Leite Faz bem para Crianças e Mal para Adultos? Veja porque na Historia da Evolução

xxxxx

Tempos atras li um artigo informando que devido a lactose, o leite é bom alimento mas pode ser digerido apenas na infância, porem quando o corpo vai envelhecendo perde a capacidade de digerir a lactose e o leite prejudica o metabolismo, podendo até ser fatal ao criar placas de lactose nas veias, etc. Se bem me lembro existe até um documento cientifico onde cientistas informam que nos tempos primordiais dos primatas humanos o leite era ingerido apenas por filhotes e quando os adultos o faziam logo passavam mal, com desarranjos intestinais, etc. Com o passar do tempo, por exemplo, no Oriente Médio onde o pastoreio de ovelhas era dominante, muitas vezes a terra desértica e árida provocava a forme geral, e então os adultos eram obrigados a tomar o leite que estava disponível. Com o passar de milhares de anos fazendo isso, o corpo dos adultos foi sendo obrigado a se adaptar ao leite, talvez dirigindo a lactose para fora do estomago, mas hoje em dia essa lactose continua sendo um elemento de intoxicação do organismo, se o leite for tomado em elevadas doses.

Prometo que vou rebuscar o artigo e o ” scientific paper” e registra-lo aqui, pois é possivel que tenha muitos jovens e adultos se sentindo mal, com desarranjos intestinais, e talvez até ataque cardíaco, porque estariam sendo enganados por aquela velha cultura que começou com os pais donos de rebanhos impondo na cabeça dos filhos que deviam tomar muito leite. Mas o interessante (e por isso estou trazendo este assunto para o blog da Matrix/DNA Theory) é que os aspectos de dimensões profundas dos fenômenos naturais, tal como “campos eletro-magnéticos” nos levam a perceber uma interessante explicação que reforça a possibilidade do leite fazer mal aos adultos.

Que não vá o leitor acreditar nesta hipotética explicação a ponto de alterar seus hábitos alimentares, pois sou o primeiro humano no mundo a dizer isso e estou me baseando na leitura das formulas da Matrix/DNA, as quais tambem ainda são teóricas apenas. Mas esta explicação tem sentido, é um interessante exercício na aprendizagem da logica da Natureza. Leite é produzido pelo corpo da nubente na fase da gestação, no inicio de um novo corpo vivo. Depois do baby nascido e ter desenvolvido plenamente o aparelho digestivo para digerir os alimentos que vem do mundo externo, o corpo da mãe para de produzir leite. Então parece-me que a Natureza é taxativa aqui: ” Leite é um elemento que só deve existir e fazer sua função sistêmica nos primeiros tempos de um organismo, depois destes tempos iniciais, o leite deve desaparecer dos próximos passos evolutivos a seguir.”

Que a Natureza faz isso ninguem pode, racionalmente, contestar. Esta ai para todo mundo ver, os corpos das fêmeas humanas, param de produzir leite como nutriente para os filhotes. Alguem poderia alegar que na escala anterior da evolução, as vacas continuam a produzir leite a vida toda. Mas isto não é valido para humanos porque as vacas ruminam, possuem um aparelho digestivo apropriado para digerir a lactose e outras fibras vegetais que os humanos não mais possuem. Se a Natureza determina assim, quem somos nos para discordar e continuar a envolver o leite em nossos corpos depois da fase infantil? Algo do nosso comportamento não esta em sintonia com a Natureza do nosso corpo neste aspecto.

Mas um filosofo naturalista como eu que é “o eterno chato de galocha, que a tudo fica perguntando “porque?”, esta oportunidade não pode me escapar. Porque?!!! Teria sido apenas no pequeno lapso de tempo da evolução biológica na Terra que a Natureza Universal – que não se limita a essa natureza que vemos na Terra mas abrange o Universo inteiro – teria pela primeira vez em 13, 7 bilhões de anos, inventado, criado, esta determinação de uma elemento, uma substancia ou uma força física, entrar em cena por apenas alguns momentos, e então sair da cena? Logicamente que não, a Natureza é uma cadeia de causas e efeitos contínuos que vem desde o inicio deste Universo, ela não cria nada do nada no meio deste caminho e não temos visto nada vindo de fora desta Natureza para interferir nesta longa avalancha de causas e efeitos. Então temos que procurar na Historia Natural Universal anterior as origens dos sistemas biológicos como os corpos humanos, outra situação onde isto aconteceu e ali ver se podemos descobrir as suas causas. A saúde do corpo humano adulto é uma das nossas principais prioridades, claro, e por isso não podemos negligenciar qualquer abordagem que possa nos trazer mais informações sobre esta saúde.

Trazendo para a mesa as formulas e modelos que elaborei na selva amazônica, e consultando-os, rapidamente localizo nesta Historia Natural Universal outras fases da evolução cosmológica onde um elemento apenas entra no desenvolvimento de um novo sistema e rapidamente desaparece apos este sistema plenamente formado. E aqui começa a estranheza para os leitores desavisados sobre os estudos e conhecimentos atuais desta nova área de pesquisas que procura os elos e as completas formações dos sistemas naturais, incluindo os equivocadamente denominados de “não-vivos”. Pode ser uma linguagem e visão estranhas, mas ela é e sera sempre necessária para crescer o nosso entendimento do mundo em que existimos  da nossa existência nesse mundo.

