Quando o DNA vai contra a Natureza e mata o Corpo Inteiro: O Segrêdo oculto nas Mãos e nos Chifres dos Mamiferos

What killed the woolly mamoto? New clues.

http://earthsky.org/earth/what-killed-the-woolly-mammoth-new-clues

Most images of Woolly Mammoth depict them in grasslands, such as this illustration. New evidence indicates that Ice Age flora was mostly herbaceous flowering plants. Image credit: Mauricio Antón via Wikimedia Commons.

Most images of Woolly Mammoth depict them in grasslands, such as this illustration. New evidence indicates that Ice Age flora was mostly herbaceous flowering plants. Image credit: Mauricio Antón via Wikimedia Commons.

Observe as prêsas esquisitas dos mamutes. Para que, porque o corpo desenvolveu esse apêndice mal-formado sem utilidade alguma e, ao contrario, um traste incomodo a ser carregado, uma arma a favor dos predadores pois dificulta a auto-defesa do mamute…?!  Presas de marfim encurvadas, que podiam atingir cinco metros de comprimento! A fórmula da Matrix/DNA sugere uma explicação do porque esse traste se desenvolveu assim e porque ele contribuiu decisivamente para a eterna extinção dos mamutes. Para entender, primeiro observe a fórmula:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Agora coloque sua mão esquerda sobre a fórmula de maneira que a palma fique encima do vortex na F1, o dedo mindinho fique em cima da F2… até o polegar ficar em cima de F7 ( se precisar, clique na formula para amplia-la). Porque a fórmula é à imagem e semelhança da sua mão?! Porque essa é a fórmula que a natureza tem usado desde o Big Bang para organizar a matéria inerte em sistemas naturais funcionais. Todos os sistemas naturais cabem como a sua mão, encima dela, porque ela está dentro da estrutura de todos os sistemas naturais. Então sempre que um sistema natural – como o corpo de um animal – tem a necessidade de desenvolver um apêndice, ou mudar seu corpo, para sobreviver melhor, um comando chega ao DNA, (o qual é uma pilha cujos building blocks, os nucleotídeos, são pura e simplesmente esta mesma fórmula) para mais uma vez produzir uma cópia da fórmula a qual sera adicionada ao corpo como apêndice ou acessório, e será deformada, mutada, de acordo com a função que dela se exige. Se o corpo precisa de um apêndice para segurar objetos, modelar objetos, penetrar cavidades, etc., o que era casco de mamífero vai sendo modelado, transformado, a té chegar a forma da mão humana, e não se sabe se vai parar aí.

Agora você tem novo assunto interessante em que pensar. Você passou sua vida tôda olhando suas mãos, mexendo seus dedos, e nunca havia percebido que as formas e as funções da palma e dos dedos obedecem exatamente as formas e funções de qualquer corpo sob um ciclo vital! O mindinho é o baby, desajeitado, o dedo médio é o jovem adulto, a forma mais forte, imponente, o indicador é o adulto formado, indicando sempre as ordens à família e ao sistema social, o polegar, coitado, mais desajeitado ainda e quase inerte, é o adulto se tornando cadáver… e a palma é o útero, o centro gerador de babies e dedos… Bem vindo, finalmente, ao conhecimento de suas mãos!

Então, em certa época no passado, a evolução dos animais acionou o DNA para produzir um apêndice para auto-defesa contra predadores e/ou melhorar a captura de alimentos, que eram os unicórnios, depois os chifres, geralmente surgidos no alto da testa, e, por alguma razão, em outros animais, a pressão imposta ao crescimento dos chifres mudou para pressão imposta ao crescimento de dentes afiados de carnívoros, surgindo na boca e  frente baixa da face como nos elegantes, rinocerontes, etc., o que se chama de “prêsas”.

Mas estes animais floresceram numa época de grande fartura de alimentos, e acomodados apenas em comer e dormir foram crescendo e tornando-se obesos. P mamute do rio Songhua, podia alcançar de 4.70 até 5,00 metros de altura e pesar entre 15 e 20 toneladas. No mamute a fórmula da Matrix/DNA continuou a desenvolver-se sem contrôle nas prêsas,  porque o animal não fazia nenhum esforço físico que enviasse um comando nervoso ao DNA para avisá-lo que aquilo já estava ameaçando sua existência. Observe como prêsas do mamute foi adquirindo a forma da fórmula, (lembre-se que no diagrama acima a fórmula está desenhada em duas dimensões, mas na verdade ela é uma espiral), chegando quase a encontrarem-se as duas pontas, fechando-se finalmente como circuito esférico.

