Posts Tagged ‘animais’

Origens dos Animais: Ediacaranos a 571 milhões de anos?

sábado, agosto 18th, 2018

xxx

https://hypescience.com/cientistas-repensam-teorias-sobre-a-evolucao-apos-estudar-alguns-dos-primeiros-animais-do-planeta/?utm_source=onesignal&utm_medium=push_onesignal&utm_campaign=newpost_onesignal

Cientistas repensam teorias sobre a evolução após estudar alguns dos primeiros animais do planeta

Como os membros da biota ediacarana foram agora classificados como animais, podemos datar a origem do reino animal pelo menos no momento em que esses fósseis apareceram. Os membros mais antigos desses grupos são conhecidos como “rangeomorfos” (da ordem Rangeomorpha) e aparecem no registro fóssil há aproximadamente 571 milhões de anos, no final do período Ediacarano.

OS RITUAIS DE SACRIFÍCIOS RELIGIOSOS REVELAM A NATUREZA ANIMALESCA DOS CORPOS CARNAIS HUMANOS.

terça-feira, novembro 1st, 2016

xxxx

(Postado no Facebook em 11(Nov.)/01/2016)

Em que estive pensando hoje enquanto estava no trabalho? Nisto que resultou em mais uma descoberta que nunca ninguém sequer imaginou:
 
OS RITUAIS DE SACRIFÍCIOS RELIGIOSOS REVELAM A NATUREZA ANIMALESCA DOS CORPOS CARNAIS HUMANOS.
 
Qual a explicação para uma comunidade levar ao altar um dos seus jovens e apunha-lo oferecendo-o como sacrifício a fantasmas criados pela sua imaginação? Imaginação,… aqui esta’ a metade da chave do mistério. Imaginação e’ maior na infância, toda criança tem amigos invisíveis e fantasmas com quem conversam e esta propriedade individual se projeta no coletivo, então, em termos de humanidade, na sua infância também existe o imaginário coletivo muito forte que cria os deuses fantasmas poderosos e falantes.
 
Mas os cérebros humanos daquelas comunidades primitivas ainda recém-vinda dos ancestrais animais fez prevalecer neste imaginário as leis e regras da vida animal ( tanto assim que os primeiros deuses eram representados por animais). Podemos observar que este tipo de sacrifício e’ executado pelas ovelhas de um rebanho quando doam aos leões seus jovens para serem devorados.
 
Existe uma simbiose entre os leões e as ovelhas. Estas são incapazes de existirem por si próprias porque a quantidade de médios predadores (lobos, raposas, cobras, crocodilos,etc.) dizimariam a manada inteira rapidamente.
 
No entanto, quando estão num território dominado por leões, os médios predadores não as podem alcançar. Assim a manada sobrevive. Quando os leões vem cobrar seu preço, buscar suas vitimas, as ovelhas adultas escapam porque correm mais, deixando para trás as jovens. Assim, simbolicamente, doam seus jovens em sacrifício aos seus protetores e apenas assim a manada consegue continuar existindo. Ora este instinto com esta memoria ainda esta’ forte na carga genética humana, aqueles traumas mais marcantes marcaram os genes que mais tarde com a evolução serão os construtores dos cérebros humanos. Então, os instintos humanos são a outra metade da chave do mistério.
Assim me ocorreu a suspeita agora, de que, os sacerdotes das organizações terroristas árabes, estejam atuando, sem o saberem, neste nível profundo de psique para convencer os suicidas-bombas. Estes seriam indivíduos extremamente dominados pela genética da ovelha, a ponto de os jovens se dirigirem para serem imolados crendo que os leões fantasmas vão lhes fornecer relva verde eterna no paraíso. Os lideres terroristas estariam aplicando um método que foi desenvolvido através dos milênios dentre suas tribos que se assemelha as técnicas de condicionamento de Pavlov, aquele que hipnotizava cães com estímulos falsos. Pois e’ necessário um condicionamento psíquico muito forte  e uma vitima com consciência muito fraca para se conseguir que um individuo seja voluntario a se explodir a si próprio.
 
