Estudando Teleportation Quantica, Chineses Separam Entre Dois Continentes um Casal Casado! Pode?

Imagine o casal João e Maria, que muito se amam. Não dê importancia à choradeira dêles e os separe: Deixe João numa sala no Rio de Janeiro e leve Maria para outra sala em outro continente, Europa, por exemplo. Em cada lugar uma equipe de cientistas entra na sala para observar. Os cientistas do Rio encontram João desesperado, pensativo, em pé, mas ao invés de estar andando de um lado para outro está rodando o corpo da direita para a esquerda, como fazem os médiuns nas seções espiritas. Comunicam o estado de João à equipe de Londres e podem até fazer uma gracinha: “Apostamos uma duzia de cervejas que Maria não está em pé e sim de ponta cabeças plantando bananeira. E não está parada, mas sim rodando o corpo da esquerda para a direita. Ganhamos?”

-” Exatamente! Foi nêsse estado que encontramos Maria na sala! Mas nós vamos mudar o estado de Maria e vamos adivinhar o estado de João aí e recuperar nossas cervejas!”

Mas não conseguem. Não tem como fazer Maria obedecer qualquer ordem. Só se entrasse na sala uns brutamontes e agarrando Maria movessem-na como quisessem. Mas ai não vale, pois para o estado ser real revelando a natureza de João e Maria, seus movimentos tem que serem autonomos, segundo a vontade dêles.

Bem… esta analogia serve mais ou menos para dar uma idéia do que fala o artigo ( se eu,  leigo em Física Quantica sei interpretar alguma coisa correta dela) cujo tema é o espetacular mistério na dimensão quantica das particulas que constituem a matéria deste Universo… e nossos corpos! Os chineses são espertos e sabem que nessa escuridão ainda misteriosa tem um tesouro que pode  dar muito lucro e poder. Estão tentando desenvolver uma tecnologia futurista baseada numa propriedade que foi descoberta existindo na dimensão quantica; a teleportation (teletransporte).  O que é isso? Segundo a Wikipedia é : a transferência de matéria de um lugar para outro sem atravessar o espaço fisico entre os dois lugares, como é popularmente acreditado existir no espiritismo. Para mim isto cheira à mágica, a qual não deve existir. A não ser que a Natureza alicerçada sôbre um oceano de luz, como sugere a Teoria da Matrix/DNA esteja correta, ou que os buracos de minhoca no espaço, como intuiu Einstein, realmente existam.

Ao invés de um casal humano, os cientistas chineses estão lidando com um casal de fótons.

( Para recordar veja a definição de ” fotão “, na Wikipedia. O leitor pode ir na versão em Português, mas a falta de empatia da mentalidade lusitana-brasileira impede estes seres humanos a ultrapassarem as fronteiras do próprio umbigo e se imaginarem no lugar do leitor/pesquisador que na maioria é leiga nos jargões da Fisica e escrevem como se fosse para eles mesmo que estão na área. A versão em Ingles é muito mais empatica e inteligivel para nós, leigos. Vejamo-la: A photon is an elementary particle, the quantum of light and all other forms of electromagnetic radiation, and the force carrier for the electromagnetic force, even when static via virtual photons. The effects of this force are easily observable at both the microscopic and macroscopic level, because the photon has no rest mass; this allows fointeractions at long distances. Like all elementary particles, photons are currently best explained by quantum mechanics and exhibit wave–particle duality, exhibiting properties of botwaves and particles. For example, a single photon may be refracted by a lens or exhibit wave interference with itself, but also act as a particle giving a definite result when its position is measured. The modern photon concept was developed gradually by Albert Einstein to explain experimental observations that did not fit the classical wave model of light.

O tema é de extrema importancia para a Matrix/DNA Theory porque como sabem, nos ultimos meses a Matrix nos sugeriu uma espetacular novidade: a luz pura, natural, carrega em si o código que imprime Vida à matéria. E fótons são as unidades fundamentais da luz, seja como partícula ou onda.

