A Visão Profética ou Remota Explicadas pela Matriz/DNA (The Evolution Return)

xxxx

(Tese em construção:

  1. – Refazer o gráfico pois as setas estão na direcao errada?
  2.  – Continuar pesquisa abaixo )

the-prophetic-vision.jpg

Uma visão futurista, profética, pode ser uma visão genuína do passado, uma certeza subconsciente que aquilo, aquela cena é real, mas como não se lembra o acontecimento e não se distingue o ambiente, situa-se-o no futuro. Ex.: os lagartos de 45 milhões de anos atras poderiam ter flashes de memoria da existência de dinossauros, quando estes estavam extintos a 15 milhões de anos antes. Mas os antepassados dos lagartos os viram, as imagens podem serem registadas na memoria e expressadas depois nos descendentes. No gráfico, a linha vermelha C>A, indica como, na Evolution Return, o tempo retorna do futuro em direcao do passado, em termos de historia real, porem ‘e ignorado pelo processo da Evolução que apenas conta o tempo que gerou acréscimos de complexidade.

Milhões de textos foram escritos e bilhões de discussões orais foram travadas ( e textos e discussões continuam) por seres humanos sobre relatos de imagens e eventos  não pertencentes ao nosso mundo material captado pelos nossos cinco sentidos. São relatos situados no passado – como a de Adão e Eva no Paraíso, ou da cabeça de um dragão emergindo da água de um lago no caso do I Ching – como são relatos situados no futuro – notadamente as visões de Nostradamus. Tais visões foram divididas em dois grupos: visões proféticas e visões remotas.  Porque é que algumas pessoas relatam estas coisas e porque estes relatos tornam-se fonte de pensamentos para a maioria dos seres humanos? Tem algum fundamento tais relatos e tem alguma explicação a recepção de tais relatos pela maioria das pessoas?

Como o mais extremista racionalista que existiu dentro da comunidade de investigação dos fenômenos naturais ( a Teoria da Matriz/DNA é prova disso) eu comecei minha vida filosófica tendo aversão por estes relatos e pelos tratamentos que receberam da maioria das pessoas, pois para mim qualquer relato de algo que não fosse contido dentro da dimensão material abordável pelos nossos sentidos e instrumentos científicos não deveria receber qualquer consideração. Mas então aconteceram comigo ou ao meu redor experiencias físicas que tocavam de perto o conteúdo de alguns destes relatos, às quais não encontrei explicação racional  e como não aceitava deixar qualquer evento real sem explicação,   pus o tema na linha de preocupações para estuda-los a fundo buscando uma explicação racional.

Três experiências pessoais relacionadas à imagens alienígenas:

1)      Uma das maiores surpresas na minha vida aconteceu nos primeiros dias logo após a “descoberta de LUCA”. Luca é o resultado final dos cálculos de como seria o sistema natural mais evoluído que existia a 4 bilhões de anos atras, portanto, momentos antes do inicio das origens da Vida. Tais cálculos me levaram ao espaço sideral buscando em que teria dado a evolução dos sistemas estelares se aplicando o Darwinismo e cheguei ao modelo de um sistema termodinâmico como uma maquina tão perfeita que quase alcança a definição do moto contínuo. Um sistema puramente mecânico mas que teria sido o ancestral da Vida. E nos dias seguintes com a profusão de revelações contendo explicações para os fenômenos naturais que nunca tinham sido explicados antes, uma foi das mais surpreendentes: Luca já era do conhecimento humano a 4 ou 5 mil anos atras pois ele estava perfeita, fielmente descrito – apesar de que em metáforas e parabolas – tanto na Biblia, como no I Ching, como nas Stancias de Dziian da Doutrina Secreta.

Impossível! Se usei os mais modernos conhecimentos jamais imaginados pelos autores mesmo de um século atras, para ver tal imagem desenhada num papel, como alguns primitivos humanos de 5 mil anos atras viram tais imagens?! Claro, esta questão nos abala profundamente ( um dos abalos é descobrir que todo seu trabalho em busca de novidade foi em vão, pois aquilo era mais velho que minha avó) e portanto tinha que ser investigada.

2)      Pessoas analfabetas certamente em estados alterados mentalmente me descreveram pessoalmente a visão de imagens jamais vistas em nossa realidade mas que estavam previstas nas nossas mais complexas teorias. Me refiro aos diagramas sobre particulas elementares, buracos negros, fluxos de energia nos sistemas nervosos e ainda, nativos semi-analfabetos do Brazil relatando visões idênticas às dos chakras e kundaline relatadas por pessoas que viveram na Asia a 5 mil anos atras. Impossivel! Claro que isso merecia uma investigação séria.

