Vídeo Mostra Momento da Erupção de um Vulcão… e Matrix/DNA Lembra Porque o Planeta É Quase-Vivo

xxxxx

Um casal viajando num barco na Austrália captou em câmera o flagrante da explosão numa erupção de um vulcão no meio das montanhas ( veja link opara o vídeo abaixo) . Imagine o susto se você estivesse filmando a margem onde tudo parece quieto e eterno, e de repente acontece tal explosão! Mas isto serve como bom lembrete para manter-nos acordados sobre as dimensões da nossa existência, que realmente a vida estressada moderna nos impede esta atenção. Vulcões são buracos no solo vindos de canais que entram profundamente na Terra, talvez aproximando-se do centro dela, e assim tais canais são invadidos pela pressão e material resultante das reações nucleares num planeta quase-vivo. No centro da Terra tem uma semente, uma espécie de germe. Imagine um grão de milho, lembre-se que ele é cônico, tendo uma mancha branca na ponta e o resto é amarelo. A ponta branca é o germe, o amarelo é o anion, a placenta, ou seja, a reserva de alimentos estocada para quando o germe acordar e começar a precisar de alimento. O germe no grão de milho pode ficar anos inativo se guardado num caco na tulha, mas acorda quando é inserido na terra, incha quando recebe água, e assim a energia do sol, estocada na forma de partículas nos átomos terrestres, adentra a semente indo despertar o germe. Nesse momento começa o que se chama de reações nucleares. Com os planetas é a mesma coisa, pois planetas carregam como núcleos, os germes de novas estrelas, e como camadas geológicas de rochas e água que envolvem estes núcleos, como o anion, a placenta, está sua reserva de alimentos, para quando os planetas jovens que vinham perdidos no espaço sideral caem na órbita de uma estrela e sua energia o penetra indo alcançar seu núcleo.

O problema nosso é que o germe terrestre de uma nova estrela está crescendo, comendo o planeta de dentro para fora, e isso aqui um dia irá colapsar, adquirindo a forma de uma supernova. Muito antes disso, o planeta não mais suportará a vida na terra, por isso temos que frear nosso tempo gasto apenas com as coisas imediatistas da vida e dedicar mais tempo a pensar, observar, pesquisar, acompanhar as informações colhidas pelas ciências no dia a dia, sobre as dimensões mais amplas do tempo e do espaço que não estão às nossas vistas aqui e agora, mas que influenciam muito nossas vidas.  Somente se mudar-mos e assim proceder-mos, antes que os maus tempos cheguem, estaremos cientificamente e tecnologicamente preparados para mudar daqui… e correndo!

Antes de chagar à forma de estrela, este planeta será um pulsar, que é uma forma intermediaria. Pulsar são planetas gigantes devido maior massa em estado gasoso, cuja superfície começa a ser locupletada de gigantes vulcões, com gigantescas erupções, tão fortes que fazem com que o magma expelido vença a barreira gravitacional e caiam no espaço sideral, na forma de… cometas. Veja a figura deste modelo astronômico aqui, no website da Matrix/DNA.

Couple Captures Volcanic Eruption (and subsequent shockwave) in Action

http://www.fromquarkstoquasars.com/couple-captures-volcanic-eruption-and-subsequent-shockwave-in-action/

Tags: , , ,