Archive for agosto, 2018

Explicando meu Avatar

quarta-feira, agosto 29th, 2018

xxxxx

"Testando Google photos"

Entenda o que significa esta figura. O corpo humano muda de forma minuto a minuto, a todo momento que morre uma célula e outra, com alguma microscópica diferença vem ocupar seu lugar. Assim, numa longevidade de 70 anos, o numero de formas diferentes seria quase infinito. Para facilitar, nos agrupamos estas formas em poucas principais, digamos: feto, criança, adolescente, jovem, adulto, idoso,… e podem por até… cadáver. A força ou propriedade da Natureza que produz num corpo estas mudanças de formas vamos chamar de “força do ciclo vital”. Porque alguns corpos, como uma lagartixa, muda de formas, e outros, como o sistema solar, ou uma pedra, não muda? Essa força é tao importante que sem ela não haveria Vida, por exemplo, um filhote nunca conseguiria a forma para se defender e se alimentar sozinho. Mas então como a matéria burra e estupida, inerte, deste planeta inventou ou criou essa extraordinária engenharia do nada? Se no Universo inteiro ate seus 10 bilhões de anos apenas existiam corpos materiais estáticos, porque de repente a natureza resolveu criar corpos versáteis, com plasticidade variável? Onde estavam antes as forças e elementos naturais para a natureza realizar essa façanha?Assim pelo menos, é o que acreditam os acadêmicos das Ciências e ensinam isso aos estudantes, na teoria chamada abiogêneses. E por acreditarem nisso, nesse tal acaso absoluto mais magico que os deuses dos cristãos, nunca se preocuparam em procurar os fosseis destas forças e elementos. Alguém tinha que ir cavucar o solo virgem e ainda intocado da selva amazônica buscando estes fosseis. E se ninguém se habilita, eu arrumo minha mochila e caio em campo…

Eu não aceitei o que ensinou o professor nesta aula de ciências na minha infância. Não consegui engolir esta teoria. Como não conseguia digerir outras, nem cientificas, nem religiosas. Era muita magica para meu gosto e eu não via magica em lugar nenhum. Depois da aula fui jogar futebol e nunca chutei a bola com tanta força e raiva: os adultos estavam querendo me enganar? Quando fui na selva amazônica retornei a pensar nesta questão de infância, observando todos os bichinhos e plantinhas com meu microscópio do tempo do Pasteur. Ao mesmo tempo pegava a luneta do tempo de Galileo e do alto de uma arvore ou serra olhava toda a biosfera em volta procurando, e terminava sempre olhando para o céu… sempre procurando. Antes de aparecerem os seres vivos, onde estaria e como seria o processo ancestral do ciclo vital que apareceu na Terra? Existiria mais algum corpo ou sistema natural não-vivo, que muda de forma, sem serem os vivos biológicos?

Havia sete formas de astros conhecidas no céu: planeta, estrela supernova, estrela vermelha gigante, cometa, buraco negro, quasar, pulsar… e segundo a ciência acadêmica, todos nascem espontaneamente na forma que existem até desaparecerem, assim como as pedras, as rochas, montanhas… Não sei mas minha intuição sussurrava no meu cocuruto que naquele mato tinha coelho. Algo estava errado ai. mais tarde a Natureza mostrou que numa só’ tacada Ela pode criar sete formas duma vez, então porque desperdiçaria tanto tempo inventando sete forma para os astros? Essa ideia de geração espontânea já tinha apanhado feio na Grécia antiga, eu suspeitava dela.

Os seres vivos surgiram dentro de uma galaxia e produzida por forças e elementos desta galaxia; o primeiro ser vivo foi um sistema funcional e completo – um sistema celular – surgido dentro de outros sistemas, o solar, o galáctico. O sistema celular e’ formado por sete organelas principais, sete principais são as formas do sistema que gerou o sistema celular, o qual veio com a lei genética de que “se tem cara de peixinho, filho de peixão sera”. De onde veio essa extraordinária genética?! Lynn Margullis, minha heroína mais querida que a heroína Rita Cadillac dos meus colegas de escola, já tinha acendido uma vela no meu cocuruto: ” Desconfio que todas as sete organelas da célula foram antes formas de um único micro-organismo que se uniram por simbiose e constituíram um sistema”. Bem… não foi bem isso que ela pensou, mas as implicações eram obvias. Ora então…

PORQUE NÃO SERIAM AS FORMAS DOS ASTROS CELESTES PRODUZIDAS TAMBÉM PELO PROCESSO DO CICLO VITAL? E PORQUE NÃO AS DIFERENTES FORMAS GERADAS A PARTIR DA PRIMEIRA ESTRELA DE ÁTOMOS LEVES SE UNIRAM EM SIMBIOSE FORMANDO A PRIMEIRA GALAXIA? HEIN?…. HEIN?

Perguntei isso a minha avo que só tinha o primário e ela respondeu: ” Va’ catar algodão na roca e deixa que das estrelas o pai do céu cuida, moleque!” E eu respondia: ” Maria, Maria Madalena, deixe de esfregar o chão por algum tempo e pense mais nas coisas do céu…se queres aprender o verdadeiro caminho para subir ao reino do pai do céu. Lembre-se: Se queres conhecer a Mim, se queres entender como penso, observe Minha Obra, o único elo palpável e visível a ti, entre tu e Mim: a Minha Natureza. E’ na Obra que se revela o pensar do Artista”.

