Archive for maio 4th, 2018

No bicentenario de Marx, a Matrix/DNA sugere porque nao ser “marxista”

sexta-feira, maio 4th, 2018

xxxxx

https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2018/05/04/no-bicentenario-de-marx-veja-cinco-fundamentos-do-marxismo.htm

No bicentenário de Marx, veja cinco fundamentos do marxismo…

Comentario enviado para moderacao:

Louis Morelli – 05/04/18

Marx nunca fixou sua visão do sistema social ideal porque era “artificial”, no sentido de que não tinha ou negava a origem natural animal humana – não considerando o aspecto biológico dessa natureza – e nunca experimentou viver na natureza real, como a selva amazonica. Filósofo idealista do sofa sob a sombra não percebeu que a divisão de classes e’ produto dos instintos herdados do passado animal no estado caótico selvagem, que imita as regras da selva quando cria seus sistemas sociais. A divisão entre grandes predadores ( os dominantes com sua psique ainda contendo caninos abstratos modelada pela genética animal), medios predadores como lobos e raposas constituindo as classes médias, e as presas, o gado comedor inerte extremamente egoista tambem, constituindo o proletariado, está presente em todos os sistemas criados pelos humanos. Utopia crer que o gado possa extrapolar-se do proprio estomago para organizar-se coletivamente. O filosofo da selva prega antes, meios de exorcizar estes instintos das tres classes.

Ensaio para iniciar palestra da Matrix/DNA ou Livro

sexta-feira, maio 4th, 2018

xxxx

Imagine que voce tem um super-microscopio e o aponte para um ponto do seu braco. Veras os pelos, poros e celulas. Aumente a visao das lentes e voce vera as organelas e substancias liquidas dentro das celulas. Aumenta mais e veras o mundo de atomos que sao os building blocks, os tijolinhos do edificio que e’ seu corpo. Aumente mais, entre nestes atomos e veras de inicio um imenso espaco vazio como quando voce esta na Terra e olhas para o ceu. Mas assim como voce ve no sistema solar, tres corpos – a Terra, Lua e Sol -com o microscopio voce vera que tambem naquele imenso espaco vazio existem 3 tipos de super-particulas. Aumente mais e entre numa particula, que seja um proton ou um eletron… e novamente vera o imenso espaco vazio, onde tem quatro ou cinco partilulas ainda menores, os quarks. Entra dentro dos quarks e veras… o imenso espaco vazio… Talvez agora nao se pode ver mais particula menor nenhuma, os fisicos dizem que quando chegam no que chamam de vacuo total veem uma espuma vibratoria que parece ser nada, vazia, nada manifesta.

Enfim o que eu quis lembrar com isso e’ que n osso corpo na verdade e’ espaco vazio, e’ um indescritivel nada, apenas entendido como materia se vista pela pespectiva de um humano. Se for o mundo, o Universo, a olhar para o ponto onde esta nosso corpo, provavelmente vera apenas o vazio.

Por mais contra-intuitivo, incompreensivel isso seja ao nosso modo de sentir o mundo e pensar, nao e’ ainda aqui que quero chamar a atencao. O nosso foco ficou um pouco la atras, quando chegamos aos atomos do nosso corpo. Somos um mero amontoado de atomos, uma porcao de atomos de algumas poucas especies diferentes, como tambem uma pedra, ou uma montanha e’ um amontoado de atomos. A grande questao surge quando observamos estes atomos, pois logo surge o grande misterio: porque, como est6es atomos se conectam e conseguem fazer uma maquina tao incrivel e complexa, ainda funcional, como u7m corpo humano?! Nao tem logica, nao tem explicacao, olhemos bem o que e’ um atomo, olhemos os vaios tipos de atomos que tem no nosso corpo, parecem todos iguais, apenas mudam de tamanho de quantidade de  particulas, mas ficam assim eternamente, girando como os planetas giram em torno do Sol…

Da para voces imaginarem de repente os varios tipos de astros que existem neste sistema solar – que sao talvez menos de 20 – mas que sao totalmente inativos, mortos, apenas estao sendo movidos, da’ para imagina-los de repente se movendo um na direcao do outro, se pondo em posicoes fixas, comecando de repente a se muliplicarem, a se separarem em certas quantidades, formando o que chamariamos de moleculas espaciais gigantes? E depois estes astros continuam a fazerem novas combinacoes de maneira que surgem moleculas maiores que vamos chamar de proteinas espaciais? E o que dizer quando uma destas recem-formadas moleculas espaciais e’ uma mensagem em codigo, a que chamamos de RNA?

