DNA-Lixo = Massa Humana-Lixo: A Matemática Equivocada que Convem aos Inimigos da Humanidade

A genética é tão complexa – tem tantos detalhes – e por isso tão ilusória, que todas as boas e más intenções encontram nela um falso aspecto para auto-justificar seus atos. Por exemplo, os maiores trechos do DNA que parecem não codificarem nada foram imediatamente chamados por DNA-lixo por aqueles que tem preconceito contra as massas humanas. Assim se auto-justificam acreditando que o lixo do DNA produz o “lixo” dentro da espécie humana.

Assim, os grandes predadores que possuem as grandes corporações se consideram produto dos menores trechos cujos genes executam o código inteiro, e no caso do Brasil, quando planejam lançamento de produtos consideram o pais não com 200 milhões, mas apenas os 30 milhões capazes de paga-los. E os políticos também se considerando dentre os selecionados sempre legislam a favor da manutenção da divisão social entre patrões contemplados e empregados extorquidos.

Acontece que não existe lixo no DNA. O DNA não foi inventado e criado por mágica pela matéria burra e estupida deste planetinha perdido na imensidão cósmica – como também convém aos predadores acreditarem para ludibriarem suas consciências. O  DNA é meramente a face biológica de uma propriedade natural que existe desde as origens do Universo e provavelmente antes dele, denominada Universal Matrix. Ela vem passando desde a luz, os campos magnéticos, os sistemas atômicos, astronômicos, chegando aos sistemas biológicos e agora, entrando nos sistemas auto-conscientes. Por ter em si registrada a História da Evolução Natural Universal de 13,7 bilhões de anos, mas estar expressando aqui e agora apenas os registros dos últimos 3 ou 4 bilhões de anos, tem 10 bilhões de anos dentro daquela longa faixa que os incautos chamam de “lixo”. As longas repetições de mesmas bases que parecem inativas tinham que serem assim, pois registram os tempos lentos astronômicos onde o todo sofria mutações localizadas que demoravam para se tornarem mutações do todo.

Nós somos herdeiros de um gigantesco ancestral que cometeu o pior erro possível aos sistemas naturais: tornar-se um sistema fechado em si mesmo, expressando o extremo egoísmo, e assim, fechando-se às portas para a evolução natural. Esse ancestral foi o building block dos sistemas astronômicos e hoje ele  se encontra reduzido a um par lateral de nucleotídeos como building block do DNA. Pela força entrópica do Universo ele foi e continua sendo fragmentado em seus menores bits-informação, os quais se espalham por dentro das galaxias procurando seus antigos vizinhos para recomporem o sistema nefasto de onde vieram. Mas existe uma suprema sabedoria fluindo no meio da Natureza. Ela destrói o “pecador”, dividindo-o em quase infinito numero  de indivíduos, cada qual contendo uma fração minima do grande “mal”. Ao se verem reunidos em qualquer novo local cada individuo terá sua fração de mal enfrentando todas as outras frações do mesmo mal e no conjunto, o grande mal quando todas as frações se somam e constituem a sua espécie. É sentindo no confronto do seu pequeno mal com os pequenos males dos outros que cada qual vai aprendendo a ver e sentir os efeitos negativos do grande mal, para se tornar inimigo do grande mal. Assim todos se limpam da sujeira e a Matrix retorna totalmente purificada como sistema aberto para reencetar os caminhos da evolução.

Portanto, nós humanos, somos 8 bilhões de  indivíduos, 8 bilhões de pedacinhos de uma entidade que um dia foi a imperadora dos céus, cada qual com seu DNA único e especifico, contendo uma minima diferença em relação a todos os outros 7, 999 bilhões de DNA’s. E o propósito  da nossa existência aqui pode ser verificado no que a evolução está desenvolvendo por ultimo aqui e agora:  o feto, o embrião, de uma nova forma do sistema natural universal, a qual denominamos “auto-consciência”. cada um de nós carrega uma cabeça na forma de ovo e que funciona mesmo como um ovo, sendo o cérebro a placenta, o amnion, e as sinapses a formação desse embrião. Cada um de nós é um gene mental construindo um novo corpo de pura substancia mental. cada um de nós é um gene, uma informação unica e especifica que não existe em nenhum outro lugar, em nenhum outro ser humano, somos uma mensagem, uma missão, um compromisso, e o Universo inteiro nos contempla torcendo e esperando que  executamos com nobreza e acêrto essa grande missão. Não existem humanos “lixo”. Se um só, apenas um dos mais fracos e incapazes humanos deixar de cumprir sua missão, nós nasceremos na nossa nova forma como o “um doente ou aleijado”. Ao invés de desejarem eliminar a grande massa humana depois que for substituída no trabalho escravo pelas maquinas, estes loucos incautos estariam fazendo o que eu estou desesperadamente tentando fazer: oferecer a minhão mão e meu trabalho para puxar os que estão ficando atrasados no caminho. Mas a natureza já provou que sabe fazer suas coisas e atingir seus objetivos. Nós já sabemos que Ela não tem pressa, como revela aquela interminável lista de mesmos genes referentes a bilhões de anos que ficaram inativos. Ela sempre eliminou todos os predadores porque se tornaram demasiado gordos, grandes, sem ideais e motivações que ultrapassem suas mesquinharias individuais, tornaram-se super-especializados no modo de vida de uma forma provisoria e temporária da evolução,  e assim se tornaram em mafias grupais como sistemas fechados em si mesmos, como um daqueles ramos da arvore que se secam e se extinguem. A Natureza não tem pressa e sabe que por bem, como voluntários,  ou por mal, como punidos e involuntarios, todos os genes se auto-corrigirão e farão seu trabalho.

Tags: ,