Ora, o planeta muda, mudando climas e condições de existência, e os seres vivos devem serem flexíveis o suficiente para acompanharem estas mudanças, ou serão extintos. Muitos animais se tornaram rígidos, imutáveis, tentando manterem à fôrça os privilégios adquiridos num estado de clima, acomodando-se assim e tornando-se um sistema fechado em si mesmo, fechando suas portas à evolução. Ao invés de evoluírem qualitativamente, apenas cresceram em tamanho, obesidade e assim se tornaram um ramo lateral da arvore da vida evolutiva, um ramo condenado a se secar e se extinguir. A própria Humanidade, se continuar assim seguindo e se atolando cada vez mais no caminho do mecanicismo, está se tornando uma espécie acomodada, um sistema fechado, e se não acordar e mudar-se, não terá destino diferente do que levou os ancestrais à extinção. Por isso luto e apelo a todos que aprendam e compartilhem da cosmovisão da Matrix/DNA, pois ela é a unica possibilidade que estou vendo que poderá nos levar a desejar e obter esta mudança salvadora.

Então aconteceu o que os cientistas do artigo com link acima descobriram agora. As mudanças climáticas derrubaram a vegetação alta onde se alimentavam os grandes animais terrestres, a girafa teve que abaixar o pescoço, o mamute começou a arrastar seu penduricalho no solo para obter as plantas baixas. Mas as plantas continuaram diminuindo de tamanho ao ponto de a paisagem ser dominada pelas gramíneas… E como a boca do mamute iria alcançar a grama, se seus chifres o impedia? Cada vez mais passando fome, num lento processo que deve ter sido uma tortura, não tiveram outro destino senão sua extinção para sempre. Sei que mamutes também tinham pequenas trompas, menores que as dos elefantes, mas imagine a dificuldade em arrancar gramas com trompas! No final de sua existência, as trompas estavam desenvolvendo duas extensões separadas na ponta delas, que estavam se assemelhando a dois dedos. Isto sugere que a formula da Matrix que desenvolveu os dedos nas mãos de outros mamíferos foi ali também acionada, mas tarde demais. Esta teoria é fato evidente ocorrido com elefantes, como se pode ver na observação da Wikipedia abaixo.  Outra evidencia para a dificuldade do alimento e diminuição dele está no caso do mamute anão, também conhecido como Mamute da Ilha Wrangel na Rússia e Mamute da Ilha São Paulo no Alaska,  (Mammuthus primigenius vrangeliensis) , o qual não é uma espécie, é na verdade uma subespécie do mamute-lanoso que sofreu nanismo insular. Nessas ilhas esses Mamutes pequenos viveram bem mais do que a versão normal, do continente, que foi extinta há 10.000 anos. A variedade do Alaska viveu até 3750 anos atrás, enquanto que os da Ilha Wrangel, estima-se terem vivido a até 1700 anos atrás.

Resume-se o artigo cientifico, na seguinte frase: “Scientists suggest that the less nutritious grasses could not sustain the large mammals, resulting in their extinction about 10,000 years ago. These findings, by an international team of scientists, were published on February 05, 2014, in the journal Nature.” Ok, os cientistas focalizam  a causa externa, vinda do meio-ambiente, como unica causa da extinção – a mudança climática transformando plantas maiores e mais nutritivas em grama, menor e menos nutritiva. Sou o único a sempre pensar que a causa da extinção é sempre dividida em metade da culpa a fatores externos e metade da culpa a fatores internos da própria criatura, porque a fórmula da Matrix/DNA sugere assim. Parece irônico que os cientistas olhem para a foto dos mamutes e se esqueçam de ver as prêsas desviando o olhar imediatamente para a pequena grama embaixo. Como deixar de notar e raciocinar sobre aquelas prêsas?!

