Matrix/DNA Theory em polvorosa! Tyche seria sua consagração?

Incrível! Um modêlo cosmológico feito por um brasileiro, filósofo naturalista, a 25 anos atrás, no meio da selva amazônica, previa a existência de um astro aqui no nosso sistema solar, que só agora com os potentes Hubble, Kepler, e telescópios terrestres, estão descobrindo? Bem… apesar de cosmologia não ter sido o que o filósofo buscava – o modêlo cosmológico emergiu naturalmente de modêlos calculados dos sistemas da biosfera do Amazonas – êle foi junto com o material registrado como direitos autorais naquela época. Não há como negar.  

Será que existe um astro gigante aqui pertinho de nós, dentro do nosso sistema solar, que nunca tinha sido visto, sentido, e seria êle quem estaria emitindo os cometas que vêm na direção do sol?!

Se tudo isto for verdade, a teoria da Matriz/DNA terá que ser reconhecida como teoria oficial. Seria a comprovação máxima de seus modêlos. Eles sugerem que cometas são produzidos e emitidos por um astro resultante da evolução de um planeta, o qual teria sua superficie povoada por crateras de vulcões gigantescos, e seria meio gasoso pois estaria indo no caminho de colapsar-se e transformar-se numa super-nova. Enquanto isto, sua densidade estaria dimuindo e o astro estaria escapando da gravidade da estrêla, e quando se transformar estará fora do sistema estelar.

Bem, isto foi o que resultou do meu método de estudo. Na época, a 25 anos atrás, resolví por bem pegar o nome emprestado da astronomia para batizar o meu novo hipotético astro: pulsar.  Isto porque imaginei que um astro tendo a todo momento violentas erupções vulcanicas emitiria flashes pulsantes. Depois daquêle dia comecei a pensar que meus resultados sôbre astronomia deviam estarem errados, pois pelo que sabemos do nosso sistema estelar, os astros aqui não teriam sido produzidos como sugerem os modêlos. Mas havia a grande inquietação: os modêlos ligavam racionalmente a evolução cosmológica à evolução biológica e explicavam tudo o que a vida é hoje. Tinha que haver algo de verdadeiro ali. Então encontrei uma explicação. Os modêlos se referiam à formação do primeiro sistema estelar e galáctico, depois disso os sistemas passaram a ser replicações do primeiro, assim como aconteceu com as organelas do sistema celular. Mas agora, essa noticia me deixa abalado, apesar que ainda não é tempo para conclusões precipitadas. Se Tyche for o meu pulsar… terei que voltar a ser fiel ao primeiro resultado do meu método.

Vejamos a noticia: 

DePijama.com

http://www.depijama.com/

Há anos convivemos com um problema irritante. Sabemos que os cometas são originados da Nuvem de Orth. O que irrita é que não temos certeza do que lança os cometas em direção ao Sol. Aparentemente, um grupo de astrônomos achou uma solução: Um outro planeta orbitando nosso Sol. Tyche. O astrônomo Daniel Whitmire da University of Louisiana, nos EUA acredita que dentro de, no máximo dois anos, os dados recolhidos pela observação dos efeitos da gravidade de Tyche sobre a nuvem de Orth comprovarão a existência do gigante. Tyche, se existir deverá ser 4 vezes maior que Júpiter e orbitar nosso Sol há uma distância milhares de vezes maior que a Terra. O que explicaria, tanto sua aparente invisibilidade quanto o ciclo orbital de milhões de anos. Teria uma composição química parecida com a de Júpiter, e anéis, como todos os gigantes gasosos da vizinhança. O cara DePijama, já ouviu isto antes algumas vezes. Uma hora este corpo é chamado de Nêmesis, uma estrela marrom orbitando nosso Sol, na outra referem-se a outro planeta. Aguardo ansioso uma decisão dos homens da ciência.

Original noticia:

http://www.sify.com/

New addition to solar system may be bigger than Jupiter

 2011-02-14 15:30:00 

 London, Feb 14 (IANS) A new planet in our solar system’s outer reaches could be four times as large as Jupiter, the biggest planet in the system, scientists believe. Its orbit would be thousands of times further from the Sun than the Earth’s – which explains its obscurity. The data which could prove the existence of Tyche, a gas giant in the outer Oort Cloud, is set to be released later this year – although some believe proof has already been garnered by NASA with its pace telescope Wise and is waiting to be pored over.

Daniel Whitmire from the University of Louisiana in the US believes the data may prove Tyche’s existence within two years, the Daily Mail reports. He believes the planet will mainly be made of hydrogen and helium, with an atmosphere like Jupiter’s, with spots and rings and clouds, adding: ‘You’d also expect it to have moons. All the outer planets have them.’ He and John Matese first suggested Tyche existed because of the angle comets were arriving, with a fifth of the expected number since 1898 entering higher than expected.

If confirmed, the status and name of the new planet – which would become the ninth and potentially the largest – would then have to be agreed by the International Astronomical Union.

Tags: ,