Posts Tagged ‘Átomo’

Carbono – Como a Natureza formou um atomo como copia fiel da Matrix Universal para ser o pivo central da Vida

segunda-feira, abril 29th, 2019

xxxx

A pesquisa sobre o triple alpha process esta sugerindo que vamos encontrar uma outra grande informacao sobre a formula da Matrix/DNA. No inicio existiam dois atomos gasosos que eram cada qual a metade do sistema universal, a metade da formula da Matrix/DNA. Provavelmente uma partícula girava a esquerda e a outra a direita, spin opostos. Entao uma metade, a face esquerda tinha energia crescente, correspondia a primeira fase da vida, aquela que vai do feto ao jovem entrando em idade adulta. O outro atomo, a face direita, tinha energia decrescente, estava em fase de degeneração entrópica, aquela que comeca com o individuo se completando com maturidade reprodutiva sexual e vai ate a senilidade e morte. E estes dois atomos existiam separados, se trombando, dentro de estrelas.

A natureza precisava de fazer a coisa evoluir, entao tentou montar o atomo sistema completo, e entao tentou  unir a metade esquerda com a metade direita, dois he-4. Mas não conseguia finalizar o processo porque a metade direita e muito frugal, tem um tempo de existencia muito curto, a metade do tempo de existencia da face esquerda. Quando fundia as duas metades conseguia apenas um protótipo de sistema, pois ele se desvanecia assim que se formava. E a Natureza chamou esse protótipo de Berilo-8. Porque tinha de fato 8 protons, 8 eletrons. Entao a natureza teve a brilhante ideia de fundir ou sobrepor duas faces direitas, dois he-4 com giro a direita, porque somando dois com meias-vidas conseguia um final com uma vida inteira, que ia justamente coincidir com o periodo de vida da face esquerda. Fez isso, unindo os tres heliuns ou melhor, acrescentando um hélio direito ao berilo-8, e… voila’… surgiu o atomo sistema inteiro e completo, e estável, com 12 protons, 12 eletrons… ao qual se deu o nome de carbono-12. Como diz a Wikipedia: Beryllium-8 has an extremely short half-life (6.7(17)×10−17 seconds), and decays back into two helium-4 nuclei. If the beryllium-8 collides with a helium-4 nucleus before decaying, they can fuse into a carbon-12 nuclei. This is called the triple-alpha process, or “helium burning”

xxxx

Devido o texto abaixo, teremos que pesquisar sobre o “TRIPLE ALPHA PROCESS”
O atomo de carbono é a fundação da vida – a formacao do hardware vital comecou com ele e é o atomo mais fiel como copia da formula da Matrix/DNA –  e ele é formado num peculiar processo de alquimia estelar finamente balanceado conhecido como “Triple Alpha Process”, pelo qual o carbono elementar é cozinhado e trazido ‘a existencia, um processo muito delicado e logicamente improvável. O Sir Fred Hoyle – famoso astrônomo britânico e ateu declarado – ficou tão impressionado com o processo que fez uma declaração contra todas suas crenças, dizendo que “Algum super calculador intelecto deve ter projetado as propriedades do atomo de carbono, pois a chance de achar tal atomo construído pelas forças cegas da Natureza seria praticamente minúscula. Que um super intelecto tenha empregado e misturado física com química e biologia me parece tão obvio que outra alternativa esta’ fora de questao. ( James N. Gardner)
Pesquisa:
Triple Alpha Process
Berilio – 8 – Beryllium-8 has an extremely short half-life (6.7(17)×10−17 seconds), and decays back into two helium-4 nuclei.If the beryllium-8 collides with a helium-4 nucleus before decaying, they can fuse into a carbon-12 nuclei. This is called the triple-alpha process, or “helium burning”.
xxxxxxxxxxxxx
Helium he4鈹-8.svg
 He-4 atom.png

Físicos detectam elétrons fora de suas órbitas normais pela primeira vez

terça-feira, março 19th, 2019

xxxx

Físicos detectam elétrons fora de suas órbitas normais pela primeira vez

Físicos detectam elétrons fora de suas órbitas normais pela primeira vez

https://socientifica.com.br/2018/03/fisicos-detectam-eletrons-fora-de-suas-orbitas-normais-pela-primeira-vez/

O átomo de carbono foi o primeiro grande azar dos seres vivos. Mas veja que temos a oportunidade de corrigir isso.

sábado, janeiro 12th, 2019

xxxx

Por ser a copia mais fiel do nosso pecador antepassado (a Via Láctea como sistema fechado em si mesmo, extremamente egoísta) , o átomo de carbono foi pela galaxia o selecionado e o mais indicado para o processo de reprodução do malfadado antepassado na forma de sistema biologico, ao qual denominamos de “vivos”. E agora para que nos livremos dessa maldição desse pecado original porque aconteceu antes das nossas origens, não tem como mudar a matéria do corpo humano baseando-a em outro átomo, por exemplo, o nitrogênio. A unica alternativa para esta inteira biosfera e para nos que somos parte dela, escapar de se efetivar como reprodução do estupido ancestral que “caiu” derrubado pelas leis naturais maiores do Universo, seria depurar o nosso átomo de carbono de sua densidade material, destrona-lo de sua dominância entre os outros átomos, depurando assim nosso corpo físico para permitir o desenvolvimento do feto de auto-consciência. Mas para isso teremos que ter a vontade para faze-lo, conhecer o método de como faze-lo, e esse conhecimento depende antes de conhecer a verdadeira Historia Natural Universal, entendendo porque que nosso ancestral “criador” celeste selecionou o átomo do carbono para ser o senhor dominante dos átomos nos corpos dos seres vivos.

As figuras a seguir ajudam a entender a herança do carbono desde nosso criador ancestral astronômico:

Fig.1 –

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

Fig 1 – Neste desenho (feito rudemente nas condições precárias na selva amazônica), esta’ o modelo teórico do building block das galaxias, a “Formula da Matrix/DNA no seu estagio evolucionário de sistema astronômico”. Este building block ( ou tijolinho principal) esta fielmente reproduzido com átomos e moléculas como building block do DNA, a essência da “Vida”. E isto significa que houve uma direta transmissão genética do sistema astronômico onde surgimos e existimos para os sistemas biológicos, como são os corpos humanos. Se isto foi produzido por alguma entidade divina, esta passagem do macroscópico para o microscópico estava nos planos divinos antes ou na hora que criou o Universo. Se esta passagem ocorreu através das teorias cientificas como a abiogêneses, isto significa que havia um proposito pre-estabelecido que produziu a vida, ao contrario do que acreditam – que a Vida teria surgido por acaso. Não existem argumentos contra fatos, e o fato e’ que nosso DNA existia antes das nossas origens e ele veio das estrelas.