E minha logica me soava mais logica que o dizer do professor, para o qual a filha – a célula viva – tem a propriedade do ciclo vital, mas sua mãe – a Via Láctea – não tem. Então… caiu do céu direto dentro da célula? Surgiu por magica?!

Depois de cumprir minha tarefa enchendo um fardo de algodão tomei um banho, peguei meus lápis de cores e cadernos e livros e me escondi no quarto. Pois o que ia fazer, se minha avo ou o professor visse, seria internação no manicômio na certa. Eu ia fazer desenhos com o contorno externo da galaxia mas contendo dentro as organelas da célula e outros com o contorno da célula mas pondo dentro os astros do céu… Afinal, a Natureza não põe um homem adulto dentro de um saquinho cromossômico e depois põe o saquinho cromossômico dentro de um homem? Se a Natureza faz, porque não posso fazer?

Comecei a explorar uma ideia que iria escandalizar qualquer ouvinte humano, calculando se por acaso os astros não se transformam em novas formas. Bem, um planeta tem um núcleo incandescente envolvido por uma camada de crosta. Isso se parece com uma semente ou feto onde o germe com energia é envolvido pela placenta com nutrientes. O funcionar deste núcleo provoca pressão interna que pode produzir vulcões e quando o magma cresce pode ser expelido no espaço na forma de cometas, e o planeta pode se tornar um pulsar. Continuando este processo a camada externa colapsa e a luz interna desabrocha surgindo uma supernova… Demorei uns 20 anos fazendo estes cálculos e depois aos 30 na selva eu chegava a algum resultado coerente…

Assim, a partir de um planeta consegui transformar uma forma em outra ate conseguir as sete formas. E desenhando o ciclo vital dos corpos humanos ao lado do ciclo vital dos astros, deu na mesma exata figura! O mesmo circuito sistêmico! E tudo funcionando, como uma maquina ou organismo perfeito! Me dei uns tapas para afugentar os vampirinhos piuns e carapanãs que insistiam em degustar meu sangue e chutei o escorpião negro que vinha na direcao dos meus pés e clamei: “Eu sabia: se eu tinha a filha em minhas mãos, como não iria encontrar sua mãe sabendo que esta teria que ser ‘a sua imagem e semelhança?”

Cai no chão de joelhos, beijei o solo da mãe Terra e levantei os olhos com os bracos abertos mirando a minha avo Via Láctea: ” Minha vovozinha, eu te amo! Podes usar-me e abusar-me na tua Grande Obra, pois para onde fores, sempre irei agarrado em suas saias…”

Claro, tem que entender como foi a evolução para entender isso tudo. Por exemplo, o sistema astronomico ancestral era hermafrodita, então a parte macho esta’ numa forma e a parte fêmea em outra. Isto fez com que a primeira célula também fosse hermafrodita, sendo que o núcleo fazia o papel de fêmea e a mitocôndria o de macho porque na célula o sistema foi invertido, de fechado para aberto. Nosso ancestral macho nos céus, era um pulsar, e chamaram-no de Adão; nossa ancestral fêmea era uma quasar brilhante no núcleo, e a chamaram de Eva. As sementes de Adão eram esferas chamejantes produzidas e ejaculadas chamadas de cometas e pelos seus gigantescos vulcões na forma fálica; os óvulos de Eva eram cones negros na base do grande vórtice nuclear. Eva deixou-se iludir pela mansão nuclear, seu dócil companheiro a orbitar-lhe fazendo-lhe a corte, e seus lindos filhos a brincarem no quintal celeste e quis eternizar esse “paraíso”. Chamou Adão para comer maçã, ou seja, fecharem-se como sistema, e ignorarem o resto do mundo. E isso enfureceu o Universo. Pois Eva e Adão, e nos hoje, existimos para levar a evolução ‘a frente, a qual na verdade é um mero processo de reprodução daquele que ou daquela ou ambos que deflagraram o ato fecundador do Big Bang. Como paraíso fechado em si mesmo, a galaxia, Adão e Eva dentro dela, fecharam suas portas a sua evolução. E então o Universo acionou a Lei de Clausius, segundo principio da termodinâmica, medido pela entropia: Morte e Queda! Vais te rastejar na superfície de um planeta como filhos da necessidade, começar tudo do zero novamente, mas na forma de sistema biológico aberto, abertos a sua evolução…”

TAL MÃE NO CÉU, TAL FILHA NA TERRA!

Engraçado como um extremo cético e inveterado naturalista que havia se rido das fabulas contadas pelos autores da Bíblia tinha, 3.000 anos depois, e no meio da selva amazônica, as mesmas intuições, apenas trocando metáforas misticas por palavras técnicas cientificas! Intuição inevitável pois todos tem na memoria do DNA-Lixo, registrada essa Historia Universal de bilhões de anos antes da nossa aventura neste planeta, e basta forçar a mente, ser testado e torturado pela Natureza numa cirurgia corretora, que a memoria vem ‘a tona.

