Para Entender a Terra É Preciso Saber Como Foi O Processo da Formação da Célula Original e a Replicação das Células Posteriores

A atmosfera terrestre defende o corpo planetário contra queda de cometas e meteóritos aplicando um mecanismo que mais tarde evoluiu para o sistema de defesa que a membrana celular aplica para desintegrar corpos estranhos que tentam entrar no interior celular. Se quiser-mos entender como é o mecanismo na membrana para curar suas disfunções e manter a célula saudável precisamos descer no passado buscando suas origens na matéria inanimada e acompanhar a sequência de sua evolução até o seu estado atual. Da mesma maneira, se quiser-mos entender não apenas o mecanismo de defesa do campo eletro-magnético da Terra e da sua atmosfera gasosa contra objetos vindos do espaço exterior, mas tambem entender os efeitos na atmosfera da emanação de substancias nocivas que vem do seu interior – como os produtos contaminantes das atividades humanas – será de grande ajuda calcular o retrospecto evolutivo do que conhecemos hoje da membrana celular até conseguir um quadro da atmosfera planetária. O conhecimento é uma avenida de duas vias: aplica-se o conhecido e visivel exterior do pequeno sistema celular sõbre o invisivel exterior dos sistemas astronomicos e vice-versa, o visivel interior dos sistemas astronomicos sôbre o invisivel interior do sistema celular. Os modêlos teóricos da Matrix/DNA Theory, resultantes dêste método de anatomia comparada entre dois sistemas naturais aparentemente tão diferentes entre si, porem com vinculos estreitos porque pertencem a uma mesma e unica linhagem evolutiva universal, são fortes argumentos para essa idéia porque têm acertado tôdas suas previsões e explicado muitos mecanismos até antes desconhecidos, apesar de tôda sua estranheza.

xxx

O Nosso Conhecimento Cientifico do Planeta Será Sua Proteção e Nossa Melhoria

O Nosso Conhecimento Cientifico do Planeta Será Sua Proteção e Nossa Melhoria

xxx

Mas dentro da Matrix/DNA estamos tendo um problema impedindo um maior entendimento do nosso planeta e sistema solar porque o mesmo problema ainda não foi resolvido pela Biologia celular. Trata-se de como entender a mutação ou transformação que ocorre dentro de um processo natural, o processo da formação ou auto-organização dos sistemas naturais. Essa mutação foi a responsável da mudança entre os eventos de formação da primeira célula original e os eventos na formação das células descendentes. Por enquanto cremos na hipótese de que a primeira célula se formou por simbiose entre micro-organismos que se tornaram suas organelas ( teoria simbiôntica de Lynn Margullis)  e que as células descendentes suprimiram tôdo aquêle trabalho de milhões de anos num simples e rápido processo de formação por divisão e replicação.

A mesma mutação deve ter ocorrido entre a formação das primeiras galáxias originais e as galáxias formadas posteriormente. Eu aposto na hipótese de que tôdas as seis ou sete principais diferentes organelas celulares são apenas diferentes formas de uma unica molécula original exposta ao processo dinâmico do ciclo vital. Inclusive tenho calculado e apresentado como foi essa sequência evolutiva. A existência da “cola simbiôntica” (que imita o adesivo nuclear atômico ligando protons e neutrons) é um forte indicio da presença do processo do ciclo vital numa molécula original, pois no ciclo vital existe a cola invisivel que liga por exemplo, a forma de uma criança à sua forma suscessiva como adolescente. Mas posso estar errado e o grande problema aqui é que isto não tem como ser testado cientificamente. Pois se esta hipótese fôsse a correta deveríamos estar encontrando na Natureza compostos moleculares ou mesmo micro-organismos separados existindo “de per se” nas formas de ribossomos, mitocondrias, lisossomos, etc. O que parece absurdo. Mas mesmo essa ausência não invalida a hipótese: ou uma molécula original foi unida a um RNA e envolvida por uma membrana e a partir daí se transformou nas outras organelas, ou os possíveis diferentes compostos moleculares ancestrais de cada organela sofreram tantas mutações dentro do sistema celular que hoje torna-se impossivel ver os elos dessa evolução. A unica maneira cientifica de provar esta hipótese, penso eu, seria recriar em laboratório êsse processo evolutivo.

