Um dos Dois Deve Existir: um Deus Punidor Com Propósito ou a Matrix Vampira Por Acaso? Qual Explica Nossa Existência?

Feche seus olhos, tente se lembrar do mundo que existe mas sem qualquer prévio julgamento, sem a contaminação da cultura humana e suas crendices. Tente ver  apenas o nível microscópico, digamos, a dimensão dos átomos, sem se preocupar em ver as formas e os corpos que êles estão constituindo.  Todos os átomos, os quais são os tijolinhos fundamentais do mundo material,  são iguais, na aparência e no significado existencial. Os seres vivos são diferentes nas formas entre si, divididos em espécies, porem irmanados por terem um mesma fórmula, o RNA/DNA. Os átomos tambem são diferenciados entre si, em espécies, devido quantidades diferentes de particulas e propriedades, mas são irmanados por compartilharem todos algo em comum, algo que os faz formarem um nucleo, eletrosferas, particulas orbitais periféricas. Existem num seu ecossistema próprio, tranquilos, satisfeitos, inertes, colados entre si e compondo a matéria dos astros ou quando movidos, compondo gases, mas mesmo assim, apenas se móvem pela ação de fôrças externas, como a gravidade. Êste é o mundo em sua quase totalidade, e era na sua totalidade assim até a 4 bilhões de anos atrás. E assim, pela lógica das coisas naturais, seria continuado ao infinito. Mas… o que aconteceu depois – alguns átomos adquiriram um estranho e inusitado comportamento, nunca existido antes –  indica que naquêle mundo inerte havia algo mais, não composto por átomos. Se era material, natural, então só poderia ser composto pelo que existia antes, como as partículas. Talvez das particulas a evolução se bifurcou, com uma quantidade delas indo formas sistemas atômicos e outra quantidade indo formar êsse algo mais, desconhecido. Ou talvez essa bifurcação se tenha dado antes da formação das particulas, nas flutuações quânticas. O fato é que o que aconteceu depois, sem sombras de duvida, e apenas pela lógica pura, racional, nos dá a certeza de que tinha que estar existindo algo diferente, desconhecido por nós.

Há 3,5 bilhões de anos atrás, uma pequenina, insignificante porção de átomos nesta região do espaço cósmico se tornou diferente. Perderam a tranquilidade, o equilibrio termodinamico. Passaram a ser necessitados de energia e sem a capacidade de reter qualquer energia conquistada por muito tempo, portanto, parssaram a serem “filhos da necessidade”. Buscaram desesperadamente novas formas de se combinarem para tentar se retro-alimentarem com a pouca energia que tinham, como certos animais se juntam e dormem colados uns nos outros quando está muito frio. Mas até hoje não conseguiram uma maneira de se ajuntarem que lhes devolva o calor aconchegante, o tal equilibrio termodinamico eterno. São os átomos que se reunem no que denominamos “organismos” ou “corpos de seres vivos”. E isto nos interessa sobremaneira. Aliás eu não consigo ver algo mais que nos deveriam interessar tanto. Pois nós somos estes corpos, nós somos estes átomos tornados filhos da necessidade. Precisamos mortalmente saber o que aconteceu no período entre 4 e 3,5 bilhões de anos atrás, qual foi o elemento misterioso que veio de fora do mundo dos átomos e têve a capacidade de atuar sôbre êles e a malignidade de tortura-los. Pois enquanto não resolver-mos esta questão suprema seremos esta inteligência, esta mente insatisfeita, esta auto-consciência criança, indefesa, débil, torturada sempre porque não pode suportar esta absurda condição existencial de se ver aprisionada dentro do corpo de um mero macaco melhorado, como prole gerada ao léu e abandonada à própria sorte, sujeita às agressões dos predadores e das tragédias naturais. Temos que manter alguns dos nossos irmãos de espécie, profissionais treinados,  investigando esta questão, pois faça o que mais façamos, alcancemos os mais elevados niveis da tecnologia, nada mais que o conhecimento da solução para esta questão poderá nos libertar como particulas, ou flutuações quanticas, e ter-mos o livre arbitrio para escolhermos se vamos continuar existindo ou não, se vamos compor átomos acomodados termodinamicamente ou se vamos ser tambem algo mais. O que não podemos aceitar é ficar sem lutar, aceitar passivamente esta absurda condição. Nossas ações fisicas tem sido tôdas dirigidas para contruir na Terra o paraíso sonhado, sendo no plano individual o sonho do castelo rico e cercado pela segurança, ou no plano coletivo, o  Admirável Mundo Novo protegido pelo Grande Irmão, mas isto porque sempre nos esquecemos dos átomos necessitados que formam nossos corpos, os quais determinam que nunca será realizado êste sonho.

