Mensagem da Matrix/DNA para 2018: Como dirigir a força e vencer a crise no ano esta nascendo

xxxx

Para você apreciar, se animar, se entender e melhor viver neste 2018

São muitos os apelos dos vendedores para que aumentes o seu consumo e a gama de tentações oferecidas nos deixam em constante estado de frustração devido nossas novas necessidades criadas por eles não poderem ser satisfeitas. Basta abrir o imenso leque da Internet e a tela já mostra um monumental cruzeiro numa ilha paradisíaca do Caribe, mas nem 0,00001% dos humanos conseguem entrar num monumental yate daqueles que aparecem na tela. Por outro lado, cerca de 90% não-privilegiados dos brasileiros estão em quase estado de torpor e temor ao assistir e sentir o estado de crise no pais, então 2018 e o futuro em si fica incerto. Mas…

Felicidade acho que é uma palavra ilusória pois os humanos jamais poderiam experimenta-la, não esta’ em nossa natureza permitido alcançar esse estado fruto da imaginação. Então não vou dizer onde esta’ e como alcançar sua felicidade, mas eu tive uma experiencia de vida diferente de vocês onde aprendi que é possível a qualquer um quase chegar nela e no meio das grandes crises, mesmo maiores que essa no Brasil agora. Eu estive isolado na selva amazônica reduzido a semi-macaco deficiente de tudo que um humano necessita fisicamente, enfrentando malaria, espinhos, insetos venenosos de toda especie, mas por incrível que pareca, me lembro daqueles dias como os mais “felizes” que já experimentei, e mesmo estando agora numa cidade como New York com dinheiro no bolso para fazer inclusive os cruzeiros que a Internet sugere, no fundo, me pego desejando a selva. Como explico isso?

Você precisaria investir um pouquinho de seu tempo hoje assistindo um vídeo como o que forneço o link a seguir. Sei que para a maioria é um assunto chato, desinteressante porque não vai dar dinheiro algum, mas ele pode fornecer algo valioso se você assisti-lo apos ler este texto: algo que pode trazer um profundo e intimo bem-estar atravessando a crise em 2018.

O vídeo insiste numa questão existencial: como a vida se originou neste planeta? E quando dizem “a vida” entendemos “eu”, pois eu sou vivo. Então, como eu vim parar aqui e porque me puseram nesta enrascada de ambiente e sistema todo errado?

No vídeo, se você prestar bem atenção, veras que o profundo sentido da historia das origens que tentam descrever teoricamente, é que sempre ali no meio de um ambiente horrível, inóspito, existiu uma força minuscula, frágil, mas com uma vontade incrivelmente tenaz, uma determinação de continuar a frente custe o que custar, uma meta de vencer o mundo. Esta força parece começar dentro dos minúsculos e solitários átomos de carbonos, mas eles a alimentam e a fazem crescer tornando-se aminoacidos, e nesta nova forma a força continua avançar teimosamente contra tudo e todos, e vai se tornando moléculas cada vez maiores e capazes de fazerem mais coisas, abrirem mais caminhos, e estas moléculas avançam tornando-se proteínas, chegam a uma vitoria, a algo quase inacreditável, em que seguram e mantem os registros de toda sua historia de origens e lutas, na forma de um código secreto, ao qual denominamos de DNA. Que força sera esta, de onde veio isso?! Nos somos essencialmente, enquanto humanos, DNA, pois resumindo todo nosso corpo ele esta encriptado em cada uma das bilhões de copias desse elemento misterioso que na verdade sou eu. E quando essa força chegou ao estado de DNA, a mais ou menos 3 bilhões de anos atras (!), um tempo impossível ao nosso cérebro de calcular e saber o que ele significa, ela se estabeleceu de uma maneira que veio vencendo crises infernais muito maiores do que a que se abate ao pais hoje, pois a cada 50.000 anos este planeta tem se tornado um inferno seja em fogo ou em degelo, e inacreditavelmente esta força vestida de DNA resistiu a tudo a ponto de hoje mostrar a idade de 3,8 bilhões de anos! Sem nunca ter morrido, nunca ter sido totalmente vencida!!! Essa a nossa verdadeira idade hoje quando lembramos que nossa essência, nos somos, em síntese, nosso DNA: temos 3,8 bilhões de anos de idade!

Mas em que ao me lembrar disso vai me animar a atravessar o 2018? Como o conhecimento disso pode fazer um semi-macaco malárico no inferno da selva viver daquele jeito rindo porque por dentro esta em constante sentimento de orgasmos intelectuais, algo que nem a redução ao estados primitivos da evolução consegue reduzir: uma coisa denominada “consciência” e da qual ainda quase nada entendemos.