Note que trata-se de um circuito esférico e que representa um ciclo vital de um único objeto, ou corpo material (click na figura para ver ampliada). Tudo começa com uma nébula de átomos gasosos e/ou poeira cósmica oriunda da morte de um sistema anterior. Pela dinâmica do Universo a nuvem inicial gira sobre si mesma criando um vórtice turbilhonar ou rodamoinho no centro, na figura representado por F1. No interior do turbilhão formam-se esferas chamejantes constituídas de massa e energia, as quais são ejetadas (F2) imitando o nascimento de seres vivos, estas esferas são cobertas por camadas de poeira em diferentes temperaturas e estados de densidade que vão formar as placas tectônicas transformando o bolido em planetas. Quando um planeta vagando no espaço cai na orbita de uma estrela (F3), a energia/luz desta reativa o germe no núcleo e o qual começa a se alimentar das partículas nos átomos das camadas, indo formar o pulsar (F4). O pulsar ( no papel de macho do sistema), começa a “ejacular” cometas que levam energia para o centro da nebulosa (F5) para reiniciar novo ciclo quando o sistema morrer (imitando exatamente o processo de reprodução dos seres vivos). Do pulsar emerge uma estrela supernova (F6) a qual queima seu resto de material tornando-se cadáver estelar (F7), cuja matéria fragmentada vai refazer a nebulosa inicial em F1). O primeiro building block não tinha estrelas ativas para reativar o germe, mas isto foi feito num estagio primordial quando apenas existiam os átomos gasosos, como o carbono. Naquele estagio quem realizou esta dinâmica de transformações foi a onda ou ondas de luz vindas do Big Bang, e como mostro em outro artigo neste website, aquelas ondas contem em si a formula para construir ciclos vitais na matéria gasosa. Em outras palavras, ondas de luz primordiais continham em si o código para construir sistemas naturais, ou seja, o CÓDIGO DA VIDA. Nós somos agnósticos, o que significa que nada sabemos e nada temos certeza do que existe na metafisica alem das fronteiras materiais deste Universo natural, mas como existem os que tem fé em um tipo de entidade sobrenatural criadora, um Deus, por assim dizer, deveria se alegrar com esta possibilidade de que “Deus cria universos e vidas usando a luz como software geral, o que O engrandece e O restitui ao seu merecido nível de grandeza cósmica, depois de ter sido tão rebaixado pela antropomorfização como projeção da pequenez humana”.

 

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

Fig 2 – O ciclo vital formando o building block de galaxias originais como circuito esférico no centro da figura é comparado com o ciclo vital humano. Observe que a formula da Matrix/DNA enquanto estava no estágio evolucionário dos astros era ( ou é) hermafrodita. Em F1 ela expressa a função geradora feminina e quando chega em F4  ela expressa a função geradora masculina ( no caso humano, o jovem tornando-se maturamente sexual como adulto e no caso astronômico, tornando-se um pulsar).

The Universal Matrix/DNA

The Universal Matrix/DNA

Fig 3 – Destes circuitos – presentes em todos os tipos de sistemas naturais – extraímos a “alma” dos sistemas naturais, uma espécie de software acompanhando todas as formas de um corpo sistêmico, o qual foi primeiro formado como ondas de luz ( como explico em outro artigo aqui). Esta especie de “alma” sera’ a Matrix Universal, que tem funcionado como o DNA funciona para todos os seres vivos, enquanto a Matrix funciona para todos os sistemas, de átomos a galaxias a células vivas.

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Note que a Matrix surgiu primeiro apenas como a anatomia de uma onda de luz e veio desde então adentrando a massa/energia material modelando essa matéria em formas que reproduzem suas sete partes, ou frequências de ondas. Nesta evolução da matéria a Matrix só pode expressar a forma de corpo em que ela se encontra em dado momento, apenas mais tarde ela consegue expressar todas as formas num só sistema, o que aconteceu na forma biológica. Portanto, enquanto na sua fase de formação astronômica ela expressa separadamente as formas criadas, não existe um sistema astronômico fixo representando o building block. Assim era ( ou ainda é) com a Matrix enquanto se encontra no estagio de formação dos sistemas atômicos. Começando com o primeiro semi-átomo, o hidrogênio, este apenas materialmente expressa a função F1, apesar de eletromagneticamente já conter os princípios gerais da formula Matrix, cujas outras funções são apenas suas camadas eletrônicas. A presença de ao menos um elétron numa destas sete camadas eletrônicas faz o átomo expressar apenas a função correspondente. Quando a evolução na formação dos átomos chega no carbono, que contem seis elétrons ( numero atômico 6) e no núcleo seis prótons, seis nêutrons, a Matrix esta com sua formula completa de ciclo vital ( excetuando-se F5, pois átomos materiais não conseguem efetivar sua auto-reciclagem, ou se ressuscitarem). Por isso o carbono era o representante fiel da Matrix vinda do espaço sideral quando ela aqui iniciou a formação da forma biológica do sistema natural universal, por isso ele foi selecionado a compor e dominar os corpos dos seres vivos.

