Humor na Matrix (1)

xxxx

Mundo Louco!

Agora va’ dormir com um barulho destes… E tem gente que ainda para o carro e fica lendo isso ai’…

Geograph

Traducao: Este sinal nao esta sinalizando nada!

 

Mas os governos dos países estão cheios de funcionários aloprados. E posso contar um caso ocorrido comigo. Quando construímos um hospital para Serra Pelada ( um garimpo com 60.000 homens e nenhuma mulher porque era proibido a entrada de mulheres) ja’ havíamos sido visitados por vários políticos e um deles foi o então senador Jarbas Passarinho. Ele quis conhecer a escola e quis falar com quem a havia feito e quem a estava mantendo, ou seja, por acaso era eu mesmo. Apertando minha mão e elogiando o trabalho me deu um cartão com seu telefone e endereço na capital para chama-lo no que fosse preciso ( Uau… o homem tinha sido Ministro da Justiça!). Então na época do hospital enviei a ele um pedido de ajuda para conseguir qualquer equipamento de hospital, mesmo que fosse usado. Ele passou o pedido para o governador do Para’, que era o Jader Barbalho, como se fosse uma ordem: ” Atenda esse cara ai’, ele ‘e um líder e pode ser bom cabo eleitoral…” Bem, os funcionários correram a mandar o que conseguiram e no meio das coisas veio uma balança para pesar neném recém-nascido.

Uma balança para recém-nascidos num lugar onde havia só homens…! Pode? Quando desembrulhei a caixa não acreditei no que estava vendo… E claro, o assunto virou piada correndo o acampamento rápido como fogo rasteiro: ” Quem vai ser o primeiro a dar a luz ai para usar-mos a balança? Acho que vai ser o baiano… – ” Epa, qui nada. Acho que vai ser o Ceara’…” – ” Sai pra’ la’ meu, não vem qui não tem… Tamo precisando e’ mudar essa lei e trazer uma mulher para inaugurar a balança…”

Mas essas gafes podem explicar a placa ai’ encima. Talvez decidiram por uma placa com um aviso, mas depois viram que o aviso não era apropriado e não quiseram arrancar a placa, esperando descobrir um outro aviso…. Afinal o Odorico Paraguaçu, prefeito la’ do interior, não ficou 20 anos esperando que morresse alguem na cidade para ele poder inaugurar o novo cemitério? Ate o dia que morreu o burro do leiteiro que entregava leite com uma carroça. E o prefeito imediatamente despachou: ” Enterrem esse burro la no cemitério, ele prestou muito serviço útil a comunidade. Afinal burro tambem e’ pessoa e merece nossa consideração.”

Pois e’:

– Os funcionários da engenharia de trafico estão ha 3 anos esperando alguem descobrir um aviso útil para por nessa placa…

– Em Serra Pelada nos ficamos 3 anos esperando entrar uma mulher para inaugurar a balança…

– O Prefeito esperou 20 anos para inaugurar o cemitério e como no veio nenhum defunto humano, aproveitou o defunto to burro…

– Eu estou ha 30 anos esperando o primeiro homem em Marte para inaugurar a pilula contra a coceira do pó’ de Marte que inventei na selva…