Decifrando a Formula da Matrix/DNA: O Auto-Controle de Sistemas sem Cérebro e Sistema Nervoso

Vira e mexe esta acontecendo de me deparar com novos fatos que fazem repensar a formula. E nestas ocasiões sempre descubro algo na formula que não tinha visto antes. Ora, se eu não registrar cada descoberta, quando tenho que repensar ou consultar a formula, algumas coisas descobertas foram esquecidas, o que prejudica a consulta. Por isso abro mais este capitulo ” Decifrando a Formula da Matrix/DNA”, na categoria ” formula da Matrix/DNA” para inserir tais registros. No final, o material aqui pode constituir um importante capitulo do livro.

1) Como as células regulam o seu proprio comportamento, interno e externo?!… Esta questão levou a Ciência a descobrir duas proteínas, kinases, que existem no meio das membranas, e fazem a seleção dos ingredientes externos que devem ou não entrar na célula. Eu vejo este fenômeno de outra maneira. Para começar, a pergunta que foi feita por cientistas, acho que esta errada. Células não controlam seus comportamentos. Um amontoado de atomos conectados de uma maneira se chama proteina, outro amontoado se chama ribossomo, outro ainda, citoplasma. Quando se juntam-se estes amontoados de amontoados de atomos, o conjunto controla e regula o comportamento do conjunto? Quer dizer que emerge do nada uma consciencia do conjunto destes atomos, uma consciencia, uma identidade de conjunto, que tem conhecimento de si mesmo como um todo individual?! Sabemos que um inseto, um animal, é um conjunto de elementos (órgãos e substancias) que regulam seus comportamentos, por exemplo, movendo-se rapidamente longe de tudo que represente perigo. Mas insetos e animais possuem já ao menos um sistema nervoso que conecta todos os elementos. Então este sistema emerge realmente de um amontoado de amontoados de atomos, como uma especie de identidade, de consciencia de seu inteiro separado do resto do mundo o qual é tambem mera continuação de amontoados de atomos. Tudo o que é alcançado pelos tentaculos do sistema nervoso esta dentro, portanto, pode ser regulado. Mas células não possuem sistema nervoso. E isto indica que a pergunta acima não faz sentido. Se a pergunta não faz sentido, a resposta encontrada ou esta totalmente errada ou bastante incompleta. Portanto tem algo mais que as duas kinases atuando na regulação dos comportamentos das células. Mas o fato incontestavel é que comportamentos internos e externos das células são regulados, controlados. Se não é a celula, então quem, ou que é o agente por trás disso? Esta questão me leva a formula da Matrix/DNA. E esta formula já disse que célula é uma copia biologica do building block da galaxia que a criou. A galaxia controla e regula seus comportamentos internos e externos? Obviamente que não. São amontoados de atomos muito mais simples que os da celula, sao praticamente solidos e gazes, ninguem vai esperar que o conjunto disso tenha uma identidade, uma conciencia de individualidade. Mas ainda aqui vemos que muitos eventos, movimentos de corpos ou gazes , dentro de uma galaxia, se comportam diferente do que fariam se estivessem isolados, fora da galaxia. Por exemplo a orbita regulada, mecanica, do Sol em torno do nucleo galactico. Entao caimos no mesmo misterio das celulas: estes sistemas não controlam e regulam seus comportamentos, mas os comportamentos destes sistemas apresentam evidencias de serem regulados. Pelo que, ou por quem? A formula da Matrix/DNA diz que os primeiros e primitivos sistemas naturais, que são particulas individuais (talvez atomos entrem nesta classificação)  são produzidos quando ondas de luz natural invadem matéria inerte, ou seja, matéria na forma de massa (não vamos complicar aqui com o assunto do campo de Higgs). Estas ondas se dividem – por conveniencia de facilitar nosso estudo – em frequencias de vibrações e períodos de tempo. Assim dividimos uma onda de luz em sete principais formas, observando a intensidade de vibrações e o periodo que tomam. Quando uma onda de luz emerge de uma fonte natural, suas vibrações estão na mais elevada intensidade, e neste estado da luz vemos uma frequencia distinta dos outros estados vibracionais desta luz, e damos o nome a ela de raios gama. Para facilitar puxo aqui uma figura que faz parte dos modelos da Matrix/DNA:   Onda de Luz segundo a Matrix/DNA - Eletro-Magnético Espectro de Onda.A primeira frequencia automaticamente produz a segunda, que é o Raio-X. E assim sucessivamente uma vai produzindo a outra, porem, nunca uma produz outra que nao esteja na exata sequencia. E isto é auto regulação de comportamento. Tambem quando picos de vibrações se chocam com certos estados externos, linhas vibracionais perdem fragmentos, que são os fotons. E sempre toda onda termina fragmentada em fotons. É outro regulamento. Mas o importante e e que agora, pela primeira vez no Universo, estamos vendo algo que faz parte do mundo percebido por nos, que faz parte portanto do mundo material, que não é um sistema, não pode ser chamado de uma individualidade, não pode ter consciencia de individualidade ou de si mesma como um todo separado do resto do mundo, onde conmportamentos sao regulados. Se – c0mo a formula da Matrix/DNA esta sugerindo – esta é a primeira forma material da formula que pela evolução resultante de sua interação com massa inerte, se transforma nas formas de atomos, galaxias, celulas, podemos agora entender de onde vem o controle do comportamento celular. Principalmente quando lembramos que nessa evolução surgiu o ciclo vital. Uma massa invadida por uma onda é separada por porções com diferentes estados vibracionais, e a estas porcões damos o qualificativo de “formas”. Mas uma forma qualquer sempre produz uma e a nas informações seguintes apenas uma nova forma, portanto, assim como a onda de luz no estado vibracional de infravermelho só pode produzir o estado vibracional micro-onda, assim tambem um corpo humano na forma de adolescente só pode produzir a nova forma que é “adulta”. Não e o sistema nervoso nem o cerebro dos seres vivos que fazem uma criança se tornar um adolescente, o que faz isso é uma propriedade, uma forca, que já estava nos genes, mas que tambem ja existia antes deles existirem. A celula não aplica-se a produzir efeitos de causas, antes, ela existe flutuando ao sabor desta corrente de causas e efeitos. Quando é produzida todas as setes principais formas contendo os fotons de uma onda de luz e mais massa, a tendencia é destas formas, se estiverem muito proximas umas das outras, se conectarem, na mesma sequencia que vem da luz. Duas formas conectadas já prenuncia um semi-sistema, cinco sera um sistema mais complexo, porem, um sistema aberto, pois suas duas pontas interagem com o mundo externo ao procurarem os fotons mais suas massas que se constituem nas informações seguintes para a construção da forma seguinte. Mas o interessante é quando se produziu a sétima forma, a qual se fragmenta nos seus bits-informação e caem numa região do espaço. Estes bits são o que se chama, por exemplo, poeira estelar, e eles tentam montar a próxima forma, que é a F1, ou seja, o reinicio da onda, de todo o circuito. Quando o conseguem, o circuito que antes era ondulado e linear, de repente se encurva e se fecha ao ligarem as duas pontas extremas.  Agora sim, pela primeira vez temos um sistema realmente completo, funcional, o sistema perfeito, fechado em si mesmo. Surge uma individualidade separada do resto do mundo. Essa individualidade não é nenhuma das individualidades de suas sete formas, que agora se tornaram sete diferentes pecas, ou partes. Ela é uma individualidade nova, emergente. Isto porque, alem dela conter todas as informações de todas suas partes, ela ainda contem informações que nenhuma das partes contem, que são aquelas novas conexões que surgem entre partes localizadas em diferentes pontos da sequencia. Agora raios gama tambem pode se relacionara diretamente com outras frequencias, não apenas com suas duas vizinhas, a sua direita e a sua esquerda. Isto aconteceu pela primeira vez quando a materia compôs o primeiro sistema astronômico, que foi o primeiro building block das galaxias.

