VOCÊ DEIXOU MILHARES DE FILHOS POR ONDE PASSOU,… E NÃO SABE DELES?!

 Somos homens-bombas, mulheres-bombas, auto-suicidas?! 

E o pior: homens tambem engravidam e dão à luz,… ao menos suas células!

Recentes descobertas científicas me deixaram preocupado. Imagine que nosso corpo é capaz de dar origem a vírus! Quando acreditávamos que todos os vírus vinham de fora…
A sua esposa ou seu marido vai querer saber desta história “direitinho”. Por onde tens andado? Vamos explicar?
Mas piadas à parte, a experiência científica que nos inspirou a êste artigo oferece uma grande oportunidade para o leitor aprender algo muito importante para manter sua saúde.
A explicação pode ser melhor recorrendo-se a uma ilustração: a relação entre o virus Lambda e a bacteria E. coli. Este virus é um assassino da bactéria, ou seja, é um bacteriofogo. Isto porque ele se reproduz dentro dela em grande quantidade e depois dissolve-a, abandonando-a para procurar outra bacteria saudavel . Êste tipo de origem de novos vírus dentro de outros organismos não se trata de geração espontânea  pois o vírus original veio de fora do organismo. Mas ele sugere que na bactéria exista um código genético senão igual, muito semelhante ao seu, basta ver que a união dos dois códigos implica em reprodução. Vamos deixar este método, pois o que nos interessa é o método seguinte, o qual foi inicialmente descoberto pela seguinte experiência:
Num frasco herméticamente fechado foi inserida uma bactéria que não continha nenhum vírus. Mantida em cultura, essa bactéria se reproduziu, por muitas gerações. Depois que já existiam dez mil descendentes, de repente algumas aparecem contendo virus! Mas como?! Os virus vieram de fora, atravessaram o frasco? Impossivel!
Ocorre que o DNA da bactéria apresenta um trecho de genes em código que, se expressado, se duplicado, ao invés de produzir uma simples proteína, produz um virus, completo, funcionando! Ela carrega em si mesma a polvora, o estopim, e às vezes resolve detonar-se! Os primeiros suicidas, a bactéria-bomba!
E agora segure-se para não cair: o nosso DNA, humano, possui o mesmo código! Portanto, quando nós fazemos com que êsse código seja duplicado, nós estamos gerando virus dentro de nossas células. Portanto, eles são como nossos filhos, com direito a registro em cartório, carteira de identidade, partilhamento da herança,…!  E portanto, temos dois tipos de filhos: os humanos, e… os virus. Mas talvez não seja só: é possível que geremos procariontes, eucariontes, bactérias,… tôda uma fauna!
E quando uma pessoa passa na rua e dá um espirro, pode estar espalhando seus filhos pelo ambiente. Por isso se pode dizer que alguém tem deixado muitos filhos pelos seus caminhos.
Talvez certas doenças, como a AIDS, o cancer, não sejam apenas contraídas por contágio. Talvez indivíduos estão gerando dentro de si mesmos os agentes malignos! E a Teoria da Matriz/DNA poderia ajudar nesta pesquisa de forma decisiva, pois ela previu isto antes da sua descoberta por humanos, e ela fornece muitas novas informações sobre o que são virus.
O DNA contem um trecho em código capaz de se duplicar na forma de virus . Mas este código pode ser acionado ou pode permanecer inativo durante toda a existência do individuo. Técnicamente, o que determina a ativação ou não do código é um “switch”, uma espécie de chave liga/desliga, num complicado processo envolvendo substancias inibidoras ou promotoras, etc., o qual não vamos descrever aqui. Mas será que esta produção de virus depende apenas técnicamente, do acaso, ou de algo mais, como por exemplo, o contexto psicossomatico do individuo, a sua postura ou comportamento perante a Vida e a Natureza?
A minha experiência particular sugere que os virus são produzidos quando a psique fórça um certo trecho do DNA-lixo  a se expressar fora de sua época e lugar. Existem psiques saudaveis e psiques doentias. Mas não são os hábitos e experiências materiais que determinam se a psique é saudável ou não. É algo mais profundo, muito profundo, relacionado com cosmovisão, a relação entre mente/e-seu-mergulho-no-oceano-quântico. Eu tinha e tenho uma vida indisciplinada, fumando, passando dias sem uma refeição, meses sem um copo de água, a noite tôda acordado e trabalhando na neve quando estou em New York, alem das loucas aventuras no inferno da selva amazonica. Por isso, na juventude conhecí muitas doenças, desde os dois tipos da malária que peguei de uma só vez até uma cirurgia de emergência devido a uma ulcera estomacal causada pela indisciplina alimentar.
Mas então descobri a Matriz – ou sua teoria – e a nova cosmovisão sugeria um quadro profundo de meu ser, com aura, chacras, kundaline, partículas de energia do espaço entrando e saindo do meu corpo, e minha mente como uma substancia que está se organizando como um novo sistema natural. Estas visões sugeriram um método de meditação, de tomar banho de energias especiais e alimentar a aura com outras espécies de energias especiais. Tudo isto em quinze minutos de meditação todo dia ao deitar ou levantar-se. Resultado? Fazem 25 anos, continuando  com tôda essa vida desregrada, e eu não sei mais o que é ficar doente, sentir dor, tomar remédios. Se dependesse de mim, a medicina e os laboratórios poderiam fechar a portas.
Eu não tenho certeza se o meu método é o responsável por minha surpreendente saúde e energia. Pode ser pura superstição. Mas em time que está ganhando, não se mexe, certo? Eu não sou louco de mudar e parar minha meditação. Continuem aquêles que acreditam que essa coisa de meditação é pura superstição, e continuem tomando remédios.  That’s it!
Eu gostaria de ensinar o método de graça, para todo mundo: só teria a ganhar se meus semelhantes fossem todos saudaveis. Mas o texto explicativo seria muito longo pois ele foi por mim elaborado como uma síntese das cosmovisões dos antigos orientais, mais as descrições dos curandeiros nativos do Amazonas quando tomam suas beberagens alucinógenas, e mais o quadro de energias fluindo no corpo e o tipo de estrutura e substancia da mente que extraí dos modêlos da Matriz/DNA. Teria que apresentar desenhos para o leitor fixar imagens. Mas posso fazer o texto e registrar aqui se muitos o pedirem. Só sei que mal não faz a ninguém e não custa nada.
   