Quando a formula da Matrix foi plantada na superfície terrestre como uma espécie de semente, primeiro ela criou o ser unicelular que é hermafrodita. Então, no estado em que a formula veio, como hermafrodita, podemos ver o estado em que se encontrava os elementos macho e fêmea ( na figura abaixo), de cujo estado se originaram os cromossomas X e Y nos sistemas biológicos. Como simples curiosidade lembre-se da leitura de Gênesis, que sugere ter existido antes um paraíso perfeito ( que seria a maquina perfeita galáctica), onde existia uma arvore (cuja forma imita exatamente a forma da galaxia, inclusive com os frutos maduros amarelos nas pontas dos galhos imitando as estrelas nos braços espirais da galaxia, as folhas opacas imitando os planetas, etc.), onde teria existido Adão e Eva, e uma cobra ( cuja forma de serpente engolindo a própria cauda representa exatamente o circuito sistêmico de um sistema fechado que se auto-recicla como era o building block das galaxias) dando um conselho (para usarem o livre-arbítrio e escolherem a forma egoísta de sistema fechado), e depois a Queda, de onde os descendentes de Adão e Eva foram transformados em filhos da necessidade e num mundo infernal ( como a fragmentação e debandada dos fótons do sistema galáctico chegando na superfície da Terra e iniciando a reconstrução do ancestral celeste). Desta fantástica intuição vista nos escritores antigos estamos suspeitando que essa historia no seu aspecto cientifico esta registrada no DNA no centro dos neurônios, e casos alterados mentais produzem flashes de cenas daquela época, o que se torna as intuições com interpretações misticas equivocadas dos escritores. Se eles tivessem o conhecimento de astronomia e biologia que eu tinha quando entrei na selva, estes flashes teriam sido interpretados mais corretamente, e outra teria sido a lenda do Gênesis. Mas isto é apenas mais uma interessante hipótese que emerge de meus cálculos. Observe a figura 4:

Fig 4 – O circuito esférico é parecido com um cabo elétrico carregando internamente a corrente elétrica e alternando-se com as chaves liga-desliga, por isso, na figura azul acima, inclui a figura de um sistema elétrico domestico. Quando a chave esta em “liga”, o sistema expressa a parte ou órgão correspondente. Mas no caso da formula Matrix, o circuito esférico carrega a corrente das informações do sistema. Observe que quando chega em F4 o circuito se bifurca, lançando um ramo lateral que se constitui em F5 e retorna direto para o núcleo. Com isto, o circuito esférico total, de F1 a F7 contem todas as informações expressadas, enquanto o circuito meia-lua ou meia-face que vai de F1 a F4 expressa apenas a metade das informações, apesar de conter em si todas as informações também. Quando a formula passa do estagio astronômico para o estagio biológico, o circuito total torna-se o cromossoma feminino X, enquanto o meio-circuito torna-se o cromossoma masculino Y. No caso da reprodução sexual biológica, se a célula inicial tiver a combinação XX, o copro sera feminino, e se tiver XY sera masculino, porque a função de F4, masculina, é expressada duas vezes tornando-a dominante na construção do corpo.

Circuíto Sistêmico ou "Software" extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Circuíto Sistêmico ou “Software” extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Fig 5 – O desenho artístico de um átomo de carbono, no qual não se revela as sete camadas eletrônicas:

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Assim como uma célula inicial reproduz sua inteira arquitetura como um organismo multicelular, assim foi nas origens da vida quando o átomo de carbono começou a se compor como molécula multiatômica. Porque o átomo não podia se reproduzir crescendo e dividindo-se por mitose como as células, ele iniciou esta evolução capturando ou ligando-se a outros tipos de átomos que expressam as outras funções da Matrix, formando assim os primeiros aminoácidos, e com estes formando as moléculas complexas como RNA, proteínas e por fim o DNA. O que não pode ser esquecido é que toda essa evolução dos sistemas biológicos – os seres vivos – esta’ ainda sendo dirigida como mero processo de reprodução do ancestral celeste, o qual, por que era dotado de livre-arbítrio, sem inteligencia ou consciência própria, apenas obedecendo a tendencia das leis da matéria – que é a busca da acomodação eterna num estado de equilíbrio termodinâmico, ou sistema fechado em si mesmo – seria um desastre para nos se viesse a se concretizar plenamente. Pois o nosso ancestral é uma maquina perfeita, funcionando como um relógio, mas uma maquina estupida, sem consciência de sua existência, e isto faria desta total biosfera na superfície deste planeta uma reprodução biológica desta maquina, na qual a especie humana seria apenas mais uma parte, uma peça, robotizada e estupida. A presença e tentativa da consciência se instalar nos sistemas biológicos na forma humana vem de outro nível do Universo, acima das galaxias, mas ela obedece ao mesmo principio de evolução dirigido pelo principio do ciclo vital, por isso, em nossas cabeças-ovos, que tem como a função de placenta o nosso cérebro, esta’ a germinar um feto de auto-consciência cósmica. Mas se vencer o processo de reprodução do ancestral celeste este feto pode ser abortado e/ou aprisionado, suprimido, o que levaria a biosfera a se constituir tecnologicamente numa maquina perfeita e nos, nela, como peça estupida, robotizada, vivendo como num paraíso auto-suficiente mas sem futuro, apenas aguardando que as transformações do planeta e do sistema solar extingua a vida aqui.

Por isso insisto em divulgar esta cosmovisão, nos temos a opção de escolha, mas apenas se soubermos que existe esta opção de escolha, e soubermos o que existe para escolher, entre o que escolher, qual o caminho a seguir. Nenhuma outra cosmovisão ou conhecimento humano esta’ nos mostrando e alertando sobre esta ameaça que paira sobre nos, a qual, ao mesmo tempo, e uma grande oportunidade para transcender-mos esta forma física e psíquica animalizada. Mas sempre insisto e lembro que elaborei apenas uma cosmovisão “teórica”, e apesar de eu ver nesta cosmovisão maior logica e racionalidade do que em todas as outras existentes que conheço, não tenho certeza absoluta de que isto é a verdade enquanto não conseguir provar factualmente a existência da Matrix/DNA, por isso, o leitor, a leitora, deve raciocinar sobre o que estou sugerindo, e dirigir seus caminhos pela sua própria cabeça. A unica coisa que imploro aos leitores é lerem e raciocinarem sobre o que encontrei como resultado das minhas erradias e debeis pesquisas, feitas nas condições rudes da selva com o cérebro torturado retornando as condições dos primatas selvagens, pois sinto que essa reflexão e extremamente necessária nesta altura da nossa evolução. Quando vejo a juventude ignorando a vida e origens naturais, se apegando a aparelhos eletrônicos como celulares e computadores, cada vez mais escrava da atenção em imagens dos videos nas redes sociais, e vídeo-games, sinto um frio no estomago porque pressinto a dominância da maquina celestial mecanizando os seus cérebros, sinto que o feto de auto-consciência se contorce em agonia ameaçando ser abortado, e como tenho como unica missão e amor na vida a busca de deixar uma geração no caminho mais próximo do ideal para melhorar suas condições de existência, só me resta gritar a existência desta cosmovisão. Mas uma andorinha só não faz verão, se não houver leitores e racionando sobre este tema, acho que nada poderá salvar as futuras gerações. Pense nisso, por favor! Ignore-me totalmente se concluíres que estou dizendo asneiras, pois nem eu sei se estou certo ou errado, me submeto ‘a sua vontade e decisão, mas que ela seja sua decisão e sem a minha influencia.