Vamos falar do leite começando nossa historia a 13,7 bilhões de anos atras, quando os seres biológicos como as bactérias e humanos nem sonhavam existirem ainda, porem como somos sistemas naturais, nossos ancestrais sistemas naturais já estavam la, nas suas formas de morula, blástula, ou meros ” caroços” sem forma definida. Naqueles tempos, o espaço hoje ocupado por esse conglomerado de aglomerados de galaxias que denomina-se ” Universo” era praticamente vazio, contendo apenas a sua própria substancia, ou seja, a sua presença que o faz diferir do vácuo total ou nada absoluto. Essa substancia espacial já foi intuída desde a antiguidade e filósofos gregos a chamavam de “éter”, as ciências modernas a chamaram de campo de Higgs, ou bosons de Higgs, que seria a substancia que impregnaria a energia com massa, para dar origem a matéria densa e concreta. Hoje em dia as pesquisas e valiosos dados estão conduzindo os pesquisadores a suspeitarem de um novo nome: ” matéria escura, ou dark matter”, a qual parece existir de fato e preencher 95 % do espaço deste Universo.

Mas a matéria escura seria inerte, disforme, assim neste estado eternamente. Porem nos sabemos que no meio desta matéria escura existem coisas com movimentos, dinamismo, e formação de sistemas funcionais, os quais parecem  produtos de algum milagre ou criação sobrenatural. No estagio em que esta o desenvolvimento desta minha visão do mundo, os últimos resultados tem apontado um elemento que teria trazido e imprimido dinamismo nessa matéria inerte, e inclusive um dinamismo dirigido a formar os primeiros elementos da matéria concreta, como as partículas fundamentais e depois, a organização destas partículas nos primeiros sistemas. Este elemento seria uma especie de força que tem acompanhado a matéria em todas suas fases degenerativas onde ela emite-se para o espaço como radiação.

Para se ter uma ideia aproximada desta radiação, lembre de um exemplo bem vivo visto aqui e agora por nos: a erosão de rochas, que emitem, espalham no espaço ao redor o pó destas rochas que se desfazem. Pois o resultado da radiação é parecido com essa erosão, com a diferença que na radiação os fragmentos despendidos são mais energéticos que a poeira inerte. Então hoje temos instrumentos que revelam numa tela de computador ou medidor, os sinais desta radiação, inclusive dos sistemas primordiais, como os átomos. E’ com essa técnica que os cientistas estão datando a idade de rochas e estrelas e fosseis, usando a radiação do átomo de carbono nestes elementos, para dizer, por exemplo, que a Terra tem 4,5 bilhões de anos.  O que aparece na tela são como ondas e assim denominado de “espectro eletromagnético”. Para não ficar envolvendo a mente do leitor em teorias, vamos já trazer para cá uma imagem deste espectro, avisando que a figura abaixo foi elaborada ou acrescentada com as minhas conclusões tendo por base os modelos da Matrix/DNA: (ufa!, quanta coisa se precisa falar para explicar o … leite!).

Light - The Electric-Magnetic Spectrum by Matrix/DNA

Light – The Electric-Magnetic Spectrum by Matrix/DNA

Podemos ver no gráfico onde uma linha curva ( a senoide), produzida por uma fonte inicial que esta `a direita do gráfico onde se lê ” gamma-ray” avança mudando suas formas ate se desintegrar depois da radiação denominada “radio”. A cada diferente frequência corresponde uma cor que vai do violeta inicial até o vermelho final. No meio disso esta a cor verde onde se localiza a unica faixa que nossos olhos conseguem ver desta radiação, a região denominada de “visível”. E imediatamente quando falamos em “visível” deve nos vir `a mente a palavra “luz”, pois só existe visibilidade onde existe luz para clarear a escuridão, a qual seria o estado normal de um espaço cósmico preenchido apenas pela matéria escura.

Luz! Um dos mais intrigantes fenômenos da Natureza, tanto que fez os cérebros mais brilhantes da humanidade, como o de Einstein, focalizar sua atenção para tentar entende-la. Brincamos com a luz como os babies brincam com qualquer objeto a sua frente, inclusive se fosse uma cobra, pois os babies nada entendem de cobra como os adultos comuns nada entendem de luz. Na selva e a noite, solitário em minhas observações e meus porquês que só eram ouvidos pelos fantasmas espíritos da selva, a Luz se tornou um fator muito importante, e durante o dia, quando me ajoelhava a beira de pântanos com um microscópio do tempo de Galileo tentando ver os micro-organismos, a luz quente do Sol me batia tao forte na nuca, quase cozinhando os meus miolos, como se o Sol quisesse dizer: ” Ei, porque estas de joelhos e procurando no solo as origens da Vida, quando a causa destas origens esta acima da sua cabeça?! Ponha-se dignamente de pé’, e levante os olhos, homem! Es filhos da minha Natureza, a qual não joga dados enganando suas criaturas! Olhe para mim, eu sou a resposta que procuras, não existe Vida sem a minha energia e minha luz!”

