Archive for maio, 2019

Marcelo Gleiser: Premio Templeton Foundation, Videos no Brasil, debates, etc.

quinta-feira, maio 30th, 2019

xxxx

https://www.templeton.org/news/marcelo-gleiser-awarded-2019-templeton-prize

Marcelo Gleiser Awarded 2019 Templeton Prize

Marcelo Gleiser was born in Rio de Janeiro to an influential family in Rio’s Jewish community and received a conservative Hebrew school education.  He began college majoring in chemical engineering but soon shifted to physics, receiving a Bachelor of Science from the Pontifical Catholic University of Rio de Janeiro in 1981. The next year, he earned a master’s in physics from the Federal University of Rio de Janeiro and, in 1986, a Ph.D. in theoretical physics from King’s College London.

xxxx

Meu comentário postado neste vídeo:

Congratulations. Prof. Gleiser I think you could do a great job for humankind. Look to this people in Rio now – the majority in favelas, surrounding few rich communities. None of both sides are interested in the rational enquiry of the meaning of Cosmos, life, and evolution of humankind. With this people we go nowhere else than extinction. Only a new strong discovery about real Nature could bring on a new world view able to change this suicidal, chaotic, animalist or mystic neuronal configuration. So, I would appreciate you spending a few time on this suggestion at http://theuniversalmatrix.com They found a new meaning for Cosmos, life and human existence when searching the evolutionary link between Cosmological Evolution and Biological Evolution, a different theory about life’s origins. As a man of Science you need to wake up for the fact that separating Universal Evolution into two separated chapters without an evolutionary link can not be rational. It is the first cause humans in Rio and elsewhere are alienated from Nature and behaving as suicidals.

Livros de Marcelo a ler:

The Dancing Universe ( 2005) ( kindle – U$ 17,00)

https://www.amazon.com/Dancing-Universe-Creation-Understanding-Technology/dp/158465466X

xxxxx

Debate no Peaceful Science sobre Marcelo Gleiser:

Being an Affirmed Atheist is not Scientific

Conversation – May 30- May 31

 

I’m sure there is an older thread on this same topic… but frankly, I think this is worth another look…

Professor Marcelo Gleiser, recipient of a Templeton grant, writes this:

From the Salt Lake Tribune :
|563x63

A Dartmouth College professor who says he is a religious agnostic but whose work has focused on the links between science and the mysteries of creation is the winner of the 2019 Templeton Prize.

While Gleiser describes himself as an agnostic, he is an avowed critic of atheism.

“I see atheism as being inconsistent with the scientific method as it is, essentially, belief in nonbelief ,” Gleiser said in a 2018 interview in Scientific American. “You may not believe in God, but to affirm its nonexistence with certainty is not scientifically consistent.”

xxxx

Louis_Morelli – 5/31/19

“Marcelo Gleiser was born in Rio de Janeiro to an influential family in Rio’s Jewish community and received a conservative Hebrew school education. He began college majoring in chemical engineering but soon shifted to physics, receiving a Bachelor of Science from the Pontifical Catholic University of Rio de Janeiro in 1981.” – Templeton Foundation

I think this explains everything. Marcelo had his psiche formed under indoctrination to believe in God. Science must have fight the indoctrination, so, while he try to be naturally rational by the scientific world view, he can not destroy his subconscious program. This is bad for a scientist, because he will unconsciously choose his issues for research trying to understanding the mind of God.
Geiser says to himself that he is an agnostic, he believe in that, but he can’t to be real agnostic. A real scientist must be impersonal, neither theist, neither atheist, a real agnostic. We have this big problem of modern Science not working for the good of all mankind and being limited to our sensorial dimension because it is a feedback process between natural phenomena and ideology. The scope of research is chosen by ideology instead pure natural rationality and honest wish for knowledge. And the scientists aligned with theism goes in the same wrong opposite way.
Why is this my opinion? Against the two “team” in control of human sciences? Because I have a different experience with Nature, living almost seven years in the jungle when I was reduced almost as a half-monkey, perceiving Nature in a different way humans do. As result was born a third world view, where each natural phenomena is interpreted in a new way, and this world view is suggesting that the scientific world view is very incomplete and its theories are very wrong.
The atomic system model is incomplete, the most important fact in an atom – its vital properties principles – is being ignored. The astronomic system model is totally wrong. The meaning of biological systems – aka, life – is totally wrong. The darwinian theory is merely half of the real cosmological evolution process. And so on…
Ok, but… opinions from wild salvage half-monkeys does not account, I know that. Even that half-monkeys are indoctrinated only by pristine pure mother Nature…

xxxx

John_DaltonAgnostic Atheist- 5/30/19

One can only hope he did something else to win the prize than make this incoherent statement

xxxx

Louis_Morelli – 5/31/19

John, only the total world – beyond this Universe, and beyond what can be grasped by our limited and few sensors plus our limited and few technological tools – could say that there is no God. After searching at each smallest and biggest space/time of its own body and not finding any God. And… still, such world could not be authority when saying that there is no God, because still can be dimensions beyond and outside it, where God could be hidden. I think is not rational to believe in humans’ ideas of God, I myself think that all these humans gods are wrong, but… let’s wait humans sciences reaching this total world for having a rational opinion about. Are you agnostic- atheist?! Agnostic is “I don’t know…” and atheism is “I know…”. You can not be the two things at sametime…

xxxxx

“atheism”, which is much broader in scope in fact.

