Indícios de que a Terra recebe Matéria/Energia/Informações Cósmicas como Previu a Matrix/DNA Theory em sua “Embriogênese Cosmológica”

“Nunca existiu “abiogênese” (ou biogênese) na Terra, mas sim embriogênese cosmológica”. Os meus modelos feitos na selva a 30 anos atras me levou a escrever e registrar isso numa nova teoria e quando repito isso nos debates internacionais pela Internet, pessoas fogem rápido de mim como se eu fosse um lunático. Não precisa fugir, não sou louco nem algum mistico fundamentalista, pois não acredito em nenhuma teoria, apenas em fatos reais comprovados. Quem sugere isso são gráficos, cálculos, desenhos, resultados de uma investigação particular por um método nunca tentado antes e em ambientes nunca experimentados antes. E teorias existem para serem testadas ou sugerirem novos experimentos científicos.

A biosfera terrestre vista pela perspectiva da selva amazônica e interpretada por um filosofo naturalista sugeriu que ela começou aqui quando se formaram copias moleculares muito simples na aparência, mas que na verdade imitavam os building blocks desta galaxia. Nossos corpos foram formados por copias dos building blocks dos nossos pais também. Mas quando relatamos as origens dos nossos corpos, desde o momento da fecundação, damos o nome ao processo todo de 9 meses de “embriogênese”.  Se ( segundo resultou dos meus calculos) os processos das origens do primeiro ser vivo (um sistema celular biológico realmente completo e funcionando) que durou talvez alguns bilhões de anos, e das origens de todos os seres vivos subsequentes são iguais, porque então nomes diferentes? Os conceitos teóricos e interpretativos por trás da palavra “abiogênese” tem afastado a Humanidade do entendimento correto desta Natureza que nos criou.

Para produzir a Vida aqui na Terra, não apenas este sistema solar, mas a galaxia inteira se transportou e se projetou aqui, com todas suas forcas, todos seus elementos, sintetizados em seus building blocks nano-tecnologizados, assim como os corpos dos nossos pais se “transportaram”, se projetaram dentro da barriga de nossas mães para produzir os nossos corpos, a nossa Vida. Outras frases que meus resultados me levam a repetir sempre e que deixam os céticos e religiosos fulos da vida é que ” a Natureza não joga dados com suas criaturas“, e que ” o Universo não é magico, ele não pode criar novas informações do Nada, todas as informações dentro dele ele as recebeu do sistema que o criou“… assim como todas as informações dentro do nosso corpo as recebemos de nossos pais. Portanto, o processo pelo qual a Vida, (ou seja, os sistemas biológicos), foi criada é a imagem e semelhança do processo pelo qual o Universo foi criado que é a imagem e semelhança do processo pelo qual nosso corpo foi criado. A Natureza não inventou aqui nenhum jeito novo de criar sistemas materiais para esconder como ela faz as coisas longe de nos, nos conduzindo a perigos nas armadilhas devido entender errado o mundo que nos sustenta.

Em vista disso tudo, meus modelos indicam que todas as propriedades constantes nos corpos dos vivos, de bactérias a humanos, já existiam, expressadas ou não, no corpo da Via Láctea, como sistema natural que ela é, e como nossa ancestral que ela é. O modelo dos building blocks da Via Láctea contem estruturas como a do vórtice nuclear ( que as Ciências Acadêmicas e o Senhor Stephen Hawking estão erroneamente teorizando com o nome de “buraco negro”), e outras estruturas para as quais peguei emprestado os nomes de pulsar, quasar, etc., as quais não existem neste sistema solar. Por isso tive que calcular como as funções sistemas ( que se tornaram propriedades vitais nos sistemas biológicos) destas estruturas longínquas chegaram aqui. O processo da degradação de sistemas fechados medidos pela entropia, a nano-tecnologização dos sistemas naturais, o processo da reprodução genética, etc., me levaram a calcular um processo final e único que bem explicaria isso. Mas se o resultado teórico corresponder a realidade, a teoria prevê que muitas informações do Cosmos, ou melhor, do inteiro espaço dentro desta gigantesca galaxia, chegaram a superfície da Terra, seja na forma de fótons ou na forma de elementos atômicos inclusive compostos moleculares. Estou agora perseguindo com afinco novos dados da Ciência Oficial para testar essa teoria e quando surgem noticias/teorias como a indicada no link abaixo, registro-as aqui e as acompanho com atenção. Então vamos la:

A bactéria que se alimentou de uma supernova

http://oglobo.globo.com/blogs/sociencia/

Enviado por Cesar Baima – 16.4.2013

E como o Cesar não esta postando regularmente em seu blog, tenho receio que a qualquer momento ele mude ou apague tudo, ele vai me desculpar mas vou deixar aqui copiado este material porque é muito valioso para minhas pesquisas.

No início, o Universo tinha apenas átomos de hidrogênio, um tanto de hélio e um pouquinho de lítio, os três primeiros elementos da tabela periódica. Todos os outros elementos mais pesados, como o carbono do qual somos feitos e o oxigênio que respiramos, foram fabricados na gigantesca fornalha fusão nuclear das estrelas, sendo que, a partir do ferro, apenas pelas poderosas explosões de supernovas. Agora, cientistas acreditam terem encontrado isótopos de ferro criados por uma supernova específica no registro de fósseis de bactérias no leito do Oceano Pacífico.

Em apresentação durante reunião da Sociedade Americana de Física, que acontece esta semana no Colorado, Shawn Bishop, físico da Universidade Técnica de Munique, relatou que os isótopos de ferro-60, que não se forma na Terra, foram recolhidos do ambiente pelas bactérias para formar cristais magnéticos que elas usavam para se orientarem dentro do campo magnético da Terra na sua busca pelas condições ideais de vida. Bishop e sua equipe obtiveram amostras de sedimentos coletadas no fundo do oceano e datadas entre 1,7 milhão e 3,3 milhões de anos atrás. Por meio de uma técnica especial, eles conseguiram extrair das amostras apenas o ferro contido em fontes biológicas. Análise do material revelou a presença de ferro-60 em camadas datadas em 2,2 milhões de anos.

Os cientistas ainda não sabem que estrela em particular explodiu naquela época, mas uma das suspeitas estaria em um aglomerado de estrelas gigantes na região entre as constelações do Escorpião e do Centauro, a uma distância de aproximadamente 424 anos-luz. O ferro produzido pela supernova teria sido lançado para o espaço a velocidades próximas da luz, caindo na Terra naquela época. Caso a descoberta seja confirmada, será a primeira assinatura biológica da explosão de uma determinada estrela já encontrada em nosso planeta.

XXXXxXXXXX

Meu comentario postado no artigo do Cesar: (Seu comentário foi enviado com sucesso! Aguarde a aprovação.)

Louis Morelli

Cesar, apenas a titulo de curiosidade, existe uma teoria registrada no Brasil e USA que a 30 anos atras sugeriu um modelo gráfico em que o ferro-60  participou na formação dos primeiros sistemas biologicos na Terra. Obrigado por este artigo que vai colaborar com nossos estudos, inclusive fui obrigado a registra-lo em meu website, e se tens interesse nisso veja http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=6759

 

Tags: , , , , , , ,