A auto-consciência do “Eu”, como ego, nada tem a ver com o verdadeiro “Eu” cósmico, o qual é o “Não-Eu”

Em que este meio-macaco que nasceu com a formiguinha inquieta da filosofia naturalista, recém-vindo das selvas e civilizado na metrópole de New York se levantou pensando hoje? Fui dormir assistindo uma palestra da moderna crença materialista que domina as ciências do cérebro – como a neurologia, a psiquiatria, a psicologia, a sociologia, etc –  nos meios acadêmicos, universitários desta época. Os caras querem acreditar que desvendaram que é a auto-consciência partindo de uma pergunta:

” Se, quando vou dormir todo dia, ou quando tomo uma anestesia, perco totalmente a auto-consciencia, porque e como é que o “Eu” volta todo dia justamente como foi ontem?!” E como se uma solução para esta simples pergunta ( que pode estar errada, pois a ciencia não prova que a auto-consciencia quando no sono ou sob anestesia desaparece se esfumaçando no ar) autorizaria o ser humano a afirmar que descobriu tudo sobre a auto-consciencia, eles encontraram um solução ” deles” e agora acreditam: ” Acontece – diz um dos maiores lideres dessa crença, o cientista-neurologista Antonio Damasio, com varias técnicas importantes criadas para estudar o cérebro – que o cérebro humano tem três estruturas. Uma é a parte verde do tronco cerebral responsável por trazer o corpo todo ao cérebro, e se danificar esta parte, o individuo fica sem consciencia, em estado de coma; a segunda, é a parte vermelha do tronco que traz a mente do cortex cerebral para sentir a existencia do corpo, e se danificar esta o individuo fica com consciencia mas o corpo totalmente paralisado; estas duas partes, vários outros animais possuem, revelando que o cérebro humano é puro resultado da evolução biológica. A terceira estrutura é o cortex cerebral, este sim, uma especialidade apenas humana porque nenhum outro animal o possui tão desenvolvido. E o cortex nada que é que o fluxo mental das imagens que são captadas pelos sensores do cérebro, como as imagens visuais, ondas sonoras, tato, etc. Então, aquilo que nos recuperamos todo dia ao levantar é a atividade do tronco cerebral relacionado a trazer o corpo para o cérebro, pois, apesar de termos dormido, o interior do corpo continuou funcionando do mesmo jeito, o “eu”, ou seja, a sensação da existencia do interior do corpo que nunca muda durante toda nossa vida, e’ o que denominamos ” auto-conciencia”. Esta’ ai’, carregada pela biologia evolucionaria materialista, a explicação soberana, suprema, cientifica, do ser humano como um fenomeno puramente mecânico.” E não é que essa teoria esta muito bem elaborada, fundamentada, que não temos como rechaça-la, cientificamente? Eu fiquei apenas com uma duvida, o que vai me fazer rever a palestra, perguntar a seguinte pergunta:

” Isto significa que para a auto-consciencia estar existindo num corpo humano, é preciso que esteja ligada as três conexões, entre corpo, tronco cerebral, (as suas duas partes) e  cortex. Voces dizem que se cortar fora a parte do tronco que recebe a interação vinda do corpo, ficamos paralisados, porem conservando a mente. Voces disseram que se cortar a parte corpórea do tronco, perdemos a consciencia e ficamos em coma. Isto não esta’ batendo. Se o corpo fica paralisado, ms não desaparece, devíamos sentir a consciencia paralisada, sem desaparecer. E como voces provam que não é isso que acontece?!” Bem, e’ claro que os cientistas não são burros e já fizeram-se esta pergunta e encontraram uma solução que se encaixa em seu paradigma. Mas eu preciso saber essa solução, que na palestra não foi revelada. Depois de Darwin a teoria evolucionaria deixou de ser teoria para o meio acadêmico, tornou-se verdade irrefutável, e a biologia evolucionaria, mais a fria e calculista Física, baseada na não mais fria e calculista Matemática, guia as nossa mãos e a nossa criação de tecnologia em pesquisas, quando procuramos respostas na Natureza. Mas no cocuruto deste macaco que viveu e sentiu a Natureza bruta na selva, alguma coisa esta’ errada nesta teoria. Ja apontei aqui muitos casos, e não recebi dos materialistas nenhuma explicação. Mas nesta amanha ao levantar me ocorreu um outro problema para esta crença materialista. Quando vemos um leão atacando e comendo viva uma ovelha jovem,  nossa mente sempre curiosa e procurando as explicações, formadora de conceitos rápidos, se focaliza no leão para buscar a explicação. Podemos ver a ovelha, sentir seu terror e dor, mas nossa mente passa batido sobre ela, e vai se concentrar no leão. Talvez porque ele é muito maior e ocupa quase todo o espectro da imagem. Ou talvez porque o instinto predador esteja firmemente alojado em nosso inconsciente como um prazer intimo inconfessável. E então a todo mundo que perguntei qual a explicação da imagem,  resposta veio rápida: ” “E o instinto natural, o leão foi feito para isso, ele te que comer senão morre, então é ele ou a ovelha, e claro, ele não vai aceitar que o morto seja ele.” Mas e a ovelha? Não é tambem, instinto natural? Ela não foi feita para isso? E como dizem os materialistas, a ovelha foi feita exclusivamente pela Natureza materialista e mais ninguem, então que Natureza burra é essa que se autocria uma criatura para sofrer terror e dor?! Sim pois ali naquela cena, é a Natureza quem esta’ sendo torturada, dilacerada, assassinada.  Evolução segundo Darwin não explica isso. Alias, isto não se encaixa de maneira alguma na teoria evolucionista nem de Darwin nem na moderna neo-darwinista, ou moderna síntese. A seleção natural produz a fitness, adaptação, elege a força,  capacidade, prazer, o sucesso? Mentira! Eu estou olhando pelos olhos da Natureza que fez, criou, que existe, e portanto foi selecionada, a sua forma de ovelha. E a estou vendo eleger o sofrimento, a dor, a tortura, como se fosse a Natureza fosse uma sado-masoquista. E não poderia existir Natureza sado-masoquista apreciando a ser torturada. A prova disso é  o cérebro criado pela Natureza que ao sentir o menor toque da dor numa mão, a retira imediatamente. Não, a Natureza não gosta da dor. Mas a dor existe, e como dizem os materialista, tudo foi criado pela Natureza, ela criou a dor para ela mesma?!