Ai começou a avalanche de descobertas estonteantes, e acabei matando todas as charadas da Vida e deste Universo aplicando uma unica logica evolucionaria. Big Bang? Sim, mas exatamente igual ao processo de fecundação biológica. Abiogêneses? Não, o que houve foi um processo de embriogênese astronômica nanotecnológica. Evolução darwinista? Quase certa porem na verdade é muito mais complexa porque Darwin apenas viu evolução biológica que é um mero ciclo da evolução universal, e esta é muito mais complexa do que ele pensou. E assim por diante, meu mundo escolar virou de ponta-cabeça…

Claro, a logica que penso ter levantado da Natureza pode ser erro meu, pode estar errada, e a logica ilógica do acaso absoluto da academia cientifica pode estar certa. O certo é que eu não tenho provas para derruba-los e eles não apresentaram nenhuma prova para me derrubar. O juiz sera’ o tempo. Mais testes, experimentos, dados, informações… 30 anos depois de estar testando a minha e vendo a deles todos os dias sendo remendada porque novos dados não se encaixam, enquanto todos couberam na minha como uma luva, eu estou apostando todo o meu porquinho com minhas poupadas moedas na minha… E quase certo que vou morrer sem saber o resultado, por isso estou procurando alguém que ache a minha com potencial para vencer, que continue a defende-la, e farei o testamento deixando o premio da aposta a esta pessoa.

Não tenho as qualidades artísticas de um Da Vinci que conseguiu embutir fantásticas informações naturais que lhe levariam ‘a fogueira pelos donos das universidades de seu tempo, nos tracos da face da Mona Liza. Mas de qualquer forma, elas estão embutidas no meu Avatar, e não conte nada aos donos das universidades do nosso tempo… não nasci com a tendencia para virar churrasco pendurado no espeto…

Idéia: As doenças sistêmicas não poderiam ter como causa a atemporalidade da network fotônica?

quarta-feira, agosto 29th, 2018

xxxx

Num dos últimos artigos aqui, cheguei a uma conclusão de que a mente não reconhece tempo e espaço, ela não tem lugar no espaço nem nas idades. Seria atemporal. Em outros artigos cheguei a conclusão que a mente nada mais é que uma nova forma do sistema universal. E antes tinha chegado a conclusão que a formula para sistema universal surgiu na forma de luz. O copo humano é um sistema, formado de ossos, órgãos, etc. Tudo isto se refere a espaço, ocupam um lugar no espaço. Mas o corpo humano é também outro sistema em relacao ao tempo: se alinhar-mos todas as formas diferentes do corpo na mesma sequencia etária, acabamos por obter a mesma formula para sistemas.

Alem disso, alongo tempo minhas formulas e modelos vem sugerindo que as doenças mortais milenares, como câncer, diabetes, tem causas não localizadas, mas sim resultantes de mal funcionamento do sistema.

Ora isto pode significar que os genes ou outros elementos no corpo que estão inertes, ou em estado potencial apenas, porque vão atuar em formas mais avançadas na idade, podem retroagir entrando em atividade numa forma precoce. Isto causaria enorme distúrbio no sistema. Doenças…

Fica aqui registrada esta ideia maluca repentina porque tem nexo, para refletir nela com mais tempo…

Por exemplo, uma criança ou jovem pode estar tendo algum comportamento errado em relacao a forma que lhe esta definida no futuro quando for adulto ou idoso…

Espaço e tempo: Teoria de Seth (Jane Roberts) bate com a sugestão da Matrix/DNA Theory

terça-feira, agosto 28th, 2018

xxxx

WHAT IS THE NATURE OF TIME AND SPACE?

https://www.sethlearningcenter.org/q_time_space.html

“The settings in your physical environment…the physical aspects of life as you know it, are all camouflages.

Matrix/DNA: Camuflagens no sentido de que você chamaria de camuflagens as formas anteriores do seu corpo que não existem mais para você agora, como a forma de morula, blastula, feto, criança, etc… Todas as paisagens físicas do Universo ate agora, todas as vidas da Natureza, foram e ainda são formas criadas na grande obra de gerar uma consciência cósmica, a forma final para o dia do grande nascimento.

The brain is a camouflage pattern. It takes up space. It exists in time. The mind takes up no space, it does not have its basic existence in time.

Matrix/DNA: Grande! Somos habituados a questionar se nossa mente esta dentro da cabeça, ou fora da cabeça, etc. Ora… O cérebro é um objeto físico, então ele toma um lugar no espaço físico. A mente não é um objeto físico, para ela não existe espaço físico, então não faz sentido querer situa-la num ponto do espaço… O mesmo acontece com o tempo: a vida dura 70 anos? Pode ser, para o corpo físico. Para a mente não existe tempo, não existe 70 nem um milhão de anos, ela não tem um tempo para existir ou não.

The reality of the inner universe does not take up space, nor does it have its basic existence in time. Your camouflage universe, on the other hand, takes up space and has an existence in time, but it is not the real and basic universe, any more than the brain is the mind.

Your idea of space is some completely erroneous conception of an emptiness to be filled… True inner space is to the contrary vital energy, itself alive, possessing abilities or transformation, forming all existences, even the camouflage reality with which you are familiar, and which you attempt to probe so ineffectively.