Apenas para acrescentar entendimento, permita-me apresentar a figura do que denomina “a onda de luz primordial contendo em si, como sua própria anatomia, o principio do ciclo vital, o qual nada mais é que o principio do código da vida porque e’ o principio que organizou a matéria bruta e caótica na primeira forma do sistema universal natural do qual a forma de corpo humano e apenas mais um estagio de sua evolução:

Fig 5: Uma onda de luz inicia-se com uma fonte externa e propaga-se nas dimensões do tempo e espaço pelo mesmo processo do ciclo vital pelo qual nasce e cresce e se desenvolve um corpo humano. Ela nasce como “raios gama” e morre fragmentando-se em suas partículas, os fótons. Estes adentram os elétrons nos átomos e tentam assumir sua maquinaria interna para dirigi-los a se combinarem reproduzindo a anatomia da onda de luz. Os fótons deixam os átomos combinados no processo da radiação eletromagnética, e esta radiação é o que vemos como luz, cujo conjunto forma o que denomino “onda de luz” secundaria produzida no espectro eletromagnético.

Light-The-Electro-Magnetic-Spectrum by MatrixDNA THeory

xxxx

A seguir, o texto de uma seita com seu link abaixo que inspirou-nos neste artigo:

Mudando a densidade do carbono

Nos estamos limpando a básica densidade do carbono fora de nossas subatômicas e molecular estruturas, e tornando menos densos e mais refinados, e nisto estamos ancorando na nossa real cristalina estrutura, a qual e de base silicato cristalino.

Isto e como pegar  um átomo de carbono na sua mais densa forma e tentando alquimicamente mudando em mais refinados estados de padrões oscilatórios de mais eleadas vibrações. Assim, este e nosso objetivo nestes tempos, como natural parte do processo de Ascensão. Portanto, e importante manter isso em mente…

(traduzido em parte do texto abaixo:

Shifting Carbon Density

… there were groups of souls (see Soul Matrix) that were responsible to anchor and work with the first five DNA strands and to participate in the Earth experiment in working with those particular levels of consciousness. Our original goal was to re-evolve the divine human template to its original intention which was as a 12 strand DNA, which would mean 12 simultaneous dimensions of existence while still retaining a particular type of form. The form would not be this dense, in terms of the carbon material our physical elemental body is comprised of at this time. It would be more of a silicate or etheric Plasma Waves type of nature. So, this is where we are going, we are clearing the carbon based density out of our molecular and Subatomic structures, and becoming less dense and more refined, in that we are starting to anchor more of our actual crystalline structure, which is of a silicate crystalline base. We can imagine that as we go through this transformation it can be very intense at times. It’s like taking the most dense carbon form, a Carbon Atom and attempting to alchemically shift that into more and more refined states of oscillating patterns of higher vibration. So, that is our goal at this time, as a natural part of what the Ascension process is. So, it’s important to keep that in mind.

https://ascensionglossary.com/index.php/Silicate_Matrix

Este texto esta numa especie de Wikipedia da seita, cujo link para pagina principal e`:

https://ascensionglossary.com/index.php/Main_Page

O principal website da seita e`:

ENERGETIC SYNTHESIS

https://energeticsynthesis.com/

Transformação evolucionaria do Átomo em DNA

quarta-feira, novembro 21st, 2018

xxxx

Acho que me pintou mais uma magistral descoberta… 

No átomo:

Um próton é constituído por dois up quark e um down quark

um nêutron é constituído por dois down quarks e um up quark

ok….

No DNA:

Um sugar matricial esquerdo é ligado com uma base com duas moléculas (dois up?) e mais outra base com uma só molécula (um down) totalizando três moléculas de bases;

… ele se conecta com um sugar matricial da direita que é também constituído por duas bases com três moléculas ( duas down e uma up?)

… desenhando isso teremos:

Evolutionary transformation from Atom to DNA

Evolutionary transformation from Atom to DNA

Evolutionary transformation from Atom to DNA

TUDO BATE !!!

Agora deu uma tremenda balançada em toda a teoria geral da Matrix/DNA…

Vou ter que repensar a Historia da Evolução Universal e acrescentar isso.

Ate agora estava claro como a formula veio de um sistema astronômico para se tornar DNA. Porem, agora, também é revelado que a mesma formula veio do átomo para se tornar DNA.

Espere ai… a mesma formula esta nas três arquiteturas. Pela logica, a evolução veio do átomo para a galaxia e desta para o DNA. Então seria obvio que o DNA fosse `a imagem e semelhança do átomo, mesmo que haja uma forma intermediaria entre os dois, pois e` a mesma linhagem evolutiva.

Mas vou ter que repensar tudo. Onde estão as semelhanças e diferenças entre o átomo e a formula como sistema astronômico fechado? Como foi essa evolução?

Quais são as novas implicações agora com isso no conhecimento do DNA, de seus componentes e conexões e funcionalidade como sistema?

E a Luz? Ela surgiu primeiro e primeiro formou o átomo, e dele passou para as outras duas. Como foi isso?

Observar e comparar as duas figuras lado a lado ( a do átomo com DNA) e a do espectro eletromagnético, tentando identificar qual quark e qual base corresponde a qual frequência da luz.

