Archive for abril 17th, 2019

Livro? O alienígena que vi na tela

quarta-feira, abril 17th, 2019

xxxx

  • “Prepare-se, Austriak, voce agora vai ver e falar com um ser do Imperio Galactico… ou… veja bem, eu nao sei se isso e um ser, uma entidade viva individual ou se e uma destas entidades quase absteatas que emerge dos sistemas perfeitos como uma especie de software animico, vivo, e que controla a termodinamica inteira entre as partes do sistema. Nao sei se e um ser ou se e o proprio Imperio, entende?…Por favor use esta especie de  oculos escuros, especiais, isso e’ quarto-dimensional”
  • ” Isto e oculos ou binoculo…

A tela escureceu um pouco mostrando ondas volupteantes como se estivesse entrando um sinal distante, mas logo clareou e clareou demais mesmo para Austriak, mesmo com aquele longo oculos que parecia ter uma especie de lente plasmica muito escura e bastante espessa. Mas o clarao nao era de um ambinte e sim de uma especie de ondas crescentes e concentricas como ve aquelas ondas na agua quando cai uma pedra. No centro das ondas haviaum ponto mais forte de luz, e por toda a estrutura das ondas haviam um emereanhado de ligacoes como se fose uma retwork, sendo os fios tenues das conexoess de um material que parecia cabos de fibra otica, ou seriam fios de gelo, se perguntou Austriak. Como que flutuando nas ondas havia como que um vortice conico tendo a flutuar acima de si uma esfera luminosa que mais se parecia com uma lampada de neon.

  • ” Este e o ser do Imperio… ou a entidade do sistema do Imperio – sussurrou baixinho Lama – sao corpos de luz, tendo como uma especie de esqueleto estrutural estes fios de cristais, um turbilhao central e uma esfera e estas fiacoes de fios de prata parecem como as sinapses de um cerebro, relampejando… mas todo o conjunto sao, na verdade, espirais respirantes, pois esta` crescendo veja…

As ondas nao paravm de crescer e jorraram da tela, saindo dela e enchendo o salao de luz fortissima. Austriak tampou com as maos os olhos e sentiu que a onda de luz estava a sua volta, ou parecia circular em volta dele, quando teve uma visao melhor e viu acima de si a esfera brilhando e flutuando logo acima de sua cabeca.

-” Toda essa luz corresponde a evolucao dos nossos corpos carnais, sao o corpo da entidade. Mas sem toda nossa parafernalia de orgaos e membros, isso tudo e apenas cerebro. O turbilhao corresponde ao nosso hipocampo conico no centro do cerebro e a esfera luminosa corresponde ao neocortex, essa quase esfera que temos no alto frontal do cerebro. Quando a nebulosa de luz se estende e invade este nosso salao a esfera cortical quase que se desmancha, dela sai como um eflucvio ainda mais luminoso, eu aposto que isso e a substancia da consciencia… cosmica. Entao resumindo isso e um corpo de luz impregnado de auto-consciencia.

Austriak sentiu como se estivesse tendo o ciorpo inteiro infiltrado por algo que na sua mente so bveio uma palavra: nirvana! Mas `a paz incrivel que sentia no salao banhado com aquela luz contrastava com o que se via no outro lado da tela e no centro do turbilhao, um emeranhado de raios de energia pipocando e desaparecendo como se ve numa noite de tempestade com muitos raios estalando no ceu.

De repente como se sugada por um exaustor toda aquela aureola de luz voltou entrando na tela, mas nao parou no tamanho da tela e continuou diminuindo, ate tornar-se preticamente um ponto micusculo. Austriak pensou que o ser se fora mas puro engano pois o ponto de luz voltou a crscer e encher a tela para no momento seguinte comecar a emcolher-se novamente…

Austriak se esticou no assento ensaiando levantar-se para ver a tela de cima. Pois vendo a cena pela perspectiva de baixo via-se como um vortex em espiral que surgia de um ponto minusculo e crescia em linhas espiraladas superando todas as dimensoes da tela, mas vendo-se maids de cima ou de frente a cena tinha-se a impressao de ver a mesma cena que vemos quando uma pedra bate na superficie de um lago de aguas paradas. Enquanto a pedra vai afundando, para a agua pode estar sendo desenhada uma espiral, mas para o observador acima das aguas parecera brotar do fundo ondas concentricas que vao se multiplicando e crescendo…