Atheism is, in the broadest sense, the absence of belief in the existence of deities. A deity is a supernatural being considered divine. In religiondivinity is the state of things that are believed to come from a supernatural power. The concept of the supernatural encompasses anything that is inexplicable by scientific understanding of the laws of nature but nevertheless argued by believers to exist.

Ok, an example of something that still is inexplicable by scientific understanding of the laws of Nature is… counsciouness. Consciousness is an issue for Neurology, but Neurology still does not know how neurons to relate with thoughts, so, ir is far away from undesrtanding counciousness. We need to remember that from bacterias to monkeys, no animal have ideas about God. Ideas about God is a human production. What is the difference between humans and all ancestors animals? We can’t say that is counciousness, because we don’t know what counciousness is and if some animals have it.

Man is supposed to have descended directly from the animal kingdom by means of the same processes involving the same evolutionary factors which caused animals to evolve. For this reason, the differences between man and animal are not regarded as fundamental, but as a difference in degree only. Man has only developed to a higher level.

The essential difference between animals and humans is the ability to self-reflect. A chimpanzee, our closest genetic relative (around 99% similar in DNA), can be taught to do basically everything a human can, though of course at a more generally primitive level. But no chimp can self-reflect, that is, take that mental and spiritual leap of stepping outside of himself and seeing himself from an alternate perspective, or realizing consciously that he is alive, that his heart is beating, that he is walking the planet, that he will die someday, and that the moon is overhead.

Man possesses the faculty of speech. Only man is fully bipedal. Only man is able to express emotions.

Adam was created “in the image of God” and quite apart from the land animals through a clearly distinguished separate act of creation. Only man received the breath of God – breathed into his nostrils the breath of life”. In this way, he was given a spirit. Only when Adam was created, did God “use his hands”. Humans do appear to have the highest encephalization quotient. However, bear in mind there are several different ways to take the encephalization quotient  and encephalization quotients are still only a crude way to measure the ratio of brain over body. That finally leaves us with that most refined and very human Level of (1) Evaluation, (2) Logic and (3) Language, which animal cannot.

How is a human brain different from an animal brain?
It has to do with the RATIO of brain weight to the entire body weight. … So the braintakes up more weight in human beings than it does in other animals. Intelligence also has to do with the different components of the brainHumans have the largest cerebral cortex of all mammals, relative to the size of their brains.
brain imaging studies comparing the brains of humans to other primates show humans have a greater number of fibers connecting the brain regions involved in such human-specialized functions as language, tool making, reasoning, and social cognition. Understanding the evolution of these connections in the human brain is a major focus of my laboratory.

 

Luz: Parada como pano de fundo por todo o Universo, cada trecho gerando diferente ambiente

quarta-feira, maio 29th, 2019

xxxx

Devemos nossa atual compreensão desses mistérios ao gênio mais famoso que já existiu: Albert Einstein. Curiosamente, quando ele começou a desenovelar o significado de metros e segundos, réguas e relógios, sua ambição era (aparentemente) mais modesta. Einstein queria entender o comportamento da luz.

Àquela altura, na aurora do século 20, todo mundo estava mais ou menos satisfeito com a ideia de que a luz era uma onda, oscilando por um meio material chamado apenas de “éter luminífero”. Ninguém sabia o que ele era, mas toda onda precisa ter um meio para se propagar, certo? Como ter uma onda no mar sem água? Como ter uma onda acústica sem ar? Deveria haver algo que servisse como meio material para a luz.

( O que leva a dedução que o reprodutor natural antes do Big Bang emitiu um genoma que se situou numa area do mundo onde havia uma substancia para hospedar o genoma na forma de onda de luz. esta area do mundo se tornou este Universo.)

No fim do século 19, diversos experimentos tentaram detectar esse tal “éter”, medindo a variação da velocidade da luz através dele, mas tudo que conseguiram foi demonstrar que ela era sempre a mesma, pouco importando qualquer outro movimento. Na prática, era como se o éter não existisse.

Para além dos experimentos, as consagradas equações do eletromagnetismo formuladas por James Clerk Maxwell no século 19 pareciam sugerir que a velocidade da luz no vácuo era de fato sempre a mesma. Foram elas que instigaram Einstein, aos 16 anos, a pensar como seria apostar corrida com um raio de luz. E esse experimento mental o levaria, dez anos depois, à relatividade.
Para revolucionar a física, Einstein transformou o mistério em pressuposto: e se realmente a velocidade da luz no vácuo for sempre a mesma, independentemente de qualquer estado de movimento?

Dito assim, pode não parecer grande coisa, mas as conclusões são estonteantes. Quer ver? Imagine que você está num carro a 30 km/h e tem outro automóvel vindo na pista ao lado, na direção contrária, a outros 30 km/h. Você terá a impressão de que ele passará por você a 60 km/h. As velocidades se somam.

Agora, imagine que, em vez de um carro, quem está vindo na direção contrária é um raio de luz. Para não nos torturar com as contas, vamos imaginar que a velocidade dele fosse de apenas 100 km/h. O senso comum diria que você o verá se aproximar a 130 km/h (a sua velocidade somada à dele). Mas não. A velocidade que você medirá dele será de 100 km/h. E, se houver alguém parado à beira da estrada, ele também medirá 100 km/h. As velocidades não se somam.

Como é possível? Eis a chocante realidade: se a velocidade da luz é constante e igual para todos os observadores, o que deve variar são os quilômetros e as horas. O espaço e o tempo têm de ser relativos.

