Posts Tagged ‘Animal’

Analizando o Instinto predador no humano (1)

terça-feira, maio 8th, 2018

xxxxx

https://www.youtube.com/watch?v=pOH5SWK6Mcc&feature=youtu.be

No video, no momento aos 31:01′ – vamos tentar analizar um texto de um dos personagens para ver se extraimos alguma aprendizagem dele sobre a vida pratica:

Diz uma proprietária de uma cobertura no Rio de Janeiro, mãe ao lado de seu filho, para o reporter:

  • ” … então morar neste triplex de cobertura e’ um privilegio especial pois além das outras vantagens eu posso ver do mais alto o nascer e o pôr do sol, a maior área do mar e das ilhas…” – diz a mãe. ( Na selva dentre os animais irracionais, as feras grande predadoras tem por instinto apos a colheita de presas feita e o estômago cheio, subirem `a colina de onde podem descansar mas vigiar todo seu território la’ embaixo, os campos verdes onde suas presas trabalham transformando grama em carne suculenta, e de onde ficam ouvindo o uivar dos médios predadores – lobos, coiotes – que rondam além dos limites do território, pois sabem que se atacarem o rebanho as feras os trucidam, e assim servem de capatazes, pois as presas não escapam com medo deles. Para mim cada detalhe da vida e comportamento dos predadores humanos que vivem nestas coberturas, sao identicos aos detalhes apresentados pelas feras irracionais.
  • O filho diz: “… Era o sonho da minha mãe e ela fez por este sonho se tornar realidade. Ela conseguiu se conectar com o magnetismo da vida e aproveitar o que a Natureza oferece. Eu tenho consciência de que o que se aproveita na Natureza – que e’ isso que se faz – a Natureza está disposta a tudo, ela oferece muitas coisas boas e muita gente fica so no sonho, pensando nas consequencias, e no fim não realiza os sonhos, a questão e’ que nem todo mundo tem a sensibilidade para aproveitar o máximo do possível o que a vida nos oferece, a questao e’ de cada um ter a sensibilidade para aproveita-la,…”

Esta e’ uma amostragem de como funciona o instinto do predador irracional transformado na psique humana. Uma primeira nota clara e’ que ele acredita que o sentido da sua vida e’ o de se aproveitar das benesses que a natureza esta lhe oferecendo. Exatamente o que todos os animais irracionais – seja predador ou presa – fazem exclusivamente de sua vida. Os empregados humanos e as presas na selva são ofertas disponíveis na natureza `a sua disposição para serem aproveitados. E uma amostra do que esse estado mental produz de fato está no outro video onde um taxista faz um teste deixando uma nota de R$ 50,00 no banco traseiro: 2 pessoas recolhidas num ambiente de classe media alta como estes edificios de triplex pegaram e levaram o dinheiro silenciosamente, enquanto três pessoas recolhidas em bairros pobres e com aparência de pobres pegaram no dinheiro e entregaram-no ao motorista. Esta ai a questao de se ter a sensibilidade para se aproveitar do que a natureza oferece ou não ter essa sensibilidade.

Mas dizer que a natureza e’ dadivosa e existe para nos servir e’ uma grande alienação da realidade do que e’ a natureza, uma mentira absurda. A primeira condição antes mesmo do humano nascer, para ter direito `a vida, e’ ter que trabalhar com as próprias mãos e tortura e suor do corpo para produzir o que vai consumir. Claro, nada de bom cai do céu de graça e a natureza não nos oferece as coisas prontas, o prato cheio `a mesa, a casa onde morar, o carro para se mover. Tendo isto em mente desde jovem calculei que na vida consumiria cerca de 40 toneladas de alimento, no minimo uma pequena casa, 3.000 kilos de algodao para roupas, etc., e nunca me furtei de trabalhar calejando as mãos para produzir isto mesmo depois de ter diploma universitário ou quando estava com boas economias nos bancos. Eu não posso aceitar que uma jovem ou uma criança de 12 anos deixem de estudar sua lição do dia para fazerem 12 horas de trabalho duro para eu tomar delas a parte maior que consumo e ainda vai pagar minhas extravagâncias. Não posso aceitar que a mãe de duas ou quatro crianças deixe a casa dela para vir esfregar o chão da minha casa e ainda ter  a falta de escrupulo de pagar a ela 10% do valor que eu recebo com minha ocupação no ar condicionado. Não posso aceitar que o pai trabalhador trabalhe três vezes mais que requer a natureza para levar para a casa uma miseria que manterá seus filhos na miséria. Nao sou bactéria parasita ou fera carnivora predadora, tenho o corpo ainda animal mas uma mente que cada vez mais me distancia destes animais e por isso tenho repugnância da dita “esperteza felina” que alguns humanos se gabam sem a qual ninguém se enriquece do trabalho real produtivo,  mais que os vizinhos, pois que todos trabalham. Como estes indivíduos tem a coragem de mentirem escondendo esta espécie de maldição proferida pela natureza contra todo humano antes de nascer e’ coisa que nao consigo digerir. A única solução e’ boicota-los economicamente como sempre procurei fazer: so trabalho para mim, alguém da minha família ou qualquer outro trabalho apenas se for entre sócios. Antes de cair na escravidão prefiro me suicidar me preparando antes para matar tambem. Quem livra a humanidade de uma fera predadora faz um benefício `a humanidade.

Por isso na minha conversa com pobres digo: ” Os que exploram o seu trabalho e invadem todas as terras nao tem o menor escrúpulo em se aproveitar na hora toda oportunidade que a natureza oferece de agarrar o que ‘e bom, o que e’ vantajoso para se ter uma vida boa. Este negocio de ficar se perguntando se fazer isto ou aquilo e’ certo ou errado, e geralmente pensando que tem um Deus invisível assistindo o que você vai fazer so’ existe na cabeça dos pobres. Eu não sei se existe algum tipo de Deus assistindo-nos, mas se você acredita que sim eu pergunto: “Se você faz o que Deus quer e aprova, porque Deus não te protege dos assaltos destes que fazem o que Deus não aprova?” Das duas uma: ou você faz o que eles fazem e dê a sua mulher e filhos uma vida digna de ser vivida e esquece essa metafísica de Deus, ou então esse Deus não aprova que você não está se defendendo dos assaltos.” 

  • ” Uai… mas como vou me defender desses assaltos, como você diz, dos politicos corruptos, dos banqueiros agiotas, dos ladrões dos nossos minérios, etc.?”
  • ” Exato, aí está o que você está fazendo que eu, se fosse Deus não aprovaria: o seu extremo egoísmo que leva a este individualismo que te torna incapaz de chegar aos outros assaltados da sua classe social e se oferecer para ajuda-lo a se defender. Não se esqueça que vocês, da sua classe social, são em muito maior número que os assaltantes, portanto voces tem o poder para se defenderem, Deus, a natureza, ou seja la’ o que for, deu esta dádiva para você, e você não a aceita, não a assume, porque você tem ruindade em si para com seus irmãos de família, de profissão, de classe social. Assim Deus te abandonou e não está te assistindo e por isso nao esta te protegendo.”  

O que ele diz, está certo ou errado? Bem… certo ou errado em relacao a que? Se esta certo ou errado depende dessa questao relativistica.

Pensando nisso, vou tentar identificar ao que de fato ele está se referindo quando expressa sua personalidade. Então vejo dois fatos principais: a natureza e o resto dos seres humanos, que e’ quem ele está falando.