Depois por estas duas figuras mais ao lado a figura da formula no estado astronômico e refletir. Afinal em apenas três símbolos tenho a Historia do Universo.

xxxx

Postado no facebook em 11/21/18:

My God! Mais uma sensacional descoberta: O nosso DNA tem a mesma configuração atômica que o átomo tem como configuração de partículas!
Mas como e` que nunca ninguém viu isso?!!! Se esta tao obvio, na cara? Ah… sei… e` consequência de acreditarem que a Evolução Cosmológica esta separada da Evolução Biológica…
E` o mesmo caso da humanidade ter passado 40.000 anos sem ver que existe a evolução das especies porque acreditava que os animais são separados dos humanos. não adianta estar na cara para todo mundo ver, que os animais tem dois olhos, os humanos também; os animais tem duas orelhas, os humanos também; os animais tem pichulico e perereca, os humanos também!
– ” Não tem nada a ver… uma coisa com outra. Animais são animais e humanos são humanos. Animais e humanos foram criados diferentes desde o começo por Deus…”
Infelizmente não podemos rir disso. Pois como já estou cansado de mostrar evidencias, formulas, figuras, cálculos, que os átomos e as galaxias são tao nossos ancestrais como o são as bactérias e os macacos… os humanos, inclusive o reino do saber nas universidades e academias de Ciências, teimam em nem quererem pensar nisso, pois eles tem certeza absoluta que nada tem a ver… Por isso acreditam no acaso magico capaz de criar com uma sopa de ingredientes não orgânicos essa extraordinária engenharia em código que e` o DNA e depois os humanos. Pois se não viemos da evolução universal, tem-se que imaginar algo de onde viemos para satisfazer por ora nosso cerebrozinho, certo? E por isso, por esse desconhecimento, doenças milenares continuam com causas e mecanismos desconhecidos, torturando e matando milhões, bilhões, de humanos. Eu sozinho nada posso fazer, a não ser passar raiva…

Sistemas inteligentes e conscientes nao baseados em carbono

segunda-feira, junho 4th, 2018

xxxxx

Debate com a Matrix/DNA num forum na Internet:

Pergunta ao grupo em geral: “Tem alguma possibilidade de que exista outra forma de vida nao baseada no carbono?”

Resposta da Matrix/DNA:

Bem, Segundo a ciencia oficial, o carbono possibilitou este tipo de vida que temos neste planeta porque o carbono era o melhor atomo em construir longas cadeias com outros atomos interligados, alem da formidavel capacidade de realizar loops, etc. E a mesma ciencia oficial afirma ter descoberto que ao menos um outro atomo, o silicio, tem identicas ou quase identicas propriedades. Agora, teorizando um pouco baseado nestas informacoes e lembrando que nos temos construido computadores onde as partes mais sensiveis sao feitas de silicio e que estamos na direcao de inserir Inteligencia Artificial nestes computadores, Podemos imaginar que pode exitir no future aqui na Terra uma forma de vida inteligente baseado no silicio sendo que a vida baseado em carbono tenha sido a muito tempo extinta. Entao o que diriam os silicianos ao descobriram fosseis de vivos baeados em carbono?

– ” Oh, nos pri0mordios existiu uma forma de vida muita primitiva e formada de carbono, que esteve na base das nossas origens… coitadas daquelas quase bacterias de carbono… nao existem mais…”

Agora saindo do terreno da ciencia oficial mas mantendo ainda os fatos reais conhecidos pela ciencia oficial, vamos ao reino da Matrix/DNA. Esta sugere que podemos falar como os silicianos: ” oh,… nos primordios, mesmo antes das estrelas produzirem atomos acima de 5 particulas, como e’ o carbono 6, existia vida que esteve na base de nossas origens, entao em que era baseado esta vida?

Para responder esta pergunta e’ preciso antes trocar a palavra “vida” pelo nome “sistema funcional”, e mais ainda, segundo a Matrix/DNA, pelo nome de “o sistema funcional universal, unico neste Universo”, captado pelos nossos cinco sentidos e atuais instrumentos de medicao cientificos. A palavra vida separa coisas dentro deste Universo. Quando um dos sistemas do Universo diz que e’ vivo, e os outros nao, ele esta tentando subir e se sentar num trono que nao existe, ele esta se separando do Universo que nao admite a separacao de todas suas coisas interconectadas porque ele em si e’ um so e mesmo Universo, como poderia algo ser separados e dentro dele? Por isso, por se separar do Universo a vida nao consegue encontrar suas origens. (aplausos)…

O nome sistema resolve o problema porque a ciencia oficial sabe que os vivos sao sistemas em si e sabe que tanto os atomos como as galaxias tambem sao sistemas. Da mesma forma que uma especie futura mais inteligente como os silicianos nao tiveram problema algum em ver que a vida baseada em silicio foi antecedida por uma ancestral vida baseada em carbono, nos deveriamos ter hoje essa inteligencia para entender e admitir que a nossa vida baseada em carbono foi antecedida por ancestrais vivos nao baseados em carbono… (esfusiantes aplausos).

Parece-me que a comunidade cientifica academica – ou ao menos aqueles que me criticaram nos foruns quando mencionei esta ideia – esta repetindo o mesmo pecado dos religiosos que nao aceitam e acham uma ofensa dizer que os humanos vieram de primatas, quando essa mesma comunidade nem sequer admitiu pensar que nos, os carbonados, viemos de ancestrais primitivos nao carbonados. Que nos, os biologicos, viemos de ancestrais primitivos nao-biologicos. Porque a resistencia, qual a ofensa nisso? Estariam tao melindrados quanto os que creem que sao descendentes de Adao e Eva?(aplausos)

Um dos outros elementos em que se baseou uma destas formas primitvas de vida, talvez a mais primitiva de todas, temos quase certeza que foi o foton. Mas ainda tem outra coisa. Os silicianos podem descobrir que possuam um padrao de codigo formados nao apenas pelos atomos mas tambem que pode nao ser necessariamente genetico, nem o DNA, porem ao descobriram o DNA biologico nos fosseis da vida antiga extinta podem acabar descobrindo que o seu atual codigo esta montado e ainda contem o sutil codigo em forma de DNA como template do codigo siciliano. Em outras palavras o DNA biologico pode nao existir mais na forma biologica porem ele existe numa forma talvez energetica, o que vale dizer que ele ainda existe. Da mesma forma, na Matrix/DNA nos suspeitamos que o codigo fotonico subjaz o codigo na forma de DNA. Ou seja, O DNA seria como um cerebro onde a operacao fundamental sao as sinapses, e no caso do DNA exista uma forma precursora das sinapses que seria uma network de fotons. Infelizmente nossos cinco sentidos e nossos instrumentos cientificos ainda nao captam estas sinapses no DNA o que e’ explicavel quando nos lembramos que nossos instrumentos cientificos apenas muito recentemente captou as sinapses no cerebro humano as quais sao milhares ou milhoes de vezes mais visiveis e maiores que as sinapses no DNA. Sim, e’ possivel, e provavel que exista outras formas de vida baseadas em outros elementos que nao sejam o carbono. Inclusive que tenham existido tais formas de vida que hoje nao existem mais ou existem como quasi-fosseis, como sao nossos ancestrais atomos e galaxias.

