Evolução: Diferenças Entre Darwinismo, Lamarckismo e Matrix/DNA

xxxx

1) Developmental plasticity is not Lamarckism – PZ Myers

http://scienceblogs.com/pharyngula/2014/08/28/developmental-plasticity-is-not-lamarckism/

xxxx

Ver este artigo tambem:

Dragon fish could hold key information on crucial moment in evolution

Read more: http://www.sciencerecorder.com/news/walking-dragon-fish-could-hold-key-information-on-crucial-moment-in-evolution/#ixzz3CFISNqiv

A species of fish native to Africa could shed light on the evolutionary process that led fish to move on to dry land. The Dragon fish, Polypterus senegalus is not a normal fish – it has two lungs, and can survive outside of water. In a new eight-month experiment researchers have shown that if a Dragon fish is raised outside of water, the fish changes notably. The fish raised out of water showed differences in their bones and muscles involved in movement not shown in those raised in water.

Fish moved on to dry land and evolved into quadruped vertebrates around 400 million years ago, and it is thought that the Dragon fish is a living demonstration of a phenomenon known as developmental plasticity. This theory states that a creature’s physiology can be changed by environmental factors, and that overtime, these changes are incorporated in to the animal’s genome.

Read more: http://www.sciencerecorder.com/news/walking-dragon-fish-could-hold-key-information-on-crucial-moment-in-evolution/#ixzz3CFGxbjxn

xxxxx

O artigo usa um tipo de peixe que tem pulmões posto fora d’água e desenvolve membros para caminhar. Então usa a teoria da seleção natural para explicar como repteis vieram dos peixes como esse. Diz o artigo que o peixe tem uma propensão para desenvolver ossos mais fortes, necessarios para transformar as barbatanas em pés e mãos. Essa propensidade é invisivel enquanto o peixe viver na agua, mas se levado para terra, ele força sua expressão e então fica visivel à seleção natural, que o seleciona. Enquanto estiver na agua, a seleção não enxerga essa propensidade. Então a autor diz que plasticidade desenvolvida não é Lamarckismo, não foi produzida pelo ambiente e transmitida do primeiro peixe para o segundo, não foi determinada pelo ambiente, portanto não é uma força teleológica, como queria Lamarck, mas sim foi desenvolvida pelos mecanismos Darwinianos.

Minha resposta:

1) Fish moved on to dry land and evolved into quadruped vertebrates around 400 million years ago.

I’m not convinced by this theory. It assumes the origins of life in the depths of the ocean and after that immigrated to the continents, while the theory that most convinces me, the Matrix / DNA, presents the most compelling arguments that life had originated on the beach, where there are oceans and continents , and then split up, going some species for water and other for the continent. The Matrix / DNA resembles that all the forces of the galaxy, or the Universe, converge on the beach, including bringing their dualistic aspects, ie, the negative and the positive trend of each force. And all I have seen here being created depends on the encounter and fusion of dualism, which generates a new creature. Must to have the light of day and the darkness of night to a process of generation of life succeed. Must to have the liquid, solid and gaseous states of matter. If had not appeared the Earth’s Moon, there would not have origins of life because it moves the ocean waters to collide with the rocks of the continent, creating a soup for the best work from sunlight, which brought the right template to land for organizing terrestrial atoms into organic molecules. It is missing in the ocean forces and elements that are in the continent, and vice versa. Thus the last biological ancestor must have been amphibian, then life was divided into aquatic and terrestrial. Why would a fish having lungs, if in water there is no necessity or an environment forcing to creates lungs? The dragon fish had lungs because their ancestors were terrestrial, and not the contrary.

2) “The animals have an inherent capacity for building stronger limbs that is not visible when they are raised continuously in an aquatic environment…”

 

That’s right, but… where this “propensity” came from? Matter has no propensity for creating anything that does not exist yet. matter has only one propensity: the resting at thermodynamic equilibrium. Ok, any portion of matter captured and modelled as bones, will have the propensity to more strong bones due natural gravity and they are better for getting the eternal resting. But here is not matter alone, we talking about a natural developed system, called “dragon fish”. And natural systems with propensity to thermodynamic equilibrium are those closed systems ( like galaxies) and not opened systems, like the biological ones. There is something else, beyond ordinary matter, which propensity is not the thermodynamic equilibrium, and this force has been the victorious force in this Universe, since that we see “evolution”. The advantages for any living being, and not only for dragon fish, could be soft bones if he stands in water or strong bones if standing at land, It is not a propensity of dragon fish, it is a propensity of any opened system. In another words – any living creature.