Em essência, em 1905, Einstein reescreveu Shakespeare. Já dizia Shakespeare, “o mundo todo é um palco”. Ok, mas que palco é esse? Pode existir uma pergunta mais fundamental do que, afinal de contas, o que são o espaço e o tempo? Não é o mundo todo que é um palco; em vez disso, cada observador tem seu próprio palco! E a única coisa que unifica todos os palcos é a constância da velocidade da luz, o que traz conclusões assustadoras e encantadoras. Exemplo: se fosse possível atingir a velocidade da luz, o tempo pararia por completo para você.

(E’ como se o genoma no tamanho do Universo esteja parado, e desde que da onda sem as particulas radicais livres, o mundo material vai se formando sobre ele)

Certo. Mas como não percebemos isso no dia a dia? Bem, a questão é que a velocidade da luz não é 100 km/h. É de estonteantes 300 mil km/s, um número tão grande, comparado às velocidades do cotidiano, que podemos “arredondar” esses pequenos efeitos sobre o espaço e o tempo para zero em condições normais.

O que era a serpente em Genesis? Veja a surpreendente explicacao da Matrix/DNA neste debate

quarta-feira, maio 29th, 2019

xxxxx

One of the more interesting details of the Genesis story is the Serpent.

Now the serpent was more crafty than any of the wild animals the Lord

God had made. He said to the woman, “Did God really say, ‘You must

not eat from any tree in the garden’?”

Was the Serpent a snake? What was it?

Louis_Morelli – commented at 5/28/19

You never could mind what is/was the real biblical serpent! It is the shape adquired by a natural system when it chooses to be a closed system, the extreme expression of selfishness. A new world view called “The Universal Formula Matrix/DNA of All Natural Systems” discovered that such system is based on a energy/flow of information that seems like a serpent swelling its own tail. It happens that billion years ago, before biological systems origins at Earth, the seven kinds of astronomic bodies aligned themselves as a closed system. It is the ancestors of biological systems, so… us. This system was performing a simplistic mechanist shape of sexual reproduction and it was hermaphrodite (they have the calculated astronomical model at their website). There was chromosome X (later called EVE in Bible account) and Y (Adam?). Eve was the queen, at the nucleus, as a quasar, above Adam ( a pulsar) and she choose to be a closed system. Their body was a perfect paradise, but, closed doors to its own evolution. Then came entropy, the fall, the body was spreading in space as photons bits-information, and those that falls at Earth tries to rebuild the old system, but with mutation gets biological fashion. So, here we are today. This event and our ancestors are registered into our DNA ( the junk DNA) and altered state of mind can see flashes of this ancestor and event in the paradise, then, you have the mythology inserted at the bible. The fact is that this whole theory is scientific falsifiable, so, they are testing it.

But … Patrick, any of our thoughts are talking snakes. External stimulus arrives at hippocampus where they are processed becoming a ball of electrochemical molecules witch is expelled clockwise into the left hemisphere, then it goes upon leaving synapses all the way towards the cortex, from which it falls towards the hippocampus again. If it was an important thought, it is registered at memory, if not, as the Orobolos serpent, it swells itself disappearing. The brain associates the images of moving synaptic thoughts as the images of moving snakes and since thoughts operates with language, the brain understand they are talking snakes. So, the snake was not outside Eve, it was inside her, and the voice was the Eve whishes, wanting to be a selfish closed system, which is a big sin in relation to natural laws. You need know that the past events with our ancestors ( atoms systems, galactic systems, bacterial systems, monkey systems, etc.) are registered as memory at our DNA and so, at our neurons. Alternate mental states can see flashes of these things, but, the missing knowledge about DNA, brains, astronomical systems, transforms the flashes into magical mythos. From here came the inspiration for mythologies like the bibble account.

xxxxx

xxxx

Why do you need something like papers, books, as intermediary between your mind and Nature, like creationists need a book as intermediary between their mind and the real world? I am not scientist neither religious, only a man living at Amazon Jungle studying real Nature with my own rational methods. Although I know lots of scientific papers and a little bit of all scientific fields, as I know all sacred books of all religions and mythology, I keep the wild Nature as my master, like the tools that Nature offers to see things like brain-watching-brain from inside-out.

Then I have seen that both – humans science and religions – are missing lots of things, so I built a third world view, very different than anything you have seen. Since I am very skeptical due being only naturally rational, I know that my world view is a working in progress, which are being tested against real facts, included all scientific papers that I can read. So, these insights are not mine, it is pure Nature suggesting them, and you are free to choose between humans creations, like human science, religion and my pagan wild creation. Instead scientific papers I have a website, if you like to know something different:

http://theuniversalmatrix.com
If you have some curiosity and want to know something about the content, I will ne here for answering. But… man… all man are like you, so, do not look for humans interpreters of Nature telling to you how Nature works. Cheers…

The story of a talking snake is an etymological tale… explaining why:

  1. humans hate snakes
  2. why snakes dont have legs
  3. why men must work
  4. why women suffer pain of child birth

Its not real.

But… who is talking this etymological tale? Humans. More exactly, humans brains. It happens that brains are composed by neurons which has as central pivot the DNA, which has two strands that moves like serpents. So, who in fact are telling these tales? Two serpents behind the voice. If you do not study the issue from here you will not understand the stories and mythologies referring to serpents.