” Eles sao assim – sussurrou Lama, como espirais de ondas pulsantes, ficam crescendo quando podem se ampliar no tamanho da galaxia… ou talvez do Universo inteiro… ou ainda se expandem ao infinito, nao sei…E em seguida se encolhem como um ponto minusculo,… e um tipo de respiracao… encolhendo… expandindo… encolhendo…

” Incrivel! Formidavel! Isso nao pode ser real, estou sonhando…”

-” Pois voce precisa ficar bem acordado em pleno poder de suas faculdades mentais agora, talvez vao dizer alguma coisa, fazer perguntas a ti, precisas responder certo pois disso dependera o destino da humanidade, a operacao pode ser abortada agora se voce nao for realmente o que escolheram…”

Nao havia qualquer iniciativa da “coisa respirando” na tela, a nao ser um foco de luz direto saindo da tela na sua direcao, e Austriak sentia-se como dentro de uma maquina de MRI tendo todo o cerebro esquadrinhado por Raios-X.

-” Incrivel… balbuciou Austriak… tal como escrevi como minha teoria da cena das origens do Universo…!”

  • ” Hein?!… de que voce esta falando?”
  • ” Voce conhece a teoria da cola nuclear e dos mesons pi de Hideki Yukawa, ele ganhou o Nobel por sua descoberta…”
  • – ” Nao… de que se trata…”
  • – ” Ahnnn… na minha cosmovisao a cena de Hidakawa descrevendo o que acontece no nucleo dos atomos se tornou a cena das origens do Universo, e uma das chaves principais para se entender muita coisa da nossa materia aqui e agora. Sao como se pipocassem do Nada… quer dizer, de uma membrana como ultimas fronteiras do nosso Universo constituida de espuma quantica,… dois grupos dessas particulas, ou dessas coisas que vemos na tela, sendo que um grupo surge num ponto e de onde saiu um fio se expandindo formando uma espiral que se mantem dentro de uma bolha e o conjunto todo seria como um balao que se mantem enchendo, ao mesmo tempo que ao seu lado existe um balao cheio que vai ao contrario, se esvaziando. Uma desaparece explodindo por excesso de energia interna e a outra desaparece implodindo, colapdsando, pela perda da energia interna. Apemnas quando o caos se ameniza e o Universo perde o calor que duas particulas, ou bolhas, se encontram quando estao do mesmo tamanho e se fundem. Dessa fusao surge o pion de Hiukawa, um sinal que vai e vem entre uma bolha e outra, colando-as como uma ponte. E a cola nuclear que liga protons e neutrons e da origem e toda formacao a mateira solida….
  • -… Espere… estao falando comigo… – disse Lama, de repente se enrijecendo no assento e com os olhos tentando voltarem-se para ver ou prestar atencao dentro de seu cerebro… – eles inseriram chips- receptores/transmissores em meu cerebro, assim podem se comunicar comigo desde a central do Inperio…”
  • Lama assim permaneceu rigida por alguns minutos e movendo apenas os labios como se falasse em silencio consigo mesma. Nao havia duvidas que ela estava falando com alguem como as criancas brincando falam com seus amigos invisiveis fantasmas…
  • “Ok, Austriak… – disse Lama estendendo a mao esquerda e segurando em seu braco. Voce agora vai dizer em voz alta qual o seu entendimento de qual e  na sua mente o significado da existencia deste mundo e da existencia da humanidade nesse mundo, e a seguir vai dizer o que voce faria se tivesse todo o poder e autonomia para mudar a humanidade, o que voce faria com o planeta… Por favor, podes falar calmo e veja se acerta, pelo amor de Deus, isto e questao de vida ou morte para nos…”
  • – Ok… Somos neste momento 8 bilhoes de genes metade ou semi-conscientes portando uma cabeca-ovo, dentro da qual tem um cerebro-placenta, no meio do qual esta sendo gestado uma nova forma do sistema natural universal, uma forma de uma substancia plasmica ou abstrata como se o hardware estivesse criando ou manifestando materialmente seu proprio software. Esta substancia esta se modelando como um sistema funcional, ja que e uma auto-projecao da anatomia do cerebro, a qual por sua vez foi construida a imagem e semelhanca e mesma funcionalidade da formula Matrix/DNA para todos os sistemas naturais neste Universo. Portanto funcionamos como genes construindo o que ainda pode ser um feto ou ja e um embriao, ou talvez ja tenha ate sido abortado, mas nao cortado o fio prateado do cordao um bilical, pois