Vale ainda lembrar que a ciencia oficial descobriu ( e aqui me desculpem que me falha a memoria em que artigo cientifico eu li isso, mas sei que era confiavel e revelador porque ao ler aquilo eu corri a estudar a tabela periodica com novo olhar), a ciencia descobriu que a cada 7 ( ou oito?) elementos da tabela periodica, o proxima elemento repete as mesmas propriedades de um atomo localizado antes na tabela. Eu calculei que entao existe um ciclo vital na formacao dos elementos, o qual se repete a cada sete geracoes, ou seja, ate a evolucao dos elementos basilares do universo obedece ao mesmo processo da evolucao universal. Se isso for verdade, ou seja, se a ciencia oficial descobrir que o processo do ciclo vital esta inserido na formacao dos elementos, confirmando minha previsao, isto significa que a  cada 7 atomos ou cada sete diferentes numeros atomicos depois do carbono existe outro atomo que pode ser a base da vida ( desculpem, a base de sistemas funcionais) de uma forma de vida/sistema bastante diferente da nossa baseado em carbono. Se existem arredondando, 180 elementos na tabela, deveriamos divider 180 por sete que vai dar cerca 26 atomos que podem ser a base de 26 formas de vida diferentes da nossa. E cada uma sera uma estontante surpresa abrindo um leque para milhoes de coisas que ainda desconhecemos. Imaginem cada uma dessa colossal surpresa multiplicada por 26… e dentro deste nosso Universo…

 

Modelo Teorico do Atomo: Cientistas contestam o atual modelo, assim como a Matrix/DNA esta sugerindo novo modelo

segunda-feira, fevereiro 19th, 2018

xxxx

Desde que nossa investigacao nos levou a refazer o modelo teorica astronomico para inserir nele expresses das propri0edades vitais, comecamos a desconfiar que o nosso ancestral, e ancentral direto do sistema astronomico, ou seja, o sistema atomico, deve tamber conter espressos de propriedades vitais, em doses menores que nos sistemas astronomicos tao menores que nao sao reconhecidas em relacao a sistemas biologicos. Mas um modelo teorica de atomos que nao contenha os elementos e efeitos de principios vitais nao pode estar correto, o que nos induz a buscar uma maneira de refazer este modelo. Chego mesmo a suspeitar que estas estranhezas apresentadas nos experimentos da Mecanica quantica sejam efeitos normais, naturais, da presence de processos vitais os quais jamais foram imaginados pelos fisicos por separarem arbitrariamente o mundo da disciplina da Fisica do mundo da disciplina da Biologia.

O breve texto abaixo que vem reforcar nossa sugestao foi encontrado na secao “show more” do  no YouTube intitulado:

Inductive Reasoning: The Case Against The Nuclear Atom – Dewey B. Larson (1978)

” Learn the difference between theory and evidence.

Since the general structure of modern physical theory is to a large extent based on the theory of the atom, the nuclear atom theory must accept a big share of the responsibility for the unsatisfactory state of physical theory in general. It is also apparent that there are major sectors of the field which an adequate atomic theory should cover that are as yet almost completely untouched. For example, a complete theory of the atom must necessarily explain the physical states of matter, yet after nearly fifty years of the nuclear theory Prof. G. Careri found it necessary to open a recent international conference on liquids with the flat statement, “We are still far from having a ‘theory’ of the liquid state….” [43]

But the real testing ground for atomic theory today is what is popularly known as “elementary particle physics.” “… the future of physics,” says George Gamow, “lies in further studies and understanding of elementary particles.”44 Here is a field in which atomic theory should be directly applicable; here is a rapidly expanding field in which the experimental facts are puzzling and confusing, and the help of an adequate theory is urgently needed; and here is a place where the currently accepted nuclear theory, faced with a major test of its capabilities, falls flat on its face.

The term “elementary particle” is in itself a claim to the possession of some knowledge of the structure of the atom, as it is based on the assumption, an integral part of current theory, that the atom is constructed of “parts” and that these parts cannot be further subdivided; thus they are elementary. If the nuclear atomic theory correctly portrays the structure of the atom, then it should be capable of producing the answers to the questions we find it necessary to ask with respect to the elementary particles. This point is commonly recognized, and “elementary particle physics” is classed as a subdivision of “nuclear science.”

How well, then, has modern atomic theory measured up to this, the most significant task now facing it? Let us ask Gamow, whose statement as to the importance of the task has just been quoted. “… for the last few decades,” Gamow replies, “not a single successful step has been made in obtaining these answers.” [44] This very recent evaluation of the situation was already foreshadowed years ago by keen observers who realized that the discovery of so many new “elementary” particles neither anticipated nor explained by the accepted theories raised grave doubts as to the validity of these theories. “Questions like these,” said James B. Conant, “raise doubts as to whether the conceptual scheme of nuclear physics is a ‘real’ account of the structure of the universe,” [45] and Jones, Rotblat and Whitrow asked the very pertinent question, “… is this multiplicity of particles an expression of our total ignorance of the true nature of the ultimate structure of matter?” [46]

In the light of all of the additional information that has been accumulated since these words were written, there remains little doubt but that this question must be answered in the affirmative, and that present-day atomic theory must be judged wholly inadequate for the tasks that confront it.