The key factor is that DNA is the biological shape of a universal system that is coming evolving since the Big Bang. This system is based on a formula ( you can see it at my website), which is the template of the fundamental unit of information in DNA. But… this universal formula has the free will to be a opened or a closed system, and from here derivates all things that are “good”, or “bad”. Universal Nature has laws, like entropy, that does not approve closed systems, because they are selfish and closed doors to evolution. When the two strands choose to be a closed system, the two streams are connected, becoming a closed sphere. Our ancestors and ultimately creators – the astronomical systems – choose to be closed system. Then, the Fall, the biological systems in need of food, etc., under pain, etc. All this past times are registered at the center of our neurons, our memory, and sometimes people see flashes of it, from where cames these tales… Ok, like me, you must not believe in this theory, I am testing it yet, but, I have lots of facts, evidences and calculations suggesting this theory has something real in it. At least, it is scientifically falsifiable.

xxxxxXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

PESQUISA:

Interessante post a meu favor:

One of the things modern audiences also don’t realize is how important snake symbolism was to ancient cultures … with the prominent exception of Zoroastrianism. In that “new style” religion of Persia, it was considered a good deed to kill snakes!.. In Egypt, even as domesticated cats became common place, the ancient reverence for snakes is maintained – – as we can see by the presence of the Cobra on the Pharaoh’s headwear!

E na mitologia grega:

Asclepius hold his rod/staff with a serpent coiled around it.

Asclepius hold his rod/staff with a serpent coiled around it.

 

xxxxx

Boa leitura:

Serpent (symbolism) – Wikipedia

https://en.wikipedia.org/wiki/Serpent_(symbolism)#Ancient_Near_East

xxxxx

Neste artigo tem vasta informacao de como a serpente fazia parte fundamental da mitologia dos nativos americanos mesmo antes de Cristo.

Serpent of the North: The Overlook Mountain/Draco Correlation

( pedaco do artigo:

NATIVE STONE CONSTRUCTIONS

https://grahamhancock.com/kreisbergg5/

According to Edward Lenik, “Serpentine images carved into non-portable rock surfaces and on portable artifacts were invested with ideological and cultural significance by American Indian people in the Northeast. in his book Picture Rock- American Indian Rock Art in the Northeast Woodlands, Lenik further states “Snakes or serpents are ancient symbols and appear in rock art sites across North America. They are considered to be creatures of great power and craftiness. Among Algonquian speaking peoples, they may have represented evil and darkness or the energy of life or regeneration, or served as vehicles of transition for the soul of the deceased to the spirit world.” Could the Overlook Mountain Petroform function as a guardian of the pathway souls follow to the heavens? Lenik also associates the Algonquin mythical Thunderbird as a guardian of humans against the Great Serpent of the underworld. If the Thunderbird is seen as the symbol of the protection of life, could the Serpent represent protection of the pathway of the dead?

Accounts of Native American stone constructions associated with definite astronomical attributes are not unique. Research in Manitou – The Sacred Landscape of New England’s Native Civilization, by James Mavor and Byron Dix, went a long way toward proving the Native culture of the northeast America built

“The Serpent in the Stars” – ainda no link acima vasto material como diversas culturas primitivas ligavam duas serpentes a uma estrela central, numa alusao ao buraco negro luminoso do cortex onde terminam as duas kundalines.

xxxx

E para convencer religiosos da concordância entre textos bíblicos com a serpente como símbolo da Matrix/DNA, ver esre rexto no mesmo link acima:

Diz o texto que no inicio a serpente era boa. Sim, era o genoma de Deus. Depois ela se tornou ma, amaldiçoada por Deus. Sim, porque no genoma de Deus estava uma brecha, um saida para o livre arbítrio interromper o processo da reproducao, que consistia na escolha de ser sistema fechado, que foi o que fez o ancestral astronomico. 

(On the Creation of the World, 6.2; quoted in Genesis, Creation, and Early Man, by Fr. Seraphim Rose, 253-4):

‘Do not regard the present serpent; do not regard how we flee it and feel repulsion towards it. It was not such in the beginning. The serpent was the friend of man and the closest of those who served him. And who made it an enemy? The sentence of God: “Cursed are you above all the cattle, and above all the wild animals… I will put enmity between you and the woman” [Gen. 3:14-15]. It was this enmity that destroyed the friendship. I mean not a rational friendship, but one of which an irrational creature is capable. Similar to the way that now the dog manifests friendship, not by word but by natural movements, just so did the serpent serve man. As a creature who enjoyed great closeness to man, the serpent seemed to the devil to be a convenient tool for deception… Thus the devil spoke through the serpent, deceiving Adam.’

I think this adds some interesting nuance to the discussion. I’d be interested to see how you might interpret this in light of your fascinating argument above. Thank you for the contribution!