3)      Visão noturna de objetos luminosos no espaço na década de 1980 que geraram profusão de comentário popular sobre naves extraterrestres, comunicações com seres extraterrestres, etc. Minha suspeita de tratar-se de meros meteoritos continua sob suspeita devido a vários detalhes daqueles comentários serem realmente merecedores de investigação e colocarem o fenômeno da “visão relativistica” sob investigação.   

    Por mais que tenha buscado nas opiniões mais céticas de racionalistas e em todas as fracassadas experiencias cientificas feitas sobre experiencias análogas às minhas pessoais experiencias, ninguém tem nenhum fato nem contra nem a favor. E sem fatos não existe conhecimento, apenas conjecturas, as quais não interrompem minhas investigações. Até neste momento atual, minhas investigações me conduziram a certas hipóteses e conclusões totalmente diferentes do que qualquer outro ser humano obteve, por isso creio valer a pena o registro para conhecimento de outros que estudam o tema. Em súmula, a síntese do que cheguei até agora está explicita no gráfico acima. Nas linhas seguintes irei direto à descrição do gráfico para as pessoas que não se interessam pelo assunto das visões mas que se interessaram por saber onde nos conduz a teoria da Matriz/DNA. Para aqueles que se interessam no assunto e querem se aprofundar no tema, como eu, seguír-se-á uma compilação sucinta do que existe publicado sobre o tema das visões assim como uma lista de obras a serem lidas, sob o titulo “ O que diz a literatura existente a respeito das visões”.

 the-prophetic-vision.jpg 

Descrição do Gráfico:

Num gráfico cartesiano tendo como coordenada vertical, Evolução, e como coordenada horizontal, o tempo, observa-se que a cêrca de 60 milhões de anos atras, a evolução desviou-se de seu caminho, pois a espécie dos répteis deixaram de evoluir e apenas aumentaram e estabeleceram fixamente o que tinham conquistado. Em outras palavras diz-se que a espécie se super-especializou num modo de vida, tudo fez para acomodar-se e defender este modo de vida, de maneira que interrompeu a evolução e a partir daí se tornou um beco sem saída, como um ramo de uma arvore que seca e se extingue. O que temos hoje de fato indiscutível é que existem répteis e existem mamíferos e existe transformações na hereditariedade de seres vivos e tudo isso nos leva a varias interpretações dentre as quais a eleita cientificamente é a interpretação compilada no que se resolveu denominar “Teoria Darwiniana da Evolução”. Neste trabalho considerei esta teoria a mais razoável mas acrescentei alguns pormenores sugeridos pela teoria da macro-evolução da Matriz/DNA.

Disto tudo se deduz que os mamíferos não emergiram dos dinossauros, por motivos óbvios, como questão da diferença de tamanho, e por deduções retiradas dos fósseis em nosso poder – não discutindo aqui se um dinossauro é mais evoluído que uma lagartixa ou não ( pois para mim parece óbvio que o dinossauro se tornou mais complexo que a lagartixa), tambem parece-me óbvio que o dinossauro atingiu mais complexidade que alguns de seus correligionários de tamanhos médios, os lagartos, crocodilos, etc. E são nestes que vamos nos focalizar porque nos parecem os mais indicados donde se encontrará a espécie exata que saiu desta linha evolucionaria para se tornar no primeiro mamífero. Portanto a linha da Evolução que não havia parado em lagartos e crocodilos seguiu até os dinossauros para aí se perder no vácuo com a extinção destes, e tempos depois recomeçou nos lagartos  e destes deu mais um salto transcendental para uma nova e mais complexa espécie.

Mas o que isto tem a ver com profecias, visões remotas, etc. ?  – “Peraí…”Visões sôbre coisas inexistentes na nossa realidade atual e relatadas como sendo do passado seriam facilmente explicadas se fizer-mos como sugere a Teoria da Matriz: o nosso DNA guarda em sua memória eventos do seu passado, não apenas do período que existe na espécie humana, mas como também dos períodos que existiu nas espécies dos répteis, das bactérias, dos sistemas astronomicos até seus remotos tempos quando se desenvolvia em meio à espécie dos átomos. Por exemplo, a cena do Paraíso descreve o corpo astronomico da nossa espécie ancestral que denominamos LUCA.

Então, no gráfico, estas visões estariam situadas na linha vermelha “L1”.Mas é a linha vermelha “L2”que mais nos interessa aqui pelo seu surpreendente inusitado: ela sugere a capacidade de nosso DNA passar para nossa mente imagens que ele tem registradas do passado mas mascaradas de futuro…! Para explicar o que acontece com humanos temos primeiro que fazer uma analogia com o que acontece com lagartos. 