Ora isso seria o mesmo que assistissimos aqui da Terra os astros se juntando, formando uns tipos de pessas, e depois estas pessas se juntarem, e de repente vemos um automovel pronto que sai a rodar no espaco… Nossa cabeca ia pirar, nos nunca iriamos acreditar que o que vimos foi real… Mas sim, na Natureza essa visao aconteceu e foi bem real. Como?!

Que raios sao estes atomos? Certamente ainda nada sabemos deles.

Mas… talvez existe um jeito de nos desvendar-mos os misterios dentro destes atomos – eu talvez tenha encontrado uma explicacao para estes misterios – e este e’ um dos objetivos que os convidei aqui hoje, Eu nao consigo ver erro nenhum no meu metodo de investigacao, nos calculos, a explicacao tem um logica racional que me deixa admirado, mas nao e’ uma questao de acreditar ou nao, agora e’ uma questao de testar na pratica, com experimentos, e tambem ver o que outras cabecas pensantes tem a dizer sobre isso.

Vamos novamente com nosso microscopio passar pela dimensao dos atomos, das super-particulas, dos quarks, e vamos focalizar nossa atencao no ultimo espaco vazio, que parece ter uma coisa espumante, pulsante. Claro, se os atomos vieram daqui, e’ aqui que esta a causa primeira do misterio. Mas podemos ficar anos observando, tentando enfiar ai qualquer instrumento, colorante, e nada muda. Nesses anos que voce esta observando isso, passa pela mente muitas hipoteses, por exemplo, isto poderia ser a tal dark matter, ou a energia escura e negativa, a antimateria, ou o campo de Higgs… mas de repente, por algum motivo voce tem uma intuicao: isto poderia ser tambem pura luz, afinal nunca vimos a substancia da luz. E entao voce puxa o conhecido grafico do espectro eletromagnetico de todas as radiacoes conhecidas, as quais, em seu conjunto podemos chamar de efeito luminoso, ou simplesmente luz. sabemos que com luz, e mais exatamente com as particulas da luz que sao os fotons, podemos gravar informacoes, o que implica em memoria e transmissao de informacoes. neste ponto voce pode ter a sensacao de que esta indo no caminho certo pois afinal o nosso corpo comecou assim: transmissao de informacoes dos pais para dentro de um ovulo, memoria e processamento das onformacoes na memoria. Se o nosso corpo comecou assim, nosso corpo e’ criacao deste mundo, entao porque o proprio mundo nao teria comecado assim? Digo o nosso mundo, esta parte que e’ perceptivel e caoptada pelos nossos pobres e poucos sensores, pois restaria o mundo que se esconderia por tras e alem desta espuma vibratoria, como seria o mundo externo dos nossos pais,  para quem estivesse dentro do pequeno ovulo.

Fiz uma suposicao aqui que apesar de logica, parece inutil, nao pode ser provada, nao pode gerar nada util, como vou provar que isto , esta espuma bvibrante e’ ;uz, que essa luz atua como um genoma, que ela conteria a primeira forma desse codigo genetico que os atomos fizeram depois na forma biologica?