 

Evolucao Reversa (Reverse Evolution):Importante PDF para no Livro justificar sensores de Austriak como semi-símio

terça-feira, maio 28th, 2019

xxxxx

http://www.usdbiology.com/porter/PDF’s/portertree03.pdf

Lost along the way: the significance of evolution in reverse

Megan L. Porter1 and Keith A. Crandall1,2

Ideologias: A incompleta abordagem da Ciência Acadêmica e a explicação da Matrix/DNA

terça-feira, maio 28th, 2019

xxxxx

https://www.youtube.com/watch?v=uMWfVMAVYhI

Resposta da Matrix/DNA: ( publicada no Youtube em 28/5/19 sob pseudonimo Pablo Fonseca)

Boa analise mas com alguns problemas:

1) Não tem como entender ideologia sem descer `as origens da psique humana. O que veio a ser ideologias humanas foram os três instintos herdados dos antepassados animais que dividem o sistema social na selva e se projetaram como divisores do poder nos sistemas sociais humanos. O grande predador fornece a energia agressiva, e a iniciativa da posse, `as classes dominantes, a presa forneceu a inercia e a fraqueza da classe dominada. Não existem guerras entre estas duas classes, isso é automático como na selva. Quem gera conflitos ideológicos são os instintos do médio predador – lobos, hienas- porque a classe media baixa quer sempre ocupar o lugar dos predadores no poder, e tentam jogar as presas contra o inimigo, assim se entende Lenine, Fidel Castro, Lula, etc.

Já havia ideologia na idade antiga quando se disputava que ” meu deus é o certo e escolheu nosso povo, seu deus é errado você é pagão e merece ser escravizado”, etc. Fernando tenta ser imparcial mas quando não vai nas origens e começa com Marx – havia ideologia no feudalismo, na monarquia – ele sugere que neoliberalismo seja reação, quando é continuismo.

2) O predador humano necessita não apenas controlar as presas pela força física das suas armas atuais, porque presas humanas usam flechas, drones e são maior numero. Então descobriu o controle mental baseado na ocultação e mentira sobre a realidade, como fazem as religiões que inventaram. O maior problema é a distorção dos fenômenos e eventos naturais que assim dessincroniza a evolução da razão humana do caminho seguido pela evolução das forças naturais, condenando a especie a extinção. A nova visão do mundo denominada Matrix/DNA está descobrindo que a maioria das interpretações religiosas e cientificas atuais dos fenômenos naturais estão com seus significados errados. Por exemplo, quando ensina estudantes que a evolução biológica surgiu por si mesma separada da anterior evolução cosmológica tem que inventar a mentira de uma origem da vida por um agente inexistente ( o acaso construtivo magico) e assim distorce todos os mecanismos da evolução para sustentar o darwinismo social cujos valores justificam sua dominação e entorpecem a razão dos dominados.

Outros importantes detalhes não foram mencionados.

As +20 social networks: a pesquisar

domingo, maio 26th, 2019

xxxxx

https://www.businessinsider.com/best-and-worst-social-networks-according-to-college-student-2017-1

Ha vida apos a morte? Debate entre dois famosos rabis judeus e dois mais famosos ateus mais a resposta da Matrix/DNA

sábado, maio 25th, 2019

xxxx

Is There an Afterlife? – Christopher Hitchens, Sam Harris, David Wolpe, Bradley Artson Shavit

https://www.youtube.com/watch?v=UjKJ92b9Y04

A RESPOSTA DA MATRIX/DNA

A Matrix/DNA resume sua visão de mundo na seguinte resposta: “Não existe vida apos a morte, nem para o corpo físico nem para a aura. Mas…continua a existência da aura. E é nela que se conecta a consciência.”

Vamos recorrer a uma analogia. Muitos cientistas se tornaram ateus porque decifraram o mundo material desde uma fronteira limitada no grande e outra fronteira limitada no pequeno, e nessa zona de eventos intermediaria entre um principio e um fim desconhecidos, nada sugere a existência de algo sobrenatural, tal como seria uma alma humana sobrevivendo a morte do corpo físico. Porem, o que esta ocorrendo nestes 13,8 bilhões de anos deste Universo é um processo de reprodução genética daquilo que o produziu. E o método mais sensato para a mente humana super-limitada tentar elaborar a teoria mais sensata do que sera estes principio e fim, é perguntar ao processo reprodutivo genético que a mesma natureza universal desenvolve aqui na frente dos nossos olhos.

Então focalizemos um humano que surgiu neste mundo pelo processo reprodutivo genético e que tenha hoje uma meia idade, um tempo intermediário entre seu principio e seu fim. Vamos primeiro na direção de seu passado, ate o principio, depois voltamos a ele aqui e agora e vamos sondar seu futuro, ate seu fim.

`A medida que vamos reduzindo seu tempo, descendo pela sua idade chegamos ao seu estagio embrionário. damos uma parada aqui para notar que algo muito importante mudou neste estagio embrionário: a perda da auto-consciência. Pois dai vamos ao estagio fetal, depois descemos a blastula, a morula e chegamos no momento incial sem mais ver a presenca da auto-consciencia.

O que ocorre justo no seu primeiro instante, no seu momento inicial neste mundo? Um Big Bang. Dentro de um minusculo ovulo explode a membrana de um espermatozoide no seu centro. Aqui neste instante se inicia tudo. Tudo tem inicio com pequenissimas particulas formando pequenissimos pacotes que se constituem em informacoes geneticas. Mas e sobre o inicio destas particulas-informacoes? Elas nao iniciaram ali, alias, elas foram um dos protagonistas do Big Bang.

Estamos na frente de um minusculo ovulo, assistimos um Big Bang dentro dele… na mesma situacao que hoje estao os fisicios perante o Universo, as particulas iniciais e seu Big Bang.

Vamos descer entao alem deste Big Bang no passado no rastro destas particulas e de repente, as vemos num outro corpo, de meia-idade, que tem auto-consciencia. Nao vimos nenhum milagre, nenhum ato sobrenatural, nenhum Deus magico, tudo foi estritamente natural.