Agora continue de olhos fechados e continue a ver na dimensão dos átomos, mas abra mais um pouco o campo da imaginação e tente ver êstes átomos formando corpos inertes materiais ao lado de corpos vivos. Uma pedra ao lado de um porco, por exemplo. Porque os átomos dentro da pedra são tão tranquilos que mantem o corpo que formam inerte, e os átomos dentro do porco empurram o corpo todo na busca de energia que está nos outros átomos ao redor, compondo pedras, lama, água, gazes, como o oxigênio?! Porque os átomos que formam o porco nunca seguram e mantem a energia que usurpam dos outros átomos para se tranquilizarem tambem?! São os mesmo tipos de átomos, são apenas uma quantidade irrisória de átomos. O que aconteceu com êles que não aconteceu com nenhum outro dos átomos que formam esta vastidão do Cosmos cheio de galaxias, cada qual contendo trilhões de estrêlas e planetas?! Talvez em outras regiões tambem existam uma quantidade irrisória de átomos formando corpos vivos, mas isso nada explica, o problema é o mesmo.

Porque êstes átomos caíram nesta inexplicável condição?! O problema é que nós, humanos, somos esta inexplicada condição, uma existência desconfortável, torturada. Certamente a causa não está dentro dêstes átomos, no sentido de que teria sido deflagrada por eles mesmos, pois nada que seja natural se recusa ao conforto do equilibrio termodinamico. Então, certamente,  a “causa misteriosa” veio de fora dêles e os contaminou. Mas qual é ou foi a fonte, o agente, dessa “causa”?

Muitos leitores nêste ponto estariam pensando: êste individuo está perdendo seu tempo e gastando meu tempo. Não temos como achar esta “causa”, portanto, temos mais é que tratar de sobreviver e da melhor forma possível. Pensando assim êstes leitores não me ajudarão a me manter enquanto mantenho esta investigação. Mas o pior, segundo o que penso, é que estão se entregando para sempre à absurda condição existencial de fracos, débeis fisicamente perante as forças da matéria natural, e ignorantes, escravos mentais perante a Verdade Ultima. Sabem disso, mas para suportar, esquecer esta terrível condição existencial, inventaram imaginativamente os deuses punidores como sendo esta Verdade Ultima, escravagistas, poderosos, e a êles se submetem mentalmente como cordeiros, mas mantendo a esperança de que um dia tais deuses mudarão e os deixarão construir seu paraiso, para onde irão viver felizes pela eternidade, e a evolução da tecnologia, o sonho do Admirável Mundo Novo tem alimentado essa esperança. Ora,… a tal “verdade ultima” seja Deus ou algo diferente, é ou foi aquela causa misteriosa que caiu sôbre uma pequena porção de átomos e os tornou necessitados, e com êles nos construiu. A liberdade é nosso direito inalienavel, é tudo oque precisamos, é tudo o que mais necessitamos, não podemos deixar de lutar pela nossa liberdade, mesmo que cada tentativa pareça que em nada vai resultar, pareça que seja perda de tempo, mas temos que manter a esperança na liberdade do nosso ser “mental”, e temos que manter alguns soldados, alguns espiões, alguns agentes infiltrando-se cada vez mais na profundidade dêste mundo, no nivel dos átomos, ou quiçá alem dêles como os pesquisadores da dimensão quantica, e temos que ler seus relatórios para saber como estão indo, seja esta leitura confortável ou não.

