DNA-LIXO: Surge uma Teoria com explicação diferente da Teoria da Matriz

Veja uma tradução resumida aqui e o completo artigo em Inglês no site:

http://www.agoracosmopolitan.com/home/Frontpage/2007/01/08/01288.html

Título: Scientists find Extraterrestrial genes in Human DNA

E depois veja a seguir a versão da Teoria da Matriz/DNA a respeito.

Um grupo de pesquisadores trabalhando no Projeto Genoma Humano  estão divulgando uma teoria impressionante. Eles acreditam que 97% do DNA humano que são formados, pelas assim chamadas, “seqüências não-codificadas” são nada menos que códigos genéticos de formas de vida extraterrestres.

As seqüências não-codificadas são comuns em todos os organismos vivos da Terra, de células à peixes à humanos. Elas constituem grande parte do DNA humano, diz o professor Sam Chang, líder do grupo.

As seqüências não-codificadas, originalmente conhecidas como “DNA-LIXO”, foram descobertas anos atrás e sua função permanece um mistério. Mas elas constituem a  esmagadora maioria do DNA humano.  Os cientistas acreditam que estes  “genes-lixo ” são extraterrestres e que simplesmente “curtem o passeio” com os outros genes ativos, passando de geração à geração.

Depois de abrangentes análises com a assistência de outros cientistas como programadores, matemáticos e outros sábios acadêmicos, o professor Chang se perguntou se o evidente DNA-LIXO humano foi criado por algum tipo de “programador extraterrestre”. “As cadeias alienígenas dentro do DNA humano tem suas próprias veias, artérias e seu próprio sistema imunológico que resiste vigorosamente à todos os tipos de drogas anti-câncer conhecidos”, observa o professor Chang.

O professor Chang estipula também que “Nossa hipótese é que uma forma de vida extraterrestre superior se ocupou de criar novas formas de vida e de plantá-las em vários planetas. A Terra é apenas um deles. Talvez, após programar-nos, nossos criadores se ocuparam de criar-nos como criamos bactérias em laboratórios. Nós não sabemos seus motivos, se era para ser um experimento científico, ou um jeito de preparar novos planetas para a colonização, ou se é um trabalho de longo prazo de semeação de vida no universo.”

Chang, além disso, ressalta que “Se nós pensarmos nisso em termos humanos, os supostos “programadores extraterrestres” provavelmente estavam trabalhando em “um grande código” consistente de vários projetos, e esses projetos devem ter produzido várias formas de vida para vários planetas. Eles também devem ter tentado várias soluções. Eles escreveram “o grande código”, executaram-no, não gostaram de algumas funções, mudaram-no ou adicionaram novas funções, executaram-no novamente, fizeram melhorias, tentaram novamente e novamente.”

Além disso, o time de pesquisadores do professor Chang conclui que “Os “programadores extraterrestres” talvez tenham sido ordenados a excluir todos os seus planos idealísticos para o futuro quando se concentraram no “projeto Terra” a fim de terminá-lo no prazo adequado. Provavelmente com pressa os “programadores extraterrestres” cortaram drasticamente o “grande código” e o entregaram somente com as características básicas planejadas para a Terra. Chang é somente um de vários cientistas e outros pesquisadores que divulgam esta teoria sôbre origens extraterrestres para a Humanidade, vindas de outros seres inteligentes.

Chang e seus colegas mostram que as aparentes lacunas no sequenciamento do DNA, precipitadas por uma suposta pressa em criar a vida humana, presenteou a raça humana com o ilógico crescimento desordenado de células que conhecemos por câncer.

O professor Chang ainda aponta que “o que vemos em nosso DNA é um programa consistindo de duas versões, um código básico e um grande código.” Chang então afirma que “o primeiro fato é que o programa completo absolutamente não foi escrito na Terra, isto é um fato confirmado. O segundo fato é que os genes, por si sós, não são suficientes para explicar a evolução, deve haver algo mais “no jogo”.