Nos será eternamente impossível provar o que aconteceu a 3,5 bilhões de anos atrás nêste planeta e nas origens da Vida, a não ser que seja possivel um dia existir a máquina de retornar no tempo e ficar-mos lá durante bilhões de anos assistindo “in loco” como foi o real desenrolar dos eventos. Pior ainda provar como foi as origens de galáxias e sistemas estelares… Ou não?! Um momento… uma fantástica idéia brota em minha mente justo nêsse momento…

É o seguinte.  Nós podemos hoje assistir a formação das galáxias e astros originais devido as imagens que recebemos aqui vêm de uma longa viagem da luz calculada em anos-luz. Montando a exata sequência dessas imagens poderemos completar o quebra-cabeças e obter o filme real dos eventos a 10 ou 13 bilhões de anos atrás. Se conseguir-mos uma crível história dessa formação dos sistemas astronomicos, podemos voltar ao velho recurso ds anatomia comparada e aplicar os calculos nêstes mecanismos e processos de como seriam no ambiente terrestre e assim montar a história da formação do sistema celular original. Aliás acho mesmo que foi isto que já fiz quando os resultados do método da anatomia comparada indicaram que as galáxias originais estão organizadas numa forma de sistema idêntico ao sistema formado por um par lateral de nucleotideos e idêntico à forma como se encontra o sistema celular. Mas o método da anatomia comparada teórica empregado desde a antiguidade pela medicina comparando as visiveis as vísceras de corpos de animais que era uma prática permitida pela nossa ética e moral com o interior invisivel dos corpos humanos que era proibido pela mesma ética e moral, e que empreguei em situações selvagens e primitivas com métodos rusticos na selva amazonica seria risivel para os cientistas que hoje por exemplo podem descer ao nivel atômico para inferir diferenças e semelhanças entre o DNA humano e o DNA dos chimpanzés. Por isto tenho sido tímido e reservado no apontamento das evidências que venho encontrando a favor de meus resultados, sem nenhuma pretensão de estar praticando ciências. Mas êste fator diferenciador das duas técnicas que provocam o riso inclusive a mim, e a suspeita de que meus resultados possam estarem totalmente fora da realidade é o que pode ao mesmo tempo estar impedindo à comunidade cientifica a obtenção de um modêlo teórico astronomico mais próximo do mundo real. A Humanidade entrou de fato invadindo o espaço sideral quando já possuía uma tecnologia avançada na forma de lentes e até satélites espaciais, enquanto havia entrado dentro dos corpos dos animais pela simples observação a ôlho nu. Mas a nossa visão é um produto natural que evita à Natureza nos enganar tanto como pode nos enganar quando utilizamos os instrumentos artificiais ópticos mecânicos para observar o Cosmos. Êstes instrumentos têm nos indicado que o processo da formação e evolução cosmológica foram baseados em regras e leis naturais que nada tem a ver com as regras e leis naturais que fizeram a formação e evolução dos sistemas vivos. Será mesmo? Quem rí por ultimo, rí melhor. E os dados reais e imagens que tem sido obtidos do Cosmos nos ultimos anos tem sugerido que os modêlos da Matrix/DNA estão mais próximos da realidade e sugerem que no futuro ouviremos gargalhadas a partir dos tumulos dos velhos filósofos gregos. Apenas o tempo será o juiz aqui.

Mas não estamos aqui para rir-mos uns dos outros e sim para unir-mos num trabalho sério e urgente porque bilhões de seres humanos nêste momento continuam existindo sob torturas e escravidão ( eu no meio dêles) , e temos que empregar todos nossos recursos para buscar nossa libertação, ao menos para as gerações nossas herdeiras. Temos que buscar o conhecimento do que é o planeta e cada minimo detalhe de sua matéria para poder-mos controlar e manipular essa matéria segundo nossas conveniências para nossa luta pela sobrevivencia e por condições mais dignas de existência, não esquecendo a responsabilidade cósmica que êsse conhecimento exigirá de nós. Por exemplo, os modêlos da Matrix/DNA estão sugerindo que os virus que nos torturam e nos matam vêm à existência com a porção de RNA que evoluiu a partir da porção do circuito astronomico relacionada à estruturas dos cometas. Portanto temos que capturar ou descer sôbre cometas para estuda-los se queremos saber a técnica para erradicar essa peste do nosso planeta, apesar de que temos à nossa disposição aqui apenas cometas “mortos” que dificultam essa pesquisa. Anatomia comparada entre virus e cometas é uma idéia risivel hoje para um homem que amanhã pode se encontrar gritando de dor numa cama infestado por virus, mas uma idéia a ser agradecida no futuro se nem mais existirem os hospitais que alojam estas vitimas. A evolução se dá por ondas concentricas que ao avançarem como nas aguas de um lago, transportam os detritos e suas fôrças para as ondas posteriores. Assim a onda que fêz as galaxias pode ser a onda ancestral da onda que fêz as células. Detritos que numa eram chamados de cometas podem ser os detritos que em outra são chamados de virus. Porque não?

xxx

Nossa Mãe Terra Está Doente?