Bem, essas as sugestões da cosmovisão da Matrix/DNA. Me parece que não teria sido apenas os chifres a causa decisiva da extinção, outros fatores devem ter colaborado (Descobertas mostram também que o ser humano teve papel fundamental sobre a extinção dos Mamutes. A descoberta mostra que o ser humano da Idade da Pedra caçava mamutes para comida, vestimentas, ossos e couro para fabricação de casas), mas tambem me parece óbvio que estes trastes inúteis de chifre prejudicaram tanto a alimentação como se sentiriam prejudicados humanos nativos com dentes podres e muitas falhas tendo apenas duras raízes com que se alimentar. Obviamente o texto cientifico acima em nada vai mencionar minhas sugestões, pois os cientistas desconhecem completamente esta teoria, e como sempre aviso que ela pode conter muitos erros  (apesar das milhares de evidencias que tenho encontrado nestes 30 anos, como por exemplo a interessante semelhança entre as mãos e a fórmula), também volto a insistir que leiam as explicações dos cientistas e as considere.

Esqueleto de um Mamute-columbiano.

Esqueleto de um Mamute-columbiano.

Informação adicional como evidencia da minha sugestão acima: 

1) Wikipedia (elefante)

Ao contrário da maior parte dos mamíferos, que desenvolvem dentes de leite e depois os substituem pelos dentes adultos permanentes, os elefantes têm ciclos de rotação de dentes durante a vida toda. Passado um ano as presas são permanentes, mas os molares são substituídos seis vezes durante a vida média de um elefante.3 Os dentes não irrompem dos maxilares verticalmente como os dentes humanos. Em vez disso, eles têm uma progressão horizontal, como um tapete rolante. Os novos dentes crescem na parte de trás da boca, empurrando dentes mais velhos para a frente, onde eles se gastam com o uso e os restos caem. Quando um elefante se torna velho, os últimos dentes ficam gastos, e o elefante tem de comer apenas comida muito macia. Elefantes muito velhos frequentemente passam os últimos anos exclusivamente em zonas pantanosas onde conseguem encontrar folhas de relva molhada e macia. Por fim, quando os últimos dentes caem, os elefantes não conseguem comer e morrem de fome. Se não fosse pelo desgaste dos dentes, o metabolismo dos elefantes permitir-lhes-ia viver muito mais tempo. Como cada vez mais habitat é destruído, o território dos elefantes torna-se cada vez mais pequeno; os mais velhos já não têm a oportunidade de procurar comida mais apropriada e, por isso, morrem de fome mais novos.

2) prêsas em Inglês: long, curved tusks

xxxxx

Comentários postados no artigo:

Avatar
TheMatrixDNA  16, Fev., 2014

The interpretation of mammoth extinction by Matrix/DNA Theory suggests an additional cause: the long, curved tusks. The factor pointed out by Professor Dale is a force outside>in, but, every case of extinction is half due a factor inside>out too.

These animals made the big mistakes of speciation leaving to become inertial closed systems, triggering the expression of a genetic function which produced the grown of those tusks without control. If you look to the Matrix/DNA formula you will understand it. Those tusks became a very prejudice for getting smaller plants like grasses for eating. If you want to know how and which genetic function worked here go to …

Avatar
El Tee Steve Andrews • 4 hours ago

Correlation is Not causation.. The Earth is a Biosphere.. a LIVING Entity composed of many Parts.. but the Whole Earth is Greater than the sum of the parts.. ‘IT’ adapts to re-establish Equilibrium.. recycles to Balance .. the Four Seasons .. One complete Circle … LIFE is a symbiotic relationship … all parts are equally important .. and Essential .. All Life a re-occurring Circle ..a Circle within a Circle surrounded by a CIRCLE .. Humankind’s existence is inconsequential and Meaningless except to other human beings.. The Whole Earth is but a Pearl in the Oyster of the solar system .. The Sun & the Moon & All the other Planets could care less … what we think ! They determine what Life is like on

Resposta da Matrix/DNA:

Avatar
TheMatrixDNA  El Tee Steve Andrews

You wrote everything pretty right till “circle surrounded by a circle”, but then, you falls away off the beam. While this biosphere was obeying only the rules of its creator – the planet as part of the Milk Way – and it reached the top of its limits in the shape of monkeys, you described everything well. But the creator has no consciousness, which means that something above the Milk Way is also sending informations, something that has consciousness. Human kind is not desirable by the planet and Milk Way, it is a kind of malignos virus, but it is desirable for something biggest than the Milk Way. So…correlation can be causation.

Tags: , ,