Descoberto Ordem nas Sinapses da Mente! Confirmando Que a Mente é Cópia da Matrix/DNA?

Deu hoje no:
TIME – Healthland
xxxx

Mente no Cérebro Sugere Ordem e Simetria

Mente no Cérebro Sugere Ordem e Simetria

xxxx

Sob o titulo de:

New York State of Mind? Research Reveals Brain Wiring Is Laid Out Like a Grid

(Tradução: A Mente tem o “estado” ( A personalidade?) de New York? Pesquisa revela que a fiação do cérebro é planejada como uma rêde.
Obs: A expressão inglesa “laid out” é definida no dicionario inglês como “to arrange over a wide area” – arranjado, organizado numa ampla área)

Read more: http://healthland.time.com/2012/03/30/new-york-state-of-mind-research-reveals-brain-wiring-is-laid-out-like-a-grid/#ixzz1qdYPjrlO

By Maia Szalavitz | @maiasz | March 30, 2012

Antes de traduzir-mos o artigo, vamos raciocinar comigo?

Qual o maior mistério para a curiosidade humana resolver agora? O que havia antes do Big Bang, ou, o mistério como um punhado de átomos da Terra se tornaram moléculas orgânicas e o primeiro ser vivo, ou o mistério como a auto-consciência surgiu? De que substancia é feita a mente? A mente será a “alma e imortaL” ou simples nova criação inconsequente da matéria? Como é que os neuronios se conectam aos pensamentos?!

A origem do Universo e a origem da Vida estão muito distante do nosso alcance de pesquisa, perdidos num passado longínquo, mas a mente está mais perto, aqui e agora, conosco. Porem enquanto o Universo e os seres vivos são coisas palpaveis, visiveis, a mente continua se ocultando dos nossos sentidos de percepção e dos nossos instrumentos cientificos. No entanto, estou desesperado e obcecado tentando agarra-la antes que minha morte chegue, pois com a formula da Matrix/DNA penso que estou chegando muito perto de entende-la. E agora temos mais uma noticia que nos vem como um bomba animadora. Esta nova descoberta bate em cheio com as previsões da formula da Matrix/DNA.

As imagens que temos de um cérebro funcionando, obtidas pelo MRI, pela moderna radiologia, revelam flashes como relampagos de raios elétricos acontecendo no cérebro, as chamadas sinapses, e êstes raios elétricos me parece serem o elo entre nosso complexo sensorial e o que imagino seja uma espécie de plasma, que seria uma substancia oculta da mente. Mas as sinapses nos deixa confusos, porque parecem acontecer num caos total, como nas noites de tempestades os raios surgem e desaparecem nas pesadas e escuras nuvens. O cérebro humano contém cerca de 100 bilhões de neurônios, ligados por mais de 10.000 conexões sinápticas cada. Esses neurônios comunicam-se por meio de fibras protoplasmáticas chamadas axônio, que conduzem pulsos em sinais chamados “potencial de ação” para partes distantes do cérebro e do corpo e as encaminham para serem recebidas por células específicas. Nos parece como um prato de spaghetti onde os filamentos estão emaranhados caóticamente. Será mesmo que o produto do nosso cérebro é um emaranhado de eventos ao acaso, espalhados aleatóriamente como estão as estrêlas no firmamento?

Vejamos o que dizem os pesquisadores no artigo:

“We hadn’t expected a strong three-dimensional order to be present in the brain,” says Dr. Van Wedeen, associate professor of radiology at Harvard Medical School, who led the research. “We had assumed that in order to be as flexible as possible, the wiring of the brain was a very free business and loose, like a telephone switchboard where any point might connect to just about any other point. Instead, we find that the basic map is like Manhattan. The streets go in two axes and the buildings go up and down.”
Read more: http://healthland.time.com/2012/03/30/new-york-state-of-mind-research-reveals-brain-wiring-is-laid-out-like-a-grid/#ixzz1qdhO1AD7

Tradução:” Nós não esperavamos que o cérebro apresentasse uma forte ordem tri-dimensional. Nós tinhamos assumido que haveria uma ordem o mais flexivel possivel, a fiação no cérebro seria um livre e perdida teia emaranhada, como um quadro de mudanças de telefones onde cada ponto poderia ser conectado com qualquer outro ponto. Ao invés, nós descobrimos que o mapa básico é como Manhattan. As ruas vão em dois eixos e os edificios são altos e baixos.”