essa substancia auto-consciente ainda nem sequer abriu seus olhos de ver sua dimensao, nao tem nocao da forma de seu proprio corpo, e se ve alguma coisa e apenas atraves das imagens formadas no espelho do cerebro projetadas pelos nosso olhos. Somos 8 bilhoes de genes sem saber que o somos, cada um com uma informacao especifica, unica, pessoal e intransferivel e indestrutivel, uma mensagem como uma carta a ser entregue ao mesmo tempo que uma especie de orgao ou edificio a ser construido que sera mais um detalhe de um grande ser que estamos gestando. Acredito que todo o nosso coletivo forma um pacote destas informacoes mas que nao sao ainda todas as informacoes do novo ser tototal. Suspeito que o nosso coletivo todo tem a informacao apenas para um detalhe do ser, sendo que as outras trilhoes ou quatrilhoes de informacoes e detalhes esoecifico do grande corpo sendo gerado estejam esplhadas por todo este Universo afora e sendo carregadas pelos nosso irmaos genes, toda forma de vida auto ou semi-consciente como nos. Enfim suspeito… e asim me parece o que vejo em meus modelos teoricos que surgiram de minhas investigacoes na materia bruta desta biosfera selbvagem estendida pelas suas conecoes com este sistema astronomico que nos envolve… suspeito que este Unierso nada mais e que um super-aglomerado de aglomerados com 100 bilhoes de galaxias cada qual formando uma especie de celula de uma placenta, talvez esferica ou talvez disforme como uma simples nebulosa. Dentro desta placenta existe uma formula universal que tem trabalhado como uma especie de genoma vindo do alem deste Universo e de antes ou junto com o Big bang, a Matrix//DNA, que surgiu encriptada na primeira onda de luz natural que surgiu de um foco no alem e se expande infiltando-se na massa sem atomos da dark matter e ate onde a luz  alcanca ai deve ser as ultimas fronteiras deste Universo. Esta formula surge primeiro como estas coisas que vimos na tela, os baloes de Yukawa, e quando ela se firmou materialmente na fusao dos dois opostos iniciando este quase eterno dualismo universal, ela criou o primeiro sistema, a forma inicial da celula inicial ou da morula, um atomo de hidrogenio, e a partir dai este sistema foi se complexificando ao agregar as informacoes livres no espaco vindas com o genoma que se espalhou com o Big Bang, o qual nada mais foi que uma versao luminifera ou eletromagnetica do nosso chamado ~ato de fecundacao~. A morula se expandiu formanado a blastula, este aglomerado de galaxias e justo nesta Via Lactea – ou isto talvez ocorra em todas as gaxias – houve um evento fundamental que influenciou no destino destaa fracao do sistema universal a ser gerado nesta galaxia, um evento inesperado meio ao acso porque no genoma estava determinado o livre-arbitrio para o embiao a nascer, na escolha da forma ou do mundo que preferisse. neste evento quando estavamos na nossa frma ancestral de sistema atronomico inconsciente porem ja com certo ego em formacao sucumbimos as tendencias da dark matter que prevaleceu sobre as tendencias da luz e assim a luz teve suas ultimas ondas comecando a se fragmentarem em suas particulas, os fotons, estes fotons funcionaram como radicais livres que saem do fluco do circuito do sistema e se espalham livremente no inteiror do sistema. A intencao pela sua propria natureza da materia escura e a suprema busca do equilibrio termodinamico onde ela se assenta como massa disforme inerte porem em extemo conforto e tenta se firmar eternamente sua existencia, poi seu destino esta prescrito como todo destino dado as placentas: no ato dos nasciemnto as placentas sao descartadas ate se desfazerem, este o destino da materia deste Universo. este estado de euqilibrio termodinamico total significa a massa inerte em velocidade zero de movimentos enquanto a energia, que e essa coisa criada quando a luz se propaga e se fricciona com a dark matter, tenta se manter na velocidade super-excitada da luz, fluindo em canais no meio das massas, de onde surgem as networks. Este estado, se alcnado pelo sistema nesta infancia torna-se o perfeito sistema fechado em simemsmo, isolando-se do resto do mundo, criando seu corpo como um paraiso eterno, onde os dois opostos se tornam Adao e Eva, dois