Quanto `a sua definição da relacao natureza/humanos acho que ele esta certo. No principio a natureza neste planeta era muito caótica e estéril (lembre a imagem de outros planetas sem vida), e depois quando ela criou os animais havia um meio-ambiente com alguns poucos locais quase paradisíacos para a existencia deles, e a maioria de locais sofriveis para a vida humana. Não sabemos onde e como a aquela natureza de paisagem esteril e tempestuosa conseguiu que suas forssas e elementos produzissem estes paraisos, a vida com sua enorme diversidade, ao mesmo tempo que produziu seres vivos em ambientes torturantes nos quais estes seres foram torturados e mesmo assim, atuando com um desejo irracional para sobreviver na tortura.

Com isso ja’ vamos percebendo que nao temos o conhecimento do que e’ natureza e como e porque ela fez aqui o que fez. Por exemplo, porque criar a felicidade de um lado e a tortura em outro? Porque ela tem essa dupla face de aplicar o bem ao mesmo tempo e na mesma medida que aplica o mal?

E com isso ja’ percebemos que o “filho” cometeu erros crassos ou omissoes cegas na sua definicao da natureza. Ele apenas mencionou a face natural da alegria que oferta dadivas e omitiu, se cegou, para a outra meia-face que so oferece dores e miseria. Pelo que ele disse, ele cre que a face boa tem um “magnetismo da vida”, e quem se conecta com esse magnetismo e’ agraciado com os privilégios. Claro esta que estamos perante uma criacao imaginaria metafisica, um atestado numa crenca de fe, e nao um ato racional. Ele sera incapaz de mostrar e provar esse “magnetismo da vida”, muito menos explicar de onde viria da natureza esse magnetismo, e seu dizer poderia sugerir que “na outra meia-face da vida, a do “mal”, nao existe esse magnetismo da vida”.

 

Registro de Animais Predadores Matando por Prazer ou… Surplus Killing

quarta-feira, abril 5th, 2017

xxxx

Surplus killing

Isto serve para descrever como a selva e’ o caos, a origem da vida foi o caos e nos somos filhos do caos. Alem de entender melhor a psique dos predadores.

Uma raposa mata 74 pinguins e 32 wallabes sem comer nenhum. Um tigre mata 30 calves e apenas come uma carcaça. Zoologistas tm registrado muitas ocorrências como essa no mundo animal ( e claro, mais ainda no mundo humano) e deu o nome a isso de “surplus killing”. Ver artigo completo no link:

https://en.m.wikipedia.org/wiki/Surplus_killing

Outra observação cientifica de que chimpanzés se matam uns aos outros:

Murder ‘comes naturally’ to chimpanzees ( BBC News)

http://www.bbc.com/news/science-environment-29237276

e, …

Killing for Fun | Botswana Wildlife Guide

http://www.botswana.co.za/Botswana_Wildlife_Behaviour-travel/killing-for-fun.html

Onde se lê este interessante texto:

Obsessive killing disorder

A pride ( grupo de leoes) was feeding on a buffalo carcass in the Chobe region of Botswana when one of the lionesses moved off to the water to drink. As she approached the water, the lioness noticed a slow-moving buffalo cow lagging behind the herd , her new-born calf alongside her.

Without hesitation, the lioness ran at the buffalo calf and killed it. A few lions left the first carcass and attacked the mother, quickly bringing her down. The calf-killing lioness then walked back to the first carcass. After a few licks of the skin she settled down alongside the others.Why had the lioness attacked the calf when it was already full from the original carcass? I observed the scene for over an hour. The lions had still not eaten any of the meat; both dead mother and child were left uneaten.

 

Célula Animal, Célula Vegetal: A Diferença que estava Escrita nas Estrelas antes da Origem da Vida

sábado, setembro 21st, 2013

Por favor, se interessar, clique nas figuras para ver as legendas, enquanto não consigo resolver êste problema técnico)

xxxx

Célula Animal e Vegetal em Imagem Comparativa

celula-vegetal-celula-animal.jpg

O primeiro ser vivo que surgiu na superficie dêste planeta foi uma célula, ou seja, um sistema celular completo com tôdas as organelas capazes de realizar tôdas as propriedades vitais. Mas porque surgiram duas formas diferentes de célula, de maneira que uma deu origem a êsse imenso reino vegetal e a outra a a êsse igualmente imenso reino animal? Procurei saber de professores mas sempre desviam a pergunta para responder como é a diferença entre as duas e não respondem o porque das diferenças. Apenas nos modêlos da Teoria da Matrix/DNA existe uma explicação, muito lógica e racional, penso eu, mas claro, como se trata de uma teoria, vamos continuar a pesquisar êsse mistério.

Quem criou a primeira célula, ao menos no planeta Terra, foi o planeta Terra, ou algo dentro dêle, ou algo fora dêle, ou algo que está dentro dêle e fora dêle ao mesmo tempo. Alguma dúvida até aqui? Acho que não, mas se alguem a tem, gostaria de saber a causa da dúvida. Não vale contra-argumentar com crenças em coisas super-naturais aqui, pois aí saio fora da discussão.

Se alguem defender a primeira alternativa, a de que foi o planeta Terra inteiro que convergiu com todos seus constituintes para essa criação, terá que apresentar um modêlo do planeta no seu estado evolutivo a cêrca de 3 bilhões de anos atrás, ou outra data momentos antes das origens da primeira célula completa. Êste modêlo terá que conter todos os fenômenos contidos na primeira célula, em seus estados menos evoluídos, e mostrar quais foram os processos que atuaram para transformar aquêles estados menos evoluídos daquêles fenômenos nos estados evoluídos dos fenômenos celulares. O que existia no planeta antes da origem da vida que se parecia com uma mitocondria e atuava como uma mitocondria? O que existia que se reproduzia pela meiose? E assim por diante.

Claro que a Ciência acadêmica responderia que tudo isso veio do reino da química, mais exatamente da quimica orgânica. Depois vão reduzir a quimica organica à inorganica e assim apresentar os principios de tudo na matéria inanimada do planeta. Quais foram as fôrças e elementos da materia inanimada do planeta que produziram quais reações quimicas que mais tarde produziram o fenômeno sexual? Ou a engenharia do aparelho digestivo?

Acho que ninguem – alem de mim na Matrix/DNA – tem procurado responder estas questões, talvez nem mesmo sequer pensado nestas questões. Ao menos tenho procurado nas bibliotecas e nada encontrado. E porque não? Porque a quimica seria mágica. Mas não a maior mágica terrestre, pois esta foi a biologia, que criou coisas espetaculares que jamais existiram antes no Universo. Para mim, que experimentei afastar o conhecimento da civilização e buscar um aprendizado na natureza primitiva da selva, na minha cabeça não existia as palavras “quimica” e “biologia” quando estava fazendo minha investigação na selva, o que existia no meu raciocinio era apenas a matéria e seus processos. Estas palavras são criações dos humanos nas cidades que para mim nada diziam. Portanto nunca pude desviar o raciocinio da matéria para encontrar “nomes mágicos”, pois no meu mundo apenas existia a normal correnteza de causas e efeitos que meus sentidos percebiam.

As células são as unidades estruturais das plantas e animais, os tijolinhos básicos dêstes edifícios que são os nossos corpos como seres vivos. Mas basta olhar para um elefante ao lado de uma árvore para se ficar admirado como o mesmo tijolinho inicial – a primeira célula que surgiu na Terra – fêz coisas tão diferentes entre si! Como e porque, em dado momento, a célula inicial se dividiu em duas diferentes, como se uma escolhesse seu futuro indo para o sul e a outra na direção do norte?!