A auto-produção de virus, doentios, pode ser, deve ser, psíquica, segundo sugere de maneira lógica e racional, os modêlos da Matriz/DNA. A psique deve ser o agente que produz as substancias que liga ou desliga a chave. Quando um individuo, por exemplo, apresenta o comportamento homossexual, pode ser consequência de uma psique auto-destrutiva e masoquista nesta forma de vida, mas que foi um mecanismo normal da matéria em nossas formas antepassadas (lembre-se que em tôda a evolução cosmológica, até os primórdios da evolução biológica, todos os sistemas ancestrais eram hermafroditas). Esta psique libera comportamentos mórbidos e ao mesmo tempo, cópias de trechos do DNA cuja função pode destrui-los. Ou então tal psique deixa o individuo  frágil e exposto a ser infectado por tais agentes.
O DNA contem o código genético completo para gerar um virus completo porque este código genético foi util no passado e como infra-estrutura dos sistemas atuais é parte indispensável do DNA. Sem este trecho de código, não existiria o DNA biológico. Pois este trecho virótico expressa uma função sistêmica universal, e funções universais criam ferramentas materiais para poderem atuar na matéria. Se estiver no nivel químico/biológico, a Função 3 cria um tipo de proteinas, enzimas; se a nivel celular, esta função cria um elemento celular, o RNAm; se a nivel de corpo humano, a função cria órgãos do sistema reprodutor; se a nivel astronomico, a mesma função que cria o pênis no corpo humano, cria o RNAm na célula, cria o píon no atomo, vai criar o vulcão no pulsar.
O código que cria o virus a nivel biológico está estacionado na região do DNA-lixo e ele veio do ancestral do DNA, a Matriz na sua fase astronômica, onde ele cria cometas no céu: a função masculina da reprodução. Por isso o virus não pode se reproduzir sózinho, ele não possui a parte fêmea do hermafrodita, então ele necessita da fêmea, e sua fêmea está dentro da célula, num trecho do código. E por isto ele não faz outra coisa na vida senão reproduzir-se: ele é apenas como é um espermatozóide, um elemento cego, sem mais nada no corpo, dirigido exclusivamente para um unico alvo. Quando entenderem a causa da origem, a procedencia e o significado sistêmico dos virus, nossa medicina vai dar um salto gigantesco, e a humanidade vai agradecer… mas para isto terão que conhecer antes a Matriz.
Quando o ancestral do DNA era a fôrma sôbre a qual se assentou os sistemas astronomicos, a matéria existente no mundo apresentava-se apenas nas formas gasosa e sólida. Alem disso o meio ambiente nas origens de sistemas estelares e galácticos era circundado e regido pela ausência de gravitação. Pode ser que, ao invés do trecho em código que hoje produz certo tipo de moléculas que constituem o sistema reprodutor, naquela época produzia alguma substãncia ácida, venenosa para sistemas biológicos constituidos tambem pelo estado líquido da matéria. Óbviamente tal forma evolucionaria deste trecho de código não deve ser expressado aqui, e então êle é oculto nas regiões que denominamos DNA-lixo, que constituem a maior parte do DNA. Isto acontece com seres vivos normais. mas existem seres humanos que possuem certas tendências secretas, mórbidas. Basta lembrar-se de crimes horrendos que alguns cometem. Outros têm a tendência de teimarem em reviver o passado dos ancestrais, como por exemplo os que comem carnes cruas, algo quase como canibalismo. Seja como for, desejos intensos da psique podem estimular trechos do DNA-lixo a se expressarem, os quais são venenosos. Alguns produzem os vírus.
 