Para quem não conhece, fica muito facil andar sem se perder em Manhattan se ver-mos seu mapa. A ilha é comprida, então ao longo de seu comprimento tem as grandes avenidas indo de uma ponta a outra, desde a Primeira Avenida até a décima, mais ou menos. Cortando transverasalmente as avenidas tem as “ruas”, que vai do numero 1 até mais de 100. A avenida principal me parece que é a Quinta, que serve para cortar a ilha em duas metades, o lado Oeste e o lado Leste. Pronto, ficou facil entender e sempre saber onde se está na ilha. Pois agora nos parece que com o cérebro é algo semelhante.
xxxx

Cérebro de um Chimpanzé

Cérebro de um Chimpanzé


xxx
Quando eu estava na selva fiz uma amizade muito chegada com uma macaca (não era namoro, por favor não confunda as coisas), a quem dei o nome de Marylin. Eu ficava oras observando a Marilyn assim como os outros animais e me perguntando: “Porque é que meu cérebro conhece tanta coisa, desde as profundezas do Universo às partículas da matéria, desde o Big Bang até capaz de prever coisas no futuro, e o cérebro dêstes animais nada sabem, nem mesmo que é o ato sexual que faz crescer a barriga da fêmea?! Na aparência são cérebros quase iguais, o que foi que aconteceu de diferente com o cérebro humano? Qiando aprendí o idioma macaquês e pude falar com a Marilyn, a primeira coisa que perguntei foi porque ela não tem mente, auto-consciência, inteligencia, e sabe o que ela respondeu? – “Psiu, vou contar um segrêdo dos animais que guardamos a milhões de anos e nenhum humano sabe. Nós temos sim, mente, auto-consciência, sabemos tudo tambem. Macacos, gatos, cachorros, todos tem mente. Mas você acha que nós vamos revelar isso? A vida está tão boa assim! Pensa que somos burros como vocês, trabalharem todos os dias de sol à noite escura, como escravos? Pois se disesse-mos isso aos humanos adeus comida de graça, adeus liberdade…”

E não é que a macaca esté certa?!…

Acho que foram os cientistas como o grande matemático Wiener que se reuniam na casa do físico Rosemberg onde descobriram a cibernética, que chegaram a uma conclusão: “Se considerar-mos apenas a longa cadeia de causas e efeitos naturais que vem desde o Big Bang produzindo tudo o que há no Universo, não tem uma explicação lógica como o cérebro dos nossos antepassados deram êsse salto para a auto-consciência…” Realmente é um mistério muito intrigante que para conseguir-mos superar o incomodo que êle nos causa cada um inventa um artificio extra-material ou extra-terrestre para preencher êste vácuo na lógica, como o Spielberg inventou o monolito negro no filme “2001, Uma Odisséia no Espaço”. A Matrix/DNA nos surpreende quando começa a dar uma explicação lógica fundamentada num parâmetro comprovado que todos conhecem. Ela diz que êste Universo é um ôvo cósmico onde está ocorrendo um processo de reprodução genética/computacional e assim como do feto ao embrião humano aparece a auto-consciência porque é transmitida genéticamente e herdada de genitores que existem alem do ambiente embrionario, tambem o sistema universal natural que surgiu com o Big Bang e vem evoluindo até hoje, em certo momento torna-se auto-consciente. Mas quando perguntamos quem são êstes genitores alem do Universo ela diz que está cansada de repetir que só trata das coisas existentes dentro do Universo e não perde tempo com metafisica. E assim descobrimos desconcertados que ela tambem inventou seu monolito negro. Mas o que ela está nos fornecendo e nos sugerindo fazer nos pode levar a um grande salto no conhecimento do que é a mente: se ela é uma normal natural continuidade da evolução, ela será a nova forma do sistema universal e portanto, terá um “corpo” configurado e funcionando semelhante á fórmula da Matrix/DNA. Por isso o tema nos interessa sobremaneira.

Por enquanto já aproveitei a oportunidade para meter minha colher no negócio postando um comentário abaixo do artigo no TIME, o qual transcrevo a seguir:

TheMatrixDNA said::

That’s going to fit the previsions of Matrix/DNA Theory. The models suggests that the mind is a new shape of natural system, and as any other, the mind is being shaped by Matrix formula as showed in my website. The axes are the systemic flow of information performing the spherical circuit and the lateral buildings are the points where the waves becomes particles, the points of systemic functions. Each brain’s region represents each of six universal functions. Since that Matrix/DNA formula has evolved from pure light towards dense material bodies, the synapses suggest that the mind is a kind of return to the Matrix as light, something in between, like a plasma. It is very interesting now our work trying to understanding the mind as the natural systemic formula.