O grande golpe de inteligencia de sua parte hoje, seria você se tornar e se sentir maior do que os exibicionistas se jactando como nadando em felicidade nas selfies postadas no Facebook e Instagran, passando a informação de que se sentem felizes e mostrando, como pano de fundo das fotos, uma posição em algum ambiente exalando luxuria. Porque ali, nestas pessoas, a força esta’ moribunda, indo para sua morte, como foram todos os iludidos espertos e mais “fortes” em cada época: onde estão os reis de outrora, como os dinossauros, os leões nas selvas, as águias nos ares? se tivessem cameras todos teriam tirado selfies registrando e mostrando seu auge. Mas a Historia Natural e depois a Historia das Civilizacoes Humanas mostraram que o estado de estar no auge e feliz com o jeito que o sistema esta’, é o trampolim inevitável para sua extinção. As “selfies” trazem uma etiqueta invisível implacável: a força aqui já morreu, só falta cair de vez! A força continua viva e tenaz com chances de evoluir naqueles que estão fluindo no meio de coisas mais simples, menos resistentes e mais duradouras, mesmo que o quadro revele estado de crises. Foi assim que um pequeno réptil parecendo um porquinho, feinho, e chamado de cinodonte vivendo numa das maiores crises – pois os grandes repteis estavam devorando toda a vegetação e alimento do planeta e deles tinham que viverem escondidos nos buracos escuros para não serem devorados – foi assim que a natureza, o mundo, voltou seus olhos para a sofrida mas mantenedora da chama da vida pequena criatura e lhe entregou o troféu máximo, a transformação para sua transcendência e a herança da Terra toda, tornando-a o primeiro mamífero do planeta. A Natureza sempre atuou assim, descartando o que mais se aparecia, dando uma volta no tempo, retornando atras, para selecionar seu escolhido. Ela fez assim inclusive antes das origens da vida com átomos para a transcendencia a estrelas e destas para galaxias. Mas se conheceres a historia anterior alem deste pequeno cosmos, veras que dessa mesma maneira atuou o mundo antes e sempre, quando deu a transcendência aos átomos tornando-os estrelas, `as estrelas tornando-as galaxias… O grande golpe da inteligencia é detectar e seguir o caminho da continuidade dessa quase eternidade de 3,8 bilhões de anos emque pode inclusive nos levar ao salto transcendental.

Assistindo o vídeo nos assalta e incomoda uma questão profunda: que raios de força é essa no meio dessa matéria toda que tem lutado e teimado dessa maneira, para que, para onde ela pensa que vai, onde ela quer chegar? Nenhum dos cientistas no vídeo respondem, pois ao contrario, a todo momento se fazem esta mesma pergunta. E para quem passou pelas escolas mais avançadas, do segundo grau para cima, e foi educado sob o bombardeio destas teorias e questões no vídeo, aquelas velhas respostas ofertadas pela imaginação sobre entidades e paraísos sobrenaturais a serem apenas alcançados depois da morte, isso já não nos serve mais de muletas psicológicas. Mas… vou sugerir uma maneira de dar o grande golpe da inteligencia, existe uma alternativa.

Os macacos na selva entendem mais de sobrevivência do que os homens brancos que caem nela, parece que eles tem sentidos, sensores, que captam coisas da natureza que nos perdemos na evolução quando criamos este ambiente artificial em que vivemos. Seja como for, no meio de macacos e reduzido fisicamente ao estado deles, me parece que a Natureza, enquanto me surrava sem piedade, sussurrava coisas aos meus ouvidos, segredos que ela não conta aos urbanos modernos, pois estes se afastaram dela. Dai eu trouxe da selva uma nova interpretação do mundo, na qual eu não acredito porque tenho o defeito de ser um cético radical inclusive desconfiando das minhas próprias produções, mas essa interpretação, verdadeira ou não, justamente nos fornece o elemento para estar melhor dentro das crises, pois ela reanima aquela força misteriosa que hoje, somos nos mesmos, lutando, tentando, apanhando, mais sempre teimosos, uma vontade inexplicável de ir em frente custe o que custar, mesmo que não saibamos o que existe la’ na frente. E dentro desta nova interpretação vem a sugestão do que é essa força, de onde ela veio, porque e para que ela esta aqui, e para onde ela esta se dirigindo. Ao menos, para mim ela sempre funciona e sou muito grato a isso. Por exemplo, mesmo sentindo os amigos a sentirem a falta de esperança e esperando dias piores, eu estou vibrando de energia querendo arregaçar as mangas e por para quebrar os laços desta crise e resolver isto custe o que custar. Mas nesse estado, por dentro, me sinto mentalmente muito bem. A ponto de desprezar as “selfies” dentro dos iates em cruzeiros e valorizar a simplicidade dos meios que me cercam agora, pois aqui vejo a vida viva tentando avançar, e la’ vejo a historia afirmando que a vida esta indo para sua morte. esperemos mais algumas dezenas de anos, as selfies terão se apagado e esquecidas pelo tempo, enquanto a vida aqui na simplicidade poderá estar ate dentro de incríveis naves espaciais conquistando o Universo. Podemos não ser nos em carne e osso dentro das naves, mas não se esqueça que somos nosso DNA, 3,8 bilhões de anos de idade, e nos como esse DNA estaremos dentro das naves, talvez ate com algo mais… com nossa própria e desconhecida alma de hoje.

