Posts Tagged ‘’

Categoria:Mente e/ou Auto-Consciência

terça-feira, novembro 17th, 2009

As fórmulas da Matriz nos fêz desvendar tudo o que existe de físico neste Universo, perceptível aos nossos sentidos. Pode ser que esteja tudo 100% errado, mas desde que a lógica dos circuitos que conectam meus neurônios bate 100% com a unica linha lógica que explica todos os fatos físicos, este desvendamento me satisfaz plenamente.

Porém existe uma excessão – a qual pode não ser uma excessão porque talvez se trate de um fenômeno que não seja físico, ou não seja puramente físico, ou ainda, mesmo que seja físico, não seja um efeito da física deste Universo: trata-se da auto-consciência existente no corpo humano.

Não trato aqui a mente e a auto-consciência como sendo a mesma coisa. A mente, entendo ser aquela parte física da matéria organizada em sistemas que faz o papel de software, ou seja, ela é o fluxo de informações na forma de energia ou outra coisa não visivel mas perceptivel . Ela surgiu com o Big Bang, com os primeiros vórtices quanticos, simplicíssima e veio evoluindo juntos com os sistemas naturais. Mas quando chega no homem, vejo uma separação entre essa mente física e a capacidade de um corpo ter a consciência que existe espaços (mundos, lugares) e existem tempos (a história do passado em outros lugares onde ela não existiu, assim como dos futuros onde ela não vai existir). Essa consciência da existência de coisas não-visiveis não poderia ser auto-consci6encia de um individuo humano sobre sua existência mas sópode ser a auto-consciência da existência do Universo, em sua totalidade. Acho que um animal não-humano tem mente mas não tem essa capacidade. Assim, o corpo humano é o Universo hoje ( aqui e agora nestas regiões), é apenas mais uma das formas que um ser vivente – no caso o Universo – apresenta em um ciclo vital. O homem é o sistema atual evoluido do sistema-universo que nasceu com o Big Bang, é o Universo que adquiriu pernas e caminha, e que começa a tomar consci6encia de sua existência. Por isso, através da consciência, o corpo humano é capaz de absorver e decidir sobre locais e tempos além de seus horizontes imediatos.

Mas como o Universo – ou um corpo material como o humano – adquiriu esta propriedade jamais existente por aqui antes?! Ele inventou-a, tirou-a do nada? Já que não existiam informações aqui para tal? Neste ponto a Matriz mais uma vez continua me surpreendendo: ela tem uma explicação para algo que não tem fisico auto-sustentabilidade como a auto-consciencia, e uma explicação que cabe na lógica do meu cérebro. A chave está quando ela diz que o Universo é uma produção genética. Ou seja, o Universo é um elemento que está reproduzindo algo existente antes e fora dele. Assim como um embrião humano qualquer neste momento e dentro da barriga de alguma mulher está reproduzindo algo que existia antes e existe fora dêle. Ora, se isto é correto, basta deduzir que o gerador do Universo foi e é possuidor de auto-consciência. Então a auto-consciência estaria surgindo apenas agora nêste Universo porque apenas agora ele, como embrião, chegou à forma que a faz emergir. Assim como os olhos ou a genitalia sexual apenas surge no embrião humano quando o feto atingiu certa evolução.

Se a auto-consciência é um fenômeno existente ex-machine, e desde que não conhecemos ainda a forma deste elemento ex-machine, ela pode ser de uma física existente aqui ou ainda não. Como a iris do ôlho humano é de uma substancia que ainda não existia na Terra quando seres vivos ainda não tinham olhos. Mas desde que ela apareceu, foi feita do material fisico aqui existente e obedecendo as mesmas leis de organização da matéria aqui existente.

Eu acho que a auto-consciência é as duas coisas: não é composta por material físíco como os aqui existentes, é feita com matéria física aqui existente e obedece às mesmas leis formadoras de sistemas aqui existentes. Apenas acontece que uma nova e inédita forma dentro deste Universo, produzida por uma elevada organização da matéria, faz emergir uma nova propriedade física. Nova porém não-inédita em termos de mundo, pois ela já existe além deste Universo.

Mas como dissemos acima, o mundo material já não mais contem segredos para nós, a Matriz resolveu tudo. É demasiado temeroso dizer isso e sinto-me mal, como se tivesse cometendo algum pecado ao dizê-lo, mas… tudo o que aí está, foi explicado. Então agora o próximo mistério a resolver é este: a auto-consciência. Nisto, tenho certeza, consumirei meus restantes anos de vida.

Como a mente está ligada aos neurônios?! Como o circuito neural de energia dentro da minha cabeça pode agora emitir uma força e influir num lugar tão distante como o Japão, o qual meus olhos jamais viram, enviando um boné dos Devils para minha sobrinha nissei que lá está? Vai aumentar no Japão o volume de um boné… e esta alteração foi produzida pela misteriosa substancia ou elemento produzida pelo meu cérebro! Como a existência do Japão está projetada nesta substância? Portanto, a auto-consciência possui uma força que influi na matéria física, que atua no meio da matéria da matéria física… e isto sugere que ela seja física. Mas a existência do Japão só existe num lugar: onde o Japão está. No entanto ela está existindo na minha mente tambem. A unica maneira fisica do Japão existir em outro lugar sem ser no solo do Japão seria pondo-se um colossal espelho acima do Japão, de maneira que este se refletisse naquele. Então, isto sugere que a auto-consciência seja de alguma substância física semelhante a espelhos, mesmo que no estado líquido, ou plásmico, ou fluídico.

Esta não é apenas a minha ocupação na vida agora mas a da maioria dos neurologistas e intelectuais que se prezam: como se dá a conexão mente-neuronios?

A outra frente de investigação será a questão de como conectar a auto-consciência humana com a auto-consciência existente além do Universo, ou seja, conectar filho (e/ou filha) com pai e mãe. Mais exatamente, como fazer um embrião se comunicar mentalmente com a mente da mulher que o carrega na barriga?

Outro fator muito importante que já vou adiantado em sua reflexão enquanto nenhum outro ser humano pensa nisso é: a auto-consciência humana é ovo botado fora, portanto, prole abandonada à própria sorte. Resumindo: em todo ciclo macro-evolucionário ( quando o sistema universo salta de uma forma para outra próxima mais evoluida), as primeiras espécies iniciam botando os ovos fora, mas as próximas espécies desenvolvem capacidades para manterem os ovos dentro até o nascimento dos rebentos. Aconteceu com a forma do sistema bio;ogico, onde até os répteis aconteceu a primeira fase, e a partir deles, veio a segunda. No mapa da Matriz a coisa está explicita: o ovo é botado fora pelo buraco negro, cai a vagar no frio espaço interestelar, mas em seguida é mantido dentro, quando cai na órbita de uma esterla e ali é mantido até florescer como estrela.  A absurda condição da existência humana, repleta de tragédias nesta biosfera caótica, indica que a cabeça humana, como ovo portador desta nova nascente criatura conhecida como auto-consciência, se assemelha ao ovo botado fora.  

Pior para nós: torna-se mais dificil, senão impossivel, levar o embrião a comunicar-se mentalmente com seus genitores, se estamos dentro de ovos vagando ao léu, nem sabemos da existência e muito menos do local da existência de genitores. Mas como na Matriz, o ovo botado fora continua sob a supervisão e infalivel cuidados da genitora, esperamos que assim seja conosco.

Enfim, aqui criamos esta categoria, para ir registrando todo material util que porventura surgir – já que, na medida do possivel manteremo-nos atento a tudo que venha a ser noticiado pelos pesquisadores nos laboratórios, e assim continuar esta investigação.