Ao nosso atual nível de inteligencia e ainda débil capacidade cerebral e perceptional do mundo, a primeira pista nesta investigação está nos levando a um elemento ainda meio nebuloso porque ainda desconhecido em sua quase totalidade: sistema. A diferença principal entre uma pedra e um corpo vivo que se arrasta ao lado dela é que os átomos da pedra formam uma massa amôrfa inerte, enquanto os átomos do corpo vivo estão formando um sistema funcional, necessitado. Então a Causa Misteriosa tem algo a ver com sistemas, atua através de sistemas. Será assim, por êste método racional, esta estratégia, identificando cada fenômeno natural em que se sente a presença da “causa”, como identifacamos e chaegamos ao fenômeno natural denominado “sistemas naturais”, é que poderemos ir ajuntando as peças na tentativa de montar o quebra-cabeças final e finalmente chegar, desmascarar, essa nossa algoz, inimiga numero um da Humanidade, assassina despudorada que criou cenas como a de leões, monstros horríveis, devorando nossas crianças indefesas, vírus minusculos nos prostrando e nos torturando até à morte. Seja ela um Deus Castigador Sádico, ou uma fôrça do Acaso que se constitua numa espécie de matrix vampiresca de nossa energia, temos que conhecê-la para saber como exorcisá-la de nós e do nosso mundo. Nossa meta suprema deve ser a de libertar nosso “eu” consciente dêstes átomos, ou ao menos assentar o nosso eu consciente em corpos constituídos de átomos estáveis, não conteminados por essa causa que é uma terrorista, nossa inimiga.

A descoberta da existência dos sistemas e o esforço que tal descoberta nos leva a pensar na “causa”, inicial;mente nos faz lembrar que nossas ciências atuais estão sugerindo que o Universo todo tenha sido gerado pela reciclagem de um sistema, um minusculo átomo, que teria deflagrado o Big Bang. Ora, se isto for correto, então a causa está antes das origens dos átomos, antes das origens das particulas, antes das origens das flutuações quanticas no vácuo, antes das origens do Universo. Mas não temos os menores recursos agora para investigar tais niveis antes de origens, isto sim seria perda de tempo agora, o que temos de concreto em mãos são as pistas, os sistemas, estes ainda estão quase que totalmente desconhecidos, nossa Ciência está paralisada nesta área de estudos dos sistemas naturais, nosso método reducionista cientifico tem se concentrado apenas no estudo das partes dos sistemas, e é por este caminho, a total concentração na investigação dos sistemas, que temos que nos ater agora. Foi essa a causa que me fêz, como um espião enviado pela Humanidade para se infiltrar nas regiões ainda virgens da Natureza, na selva amazõnica, focalizar minhas lentes e medidores na busca, identificação e observação dos sistemas naturais, na especulação teórica das diferenças e semelhanças entre os sistemas vivos e não-vivos, nas diferenças entre átomos formando árvores e animais e átomos formando rochas, águas e gazes da atmosfera. Mas por enquanto, os relatórios que tenho enviado desde a selva estão sugerindo que a “Causa”, antes de ser algum tipo de Deus, parece ser uma coisa a qual estou denominando “Matrix/DNA”. Talvez a causa “Matrix” seja causada por algum Deus, mas isto não é assunto viável para a investigação neste momento.

( Ok, agora tenho que interromper esta transmissão pois os átomos necessitados que formam meu corpo estão avisando que precisam de energia e acomodação fisica para proteção contra as forças do mundo exterior e se quero manter minha sobrevivencia tenho que parar de escrever e trabalhar com as mangas arregaçadas extraindo estas providencias da matéria externa. Mas assim que obter estas providencias primárias e alimentar êstes atomos e os deixarem acomodados no ninho onde se encontra este computador, retornarei a este relatório, … se Deus quiser?!)

Tags: , ,