Pois bem. Que outra coisa alem da materia, compreendida como massa mais energia, existe neste mundo conhecido por nos, poderiamos consultar para saber sobre sua existencia? Me refiro a nos no sentido da nossa racionalidade pura, simples natural, material. Pois se nao conhecemos nada mais alem dessa materia, obviamente nossa racionalidade foi produzida por esta materia, fe material.

Mas existem duas coisas que precisamos lembrar agora: a nossa imaginacao que cria fantasias. Entao uma das coisas tambem produzida por essa materia fe a nossa imaginacao, a qual parece ser algo abstrato e cria fantasias que nos parecem ser coisas abstratas. Mas se elas surgiram aqui elas nao sao abstratas, sao igualmente parte desta materia. Sabemos tambem que a materia tem produzido coisas que logo sao destruidas, e nestes 13,8 de anos algumas foram destruidas e por enquanto nunca mais voltaram a existir… por enquanto. Sao coisas que nao se adaptaram ao mundo real da materia. Por enquanto nao sabemos se nossa racionalidade, nossa imaginacao e as fantasias criadas por ela, vao ou nao serem destruidas.

Entao, perguntas sobre os desconhecidos passado e futuro alem das fronteiras do nosso tempo e espaco conhecidos podem ser feitas por duas entidades diferentes: a racionalidade e a imaginacao.

Se aplicar-mos estritamente a racionalidade quando queremos saber o que existia no passado antes do instante inicial de um ser humano, chegamos a conclusao inveitavel que existia outro ser humano e auto-consciente. E como sabemos que existe apenas uma porcao de materia neste nosso mundo, a qual damos o nome de Natureza, mais exatamente de Natureza Universal, quando analizamos isso racionalmente concluimos inevitamente que uma unica natureza tem apenas um unico metodo de fazer, criar suas coisas. A evidencia disso `e que observando a historia de um corpo humano chegamos ao mesmo tponto que chegaram os fisicos observando o Universo… um Big Bang, surgimento de particulas, etc.

Mas ora, nos somos maiores do que a historia do corpo humano observado, ou seja, nosso tempo e espaco sao maiores. Assim a historia do corpo humano cabe dentro de nos, e nao apenas ela, inclusive parte da historia antes dele surgir, o sifuciente para ver-mos de onde suas particulas e conciencia vieram. Por outro lado, nos somos muito menores do que a historia do Universo, ou que seja, da materia. os fisicos nao contem em sua historia existencial a histotia existencial do antes do Universo, do antes da materia universal.

Entao eles tem apenas duas alternativas. Ou eles usam a racionalidade que sabe que existe apenas uma natureza universal, uma unica porcao de materia ao menos no nosso mundo, e cuja deducao obvia fe que essa materia, essa Natureza, faz tudo por um unico metodo e terminam por concluir racionalmente que basta a eles tranportar o conhecido de uma parte da historia antes das origens do que fe feito aqui e agora para saber o que, como foi a desconhecida parte da historia antes das origens do Universo. Nao tem como escapar disso, se dispoem-se a aplicar a racionalidade nua e pura, materialista.

Agora… o humano tem tambem as imaginacoes, e suas fantasias. E alguns escolhem sobrepor as fantasias abstratas criadas pela imaginacao abstrata sobre a razao. dentre estas fantasias surgiram a dos deuses magicos sobrenaturais, assim como a dos acasos magicos que ao inves de destruirem, tem imposto `a natureza uma continua construcao, a qual denominamos de evolucao.

Humanos sao livres escolham o que quiserem. Por meu lado eu fui o mais extremo e autentico materialista na selva amazonica, porque eu nunca dividi a Historia da Evolucao Universal em dois blocos arbitrarios criando um abismo entre eles para depois ficar perdido sem saber como comecou ou de onde veio o segundo bloco, ao ponto de ter que apelas a imaginacao e sair-se com coisas como que a vida, que e o segundo bloco, surgiu por acaso e vem sendo construida por acaso e nao pelo simples fluir da avalancha de causas de e efeitos que tecve inicio no Big Bang, sem qualquer interferencia de algo sobrenatural e magico. Nao, eu fui fiel a materia unica e sobrranan desde o principio ao fim. ,as eu nao sou livre para escolher em qual teoria apostar, se na minha estritamente racional, ou se nas duas outras produzidas pela imaginacao. Pois na minha racionalidade nao existe espaco para a imaginacao, mesmo porque eu nao aceito-a dando piteco nas minhas decisoes sobre minha existencia. Eu nunca vou dar a liberdade a quem usa a imaginacao ao inves da razao. parq mim naot tem amenor sombra de duvida: a consciencia que esta em mim agora, nao foi criada por mim em pelo troglodita saindo do macaco, em momeoento algum foi criada dentro deste universo, apesar de que deve ter sido criada por ou junto com esta materia ou ainda ela pode ter criado toda a materia… Pois eu observo ambriogeneses e sei que apesar da consciencia nao estar sendo eexpressada antres da forma embrionnaria ela numnca deixou de existir no codigo genetico que construia as formas anteriores.

Mas a questao aqui fe sobre o futuro do corpo humano, o que acontece depois da morte do corpo fisico, ou seja, a inercia e fragmentacao da materia compondo o corpo fisico. Todos observamos que um corpo fisico esta desconectado de tudo o mais, principalmente depois de morto, e mesmo que depois de morto continuem ainda a existirem outras copias deste corpo fisico, ele nada tem a ver com a vida que continua nos outros corpos fisicos. Ele esta morto para sempre.