“Cedo ou tarde”, diz Chang, “nós teremos que enfrentar a inacreditável idéia de que toda a vida na Terra carrega códigos genéticos de nossos “primos extraterrestres” e que a evolução não se deu do jeito que pensávamos.”  Por John Stokes (tradução: Mario Barros)

Versão da Teoria da Matriz

 

O DNA-Lixo em certos trechos tem sequências de centenas de repetições de uma mesma letra. Imagine um livro onde palavras como “lua” tivesse cento e vinte “l”, duzentos “u”… Por isso dizem que estes trechos não codificam para nada pois não parece um código. Mas o Dr. Sam Chang foi condicionado desde a escola e a comunidade científica que com ele convive a acreditar que o DNA surgiu na abiogenese ou biogenese e contem informações da evolução dos 3,5 bilhões de anos da evolução orgânica biológica. Quando surgem problemas como êsse que não se encaixam nessa crença, como ser racionalista que é, vai afastando-a paulatinamente de si. Porem algo tem que vir ocupar seu lugar, êle busca, suspeita com razão que no contexto da evolução atuaram fôrças que êle não está captando. Mas que fôrças, se a comunidade científica tem atuado como quem “sabe” que já desvendou tudo o que tinha a ser desvendado na matéria da Terra em relação à evolução? Basta entrar num forum, num debate com êles, argumentar que existem problemas como a causa da primeira molécula auto-replicadora, da primeira auto-organização do sistema celular, da origem do sistema em código, da redução da atmosfera terrestre que não produz os corretos aminácidos usados pelos vivos, etc. e eles sempre tem dito que laboratórios já sintetizam isto e e aquilo, e o que não fazem ainda exatamente como a Vida fêz, será feito, é só uma questão de tempo. Então na mentalidade do Dr, Chang resta apenas uma saída: a força ou fôrças desconhecidas vieram de fora do planeta Terra. E bombardeado com a presença da tecnologia computacional à sua volta não pode evitar de ver as causas dos códigos no computador, vindo da mente de homens como Bill Gates, para associar a idéia de que estas fôrças tiveram origem inteligente. Daí os extraterrestres é a unica opção racional.

Mas existe uma outra maneira também racional de abordar a questão cuja saída final inevitável não aponta na direção dos extraterrestres inteligentes ou não, do Dr. Chang. E aponta também que o Dr. Chang e tôda a comunidade científica tiveram uma formação errada, quando seus instrutores das gerações passadas quebraram a História Natural em dois blocos, separaram-nos entre si, deixando um abismo no meio, o qual tinha que ser preenchido com algo. Refiro-me à História Natural de 13,7 bilhões de anos ter sido dividida em Evolução Cosmológica por 10 bilhões de anos e Evolução Biológica nos ultimos 3,7 bilhões de anos. A Evolução Natural foi quebrada em duas partes de maneira que as leis da evolução daqui não fou aplicada para calcular a evolução de lá e nem vice-versa. O sistema de código que redistra e suporta a evolução vista aqui não fou procurado lá, os principios da auto-replicação ídem, da auto-organização, do metabolismo, do Ciclo de Cori, do Ciclo de Krebs, etc. e etc., não existiam nos antepassados que ficaram na outra margem alem do abismo. Mas o abismo é apenas imaginário, só existe na cabeça do homem enquanto nossa mente e inteligencia ainda está no seu nascedouro e portanto ainda é infantil. Pois basta olhar com os olhos e vemos os antepassados dos 10 bilhões de anos convivendo conosco:astros, partículas, átomos, etc. A Natureza é uma só, suas leis evoluem de simples para complexas como os iniciais usos e costumes das tribos humanas evoluiram para constituiçoes nacionais. É na Natureza que temos de buscar os rudimentos do DNA, das três variaveis da teoria da evolução, da auto-irganização. Se aí não os encontrar-mos, apenas então nos restará a possibilidade que a Vida e seu código existente aqui foi inventado por alguém que não foi produzido pela Natureza, que tambem teria que ter sido inventado por algo alem do natural. Se os extraterrestres do Dr. Chang são os produtores do DNA que aqui está, eles são inevitavelmente, sobrenaturais. Se a Vida não é produto da Evolução Cosmológica então ela não poderia tambem ter produzido extraterrestres vivos. Se ela os fêz lá, então porque não poderia nos ter feito aqui?!