fluxos percorrendo o circutio sistemico que foram oas ancestrais dos nossos atuais cromossomas X e Y. Mas como essa forma de sitema e fetal, portanto intermediaria, provisoria, o sistema fecha as suas portas a evolucao universla, aos designios da criatura, ou coisa, ou ser, sei la de que se trata, que emituiu este genoma, a Matrix/DNA, encriptada em ondas de luz, cyuna evolucao se tornou o vuilding block de galaxias e a nosso propria unifade de iformacao no nosso cofdigo gentico, o building block do nosso DNA. Poe ser uma forma provisoria e ser impossivel existir no mundo um sistema natural perfeito – isto seria o moto-continuo eterno – impossivel porque no programa da matrix/DN existe o recurso da auto-correcao do erro, um mecanismo que faz as origens dos radicais livres como particulas saindo do fluxo, nao diminuindo a quantiade da energia do sistema, mas sim diminuindo a qualidade do sistema, um processo de degeneracao para o qual nos inventamos uma especie de fita metrica de medicao, a qual denominamos de ~entropia”. Chega a um ponto em que o sistema perturbado nao mais se aguenta e se desespera por crer que tenha se determinado eterno, que enfrentara a quele inferno do falso paraiso para todo o sempre, mas o principio da auto-cura vem em seu socorro. A cirurgia sera dolorosa mas sera libertadora. Adao e Eva caem do paraiso e como fotons da luz primordial mas banhados do negrume da dark matter caem na supergicie de planetas como a Terra. Aqui sao cegos, inconscientes, mas sentem a mutua atracoa quando se aproximam, porem nao se ligam imediatamente, porque um sistma natural tal como a onda de luz de onde vieram, ou mesmo o sistema quase fechado que formavam antes da Queda, e fromado pelo processo do ciclo vital, o responsavel por um corpo se desenvolver se tranformano, mudando de formas ao longo de seu periodo de existencia. Entao os fortns negros, com sua dicotomica energia negativa, existem agora com a unica superema tendencia de recomporem a onda de luz e se tornaram ou ressuscitarem com os fotons luninosos que eram e por fim se reconstituirem como o ser prescrito no genoma que devera nascer para o mundo do criador emissor do genoma. Ebntao os forons negros, imperceptiveis ainda aos nossos sensores organicos e estes artificiais que dconstruimos cientificamente, como medidores, microscopios, telescopios – procuram e se atrem fortemente aos outos fotons que eram seus antigos vizinhos no circuito sistemico e qundo se encontram se conectam fortemente e assim aos poucos vao reconstruindo o sistema primordial. Como estes fotons precisam de corpos fisicos, de hardwares, pois eles constituem uma especie de software, eles invadem os atomos como virus, se instalam nos eletrons e assumem a maquinaria dos atomos, abgora direcionando-os a se conectarem com outros atomos nos quais se instalaram seus vizinhos. Assim surgiram os aminoacidos, estes se tornaram complexas moleculas… enfim, aqui estamos nos agora…
  • Austriak parece que despertou de um sonho, pois quando tinha a oportunidade de falar daquele assunto tirnava0se destrambalhado nu,a prosa sem fim e ficava totalmente aliendao do mundo a sua volta, vijando em alturas onde nao conseguia evitar os escorregoes na maionese ou slada de suas elocubracoes mentais. Entao arregalou os olhos, olhou a volta, viu o ser pulsante que continuava na tela e fitou Lama a seu lado…
  • – ” Ainda estas ouvindo… estao ouvindo…?
  • – ” Sim – respondeu Lama com umblrino feliz no olhar.. – fantastico! Deves contiuar, acho que isso foi suficiente para pintar o quadro geral dos sinificados das existencias…
  • _ ” Acho que nao, faltou o arremeate geral: Qual o significado da existencia desta parte do mundo que nos e revelado pela dimensao da luz isivel, ja que nao tenjo condicoes de enxergar pelo ultravioleta, ou o gamma ray e ver as outras seris dimensoes deste mundo…? E o seguinte: nesyte universo-placenta esta ocorrendo um mero processo genetico/e ou/computacional de reproducao genetica de um ser ou alguma outra coisa desconhecida que apertou o gatilho do Big bang… imitando um ato de fecundacao como a biologica. E isso ai… e nos. humanos, somos por enquanto os genes, uma pequena fracao dos genes envolvidos nesta grande obra,  .

De onde vem a inteligência comprovada do bolor verde que cobre o pão velho?!

quarta-feira, abril 17th, 2019

xxxx

Chamamos de “bolor” aquelas manchas ou substancias de massas gelatinosas que aparecem sobre materiais orgânicos em decomposição. Algumas figuras de bolor:

Por Lairich Rig, CC BY-SA 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?purid=13643375

 

Plasmódio com a sua rede de “veias”. By bernard bradley

Estes bolores são formados e constituídos por microorganismos muito simples, com uma so célula, que poderiam viver como organismos unicelulares livres, mas que se agregam em massas mucilaginosas macroscópicas, formando colônias.

Ate ai, tudo bem, toda criança está cansada de ver isso na Natureza e não se dá muita atenção a isso. Mas acontece que cientistas japoneses estudando e fazendo experiências com estes bolores descobriram algo surpreendente que nunca ninguém foi capaz de imaginar…

O bolor, essa massa disforme, tem principio de inteligencia! Age demonstrando ser inteligente! 

Um artigo da BBC News, no link abaixo, diz:

When slime is not so thick (Quando o bolor não é tão “grosso, espesso”)

http://news.bbc.co.uk/2/hi/science/nature/944790.stm

A descoberta deu-se no seguinte experimento: os cientistas fizeram numa placa uma série de canais na forma de um labirinto. Numa ponta puseram um pouco de bolor e no final do caminho mais fácil colocaram alimento orgânico em decomposição, a comida preferida das minúsculas criaturas. No inicio, como era de se esperar, a massa de bolor se multiplicou espalhando-se por todas as aberturas, todos os caminhos. Mas quando a massa encontrou a comida, ela começou a se transformar. Ela começou a diminuir, quando se esperava que ela ia crescer, engordar ainda mais, claro, pois está tendo alimento. Mas ela começou a cortar de seu corpo as extensões apenas de alguns canais, enquanto num canal ela começou a emagrecer e se esticar o máximo possível. No final ela ficou como uma tira fina e só num caminho, que vai de onde ela partiu até o ponto do alimento. E acontece que dos 4 caminhos possíveis, os outros três davam muitas voltas desnecessárias, alguns retornavam ao ponto de partida. Havia um único caminho mais fácil, que ia direto para a comida, e foi esse que a massa escolheu e se fixou. Com isso ela se alimentou muito melhor pois havia muito menos criaturas para dividir o mesmo alimento, economizando energia, etc. Exatamente o que uma fila de humanos teria escolhido, se tivessem que passar de mão em mão uma pilha de tijolos por um labirinto ate o ponto onde estariam construindo uma parede. Ou então recolhendo algo do ponto final.

  • “Não tem como discutir. Apenas algo com alguma inteligencia procederia assim.”

Anunciando sua descoberta no Journal Nature, os pesquisadores disseram que eles acreditam que o organismo mudou sua forma para maximizar sua eficiência na colheita e portanto sua chance de sobreviver. (Announcing their findings in the journal Nature, the researchers say they believe the organism changed its shape to maximise its foraging efficiency and therefore its chances of survival.)

Raios… eu copiei e colei o texto tal como esta’ escrito no artigo da BBC News porque fiquei com a pulga atras da orelha quando li isso. Quando me deparei com a palavra “maximise” não acreditei no que estava lendo, mas constatando que era verdade, corri nos dicionários suspeitando que aprendi o inglês errado. Pois eu aprendi que se escreve com “z”, “maximize”, e não com “s”. E os dicionários disseram que quem esta’ certo sou eu, o inglês que escreveu o texto esta’ errado… Talvez alguém esta’ precisando de um pouco da inteligencia das bactérias…

Mas, vejam como são as placas e o labirinto. Na imagem da esquerda se nota como, em situação normal, a massa se alastra por todos os canais, sem qualquer orientação. Na placa da direita se mostra como ficou a massa (quase um fio fino e por um só caminho) depois do achado do alimento.

Slime Bio-Mimetic Control Research Center

Agora, cá entre nos, deixa-me sussurrar algo em segredo ao seu ouvido, mas por favor não vá dizer a ninguém, senão a academia cientifica no poder hoje pode me mandar para a fogueira como herege.

Ora, essas criaturas e a massa que formam não tem o menor resquício de um cérebro, nem mesmo algo que se pode chamar de um principio de sistema nervoso. Para mim esta’ obvio que esse comportamento não pode ter sido produzido por inteligencia destas criaturas. Mas então o que foi de inteligente que orientou de fora esta massa? Bem, existe uma outra cena na Natureza onde vemos criaturas sem sistema nervoso se orientando na direção do alimento. Estou me referindo as plantas que crescem sempre com a ponta o mais próxima da luz do sol possível. E para isso não apenas o tronco, mas os galhos se torcem, se distorcem, se esticam todo, fazem voltas contornando obstáculos de sombra, com a determinação unica de obter o máximo de luz para a fotossíntese. Não acho que essas criaturas façam fotossíntese ( a pesquisar), mas fazem algo parecido com a quimiossíntese, um método mais primitivo e anterior na evolução, mas que faz quimicamente criaturas simples mudarem de forma na direção de alimento ou luz ou calor.

Mas porque os cientistas não pensam nisso, parece que nem se lembram disso ao observar a massa, ao menos no “paper” nada dizem disso?! Já vão correndo concluindo que as  criaturas tem alguma inteligencia?! Claro que eles conhecem as origens e a historia evolutiva anterior de onde veio estas criaturas, melhor do que eu conheço. Então porque lhes dá esse branco na cabeça quando observam o fenômeno, a ponto de não ligarem esta cena com a outra tao velha conhecida?

A causa é que uma equivocada visão do mundo se formou uma doutrina acadêmica passando de geração de estudantes a novas gerações de maneira que os neurônios são configurados de maneira a formarem networks que não copiam a network dos movimentos naturais, ou seja, raciocínios dessincronizados com a Natureza.  Devido a isso estes lapsos são inevitáveis e o pior, jamais estes cérebros vão aceitar serem reconfigurados a não ser na base do porrete, ou seja, com uma enorme massa de novos dados que sejam impossíveis de questionar.

Esta visão de mundo esta’ pondo coisas onde não cabem, onde a Natureza não poe. Tudo agora virou moda, esse negocio de adornar um punhado de átomos com personalidade própria, intenções inteligentes que se comportam para produzir planejados resultados futuros, como fazem com os punhados de átomos chamados de genes… “os genes são egoístas e tudo fazem para perpetuarem-se pela reprodução a qualquer custo…”… um punhado de átomos que tem consciência que existe futuro e que querem estarem vivos no futuro…

Ora,… convenhamos…

Agora são microcélulas fazendo mapas, traçando rotas, e o pior, modelando as curvas de seus corpos no mesmo modelo que veem o mapa de cima…

Nem humanos conseguem fazer isso. Eu ganhei um sapato caríssimo do meu ex-boss, lindo de morrer, mas quando enfiei o pé não aguentei andar, estava apertado e doendo demais. Eu daria tudo para poder usar os sapatos, então se pudesse encolheria meu pé alguns centímetros para caberem no sapato. Massas de bolor fazem isso eu não posso, são mais cientificas e inteligentes que eu…

Colonias de formigas e abelhas montaram sistemas sociais que beiram a perfeição, tudo funciona com eficiência máxima, todo o trabalho dividido em equipes e cada qual especializado na sua função. Seria a rainha uma reencarnação de algum maestro de orquestra que tinha a mania de comer todas as candidatas antes de aceita-las na orquestra e voltou para pagar seus pecados na forma de formiga? Pensando nessa hipótese eu peguei uma rainha, botei ela numa caixa de vídeo e fiquei berrando em cima dela: “Ei,… Bethoven!”. Se ela não apresentava nenhuma reação eu voltava a carga: “Ei, Mozart!”…

Não tem disso, não são maestros reencarnados, comprovei isso com essa experiencia cientifica super sofisticada.

Esta visão do mundo só consegue ver os fenômenos naturais pela meia parte esquerda de uma porta entreaberta, na qual esta escrito “método reducionista”. A outra folha direita da porta onde esta’ escrito “método sistêmico” fica fechada tampando a metade do mundo. Questão de miopia decorrente da total dominância do hemisfério esquerdo do cérebro e ausência dos atributos sistêmicos do hemisfério direito.

