Sexo e cromossomas: Novo paper indica que apenas cromossomas não determinam o gênero sexual!

xxxx

Biologia dos sexos redefinida: Genes não indicam sexos binários

https://universoracionalista.org/biologia-dos-sexos-redefinida-genes-nao-indicam-sexos-binarios/

Biologia dos sexos redefinida: Genes não indicam sexos binários

 Meu comentario postado em Mar/14/18 ( aguardando moderacao):

“Foi, de certa forma, uma mudança filosófica na maneira de enxergamos os sexos; é um balanço”

Sexo e’ uma palavra humana carregada que faz um fenômeno natural universal ainda desconhecido tornar-se antropomórfico, reduzindo a universalidade desta propriedade natural, no máximo, na sua manifestação em relação aos sistemas biológicos. `A medida que formos expandindo nossos horizontes de conhecimentos e for-mos percebendo esta propriedade nos seus primórdios se manifestando nos outros sistemas naturais, em suas formas físicas mais primitivas, irão mudando nossos conceitos filosóficos e nossos valores sobre este fenômeno. Crer por exemplo que essa extraordinária engenharia do aparato sexual e reprodução foi inventada pela primeira vez e por acaso pela matéria estupida deste perdido planetinha não e’ racional. Tal como o vemos hoje nos sistemas biológicos e’ produto de uma evolução de 13,8 bilhões de anos de uma importante função sistêmica dentro de todos os sistemas naturais.

Se você ver no meu website a nossa figura ” Origem dos cromossomas sexuais”, seras surpreendido ao ver essa propriedade no seu aspecto primitivo termodinâmico atuando em nossos ancestrais sistemas astronômicos e atômicos, inclusive já se manifestando entre partículas nas origens do Universo. E’ muito interessante conhecer as formas ancestrais do “sexo” quando era apenas forças mecânicas dentro de sistemas termodinâmicos, sem o carregamento das emoções e sentimentos humanos. E’ claro que a maioria dos humanos se sentirão desconfortáveis com a realidade como se sentiram com a ideia de que viemos dos macacos, mas esta abrupta queda na auto-estima física vem acompanhada com a descoberta da nossa conexão universal o que alavanca nossa auto-estima mental.

O primeiro ser vivo foi hermafrodita, o que indica que seu sistema ancestral deveria se-lo. De fato, nossos cálculos e modelos evidenciam este hermafroditismo nos sistemas primordiais astronômicos. Porem ali, o dualismo universal que dividiu o corpo hermafrodita representava o embate entre outros dois aspectos desse dualismo: era um embate entre a tendencia a ser sistema fechado (característica feminina entre humanos) e sistema aberto (característica masculina). A novidade do estado liquido da matéria na Terra e seu produto aliada a dominância do carbono- a química orgânica – obrigou a mutação do anterior sistema fechado ou hermafrodita a se transformar em sistema aberto sexualmente binário, porem neste embate sempre funciona a “fuzzy logics”, onde, de entre os dois extremos surgem os intermediários, em suas varias doses. Nos já’ sabíamos que a indefinição de sexos tinha a ver com subprodutos da formula da Matrix/DNA, como hormônios, modelação de órgãos na embriogênese, etc., porem, como nos falta acesso a adequados laboratórios ficamos apenas nas teorias, e estes estudos nos ajudam a compreender e avançar nossos conhecimentos.

Paper Original na Nature:

https://www.nature.com/news/sex-redefined-1.16943#/spectrum

Sex redefined

The idea of two sexes is simplistic. Biologists now think there is a wider spectrum than that.

“For many years, scientists believed that female development was the default programme, and that male development was actively switched on by the presence of a particular gene on the Y chromosome. In 1990, researchers made headlines when they uncovered the identity of this gene34, which they called SRY. Just by itself, this gene can switch the gonad from ovarian to testicular development. For example, XX individuals who carry a fragment of the Y chromosome that contains SRY develop as males.

By the turn of the millennium, however, the idea of femaleness being a passive default option had been toppled by the discovery of genes that actively promote ovarian development and suppress the testicular programme — such as one called WNT4. XY individuals with extra copies of this gene can develop atypical genitals and gonads, and a rudimentary uterus and Fallopian tubes5.”….

Tags: , ,