Bem,… as que foram por um caminho foram se transformando, tornando-se mais complexas e poderosas e hoje chegam a constituir gigantescas árvores, como as castanheiras, as sequóias! As que foram pelo outro caminho se transformaram ainda mais e tornaram-se mais complexas e chegaram ao tamanho dos dinossauros e à inteligência do homem.

Ok … A maioria das pessoas de hoje têm a vida muito ocupada com os afazeres diários, estudos, video-games, etc., por isso elas olham para êste mundo como êle é e ponto final, não perdem tempo com elocubrações mentais se perguntando porque, de onde, diabos, veio isso tudo? O nosso método cientifico reducionista moderno está mais preocupado em resolver problemas imediatos que dêm lucro, que buscar as respostas aos porques, procurando chifres em cabeça de cavalos.

Mas eu acho que em algum lugar aí fora do meu mundinho tem gente quase como eu, que tem a vontade e consegue escapar da vida mundana para curtir seus pensamentos intimos pensando mais profundamente sôbre a vida e a existência. E quando se presta atenção a detalhes do mundo que os normais desprezam, começamos a suspeitar que o mundo material imediato e perceptivel – apesar de largamente anunciado pelos cientificistas que as Ciências Naturais já sabem tudo do nosso mundo médio, faltando agora apenas desvendar algumas coisas do micro e macro cosmos – por si só não possui os recursos que foram necessários para fazerem certas coisas acontecerem. Aqui nós tambem – os “raros inquietos” – nos dividimos como fêz a primeira célula. Uns escolhem o caminho que sugere existirem fôrças supernaturais atuando no nosso mundo, e vão avançando tanto por este caminho que passam mesmo a acreditar em entidades supernaturais, como deuses, etc. Outros escolhem outro caminho, o de suspeitar que o mundo material contem muito mais recursos do que os que conhecemos, sejam vindos dos invisiveis micro e macro cosmos, ou das ondas invisiveis de luz, vibrações e estas coisas tôdas ainda não bem entendidas que não captamos com nosso complexo sensorial mas vemos seus efeitos no mundo real.

E o que tem isso a ver com a pergunta: como e porque a célula inicial se dividiu em duas a ponto de uma se tornar uma gigantesca castanheira e a outra numa girafa que estica o pescoço para tentar no alto, alcançar as fôlhas destas árvores? Tem tudo a ver, mas calma lá…

Eu saí fora da vida normal mundana e caí no reino dos raros inquietos, acho que um pouco por vontade própria e um muito porque fui na verdade expulso para fora da civilização. Sabe como é… fiquei órfão sem familia aos três anos, fiquei fisicamente raquitico e feio, era um pêso e significava problemas para quem me visse e assim era afastado para os guetos. Acabei fugindo para o meio da selva viver com cobras e macacos que tambem não gostaram de dividir seus territórios comigo mas ali eu tinha alguns predicados que me davam alguma fôrça para impor-me e manter o meu território, só meu. E ali eu tinha muito tempo para escapar do mundo material e ficar com meus pensamentos intimos perguntando o porque das coisas serem como são. Mas é claro: eu só conhecia a metade feia do mundo e não poderia aceitar sequer a hipótese de que haveria algo supernatural e inteligente e bondoso por trás dos fenômenos observados no mundo como acreditaram aquêles que davam bolas ao pensamento na civilização mas que tambem conheceram a outra metade bela do mundo. Então eu escolhí ou fui conduzido pelo caminho e método extremamente materialista que exibe respostas aos porques baseadas nos recursos materiais do mundo.

Por exemplo, na selva eu coçava o cocuruto quando olhava para uma capivara ao lado de uma castanheira e me perguntava como uma unica célula inicial produziu duas coisas tão diferentes. Quando eu saía do meu casulo e ia para o lugar dos feios e desventurados que buscavam ouro na selva para retornar triunfantes na civilização, como era a mina de Serra Pelada, e dava uma esticada até a cidade de Marabá, comprava livros, um monte dêles (arrumei até uma luneta para ver o céu e um microscópio rudimentar para observar a lama dos pantanos e cada fôlha ou bichinho que atravessava meu caminho), muitos cadernos e tons of canetas, lápis de cor para desenhos e voltava correndo para meu casulo, desenhar as cenas que só eu via na escuridão e no coração da selva. Sei que será fantasia dizer isto, mas seis ou sete anos depois fiquei tão anormal e psicótico que acreditei que desenvolví uma espécie de empatia para com as coisas da selva, que eu entrava nos corpos das árvores e dos bichos e penetrava com visão microscópica até suas células e átomos para entende-los e me pegava ás vêzes na minha rêde de dormir a sonhar que conversava com um espirito selvagem que sentia emanar da selva. Outras noites ao anoitecer eu apontava a luneta para o céu e ficava horas observando o céu limpido e admiravelmente estrelado visto da selva e me perguntando – de onde, diabos, veio tudo isso?! E adormecia sonhando que falava com estrêlas, galáxias, até ter pesadelos acordando de repente com a cena de estar explodindo junto com o Big Bang – influencia dos livros de Ciências que roubava da biblioteca da universidade ou adquiria nas lojas onde não resistia a comprar os livros sôbre as grandes teorias cientificas: aliás, o método cientifico era uma das unicas coisas que apreciava da civilização dos homens lá fora, pois êle me esclarecia sôbre os recursos do mundo material e explicava muitas causas das coisas que eu queria entender. Mas a luneta mostrando o mundo estrelado à noite e o microscópio mostando o mundo invisivel e pequeno no dia começou a me fazer ficar obcecado por certos padrões comuns, como por exemplo, o mais grosseiro dêles , que é o fato dos building blocks do céu, os sistemas estelares, ser constituidos de nucleo e ter corpos na periferia, com a célula e átomos tambem terem nucleos e corpos na periferia. Porque corpos originados na Terra, com milhares de outras alternativas para escolherem, foram escolher seus building blocks exatamente à imagem e semelhanca do que suporta o Cosmos, e se os átomos surgiram primeiro, porque o sistema estelar imitou sua configuração, seu jeitão geral, e se a célula surgiu depois, porque ela imitou o jeitão do sistema solar?! Tinha que ter elos entre estes dois mundos, talvez os recursos pairando nos céus tivessem influenciado a divisão da célula inicial. Mas quais?!

As teorias cientificas recusavam ver os possiveis mas evidentes elos, era eu que estava no “wrong track”, estas teorias fantásticas diziam e eu abaixava a cabeça aceitando, afinal o que era eu, senão o patinho feio escondido na lata de lixo? Mas eu reagia de algum modo pois elas eram muito baseadas no desenvolvimento do raciocinio matematico, ao qual eu procurei entender um pouco como funciona. E acabei por afirmar a mim mesmo que tinha algo errado com as teorias porque a lógica matematica não poderia ser a lógica natural porque a Natureza criou coisas, como a reprodução de corpos, os pensamentos, etc, que foram saltos criando buracos dentro da lógica matematica. Quando a evolução dos répteis chegou aos dinossauros ela não seguiu a lógica do raciocinio matematico aduzindo complexidade e se dirigindo na direção do mamifero, mas ela, a evolução, ou seja, o normal fluxo dce causas e efeitos, descartou o dinossauro e regressou ao pequeno cyanodonte para dele chegar ao mamifero. Holes. buracos no nosso percebido espaço/tempo, não capturáveis pela lógica matematica por que esta é linear e não abre pausas para o espaço contrair e o tempo regredir do futuro em direçao do passado, mas nem por isso são buracos fantasmagóricos ou supernaturais, pois eles podem ser captados pela lógica da Razão se esta retornar ao seu reino real e não teórico. Eu podia estar no caminho errado, mas as evidências sugeriam que a civilização lá fora com sua poderosa inteligencia tambem estava num caminho errado. O reino real tinha que falar mais idiomas que a matematica. Mas quais? Eu perguntava às árvores e bichos da selva durante o dia e ao céu estrelado durante a noite.

