Archive for junho 4th, 2019

O debate evolução versus design inteligente e o ensino da evolução biológica (PDF)

terça-feira, junho 4th, 2019

xxxxx

Ler este importante PDF

O debate evolução versus design inteligente e o ensino da evolução biológica

https://repositorio.ufrn.br/jspui/bitstream/123456789/21430/1/SilviaReginaGroto_TESE.pdf

Olavo de Carvalho mencionando a Matrix/DNA em vídeo?!

terça-feira, junho 4th, 2019

xxxxx

Por favor, alguem sabe algo do que Olavo cita em 17:14 sobre uma nova abordagem de um homem que nao e’ cientista e sim da administracao e computacao, uma nova teoria que pode mudar todo o debate? Ele esqueceu o nome… alguem sabe algo dessa teoria? Ficaria grato por qualquer informacao…

Olavo de Carvalho comenta Hawking e Darwin

Como se observa no transcript do video, neste trecho:
16:12
Quanto a discussão entre evolucionistas
16:14
e adeptos do design inteligente é bom
16:19
que isso aí deve ter alguma outra
16:21
abordagem possível além deste
16:23
confronto estático
16:25
por que digo isso porque o jovem deve
16:28
creditar o design inteligente
16:31
no final de As origens das Espécies diz
16:33
claramente que deus planejou tudo isso para
16:36
que as espécies evoluíssem dessa dessa
16:38
maneira. O que que e’ isso, e’ uma teoria
16:40
do design inteligente
16:41
então porque é que os adeptos do design
16:45
inteligente são tão anti darwinianos e
16:47
os darwinianos sao tao contra o design
16:49
inteligente
16:50
meu deus é porque o número de
16:52
participantes deste debate que leu a
16:54
origem das espécies é muito pequeno
16:56
por isso não é possível, se você ler, sem
17:00
chegar nesse ponto e perceber que na
17:02
mente de Charles Darwin não havia a menor
17:05
contradicao entre uma coisa e outra.
17:07
ele usa uma para explicar a outra e a outra para explicar a uma. Entao porque que nao existe
17:09
 a
17:14
teoria do design inteligente
17:15
evolucionista? é a única que seria
17:19
fiel ao propósito de Charles Darwin.
 
17:22
bom parece que isso acaba de aparecer 
17:27
e foi feito por um sujeito aqui não é um
17:31
cientista é um homem da administração e
17:34
da computação, essa coisa toda. Esqueci o nome, acho que é Berry… esqueci.  
17:41
então agora já existe um esboço dessa
17:44
teoria isso talvez mude todo todo o
17:47
debate

Olavo de Carvalho comenta Hawking e Darwin e a Matrix/DNA responde

terça-feira, junho 4th, 2019

xxxxx

Minha resposta, sob pseudônimo de Pablo Fonseca, vai copiada abaixo:

Hawkings foi desviado da Razão Universal devido sua doença ter interrompido seus sensores biológicos e substituídos pelos sensores mecânicos ligados a um cérebro eletromecânico que foi abduzido pelo sistema mecanicista astronômico que assim interpretou o Universo como uma maquina. Newton foi influenciado pelas teorias esotéricas as quais foram elaboradas por um cérebro humano recém formado e portanto virgem que era povoado por flashes da memoria dos nossos antepassados astronômicos e atômicos, portanto estas teorias sugeriam a verdadeira mecânica astronômica. Darwin não abordou a real evolução natural que é universal, apenas estudou a evolução biológica. Mecanismos vindos desde a evolução cosmológica, como entropia, auto-reciclagem que se torna perpetuação de especies biológicas, equilíbrio termodinâmico, que ainda atuam e se somam aos mecanismos de Darwin revelam que a evolução natural enquanto universal e muito mais complexa do que os darwinistas pensam que sabem. A nova cosmovisão chamada Matrix/DNA decifra este mundo natural de forma surpreendente e muito mais racionalmente natural.