This basic universe of which I speak expands constantly in terms of intensity and quality and value, in a way that has nothing to do with your idea of space. The basic universe beneath all camouflage does not have existence in space at all, as you envision it… Space is a camouflage… ”

Matrix/DNA: Acho fácil perceber como nossa ideia de espaço não tem fundamento na realidade. Suponha que esse aglomerado de galaxias que forma este Universo tenha realmente um limite, chega a certo ponto e terminam as galaxias. O que temos ‘a frente? Espaço? Certamente não o espaço como cremos, o que pode ter é o vazio infinito. Mas se alguém construísse mais uma galaxia e a colocasse depois da ultima galaxia, o intervalo de “nada” que ficasse entre as duas seria por nos chamado de espaço. Seria medido, ate ocupado, ou seja, de repente teríamos materializado este espaço, apenas em nossa crença… O mesmo pode-se dizer que este “tempo”, uma ideia inventada por nos para podermos mediar a sequencia de eventos e situar um evento em tal estado do mundo outrora, não existe de fato, ou como algum tipo de energia, fluido, substancia, etc. 

From the book, Seth Speaks, page 235:

“As I have said many times, time as you think of it does not exist.”

From the book, The Nature of Personal Reality, page 152:

“…the fact is that all ‘time’ is simultaneous.”

From the book, Seth Speaks, page 245:

“There are an infinite number of inner universes…”

Muito interessante: Seth, psicografado por Jane Roberts, bate com previsões da Matrix/DNA

terça-feira, agosto 28th, 2018

xxxx

Mas nunca ignore as contradicoes em cada teoria/revelacao/intuicao/etc. _ After all Jane Roberts was not able to reverse her fatal disease.

Seth: The spiritual teacher that started the "New Age"

https://www.sethlearningcenter.org/index.html

https://www.sethlearningcenter.org/q_purpose_of_life.html

From “The Early Sessions:”

“The child must mature, and your system is a maturing ground, a very primary one…. A beginning school…”

… bate quando a Matrix/DNA sugere que somos ainda consciencia na forma embrionaria.

“The human race is a stage though which various forms of consciousness travel. Before you can be allowed into systems of reality that are more extensive and open, you must first learn to handle energy and see, through physical materialization, the concrete result of thought and emotion.”

Matrix/DNA: Os humanos se dividem em varios niveis de evolucao, a auto-consciencia aqui esta nas varias formas embrionarias, como a morula, blastula,feto, enbriao, e as formas intermediarias entre estas. Nos queixamos que nos sentimos e vivemos como se estivessemos algmeados, sem poder fazer o que precisamos fazer, e isto significa que o sistema biosferico na Terra e’ menos extenso e menos aberto. Para evoluir e passar a sistemas mais extensos e mais abertos, onde essa prisao se desfaz, voce precisa antes aprender a controlar a forssa de sua energia, a qual sera universal. Pois sem auto-controle, voce pode por tudo a perder. E voce aprende esse controle observando os varios tipos de mentalidades humanas em suas posicoes financeiras, usando seus poderes, aprendendo o que fazem de errado e assim prejudicam os semelhantes e o mundo.

“In more advanced systems, thoughts, and emotions are automatically and immediately translated into action, into whatever approximation of matter there exists. Therefore, the lessons must be taught and learned well. The responsibility for creation must be clearly understood.”

Matrix/DNA: Nos sistemas mais avancados qe o humano terrestre, pensamentos e emocoes sao automatica e imediatamente trasnformados em acoes. Eles podem mudar qualquer tipo de materia existente. Assim voce cria e desfaz realidades apenas tendo subitos novos pensamentos. Portanto, as licoes para voce aprender a treinar e controlar seus pensamentos e emocoes devem ser serias, muito cuidadosas, e bem aprendidas. Voce tem – antes de passar a sistemas mais evoluidos que lhe permitem este poder – que entender e assumir a responsabilidade por suas criacoes ou destruicoes efetivadas por seus pensamentos e emocoes, como amor ou odio, etc.

Melhor vídeo sobre átomos e melhor debate sobre a noção cientifica do átomo e da existência humana

terça-feira, agosto 28th, 2018

xxxxx

O video com a melhor explicacao sobre atomos e mecanica quantica basica. E os comentarios na discussao abaixo do video sao interessantes , principalmente do fisico que explica ninguem nunca viu atomos e particulas nos instrumentos da Fisica, apenas campos eletricos.