O primeiro ser vivo real, completo que conhecemos já veio com um pacote genético de mais ou menos 300 genes. Cada gene possui milhões de partículas que podem por sua vez serem unidades diferenciadas de informação como são os genes. Portanto é possível que o código do primeiro ser vivo continha bilhões de informações. Informações sôbre o que? Sôbre o período desde que se formou o primeiro nucleotídeo até o aparecimento do primeiro sistema celular? Mas e as informações dos 10 bilhões de anos da Evolução Cosmológica? Quem garante que a matéria burra da Terra inventou o Windows natural, que criou-o do nada? Mais especificamente, que ela inventou tudo o que aí está, como a extrordinária engenharia do sistema reprodutor sexual? Esta crença é mais racionalista, mais inteligente, do que aquela que suspeita que os principios rudimentares de todos estes fenomenos vivos vieram se desemvolvendo sob as leis da evolução desde o Big Bang, e se disponibiliza a ir procura-las? Acho que é mais cientifico o homem que vai esmiuçar a matéria antiga em busca das respostas que o homem que não aceita fazer isso e vai procurar UFOS no espaço, ou cruza os braços esperando até o dia que resolvam ouvir nossas rezas e se disponham a falar conosco.

A evolução Cosmógica se deu num ritmo milhões de vêzes mais lenta que o ritmo da evolução biológica, e ‘’e fácil entender porque: a evolução biológica demorou bilhões de anos para produzir um mamífero e apenas alguns milhões para produzir um Sócrates. Poderíamos dizer que a evolução tem sua velocidade acelerada numa progressão geométrica sem mêdo de errar, somos testemunhas disto aqui. E aqui talvez esteja a explicação da existência das letras repetitivas compondo o DNA-Lixo.

Os modêlos da Teoria da Matriz/DNA Universal surgiram quando experimentei calcular uma idéia: a de que êsse fenômeno a que denominamos ciclo vital e é fundamental para distinguir sistemas naturais animados da matéria inanimada não teria sido inventado aqui na Terra , mas e assim seria produto de uma evolução iniciada com o Universo, portanto, a própria Terra teria que se sujeitar a uma especie de proto-ciclo vital. Se isto fôsse verdade, a Terra seria algo mais do estamos pensando que seja, seria um fenômeno mais complexo do que a simplicidade com que a temos revestido teóricamente. Calculando-a desta maneira, os resultados apontaram que se a Terra está sob um ciclo vital ela perfaz um proto-sistema o qual tem a mesma configuração de um proto-nucleotideo. Ora, se o DNA está nos sistemas biológicos e nos sistemas astronômicos, porque não estaria ainda em forma mais rudimentar nos sistemas atômicos? Para resumir fui concluir que o rudimento ultimo do DNA, o seu unicio mais simples possível está em algo que todos conhecemos: um vórtice. E não sou que teorizei que ao se adentrar a matéria cada vez mais no seu intimo chegamos a um ponto que ela desaparece e restam vórtices. Mas se observar-mos um vórtice, mais detalhadamente, ele já se comporta como um ser vivo e possui os rudimentos das propriedade vitais nas formas de fôrças brutas, ou conceitos.  Assim surge a possibilidade de que A Natureza apenas compôs o nosso código genético, ela não precisou da ajuda de extraterrestres sobrenaturais.

Porem, sei que isto não resolveria a questão real que eu, o Dr, Chang, todos nós humanos temos perante o DNA-Lixo. Mas existe um outro fenômeno natural acontecendo no DNA que parece ter recebido a atenção que merece por parte dos pesquisadores.     

O fato estranho da repetição de letras e aparente inutilidade de 97% do DNA torna-se ainda mais estranho quando observamos os outros 3% e nos conscientizamos que vemos no meio da matéria inconsciente um arranjo de atomos formando um código complexo composto de memória no seu conjunto significando que é um comando de instruções fantasma, invisivel, mas que tem fôrça para atuar nesta matéria dirigindo-a para executar atos! Assim como essa coisa que denominamos pensamento ou mente, parece abstrato mas tem fôrça para mover nossa mão para executar uma ação. Não é atôa que O Dr. Chang tira o avental de cientista, deixa o laboratório e vai para a rua anunciar que existem extraterrestres inteligentes criadores de sementes de DNA espalhando-os pelos planetas. Não tem mais como evitar o indesejado anuncio de que existe alguma inteligência por traz dessa história tôda. Já completou século que a Ciência revirou a matéria dos 3,7 bilhões de anos de cabeça para baixo e não encontrou as causas dos acasos que teria prenchido o abismo entre as duas Histórias. Mas o fato da Ciência estar admitindo que a Natureza não poderia por si só produzir o nosso DNA e que varificou que as leis são as mesmas em todo o Universo implica que ela também não poderia ter produzido êese DNA em nenhum outro lugar. Então os extraterrestres que inventaram o nosso DNA não teriam DNA, pois êles existiam antes do DNA, que foi invenção dêles?