Read more: http://healthland.time.com/2012/03/30/new-york-state-of-mind-research-reveals-brain-wiring-is-laid-out-like-a-grid/#ixzz1qdX94lMP
xxxx

A seguir, a explicação e versão da Matrix/DNA ( estou elaborando-a e falta corrigir os êrros de grafia):

A Matrix/DNA vem sugerindo a 20 anos: estas sinapses são o principio das manifestações dos órgãos e circuitos de novo sistema natural baseado na formula da Matrix/DNA. A mente humana será a auto-consciência do Universo, ou seja, o Universo percebendo que existe. Para isso ela será unificada com outras mentes extra-terrestres que ora se desenvolvem em diferentes regiões do Cosmos. A mente humana surgiu apenas ontem em têrmos de tempo astronomico. Observe a figura da cabeça humana tendo internamente o cérebro como uma esfera ovalada seguida de uma cauda que desce pela medula espinhal. É a mesma imagem de um óvulo sendo fecundado por um espermatozóide, com o longo cílio ainda para fora. E isto não é mera coincidência: a mente humana é apenas mais uma forma do sistema natural que vem evoluindo desde a origem do Universo, o qual já passou pelas formas de sistema atômico, sistema astronomico, sistema celular, sistema corpo humano, e agora chega à forma de sistema mental. O processo pelo qual ela está surgindo é o mesmo processo genético da gestação do corpo humano: a fecundação de um óvulo por um espermatozóide. Com a diferença que o que está sendo gerado é um embrião com material não perceptivel ao nosso complexo sensorial. Assim como um embrião que ainda não abriu os próprios olhos não tem noção de qual a imagem de seu corpo. O olho da mente capz de ver-se a si própria será uma terceira visão. Mas temos ainda um problema a resolver: não sabemos qual seu estágio atual no seu ciclo vital: se ela ainda não veio à luz e seria ainda um feto formando seus órgãos, ou se seria um embrião, ou se já veio à luz, está no berço mas ainda não abriu seus próprios olhos. Êste Universo terá um fim, o qual será no dia do Big Birth, quando tôda a matéria universal que fêz a função de placenta será descartada, e de dentro deste ôvo cósmico nascerá um novo ser, pura auto-consciência. Cada ser humano, assim como cada vivente mentalizado no Universo, são hoje os genes mentais construindo o corpo dêste novo ser. E assim como aconteceu na construção do seu corpo humano, quando os genes vindos de seus pais terminaram suas missões, todos subiram para se alojarem nos centros dos neuronios e passaram a ser um só ser, uma só personalidade; assim será seu destino. Grandioso, fantástico, maravilhoso.

O problema de não visualizar-mos ainda a substancia dos pensamentos que no seu conjunto formam a mente está nos dificultando compara-la com a fórmula da Matrix/DNA, e ainda quase nenhum estudo foi feito por quem conhece a Matrix/DNA da anatomia cerebral, da coleta de dados já obtidos pelas Ciências sôbre as diferentes funções das diferentes regiões e glandulas cerebrais, etc. Por exemplo, numa rápida primeira comparação, suspeitamos que a região radiografada na figura acima corresponde ao trecho da fórmula que vai de F3 a F4 e a extensão que projeta a F5. É me dificil explicar isso aqui, mas tentarei passar o conceito geral.