Por exemplo, muitas pesquisas tem encontrado que pessoas apresentando cancer tinham um comportamento comum, angustiado. Sabe-se lá o que está por tras desta angustia, mas isto serve para reforçar a hipótese de causa psiquica, de carater, de personalidade. Que pode fazer manifestarem-se personalidades/sistemas elementares, primitivas, que ainda se encontram codificadas em nosso DNA-lixo.
Virus surgem na Terra quando um certo numero de certas espécies de fotons vindos através da radiação cósmica – inclusive a solar – conseguem se reunirem num mesmo ponto espacial, adentrando átomos terrestres. Estes fotons são bits-informação da Matriz/DNA no seu estágio evolutivo astronômico, relacionados á função universal numero 3. Ou são gerados dentro do nosso corpo, como nossos filhos, quando nossa psique resolve ter relações sexuais com o dark side da existencia que ficou oculto nas brumas do tempo, mas que pode ressuscitar…
No meu caso algo não normal tem funcionado protegendo minha saúde. As pessoas que me conhecem estão sempre chamando minha atenção para o meu descuido com o corpo e a saúde. Imagine se me acompanhassem por apenas uma semana quando estou na selva. Eu passei meses dormindo 3 ou 4 horas no carpet do chão de um escritório onde trabalhava e tinha um computador para pesquisar meus assuntos na Internet quando minha casa com minha cama ficava a apenas 800 metros de distãncia, mas não tinha tempo… Hoje às vêzes paro para me questionar quando foi a ultima vez que tomei uma refeição, para descobrir que lá se vão dois ou quatro dias só beliscando alguma coisa aqui e ali. Filósofos naturalistas que precisam conhecer todo o conhecimento da humanidade deveriam nascerem ricos e não precisarem trabalhar no bruto para pagar suas contas, mas eu tenho e portanto tempo é o meu maior problema. O corpo fica esquecido. Mas com o cérebro fervilhando de tanta informação, mesmo que esteja a dois dias sem dormir, não consigo acalma-lo e pegar no sono logo que deito. Então a meditação é um santo recurso para dormir… e talvez ela esteja operando mais profundamente do que imagino e do que acredito. Fica o conselho de amigo… 

Tags: , , , ,