Cientistas estão tentando construir para si um Corpo Imortal! Robot com Mente Humana, Corpo Humano com Inteligencia Artificial, Singularidade Tecnológica… Temas Discutidos no Primeiro Mundo.

Quem puder aguentar o choque que certamente vai mudar sua mente, para melhor ou pior (não se sabe), leia os artigos cujos links forneço abaixo. O tema nos faz repensar o que somos, o que é ser humano, sob angulos que nunca imaginamos. É como entrar numa máquina com radiação de espectros eletro-magneticos que vão certamente lhe produzir alterações, na base de um experimento sob alto risco ( que poderá torna-lo um alienado desviando-o da lógica do bom sobrevivente, ou torna-lo tão bem informado para prever o que vai ocorrrer nos próximos anos que certamente o faria mais bem suscedido que os demais).

A nossa mente não está nem aí para nossos neuronios.

Primeiro porque ela não os vê, não os sente. E isto já nos é dificil engolir, pois acho que a mente é o que resulta das operações entre pensamentos os quais são produtos de operações entre os instantaneos circuitos de energia denominados sinapses que são produzidos pela ativação dos neuronios. Os modêlos teóricos da Matrix/DNA sugerem que a mente humana é algo mais, que seria o atual estado de uma espécie de software natural que vem evoluindo e teria surgido aqui junto com o Big Bang. Mas isso é teoria a ser testada, por enquanto a unica coisa que tenho como certa é que eu penso e meus pensamentos estão baseados nos neuronios de meu cérebro. O fato da minha mente ignorar a existência e o estado diurno dos meus neuronios me é tão esquisito como seria um humano que ignorasse a existência da terra sob seus pés, onde vive e da qual depende mortalmente. A unica explicação plausivel para isso vem, uma vez mais, dos modêlos da Matrix/DNA: a nossa mente ainda não está nascida completamente como auto-consciência, ela surgiu há apenas alguns minutos atrás em têrmos do tempo astronomico universal, ela ainda não expressou todos seus “genes”, suas potencialidades, ela está se formando como uma arquitetura, um sistema modelado pela fórmula da Matrix, cada região do cérebro é nela projetada como um órgão de um sistema, e o fato de ela não poder ver-se a si mesma, a seu próprio corpo, significa que ela ainda não tem ativada sua própria visão, não abriu ainda seus próprios olhos, o que me leva a indagar se ela ainda é um embrião dentro dessa cabeça-ovo ou se já foi dada à luz porem permanece no berço ainda de olhos fechados. E seja um embrião ou um bebê recem-nascido, êstes ainda não sabem como é a forma de seu corpo, praticamente nem os sentem, como nossa mente não sente seus neuronios. Mas como disse, isso apenas é teoria sugerida pela Matrix/DNA. Me dá arrepios quando penso nisso, porque a lógica sugere que se essa teoria for a verdade, quando nossas mentes começar a abrir seus próprios olhos começará a ver os movimentos e formas confusas de vultos ao seu lado, de sua mesma espécie. E talvez seus pais… ou ao menos as formas de software que foram suas espécies ancestrais…

Segundo, a minha consciência só sabe que está baseada em neuronios porque viu fotografias de outros cérebros de outros humanos. E sabe-se hoje que pessoas perderam até metade do cérebro porem suas mentes continuaram igual. Então a teoria dos estudiosos do futuro tecnológico a acontecer nos próximos anos, é lógica: é possível tirar todos os neuronios de meu cérebro e por outros feitos de chips de silício que minha mente nem vai perceber a mudança. Depois é só pegar êsse novo cérebro e por num robot, a mente vai junto. Acontece que o robot pode ser imortal. Então sua mente se torna imortal…!!!

É claro, os passos tecnológicos para fazer isso são bem complicados, como explicam os autores. Seria preciso começar removendo uma pequena porção de neuronios que apenas afeta algumas propriedades da mente. Por exemplo, uma mulher com uma certa porção removida passa a ter o hábito impulsivo de quando vai tirar o sutiã, corta suas alças com uma tesoura. Em seguida implanta-se naquela região os neuronios artificiais e faz-se tôdas as conexões normais. Espera-se um tempo de adaptação e quando a mulher volta a tirar o sutiã pelo método normal, quando se deduz que ela não vai acabar com todos os sutiãs da loja, significa que aquela parte está resolvida. Então passa-se para a porção seguinte. Eu jamais iria imaginar que a imortalidade esteja tão perto de nós!

O artigo inicial está no famoso website do “Pharyngula”, do biológo PZ Mayers, ao qual se segue uma longa lista de comentários com debates entre “experts”e as inteligencias mais bem informadas dêste planeta, uma coisa surpreendente para se ler, com links para muitos outros artigos e menções com os nomes dos principais autores nessa área de futurologia tecnológica. Quem tiver tempo e quiser se aprofundar no tema, os artigos no Pharyngula é a chave que abre um enorme leque. Eu estou me mordendo de raiva porque tenho que sair para trabalhar para obter o pão de cada dia e assim não posso me deleitar estudando com carinho êste assunto. O estopim dos artigos do Myers foi êste artigo:

1) http://arstechnica.com/science/news/2009/02/we-are-becoming-a-new-species-we-are-becoming-homo-evolutis.ars
ARSTECHNICA.COM
Título do artigo: We are becoming a new species, we are becoming Homo Evolutis
By Ken Fisher | Published 3 years ago

2) http://scienceblogs.com/pharyngula/2009/02/futurists_make_me_cranky.php
Pharyngula.com
Título do Artigo: Futurists make me cranky
Posted on: February 9, 2009 12:54 AM, by PZ Myers