Obviamente, a dor, a ovelha, o terror que a natureza sente não foi criado por ele. Portanto existe alguma força mais poderosa que a natureza criando estas coisas dentro da Natureza Ago que esta escapando ao nosso complexo sensorial e a nossa inteligencia.

Ate’ a loura Kate Perry age com mais inteligencia que a Natureza? Pois na sua musica, ” Roar”, o seu namorado foi comido por um tigre, mas ela reage, ela não e’ masoquista, ela tem o poder da Natureza, e então quando o tigre vem nela e ruge, ela ruge mais alto e cresce mais que o tigre. Claro, ninguem, com o minimo de poder, se sujeita a ser a vitima. E  a Natureza tem todo o poder deste mundo.

-” Naão… , você esta confundindo tudo – responderia o Dr. Damasio, com certeza. ” A Natureza elege, seleciona o sucesso,a forca, a capacidade de adaptação. Acontece que o mundo possui obstáculos, elementos adversos, e então a natureza seleciona a forca que vence estes obstáculos. Quando ela sente o toque destes obstáculos, ela sabe que ‘e hora de se desviar, contornar, e voltar por cima com a capacidade de destruí-los. Para isso, para avisar a criatura, sobre este toque ameaçador do mundo inóspito, existe a dor.” E minha pronta refutação seria:

” Mas que mundo? Ora, o único mundo que conheço e’ a Natureza, feito pela Natureza, universal. Se o mudo tem obstáculos para a Natureza, corresponde a dizer que a natureza criou obstáculos para si mesma. E obstáculos que lhe causam dor, tortura. Isto não faz sentido. Porque é que quando vocês querem apresentar evidencias para sua visão materialista voces separam natureza do mundo como se o mundo fosse criado por algo que não a natureza, portanto, supernatural? isto é acreditar em fantasmas, isto é uma religião como qualquer outra.” Não, esse meio-macaco aqui é f… Quando mexem com ele, ele prega fogo! Não vão pensar que porque vim da selva de tanguinha e bodoque, porque sou selvagem, que eu tenha de ser um “pouco” burro tambem. Não, eu sou é “muito” burro. Tao burro que não consigo entender a fé materialista, nem a fé deísta, fé’ nenhuma, nada. Quando estou na selva eu continuo a sair da barraca na calada da escuridão da noite com a pistola numa mão e a lanterna acesa na outra, procurando de soslaio e sorrateiramente, se pego a Natureza criando, fazendo alguma coisa `as escondidas, para ter respostas as minhas perguntas de mente aberta, andarilha, e ver se encontro alguma fé’ que me traga finalmente paz de espírito e  eu possa me acomodar como touro sentado no ar condicionado de um laboratorio como fazem os materialistas como o Dr. Damasio. A existencia do mundo, ou seja, da Natureza, não explica pela Natureza, pelo mundo, por si so. Tem alguma coisa escondida ai. A auto-consciencia tambem não pode se explicar a si mesma por si so. Por isso ficam estas falhas como a de que, em coma, a consciência paralisada parece que desaparece.