Então – e agora buscando a utilidade desta descoberta para mostrar que não se trata de mera cultura inútil – entendemos agora melhor algo que nossa inteligencia não consegue aceitar, ou seja, por exemplo, porque escravos ( como ainda são os pobres assalariados) continuam a gerar prole sabendo que seus filhos vão cair nas garras dos patroes. Aquele que como eu percebeu ainda na adolescência que a sociedade humana imita ainda as regras da selva e a explicação para isso só pode ser a presença dos instintos dos animais nas regras sociais humanas, resiste a todas as tentações carnais, a todas condenações sociais, e recusa-se com veemência a gerar carne fresca para abastecer o sistema.
 
Eu não entendia ate ontem o porque dos outros escravos ao meu lado caminharem de cabeça baixa sem nenhuma resistência para gerarem vitimas aos predadores. Desmascarar a verdade insistindo em revela-la aos cabeças-baixas não os mudara de repente, mas os faz ao menos começarem a irem para este ritual com as cabeças mais erguidas, sabendo, ou não se esquecendo que estão agindo errado, e assim, aos poucos, vamos exorcizar estes instintos animalescos da Humanidade se o planeta ate’ la’ ainda estiver nos suportando aqui.
 
Afinal, a educação e crescimento da consciência ( este fenômeno que – segundo a formula da minha teoria esta sugerindo – veio de outra linhagem evolutiva diferente da linhagem do corpo carnal), já nos conduziu ao ponto em que o coletivo se proibiu de imolar sacrifícios a fantasmas. Agora falta a esta consciência maior maturidade para proibir-se a imolar sacrifícios para as entidades reais de carne e osso que existem ao nosso lado.

Depois da Diversificação da Vida, Agora Ocorre a Diversificação da Auto-Consciência. E a Matrix/DNA Procura na Terra a Fonte da Auto-Consciência

quinta-feira, setembro 11th, 2014

Pensamento do Dia: Porque os Humanos São Diferenciados Pelos Seus Interesses Se os Animais Possuem Um Unico e Mesmo Interesse?!

Um grande segredo do sucesso da espécie humana sobre os outros animais é a impressionante e enorme diversificação dos focos fundamentais de interesses. Todos os indivíduos de uma espécie animal – sejam cavalos, vacas, gatos, etc. – possuem os mesmos poucos e limitados interesses dirigindo seus atos e movimentos, e isto não tem mudado em amplos espaços de tempo. Os animais são bitolados, dirigidos, para uns poucos focos de interesses. Pode acontecer os fenômenos mais estranhos, aparecerem as imagens mais estranhas, que eles não se  interessam e esquecem o fato imediatamente. Pela primeira vez na vida de uma vaca criada numa fazenda, passa um veículo na estrada, e a vaca, indiferente, nem levanta os olhos para vê-lo, não se faz nenhuma pergunta a respeito, não existe a menor curiosidade, focada que está comendo a grama.

Macacos na selva já prestam alguma atenção a um avião passando acima, mas se pegam a espingarda de um caçador, tentam dar-lhe uma dentada para ver se é de comer, e não sendo, dispensam-na para o lado como se fosse um galho seco, sem interesse.

Queres ter uma prova? Veja a figura abaixo, e depois de gozar da nossa classe de filósofos distraídos, responda à pergunta abaixo:

O Cumulo do Distraído

O Cumulo do Distraído – “Desculpe-me senhor… arrrgh… Com licença…Mas o que diabos estás fazendo?!”

Pergunta: “Como o leão vai matar o filósofo distraído? Vai pegar o rifle e dar-lhe uns tiros ou vai morder seu pescoço?”

Claro, o leão, como todos animais nem viu o rifle, pois deste não emana cheiro de alimento, e comida é apenas o que lhes interessa.

Mas dentro da espécie humana houve uma novidade no meio dos seres vivos, que já havia ocorrido antes, nas origens da enorme diversificação das espécies. Uma incrível diversificação de interesses, gerando uma nova diferenciação interna de “personalidades mentais”, e interesses por quaisquer coisas que a Natureza produza, mesmo que este interesse não lhes propicie retorno imediato com algum tipo de recompensa. Ao contrario, em muitos tipos de interesses os indivíduos sacrificam seu bem-estar sem obter nenhuma vantagem imediata, e sem ter certeza de que venha a obter vantagens futuras. É o caso por exemplo do porque humanos consomem tempo e recursos se interessando por astronomia, matemática, geografia de outras terras, doenças que afetam a outros, etc. Eu mesmo tenho um interesse pela suprema busca de conhecimentos, emprego a vida e quase toda energia nesse objetivo, mas até hoje na verdade só colhi desvantagens na luta pela competição com isso, e não tenho a menor ideia se isso algum dia me trará alguma recompensa. No entanto, sem este vico, a vida não me teria sentido. Do ponto de vista biológico, animal, isto não é racional. Então… porque? Qual a causa por trás disso?