(xxxx)

Então … porque a Natureza criou dois tipos diferentes de células e determinou que todas as futuras geracoes da celula vegetal ficariam plantadas, imoveis, recebendo seu alimento gratuitamente na boca, e todas as futuras geracoes da celula animal mover-se-iam, caminhando para “obter o pao com o seu suor”?!

Esta’ na resposta a esta questao um dos maiores indicios de qual o proposito da existencia do Homem na Terra. E queremos saber a explicacao, pois esse assunto e’ um dos mais importantes, ja’ que devido a essa obra da Natureza, consumimos a maior parte do nosso tempo trabalhando, cacando os recursos para satisfazer nossas necessidades, e muitas vezes alguns passam a vida toda torturados num trabalho indesejado. Enquanto isso a arvore frondosa nos espreita sempre de bracos cruzados… mas foi justo essa especie de maldicao sobre os seres do reino animal que salvou a vida da Matriz Universal, e esta especie de presente de grego ao reino vegetal que os condenou a se tornarem um beco sem saida determinado `a extincao.

A resposta surge quando observamos o corpo de LUCA (Last Universal Common Ancestor), o verdadeiro criador da Vida na Terra. (Infelizmente esta imagem das celulas nao esta’ terminada, pois falta inserir e enfatizar as setas que indicam o circuito sistemico, o qual fara o leitor imediatamente perceber a mesma configuracao da imagem de LUCA. Mas a inclusao das funcoes ao lado dos nomes de cada organela sao uteis nessa visualizacao). Enfim, resumindo a explicacao temos:

“LUCA era dotado do livre-arbitrio. E uma das importantes escolhas que ele podia fazer era algo entre estas duas alternativas:

1) Tornar-se um Sistema Natural Fechado em Si Mesmo: Esta alternativa implicaria em viver num paraiso, eternamente, pois teria o alimento gratuito, seria hermafrodita para poder viver 24 horas no orgasmo, mas com a disvantagem de ter que cortar relacoes com o mundo externo ao seu corpo, inclusive com qualquer outro ser vivente. Escolher esta alternativa seria  a revelacao ou expressao maxima do egoismo e LUCA fecharia as portas `a Evolucao, tentando eternizar sua forma que certamente era uma forma provisoria;

2) Continuar como seus ancestrais, sendo um Sistema Aberto ao mundo, a outros seres, todas as vantagens e disvantagens que isto acarreta. Esta alternativa seria escolhida por uma personalidade nao-egoista, e manteria as portas abertas `a Evolucao.

LUCA, nosso ancestral, cujo DNA hoje e’ a nossa essencia, o que significa que LUCA era nos mesmos a 4 bilhoes de anos atras, escolheu a primeira alternativa. Basta uma rapida olhadela em sua anatomia e seu mundo para ver  o paraiso, o manah caindo do ceu, o hermafroditismo e o total isolamento.

Mas LUCA errou num detalhe: eternidade. A Historia mostrou que LUCA como sistema fechado nao era eterno.   No corpo do Homem hoje observamos o fenomeno em que, todas as informacoes particulares, especificas, de todas as celulas diferenciadas, inclusive das partes superficiais do corpo, sao resumidas numa miniatura denominada genoma, encontrado quase no centro do corpo de onde e’ emitido para gerar outro corpo humano. Pois com LUCA aconteceu algo similar. Coimo LUCA era um ser meio-mecanico/meio biologico, podendo tambem ser explicado pela mecanica Newtoniana, esse mesmo processo vai cahamar-se entropia, um principio da termodinamica.  De alguma maneira,  a materia da superficie do sistema, sutil e muito lentamente comecou a se decompor, a irradiar suas unidades que sao bits-informacao, mas como LUCA era uma ilha cercada pelo nada, e a materia necessita de um meio para se mover, estes bits nao eram lancados para o espaco externo, mas sim decairam na direcao do centro ou nucleo do corpo de LUCA. Por um processo mais complexo que descrevemos em outras partes deste website, estes bits, como unidades geneticas, quando em queda podiam encontrar obstaculos no meio do caminho, como por exemplo, um planeta. E aqui se juntaram. Como, na verdade, eram fragmentos do genoma de LUCA, quando expelidos tentaram fazer o mesmo que fazem no corpo humano, ou seja, reproduzi-lo.  Reproduziram aqui na Terra, da melhor maneira possivel com novos materiais e num ambiente totalmente diferente,  o corpo de LUCA, que resultou, em alguns lugares,  no sistema celular vegetal e em outros, no sistema celular animal.

Mas a celula vegetal foi a reproducao mais bem sucedida, uma copia fiel, contendo como organelas todas  as sete funcoes universais executadas pelos sete orgaos do corpo de LUCA. Por isso ela esta’ conectada direta mente ao Sol, de onde recebe o alimento e faz a fotossintese.  Mas esta fidelidade ao seu progenitor significa tambem que ela herdou o mesmo carater: expressao maxima do “selfish gene”, so nao se tornou um sistema fechado perfeito porque isso era impossivel, mas mesmo assim, ligando-se com o planeta por baiso e a estrela por cima ela praticamente cria um circuito de sistema isolado e auto-reciclavel, ou seja, aquele em que os nutrientes sao produzidos e consumidos pelo circuito sistemico.

Quanto a celula animal, precipitou-se, ou foi abortada prematuramente, pois ainda nao havia recebido ou completado as constituicoes das ultimas pecas, que e’ o instrumento material da Funcao Universal n.6 e n.7, e saiu-se a mover. Como podemos ver no corpo de LUCA, a F6 e’ ocupada pela estrela, cuja versao terrestre e’ o cloroplasto, por isto o cloroplasto trabalha a energia da estrela. Os poucos “genes cosmicos” que havaim adentrado o corpo da celula animal, nao conseguindo completar-se como a organela cloroplasto, aderiram `a vizinha mitocondria, dando a esta um reforco tecnico que resultou numa melhor operacao e producao do ATP. Quanto aos genes da Funcao 7, que em LUCA produziu o cadaver estelar e correlato horizonte de eventos, ou por toda a regiao para onde e’ excretada a materia degenerada do cadaver, e cuja tarefa ‘e limpar o sistema dos detritos e tudo o mais inutil,  vieram ainda em numero tambem pequeno e conseguiram apenas uma especie de caroco do que iriam fazer, que e’ a organela denominada lisossomo. Com a evolucao da primeira celula animal e sua culminancia atual na forma de corpo humano, este ainda ressente de um sistema escretor que mal funciona e mal desenhado, inclusive com baixa operacionalidade o que resulta em materia fecal retida no organismo, enquanto o vegetal nao tem esse problema.

Mas foi realmente uma maldicao o destino dado `a celula animal e a toda suas futuras geracoes? Penso que nao. Enquanto o reino vegetal nao tem como e nao quer evoluir, pois a facilidade da fotosintese o acomoda num modo super-especializado de ser, e portanto esta inexoravelmente condenado `a extincao, seja alntes por alguma causa ou entao quando o planeta mudar e nao mais suportar a vida,  a celula animal sofreu, mas lutou e transcendeu ate chegar a constituir-se na especie humana. E como continua a manter as portas abertas `a evolucao, e’ possivel que jamais seja extinta, pois a humanidade pode emigrar quando o planeta mudar.