Nossa Mãe Terra Está Doente?

E impossível  conhecer e entender plenamente  um objeto natural qualquer sem conhecer o sistema a que êle pertence ou pertenceu, e sem conhecer os efeitos sõbre êle dos sistemas inferiores e superiores na hierarquia dos sistemas. Temos que entender seu passado, como foi suas origens, como os outros sistemas o criaram. A Terra é um objeto natural dentro de um sistema estelar que está dentro de um sistema galáctico e é constituida de sistemas atômicos. Nosso problema aqui é que a configuração atual do sistema solar não bate com a configuração teórica da Matrix/DNA sôbre a formação dos primeiros sistemas estelares. Mas isto não é motivo para abandonar nossos modêlos teóricos porque sabemos que a configuração do sistema celular atual não bate com a configuração do sistema celular original. As diferenças são descomunais, por exemplo, se uma era desnucleada a outra é nucleada, se uma era hermafrodiita a outra parece ser assexuada, etc. Mas sabemos de onde vem as diferenças: evolução do próprio processo da evolução. As leis naturais tambem mutam, se tornam mais complexas e evoluem, assim como as regras sociais humanas primitivas eram baseadas nos usos e costumes e hoje evoluiram para as modernas Constituições Nacionais. Muito ainda será exigido de esforço intelectual e laboratorial humano para entender-mos e conhecer-mos êste planeta e sua matéria e oxalá o consigamos antes que nossa ignorancia nos transforme em virus nocivos a ponto de que o planeta se veja obrigado a acionar seus recurcos de anti-corpos para nos eliminar daqui após uma morte lenta e dolorosa. Mas somos incansáveis, queremos ser benéficos, temos nossas mãos estendidas para celebrar um pacto de amizade com o Universo, não desistiremos perante tantas dificuldades.

Na formação das galáxias originais, um unico tipo de astro inicial  foi se transformando, suas formas diferenciadas foram se unindo por simbiose até se constituir num sistema. Depois disso, novos sistemas astronomicos passaram a  serem formados quando as galaxiais e estrêlas originais se desfizeram, e sua poeira está sendo reciclada recompondo os sistemas modernos. Nesta reciclagem os astros devem surgirem prontos em suas formas diferenciadas, assim como nas modernas células ribossomos e mitocondrias surgem prontos. Mas existem muitas disfunções celulares, disfunções em suas organelas, as quais estão produzindo as doenças, e a moderna Biologia percebeu que tem de estudar a evolução do sistema celular para entender as causas dessas doenças a fim de erradica-las. O mesmo acontece com nosso planeta quando hoje suspeitamos que êle está “adoecendo”. Os efeitos do aquecimento global são sugeridos por vozes nos quatro pontos cardeias do planeta. Para entender as causas dessa doença a Astronomia tem que ir à escola e sentar-se para ouvir os ensinamentos já conquistados pela Biologia. Temos que entender como foi a evolução do planeta e seu sistema estelar. Assim como hoje podemos injetar quimicos na membrana celular e alterar seus receptores e inibidores, teremos que desenvolver instrumentos tecnológicos para estarem de prontidão na atmosfera terrestres, por exemplo, quando se aproximarem meteoros ou cometas.

xxx

Anticorpos do Planeta No Combate a Infestação dos Virus Humanos Nocivos

Anticorpos do Planeta No Combate a Infestação dos Virus Humanos Nocivos

O nosso sistema solar está para a galáxia assim como um átomo está para o sistema celular? Esta é uma das primeiras das muitas perguntas complexas que surgem quando entramos fundo nessa investigação. Quais são os efeitos do sistema galáctico sôbre seus sub-sistemas, como o solar, dentro da inter-conexão entre sistremas, na hierarquia dos sistemas? Será assim que os filhos da Mãe Terra vai surprendê-la ao defendê-la bravamente quando ela estiver ameaçada por invasores externos, e será assim que os filhos-crianças ingratas de hoje que causam mal à sua mãe amanhã serão os que vão conforta-la e fazer a sua felicidade. Una-se a nós na grande causa da Matrix/DNA. Mesmo que estejamos errados, e se nosso planeta adoecer, se as coisas piorar para nós aqui, se cair-mos com êle  um dia, cairemos de cabeça erguida porque teremos a consciência que fomos movidos pelo respeito, consideração e boa intenção.

Os nossos corações humanos ainda farão a Mãe Terra se orgulhar de seus filhos e sorrir de felicidade para o Cosmos

Os nossos corações humanos ainda farão a Mãe Terra se orgulhar de seus filhos e sorrir de felicidade para o Cosmos

Tags: , , ,