43. Careri, G., Nuovo Cimento, Supplement to Vol. IX, 1958, page 8.

44. Gamow, George, Biography of Physics, Harper & Bros., New York, 1961, page 323.

45. Conant, James B., Modern Science and Modern Man, Columbia University Press, New York. 1952, page 46.

46. Jones, Rotblat and Whitrow, op. cit., page 49.

47. Condon, E. U., What is Science?, edited by James R. Newman, Simon and Schuster, New York, 1955, page 104.

 

Átomo: Pela primeira vez a humanidade vê a foto de um

sábado, fevereiro 17th, 2018

xxxxx

Esta foto de um único átomo ganhou o prêmio de fotografia de ciências no Reino Unido

Entropia é argumento contra evolução, como alegam os criacionistas? Matrix/DNA sugere que não.

terça-feira, setembro 5th, 2017

xxxx

Desde que a Matrix/DNA produziu o único modelo teórico sobre completo e funcional sistema natural, ela sugere uma diferente perspectiva sobre o fenômeno “entropia” em sistemas fechados. Agora uma questão postado por um leitor no link abaixo, suscitou uma ampliação dessa perspectiva, explicada no meu comentário abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=xyhZcEY5PCQ&lc=z132epexbkupgxdkp23xelpwrzq4gt2sc.1504663455599985

Louis Charles Morelli – posted 9/5/2017

Hi there says: “Given that entropy means lack of order or predictability; gradual decline into disorder, how does entropy contribute to the stability of the atom?

Matrix/DNA Theory suggests a solution. Atoms’ systems are ancestors of biological systems and also has different species. The natural mechanism of entropy is part of a big process, evolution of systems. So, if the species at the top of evolution ( the most complex) has reach its limits for searching/absorbing/developing new information, begins its entropy, the species is discarded by evolution which goes back in time searching a less complex species still able to evolve. This species is like the flow of order that lift up from chaos. So, entropy does not destroy a kind of system, does not acts upon individuals neither species of a system, it purifies the system, as did with atomic systems. But, remember, it is a theory… although we are based on historic events that can be evidences.

Carbono: Nova tese da Matrix/DNA

sexta-feira, junho 23rd, 2017

xxxx

Um aspecto do Carbono que eu ainda nao havia reparado e’ o fato dele ter um limite de ligacao com outros. Este limite estabelecido e’ as ligacoes com no maximo 4 outros atomos. Átomos formam moléculas compartilhando elétrons. O carbono tem quatro elétrons que pode compartilhar com outros átomos.

Imediatamente a formula da Matrix aponta:  4 sao as funcoes universais intermediarias (F2,F3,F6 e F7).

Desde que o carbono tem seis eletrons, isto significa que sobram duas que nunca se ligam – as quais provavelmente devem ser as ditas funcoes sexuais, ou seja, F1 e F4.

Segundo a Matrix, dentro dos eletrons estao os fotons-genes que vem do ancestral astronomico. Os atomos selecionados naturalmente para formarem um sistema biologico sera tao mais importante quanto mais proximo estiver da formula da Matrix, ou seja, que tenha um numero de eletrons mais proximo de seis, e que cada um destes 6 eletrons esteja ocupado por um dos seis diferentes fotons-genes. Se tiver mais eletrons que seis, pode ter os seis fotons-genes, porem sera mais dificil para os fotons controlarem a maquinaria total do atomo e conseguirem a network matricial combinando-se com exatos outros atomos que dupliquem mais complexamente a formula, como foi requerido na evolucao biologica.

E isto faz enorme sentido logico. No building block do DNA – que tem seis moleculas  as quatro moleculas com funcoes ligantes sao as bases. Estas sao as variaveis abertas ao meio externo, que trabalham, travam relacoes com externos, obtem assim mais informacoes externas, e toda essa funcionalidade e’ enviada aos dois acucares nas hastes, para serem registradas, memorizadas. A Matrix diz que as quatro funcoes intermediarias funcionam como genotipo, enquanto as duas fixas nas hastes seria o fenotipo.

Entao preciso desenhar o atomo de carbono colocando os nomes das funcoes nas seis particulas, claro, sendo que das quatro ainda nao sei qual e’ qual. Tambem nao sei qual acucar da haste executa F1 ou F4.

A partir daqui devo novamente puxar as formulas quimicas dos aminoacidos, para acompanhar a sequencia de suas origens e ver se capto mais alguma informacao que leve `a identificacao mais precisa.

O artigo com link abaixo traz uma figura surpreendente do carbono: exatamente na forma em tres dimensoes de como deve ser a formula da Matrix:

molecule-800x684

Esta molécula de carbono em forma de pirâmide e’ o cation hexametilbenzeno, C6(CH3)62+,  que contradiz uma das lições básicas de química que aprendemos na escola e foi descoberta agora. Ela contém um átomo de carbono que se liga a seis outros átomos em vez dos quatro que nos foi dito para os quais o carbono está limitado.

xxxx

Na continuidade desta pesquisa devo puxar para ca’ as formulas quimicas dos aminoacidos para tentar captar a logica evolucionaria na origem da vida. Devo tambem reler o artigo e procurer o paper, estudando os nomes tecnicos, etc.

Artigo:

http://socientifica.com.br/2017/01/carbono-visto-em-ligacao-com-seis-outros-atomos-pela-primeira-vez/

Carbono visto em ligação com seis outros átomos pela primeira vez

 No artigo tem dois comentarios criticando o fanatismo pelas teorias que vem bem a calhar na minha argumentacao na defesa da Matrix/DNA:
Imagem

“O medo do carbono com 6 ligações e uma preguiça epistemológica que eu tenho de alguns cientistas
Saiu a famigerada notícia do carbono com 6 ligações e vi alguns dos meus alunos e colegas de química orgânica desesperados achando que o mundo tinha acabado e que a orgânica iria ser transformada
Alguns orgânicos com palpitação no coração correram para ver o artigo original e dormiram tranquilos ao perceber que a valência do carbono continuava 4 e que o índice por átomo de carbono não excede 1! (Neste composto está em torno de 0,54). A regra do octeto não foi violada! UfA!