Voces devem ter notado a semelhanca desta historia com a fabula metaforica na Biblia, sobre Adao no Paraiso. Sim, mas este e’ assunto para outro artigo.

Está provado: Todos os animais sentiram 15 minutos antes o terremoto nos USA. O que perdemos na Evolução?!

quinta-feira, agosto 25th, 2011

Um zoológico num país de primeiro mundo pode descobrir coisas sôbre animais que os povos nunca notaram. Foi o que aconteceu nesta semana nos Estados Unidos. É simples: existem camaras por todo lado e devido a insistência de alguns funcionários terem notado comportamentos estranhos dos animais, a administração resolveu repassar os filmes registrados antes do terremoto.

– “Apesar da distância do zoológico do epicentro do terremoto – disse a administração – os lemurs (uma espécie entre gatos e esquilos na forma) emitiram um alarma de chamamento 15 minutos antes do tremor e depois novamente após o tremor”.

Os flamingos começaram a correr para se juntarem e se agruparam antes do terremoto, e assim permaneceram durante o tremor! Que cena maravilhosa deve ter sido!

E antes do tremor, muitos dos macacos, inclusive um orangotango e um gorila, abandonaram suas comidas e subiram no mais alto das árvores!

Este fenômeno levanta uma questão intrigante: ” Qual o sexto sentido que os animais, nossos ancestrais, possuem para perceber o comportamento do planeta, que nós não possuímos?!”

Eu por exemplo deixei meu café derramar do copo que estava em cima da mesa mesmo sabendo que as pernas da mesa estão bambas e qualquer mexida nela derramaria o café, porque jamais preví em algum momento que minutos depois ia ver minhas pernas dançando o hula-gula sem querer. Eu – para quem não sabe – sou um espécimen da espécie humana e presumia que era mais sábio que os macacos. Agora, tiro o chapéu para êles.

O problema é que a Ciência não tem nada a dizer. Nem uma teoria. Nós temos instrumentos sensores que ampliam milhões de vezes as capacidades de nossos sentidos naturais, tais como os sismólogos para medir terremotos, os sonares para captar ruídos inclusive do interior da Terra, os radares e satélites no espaço filmando a Terra tôda… mas na cabeça de um macaco tem um instrumento que supera tôda nossa parafernália tecnológica! Isso me deixa furioso!

O que será?! Captam algum ruído vindo do interior daTerra? Alguma coisa do campo magnético terrestre que nos escapa? Sabe-se por exemplo que alguns, como os pombos, captam algo da bipolaridade da luz solar ou do campo magnético, o qual os orientam no famoso fenômeno do “retorno-à-casa”. Mas isso ajudaria a prever terremotos? Raios, isso é movimento no interior da Terra, a muita distância, como os animais se conectam a êsse interior?! Então o que está acontecendo no espaço ao nosso redor que existiriam ondas e coisas invisiveis que não percebemos? O cheiro de gazes que porventura são emitidos antes do terremoto? Que comportamento discriminatório da Terra é êsse que ela comunica noticias aos animais e a nós, não? E quer dizer então que a Evolução é uma ladra que andou nos roubando as melhores coisas da nossa herança dos animais? Acho que vou registrar uma queixa no FBI: “Prendam a Evolução!”

Uma vizinha aqui disse pouco depois do terremoto que os rabbit dela, antes do terremoto, começaram a ficar “crazy”, pulando nos sofás e numa correria louca pela casa, como se estivessem assustados com alguma coisa. Eu pensei com meus botôes: pronto, mais uma vez o imaginário popular vai inventar das suas, talvez acreditar que Deus avisa os animais porque não são pecadores, etc. Mas depois que ví esta noticia fiquei interessado no rabbit da vizinha, fui levar uma torta de maçã para ela, sentei no sofá, e como todo esperto filósofo cientista como eu sou, chamei os coelhos mostrando um pedaço de torta nas mãos e lhes disse:

– “Vem cá. Vamos ter uma conversa ao pé do ouvido, prometo que não conto nada para ninguem. Eu lhes dou essa torta se vocês me explicarem qual o seu segrêdo. Como vocês sentem quando um terremoto vai acontecer?”

Um dêles me olhou bem na cara, fêz de conta que ia contar, mas pulou nas minhas mãos, tomou o pedaço e saíram todos correndo para comer, sem nada me contarem. Acho que é um complô animalesco esconder êsse segrêdo de nós talvez porque pensam que aí sim, com nossa ambição e juízo infantil vamos destruir a Terra mais rápido…

Ahãn…? Ei… está aí a explicação do porque a Terra não nos ensina essa arte e porque a Evolução nos suprimiu-a… ”
– “Que o FBI suspenda a ultima ordem: Deixem a Sábia Evolução livre!”

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

O nosso maior objetivo dentro da Matrix/DNA é manter a mente livre da natural tendencia do Universo/Matrix ao escravagismo de sistemas e para tanto ela precisa ser o mais potente possível, mas enquanto ela não faz desabrochar seus sentidos próprios temos que tentar desenvolver os sentidos do corpo carnal que são os únicos, alem dos cientificos, que ela pode utilizar para enfrentar o mundo. E êsse sentido desconhecido dos animais nos interessa e muito. Por isso fica registrado e abrimos mais esta linha de pesquisa dentro do escôpo da teoria, para ir acrescentando tudo o que aparecer relativo ao fenômeno.

Se quiseres ler o artigo:

US zoo animals sensed quake

http://www.google.com/hostednews/afp/article/ALeqM5jxzu069gs5zgSIu-TQlqrgk65toA?docId=CNG.edd3a2c9cc172d2eb2d659a707d64ded.4d1

(AFP) – 45 minutes ago.

Quando a Biblia da’ um show na Ciencia e a Ciencia revida dando um show para os equivocados interpretadores da Biblia.

quarta-feira, dezembro 31st, 2008

 

Celula Animal x Celula Vegetal: Genese x Biogenese  

                                                                     Celula Animal x Celula Vegetal : Genese x Biogenese

Você sabe porque a célula vegetal ficou plantada enquanto a célula animal saiu rastejando na superfície terrestre? Você já parou para pensar porque a célula vegetal não tem futuro, tornou-se estática, um ramo lateral da Arvore da Evolução condenado a secar e extinguir-se, enquanto a célula animal parece que ainda tem futuro, tornou-se auto-movente, continuando a manter sua posição no tronco da Arvore da Evolução? Você é’ daqueles que acreditam que o animal foi uma mutação selecionada desde alguma planta? Você já percebeu que o fenômeno da célula vital resultou na existência do Homem, e que, portanto, entender porque e como a Natureza produziu esse fenômeno aumenta sua compreensão sobre as existências da Natureza e do Homem? Você já percebeu que a célula vegetal foi sortuda, não precisa obter seu pão com o suor de seu corpo, basta a ela ficar plantada de boca aberta que o manah cai do céu gratuitamente, e direto dentro de sua boca, enquanto a célula animal, coitada, teve que rastejar e se virar se não queria morrer de fome, pois a célula animal nasceu como “filha da necessidade”? Tremenda injustiça, não? Fico p… da vida quando vejo filhos de mesma especie (neste caso, a especie das células) serem tratadas tao desigualmente.  A conclusão logica só pode ser das duas uma: Se existe um Designer, ele deve ser um arquiteto injusto e muito incapaz, ou; se não existe um Designer, tudo é produto do acaso. 