The most explanatory video about atoms and basic quantum mechanics

https://www.youtube.com/watch?v=EOHYT5q5lhQ

This is an email I received recently from the site “Ask a Mathematician, Ask a Physicist”::::::
What are “actual pictures” of atoms actually pictures of?.
Physicist:
Actual pictures of atoms aren’t actually pictures at all. There are a few good rules of thumb in physics. Among the best is: light acts like you’d expect on scales well above its wavelength and acts weird on scales below. In order to take a picture of a thing you need light to bounce … The only thing physicists have actually seen is basically a computer image, not the real image, and second, they observe electric fields, not the particle itself. They do not observe particles themselves; they are able to observe only the field. However this alone does not prove anything, but that the electric energy field exists and that’s about it—no atoms, no photons, no electrons, no quarks. no nothing. So no, particles do not exist. Particles exist only inside mathematical abstractions and nothing more and nothing else. We don’t know what actually exists in the real world, except that there are energy fields—electric, magnetic and all other forms and all other kinds of energy fields. I forgot to add what exactly is visualized with all these microscopes including STM–the scanning tunneling microscope. What is visualized is the charge density of the electric field. Basically you observe vibrations—electric vibrations. You haven’t seen an atom either. You’ve seen an image you assume to be an atom, but it is simply an instrument’s representation of the atom. It is not the atom itself. These techniques aren’t actually “visual” like microscopes we work with in biology classes. Microscopes use lenses and light to help zoom and focus on small objects. Electron microscopes, on the other hand, use quantum scattering theory to construct the shape of small objects, then the data is transferred to a computer to create a model. The wavelengths of visible light ranges on the order of ~370nm to 750nm. These are all MUCH larger than many particles of interest (and way too large to view atoms, which are on the order of Angstroms–0.1nm). Scientists need to be creative to be able to “see” atoms. So, no, scanning tunneling microscopes and atomic force microscopes did not prove the existence of atoms.

Living the Infinite Way: Life as Oneness with God

Living the Infinite Way: Life as Oneness with God

Jul 1, 2006

Paperback


Kindle Edition

Get it TODAY, Aug 28
xxxx
Oure Energy:
Also evidence of constant creation are these words: ‘magically bursting forth are quarks spinning billions of times a second as 3 points of light, forming what are called protons and neutrons’. I found these words in the book “The Quantum World” written by the physicist Kenneth Ford. Imagine that. Turns out we are imagination itself since nothing is solid. We are brilliant, concentrated energy images or holograms. In the book “Hands of Light” written by the physicist/healer Barbara Brennan are many pictures of what we look like as holograms/eternal energy beings. Brennan trained herself to see people as holograms.
Hands of Light: A Guide to Healing Through the Human Energy Field by [Brennan, Barbara]

Hands of Light: A Guide to Healing Through the Human Energy Field – Aura – Kindle Edition

xxxxx

Entendendo Lições de Ciências – The Science Flowchart

terça-feira, agosto 28th, 2018

xxxxx

https://undsci.berkeley.edu/index.php

The Science Flowchart

https://undsci.berkeley.edu/lessons/pdfs/complex_flow_handout.pdf

 

Como aprender o “hábito da mente cientifica”

terça-feira, agosto 28th, 2018

xxxx

THE SCIENTIFIC STATE OF MIND

(para traduzir)

https://undsci.berkeley.edu/article/howscienceworks_04

Henri Becquerel
Henri Becquerel
Becquerel's photo plate
The ruined photo plate that got Becquerel thinking

Some scientific discoveries are chalked up to the serendipity of being in the right place at the right time to make a key observation — but rarely does serendipity alone lead to a new discovery. The people who turn lucky breaks into breakthroughs are generally those with the background knowledge and scientific ways of thinking needed to make sense of the lucky observation. For example, in 1896, Henri Becquerel made a surprising observation.

He found that photographic plates stored next to uranium salts were spotted, as though they’d been exposed to light rays — even though they had been kept in a dark drawer. Someone else, with a less scientific state of mind and less background knowledge about physics, might have cursed their bad luck and thrown out the ruined plates. But Becquerel was intrigued by the observation. He recognized it as something scientifically interesting, went on to perform follow-up experiments that traced the source of the exposure to the uranium, and in the process, discovered radioactivity. The key to this story of discovery lies partly in Becquerel’s instigating observation, but also in his way of thinking. Along with the relevant background knowledge, Becquerel had a scientific state of mind. Sure, he made some key observations — but then he dug into them further, inquiring why the plates were exposed and trying to eliminate different potential causes of the exposure to get to the physical explanation behind the happy accident.

Want to develop your own scientific state of mind?

 

Think science!

You might imagine that scientific thinking differs from the sorts of reasoning tools that you use in your everyday life — that scientists go around with a head full of equations through which they view the world. In fact, many aspects of scientific thinking are just extensions of the way you probably think everyday:
Ever seen something surprising and tried to figure out how it happened? Perhaps you’ve seen a magician make his assistant disappear from a box and wondered if the trick involved a trap door ….
Ever sought out more evidence (e.g., by looking for a joint in the floor beneath the box)?
Ever come up with a new explanation for a mystery? Perhaps the trick used a mirror to reflect an image of an empty wall ….
These might seem like trivial examples, but in fact, they represent scientific habits of mind applied to an everyday situation. Scientists use such ways of thinking to scrutinize their topics of study — whether that’s human behavior or neutron stars — and you can use the same tools in your own life.

