Bomba! Esta’ havendo manipulacao psicologica de fetos intra-uterinos!

Eu deveria estar envolvido nos assuntos do ultimo artigo, sobre a foto da Nasa sobre o nascimento de estrelas, pois nao deveria perder a oportunidade de divulgar a incrivel capacidade de previsao da Teoria da Matriz, mas vou deixar isso de lado para tratar de um assunto inadiavel. Ocorreu-me hoje durante o trabalho o lampejo de mais uma percepcao que ainda nao havia sido pensada: nossa mente esta’ sob um bombardeio `a la’ Pavlov (aquele treinador de caes), que foi bem descrito no livro de Huxley, “O Amiravel Mundo Novo”. E e’ muito bom investigar-mos este assunto porque ele diz respeito mortalmente, diretamente, `a nossa saude e liberdade mental. Como sempre me falta tempo, vou apenas deixar hoje registrado a manchete principal para nao esquece-lo e voltar `a carga sobre ele se Deus (?) quiser.

Para quem ainda nao leu o artigo onde expomos o que a matriz sugere sobre a mente humana, vou resumir: a mente, ou auto-consciencia, surgiu muito recentemente no mundo dos sistemas biologicos, e como producao natural, ela se encontra na fase de software que esta’ modelando seu hardware, mas a configuracao dela como sistema devera’ seguir a mesma Matriz presente em todos os outros sistemas naturais.  Devido seu recem-surgimento, conclue-se que ‘e algo muito nova ainda, na verdade nao se sabe se ela ja veio `a luz e esta’ na forma de bebe abrindo os olhos e descobrindo o mundo agora, ou se ainda esta na forma fetal/embrionaria, dentro de seu ovo, o qual e’ a caixa craneana, mergulhada em sua placenta, a qual e’ a massa cinzenta cerebral.

 Algumas ultimas indicacoes estao sugerindo que ela ainda esta’ no estagio fetal. Mas mesmo encerrada dentro de um ovo com casca tao grossa e dura, ela ja’ conhece um bocado do mundo externo. Sabemos que um feto sente a presenca da mae e muitos detalhes relacionados a mae, por isso nao e’ dificil entender que a mente sente a presenca do mundo externo e alguns de seus detalhes. Mas ela ainda nao tem olhos proprios, nenhum sentido de percepcao propria, entao ela sente o mundo percebido pelo cerebro com seus sentidos assim como o feto mal deve perceber o mundo atraves dos sentidos da mae. Porem existe uma novidade com o feto mental que nunca existiu antes com qualquer outra especie de feto de sistema emergente. Essa novidade tambem e’ inteligivel, considerando-se que a mente vem com uma mutacao, ou transformacao, que em muito aumenta a complexidade do seu sistema ancestral, o cerebro. Esta novidade refere-se ao tipo de alimento do feto mental. Enquanto o feto do sistema atomico devia alimentar-se de particulas, o feto do sistema biologico se alimentou de materia organica, o feto mental se alimenta de algo tao abstrato como e’ sua essencia fisica: informacao.

E a informacao parece ter a capacidade de penetrar atraves do craneo, mas com certeza ela chega `a mente atraves do complexo sensorial do corpo carnal que a sustenta. E e’ assim que o feto mental, apesar de ainda estar prisioneiro na cela escura que e’ a nossa cabeca, ja’ conhece muito do mundo externo. Ele esta’ sendo bombardeado por todo momento por informacoes que passam pela visao e chegam na forma de palavra escrita, seja no papel, na tela do computador, etc.  Tambem esta’ sendo bombardeado por imagens do mundo externo, e sem sair do ovo esse feto ja’ conhece o mundo. Nunca foi ao Japao, mas ‘e capaz de descrever muita coisa real que se passa neste momento numa rua qualquer de Toquio.

Ora, estas informacoes estao construindo a personalidade do feto. Mas esse feto ja tem alguns poderes sobre nos. Sabemos que apenas 16% das informacoes que chegam ao cerebro sao captadas pela mente, que a mente demora muito em reagir a estimulos, que a maioria dos nossos atos sao decididos a nivel de pensamento cerebral, que nossa mente esta’ em conflito com nosso cerebro e nosso corpo, que quase nao a consultamos, quase nao a obedecemos e portanto ela pouco atua sobre nossos atos e decisoes. E’ um feto ainda.

Mas mesmo assim ela atua. Em muitos seres humanos ela esta’ tao desenvolvida que, por exemplo, nao e’ apenas devido ao pensamento-cerebro ter medo da policia e da prisao que o homem adulto evita de possuir a menina adolescente do vizinho que o esta’  tentando ( nisto ele ate’ que conseguiria dar um jeito), mas aqui a natureza da heranca masculina animal e’ controlada, mudada, por acao da auto-consciencia, que nao aprova que seu corpo faca isto.