Não estaria fora de foco pensar que então galaxias já possuam uma propriedade que as permitem auto-controlar seus comportamentos. E se galaxias são as ancestrais dos sistemas celulares, então as células teriam maior possibilidade de realizar esse controle. Mas não vejo assim. Porque? Porque as partes da galaxia não estão conectadas por canais materiais. As conexões se dão ainda a nível eletro-magnético, uma forma derivada das ondas de luz. Estes campos magnéticos talvez sejam essa coisa misteriosa que chamamos de forca gravitacional. E não vejo como uma estrela pode, usando suas forcas eletromagnéticas, controlar um planeta distante de sua orbita. Enfim, nao ev sensato ver um corpo material bruto controlando outros corpos materiais. Não existe uma central de controle.

Mas nos insetos e animais surgem canais materializados entre as partes e um centro de controle, que é o chamado sistema nervoso. Agora sim, podemos aceitar um auto-controle do sistema. E celulas ainda não possuem estes canais materializados conectando ribossomos a mitocôndrias a lisossomos… Todos os comportamentos de todas as partes da celula são explicados pela necessidade de uma forma de dr continuidade a si mesma compondo a forma seguinte. para isso são selecionados os ingredientes.

E desta questão surge uma nova decifração da formula que eu não havia percebido antes. Esta na diferença de nomes. Se usamos a palavra “peça”, entendemos uma coisa, e se usamos a palavra ” parte”, entendemos outra. Não da para ingerir o pensamento de que pecas produzam pecas, mas se falar-mos partes, ai se torna possivel digerir que partes produzem partes. E tambem não da para digerir a ideia de que toda peça contem em si a identidade do todo e que esta identidade é subjugada pela identidade da peça. Mas torna-se aceitável a ideia de que toda parte contenha em si a identidade do todo a que ela pertence.

Vemos então como um simples novo acontecimento ( a leitura de uma frase de um cientista: Como as celulas regulam seus comportamentos?) nos leva a uma serie de novos aprendizados de detalhes que estão ocultos na formula da Matrix/DNA. Sobre a explicação dos pesquisadores, escrevi uma resposta com outra explicação do porque as duas proteinas no meio membranoso selecionam ingredientes e enviam sinais as partes internas da célula, tudo resultando no tal auto-contole do comportamento. Uma das kinases ev a copia biológica de um trecho da face esquerda da formula da Matrix/DNA, e a outra é de um trecho da face direita, cada qual é um motor que liga a linha de montagem das suas sequencias seguintes, de maneira que todos os bits para construir um novo sistema adentram a célula, e esta regula isto da mesma maneira que o corpo de uma mulher, automaticamente, regula o comportamento dos elementos do feto que ela carrega dentro de si.

Tags: , , , , , , , ,