Não somos os Genes do Criador, e sim, Vírus dentro do Criador?

Novidades na cosmovisão da Matriz/DNA. Acordei hoje com um pensamento perturbador que nunca havia pensado antes. Como é sabido, os modêlos desta cosmovisão indicam que este Universo – êste mundo material – é uma produção genética. De onde se conclui que – se ao menos aqui nestas regiões – o ser humano é o sistema mais evoluído que existe, êle deve ser o gene que carrega a mensagem e a missão reprodutora da fonte natural que gerou o Universo.

Mas… os mesmos modêlos podem dar margem a uma outra interpretação. É possível que êste Universo seja apenas parte do corpo, ou o corpo inteiro, da fonte natural. E que o ser humano tenha brotado, emergido nêle como os virus e as bactérias existem no corpo humano. Eu ainda não tive tempo de rever tôda a conjuntura dos modêlos para analizar esta hipótese, mas de imediato ela parece possível. Porém, se ela fôr o verdadeiro significado da nossa existência, muitas coisas devem mudar.

A genial frase de Einstein encerrando a questão magma que êle levou para seu tumulo sem resposta me ribombeia na cabeça: “Será o Universo amigável a nós?!”

Se sim, a Humanidade está salva e sua próxima forma transcendente terá um futuro grandioso garantido. Se não… estamos perdidos? Ainda não: existem bactérias más e existem boas, para o hospedeiro. Cabe a nós identificar o todo e descobrir como ser uma boa bactéria para o mundo. O Universo nos ignorará do mesmo jeito porem não acionará a fôrça de Clausius (a fôrça degenerativa do segundo principio da termodinâmica medida pela entropia),  para nos eliminar, como fêz com nosso ancestral LUCA (the Last Universal Common Ancestral).

Principalmente a existência da auto-consciência em nós, indica que somos genes? Cujo futuro é estarem todos reunidos num só ser e nascer para fora dêste Universo como o filho da fonte ex-machine? O que explicaria um monte de questões e aplacaria um monte de revoltas, como por exemplo, a existência de ricos e pobres se explicaria pelas dadas situações em que alguns genes devem se expressar enquanto outros devem se retrair como recessivos e apenas contribuir para que aqueles se expressem? Mas que tambem deixam muitas coisas absurdas sem explicação, como a cena de leões invadindo uma aldeia de nativos e estraçalhando mulheres e crianças.

Por outro lado, principalmente a influência humana no aquecimento global e alterações no planeta indica que somos virus ou bactérias… e malignas? Pode ser que sim, e a maioria das evid6encias imediatas sugerem lógicamente que esta é a verdade. Mas você pediu para nascer? Você tem culpa de ter sido feito assim, com êsse corpo cheio de necessidades parasitárias do planeta? No entanto você não é estupido como as bactérias malígnas em seu corpo. Você sabe que se matar o corpo que o hospeda… você é destruído junto com êle. E sabe que se você adoecer o corpo que o hospeda, haverá alterações nêle, que êle sentirá sua presença, e que êle dispõe de exércitos de defesa que serão lançados contra ti.

Este artigo parece reflexão inútil que não levaria a nada ( sem contar que para os místicos seria totalmente irracional), mas para mim êle tem um conteudo que deve ser memorizado, por isso o registro aqui. Penso ser muito importante correr-mos atrás de mais dados, científicos, investir-mos mais esfôrço na tecnologia espacial e micro-cósmica como os aceleradores de partículas, pois temos urgente que saber definir o que será uma boa bactéria amigável ao Universo enquanto também boas para nós mesmos. Precisamos de mais dados que nos conduza à Grande Unificação entre a relatividade geral, a quantica, a mecânica celestial de Newton, as quatro equações supremas do eletro-magnetismo de Maxuell, o elo entre evolução cosmológica e evolução biológica da Matriz/DNA e à resposta à questão de Einstein a qual é a nossa questão suprema.  Tais dados precisam revelar nossa real condição. O que somos, o que devemos fazer?  

Tags: , , ,