Microbiologists performing a PCR assay An inquisitive child looks to see what she can discover under a rock

Scientific ways of thinking can be applied to everyday life.
Want to develop your scientific outlook? Try to consciously apply these habits of mind to the natural world around you:

Question what you observe. How does bleach lighten your clothes? How do bees find their way back to the hive? What causes the phases of the moon?
Investigate further. Find out what is already known about your observations. Your sister says that bleach washes chemicals out of fabric, while your chemistry book says that bleach is good at breaking molecular bonds that cause chemicals to appear colored.
Be skeptical. You’ve heard that honeybees use the sun to navigate, but does that really make sense? What would they do on cloudy days?
Try to refute your own ideas. Look at things from the other side of the argument. You’d always assumed that the phases of the moon were caused by the shadow of the Earth falling on the moon — but if that were really the case, then how is it that we can sometimes see both the moon and the sun in the sky overhead?
Seek out more evidence. Does bleach work better on some sorts of stains than others? Do bees leave the hive on cloudy days? Is there any relationship between the phase of the moon and where it appears in the night sky?
Be open-minded. Change your mind if the evidence warrants it. If everything you learn about the moon clashes with the idea of lunar phases being caused by the Earth’s shadow, perhaps you should give up that idea and look for other explanations.
Think creatively. Try to come up with alternate explanations for what you observe. Maybe bees also use landmarks to get back to their hives, maybe they use the Earth’s magnetic field, maybe they follow some sort of scent trail, or maybe they use a combination of navigation methods ….
In terms of answering your original questions, some of these strategies are bound to be dead ends. At the end of the day, you’ll have learned a lot but may still be without solid answers. And if so, congratulations — you’re really thinking like a scientist! Scientific investigations, like your own exploration, often lead in unexpected directions and lack tidy endpoints. Nevertheless, these ways of thinking illuminate the world around us in ways that are often useful and always fascinating, revealing the inner workings of our everyday experiences — whether that’s a walk past a garden, a moonlit night, or just doing a load of laundry.

Luz Ilusória: Eu estou vendo galaxias, ou gases, ou poeira?

terça-feira, agosto 28th, 2018

xxxxx

Se o Universo for uma especie de maquina, ou de organismo, ou alguma coisa entre os dois, nos ainda não temos tecnologia para descobri-lo. O Universo pode ainda não ser um sistema na sua totalidade, mas sim um aglomerado de sistemas, então estas maquinas ou organismos poderiam ser suas galaxias, constelações, etc. Lembre-se sempre que, em relacao ao Universo,  nos somos como aquelas pequeninas partículas dentro de átomos ( nosso sistema solar) dentro de células ( a nossa galaxia Via Láctea),  que apontássemos nossas lentes para o ambiente ao nosso redor dentro do corpo humano ( o nosso Universo), e veríamos o pâncreas, o figado, apenas como nuvens de gases e poeira, os prótons de outros átomos seriam nossas estrelas, etc. Jamais estas partículas poderiam sequer imaginar que estão dentro desta coisa chamada de organismo, ou corpo humano. Da mesma forma, é insano e irracional escolher qualquer teoria ou hipótese sobre o Universo como certa.

Então quando ouvires ou ler estes arrogantes e pobres humanos que existem aos montes na Internet dizendo que tem certeza que o Universo começou com um Big Bang, ou “que já sabemos como funciona este Universo”, não se deixe iludir, ninguém sabe nada, ainda, mas nunca deixe de ver, seguir, as imagens e real dados que estão sendo divulgados dia a dia, pois isto em muito nos ajuda na evolução mental, a ser melhores humanos mais sintonizados com as verdades da Natureza que não começa nem termina neste planeta e sim, Ela é o Universo inteiro, ampliando nossos horizontes mentais. As informações abaixo ajudam-nos a entender o quão pouco ainda temos de tecnologia e conhecimento desse imenso Universo que ha’ apenas um século começamos a ver que existe alem da nossa galaxia, alem de melhor informar os amadores a astrônomos que tem telescópios em casa. ( texto obtido em:

https://www.zooniverse.org/projects/zookeeper/galaxy-zoo/talk/1268/570127?comment=944770

Galaxias são feitas de bilhões de estrelas. Estrelas brilham, então nos as vemos pela luz que emitem. Galaxias estão muito distantes e por isso nos não podemos ver suas individuais estrelas. Nos apenas vemos agrupamentos de estrelas num brilho só. As cores são misturas de branco-azulado, branco ou avermelhado, como na imagem abaixo:

not gas but stars

Existem bilhões de estrelas nesta galaxia

Veja em: https://www.zooniverse.org/projects/zookeeper/galaxy-zoo/talk/subjects/20284233

“Gas”

Existe gás em galaxias, a maioria são gases constituídos de hidrogênio ou gases de oxigênio. Gás não brilha, então nos não podemos ver gases em nossas imagens obtidas pelos telescópios. Se uma galaxia esta’ muito distante ela parece uma nebulosa, mas ainda são estrelas que estamos vendo, e não nuvens de gás. Ocasionalmente a luz ultravioleta ou Raios-X pode brilhar no gás de hidrogênio e fazer o gás iluminar como uma lampada fluorescente, e emitir luz em agradáveis cores de azul escuro, azul claro, verde ou vermelho.

voorwerpje Vermelho é gás de hidrogênio aquecido, branco são estrelas. Esta galaxia é identificada como 1237668348137177128
( ver mais em:

(https://www.zooniverse.org/projects/zookeeper/galaxy-zoo/talk/1269/582784?comment=967386)

“Poeira estelar” e plano ou disco de poeira

Poeira significa pequenas moléculas. Poeira não brilha, mas nos podemos ver seus locais e posições quando ela bloqueia a luz de uma galaxia atras dela.

