Certeza Absoluta: O Final do Universo Será a Mais Evoluída Máquina Universal…na Forma de um Bebê!

Eu sou 70 quilos de matéria ajuntada e organizada do jeito que está. E que vai ser fragmentada e dispersada no meio do resto da matéria mais próxima. Por isso me dá pena quando vejo qualquer pessoa. Ela se pensa importante, que é alguma coisa e sempre se esquece que não passa de um pequeno volume de matéria temporária, muito breve. Nada mais. Mas tem um detalhe importante aqui.

A 3.ooo anos atrás também havia uma pessoa que era matéria e circundada por matéria. Hoje, existem nós. Daqui a 3.000 anos provavelmente tambem haverá uma pessoa-matéria circundada por matéria. Qual a principal diferença entre as três, além do tempo?

A de 3.ooo anos atrás tinha um cérebro menos evoluído que a presente, e a presente o tem menos que a do futuro. A passada tinha à sua volta tochas de fogo, velas, cavalos, cabanas quase sem utilidades domésticas; a presente tem aviões, computadores, satélites; a do futuro terá à sua volta disco-voadores, robots. A essa diferença vamos chamar “evolução”. Mas para que, porque existe evolução?

O que é evolução? O seguinte: no inicio o Universo nasceu com 10 zitrilhões de diferentes particulas-informação, ou seja, haviam 10 zitrilhões de diferentes tipos de particulas, e cada qual tinha um quantidade de cópias. No total o Universo então nasceu com muitas vêzes os 10 zitrilhões. Estas cópias que é o mais comum formam a grande massa da matéria e no total da matéria existem aqui e ali uma daquelas particulas-informação, as quais não estão próximas entre si, porque entre uma e outra existe muita massa, ou como diremos, muito “DNA lixo”.

Mas está ocorrendo que em certos pontos do tempo e do espaço estão sendo reunidas particulas selecionadas, aquelas especiais, e numa certa sequência em que se encaixam uma nas outras. É essa convergência de apenas uma partícula de cada tipo para um ponto formando uma nova porção de matéria que indica estar havendo o que chamamos de “aumento da complexidade”.

O interessante é que estas porções de matéria mais “especializadas” que o resto, antes de serem dissolvidas, de alguma maneira estabelecem que de algo delas surgirá a nova futura forma ainda mais complexa. O planeta Terra se tornou o astro mais complexo do sistema solar quando surgiu continentes, água e atmosfera, e isso produziu as porções de matéria da biosfera, as quais produziram as porções denominadas sistemas biológicos, como êste que aqui está agora escrevendo estas besteiras. O homem do passado foi dissolvido mas antes lançou de si uma porção de matéria que evoluiu para o homem de hoje. E interessante notar que as novas formas se tornam mais evoluídas não porque aumenta o volume e quantidade de suas partículas ( muitas vêzes tem até diminuido), mas sim porque novas particulas informação que não estavam muito próximas foram buscadas de alguma forma e incorporadas na porção sob evolução.

Ora, se continuar êste processo, isto significa que esteja onde estiver a ultima partícula-informação, que seja na mais distante galaxia e lá estejam tôdas suas cópias, ela será engolfada e incorporada na porção que evolui. de maneira que um dia finalmente teremos uma arquitetura material que terá uma apenas particula de cada tipo, mas todos os tipos ali estarão reunidos, encaixados, conectados. O resto será mera massa.

Outra coisa interessante é que essa porção final poderá ser muito pequena. Pode ser talvez menor que um átomo ( e agora é impossível deixar de lembrar-se da teoria que diz o Universo ter nascido de um pequeno átomo). Mas será uma espécie de máquina, ou organismo, da mais extraordinária engenharia possível. Será a arquitetura mais complexa possível de existir, ao menos, nêste Universo.

Será talvez um Moto-contínuo? A máquina mais perfeita do mundo?

Bem… agora que definimos o que a realidade material foi, é, e será, vem a inevitável pergunta:

– “Para que?!!! Porque existem 10 zitrilhões de informações diferenciadas, porque elas se conectam, porque são movidas de onde estão e dirigidas a um ponto unico e comum?

Isto significa que muitas espécies de vida extraterrestres, cada qual com uma quantidade das particulas especiais de suas regiões, irão se cruzarem de alguma forma de maneira que de tôdas elas haverá um descendente final comum.

Quem é ateu tem aqui muito material para pensar. E quem acredita em Deus vai se acostumando com estas particularidades da Obra, se queres entender como seu Deus pensa e qual Sua meta.

Eu, agnóstico, busco um sentido existencial ou ausência de sentido nisso. É impossível negar que a História tem vindo até aqui seguindo sempre uma mesma direção, quando a matéria teria “n” possibilidades de direções diferentes, inclusive, a de direção nenhuma. A direção é evidente n6este processo que denominamos  “evolução”. E como investigador que sempre procura um parametro real, factual, existente aqui e agora, como explicação ou solução mais viável para qualquer quebra-cabeça gerado por um fenômeno de magnitude universal – porque não acredito que o Universo seja mágico e tenha feito as coisas que existem aqui e agora a partir do nada por passes de mágica – só encontrei uma analogia até agora. Todos os pais humanos eram porções diferenciadas e separadas de matéria que continham suas partículas especiais, se dividiam em raças e tribos distantes, começaram a miscigenarem-se, produzindo bebês cada vez mais complexos e todos partilham um desejo em comum: que seu filho seja o mais perfeito possível. Tudo igual ao Universo. Então, ao invés da máquina mais perfeita, estará o Universo fadado a produzir o bebê mais perfeito?! Mas…filho de quem?!   

Tags: , , , ,