Então uma onda de luz deve acompanhar esta sequencia de radiações vistas no espectro, suponho. Todas as cores juntas dão essa luz espacial branca que vemos, mas nossos olhos assim como os prismas decompõem estas ondas em suas frequências e assim vemos cores nos objetos. Não creio que as radiações produzem a luz, e suspeito que o conjunto entre radiação mais a luz é algo como o conjunto que faz funcionar nossos computadores, composto de um visível hardware e um invisível software, sendo que a luz seria este software natural. Pois ondas de luz emitidas no Big Bang  ( e talvez vindo de fora do ambiente universal de matéria escura) penetrava a matéria escura e fazia ali funcionar coisas como o software faz as peças metálicas do computador funcionarem e produzirem o que vemos nos monitores.

E’ preciso lembrar que a luz são ondas que carregam consigo, ou fazem manifestarem de si, uma pequena carga elétrica, assim como as ondas do mar carregam consigo as espumas na superfície. Então a luz, por ser quase abstrata, não pode por si manipular a substancia material da matéria escura, mas ela tem um corpo material que é sua carga elétrica, e através desta “ferramenta” a luz pode mexer com a matéria escura. Ora, no gráfico podes ver como a luz, ou a onda, se desenvolve mudando de forma, na sua vibração, no seu comprimento de micro-ondas, etc. Agora imagine que a sua carga elétrica seja modelada igual a luz, ou seja, ela tambem se desenvolve mudando de formas. Então quando a luz nos tempos primordiais penetrava a matéria escura, sua carga elétrica dividia regiões desta matéria na mesma sequencia de formas diferentes que ela própria apresenta. E depois quando estas diferentes porcões de matria escura dotada de energia elétrica se separavam, tendiam a se recombinarem na mesma sequencia se por acaso estas porcões se reencontrassem. Assim o avanço da luz se incorporou de materia para ser um avanço material concreto e quando estes pedaços de matéria eletrificadas se recompunham, estava recomposto uma especie de ondas da matéria.

Mas o que tem isso a ver com o frango,… quero dizer, com leite?! Espera que a coisa já vem… No gráfico acima uma imagem revelada nas telas de um medidor foram acrescidas de palavras como baby, criança, adulto, etc. Isto porque suspeitei um dia que a sequencia de vibrações energéticas de uma onda de luz seria igual a sequencia da energia de um corpo humano ao longo de sua vida. Pois bebes nascem altamente vibrantes, como acontece com a onda de luz logo apos seu nascimento a partir de uma fonte geradora. As crianças a seguir são inquietas, com energia para dar e vender, como ainda acontece na frequência Raios-X. Mas a energia de um corpo humano vai sempre decaindo em inquietação, vibração, de maneira que os adultos são quase estáticos, auto-controlados. Se a Natureza determinou que o leite apareça nas fases iniciais de um sistema natural, porque essa determinação nato teria vindo do que já acontecia desde s origens do Universo, onde as fases iniciais apresentam elementos que depois desaparecem dos sistemas?

Sugestão final: o leite, como substancia natural, também seu campo natural eletromagnético e vibra numa especifica frequência, muito próxima dos raios-X e dos raios gama. Por seu lado, o corpo humano apos a adolescência começa a vibrar em frequências cada vez mais lenta, menos fortes, diferentes da vibração do leite. E divergência de vibrações causam problemas no corpo humano. (Matrix/DNA Theory). Entendeu a minha teoria? Não vá parar de tomar leite por causa de uma teoria, mas fique de sobreaviso que existem neste mundo muito mais coisas do que nossa temporária cultura humana pode imaginar, e talvez seja bom refrear a quantidade de leite ingerido enquanto se ‘ jovem e entrando na vida adulta: o livre fluir do metabolismo em nossos corpos mexem com tudo, inclusive nosso estado de animo, e se algo prejudica este metabolismo, se não estamos conseguindo o máximo do nosso físico, talvez a explicação de uma das causas ( então de todas, claro), esteja na ingestão de leite e derivados como o queijo, etc.

E agora deixa-me tentar vender o meu peixe: estou numa fase da investigação do mundo pela Matrix/DNA onde esta me parecendo que todos os elementos, as substancias naturais e os sistemas naturais como os corpos humanos possuem uma realidade de fundo invisível que muito afeta nossas vidas e a esta realidade se chamaria de ” campos eletromagnéticos”. Imagine se isto for comprovado, quanto poderia nos ajudar inclusive na busca e uma solução definitiva para doenças como o câncer, diabete, etc. Por isso, porque e’ para seu bem e de nossas futuras gerações, que sugiro dares uma forcinha para nos nos manter nesta árdua investigação, mesmo que seja compartilhando, divulgando e falando das incríveis sugestões desta nova cosmovisão.  Mas não vá agora ficar pegando na geladeira a garrafa de cerveja ao invés da garrafa de leite se auto-justificando porque o Luis disse para fazer isto… faca o que manda sua intuição e ouça também os especialistas da medicina.