Assim quando estes pesquisadores vão observar o fungo ou seja la o que for do bolor, assim como quando observam as formigas, ou os genes, concluem rapidamente que só podem serem inteligentes para fazerem o que fazem. Porque se a evolução universal é uma só cadeia de causas e efeitos eles a dividiram em cosmológica e biológica e agora nestes punhados complexos de átomos organizados de forma biológica eles só consideram a evolução biológica. Assim não enxergam as causas que vem da Historia Natural Universal desde seus primórdios.

Quando na selva eu dava mordidas nos rabos de macacos que ficavam pulando em cima de mim e me enchendo o saco sem deixar eu ler meus livros ou escrever minhas equações, descobri que o DNA não surgiu por acaso e nem pelo simples desenrolar de reações químicas, mas sim que ele veio de outro DNA muito maior e muito mais antigo, que existe em galaxias, átomos e começou la’ no Big Bang, na forma de uma simples onda de luz natural. Trata-se da formula universal para todos os sistemas naturais a qual chamei de Matrix/DNA. Pois observando agora a experiencia dos cientistas eu vejo na formula o que é que de fora da massa, esta’ modelando a massa informe daquela maneira, o que é que esta vendo de cima o mapa, mas por ele estar igualmente dentro de todas as criaturas que constituem a massa, ele modela a massa coletiva e orienta-a a imitar a sua própria figura como sistema. Assim como, quando observando a sociedade das formigas, descobri que tudo o que elas fazem é o mesmo o que robots montados pela formula do sistema fariam.

Quando eu era um girino na barriga da minha mãe, eu era desajeitado pra burro, nem pernas para andar tinha. Meu corpo foi mudando de forma, gerou bracos, pernas, língua para lamber, fuckinha para fukinhar, etc. Na cabeça destes cientistas japoneses, o girino tem inteligencia e modela o corpo de acordo com necessidades futuras que vão ser necessárias num mundo la fora que o girino nunca viu. Não lhes ocorre olharem fora da barriga, para o corpo da mulher para perceberem que quem esta modelando o girino e alguém, um corpo, que esta fora e ao mesmo tempo, na forma de genoma, dentro do pequeno universo do girino. Na cabeça destes cientistas, se eles interromperem o tubo que leva através da placenta o alimento para o girino, o girino vai se mover, entrar no tubo, dar as mil voltas do tubo enrolado ate chegar onde o alimento parou….

Este processo que gera, de um corpo isolado e inerte, a sua transformação em varias formas diferentes, chamamos de ciclo vital, o qual foi o principio que montou o primeiro sistema neste Universo… e ele esta’ encriptado numa simples onda de luz.  O Ciclo vital se torna o fluxo de informações que percorre todo o sistema. Acontece que no circuito total tem um trecho em que as partes menores todas se dirigem para a parte que emite luz.  Este trecho se evoluiu para a forma biológica da fotossíntese.  Mas o que aproxima as partes menores da parte que emite luz não é a luz propriamente dita e sim os corpúsculos dela, os fótons, que estão tanto dentro das partes menores como estão no corpo que emite a luz. Estes fótons todos tende-se a alinharem-se na forma de montarem uma copia do sistema, por isso se auto atraem e se posicionam exatamente como estavam na onda de luz. Esta atracão gerou o processo que denominamos “comer”.

Pois na matéria orgânica em decomposição estão fótons presos que estão escapando pela decomposição, fótons buscados pelos fótons que estão no corpo da criatura e portanto em toda a massa. A coisa e muito mais complexa do que se vê no laboratório. No dia que esses cientistas descobrirem a formula universal, eles vão ter vontade imensa de construir aparelhos que sejam capazes de verem sinapses fluorescentes mas ainda ocultas aos nossos censores biológicos e artificiais mecânicos, formadas por fótons que estão dentro dos elétrons que estão dentro dos átomos que estão dentro do DNA que estão tanto nas criaturas numa ponta como na matéria orgânica em decomposição na outra ponta. E vão aprender que estes conceitos como ~comida”, ou “comer” na verdade não existem, são meros produtos apresentados a nossos olhos pela atividade de fótons que possuem a tendencia eterna de se procurarem e se juntarem onde estiverem com o sonho de recomporem o ciclo vital. A coisa toda é muito mais complexa do que imaginam.