Mas pergunto: e a auto-consciencia de sua existencia? Uma resposta precipitada vai logo afirmando que obviamente esta morta tambem, pois ela estava viva enquanto conectada a um corpo vivo, e agora esta conectada a um corpo morto. Fe uma resposta precipitada porque se esquece daqueles seis meses na embriogenese do corpo humano, entre o Big Bang e a forma de embriao. Ali nao havia um cerebro formado, portanto um cerebro vivo, mas a consciencia estava na sua genetica, ela nunca deixou de existir, apenas passou um tempo temporariamente sem se expressar. O tempo entre um corpo humano – dos pais – e outro corpo humano – do filho.

  • “Ora, voce esta trazendo a ideia de reencarnacao, Ms existe uma grande diferenca. naqueles seis meses entre o corpo dos pis e o novo corpo do filho, nunca deixou de existir um circuito de conexao conectando os dois corpos e pelo qual fluia o codigo genetico. E na reencarnacao, entre um corpo morto, enterrado, desapareceido e outro corpo nascente em outro lugar, outra data, nao existe nenhum fio de conecxao por onde flua a mesma genetica. “
  • ” Novamnte voce esta sendo precipitado nos julgamentos. Nao, a minha observacao da materia e minha racionalidade nao me conduzem `a tese da reencarnacao, tal como a ala kardecista. Em primeiro lugar, quando um corpo humano morre, continua a existir a auto-consciencia na especie humana, ou o consciente coletivo…”
  • “Entao la vem voce com a camada do consciente coletivo de teilhard du Chardin, ou algo junguiano…”
  • ” Tambem nao. Acontece que meu materialismo mais o naturalismo nu e cru da selva e mais minha racionalidade me conduzirama descobrir a formula universal da Matrix/DNA. Rntre outras coisas esta formula sugeriu toda uma nova versao da historia Universal e esta Historia sugere que aqui esta ocorrendo um processo universal de reproducao genetica. Mas tambem, esta Historia apontou como a formula da Matrix/DNA chegou na superficie da terra e comecou a construcao de uma sua nova forma de sistema, a biologica. Primeiro essa formula construiu e se aloju num ser unicelular, depois ela se esticou toda alem dos limites do ser unicelular para alcancar a colina destes seres unicelulares e assim ela modelou o primeiro ser multicelular, ou seja, um organismo. Entao ela existe tanto no tamanho microscopico dentro de suas dcelulas como ela existe no tamanho medio do tmanho de seu corpo inteiro, organizando todas as celulas como seu template. Ou seja, ela repetiu num processo de 3 bilhoes de anos o mesmo processo que vemos ocorrer nos seis meses da gestacao embrionaria: ela existia em todas aquelas moleculas, em todos os unicelulares, ento dosos os animais que nos antecederam, sem se expressaio apemas vindo a se expressar quando um cerebro adquiriu o neo cortex, no ser humano. isto significa que a consciencia nunca esteve conectada por um circuito ao corpo fisico de carne e osso, mas sim conectada a esta forma invisivel dessa formula organizonal do tamanho de seu corpo inteiro. Ora, entao existe uma possibilidade da consciencia sobreviver a morte do corpo fisico se a formula Matrix/DNA que nao fe de carne e osso, – e como explico m oitros trechos, ela fe feita de fotons, uma network de fotons – e que nao esta conectada ao corpo fisico mas sim transcende-o, sobreviver alem da morte do corpo fisico. Se ela sobrevive, leva consigo sua consciencia.
  • E teriamos algum fato real provando que ela sobrevive ou nao? Nao, porem temos fortes evidencias e a nossa racionalidade pura afirmando que ela sobrevive. primeiro porque a forma que esta sendo reproduzida a nivel extra-universal nao e a forma de um corpo humano. Quando descemos alem do Big bang vemos auto-consciencia atrelada numa onda de luz, a qual e um corpo, com anatomia propria e justamente na forma da… formula Matrix/DNA. isto sugnifica que a auto-consciencia geradora veio fragmentada, na forma de genes dela mesma, mas sabemos que os mesmos genes que vireram dos nosso pais sao os que estarao formando o corpo do embriao quando ele nasce… para fora do universo ovular. Segundo vem o calculo da racionalidade. Esta se baseia nesta copia do crebro humano que temos desenvolvido e chamamos de computador. O computador nas priscas eras era um abaco, toenou-se uma maquina de calcular a manivela, depois uma maquina de calcular eletronica, depois o Rniac do tamanho de uma quadra, e assim apos muitas geracoes de diferentes formas do hardwate chegamos nos lapttop. Mas o hardware ano fe nada em o software. Entao o software cque comecou n cabeca de quem criou o abaco e se firmou na cabeca do Bill Gates com a primeira forma do Windows veio evoluindo e hoje continua evoluindo a partir da cabeca, da mente humana. Todos os hardwares ultrapassados morreram, foram para o lixo, mas o softeware nunca foi para o lixo, nunca morreu, ele tem sim, crescido, se complexificado. Entao entenda que sua consciencia esta alojada e como um softeare agora num computador porem tambem e o mesmo softaew que esta e nunca morre em uma outra mente ouro nivel , muito alem dos limites dos hardwares… quer dizer do seu cerebro e seu corpo fisico. Lembra-se da camada do consciente coletivo? Agora imagine como fe o consciente coletivo dos trilhoes de seres conscientes que existem neste momento neste Universo. Como consciencia voce agora vive dentro de um hardware mas existe tambem ao mesmo tempo dentro de outra mente alem deste corpo fisico. A qual nunca morre. Claro que vocce nao vai gostar muito dessa nova realidade e podes ate resisitr mantendo a sua crenca de sempre. Mas quem esta resistindo e voce, nao sua consciencia. E seu ego, um elo ou cordao umbilical entre seu corpo fisico e a formula, a aura da Matrix/DNA.”
  • “Aura?!”
  • ” Se voce esta se referindo aquela figura dos orientais que e mera copia do DNA, com duas hastes enroscadas em espiral e com sois luminosos entre as duas hastes representando as bases nitrogenadas… sim. Pois ai esta a forma biologica da Matrix/DNA aqui e agora.”
  • “Voce nao pode mostra-la, nao pode prova-la, voce nunaca a viu, portanto voce deixou de ser racional e caiu na mesma situacao dos outros, vitima da imaginacao…”
  • ” Nao posso mostra-la a voce, porque voce daiu fora da racionalidade e seu cerebro esta tomado pela imaginacao. Prova disso fe que a Natureza esta aqui te mostrando a resposta para a questao no topico e voce se recusa a aceitar. Os orientais de 5.000 anos atras a viram porque eram mais proximos dos macacos, tinham imaginacao incipiente, eram mis praticos e racionais, de uma racionalidade pura, virgem, o que os humanos perderam. Os nativos da selva veem pedacos dela. Quando fui reduzido a primata selvagem e me conctei por inteiro com a Natureza nua e crua, a razo natural calculou tido e mostrou-me o retrato dela sem nemhuma interferencia dos orientais. Eu posso prova-la a minha racionalidade. Mas o cerebro humano vai desenvolver estes limitados sensores e adquirir novos para ver muito mais e a verao por si proprios. Voce nao tem como escapar disso.”