A Teoria da Matrix/DNA tem nos levado a elaborar muitos graficos complexos que revelam mecanismos e processos ainda desconhecidos. Tais graficos e seus mecanismos não foram divulgados, não foram ainda inseridos nêste website, e muitos se perderam inclusive na selva. Um dos graficos foi resultado do calculo da macro-evolução universal segundo a fórmula da Matrix/DNA. Na época que o fiz na selva, dei-lhe o titulo de: “Do Big Bang ao Big Birth: O Universo Relativo das Mil Faces”. Projetei o corpo fisico, o estado inicial do sistema natural matricial num grafico carteziano tendo como coordenadas o tempo e o espaço, e o centro do eixo como senso a partida do Big Bang e deixei tal sistema rolar ao sabor das fôrças e leis naturais pelos 13,7 bilhões de anos que é a idade calculada do Universo. Cada forma do sistema obedeceu a um ciclo vital simples, composto de três estágios: nascimento, crescimento/maturação, morte. A primeira revelação dêsse grafico é que cada sistema nasce, sobe três degraus da escada da complexidade evolucionaria, aí escorrega caindo, porem nunca cai os três degraus, sem antes, no segundo degrau ter lançado um ramo paralelo que representa o novo a nova forma do sistema. Por exemplo, um ser humano: êle nasce no primeiro degrau, sobe ao segundo quando se torna jovem adulto, aí lnaça de si o óvulo/espermatozóide de um novo sistema, continua ao terceito degrau onde se torna idoso e morre. O sistema universal não morreu pois êle ficou no segundo degrau com novo corpo, e o segundo degrau do anterior será o primeiro degrau para o descendendente. No neio da escada evolucionaria que se produz em linhas pontilhadas dentro do grafico, surge uma linha inteiriça que representa as pegadas deixada pelo sistema universal nêstes 13,7 bilhões de anos. Mas essa linha se torna uma curva e não uma reta, de onde surgiu o nosso conceito de que a evolução é cirva. Exemplo que faz a curvatura: uma micro forma biológica dêsse sistema universal foi a forma do réptil. Êle nasceu como um animal pequeno, cresceu em linha reta ao ponto de chegar ao dinossauro. Mas a evolução não continuoi pelo dinossauro, não foi êste que se tornou mamifero. Ela retornou do dinossauro, quando o tempo evolucionario regrediu ao reverso, e foi buscar o pequeno cianodonte, uma espécie de lagarto, para transforma-lo em mamifero. A evolução continuoi através de uma forma de réptil menos “evoluida”. São estes retornos – que sempre foram repetidos em tôdas as formas do sistema universal – que encurva a linha da evolução no grafico, fazendo ela, que partiu do eixo central no Big Bang, e na direção da face direita do grafico, ao ivés de seguir como uma diafgonal inclinada ao infinito, ela se volta na direção do eixo vertical e prossegue se encurvando retornando exatamente ao ponto do Big Bang de onde ela partiu. Mas isto não significa que a cosmovisão dos filosofos gregos do “eterno retorno”, o moderno modêlo do “universo inflacionario” esteja correta. Pois o que vemos chegar ao ponto central não é mais o corpo fisico material denso que partiu iniciado pelas partucilas elementares. Em certo momento da evolução esta deixou de atuar na matéria ordinaria e passa a ativar uma matéria plasmica que é a substancia mental. Isso acontece quando o calculo da evolução chega na espécie humana: ela é quem se aloja no ponto alto maximo do eixo vertical, ela é o marco mediano divisório da evolução universal. E acho que a evidencia disso é simples: desde o chimpanzé a evolução da complexidade do corpo biológico começou a cair, a regredir, não tenho duvidas que o corpo humano é muito mais imperfeito e fragil que o do chimpanzé. Porem, emquanto a evolução do sistema na forma biológica parou no chupanzé, o DNA continuoi cresceno através do ser humano. Êsse crescimento é devido ao acréscimo de informação, mas informação de que, se o corpo está evolucionariamente regredindo.? A resposta só pode estar no cérebro e a mente que ali está surgindo. Esta entidade menos-material é o prenuncio que nasce no eixo vertical e avança pela face esquerda do grafico. A evolução deixa a matéria densa para traz, ela trabalha agora uma matéria cada vez menos densa. O sistema universal em todas suas formas sempre conteve como essencia uma espécie de DNA, o qual é a Matrix. Mas a Matrix tem sua fórmula gravada como luz pura natural. Ela surgiu fragmentada em uma quase infinidade de vórtices que eram pontos de luz. Quando o vórtice se desfaz e o captamos na tela do computador ele desenha uma hiperbole apresentando sete variações de vibrações, os quais se tornam as sete cforcas que imprimem o ciclo vital na matéria. Ora, o que vai chegar no ponto do Big bang vai ser uma forma do sistema universal constituida numa só pura luz. É a mesma coisa com nosso corpo humano: começou com um DNA parental fragmentado em uma quase infinidade de genes e depois se torna o mesmo estado dentro do espermatozóide e do óvulo de um novo corpo humano.