Eu não sei como os cientistas conseguem detectar e isolar dois fótons que são exatamente pares, assim como nós conseguimos com facilidade detectar e isolar dois seres humanos que formam um casal ligado por relações sexuais, e gostaria de ser ilustrado sôbre isso. By the way, trata-se do fenomenal fenômeno (ai, que escorregada na gramatica!)  do “entanglement” ou quantum entrelaçamento que revela existir um fragil, invisivel, link ou canal de comunicação entre os dois elementos do casal que os parece tornar um só, independendo da distancia que os separe! A minha vida humana foi um desastre (acho que os leitores tiveram mais sorte que eu), porque nascí como um cego ignorante das fôrças e causas que criaram este mundo e a mim, porque o mundo e suas coisas tem sido meu inimigo como se me tivesse feito para ser mero escravo, e por isso todas minhas energias estão investidas na batalha contra este mundo, principalmente, na busca do conhecimento deste mundo, para tentar “consertar” o que está errado em relação ao que seria o bem-estar da minha existência. E quando estamos tocando nesta oculta fenomenologia de fôrças e causas ainda desconhecidas, estamos dentro das minhas estratégias de combate, do meu projeto atual de existência.

Tempos atrás pessoas comuns como eu se admiraram com o telefone celular: “Como é que pode uma caixinha pequenina lá na Europa captar e transmitir a voz para outra caixinha pequenina aqui na América, sem nenhum fio ou nenhuma ponte entre elas?!!!” Explicado isso, agora aparece outra questão de arrepiar os cabelos: “Como é que pode o torcimento e amassamento de uma caixinha aqui na América fazer com que outra caixinha lá na Europa se torça e se amasse sózinha justamente para o lado contrário?!! Já não é mais uma troca de informações ou transporte de sinais entre duas caixinhas separadas; é uma troca de movimentos intimos entre dois corpos separados, quando um não pode “ver” nem “tocar” o outro! Que mundo é êste, que coisas existem que este meu estupido e fraco complexo sensorial não capta nada?! Parece até que os buracos de minhoca no espaço do Einstein são coisas reais! Para ganhar esta batalha vou ter que realizar façanhas fora do mundo perceptivel e conhecivel pelo meu complexo sensorial, a coisa está se tornando muito complicada. E daqui para a frente, acabou a moda de dizer que as pessoas que falam de feijão, futebol, e negócios lucrativos de dinheiro são as pessoas normais e aquelas que chegam na roda de amigos no bar falando de estranhezas como mais uma descoberta na quantica ou na busca de origens da vida extra-terrestre pela Curiosity são loucas ou anormais que só falam besteiras para nos atrapalhar: elas lidam com a dimensão dos materiais que precisamos para lutar nossa suprema luta.

Se o que estão revelando do mundo quantico estiver correto, e se o que a Matrix está revelando sôbre o cérebro humano estiver correto, penso ser possivel que um neuronio do hemisfério esquerdo do meu cérebro é o marido de uma neuronia que vive no lado direito. Como dominante, o esquerdo faz prevalecer a informação do mundo perceptivel aos meus sentidos aqui e agora quando tenho minhas idéias e busco as melhores decisões, mas a dominada neuronia do direito fica paralizada, quando ela tem as informações complementares que jazem na face oculta aos meus débeis sentidos, que se levadas em conta nas minhas operações mentais, me fariam ser muito mais bem suscedido nesta vida. Eu vou apostar na hipótese que ambas as sugestões estejam certas e tambem na possibilidade que pensei. Isto significa que tenho de arrumar um jeito de modificar a maneira como os neuronios no meu cérebro estão hard-wired, conectados, e para isso tenho que viver mais na conversa e no mundo dos anormais loucos, pois o mundo dos normais vencedores aqui só tem me f…