 

As origens cosmológicas dos comportamentos humanos decifradas pela Matrix/DNA

sexta-feira, maio 24th, 2019

xxxx

Por isso digo: enquanto essa visão acadêmica do mundo separado entre Evolução Cosmológica e Evolução Biológica, a Ciência não visualizara soluções e como contribuir para erradicar estes defeitos. Não ver a injustiça externa é evidente ausência da empatia e forte dominância do egocentrismo. Mas isso vem da era cosmológica onde os sistemas nossos ancestrais são divididos em os da força centrifuga ( de dentro para fora=empatia) e os da força centrípeta ( de fora para dentro=egoismo). Sendo o corpo humano e depois o cérebro ambos montados como sistemas pela mesma formula que vem desde o Big Bang, é inevitável que enquanto a humanidade esta no seu alvorecer, o intelecto continue sendo dominado pelas forças e leis termodinâmicas no corpo humano. Mas parece um plano divino: “Pelo livre fluir da evolução natural, só aprendera a amar a justiça a ponto de encarna-la, aquele que for vitima da injustiça…” Mas podemos acelerar essa evolução se aplicar-mos na educação do intelecto coletivo certas estrategias, como estou fazendo no meu website, ao reinterpretar os fenômenos naturais, pequenos passos para no final mudar essa bipolar visão do mundo.

Ciência acadêmica no Brasil

sexta-feira, maio 24th, 2019

xxxxx

Reflexões sobre o início de 2019 do ponto de vista de um cientista no Brasil…

https://stevensrehen.blogosfera.uol.com.br/

O texto fe muito curto e superficial, no costumeiro estilo acdemico brasileiro.

Meu comentario postado aguardando moderacao em 24/5/19:

Falhas no ensino acadêmico:
1) Para fazer ciência é preciso dinheiro, então;

2) Os neurocientistas como o autor deveriam tentar erradicar a maldita cultura que reina no povo brasileiro produzida pela cartilha maquiavelista trazida pelos europeus colonizadores com slogans como: “dividir para reinar”. O egoismo individualista é ensinado através da educação familiar, religiosa e escolar, produzindo a capacidade de associarem-se, a qual foi, por exemplo um dos pilares do sucesso do povo americano. Comparar os valores humanos nos dois tipos de educação, consertar o que esta errado aqui e incluir isso no curriculum escolar. Num ambiente em que esta cada um por si reina o caos e a pobreza, portanto, sem chances `a Ciência.

3) Observe como os fungos e bolores se alastram porque as células atras da fila levantam as da frente formando os polipos. Mas quando as ultimas não o fazem, os acadêmicos devem deixar o ar condicionado e fortalecer o povo…

Relação entre predador e presa: pesquisador Rolf O. Peterson, a pesquisar.

sexta-feira, maio 24th, 2019

xxxx

Rolf O. Peterson (1944–)
Peterson helms the world’s longest-running study of the predator-prey relationship in the wild, between wolves and moose on Isle Royale in the middle of Lake Superior. He’s devoted more than four decades to the 58-year wildlife ecology project, a dedication and passion indicative, to me, of what science is all about. As the wolf population has nearly disappeared and moose numbers have climbed, patience and emotional investment like his are crucial in the quest to learn how nature works.

Ver na sua ficha da universidade os varios papers , com informacoes sobre predador/presa, como neste PDF:

http://cbi-toulouse.fr/eng/images/upload/721-jostetal-jae-005-pdf.pdf