Mas então voltemos as células. Uma nasceu com tudo, a outra sem nada. Qual seria o destino final das duas? Uma vez, a 2.300 anos mais ou menos atras, havia um cara meio pancada chamado Tales de Mileto, sempre gozado pelo povo da cidade porque era um filosofo avoado. Vivia com a cabeça no mundo da lua se perguntando porque esta era redonda e não quadrada… ou paralelepipédica.  Um dia ele estava caminhando pelas ruas de Mileto, como sempre com os olhos procurando algo no céu, e a poucos metros atras dele vinha também caminhando duas donzelas ricas da corte, com seus amplos vestidos cheios de pano e suas enormes sombrinhas resguardando suas peles macias da energia  solar. De repente, havia uma enorme vala na rua, e, claro, Tales que olhava para o céu caiu no buraco. Rindo a valer as duas donzelas se postaram as margens do buraco olhando Tales la embaixo e comentaram: “Esse ai’ anda tao preocupado com as coisas do céu que não enxerga um buraco sob os pés na Terra, hi…hi…” Porem, se sabemos desta historia ainda hoje, 2.330 anos depois, é um mérito devido a Tales, porque se dependesse das donzelas, ninguém sabe nem qual era seus nomes. Tales foi o primeiro homem na humanidade a suspeitar da existência dos átomos como constituintes da matéria. As donzelas nasceram com tudo, Tales com nada. Estranho que 2.300 anos depois apenas o nome Tales e sua obra seja conhecida… quem ou o que eram as donzelas?  Se você fosse um arquiteto inteligente, mas por alguma razão não quisesse que sua obra-prima, sua arquitetura máxima, fosse também auto-co-criadora do mundo, livre no pensamento, você a faria pronta, acabada, determinada, com tudo, ou a faria sem nada sob as forças da Evolução? Claro que escolheria a segunda hipótese: quem nasce com tudo se acomoda plantado eternamente.

Bem.. depois que pensei nisso acho melhor retirar o que eu disse la’ no começo: parece que um arquiteto que fizesse eu como fui feito, estava querendo que sua obra-prima fosse capaz de absorver o conhecimento sobre a Matriz Universal… porque é este o efeito final sacramentado no dia da minha morte a partir da causa que foi o dia do meu nascimento. Enquanto isso… cade as sabias donzelas? Cade o vegetal? Ambos vegetando em torno do eterno processo de manter a boca aberta virada para o céu que o manah para eles vem de graça…

Veja bem: eu não dei essa volta de cara frustrado e depois se achando o maior `a toa. Isto era necessário para você pegar o espirito da coisa que esta’  vindo ai’. O supremo objetivo de toda a matéria do Universo é conseguir o equilíbrio termodinâmico. Quando um átomo tem isso, com todas suas camadas eletrônicas possuindo o numero certo de elétrons, ele não quer papo com ninguém. Nem mesmo fazer sociedade com outros átomos para formar um gaz, onde os átomos são mais livres que os de uma pedra, ele não quer. Como a gigantesca sequoia quer estar plantada e que nem mesmo as raízes de arvores vizinhas toquem as suas raízes. Tem medo que roubem suas riquezas, sua energia,  não tolera nem os pedintes. Mas quando um átomo é instável, carente de elétrons para conseguir seu ótimo estado termo-dinâmico, ele não apenas aceita trocas sociais como as procura avidamente. Dois átomos instáveis com apenas um elétron numa camada onde precisa de dois, se unem e somam um mais um obtendo os dois. Só que ai’ fala mais alto sua natureza material: conseguido o equilíbrio, tornam-se duros como pedras, rochas, continentes,  e não querem saber de outros continentes para formar algo mais, interpondo-se entre eles os oceanos. Esta’ vendo de onde vem a psicologia mesquinha e sumamente egoísta do vegetal?  La’ dos primórdios do Universo. Mas no meio dos sistemas naturais, materiais, corre a bi-lateral simetria que se revela em vários fenômenos, por exemplo, o reprodutor sexual. Eu citei de cara o tal do sexo porque esse assunto vende, os seres humanos arregalam os olhos quando ouvem mencionar ele. Mas não foi apenas eu que usou essa estrategia ardilosa; o autor daquela fabula na Bíblia sobre o Paraíso, Adão e Eva, também já sabia desse truque. Ele deu o nome ao elemento que comanda os destinos dentro de sistemas , de “Eva”, justamente aquele que denota a presença da sexualidade no Paraíso. Eva comeu a macã, quer dizer, assim como o próton chama o nêutron para formarem um solido e eterno sistema sob equilíbrio auto-suficiente, Eva chamou Adão para constituírem o perfeito super sistema fechado em si mesmo… que `a distancia tem justamente a forma de uma macã. Olhe para o software da Matriz quando ela estava a alguns minutos antes de cair na superfície da Terra, veja como parece uma macã, inclusive com o cabinho representado pelo bico do funil.

 O primeiro ser vivo, realmente completo, que surgiu na Terra foi uma célula viva vegetal. Enquanto existiram apenas vírus, moléculas de RNA, talvez proteínas esparsas, não existiam seres vivos ainda. Apenas pode se dizer que surgiu um ser vivo, com todas as propriedades vitais, quando se formou um SISTEMA, o celular. Portanto, pela logica pura do mais genuíno racionalismo, quem, ou o que criou, produziu, o primeiro sistema celular tem que ter sido um “SISTEMA” . Quando muito poderia ter sido um “proto-sistema”, ou seja, algo que estava em vias de tornar-se o primeiro sistema natural, faltando apenas alguns níveis de complexidade. Alguém tem alguma duvida sobre isso?! Então que me apresente, em qualquer tempo e lugar deste Universo inteiro, uma cria, uma produção natural, que não seja `a imagem e semelhança de seu criador. Se isso acontecer, dou minha palavra, boto 30 anos de trabalho no lixo, na hora! Mas não me venha com teorias, hipóteses, aqui só valem os fatos, visíveis, palpáveis e testáveis. Acima de todos os filósofos e teólogos esta’ o velho dito da minha avo’: “ Filho de peixe, peixinho sera’”; ao qual eu acrescentaria: “ Se e’ um peixinho, certeza filho de peixe sera’”. O primeiro ser vivo era um “sisteminha”, celular. Então o criador da Vida tem que ter sido um “sistemao”. De onde tirei isto? Ora, por acaso então não sei que quando nasci era um homenzinho e meu pai um homenzao?  Não sei por que cargas d’água nunca ninguém pensou assim, tanto é que nunca ninguem procurou o “sistemao”. Só mesmo um meio-macaco do Amazonas para pensar com naturalidade. Na verdade, que o criador da Vida fosse um “SISTEMA”, eu já tinha pensado desde muito jovem, desde que tomei conhecimento de Pasteur derrubando a teoria da geração espontânea. Mas naturalmente eu pensava num sisteminha, algo microscópico como cepo primitivo comum a todas as especies vivas da Terra. Tanto que nos primeiros anos na selva eu me portei como os químicos positivistas darwinistas: ficava agachado de joelhos na beira dos pântanos, revirando a lama com um “pauzinho”, colhendo amostras e olhando no meu microscópio feito Antes de Cristo. Todos nos pensávamos num elo entre vírus e células, no máximo alguns celenterados. Ninguem havia pensado num elo real, individual, entre os vivos e os não-vivos… porque não se pensava em termos de sistemas naturais. Enfim,  enquanto não aparecer a tal prova em contrario, continua prevalecendo o resultado do exercício de nossa Razão: o primeiro ser vivo foi produzido por um sistema ou um proto-sistema incompleto. E o candidato mais provável que encontramos até agora é a forma evolucionaria da Matriz como building block das galaxias