Êste artigo gerou um debate que fêz Myers publicar outro artigo, o qual, é nos comentários que se seguem que temos verdadeiras jóías de preciosidade da nata da inteligência moderna e que nos afeta nosso atual nivel de conhecimento e maneira de pensar nossa existência:

3) http://scienceblogs.com/pharyngula/2009/02/singularly_silly_singularity.php
Título do Artigo: Singularly silly singularity
Posted on: February 9, 2009 2:48 PM, by PZ Myers

E fico pensando com meus botões: o que vai acontecer com a humanidade e sua tecnologia no futuro? Singularidade? Chegará ao ponto de um turbilhão de eventos de tecnologias mutando, inovando a todo dia que passará à frente da capacidade de absorção da mente humana e do seu contrôle da sua vida? Pode a espécie humana produzir um robot com sua inteligencia, sua personalodade e ser substituida por essa nova criatura? Deixa-me fixar resumidamente o ponto de partida da análise dêste problema sob a luz da Matrix/DNA:

Como ficaria a Matrix, no caso? Para ela, o corpo humano, assim como sua tecnologia com seus computadores e robots, tudo faz parte do hardware, enquanto a mente humana é o software. O problema apresentado aqui seria a possibilidade do hardware passar à frente do software. E ela diz:

– “Bem…, vem vindo desde o Big Bang um processo evolutivo constituido de um feed-back entre software e hardware. O software contrói novo hardware melhor para nêle habitar. O hardware constrói um software melhor para ter maior potencialidade e viver melhor. Você está sugerindo que de repente o software deixará o hardware no estado que está e mudará totalmente fazendo um hardware artificial. Um caso de traição. E passará a habitar êle? Será possivel se conectar a êle?
Ou então você sugere que o hardware obtem tantas novas informações que sabe que o software não será capaz de absorver, impedindo que o hardware alcance suas ambições. Então o hardware pega todas estas novas informações e faz um sotware para si, artificial. É tambem um caso de traição. Sera possivel conecta-lo a si mesmo?
Acho impossivel responder isso agora, enquanto ainda não sabemos como é, e o que é que conecta os neuronios ao estado de consciencia que o cérebro produz.
Mas essa evolução vem vindo em paralelo, com a dupla software mais hardware. Isto significa que as leis da Natureza estão presentes na dupla, desde as origens do Universo. Estas leis não se revelam apenas a nivel dos corpos fisicos e das sinapses que produzem os pensamentos. Revela-se ao nivel quantico, eletro-magnetico, etc., que subjazem a carne e as sinapses, e mesmo talvez os átomos das máquinas. Numa repentina mudança, com nova composição da dupla, as mesmas forças vão se transferirem para a nova criação e vai-lhes ser possivel continuar suas operações? Ou não?

Tentemos ver a questão sob o aspecto de um parâmetro lógico e valido. Imagine agora a situação de uma mulher grávida. Ela representa o Universo. Dentro dela um embrião está em adiantado estado de gestação. Cientistas retiram o corpo do embrião, passo a passo substituindo-o por um corpo-robot artificial, de maneira que a mente do embrião não é afetada. O corpo da mãe continuará a alimentar tal corpo-máquina da mesma maneira? O que você pensa? Eu olho para isso incomodado, a idéia me parece estranha e sinto que o corpo da mãe rejeitaria a máquina, nunca deixaria de percebe-la e não a alimentaria. Mas… assim como dizem que podem substituir os neuronios e o cérebro continuará a ser alimentado pelo corpo… então talvez seja possivel à tecnologia ser tão capaz de fazer com que o corpo da mãe continue a alimenta-lo normalmente. Ou seja: o Universo poderia ser “enganado” sem o perceber. Se estamos dentro de um processo de reprodução universal, quando chegar o momento da ultima forma do bebê – que é a Matrix – nascer para o alem do Universo, nascerá um monstro…?! Se existe algo ou alguem que tenha gerado o Universo, genética ou computacionalmente, estará assistindo esta gestação? E perceberá a mutação intra-uterina, deixará isso acontecer?

Acho que é não-inteligente investir tempo e raciocinio nisso agora, mas abordar êstes pensamentos é bom, tem uma certa utilidade, devido ao caso da nossa carga genética estar tentando nos conduzir a um futuro como algo dessa tecnologia, ao Admiravel Mundo Novo. No livro e filme de Huxley, ou do George Orwell, acontece isso: a relação de feed-back entre o ser humano e o computador pode entorpecer a mente biológica sendo gradualmente sibstituida pela nova mente formada pelo conjunto de novas informações coletadas pelo robot-computador, e sem o perceber o hardware se implanta a si mesmo uma “Inteligência Artificial” e no fim essa mente se diz a si mesma: “Não podes fazer nada que altere ou mude qualquer detalhe do seu novo mundo pois a forma em que estás é a forma perfeita e qualquer progresso, qualquer alteração, seria a quebra da perfeição.” A nova mente feita com essa Inteligência Artificial seria estupida no sentido que cairia num eterno ciclo de retornos e teria se eternizado numa forma incompleta e provisória, interrompendo a evolução dentro de um Universo que de qualquer maneira vem evoluindo. Cessaria a aventura espacial porque o novo ser teria mêdo de mudanças, de se contaminar com elas, e estaria muito acomodado e ocupado com suas orgias na matéria. Foi o que aconteceu com tôdas as espécies que caíram no super-especialismo, notadamente os dinossauros. Acho que devemos lutar para manter a autonomia e liberdade da mente humana. Por isso, mesmo que nos custe algum sacrificio, é util pensar-mos êste tema.”

– “Obrigado pela resposta, dona Matrix. Acho que tem sabedoria nela. Se Deus permitir voltarei a estudar o tema…”
– “Deus?!…”
– “Hummm…escapou… mas porque não?”
– “É… porque não?”

Tags: , , , ,