A meu ver isto vem a confirmar uma sugestão da Matrix/DNA: dentro de cada ser humano surgiu uma nova forma, uma nova espécie evolutiva do sistema natural universal que vem evoluindo desde o Big Bang, e esta nova forma de sistema, ao qual damos o nome de mente ou auto-consciência, está se diversificando em sub-espécies a ponto de já contar com milhares ou milhões delas. temos que fazer o enorme esforço de visualizar as mentes invisíveis dentro das cabeças humanas como elas são: tão diferentes entre si como existem tantas espécies de animais diferentes entre si. Então deve existir um individuo portando a mente-corvo, outro a mente-elefante, o alentejano de Portugal deve ser quase igual ao baiano do Brasil com uma forma de mente-tartaruga… e assim por diante. Deve ter o mente-hipopótamo, o mente-polvo, o mente-leão… ( Eu, particularmente, que sinto eternamente uma espécie de insustentável leveza do ser desconfio que sou um mente-borboleta. E você?…

Mas estou percebendo agora que esta nova intuição pode nos levar a desfechos fantásticos. Parece-me mesmo que estamos tocando numa nova dimensão do mundo que ainda não a tínhamos percebido, mas que tem enorme influencia na nossa vida no dia a dia.

Tem algumas diferenças entre a diversificação da vida e a da mente, que precisam serem estudadas. A diversificação das espécies biológicas se deu por  grupos distanciando-se entre si no tempo e espaço, e daí cada qual adquirindo uma nova forma, estas foram passadas hereditariamente, mantendo os hábitos dentro dos grupos fechados. No caso da diversificação mental, ela não tem surgido dentro de linhagens e assim canalizadas a se reproduzirem dentro destas linhagens. Uma nova espécie mental surge dentro de famílias, e não é passada hereditariamente, mas esta espécie brota em muitas famílias diferentes, e tendem a se separarem dos focos de suas famílias para se juntarem em seus grupos. É como se a origem da ddiversificaçãodas especies mentais viessem do mesmo processo que produziu a diversificação biológica: seus genes não vem encerrados dentro de uma membrana formando o cromossoma, mas sim vem espalhados no tempo e no espaço. Interessante desenvolver mais isto.

Para desenvolver isto vamos precisar recapitular aqui a teoria da Matrix/DNA sobre como esta galaxia Milk Way gerou dentro dela esta vida biológica. Vamos a um desfecho intrigante. Na geração da vida neste planeta havia uma fonte emissora das partículas bits-informação – que foram os genes semi-vivos na transição entre a matéria inorgânica e o primeiro sistema celular vivo. Sabemos como e porque, ao invés nesta mera reprodução de uma forma existente, ao invés dos “filhotes” nascerem todos na mesma forma e espécie, nasceram em formas muito diferentes entre si. Basta pensar nas sete diferentes organelas da célula, nas mais de 30.000 espécies de proteínas, de enzimas,  ácidos, etc..

Sobre as  origens da vida na Terra já sabemos qual foi a “fonte criadora”. A fonte emissora de todos os bits-informação, foi o “building block dos sistemas astronomicos”, por trás do qual está a fórmula da Matrix, feita com pura luz.