Bem… pelo que vemos no artigo cientifico e principalmente na longa lista de interessantes comentários, a Humanidade ainda está como um cego apalpando o escuro, no tocante a este especto real do nosso mundo natural. E a cosmovisão da Matrix me deixa incomodado porque ela está sugerindo coisas que ninguem mais tem falado nada igual. Por exemplo ela diz que os dois fotons formando um casal nada mais são que dois representantes-sinteses das duas faces da fórmula da Matrix. Observe a fórmula: um foton seria o pedaço do circuito sistemico que vai da função 1 até a função 4, e o outro seria o pedaço que vai da F 6 até a F 1. Então na verdade os dois fótons seriam o resultado de um corte que separou exatamente na metade um unico pré-existente foton. O corte da separação é o pedaço extra de F5. Então, o espaço e tempo existente entre foton A e foton B não é vazio, ele é preenchido pela fôrça da F 5, a qual pode ser esticada ao infinito, e como diz a fórmula é a função responsavel pela reprodução, tanto do sistema inteiro em outro novo sistema como a reprodução da face esquerda na sua bi-lateral simétrica e assimétrica face direita. Estaria por aí o motivo que Maria em Londres reproduz ao mesmo tempo e dce forma oposta qualquer movimento e João no Rio. Mas desde que a fórmula da Matrix representa uma volta completa do ciclo vital de um corpo, tambem significa que a vida do foton pré-existente foi separada em duas metades, em dois corpos, sem no entanto destruir o link que é o circuito do ciclo vital. Por isso, sendo duas faces bi-lateralmente opostas e sendo duas fases da vida onde uma é pautada pelo crescimento e a outra pautada pela entropia degenerativa, os dois fotons são opostos em tudo.

Agora vou tentar traduzir o paragrafo acima para ter um comentario  aser postado no artigo e assim manter acesa a chama da existencia da teoria da Matrix/DNA, apesar que nesta pressa e pressão da vida nada posso fazer direito e o possivel leitor do comentario nada vai entender e pensar que é um spam.

Well .. we see in the scientific paper and especially the long list of interesting comments, humanity is still like a blind man groping the dark with regard to this real espect of our natural world. And the worldview of the Matrix/DNA makes me uncomfortable because she is suggesting things that nobody else has said anything like that. For example she says that the two photons forming a couple are no more than two representatives-syntheses of the two sides of the formula of the Matrix. Notice the formula: a photon would be the systemic circuit piece that starts at F 1 and goes till F4, and the other would be the piece that goes from F 6 to F 1. So in fact the two photons would be the result of a cut that separated exactly half a pre-existing single photon. The cut of separation is the extra piece of F5.  So space and time between photon A and photon B is not empty, it is filled by force of F 5, which can be stretched to infinity, and as the the formula says, is the function responsible for reproduction, both, the entire system into another new system and as the reproduction of the left cheek in his bi-lateral symmetrical and asymmetrical right cheek.  But since the formula of the Matrix represents a complete revolution in the life cycle of a body, also means that the life of the pre-existing photon was separated into two halves in two sets, without destroying the link circuit which is the life span. Therefore, two bi-laterally opposite sides and being two phases of life where one is driven by growth and other ruled by degenerative entropy, the two photons are opposite in everything.


Scientific American.com

Quantum Teleportation Achieved over Record Distances

http://blogs.scientificamerican.com/observations/2012/08/09/quantum-teleportation-achieved-over-record-distances/

By John Matson | August 9, 2012 |

xxxx

Adendos para pesquisar o tema:

Wikipedia: Teleportation is the transfer of matter from one point to another without traversing the physical space between them, similar to the concept apport, an earlier word used in the context of spiritualism.

Etymology

The word teleportation was coined in 1931[1][2] by American writer Charles Fort to describe the strange disappearances and appearances of anomalies, which he suggested may be connected. He joined the Greek prefix tele- (meaning “distant”) to theLatin verb portare (meaning “to carry”). Fort’s first formal use of the word was in the second chapter of his 1931 book, Lo!: “Mostly in this book I shall specialize upon indications that there exists a transportory force that I shall call Teleportation.” Fort added “I shall be accused of having assembled lies, yarns, hoaxes, and superstitions. To some degree I think so myself. To some degree, I do not. I offer the data.”[3] Fort suggested that teleportation might explain various allegedly paranormalphenomena, although it is difficult to say whether Fort took his own “theory” seriously or instead used it to point out what he saw as the inadequacy of mainstream science to account for strange phenomena.

Tags: , , ,