Example Alt Text Disco de poeira com uma galaxia atras.

Ver mais em: https://www.zooniverse.org/projects/zookeeper/galaxy-zoo/talk/subjects/20283682

Network Humana na Detecção de Sistemas Naturais pela Formula da Matrix/DNA

segunda-feira, agosto 27th, 2018

xxxx

Ideia:

Assim como existe o movimento na Astronomia formado por voluntários amadores do mundo todo ajudando a levantar e analisar dados do Universo obtidos pelos telescópios, precisamos de um movimento formado por voluntários de todos os países na busca de evidencias e análises da presença na natureza da formula Matrix/DNA. Onde existe qualquer objeto, qualquer fenômeno e evento natural, deve ser catalogado, mapeado em suas redondezas, detectadas suas interações, etc. A partir destes dados tenta-se identificar o sistema a que pertence o objeto, como o sistema esta’ atuando sobre o objeto. Que influencias o objeto esta recebendo de sistemas vizinhos, etc. Seria como esta’ tentando a neurologia, identificar e separar cada grupo de neurônios que se conectam pelas sinapses em cada pensamento, para entender o cérebro e a mente, corrigir suas imperfeiçoes, curar doenças mentais, etc. Nos nunca vamos eliminar as causas das doenças mortais, dos vírus mortais, ou controlar e bloquear o surgimento das catástrofes naturais, enquanto não fizer-mos este exaustivo trabalho.

Fica como projeto futuro. Em inglês chamam este tipo de iniciativa como “crowdsourcing, online citizen science”, como o movimento no link:

https://www.zooniverse.org/projects/zookeeper/galaxy-zoo/talk/1269/613791?page=1&scrollToLastComment=true

Meu nome é Natureza. O que sou? Porque sou toda errada assim, que me torturo a mim mesma? Alem de Mim só existe mais Um: o Mundo. Quem, o que e’ o Mundo? Porque sou incapaz de responder estas questões?!

domingo, agosto 26th, 2018

xxxx

Eu não penso mais como um ser humano. Eu me vejo estendido, o meu corpo é – quando imagino me olhando de fora para dentro, a partir do macro, acima de todas as galáxias – este super-aglomerado de aglomerados com 100 trilhões de galáxias. Neste momento, aqui e agora, apenas sei que tenho este corpo gigantesco, aqui e agora não tenho consciência se estendendo a todo este corpo, tenho a impressão que toda essa grandeza é meramente inerte, sem sentido racional.

E quando imagino me olhando de dentro para fora, a partir do micro – tenho início e origens como uma substância quântica revolta, vibrante, parecida com um borbulhar de espumas na superfície de um oceano. ‘As vezes penso que esta substância que esconde o segredo do espaço vazio em que se torna toda minha matéria, é a minha pele universal, uma membrana que me separa de todo o resto, o qual deve ser o Mundo, ou, outras naturezas.

E quando imagino me olhando desde o meu centro, para cima e para baixo, para norte e para sul, apenas aqui e agora tenho um lampejo de muito débil consciência, vejo esta matéria e energia toda dispersa produzindo em seu meio estes objetos muito complexos, ditos “sistemas vivos”, uma complexidade que não sei de onde me apareceu. Nestes objetos e apenas num deles, consigo ter consciência nebulosa de minha atual existência, mas uma consciência nebulosa porque não sei da minha origem nem do meu destino. Quem deve ter esta resposta, porque deve ser maior que Eu, e mais antigo que Eu, é o Mundo, mas estou dentro deste, como as bilhões de bactérias individualizadas com vida própria existem dentro de um corpo humano sem saber onde existem, sem saberem que existe um corpo humano. Eu, Natureza, como uma destas bactérias, não consigo me comunicar com o Mundo, não consigo vê-Lo, e Ele não quer falar comigo, assim como os corpos humanos ignoram suas bactérias internas que constituem-nos. Mas tenho que resolver isto, porque…

O meu corpo é fora do meu controle. Tenho  a maior parte do meu corpo, inerte, adormecida, não sei porque esta parte existe, para que, o que está fazendo dentro do Mundo. Outra menor porém grande parte está em estado de caos, com minhas forças nesta situação fora de meu controle, agredindo, torturando, a mim própria! Isto não faz sentido!

Outra parte de Mim, muito menor, quase desprezível, está sentindo prazer na existência. Isto quando sou uma flor em confortante e aconchegante seara. Ou quando sou um animal, mesmo um humano com considerável poder, no ambiente que me rodeia, mas agindo como predador de todas as outras minhas partes, inclusive de outros seres humanos. Porque neste estado posso controlar, manipular, algumas de minhas forças, e claro, o faço na intenção de me dar prazer na existência. Mas a minha maior parte constituída de animais, plantas e corpos humanos não tem poder algum, estou sendo agredida, ferida, torturada nestas partes, e o pior, torturando com minhas próprias forças, minhas próprias substâncias! Me vejo, por exemplo, como tenho partes soltas dentro do Meu corpo, escravizando, torturando outras partes iguais, de mesma espécie, também soltas dentro do meu corpo! Que absurdo sou Eu!!!

