parar de evoluir, todo mundo seria estupido pois neste paraíso mecânico até o Líder torna-se escravo, basta ver que insetos como abelhas e formigas já formaram este tipo de sociedade e na verdade a rainha não tem livre-arbítrio, ela é uma escrava do próprio sistema, o qual parou de evoluir. Mas a humanidade estaria sorridente, saudável, bem alimentada e confortada, muito melhor do que 90 % da humanidade está hoje.

Porem,… e se o Senhor Elvest estiver errado em suas crenças e teorias? Obviamente a Natureza iria estrebuchar e destruir nossa civilização, pois suas forças e elementos estariam indo em outra direcao.

O problema da crença nas mutações por acaso como ponto de partida desta teoria, e que portanto torna a teoria toda um produto do acaso, é que não existe como a Ciência comprova-la. Supomos que realizemos experimentos onde consigamos construir uma exata replica das condições anteriores do mundo antes das origens da vida e dessas condições surgissem uma forma de vida igual a nossa. Ora isto não seria acaso, pois um acaso jamais se repetiria. Se ele se repetir, é um acontecimento natural normal, talvez uma lei natural e não mais acaso. Poder-se – ia alegar que não se trata de acaso a origem da vida, uma vez que se formaram aquelas condições, ela sempre surgira. Então o acaso estaria nas condições anteriores antigas que produziu aquelas condições anteriores imediatas. Novamente, vamos ao mais antigo, conseguimos uma replica que funciona… e o problema seria adiado para condições anteriores mais antigas ainda. Nunca será provado pelas Ciências, e quem de fato ama e tem esperança que a Ciência seja a tradução do mundo natural para o conhecimento e controle do homem, esconderia esta terrível hipótese do acaso, pois ela num ponto futuro seria a morte da Ciência. O acaso, assim como a magia, como geradora de crenças de causalidade, acontece quando ignoramos as reais causas. E quem sabe quais reais causas por trás destas mutações estariam sendo provocadas por uma das seis faces deste Universo que nos ignoramos? Certamente isto está acontecendo.

O ser humano ainda é quase cego e insensível porque apenas consegue ver a parte do mundo que é iluminada por apenas uma das sete faixas da onda de luz e apenas percebe com seus sentidos a matéria formada por uma das sete intensidades de vibrações do espectro electromagnético. Acreditar em qualquer visão de mundo imaginada agora por este cérebro tao incapaz é loucura irracional.

A evolução sugere claramente que ela não terminou, portanto a forma humana é apenas provisoria, ela deverá mudar para uma forma transcendente, talvez mais energia e consciência que massa e instintos. Quem tentar bloquear ou interromper esta caminhada da Natureza será por ela atropelado e eliminado. O paraíso do Sr. Elvest – um humano com um cérebro incapaz de processar as informações totais do mundo total – certamente será esta tentativa de bloqueio desejando eternizar uma forma evolutiva provisoria.

Porem, não será por isso que iremos nos contrapor ao objetivo de sua pregação. Claro que precisamos eliminar as doenças e se possível, conseguir um corpo mais poderoso. Claro que queremos todas as acomodações possíveis nesta biosfera. Portanto o temos a fazer é apoiar o Sr. Elvest na sua intenção porem critica-lo energeticamente na sua ideologia fundamentalista. Ou, se for o caso dos engenheiros genéticos chegarem ao ponto de terem trocado 95% do genoma de qualquer especie – principalmente da humana – impedi-los veementemente de trocarem os restantes 5%. Tem-se que manter a natureza da vida e seu desígnio no DNA, apenas a natureza transformará uma especie para a forma que vai se encaixar na forma que a natureza está se tornando naquele ambiente. Nos nunca poderemos prever qual será a próxima forma da natureza, por isso nunca poderíamos transformar a forma humana para a forma transcendente que sobreviverá. Temos que combater a crença arraigada do Sr. Elvis, mostrar-lhe, lembrar-lhe que ele não está se comportando como bom cientista quando apregoa com firmeza a sua visão de mundo niilista como faz neste artigo, uma visão fundada na fé e não em fatos provados cientificamente.

Existem outros modelos de mundo como possibilidades, captados por outros seres humanos. Um deles e o meu preferido porque penso ser o mais racional e “cientifico” – mas nem por isso acreditado como a verdade ultima – está sugerindo um desígnio da Natureza que faria o Sr Elvest dirigir a tecnologia poderosa genética com um freio e ao mesmo tempo, para fora do falso paraíso. Ele sugere que somos 8 bilhões de genes semi-conscientes construindo um feto de auto-consciência, e a Terra modelada como a melhor placenta para acomodar e nutrir a próxima forma transcendente deste feto, que será o embrião de consciência, deve ser a nossa meta. E ainda assim com um pé no freio enquanto prescrutamos a Natureza, em busca de algum indicio que nos informe em que ela estará transformando este planeta.

