Introducao ‘a nova visao do mundo denominada ‘Matrix/DNA Theory’

Foi realizado um retorno ‘a milhões de anos atrás quando o ambiente comum da Terra era coberto pelas selvas. Pretendia-se limpar do cérebro humano todas as informações que foram inseridas nos últimos 15.000 anos de cultura visual, falada e escrita, as quais preencheram neurônios e memoria e os configuraram no tipo de network  como hoje esta’ e produz a maneira que hoje os humanos interpretam a existência do mundo e sua própria existência neste mundo. Isto porque suspeitamos que o comportamento da Humanidade baseada na sua atual visão da existência seria a culpada por cerca de 90% da população mundial ainda estar sendo torturada numa absurda e desumana condição de existência e ter adotado um caminho sem saída. Nenhum humano formado pela cultura tradicional humana poderia detectar os erros nas causas deste comportamento. Para tanto seria necessária uma visão alienígena, e um refazimento dessa cultura em um ou mais cérebros humanos seria uma espécie de visão alienígena.

Hoje nos deparamos com eventos, fatos e fenômenos naturais, e interpretamos estas produções naturais baseados na nossa visão do mundo. Uma flor bonita, como uma rosa, uma orquídea. O que ºe uma flor? E porque e bonita? O que e ser bonita? A Natureza universal concorda com o ser humano que aquilo e uma flor e que e bonita?  Ate a Idade Media quando se acreditava que o Sol girasse em torno da Terra e que um Deus fez a Humanidade como o centro do mundo, estas questoes tinham uma resposta imediata e nao-pensada – Deus fez isto e Deus faz as coisas perfeitas. As coisas imperfeitas que existem são criações do demônio. Com o advento do Iluminismo e o pensamento racionalista cientifico a resposta mudou ‘ Num mundo em que existem forcas físicas atuando sob suas próprias leis e diversas delas se encontrando em mesmos pontos do espaço/tempo, produzem fatos novos por acaso. No entanto, existem forcas mais fortes que outras em dadas circunstancias e se tornam dominantes, quando então os efeitos nestes pontos do espaço/tempo serão determinados pela forca dominante e sua lei, sua tendência. Uma destas forcas tem a tendência a perpetuação, portanto tudo faz para prevalecer e sobreviver e esta forca tem atuado através dos sistemas vivos. Entao a planta que conseguir se modelar melhor para atrair o polen sera selecionada pela seleção natural, se multiplicara, crescera, e se tornara cada vez mais aperfeiçoada na característica que atrai o polen. O seu acessório criado para atrair o polen recebe o nome de flor, e o aperfeiçoamento atual desta flor recebe o nome de bonita.

Não tenho duvidas de que a segunda resposta denota uma considerável evolução do cérebro humano. Mas esta moderna visão do mundo comete um pecado mortal, quando interpreta um detalhe natural imputando sua causa a uma forca física que não e detetada como existente no mundo antes das origens da vida que produziu a flor bonita. Onde estava e como era esta forca quando o mundo era constituído apenas de sistemas naturais como átomos e galáxias, e ainda não havia emergido nenhum sistema biológico? Onde esta a diferenca entre acreditar na existência de um Deus que produz as origens das coisas aqui na Terra sem saber explicar as origens deste Deus, com a crença em forcas físicas que produzem as origens das coisas na Terra sem saber explicar as origens desta forca? resumindo, as duas respostas não são naturalmente e puramente racionais, mas sim produtos do pensamento magico configurado por uma Natureza que parece ser magica, criando novas informações do Nada, como a flor, num Universo onde esta informação nunca existiu antes.

O meu método do retorno resolveu em parte o problema comum destas duas cosmovisões quando conseguiu localizar esta forca no estado do mundo prévio a origem da vida que produziu a flor. Em parte porque, se avançamos bastante na identificação das origens desta forca, chegando no seu passado nas ultimas fronteiras do Big Bang quando o próprio Universo estaria surgindo, tivemos que parar aqui porque as causas que produziram esta origem ultrapassam esta fronteira e se perde no além do Universo… e ela não temos como ir, nem apenas mentalmente. Então ampliamos o leque do nosso real conhecimento sobre o mundo, mas ainda não encontramos a resposta para sua existência. de que adianta este passo? Acontece que ele nos forneceu uma nova e terceira visão do mundo e sugerindo um novo significado para as existências que nunca havíamos pensado antes. E este novo significado tem ingredientes poderosos para mudar o comportamento humano porque sugere um novo caminho aberto a perpetuação da espécie e que otimiza nossas condições atuais de vida.

) a continuar)

Tags: