Posts Tagged ‘’

Educação:Como melhorar a qualidade do ensino da evolução nas escolas

sexta-feira, agosto 21st, 2009

to improve the quality of evolution education in schools?

Desde que a Teoria da Evolução por Darwin e mesmo sua face moderna neo-darwinista passa a idéia de que deve se excluir o dedo de Deus na história da vida, e desde que os fatos cientificos reunidos numa teoria qualquer jamais podem cientificamente tocar no assunto de Deus, essa idéia deve ser removida da Teoria da Evolução. Isto não é minha opinião e sim um imperativo cientifico. Se alguém discorda me aponte o porque.

Tocando em assuntos que não são de sua alçada, a Teoria da Evolução arrumou um grande problema, um problema desnecessário: angariou antipatias entre a maioria da população que é deísta, e um tipo de deísmo interferente na história da vida. Hoje ela se vê combatida e ameaçada dentro das escolas e inclusive por grupos que clamam fazer ciencia, como o Intelligent Designer. Poderia ter evitado esse dissabor se tivesse permanecido dentro de seus limites lógicos e exigidos pelos mandamentos cientificos.

Mas existe uma maneira de contornar esse problema, da teoria dar uma volta por cima e retornar com o mérito a que ela faz jus.

Por exemplo um dos principais escorregões da teoria nesse caso veio do prórpio Darwin quando disse algo como: “A diverdidade das espécies não foi criada de uma unica vez por Deus, mas sim surgiu pelos postulados da evolução a partir de um cêpo primitivo e ancestral de todas as espécies.”

Ora Darwin está correto ao dizer que Deus não esteve aqui criando os seres vivos um a um e na forma final que os conhecemos hoje, ele ainda está certo ao mencionar a existência do ancestral comum, mas ele está errado ao dizer que Deus não produziu a diversidade criando as espécies uma a uma. Pois traga-se sobre a mesa todos os milhares de dados que ele coletou e mais os milhões de dados que foram coletados após sua morte, aplique-se sobre estes dados as variaveis VSH – Variação, Seleção Natural e Hereditariedade – que são as regras que regulam a evolução segundo Darwin, e ainda podemos imaginar um Deus nas alturas fazendo tudo isso acontecer. Como?!

Basta deslocar o ponto no tempo e espaço onde teria existido LUCA (the Last Universal Common Ancestor) que Darwin imaginou sem no entanto ter nenhum fato comprobatório de que este teria sido o ponto, para um outro ponto mais distante no tempo e no espaço, como fizemos com os modelos da Teoria da Matriz Universal. Um pequeno deslocamento do ponto de referencia e descobrimos que, se de fato a diversidade das espécies foi produzida pela evolução, a própria evolução foi produzida por algo além da Terra e provavelmente do Universo. Portanto, continua válida a possibilidade de que algo ou alguem existente fora dos dominios da vida tenha criado o processo da evolução para que este criasse as espécies uma a uma. Para nós que elegemos os modelos da Matriz antes que a versão biblica, seja lá quem ou o que foi que produziu este Universo sob evolução o fez aplicvando leis e mecanismos e processos naturais, e não a magia. E nada temos contra quem dê a esse misterioso personagem ou objeto, o nome “Deus”. Temos sim, contra a idéia de magia, pois os modelos contasm toda a História Universal e em nenhum momento aparece qualquer ato de magia. E assim os modelos reforçam a tese de Spinoza: “Deus não transgrediria as Leis Naturais, se essas Leis foram por Ele próprio criadas. E magia é uma transgressão à ordem natural, principalmente à lei da causação, ou causa e efeito”

Mas com isso a Matriz tambem desloca “Deus” para um ponto no tempo e espaço muito mais distante que o imaginado pelos deístas que escreveram a Biblia. Ele agora é situado para além do Universo, repondo o direito e o nivel de grandeza que um Deus merece, um Deus que foi rebaixado a nivel humano quando o imaginaram no tempo e espaço da história humana.

Isto é evolução: os horizontes mentais vão se ampliando no tempo e no espaço, as forças desconhecidas que produzem fenomenos e cujas fontes eram imaginadas muito próximas vão se distanciando cada vez mais e permitindo que neste fosso entre nós e essas fontes se descubra qualidades naturais as quais vão nos aproximando como Natureza e como humanos destas mesmas fontes. Distanciar a fonte que foi mistificada para aproximar-nos da fonte que é a real.

Portanto, a Teoria da Evolução de Darwin deixa sim, uma porta aberta para a existência de Deus. Basta para isso entender-mos que Darwin não estudou a Evolução enquanto a nivel universal como ela é, e sim apenas a face micro-evolucionaria aplicada a sistemas biológicos, comumente denominados “seres vivos”. Ele pensou (como seria inevitavel pensar naquela época e mesmo comigo que tambem iniciei meus estudos pensando o mesmo) que LUCA seria um ser microscópico, que teria existido na superficie do planeta, e dentro do periodo biológico, quando agora os modelos da Matriz indicam que ele foi e ainda é, um ser macroscópico, astronomico, que existe como sistema compostos de astros incluindo os planetas, e que existe desde antes do periodo biológico. Basta essa pequena mudnaça de ponto referencial na teoria e Darwin não terá embasamento para refutar a idéia de que Deus é  responsável pela diversidade das espécies. Mas continua válida e agora com reforço teórico a idéia de Darwin de que as espécies foram produzidas uma a uma por métodos naturais e não por magia.