 

 

 

 

Raios Cósmicos de Outras Galáxias Chegam a Terra Trazendo Fótons

terça-feira, setembro 26th, 2017

xxx

Bem… isso ja era suspeitado pela Matrix/DNA Theory, pois nao e’ muito confortável a ideia de que um único exemplar da formula vindo de apenas uma galáxia  contenha todas as informacoes para sistemas biologicos. Detectado que a Terra e’ de fato bombardeada por raios cósmicos vindos de outras galáxias as quais devem estar trazendo “fótons”…

Paper: NATURE

http://www.nature.com/news/high-energy-cosmic-rays-come-from-outside-our-galaxy-1.22655#/b1

Os raios cósmicos de alta energia vêm de fora da nossa galáxia

O mais curioso nesta notícia e’ a loucura humana. 1600 tanques de agua a cada intervalo de 1,5 kilometros em cerca de 3.000 kilometros para… captar raios cosmicos!

Para detectar esses chuveiros, o Observatório Pierre Auger tem 1.600 tanques de água de tamanho de carro colocados a intervalos de 1,5 km, para cobrir 3.000 quilômetros quadrados de planícies gramíneas na província argentina de Mendoza.

Quatro conjuntos de telescópios monitoram o céu sobre a disposição, e – nas noites sem lua – podem detectar flashes de luz ultravioleta gerados pelos chuveiros. A partir da sua localização relativamente próxima ao equador, a matriz pode pegar raios cósmicos provenientes de todo o céu do sul, bem como de grande parte do céu do norte, cobrindo 85% da esfera celestial.

Os raios cósmicos foram detectados usando 1.600 tanques de água colocados em intervalos de 1,5 km

Melhoria da Vida nas Cidades: projetos internacionais, financiamentos, Ideias, etc.

terça-feira, setembro 26th, 2017

xxxx

Muitas inovações para melhorar a vida na cidades, financiamento para projetos, etc. Este link se abre para centenas de outros internacionais.

Adaptive Emergent Systems Engineering

https://wp.doc.ic.ac.uk/aese/projects/

xxxx

https://wp.doc.ic.ac.uk/aese/project/organicity/

OrganiCity

We co-host the London component of OrganiCity with Intel and the Future Cities Catapult. We are focusing on technologies for opportunistic networking and tools to support general phone users therein. We also are hosting calls for proposals to use our and other tools that come with the site, see (http://organicity.eu/)

 Co-creation

As the OrganiCity smart platform is being built, to meet the vision set through citizen discussions, constant input and feedback is required and encouraged. What data do you need? What devices do you wish to connect? How should OrganiCity call for experiments? How can we make that experimentation easier? Together, the city, businesses, researchers and citizens can create a better, more inclusive, more accessible smart city.  


 Experimentation

The OrganiCity platform is yours to experiment upon. Connecting our cities, and providing local data in each, OrganiCity will invite and support your experiments through two open calls. Every experiment will increase understanding of the possibilities made available through the platform, will help OrganiCity itself mature, and will bring us closer to a smarter more liveable city of the future.

xxxx

Projetos:

Mapping the Potential of Distributed Renewable Energy in Santander: A Platform for Everyone

The Nemoi experiment built a platform, which enabled anyone in Santander to check the renewable solar energy potential of their rooftops, free of charge. Users could find out the estimated investment required to have solar panels installed and the potential monthly savings in utility bills. The municipality was then able to use the information gathered through the platform to drive solar panels installations in the city

http://www.santanderrescity.com/

xxxx

Horizon 2020

Horizon 2020 is the biggest EU Research and Innovation programme ever with nearly €80 billion of funding available over 7 years (2014 to 2020) – in addition to the private investment that this money will attract. It promises more breakthroughs, discoveries and world-firsts by taking great ideas from the lab to the market.

https://ec.europa.eu/programmes/horizon2020/en/what-horizon-2020

xxxxx

Cities for Life – Paris e Medellin

http://citiesfor.life/Index

 

Matrix/DNA Tecnologica: Em busca do algoritmo para energia eficiencia dentro de sistemas

segunda-feira, setembro 25th, 2017

xxxx

https://wp.doc.ic.ac.uk/aese/project/energy-neutral-operation-of-wireless-sensor-systems/