A evolução é curva. Em cada ciclo macro-evolutivo, ou seja, em cada das macro-formas, como é a forma atômica, galáxia, biológica, o sistema universal repete um mesmo processo: sobe três degraus de uma escada, escorrega dois, mas pára aí, e retorna a subir a partir do segundo degrau, subindo mais três, escorregando dois… O segundo degrau é como uma plataforma que o ampara para não deixa-lo cair até o primeiro, pois se isto acontecesse o Universo estaria patinando até hoje com suas particulas iniciais sem consegur dar arrancada para o passo seguinte. Quando ele está subindo e chega no segundo degrau, lança uma cópia de si (lembre-se do humano de meia-idade reproduzindo-se e do novo bebê como sendo o seu ramo lateral), a qual vai recomeçar o mesmo processo, o mesmo roteiro. Mas seu primeiro degrau será o que foi o segundo do ancestral. Mas nos fixemos no primeiro sistema. As suas pegadas deixa uma linha reta nos três degraus. Essa linha no grafico seria uma reta inclinada no meio dos eixos tempo/espaço. Ora, se a próxima espécie evolutiva tivesse mutado desde a antepassada e continuasse a evolução a partir do terceiro degrau da espécie anterior, a evolução deixaria como pegada uma reta inclinada no meio das coordenadas que nunca teria fim, tendendo ao infinito. Nêsse caso a evolução seria retilinea, linear… e não haveria meios de, por exemplo, ocorrer saltos evolutivos como foi o surgimento da auto-consciência. Foi aqui que me lembrei dos cientistas na casa do Rosemberg: e se eu estivesse lá teria saltado da cadeira clamando: “- Teria uma lógica sim, se a evolução for curva: quando ela desce por onde subiu, a ultima forma que desce pode se ver refletida na remota forma que subiu, a qual por feliz coincidencia é seu corpo, então acontece a auto-reflexão e … teriam me botado para fora da sala sob uma chuva de tomates pôdres…

Mas porque a evolução retorna ao segundo degrau, fazendo o tempo regredir do futuro na direção do passado e o espaço que havia se expandido, voltar a contrair-se? Lembre-se dos répteis. No terceiro degrau estava o dinossauro, no segundo havia ficado o cianodonte, e a evolução atuoi no cianodonte para dar o salto para mamifero. Isto diz respeito a um outro tema da teoria evolucionaria relacionada com o super-especialismo numa forma de existencia que produz a acomodação da espécie tornando-a um sistema fechado em si mesmo, um ramo que sai do tronco da arvore da vida, se seca e se extingue. Pelo mesmo motivo a evolução não atuou sôbre o mais complexo átomo de ferro ou uranio, e sim retornou ao mais simples e leve atomo de carbono para torna-lo o eleito a fazer parte dominante do corpo do senhor da Terra.

Mas a partir do meio dessa linha, sai um ramo lateral. Nêste ramo lateral o corpo do sistema diminui em tamanho (espaço) e idade (tempo). Para visualizar isso lembre-se dos corpos humanos: um homem com 2 metros e 100 quilos aos 20 anos se reproduz numa cópia na qual tudo foi reduzido, com apenas alguns centimentros, 3 quilos e um ano de idade. O tempo regrediu, o espaço contraiu – em relação ao sistema universal. A evolução não prosseguiu através do dinossauro mas sim do lagarto, nem através do pesado átomo de ferro mas sim retornou ao menor e mais leve átomo de carbono como base do salto evolutivo dos inanimados para os animados, tambem não continuou através do DNA no corpo do homem de 20 anos e sim retornou para continuar através do DNA de seu filho menor e mais leve. Esta alternação entre uma linha reta inclinada apontando para fora do grafico e outra tambem reta e inclinada apontando para dentro do grafico é que no final se revela como uma unica linha curva. A evolução faz uma curvatura no tempo e no espaço. Nos pontos desse encontro entre as duas linhas, a linha que vinha desde o Big Bang sai fora do circuito do ciclo vital do Universo, desenha uma esfera ovalada à margem e retorna a caminhada anterior. Estas esferas ovaladas á margem é que se constituem nos órgãos, nas partes ou peças do sistema. Na fórmula da Matrix a linha principal curva representa o circuito sistemico enquanto as esferas representam as funções universais do sistema. Esta pegada da evolução total, da História Universal, que partiu do Big Bang e vai para o Big Birth é projetada na forma do DNA, em cada secção de três degraus formados por dois nucleotideos paralelos laterais. No DNA, a cada três degraus a escada se contorce, o que acaba dando-lhe a forma espiralada. Mas esta figura é a planta, o mapa em que se assenta tôdas as formas existentes do sistema universal: a forma do sistema atomico, galáctico, celular, cerebral, e sem duvida, será a forma do corpo sistêmico mental que está sendo gerado dentro da cabeça do ser humano. Isto é fantástico porque a nossa inteligencia, colhendo os dados que temos conhecido da Natureza, tenta montar uma História, calcular a história da evolução do Universo inteiro, desde as particulas elementares ao ser humano e agora a auto-consciencia, desenhando suas premissas e conclusões no papel, depois descobre que sem o perceber havia desenhado todos os sistemas naturais conhecidos. Ou seja: o processo evolucionario universal tem dinamizado os diferentes corpos materiais mas todos os diferentes corpos materiais, quando fotografados ou desenhados no papel apresentam uma só figura final, a qual é a mesma figura apresentada pelo desenho do processo evolucionario universal. Por isso ainda suspeito da teoria tôda, da existência da fórmula da Matrix. Eu queria saber como é a face do Universo e depois de calcular muito, cheguei a um retrato dessa face, mas então descobri que é o mesmo retrato de uma unidade fundamental de informação do DNA. Quem procurou a face do Universo, na verdade, foi o DNA no centro dos meus neuronios e o que ele achou no grafico final como sendo a face do Universo foi a si mesmo projetado no grafico. Parece a mesma história dos homens misticos quando tentam imaginar a forma de Deus e o desenham á imagem e semelhança do homem. Se projetam no desenho. Mas o que posso fazer se todos os sistemas naturais estão se auto-projetando e preenchendo fielmente a figura do meu DNA, porque o meu DNA é a Matrix Universal?