Ai esta o problema, eu encontrei neste grafico da luz uma forte evidencia de que estas sete faixas de frequencias e vibracoes diferente entre si de fato contem o codigo para se fazer uma vida igual a que temos hoje. Assim a luz que pode ser a ocupante, ou uma das ocupantes detes ultimo espaco vazio, dessa espuma vibratoria, teria dirigido, governado os atomos a fazerem todas aquelas magicas quando montaram as pessas no espaco e fizeram um automovel pronto, ou seja, os atomos se conectaram de milhoes de maneiras diferentes e finalmente construiram esta incrivel complexidade que e’ o corpo humano igual ao que temos hoje. Mas… a esta altura se eu estivesse ai ouvindo no lugar de voces ja estaria cansado e rejeitando o que digo porque estou num nivel muito distante, abstrato, falando de origens do universo e da vida quando se sabe que nenhum humano sabe quase nada disso. Entao vamos tentar parar a abstracao aqui e vamos entrrar em coisas mais concretas do aqui e agora.

Antes de ter a intuicao desse negocio da luz, ou de me perguntar como os atomos vazios fizeram a vida, eu estava vivendo como ermitao isolado na selva com um rude micrsocopio e uma luneta do tempo do Galileo, trabalhando para me manter, tentando construir uma moradia, lavoura, etc., e a noite sem luz eletrica e poucao coisa a fazer, ficar filosofando sobre qual o sentido da minha existencia, das coisas ao meu redor, daquela biosfera amazonica que construiu as plantas e os animais, o meu corpo, que raios era aquela biosfera? Com lapis e cadernos desenhava as coisas que ia vendo, e figuras maiores do sistema solar rodeando a atmosfera com gazes, ventos e um planeta com solo totalmente nu, desertico, como sao as paisagens dos planetas inabitados que vemos hoje, com a diferenca de que este aqui tem muita agua. Como as plantas surgiram neste cenario? Entao tive duas ideias, intuicoes que acho que foram fundamentais:

  1. O primeiro ser vivo, completo, funcional, era uma celula, Antes disso havia virus que nao sao realmente seres vivos. A celula e’ um sistema, com nucleo, partes diferenciadas cada qual executando uma funcao. Ora, nao existe nenhum sistema organizado que nao tenha vindo de outro sistema. Existia a controversia entre evolucionistas e criacionistas de que ” a vida so’ pode vir de outra vida”, quando os ateus e a amioria da comunidade cientifica refua dizendo que as evidencias apontam para a solucao de que a materia nao-viva pode se transformar em vida. mas aqui nao esiste esta controversia, nao estamos falando da vida, estamos falando de sistemas. Nunca ninguem jamias apontou um sistema organizado, funcional surgindo espontaneamente sozinho, seja la de onde for, a nao ser que tenha um outro sistema anterior. Entao, a possibilidade mais provavel vista pela comunidade cientifca, e por mim tambem, e’ a de que a celula surgiu de uma sopa organica, depois de muitos passos intermediarios, mas seja como for, naquela sopa devia estar o sistema que se transformou no sistema celular. A seculos vem-se apontando quais os ingredientes havia na sopa, quais os elementos externos aturaram sobre a sopa, mas ninguem pensou em qual sistema havia naquela sopa ou em volta dela, ou acima dela, que se transformou na celula.
  2. Eu tinha um microscopio e um aluneta do tempo da onca, lapis e papel e cavadeira, como encontrar a sopa e dentro dela ou acima dela vr o sistema misterioso? Nas horas vagas ia na beira do pantano ou nas lamas a margem dos riachos, ali era um bom indicio de encontrar a sopa, e la passei muito tempo fugindo ou descansando do trabalho duro ajoelhahdo na beira dos pantanos olhando suas substancias com o microscopio.
  3. Foentao que ticve uma segunda boa intuicao. os primeiros praticantes do metodo cientifico comecaram com o metodo do raciocinio matematico, com a anatomia comparada, que deu inicio a medicina e outras areas. Ora, se a celula, o primeiro ser vivo era um sistema, entao eu deveria identificar os outros sistemas conhecidos que estavam presentes no estado do mundo nos eventos da origem da vida, e fazer anatomia comparada entre eles, que dai eu poderia obter o retrato falado, um prototipo, do sistema misterioso que foi o pai do sistema celular. Tendo o retrato falado seria mais facil identifica-lo na sopa, ou acima ou do lado dela.
  4. ( continuar…. e’ sempre assim, nunca termino um ensaio, ja ensaiei 50 veses… mas que seja…