( ver mais)

Energy Neutral Operation of Wireless Sensor Systems

Energy Neutral Operation of Wireless Sensor Systems

( Matrix/DNA: A pesquisa acadêmica e’ baseada em matematica: energia fornecida pelo exterior, energia armazenada na bateria e energia consumida por cada parte (sensor) do sistema. Então formulam as equações matematicas e algoritmos abaixo. No entanto, sistemas naturais possuem um recurso para máximo aproveitamento da energia que os pesquisadores desconhecem. Trata-se da parte da energia inicial que levanta o foguete (sensor) e reverte para manter o foguete quando inicia o decréscimo de sua energia. Na formula da Matrix/DNA e’ o fluxo F5 que vai de F4 para F1. temos que inventar um sensor que tenha duas saídas de energia. Uma direcionada aos outros sensores para manter o sistema trabalhando. Outra direcionada a bateria para retroalimentar as operações iniciais do sistema. para isso temos que pesquisar no sistema que as operações finais consomem menos energia que as iniciais, portanto, estão recebendo imput de energia maior do que necessitam, o que pode causar dissipacao da energia em gasto inútil. Portanto, pesquisar agora o que sao estes sensores que eles pesquisam.)

(Copia do texto para traduzir:

Energy neutral operation is a mode of operation where the energy consumption of the node is always less or equal than the energy harvested from the environment. Once in this state, the sensor is capable of operating perpetually. In order to achieve energy neutral operation, energy optimisation methods need to fulfil the energy neutrality constraints while maximising performance.Energy neutrality constraints deals with the relationship among the three different types of energy: the energy harvested by the harvesting device, the energy consumed by the sensor and the energy stored in the battery/supercapacitor. This relationship can be described through mathematical models, which helps to understand the energy behaviour and the amount of available energy for the next time slots. These models can then be used by an optimisation algorithm, such as an energy-neutral MAC protocol or task scheduling, to dynamically adapt the sensor or network behaviour. An energy neutral optimisation methodology, therefore, must have an optimisation algorithm associated with a good energy model in order to achieve better results.

ENO Final

Financiamento para Projetos de Desenvolvimento Social – Imperial College

segunda-feira, setembro 25th, 2017

xxxx

Para Americanos/Brasileiros:

  • Ver projetos efetivados anteriores para levantar nomes de integrantes do colégio, entrar em contacto com o integrante e propor projeto.
    • Fazer reunião entre os interessados, lendo o regulamento, debatendo possibilidades e elaborando um projeto ( mesmo que o projeto não seja bem sucedido, o grupo vai ganhar experiência para identificação de similares oportunidades ( que existem em quantidade pela Internet), e aprendizagem para novas tentativas.

–  Data limite – 8/Novembro/2017

Imperial College London

http://www.imperial.ac.uk/about/leadership-and-strategy/provost/academic-partnerships/societal-engagement-seed-fund/

Imperial’s objectives for launching a new Societal Engagement Seed Fund

The Societal Engagement Seed Fund has been introduced to:

  1. Encourage and enable a wider range, and greater number of, Imperial staff and students to develop and deliver new societal engagement initiatives.
  2. Enhance the diversity of engagement initiatives across Imperial. In particular encouraging two-way engagement – where participants are involved in the engagement process and/or involved in the research process.
  3. Engage a range of patients, publics, schools and local communities with Imperial’s research and/or education in a mutually beneficial way.
  4. Increase the number of collaborative approaches to engagement.
  5. Fund initiatives that have potential to strengthen research impact; leading to new applications for external funding and supporting Imperial’s strategic goals.

Desired Seed Fund proposal outcomes

Seed fund proposals could include a discrete project or a pilot activity to be further developed, and ideally will include one or more of the following outcomes:

  • Develop high-quality engagement with research activities that strengthen research impact.
  • Extend previous successful societal engagement activities (e.g. reach a new audience group or develop a new collaboration).
  • Undertake pilots of pioneering engagement activities to evaluate what works, ideally with a view to future development including securing external funding.
  • Develop the engagement skills and learnings of the wider Imperial College Community.

Funding and eligibility

Up to £10,000 will be awarded in December 2017. We expect to fund five proposals in the region of £2,000, but we can be flexible to accommodate larger or smaller proposals for exceptional projects.