A célula vegetal foi a primeira a se formar, antes da célula animal. Ela teve os fotons genes astronomicos em grande quantidade, `a sua disposicao, jorrando aos borbotoes desde o ceu. Foi muito facil para ela a sua embriogenes e gestacao,  e veio a luz do mundo no dia certo, sem parto prematuro. Por isso ela foi uma reproducao exemplar, o mais perfeita possivel tendo-se em conta os fatores adversos no ato de sua fecundacao, como uma paisagem inospita, material precario, e a defasagem dos genes chegando dispersos no tempo e no espaco. Ela pode reunir todas os bits-informacao do sistema que a criava, e assim reroduzir todos os detalhes, todos os orgaos, todas as sete funcoes sistemicas e as ferramentas do sitema que paira no ceu, aqui na Terra.  A celula vegetal e’ uma copia fiel do ceu, uma projecao fotografica incrivelmente eficaz numa camera e fotolito tao precarios. Tanto que a funcao numero seis, a qual e’ atribuida as estrelas, produziu o cloroplasto, que de alguma maneira reproduz as reacoes nucleares estelar num processo denominado fotossintese, e atraves deste, o vegetal foi conectado num canal direto com uma estrela, o Sol.—————————————xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx———————————-Mas a celula vegetal caiu do cavalo ao imitar seus pais, pois estes eram pessoas viciadas, estavam se comportando totalmente ao contrario do esperado pela Natureza. Se a Lei de Clausius – no segundo principio da termodinamica –  com sua mortal clava entropica se abateu sobre o perfeito sistema fechado astronomico, que pensou ter conseguido a eternidade, isso significa que existia alguma coisa mais poderosa fora e acima das galaxias. Ora, claro que este ser mais poderoso que uma galaxia so’ pode ser o Universo. Se um ato de punicao, como a invencao da morte, se abateu sobre o sistema super-egoista ancestral, e’ porque o Universo nao admite que a materia se estagne, se eternize em qualquer de suas formas evolutivas provisorias: a materia esta’ aqui para servir e obedecer a um plano de Evolucao, foi o ensinamento obvio que extraimos daquele evento. Mas a materia nao toma jeito, ela vai apanhar mil vezes e mil vezes repetira os mesmos descaminhos. Ela morreu no ceu  mas antes disso ejaculou suas sementes no espaco, estes atingiram a Terra e aqui ela ressuscitou na forma de celula vegetal! Porem, como continua a fechar para si as portas da Evolucao, certamente vai vegetar enquanto a Natureza ainda a usa para alimentar as criaturas que permanecem no tronco da Evolucao: depois que essa serventia for substituida por outra coisa, certamente a natureza ao redor do vegetal, na sua dinamica o atropelara’ e o enterrara’ para sempre.————————————xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx—————————-Mas aquele que acionou a Lei de Clausius com seu martelo de Thor, seja ele o Universo ou quem for, nao perdeu as esperancas com a repeticao erratica da celula vegetal. Num belo dia, ainda la’ pelos idos de 3 bilhoes de anos atras, um certo ajuntamente de atomos terrestres infectados pelos genes astronomicos semi-vivos, talvez em alguma regiao muito mais rude do que aquela onde fora gestado o vegetal, e talvez onde nao chegavam os genes responsaveis pela construcao da ultima peca do circuito sistemico, cansou-se de esperar, reagiu `a ideia de estar condenado a perecer ainda como embriao, forcou o parto e nasceu prematuramente. Aleijado! Faltava o cloroplasto. Mas mesmo assim ela empurrou a mitoconfria um pouco mais para a posicao da funcao seis do cloroplasto, saiu rastejando e farejando todos os atomos, devorando todas as particulas energeticas que encontrava nestes, na busca das informacoes ou genes que lhe faltavam. Nunca os encontrou, mas como o pulsar ja e’ uma proto-estrela, nao mutio dificel tornar a mitocondria numa especie de proto-cloroplasto, e assim substituir a energia solar livre pela energia quimica aprisionada nos elementos pela agua. Filha da necessidade, a celula animal repetiu o processo dos repteis que botam os ovos fora repelindo-os a propria sorte, se vao ou nao sobreviver pela sua propria conte e risco, enquanto a celula vegetal repetiu o processo dos mamiferos que mantem os ovos dentro cuidando e nutrindo-os. Mas a teimosa lutou, lutou, sobreviveu, e nao apenas isto… Minha avo dizia que “a necessidade faz o monge”… eu gosto de acrescentar que a necessidade fez o homem. ———————————————xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx——————————————Mas o Universo, ou seja la quem foi o misterioso personagem que inventou a morte, ainda nao pode cantar vitoria. O destino esta’ nas maos do Homem, agora. Se continuarmos como estamos indo, cada cia mais gente aderindo a grande caravana rumo `a auto-robotizacao, se a Mulher continuar conquistando mais e mais poder e continuar com o mesmo espirito da Eva – o que ela faz muito bem com essa historia de familia fechada nuclear  num casulo chamado lar – se ela continuar como a mulher que reclamou a Cristo de sua irma que ao inves de se ocupar das lides domesticas ficava ouvindo o carpinteiro tagarelar suas coisas metafisicas – como o leitor esta agora ouvindo este ex-macaco tagarelar sobre metafisica celeste – a Humanidade vai constituir-se num sistema fechado em si mesmo, onde morre a finalidade, desaparece a forca da mentalidade, passa a vegetar feliz da vida ate destrui-la por completo.Veja a uma certa distancia, a Matriz Astronomica, o estado maximo da Evolucao, estancada ou nao, minutos antes da Vida surgir na Terra. Sinta a forma da “MACA” . Mas aproxime-se mais, veja detalhes internos, enxergue o circuito formado pelo fluxo que recicla a propria massa e energia degradada. Leve em conta que na verdade, esse circuito e’ espiralado. Entao sinta a semelhanca com a imagem de uma SERPENTE  enrolada sobre si mesma engolindo a propria cauda. Se voce forcar um pouco, veras a Matriz com um eixo central indo da F1 ate a F4, e ao lado desse eixo as hipotenuzas transversais ligando as pecas em pares. Sinta a semelhanca com uma ARVORE : tronco, galhos, e ate as frutas penduradas nas pontas dos galhos… frutas como a maca.O circuito e’ composto de dois fluxos. Um vai desde o buraco negro ate o macho do sistema o pulsar. O outro continua em frente ate voltar a femea do sistema, um belo quasar  contendo um buraco negro em suas entranhas. Porque nao chamar o macho de ADAO e a femea de EVA ? Alguem tem alguma coisa contra?Mas a materia, carregando ou sendo carregada pelos dois principios dinamicos, havia lutado durante bilhoes de anos para atingir seu supremo grau de felicidade eterna: constituir-se em sistema fechado. Coseguiu-o naquele estado do mundo: recebendo eternamente o manah gratuitamente na sua bocarra aberta, copulando-se consigo mesma 24 horas por dia num eterno estado orgasmico, a femea tendo seu macho eternamente ao seu lado no leito nupcial enquanto a sua volta brincam em seguranca absoluta os seus rebentos. Alguem ainda tem duvida de que acabamos de descrever como seria o PARAISO supremo para a materia e os dois principios que por ela perambulavam?Mas o que seria um paraiso para um macaco, seria um inferno para um homem moderno. Tambem o