Observe L2. O ponto “A” representa o ponto da Evolução quando o lagarto era o animal mais evoluído, ou mais complexo do planeta, porem a cerca de 45 milhões de anos. Mas ele está no mesmo nível da evolução do lagarto a 60 milhões de anos. Com uma diferença fundamental: o lagarto dos 60 milhões de anos convivia com dinossauros, enquanto o dos 45 milhões não, pois estes haviam sido dizimados provavelmente por um meteórito. Se realmente o DNA guarda registrado em sua memória eventos do passado distante – principalmente daqueles que foram os mais marcantes – o lagarto dos 45 milhões de anos teve registrado em sua memória o evento de uma noite de terror quando quase toda a Vida na Terra desapareceu logo à visão de uma bola de fogo caindo do céu. Em que ficamos então? Se o meteorito caiu na época que existiam dinossauros – nos 60 milhões de anos – o evento está no futuro em relação ao lagarto dos 65 milhões de anos atras, mas no passado do lagarto de 45 milhões de anos atras. Mas em que passado se o dinossauro está no futuro evolucionário dos lagartos?!

É uma visão genuína do passado, uma certeza subconsciente que aquilo, aquela cena é real, mas como não se conhece o acontecimento, situa-se-o no futuro.

Mas então… as visões de Nostradamus e dos autores do apocalipse eram relacionadas ao passado, registradas na memória de seus ancestrais, e devido serem muitas antigas e se aplicarem a ambientes que mudaram de alguma maneira, eram-lhe flashes de imagens muito confusas.

Por exemplo… imagens (reais) de meteóritos caindo do céu, causando dilúvios e incêndios e arrasando a vida na Terra. As imagens de fundo dos ambientes não deviam se encaixarem muito nas imagens dos ambientes da época de vida do autor por isso ele intuitivamente teria que buscar uma época para aquilo acontecer. Como não havia relato em nenhuma tradição ou cultura humana daquilo, deduzia-se que existem previsões, e sugeriam uma situação futurística. O embaçamento das imagens forçavam interpretações pessoais. Ora, disto tudo resultaram textos escritos por um autor humano, que foram entendidos como textos proféticos, e de fato se verificou a ocorrência de eventos mesmo depois da morte deste autor demasiado semelhantes com o que ele havia descrito. 

É preciso entender que a Evolução não conta o tempo como nós contamos. Para nós o tempo é linear, sempre vai do passado para o futuro, como sucessão continua de causas e efeitos. Para a Evolução só tem sentido em contar o tempo da sucessão de acréscimos da complexidade. Para nós. ao tempo que vem dos lagartos, é somado o tempo que passa pelos dinossauros, e tudo somado ao tempo dos mamíferos. Para a Evolução, ao tempo que vem dos lagartos é somado o tempo dos mamíferos… o tempo dos dinossauros nunca existiu, pois eles não entraram no tronco da arvore da evolução. Eles se desviaram do tronco e se tornaram um galho que secou e desapareceu.

Se você, ao chegar aos 20 anos, se dividisse em dois, cada qual seguisse seu caminho. 30 anos depois seu sósia que levou uma vida errada morreu, você continua vivo, mas você diria que tem 80 anos? De maneira alguma, você vai jurar que tem 50 e estará certo nisso. Esta foi a sucessão de causas e efeitos que você mediu como tempo e deu seu resultado final. A Evolução tambem. Ela nada tem a ver com dinossauros. A linha da Evolução se faz curva, mas a Evolução, personificada no DNA, pensa que é uma reta. E isto vai estourar no pobre ser humano, cuja mente se torna consciente dos fatos ao longo da história porem está construída sobre o pilar do DNA. Chega ao ponto de tortura mental que faz acreditar ser possível ver o que não existe, ou seja, o futuro.   

 O que diz a literatura existente a respeito das visões.(profecia, visão remota, ideo motor effect, etc.)

O que diz o Pensamento Cientifico Reducionista? Uma inicial busca em Wikipedia nos mostra o seguinte: No sentido religioso, uma profecia é a mensagem que tem sido comunicada a um profeta a qual o profeta deve comunicar a outros. Em geral, esta mensagem pode envolver: inspiração divina, revelação, ou interpretação. Mais especificamente, ela pode ser uma professada predição psíquica. Em contrapartida, no sentido anti-religioso, de acôrdo com os céticos, muitas das aparentemente confirmadas profecias podem ser explicadas como coincidências ( possivelmente devido à grande margem de não-substanciação ou vagos conceitos da própria profecia), ou que algumas profecias foram realmente inventadas depois do fato ocorrido para que ele se encaixasse nas promessas do passado. Whitcomb, em ” A Companhia dos Mágicos “, observa: “Um ponto a relembrar é que a probabilidade de mudanças num evento para se aproximar de uma profecia existe… A acuidade ou produto de qualquer profecia é alterada pelo desejo e obras do visionário e daqueles que ouviram a profecia. Algo como: “a humanidade deixou-se destruir pelo aquecimento global, mesmo sabendo de antemão e tendo recursos para evitar tal destino, porque se entregou passivamente à fatalidade devido suas crenças nas profecias do fim do mundo.

(Continuar este estudo)

Tags: , , ,