Eligibility

  1. The Principal Applicant must be an Imperial staff member, but proposals can involve a team made up of students and/or external partners as well as the Principal Applicant.
  2. Proposals can have international reach and can involve international collaborators, partners and/or audiences.
  3. Existing engagement activities will not be eligible for funding, unless the proposal demonstrates that a significant new/different element is being introduced, such as a new collaborator, audience or approach.
  4. Exhibiting at the Imperial Festival and Fringe should not be the sole objective of the proposal, although proposals can incorporate the Festival or Fringe events as one output among others.
  5. Projects need to engage one or more of the following audiences – schools, local community groups, patients and the wider public*.
  6. Projects can involve the engagement of other stakeholders, such as from industry, government or the media, however projects that only engage these stakeholders and not the audiences listed in Eligibility Point 5, would not be eligible.

*In this context, the public includes “individuals, groups, young people and their families, who do not currently have a formal relationship with a HEI through teaching, research or knowledge transfer, but who may have an interest in these activities or upon whom the research or its application could impact.” – Research Councils UK.

Use of funds 
Eligible costs Internal External
 Staff costs  Not eligible Students and/or freelancers are eligible costs (i.e. a day rate)
 Travel Eligible Eligible
 Subsistence  Eligible Eligible
 Consumables/equipment Eligible Eligible
 Training costs  Eligible Eligible
 Indirect and estate costs Not eligible Not eligible
 Bench costs Not eligible Not eligible
Summary of the table’s contents

How to apply

Please download and use the Seed Fund Application Form provided at the top of this page.

One supporting document is allowed per application (no more than one page in length) that either provides images or diagrams, or provides details of a previous similar project, to help illustrate your proposal.

For examples of previously funded engagement projects, read about the recipients from the first round of our Seed Fund.

Application Forms and supporting documentation (if any) are to be sent to societal_engagement@imperial.ac.uk by the deadline.

For any questions, please contact Emelia Gobbe or Vicky Brightman on societal_engagement@imperial.ac.uk.

Deadlines

Applications open 20 September 2017
Closing date for applications  8 November 2017
Applicants are informed of the Awarding Panel’s decision  1 December 2017
Project delivery phase  1 December 2017 – 31 July 2018
Project completion and final reports due  31 July 2018
Summary of the table’s contents

Review of applications

This award is offered by Academic Partnerships, led by the Associate-Provost Professor Maggie Dallman. Applications will be considered by a selection panel chaired by the Associate-Provost (Academic Partnerships), with representation from across the College.

Applications will be judged against the following six criteria: 

 Quality  The engagement activities encourage two-way engagementFor example, audiences and/or collaborators are involved in the development of the engagement process and/or involved in an Imperial research process – rather than solely being a recipient of the dissemination of our research and/or engagement activity.
 Targeted Targeting of specific audiences with a clear rationale for why those participants, collaborators, and/or partners have been targeted, and evidence that there is sufficient means to reach those audiences. Detailed descriptions are encouraged rather than broad terms such as ‘the general public’ e.g. specific research beneficiaries, ethnic minorities, socioeconomic groups, school key stages, geographically isolated communities, independent adults, families with under 5s.
 Impact  

What is the need for the project and how will it benefit all those involved. For example participants, audiences and collaborators, as well as meeting Imperial’s research and strategic goals. Relevance of the project or research to the target audience(s). The potential to impact research and/or researchers. Timeliness – Why is this needed now? E.g. linking to external events or agendas e.g. National Science Week, local festivals, or anniversaries of key people/events.

 Evaluation Evidence of realistic evaluation commensurate to the project.
 Achievability Clear and realistic objectives and timelines with a clear plan for delivery of the project and the right expertise involved to make the project a success.
 Legacy The extent to which the project leaves a legacy beyond the life of the project. This could be skills developed (internally and/or externally), relationships/collaborations developed and/or maintained, new avenues for funding being sought or lessons learnt to inform future engagement projects. 
Summary of the table’s contents

Accessing funds and reporting

  • A degree of evaluation commensurate to the project scale will be required from you.
  • A brief final report will be required to summarise achievements and findings from your evaluation. Final reports should be sent to societal_engagement@imperial.ac.uk on or before 31 July 2018.
  • Project activities will need to be documented in some way e.g. by photography or AV, to capture the process and the outcome, which may be shared with the wider College community through the Societal Engagement webpages and/or internal news stories.
  • For successful projects, please contact your Finance Officers for advice on setting up an internal G account code linked to the relevant departmental cost centre. Once your code is established, please inform societal_engagement@imperial.ac.uk and Ellie Smith (eleanor.smith@imperial.ac.uk) who will arrange for the funds to be transferred to you. All funds must be spent by 31 July 2018.