There is a propensity for strong bones coming from something beyond life, beyond this planet.  Such force is so strong that it can select land animals and discarding water animals for continuing evolution, because land is more adequate for strong bones. This propensity is coming from the creator of life here – this astronomical systems to which Earth belongs. This systems has a structure like a skeleton composed by magnetic lines. This structure is pictured as Matrix/DNA model for astronomical systems and it reflects entirely in the shape of a nucleotide. After that, the same shape is mimicked by each vertebra of the vertebral column, because DNA also is a kind of column.  ( don’t believe? Put a vertebra at the side of a nucleotide and see the same shape). The key here is that ours antique ancestors systems – from atoms to galaxies – has its systemic structure – or skeleton – composed by electromagnetic fields and with evolution at Earth surface this same structure tries to reproduce itself, into a solid state.

3) “It is not Lamarckism”

The teleological view of Lamarck is what we are in needs for closing the gaps of Darwinian and Modern Synthesis evolutionary theory. Lamarck believed in a teleological force driven the evolution of living beings, from simple to more complex, but as  said Charles Coulston Gillispie,  a historian of science, “life is a purely physical phenomenon in Lamarck” and “his views should not be confused with the vitalist school of thought”. Since matter alone has no tendency from simple to complex, Lamarck was contradictory, and died with this big unsolved dilemma At Matrix/DNA Theory this dilemma is solved. Vitalists were almost closer to the solution, believing that a external force drives origins and evolution, but their mistake is that this force does not come from vital ancestry – if we think that atoms and galactic systems are not living systems.

Tradução da resposta:

1) Eu não estou convencido por esta teoria. Ela supõe as origens da vida nas profundidades do oceano e depois imigrando para os continentes, enquanto a teoria que mais me convence, a Matrix/DNA, apresenta mais argumentos convincentes de que a vida teria se originado na praia, onde se encontram oceanos e continentes, e daí se dividido, indo algumas espécies para a água e outras para o continente. A Matrix/DNA lembra que todas as fôrças da galáxia,ou do Universo, convergem para a praia, inclusive trazendo seus aspectos dualísticos, ou seja, a tendencia negativa e a positiva de cada força. E tudo o que tenho visto sendo criado aqui depende do encontro e fusão do dualismo, o qual gera uma nova criatura. Tem que ter a luz do dia e a escuridão da noite para um processo de geração da vida ter sucesso. tem que ter o liquido, o sólido e o gasoso. Se não houvesse aparecido a Lua da Terra, não teria havido origens da Vida, pois el move as águas do oceano para se chocarem com as rochas do continente, criando uma sopa para o melhor trabalho da luz do Sol, a qual trazia o template certo para organizar átomos terrestres em moléculas orgânicas. No oceano faltam forças e elementos contidos no continente, e vice-versa. Assim o ultimo ancestral biológico deve ter sido anfíbio, daí os vivos se dividiram em aquáticos e terrestres. Porque um peixe teria pulmões, se na água não existe a a necessidade e nem o meio ambiente forçando cria-los? O dragon fish tinha pulmões porque seus ancestrais eram terrestres, e não ao contrario.

xxxxx

Outro tipo de resposta:

Esta sua proposta parece a mim tão teleológica quanto o Lamarckismo. A chave do problema esta em: o que significa que o peixe tinha “propensidade” para desenvolver ossos fortes? O que é propensidade, o que explica propensidade para “criar” algo que nunca se necessitou, algo nunca existente antes? Ossos mais fortes eras um absurdo no meio aquatico, como é absurdo narizes com 3 ou 4 buracos, não existe propensidade para que no futuro existam narizes com 4 buracos. É mais racional pensar que ossos mais fortes apareceram neste peixe por um novo e nunca existido antes esforço para sobreviver. E a causa do aparecimento deste novo esforço foi a mudança ambiental, portanto, uma causa teleológica ( tenho que ver o que significa teologia)

Porque um peixe teria pulmões?! Senão que em epocas passadas ele se esforçou para mudar seu tipo de respiração, e esse esforço só se explica se ele viveu antes na terra? Este peixe era terrestre e foi para a agua. Qunado o retiram da agua o estao devolvendo para seu antigo habitat. A capacidade de desenvolver ossos fortes ja havia sido adquirida na terra, apenas foi atrofiada na agua. Mais uma vez a causa é imposta pela mudança ambiental.

O darwinismo tambem é teleologico quando indioca a seleção natural segundo os mecanismos por ele apresentados. Pois a evolução fixa o mais adaptado e reprodutor, porem o estado do mundo por traz desta seleção no momento que ela acontece é um ambiente que encontra uma espécie adaptada e em maior numero que outras espécies, ou seja, antes deste momento, houve a mudança do ambiente, e de um estado mais caótico para um estado mais ordeiro, ou seja,  de um estado mais simples para um estado mais complexo. A seleção natural apenas acontece depois que a mutação ocorreu, mas a causa da mutação não foi a seleçao natural biológica, e sim, as forças do sistema astronomico ao qual a Terra pertence. Intrinsecamente teleológico.