Sabemos que os pensamentos humanos são produzidos nas sinapses entre neurônios, compostas por fluxos sanguíneos e descargas elétricas. O conjunto dos pensamentos de um cérebro é o que denominamos, abstratamente, de “mente”, ou “auto-consciência”. No estado atual da nossa pesquisa estamos suspeitando que essa mente é uma forma fetal, embrionaria, e está sendo modelada na mesma configuração do cérebro, o qual é apenas mais um derivado do sistema natural cuja fórmula modeladora é a Matrix/DNA.Temos a suspeita de que quanto mais pensamentos maiores são as descargas elétricas que produzem relâmpagos numa nuvem plasmática e com o final assentamento destas descargas contínuas se gera um todo luminoso, numa frequência da luz imperceptível aos nossos sentidos. Se a Matrix emerge neste Universo na forma de ondas de luz e vem de uma consciência extra-universal, e se a mente humana está se tornando a mesma forma de luz, vemos então aqui mais um óbvio simples processo de reprodução genética. Então a substancia e os bits e inclusive as estações retransmissoras devem ser compostas de luz num estado imperceptível ainda aos nossos sensores cerebrais. Ou melhor: eles podem ser perceptíveis por alguns sensores – como a glândula pineal – mas não são ainda perceptíveis para o embrião mental.  Me pergunto: não há nada que possamos fazer para acelerar o desenvolvimento deste embrião e nos salvar com sabedoria antes que a espécie humana seja extinta? Eu, ao menos, vou empreender esforços no máximo que a vida e o tempo me permitir, nesta busca de aceleração. ( Óbviamente não vou tentar técnicas arcaicas, como a de enfiar o dedo nos ouvidos tentando tocar a glândula pineal para desperta-la, ou puxar a ponta dela para estica-la e recompô-la como ela era no passado, na forma da antena dos insetos…Tenho ideias mais inteligencias e cientificas para desperta-la, como bater a cabeça com força e insistentemente numa parede, para acorda-la…Mas, brincadeiras sem graça à parte, penso que na meditação dirigida pela fórmula da Matrix, está o segredo)

Sabemos tambem que os “bits” não precisam vir direto da fonte inicial, pois  os “bits-fótons”  que alcançam a superfície da Terra vem de estações retransmissoras daquela fonte, que são as estrelas, e a radiação cósmica trazendo bits de quasares, pulsares, buracos negros, etc. E sabemos tambem que estes bits povoam a atmosfera e camada atômica da superfície terrestre, acessíveis às espécies que os aceitam e às que os buscam.

Se agora estamos assistindo um repetir daquele evento, ao assistir a diversificação dos tipos mentais, vem imediatamente as intrigantes perguntas:

“QUAL A FONTE EMISSORA DA AUTO-CONSCIÊNCIA,  NO MUNDO ?!

“QUAL A ESTAÇÃO RETRANSMISSORA DE BITS DE AUTO-CONSCIÊNCIA ALCANÇANDO OS SERES HUMANOS?!

” O QUE SÃO OS BITS-INFORMAÇÃO DE AUTO-CONSCIÊNCIAS? COMO SÃO? DE QUE SUBSTANCIA?

” COMO ESTES BITS ESTÃO AFETANDO NOSSAS VIDAS, NOSSOS SISTEMAS SOCIAIS, ECONOMIA, POLITICA, ETC.? INFLUENCIAM NA SAUDE OU NA AUSÊNCIA DELA?” 

” COMO DEVEMOS ATUAR PARA NOS TORNAR-MOS MAIS RECEPTIVOS A CADA VEZ MAIORES QUANTIDADES DESTES BITS DE AUTO-CONSCIÊNCIA? COMO BUSCA-LOS?

“SE A MAIOR QUANTIDADE E DIVERSIDADE DESTES  BITS SIGNIFICA MAIOR INTELIGENCIA E SABEDORIA, EXISTE UMA TÉCNICA A DESENVOLVER ( TALVEZ NO NÍVEL MENTAL), HÁBITOS A OBSERVAR, ETC., PARA ADQUIRIR MAIS BITS?

Bem… com isso estamos abrindo mais um enorme campo de pesquisas dentro os já centenas, ou milhares abertos pela Matrix/DNA. E como sempre temos dado alguns passos nestas pesquisas, neste tambem deveremos em breve descobrir mais algumas novidades…

( Repetir aqui a teoria das origens da vida pela Matrix/DNA, com enfase na maneira como os fótons estelares se juntaram em pacotes-informação, para ter um quadro mais claro deste assunto)

 

Outro Erro Humano:Nao existem “ferroes” e “ferroadas”!

sábado, maio 30th, 2009

ferrao-abelha-ovipositor.jpg

Mais uma descobrimos hoje!