Aquela força que emergiu de dentro daquele turbilhão de forças gigantescas causando maremotos e cobrindo a superfície do planeta de lavas incandescentes, depois degelando, depois queimando de novo, e ela ali resistindo e avançando, segundo a selva me sugeriu, nada mais era e é que simples partículas vindo de algo maior, muito, muito grande, muito forte. E aquelas partículas continuam aqui até hoje,  elas constituem a nos, pois comandam nosso DNA, que esta inclusive nos centros de nossos neurônios, e portanto se projetando na forma de nossa mente, de nossa consciência. Ao falar em consciência devo mencionar que a onda de luz geradora das partículas atua como se fosse duas coisas ao mesmo, como se fosse constituída de hardware e software, e como nos computadores os hardwares vão sendo ultrapassados e descartados para o lixo, o software sobrevive, evolui e entra nos novos hardwares, ou seja, então ele já’ conta no minimo com `13 bilhões de anos… e da sua evolução resulta o que hoje denominamos nossa “consciência”. mas isto e’ uma historia mais complicada, deixemo-la para outra ocasião.

Aquela força estava dentro de partículas chamadas fótons, resultantes da fragmentação de ondas de luz que atravessam este Universo. São partículas que resultam da propagação e fragmentação da onda de luz, mas partículas que lutam no meio da matéria tentando se reunirem e reconstruírem-se como a onda de luz e retornarem `a fonte de onde foi emitida essa onda de luz. Ai esta o segredo de sua existência, você é hoje um pacote maior e muito complexo que reúne muitas daquelas partículas e você, inconscientemente, esta’ indo onde as partículas querem ir. Elas devem ter lembrança da fonte para se comportarem com tal tenacidade, com tanto desejo e determinação atravessando os longos tempos cósmicos se necessário, então deixe-se levar, atravesse as crises com cabeça erguida, aguente tudo porque el vieram aguentando tudo e todas as armas e forças contrarias. Neste barco que é seu corpo existe o verdadeiro cruzeiro que não te leva `as selfies prenunciando a morte, mas sim a vida, a transcendência, a evolução, ao retorno a fonte que, apesar de misteriosa, desconhecida, deve ser o máximo e supremo objetivo, pois aquela força de 3,8 bilhões de anos atras tudo tem feito para a ela retornar. Mas agora faltam os detalhes mais explicativos do que é essa força e o que são, mais especificamente os tais “fotons”. Ora, hoje em nossos corpos eles se transcenderam para ‘biofotons” e dentro dos nossos corpos eles geram as suas networks mas por serem de luz original muito forte eles cegam inclusive as mais potentes lentes dos cientistas assim como o repentino farol alto de um carro nos cega a vista. Suas networks são formadas por fios tao tênues que são mais difíceis de ver e detectar que as sinapses que eles formam em nosso cérebros conectando nossos neurônios as quais já podem serem vistas com instrumentos científicos. os detalhes sobre eles são cada vez mais intrigantes, fenomenais, porem aqui não podemos descreve-los, apenas em meu website tem mais algumas informações.

Esta crise nos vai colocar em maior simplicidade ambiental do que a propaganda dos vendedores desejam nos colocar. Mas e’ justamente assim que um equilíbrio entre o nosso profundo mental eu e a superfície dos nosso corpo que toca o mundo externo encontra um equilíbrio que nos gera uma sensação de ótimo bem-estar, o qual não pode ser obtido nem no mais luxuosos ambiente produzido pela parafernália dos vendedores da morte. Esteja vivo, mantenha a fossa e tente leva-la a frente, custe o que custar, permaneças no tronco da arvore da evolução rumo `a fonte, e não se deixe cair no mundo das selfies que se constituem em galhos desprendidos do tronco sem outro destino senão o de se secar e se extinguir. E por falar nisso, vou já largar essa tela, arregaçar as mangas e ir la fora ver o que posso fazer para levar esta força `a frente, a qual esta fragmentada em bilhões de humanos tentando lutar, alguns precisando de minha ajuda, e a qual sou eu mesmo… E que venha o 2018, pois como aconteceu com os outros 3,8 bilhões anteriores, eu e minha força mais uma vez venceremos…

Link para o vídeo:

Mistérios da Ciência – Origem da Vida no Planeta Terra

Tags: , , ,