Existe uma outra situação real, acontecendo na matéria que parece repetir a mesma situação que observamos no DNA. Me refiro ao fato de que o homem produz uma máquina, denominando-a hardware e insere nela uma estrutura arranjada que denominamos diagramas de software de maneira que opera como um comando de instruções, inclusive exercendo uma fôrça na matéria se pusermos o computador como cérebro de um robot ambulante. O computador não é exatamente igual a um cérebro mais mente, mas também a interação entre o hardware DNA e o comando de instruções que ali opera não é como a interação entre o cérebro e a mente. Tanto no caso do computador quanto no DNA, o comando de instruções é determinado, o hardware só tem um mensagem final, um destino determinado, produzir uma proteína X e depois um ser da espécie tal, enquanto a mente tem lívre-arbitrio e não está totalmente modelado pelo cérebro e ambiente, por isso seres humanos tem entre si uma infinidade de destinos diferentes. Resumindo, existem três fenômenos (DNA, Computador, Homem) que se assemelham na composição (software mais hardware), mas que apenas dois (DNA e Computador) compartilham o mesmo modo de existir. DNA e computador continuam emparelhados se assemelhando em tudo, apenas se diferenciam na matéria em que se constituem e no fator menos relevante que um é mais simples, operando com duas variaveis (o computador com seus 0 e 1) e o outro, com sete variaveis ( o DNA com as cinco bases e mais os dois açucares).

Mas porque estou aventando a idéia de que devemos olhar o DNA como sendo uma composição entre hardware e software? Porque isto explicaria a repetição das letras e tôdo o DNA-Lixo. A evolução do computador foi um processo de retroalimentação entre software e hardware. Tínhamos um hardware simples – a máquina de calcular – aí inserimos nela um software simples. A máquina revelou-se mais capaz que a mente humana para realizar certas tarefas, ela acelerou a obtenção de informações fazendo com que a mente humana elaborasee um software mais evoluido. Mas para operar esse novo software era preciso incrementar a maquina. Feito isso novamente a maquina empurrou a evolução do software o qual empurrou a evolucão do herdware… Existem prtanto duas evoluções em paralelo. Se a tecnologia não evolui, o software mais complexo fica estacionado na mente do homem que é obrigado a repetir o mesmo hardware ano após ano, esperando que alguem, por exemplo, descubra um tipo de chip mais potente, Veja-se a repetição dos modêlos de computadores como as repetições de letras no DNA. E veja-se o que chamanos de DNA-Lixo como sendo a parte do DNA que registra os 10 bilhões de anos da Evolução Cosmológica. Se elominar-mos as nossas longinquas ancestrais plantas do planeta, ficaremos sem alimento: se o DNA elimiasse seus ancestrais ficaria do mesmo jeito. Por isso os 97% continuam existindo.

Não vou estender-me mais para explicar onde quero chegar. O computador é mais simples do que o DNA porque a mente que criou o computador é menos inteligente que a mente que criou o DNA. Então caímos na mesma esparrela do Dr. Chang? Acho que não. A mente inteligente em que o Dr. Chang acredita é sobrenatural porem vive dentro do Universo, a mente inteligente que eu acredito é natural, porem vive fora do Universo. É natural porque vejo isso tudo, essa inteira História Natural do Universo como um mero processo de reprodução genética, o que indica que ninguem inventou o DNA, ele vem do que existia antes do Big Bang. Suspeito que esse ser natural que está sendo reproduzido é inteligente porque aqui o feto cosmológico se torna embrião e em seguida se torna inteligente. Eu não estou apenas deslocando a solução do Dr. Chang, que estaria dentro do Universo, e mandando-a para alem do Universo irracionalmente. A solução sobrenatural, irracional é a do Dr, Chang. A minha é e continuará sendo sempre natural, por isso ao invés de sentar no quintal esperando UFOS eu carrego a Ciência avante. Mas o mais provavel é nenhum de nós dois estejamos completamente certos. Se sei disso porque insisto nêsse caminho? Porque acredito que o caminho se faz ao caminhar. 

 

Tags: , ,