Teorema do macaco infinito: para entender o infinito absurdo da Mente que acredita no Acaso como criador da Vida

terça-feira, junho 4th, 2019

xxxx

Ora bolas! Isso que é demonstração da inteligencia de um materialista. Faz parte do tal Calculo das Probabilidades e Estatísticas… Mas também usado largamente como chacota por criacionistas como demonstração da inteligencia de um deísta bíblico para provar sua crença na vida criada por um Intelligent Designer… O teorema sugere que se um infinito numero de macacos infinitos estivessem brincando com átomos, acabariam por criar um outro macaco com quem brincar…

 

Teorema do macaco infinito afirma que um macaco digitando aleatoriamente em um teclado por um intervalo de tempo infinito irá quase certamente criar um texto qualquer escolhido, como por exemplo a obra completa de William Shakespeare.

Pode-se também pensar que, com infinitos macacos infinitos, algum deles irá quase certamente criar um texto escrevendo assim: ” Eu sou um macaco infinito imaginado pelos humanos que esta escrevendo sobre macacos infinitos. Parem este mundo onde tem humanos que eu quero descer senão estes humanos loucos vão me deixar louco…”.

( continuar a ler em…

https://pt.wikipedia.org/wiki/Teorema_do_macaco_infinito

Experimento mental: Aplicado para Construir a Matrix/DNA Theory, qual sua real validade?

terça-feira, junho 4th, 2019

xxxx

No meu livro, cientistas materialistas sempre repetem a exigência de papers e experimentos científicos. E eu respondo:

  • ” A maioria são experimentos mentais. Mas sempre baseados em fatos reais, coletivamente conhecidos…”
  • ” Bahhh… experimentos mentais? Isso não tem validade cientifica…”
  • ” Já avisei e volto a repetir: não sou cientista e não tenho pretensões de ter feito uma obra cientifica, tal como definida pelos conceitos humanos acadêmicos. O experimento mental tem validade sim, enquanto teoria filosófica naturalista. E muitas das teorias cientificas, inclusive muitas que conduziram-nos a grandes descobertas e aplicações praticas, são baseadas em experimentos mentais. Um experimento mental clássico conhecido foi o de Einstein, que permitiu depois demonstrar a conhecida equivalência massa-energia expressada pela equação E=mc2. E a maioria das implicações da Teoria da Relatividade vieram apenas de experimentos mentais. Pois um experimento mental é o método adequado para se aplicar quando não existe possibilidade de se realizar na pratica um experimento laboratorial ms que um certo aspecto evidente ou demasiado repetido do Universo não é experimentável nas nossas condições tecnológicas atuais. Experimentos mentais podem ser explorados na imaginação de causas ou efeitos a fenômenos reais, fé usado na Física e principalmente na Matemática. Outro famoso exemplo é a alegoria da caverna de Platão. Outros exemplos clássicos se encontram no pensamento de Sócrates. Os experimentos mentais em física remontam ao menos à época de Galileu Galilei…”

https://pt.wikipedia.org/wiki/Experimento_mental

 Em filosofia e em física, um experimento mental ou experiência mental (da expressão alemã Gedankenexperiment) constitui um raciocínio lógico sobre um experimento não realizável na prática mas cujas consequências podem ser exploradas pela imaginação, pela física ou pelas matemáticas. Esses experimentos são utilizados para se compreender aspectos não experimentáveis do Universo. A expressão foi popularizada pelos Gedankenexperiment utilizados por Albert Einstein para explorar algumas das conseqüências da Teoria da Relatividade. Um experimento mental clássico permite por exemplo demonstrar a conhecida equivalência massa-energia expressada pela equação:
{\displaystyle E=mc^{2}}E=mc^{2}

Contudo, o conceito de experimento mental é muito mais antigo e remonta à tradição grega. Um famoso exemplo é a alegoria da caverna de Platão. Outros exemplos clássicos se encontram no pensamento de Sócrates. Os experimentos mentais em física remontam ao menos à época de Galileu Galilei.

Muitos experimentos mentais incluem aparentes paradoxos sobre fatos conhecidos ou aceitos que têm permitido reformular ou precisar em maior medida diferentes teorias científicas
.