Mas isto tudo se esclarece quando se descobre que a evolução biológica é mero continuar da evolução cosmológica. A qual não existe mais, ou está inativa, pois ela agora é carregada pelo sistema cosmológico mais complexo que existe, que é a galaxia ( mais complexa que o sistema estelar porque a galaxia contem componentes que o sistema estelar não contem ( pulsar, quasar, black holes, etc).  Se a evolução astronomica dirigiu as  origens da vida e dirigiu a evolução biológica, e estando ela parada ou imperceptivel devido sua lentidão medidas em escalas de tempo astronomico, o que é que continua a fomentar a evolução biológica? Isto nos leva a entender que existe outra força evolutiva no Universo alem da astronomica. E na busca desta outra força é que chegamos à Matrix/DNA, ou seja, o DNA não é apenas atributo dos seres vivos, mas sim é apenas uma forma biológica de uma matrix universal, esta sim, é o “DNA” comum a todos os sistemas naturais, desde atomos a galaxias a seres humanos. A Matrix tambem está sob as regras da evolução, ela tambem surgiu simples e se complexificou, mas então descobrimos que sua forma mais simples é no estado de uma onda de luz original. Enfim, dentro deste Universo, a maneira mais racional de pensar é ver a causa da evolução teleologica, pois não existe mais evolução do Universo, este é o fossil de um ancestral, e existe sim, uma evolução de um unico sistema natural que surgiu dentro deste Universo. Em outras palavras, o Universo é palco de um processo de reprodução genetica, reprodução do sistema ex-machine que o gerou. Assim a teleologia se torna tão reduzida ao naturalismo quanto pensar que o corpo da màe gravida seria teleologico em rfelação ao feto que nele se desenvolve. Lamarck teve erros e acertos, mas  o darwinismo e a “Moderna Sintese” tambem tem seus erros e acertos.

xxxx

Pesquisa:

1) Teleologia: ( Teleology)

Lamarck defendia a geração espontânea contínua das espécies, com os organismos mais simples a serem depois transmutados com o tempo (pelo seu mecanismo) tornando-se mais complexos e próximos da perfeição ideal. Acreditava portanto num processo teleológico, com um fim determinado em que os organismos se tornam mais perfeitos à medida que evoluem.

 Wikipedia: A teleology is any philosophical account that holds that final causes exist in nature, meaning that — analogous to purpose found in human actions — nature inherently tends toward definite ends.

Teleology was explored by Plato and Aristotle, by Saint Anselm during the 11th century AD, in the late 18th century by Immanuel Kant as a regulative principle in his Critique of Judgment and by Carl Jung. It was fundamental to the speculative philosophy of Hegel.

A thing, process, or action is teleological when it is for the sake of an end, i.e., a telos or final cause. In general, it may be said that there are two types of final causes, which may be called intrinsic finality and extrinsic finality.[1]

  • A thing or action has an extrinsic finality when it is for the sake of something external to itself. In a way, people exhibit extrinsic finality when they seek the happiness of a child. If the external thing had not existed that action would not display finality.
  • A thing or action has an intrinsic finality when it is for none other than its own sake. For example, one might try to be happy simply for the sake of being happy, and not for the sake of anything outside of that.

Since the Novum Organum of Francis Bacon, teleological explanations in science tend to be deliberately avoided because whether they are true or false is argued to be beyond the ability of human perception and understanding to judge.[2] Some disciplines, in particular within evolutionary biology, continue to use language that appears teleological when they describe natural tendencies towards certain end conditions. While some argue that these arguments can be rephrased in non-teleological forms, others hold that teleological language is inexpungeable from descriptions in the life sciences.

2) Lamarck:

Jean-Baptiste de Lamarck

A teoria da evolução de Lamarck é fundamentada em três aspectos:

  1. A tendência dos seres para um melhoramento constante rumo à perfeição, um aumento da complexidade dos seres menos desenvolvidos aos mais desenvolvidos; esta tendência seria uma força externa, semelhante a atração gravitacional, que se agisse isoladamente geraria um linha contínua e progressiva.
  2. Porém, esta tendência não atua sozinha na evolução, há a lei do uso e desuso que conjugada com a transmissão dos caracteres adquiridos provoca desvios na linha evolutiva.
  3. O naturalismo depende dos seres vivos para uma base científica e democrática cientificamente por espécies de seres incompreensíveis por natureza.

 

Tags: , , , , , , ,