Por exemplo veja-se como a figura acima do cérebro humano parecendo-se com Manhattan se encaixa perfeitamente com a figura da fórmula da Matrix obtida no grafico cartesiano. Observe o filamento principal na cor violeta. A certa altura êle parece se interromper, sair fora do sentido curvo em que vinha, desenha uma esfera ovalada lateral e retorna na mesma linha curva principal. Na figura acima vemos isso duas vêzes, apesar que a esfera mais embaixo está meio ofuscada. Não é o mesmo desenho do corpo rolando ao sabor do tempo e do espaço que obtive na escada do grafico?!

Aquelas duas esferas estão indicando o aparecimento, a formação de dois órgãos do corpo do sistema mental. Órgãos são as ferramentas construídas pelas sete funções universais para poderem atuar em cada ambiente diferente. Cada função universal se “encarna” no órgão construído por ela. Na fórmula da Matrix/DNA, na forma de diagrama de software de sistema perfeito, as duas esferas da figura acima são a Função 3 e a Função 4.

Porque? Ora, observe a figura acima mais uma vez. Porque da posição onde está uma das esferas, está partindo um feixe violeta representando ser parte do feixe principal e seguindo internamente, para dentro do cérebro. E na fórmula da Matrix/DNA existe uma esfera F4 da qual parte un ramo lateral do circuito esferico no sentido interno do sistema, o qual leva a F5. Isto sugere que vemos na figura uma parte de uma meia face da Matrix, não sabemos se é a metade direita ou esquerda. Mas no cérebro cada meia-face da Matrix se torna um hemisfério cerebral. E como os dois hemisférios se conectam? Da mesma forma que as duas meias-faces da Matrix se conectam: pelo elo do feixe F5. Então aquêle feixe violeta adentrando na direção central do çerebro é a ponte que conecta os hemisférios direito e esquerdo.

No corpo humano, a Função 3 torna-se dominante sôbre as outras seis funções quando o corpo está na idade da adolescencia, uma faixa que pode ir dos 9, 10 anos até os 15, 16 anos. Observando o corpo humano nesta faixa etária, analizando sua função no sistema familiar e social, analizando as transformações no corpo, o seu comportamento, suas tendencias, etc., começa-se a ter idéia do que é a Função Universal n.3. Não só isso: ela corresponde a ribossomos na célula, a planetas na galaxia, ao eletron na terceira orbita atomica, etc., mas não vamos nos extender tanto aqui nêste artigo. A Função 4 entra para dominar quando o corpo humano entra na atividade sexual como jovem-adulto, que pode ir dos 18 aos 40 anos? Na galaxia é o pulsar, na célula a ferramenta dessa função é a mitocondria. Assim, aos poucos vamos decifrar qual região das sinapses está se tornando qual órgão do sistema mental.

Tags: ,