eterno gozo do estupido entorpece e atrofia o desenvolvimento de sua mente. Portanto tal Paraiso teria que ser dissolvido, ou melhor, os dois principios animicos que nele se encontravam aprisionados, teriam que serem libertados, se a Evolucao era o objetivo supremo. Entao foi quando ocorreu o processo reprodutor genetico da macro-evolucao. Na micro-evolucao darwiniana, nao se pode alterar o DNA propositalmente para melhor, porque o genoma e’ transmitido de pais para filhos encerrados dentro de saquinhos cromossomicos, Isto tambem impede que o DNA expresse quando queira apenas certos trechos, o que geraria diversas formas inferiores de monstrinhos. Mas na macro-evolucao tudo isso se resolve com um simples truque da Natureza, como o foi no caso do ancestral astronomico: os genes emitidos atraves da lenta reacao nuclear estelar e’ espalhado pelo espaco sideral e alcanca diferentes lugares em diferentes tempos. Ora isto gera efeitos surpreendentes, tais como a tecnica da nanotecnologia, onde um sistema de dimensoes astronomicas mas simples, que possui apenas algumas milhares informacoes diferenciadas entre si, pode reproduzir-se como um sistema microscopico; e a disperaso no tempo e no espaco produz uma nova infinidade de possiveis recombinacoes, o que gera, a partir de um unico cepo primitivo comum, uma grande diversidade de especies.     Assim, a entropia que ataca os corpos estelares produz a QUEDA dos genes desde as halturas celestes rumo as superficies de planetas. E nesta QUEDA, os herdeiros resultantes podem serem condenados a “comer o pao com o suor de seu proprio rosto”. Principalmente quando o auto-suficiente sistema celeste e’ fechado e pode reciclar seu alimento, enquanto o herdeiro torna-se um sistema aberto sem condicoes de tal reciclagem.  E assim O Universo agradou a gregos e troianos: os criacionistas podem ter razao quando dizem que o “Criador” na terra criou cada uma das especies, uma por uma; ao mesmo tempo que agrada aos evolucionistas quando podem ter razao ao acreditarem no cepo primitivo comum. O unico problema dos dois grupos e’ que, um, estava vendo um Deus pequenino, senhor da Terra, quando toda essa criacao sugere que deve existir um criador muito , mas imaginavelmente grande, senhor de um mundo constituidos por multiplos Universos; e o outro grupo estava vendo o cepo primitivo localizado aqui na Terra quando na verdade ele deveria ser deslocado para o espaco sideral. E assim, enfim a fabula da Biblia referente a genesis… deixa de ser fabula, pois todos os elementos que ela pintou, realmente existiram.—————————————–XXXXXXXXXXXXXX———————————-Te juro, meu irmao, minha irma: naquela madrugada que terminei o desenho da Matriz, que todos os dados se encaixavam, que as solucoes a todos os misterios da carne e da materia  pipovam sobre as folhas soltas sobre a rude tabua que usava como mesa ( nao falo dos misterios do espirito, por favor: estes continuam a atormentar-me, continua  asrem os mesmos daquele irmao atormentado que a 3.000 anos atras descobriu a mesma historia mas relatou-a no palavreado da epoca), naquela madrugada que quase todos dormiam o sono merecido depois de um dia arduo de trabalho, mas na mesma madrugada que os sem teto como eu nao podiam dormir, de repente vi…  simples esbocos feitos pelo mais idiota e simplorio e primitivo metodo da investigacao racionialista – o metod da antomia comparada – entre sistemas naturais e pensando em leis da termodinamica, durante trinta anos, indo buscar elementos no inferno das selvas, depois de um nascimento absuerdo digno de um arquiteto porco… esse filosofo avoado que agora se confessa no teclado de um computador… nao tem vergonha de dizer que naquela madrugada e naquele momento da descoberta final, levantei-me, olhei para os ceus, ajoelhei-me… e chorei.  Assim como acho que voce nunca pensou em algumas das questoes que expus acima sobre as diferencas entre vegetal e animal, tambem acho que voce jamais poderia imaginar que enquanto dormias naquela madrugada, tudo isso se passava no cerebro de um humano peto de ti que nao tinha uma casa para dormir. Certo? Mas de que te admiras? A Evolucao e carregada sobre os ombros da necessidade, a celula animal provou isso!Talvez a teoria exposta aqui nao corresponda `a verdade do que se passou na diferenciacao celular. Talvez eu tenha apenas repetido – de maneira curiosa e vindo por outros caminhos – a mesma fabula imaginada a tres mil anos atras, apenas agora temperada com o molho da Ciencia e atualizada para nossos tempos. Mas nao foi minha intencao – durante trinta anos – escrever uma fabula. E se eu fosse o senhor, leitor, ou a senhora, leitora, torceria para que nao se trate apenas de uma fabula a mais. O conhecimento e’ poder, quanto mais conhecimento benigno obtvermos, mais estaremos sintonizados e proximos `a Natureza e seu Criador. Naquela madrugada eu chorei nao por tristeza, mas devido a uma alegria imensa, incontida. Eu acabava de obter vitoria total em toda a batalha de minha vida. Provar que existe o livre-arbitrio, que somos livres mentalmente, que nao estamos condenados irreversivelmente ao mesmo destino de maquina e morte da galaxia. Somos realmente descendentes de Adao e Eva, mas nao repetiremos o mesmo erro, porque agora temos o conhecimento da ARVORE, do falso aspecto do falso PARAISO, sabemos o que significa aquela MACA, desmascaramos a SERPENTE!  Pois eu nasci com todas as forcas do Universo concorrendo nos seus mais negativos niveis contra mim. O Universo havia determinado pelo simples fluir das forcas naturais que me ocorreria o que eu nao poderia impedir. Mas eu mudei o sentido destas forcas quando me recusei a reproduzir-me e descartei-me  como mero reprodutor do ciclo nefasto por livre e espontanea vontade. O perpetuo ciclo da miseria que vinha desde a muito tempo se reciclando atraves das geracoes, de repente foi quebrado.  Eu venci as forcas do Universo pelo meu livre-arbitrio! Ao inves de filhos carnais eu geraria um simples filho mental: este livro, com um conhecimento destinado aos filhos dos meus semelhantes que estariam assim melhor sustentados para manterem abertas as portas da Evolucao. Assim matava dois coelhos de uma so cajadada.  O meu choro era de alegria porque eu tive a certeza naquele momento, naquela madrugada inesquecivel, que os nossos herdeiros e futuras  geracoes, ao inves de chorarem de tristeza pelos nossos fracassos, cantarao com alegria os nossos sucessos… Torca comico para que ao inves de uma fabula, tenhamos aqui uma indispensavel fracao da Verdade. Ah… e uma licao muito importante que aprendi nesta historia toda: nuncar chamar de porco o arquiteto (seja ele quem for), pois sempre vai existir mais coisas no ceu e na terra do que nossa va filosofia possa alcancar e podemos ser injustos com ele… da mesma forma que usei o livre-arbitrio para melhorar uma condicao de vida, nossos ancestrais usaram o livre-arbitrio para piorar… e ai nao e’ culpa do arquiteto. Acho que nao existe como criar um ser perfeito sem possibilidades de cometer erros e ao mesmo tempo sendo dotado da liberdade de escolher seus caminhos. Voce sabe se existe… me conte, por favor…