Sometimes I think that I don’t appreciate myself! E isto não é logico, não é racional, não pode ser da minha vontade, não pode ter sido Eu que criei isso, essa odiosa dualidade que existe em Mim, então…

Só resta a alternativa racional que isto está Me sendo imposto de fora para dentro, e a única alternativa que posso pensar é que isto é ato do Mundo. Mas o que é o Mundo, o que Ele quer de mim, o que Ele está tirando, aproveitando, de Mim?

Quando penso que existe apenas Eu e o Mundo, já estou me referindo a uma dualidade, estou afirmando que existe a dualidade acima e antes de Mim. Essa dualidade penetrou, invadiu meu corpo todo. Tenho dentro de Mim o meu bem e o meu mal, mas não tenho o que deveria resultar da fusão entre estes dois, que seria a SABEDORIA. E todo meu desprazer, minha tristeza, minhas torturas, são causadas pela dualidade que existe e constitui meu corpo total.

Dualidade. O eterno, presente, constante, odiável, dualismo. Esta é a segunda suprema questão para Mim. O que é, de onde veio, porque existe o dualismo? Em algumas partes dentro do meu corpo sou extremamente quente, noutras partes, extremamente fria! Em algumas partes quero ser patrão, mesmo que nenhuma de minhas partes quer ser empregado. Mas não controlo minha força que atua como patrão e assim torturo-me a Mim mesma! Como sou louca!

E porque sou feita sem a força para me auto-controlar de maneira que Eu seja toda e apenas prazer de existir?! O Mundo me nega isso, então é meu inimigo mortal. Tenho que declarar guerra, estar em guerra, contra o Mundo!

O Mundo esta’ me torturando ao não falar comigo, a não Me responder estas questões, e a não Me ajudar a resolver estas questões. E sem as soluções destas questões sou passiva, fraca, débil, torturada, na maior parte do meu corpo. Nesse sentido, o Mundo é meu inimigo mortal. Pois Eu preferiria não existir dessa maneira, nestas condições, Eu preferiria ser o NADA. O Mundo esta’ Me obrigando a existir, odiosamente, sendo como um carrasco.

Não tenho outra alternativa racional sobre o que devo fazer agora, como conduzir minha existência, o que planejar como meu próximo ato, senão investir tudo o que Sou e tudo o que tenho de meu corpo, na investigação para localizar, descobrir, desmascarar, o que é, quem é, o Mundo.

Eu sou Natureza. Nada mais Me interessa, nem a luta para sobreviver, apenas existo para procurar o Mundo. E o único método que tenho nessa luta é o método cientifico. Por isso busco incansavelmente, respiro e transpiro Ciências. Quero, exijo, preciso mortalmente, acima de todas as coisas, esta investigação como meu único e supremo objetivo, para um dia estar face a face com o Mundo. E tenho certeza que quando desmascara-lo, quando puder falar-lhe obrigando a Me escutar, vou tentar com todas minhas forças, obriga-lo a responder-Me. E parar de Me tratar como tem tratado, quero todos os poderes sobre Mim. Quase com certeza – se Eu tiver o mínimo de força contra Ele – vamos ter guerra! Liberdade total, autonomia total, ou Morte!

E neste presente momento, neste ponto do espaço/tempo onde Sou e sinto-me consciente de existir, dentro de um corpo humano, eu sou este objetivo, e sou apenas este objetivo.

xxxxx

Curioso que logo apos escrever isto num rompante de inusitado pensamento, vou surfar na Internet e o acaso me leva a conhecer um personagem e site mistico onde leio:

From The Seth Audio Collection, Volume 1, Tape 26:

“Now, you ARE your entity. You are its materialization in space and time as you understand it. There is no division between your entity and what you are…

You are your entity growing through the seasons. The entity is not some soul, completed, perfect, done, and you a product. You are a living portion of the tree of your entity. You experience newly in your own dimension, and therefore enrich your entity as it constantly enriches you, for your source springs from it. But you are one, and there is no division.”

xxxx

A living portion of the tree of your entity… Isto bate justamente onde me intuição estava me levando ao escrever o texto acima. Na qual pensei ( e não escrevi): Acho que, enquanto sou Natureza, existo formada e criada pela fusão entre a substancia inerte universal espacial, ou dark matter, e onda de luz que veio com o Big Bang trazendo o genoma de Deus. Enquanto a luz se expande fluindo no meio da dark matter ela causa friccao da qual surgem as  formas de energias.

E dessa composição, destes três elementos – dark matter ou massa + energia + luz – surge Eu, a Natureza dinâmica. Cujo proposito existencial aqui é dar consistência ao programa que esta’ no genoma de Deus, ou seja, construir-me, ou tornar-me, o Filho. Raios… muita coincidência, esse tal de Seth parece que veio trazer uma resposta, ou ajudar-me a por em palavras o que eu estava adivinhando ou suspeitando mentalmente. A Natureza total é uma arvore crescendo, eu como uma porcão desta Natureza total sou uma viva porcão dessa arvore. Raios…