Lembro-me da palestra de outra cientista neurologista, a Dra. Jill Taylor, que teve um derrame cerebral e foi a unica cientista pesquisadora de desordens cerebrias que conseguiu estudar a coisa de dentro para fora. E la disse: ” Quando o meu hemisfério direito esta no comando, eu sinto que sou “eu”, e com isso eu me separo do mundo, eu tenho um ego, e com isso sou auto-consciente da minha existência. Mas quando no derrame o meu hemisfério direito tomou conta da situação, eu cresci como um balão inflado, me tornei do tamanho do Universo inteiro, e eu era pura energia, o mundo era energia, eu era a fonte dessa energia, não existia passado nem futuro, apenas o presente…nem eu era eu” Eu continuo achando que a Dra. Jill esta com sua auto-consciência quando ela esta viva aqui, vivendo como ser humano. Mas quando ela se sente o universo inteiro, a fonte de energia, que ela não é separada do mundo, que não existe passado, futuro, tempo, etc., ela perdeu essa auto-consciência humana. Isto significaria que a auto-consciência não é a a ultima palavra, não é a soberana do mundo, não ‘e o ultimo topo da evolução. Tem algo ainda acima dela, mais complexo, mais poderoso. Uma luz tao forte como o súbito bater dos faróis de um carro que nos faz fechar os olhos, cegando-mos, porque não temos a forca para vê-la. Algo que sta escapando das mãos dos materialistas, algo que esta tao próximo dos potentes instrumentos que eles tem no laboratorio que os deixam cegos quando entram no laboratorio. E os faz tornarem-se exclusivamente auto-conscientes. Sempre estão pensando que desvendaram o mundo. Ai de repente descobrem a existência de um elemento que nunca viram, nunca imaginaram existir, mas que muda seu mundo pondo-o de ponta-cabeça,. Como foi o caso da anti-matéria. Depois a dark-matter. Ou do Sol parado no centro. Ou do DNA dentro dos seres vivos. Ou da Matrix/DNA que ainda desconhecem e que esta’ sugerindo que o processo da evolução natural é muito mais interessante e complexo do que a teoria evolucionista que estão ensinando nas escolas como verdade incontestável.

Na minha macaquica opinião, a conclusão do Dr. Damasio, na sua definição de auto-consciência, ele não toca a auto-consciência que eu estou procurando. Aquela que esta arraigada no instinto e que já fez tantas pessoas darem tantos nomes diferentes, como é o nome dado por Paulo Coelho: “a alma do mundo”. Na minha macaquice eu vou continuar grunhindo bem alto par ver se alguem ouve:

– ” A auto-consciência do “Eu”, como ego, nada em a ver com o verdadeiro “Eu” cósmico, o qual é o “Não-Eu”… e esse ‘e o verdadeiro “eu” que me interessa. Não adianta você vir dizer o contrario a “eu” porque o “eu” não pode te ouvir. “Eu” e’ algo que esta muito acima do que essa coisa que o Dr Damazio pescou no laboratorio chamada “consciencia”. Alias, “eu” vai para alem deste Universo.

Eu tenho uma imagem na mente. Imagine um oceano de águas revoltas. No meio destas ondas, surgem bolhas. Quando elas explodem, voltam a ser a água do oceano. Esta bolha sou “eu agora dentro do meu cérebro, mas na verdade, eu sou o oceano. Por isso ando na rua cantando: ” Eu sou um bolha! Pa’ – para’- pa’ – pa’… E dai? Ninguem tem nada com isso. Eu sou um bolha… com muito orgulho!

Eu to avisando que a mestra Dona Natureza – que la na selva ela ‘e a professora e dona soberana da sala da aula, esta ensinando uma versão diferente da evolução. Mas para ir la ser aluna dela tem-se antes que tomar um banho dentro do cérebro, fazer uma verdadeira lavagem cerebral de toda cultura humana de 15.000 anos digerida na civilização, para com este colapso retornar ao estagio semi-símio, apreciando bananas, subindo nas arvores e grunhindo ou assoviando toda vez que ver uma miss macaca passar por perto. Raios… hoje e’ domingo, não era dia para acordar com estes grilos na cuca, eu vou mesmo é sair e tomar uma cervejada, um brinde ao materialista Dr. Damasio pelo grande contribuição dele de ter me afastado ainda mais de sua fé. Este mundo natural  é grande, louvado seja! Para quem quiser ver a palestra que esta legendada em português ( basta clicar em subtitles e escolher o idioma,e ainda tem o transcript, que é  o texto escrito da palestra, em todos os idiomas), aqui não vai o seguinte link:

O Método para se entender a auto-consciência

 

https://www.ted.com/talks/antonio_damasio_the_quest_to_understand_consciousness#t-1101716

Tags: , ,