E a cada dia que passa ela vai atuar mais, ate’ que nas geracoes vindouras ela estara’ nascendo crianca, e com um poder descomunal, vai dominar a especie humana totalmente. Por isso e’ muito importante este detalhe agora, nesta nossa epoca: que tipo de personalidade as informacoes que estao chegando a este feto esta’ construindo?

Uma coisa e’ certa: a fonte emissora destas informacoes e’ o mundo externo. Mas por traz dele, havera’ alguem mais? O mundo externo tem algum proposito neste bombardeio de informacoes? De quem, ou do que, seria este proposito? Lembre-se: os modelos da Teoria da Matriz sugerem que a biosfera terrestre foi construida com bits-informacoes na forma de fotons, que eram uma especie de genes semi-vivos, que vieram do corpo de LUCA – the Last universal Common Ancestral. E LUCA caiu do ceu na Terra por causa de um desvio de personalidade: o egoismo extremo, do qual, herdamos o gene egoista. Mas a queda e a fragmentacao de LUCA, e o estado de caos que se observa na biosfera nos leva a suspeitar que LUCA nao tenha muita forca na direcao de nossos destinos.  E tem muitas pistas arroladas pela Teoria da Matriz sugerindo que a mente ou auto-consciencia e’ uma nova forma de sistema natural que vem de algum sistema acima de LUCA. Portanto, e’ discutivel ate’ onde LUCA estaria como o manipulador invisivel do nosso mundo imediato externo.

Deja como for, o mundo externo esta’ se infiltrando atraves da casca oval craneana e despejando informacoes sobre o feto, construindo sua psicologia, condicionando-o, manipulando-o. Lembro-me de uma cena do “Admiravel Mundo Novo” sobre um bercario onde os bebes deitados em seus bercos tem fios ligados aos cerebros que vem de gravadores que ficam repetindo: ” Sou um Alfa, um servo feliz da classe aristocratica, aleluia!” Ou do cientista russo Pavlov. Ele segurava um pedaco de bife numa mao, ficava acenando-a para um cachorro enquanto com a outra mao batia uma colher numa panela. O cachorro de longe comecava a desgustar, a boca a espumar e vinha imediatamente e comia a carne. Repetiu isto muitas vezes. Dias depois ele batia a colher na panela, o cao podia estar a cem metros de distancia, ja comecava a espumar e vinha correndo… porem nao havia mais carne na mao do cientista. Nao importava: fosse na casa de quem fosse, o cachorro ouvisse aquele som, ja o ligava automaticamente `a ideia da carne, quando sabemos que bater colher em panela nada tem a ver com carne. Isto se chamou “condicionamento mental” e foi entao usado intensamente pelo mundo burgues afora, basta lembrar das propagandas da coca-cola. Estara’ o mundo externo condicionando a personalidade de nossa mente? Entao ja terisamos perdido para sempre a liberdade da mente? A carga genetica de LUCA, seu proposito de sistema fechado em si mesmo, com sua correspondencia no sistema social descrito no Admiravel Mundo Novo, ja’ nos pegou de forma irreversivel? Ou o simples fato de nosso feto mental estar agora fazendo estas perguntas, significa que ainda nao, que ainda e’ livre? Seja como for, teremos que arranjar tempo, anotar ao menos os grupos de informacoes que estao vindo em maior quantidade, analiza-los, e tentar tomar alguma decisao, fazer algumas selecoes, antes que seja tarde demais… 

Mas… agora me parece que estou pensando besteiras, coisas impossiveis. lembro-me de minha irma, coitada, todo dia brigando com suas duas criancas: -” Comam banana e cereais, o medico disse que e’ melhor…” E as criancas embirradas batendo o pe’: ” Nao quero esta porcaria, quero chocolate, torresmo, sorvete…”

Se ja’ ‘e dificel para uma mae selecionar e fazer uma crianca comer isto e nao aquilo, imagine como seria dificel `a propria crianca selecionar e se obrigar a comer o que nao gosta e evitar a tentacao de comer o que gosta… Pois e’ isto que acabei de sugerir no texto acima: que nos somos o feto, a crianca, e nos teremos que selecionar dentre nosso alimento – informacoes – quais as que devemos ingerir ou nao. Pois a mae ou o pai dessa emergente auto-consciencia que surgiu em nos agora, nao estao por aqui para fazer isso.