Luz: pesquisar nisto qual a interacao da Luz e a Materia

xxxx

http://socientifica.com.br/2017/07/astronomos-observam-estranha-distorcao-quantica-no-espaco-vazio-pela-primeira-vez/

Astrônomos observam a estranha distorção quântica no espaço vazio pela primeira vez

Meu comentario publicado no artigo:

Curioso. Se ao inves de um cadaver estelar, supor-mos que este astro e’ uma estrela recem-nascida, todos os fatos realmente comprovados neste artigo, batem do mesmo jeito. E assim o modelo astronomico de uma diferente teoria, a Matrix/DNA sugere ser este astro: um astro-baby. O forte campo magnetico, a passagem da luz no aparente vacuo, o surgimento das particulas virtuais, e a possibilidade citada no artigo de que poeira estelar causa polarizacao da luz, favorece mais o nosso modelo que o modelo academico. Todavia, o fato de que o instrumento apenas permite ver os fenomenos dentro da limitada margem da luz visivel, ficando as outras seis faixas do espectro sem reveler seus segredos, explica que apeas temos teorias que certamente serao modificadas com melhores instrumentos.

PESQUISA DOS DETALHES NO ARTIGO:

 

 “A birrefringência é um fenômeno que consiste na criação de dois raios refratados a partir de um único raio inicial, quando esse incide sobre um meio anisotrópico (p.ex., um cristal de calcita).”

Matrix/DNA: Seria isto a presenca da funcao 4 criando o ramo lateral reprodutor?

” A polarização da luz no vácuo na presença de campos magnéticos fortes foi pensada inicialmente na década de 1930 pelos físicos Werner Heisenberg e Hans Heinrich Euler como um produto da Teoria da Eletrodinâmica Quântica (EDQ ou QED). A teoria descreve como a luz e a matéria interagem. Pela primeira vez esse estranho efeito quântico foi observado por uma equipe de cientistas liderada por Roberto Mignani, do INAF Milão, Itália, e da Universidade de Zielona Gora, Polônia.

Matrix/DNA: Muito importante pesquisar esta teoria…

” A birrefringência foi observada em torno de RX J1856.5-375, uma estrela de neutrons. Ocorre que nas proximidades da estrela de nêutrons, que é cercada por um campo magnético muito intenso, é encontrada uma região de vácuo no espaço (justamente devido ao campo magnético da estrela de nêutrons), onde a matéria aparece e desaparece aleatoriamente, segundo as leis da física quântica.

Matrix/DNA: Entao a quantica sugere que fortes campos magneticos criam vacuos onde material aparece e desaparece aleatoriamente? Sera o campo forte um indicio de que existe luz presa ali? De cuja interacao com a substancia especial resulta materia?

” As estrelas de nêutrons são os núcleos remanescentes muito densos das estrelas maciças — pelo menos oito vezes mais massivas do que o nosso Sol — que explodiram como supernovas no final de suas vidas. Elas também têm campos magnéticos extremos, bilhões de vezes mais fortes do que o do Sol, que permeiam sua superfície externa e seus arredores.”

Matrix/DNA: isto nao bate com meu modelo astronomico para primeira geracao de astros. Estrelas no final de suas vidas se fragmentam em poeira estelar, nao em algo mais denso que ela mesma. E a presence de forte campo magnetico  favorece mais o meu modelo que o modelo academico: a freuencia/intensidade do espectro eletromagnetico e’ mais forte quanto mais proxima da fonte, indicando que o astro e’ recem-nascido, como diz meu modelo.

” Os vácuos são espaços supostamente vazios (de acordo com Einstein e Newton, pelo menos), onde a luz pode passar desimpedida. Mas, de acordo com a QED, o espaço está cheio de partículas virtuais que continuamente surgem e desaparecem.”

Matrix/DNA: batendo co a previsao da teoria da Matrix/DNA, com a diferenca que esta nao indica existencia de vacuo perfeito, mas sim que o espaco contem ou e’ uma substancia.

” Usando o instrumento FORS2 no VLT, os pesquisadores conseguiram observar a estrela de nêutrons apenas com luz visível.”

Matrix/DNA: Bem, isso indica que todas as conclusoes sao teorias que certamente serao modificadas, pois falta ver o objeto na sua totalidade, o que inclui mais as seis dimensoes da luz invisivel.

“Existem outros processos que podem polarizar a luz das estrelas à medida que viaja pelo espaço. A equipe analisou cuidadosamente outras possibilidades — por exemplo, a polarização criada pela dispersão de grãos de poeira —, mas consideram improvável que elas produzam o sinal de polarização observado.”

Matrix/DNA: Esta’ ai’… Segundo nossos modelos, o astro-baby e’ cercado de poeira estelar (Funcao 2). E isto seria suficiente para explicar a polarizacao da luz.

 

 

Tags: , , ,