Quando uma pessoa em contacto com um inseto, seja abelha, formiga,etc., sente uma dor forte e algo como uma picada, e’ devido ao inseto usar um tentaculo denominado “ovipositor”, com o qual ele cava um buraco na casca do tronco da arvore para depositar seus ovos, e ele confunde a pessoa com a arvore. Nao existe isso de ferrao e nem “ataque”, nem ato de guerra: a abelha nao tem a menor ideia de que voce sente dor quando ela faz isso…

Como a Natureza inventou o ferrao e dotou abelhas ( e varios insetos) com ferrao? De onde ela tirou essa ideia? A materia “burra” constituida de atomos que chamamos “Natureza” tinha um proposito inteligente ao inventar o ferrao, ou seja, uma arma para atacar e se defender? Ora, a materia nao faz nada com proposito previo, muito menos prever coisas como ataque e defesa. A resposta surpreende. O ferrao nao foi desenvolvido pela materia ou pelo inseto para a guerra, nem para picar ninguem. Ele surgiu pela acao da selecao natural, aquela que faz expressar genes que constroem coisas, e dentre estas coisas, ela mantem expressadas aquelas que desempenham uma funcao util ao novo sistema, ou seja, aquelas que se fixam para a posteridade porque sao usadas com insistencia desde que expressadas. O ferrao ja’ estava inscrito na carga genetica dos seres vivos antes de surgirem abelhas, insetos, e mesmo antes da “Vida” surgir na Terra. Ele ja’ existia e era expressado no proto-sistema celeste ancestral, LUCA. Mas ali ele nao funcionava como ferrao, e nem funciona como ferrao nos insetos. Trata-se de um aparato denominado “ovipositor”, ou seja, ele existe como apendice ou extensao do aparato feminino da producao de ovos, para direcionar com cuidado os ovos quando expelidos, para abrir fendas no local onde os ovos vao ser depositados (veja wikipedia a respeito). Mas tambem nao foi para isso que ele foi criado no ceu, alias, ele nao foi criado para algum futuro proposito, simplesmente apareceu como resultado do livre fluir das forcas naturais. Pois no ancestral celeste, podemos ver no modelo da face de LUCA, o que acontece no espaco entre a Funcao 1 ( geradora e armazenadora dos ovos) e a Funcao 2 ( onde o germe da semente vai ser revestido com placenta). Naquele espaco vemos uma seta, saindo de F1 porque conduz os ovos e termina em F2, onde os ovos sao depositados. No ancestral celeste, era apenas uma onda do tempo, uma flecha atirada no espaco ( provavelmente daqui tambem saiu o mecanismo dos ouricos atirando espinhos a distancia), e no grafico e’ uma seta. Eis o “ferrao”. Se o “ovipositor” cava a casca de arvores para depositar os ovos, ou se causa dor quando atinge nossa pele, para o inseto ele nao esta’ atacando ninguem, apenas esta’ seguindo o mecanismo da genetica.

– “E’… mas toda vez que a gente ataca uma abelha, aperta-a, quer mata-la, ela reage dando uma ferroada na gente. Entao porque ela faz isso naqueles momentos, se nao uma reacao de guerra?” – qualquer um perguntaria.

Genetica, forca dos genes. Os machos das abelhas morrem imediatamente ao expelir seu esperma no ato sexual. As femeas, quando sao mortalmente pressionadas, o anuncio da morte dispara o gatilho ejaculador dos ovos que ela contenha. isto tambem esta’ claro no corpo de LUCA. Abelhas apenas expressam sua funcao sexual, seja como macho ou como femea, quando o sistema esta’ se reciclando, o que viria a se tornar o mecanismo perpetuador da especie. Garantido a reciclagem, o papel de macho e femea saem de cena. O sistema funciona com seus orgaos, indiferente ao aspecto sexual. Veja esta frase num artigo cientifico:

 “If worker bees and ants are thought of as the heart, lungs, liver and brain of a colony — the vital organs that keep the body alive — male bees and maiden queens are the colony’s gonads — the organs that are tuned to tomorrow.”

As operarias, abelhas, formigas, sao o coracao, os pulmoes, o figado e o cerebro de uma colonia. Porem as gonadas sexuais sao manifestadas e imprescindiveis para manter a colonia viva, reciclando, repondo os mortos. Quando voce esta’ apoertando, matando um daqueles insetos, o mecanismo da reciclagem e’ disparado, os ovos precisam serem ejaculados antes que o inseto morra… a abelha nao esta’ te ferroando por raiva, odio, nem para se defender. Ela nao sabe que voce sente dor. Claro!