Fico feliz e acho importante que os químicos tenham a paciência de ir no artigo original e esclarecer as coisas, mas parece assustador esse desespero epistemológico de manter o carbono com valência 4 e achar que se achássemos um carbono com valência 6 toda a ciência iria mudar! Não iria! A Ciência resiste, coloca como um único caso, uma exceção da regra e seguiria feliz da vida fazendo seus experimentos e suas composições pensando no carbono com 4 ligações. Lá no futuro, talvez,alguma coisa mudasse quando os outros exemplos se avolumassem.
Esse desespero epistemológico se reflete no ensino. Bastou um erro no laboratório e os resultados aconteceram diferente do esperado, que os alunos precisam apagar pontos, forjar dados, uma vez tem que dar o que a teoria previu, porque tem que seguir a regra! O professor não discute isso! Naturaliza as teorias! ( Justo o que venho denunciando: teorias, como abiogenesis, Big Bang, ainda sao teorias, porem os livros escolares estao passando aos alunos que elas ja sao verdades sacramentadas.) 
No fim das contas, é só a tentativa humana de apreender o real, com medo que a realidade surpreenda. Não foi dessa vez que o carbono teve sua valência alterada. Mas, que tal abrir a cabeça para essa realidade e discutir isso na sala de aula? Que tal, como exercício, colocar, de vez em quando, as explicações do mundo em suspensão e não ficar desesperado quando aparecer um fato supostamente novo! Que tal lembrar que a prática é critério de verdade e podemos não ter apreendido o mundo direito ainda.. Que tal discutir epistemologia…”

Imagem

Boa tarde Diógenes. Como químico e mestre em ciências percebo que os modelos científicos estão sempre em um constante devir, fato esperado, pois a Química é uma Ciência baseada em modelos que surgiram para explicar evidências experimentais. É exatamente a não certeza da verdade que torna a Química uma Ciência fascinante. O problema é que muitos químicos veem a Química baseando-se no modelo filosófico positivista, o que é um equívoco! Bachelard e Marco Antonio Moreira, teóricos do conhecimento, enfatizam a não certeza do conhecimento das Ciências.

E a seguir o meu comentario que foi publicado no artigo:

Imagem

Porque, dentre todos os tipos de atomos, justamente o Carbono foi selecionado naturalmente para iniciar a quimica organica e ser o pilar dos sistemas biologicos? A Teoria da Matrix/DNA tem uma explicacao que os quimicos nao vao entender, muito menos tentar entende-la. Os comentarios lucidos aqui do Luciano e do Victor ilustram bem a situacao de uma visao do mundo diferente da academica desta era. A cosmovisao denominada Matrix/DNA sugere um modelo teorico do que seria um elo entre a evolucao cosmologica e a biologica. Pronto!… Dizer isto para os academicos ja seria uma blasfemia da pseudociencia. Mas continuemos…
O elo e’ formado por sete diferentes tipos de astros, compondo um functional sistema astronomico. Portanto, o tao procurado LUCA – the Last Universal Common Ancestor – nunca existiu na superficie da Terra, e sim seria o building block desta galaxia que foi a real geradora da vida aqui e a gerou dentro dela. Em seguida a teoria descobriu que deste sistema astronomico se pode extrair uma formula natural, e esta formula esta presente em todos os sistemas naturais conhecidos, de atomos a galaxias, a celulas, etc. ( ver uma das representacoes da formula na figura abaixo). O mais surpreendente e’ que esta  simples mas super-complexa formula nas suas entrelinhas, tambem esta presente como o building block do… DNA! A conclusao e’ imediata: o DNA nao e’ apenas o denominador comum e criador de todos os seres vivos, mas tambem de todos os sistemas nao-vivos da evolucao cosmologica. Como ele muda de material em cada fase evolutiva, o que existe entao ‘e uma Matrix universal. DNA e’ apenas a sua forma quimico-biologica.
Acontece que esta formula e’ composta de seis funcoes sistemicas, mais uma setima que e’ responsavel por sua reproducao. Entao o que gerou a primeira celula completa viva foram bits-informacao decorrentes da entropia e fragmentacao galactica, irradiada pela luz de estrelas, reacoes nucleares dos nucleos de planetas, e radiacao cosmica. Como descobriu-se que esta formula apareceu junto com o Big Bang como as simples ondas de luz natural, deduz-se que estes bits-informacao sao fotons. Estes fotons-genes alcancam a superficie de planetas, adentram seus atomos, penetram nos eletrons e assume a maquinaria do atomo assim como viruses fazem numa celula. Com sorte, se reunir num atomo seis fotons, cada um representando uma das seis funcoes sistemicas, este atomo vai ser uma copia fiel da formula Matrix/DNA. E qual o atomo tem o numero atomico seis? Carbono. Esta a razao porque foi selecionado.
Na formula tem 4 funcoes que sao flexiveis, operantes abertas ao mundo externo, funcionam como variaveis; e duas funcoes que sao fixas, servindo mais como memoria registrando o resultado das operacoes das quarto variaveis. No building block do DNA, as duas fixas sao os dois acucares das hastes ( responsaveis pelo fenotipo), e as quatro variaveis sao as bases, responsabeis pelo genotipo. A setima funcao e’ executada esporadicamente pela uracila.
Entao porque em situacoes normais o carbono esta limitado a quatro liogacoes com outros atomos? Porque apenas 4 eletrons tem os fotons genotipicos variaveis.
Surprendeu-me com alegria a nova formula com seis ligacoes porque o carbono https://uploads.disquscdn.com/images/964cfccd7de1aa646f69466701e71c0623f15ec0f1111d2839c25587c28882dd.jpg esta ali na forma de 3 dimensoes exatamente como e’ a Matrix quando representada por algoritmos, como num diagrama de software. Isto sugere que devemos prestart atencao as condicoes extremas inusitadas criadas no laboratorio, porque podem ser exatamente as condicoes iniciais da Terra nas origens da vida. Se alguem tiver interesse na Teoria da Matrix/DNA, que foi desenvolvida por mim, quando estudava sistemas naturais e suas conexoes formando a biosfera na selva amazonica, digite: http://theuniversalmatrix.com E um abraco bem brasileiro ao Diogenes ( elogiavel trabalho o difundir a Ciencia no Brasil ) e todos que venham a ler isto…

Miniatura

xxxx

Referências:

  1. American Chemical Society, Six bonds to carbon: Confirmed (volume 94, n. 49, p. 13, 19 de dezembro de 2016). <http://cen.acs.org/articles/94/i49/Six-bonds-carbon-Confirmed.html?type=paidArticleContent>
  2. Site da New Scientist. “Carbon seen bonding with six other atoms for the first time”, de Rebecca Boyle. Acesso em 11 de janeiro de 2017; matéria publicada também na versão impressa da revista New Scientist (issue 3108, 14 january de 2017).
  3. PaperCrystal Structure Determination of the Pentagonal-Pyramidal Hexamethylbenzene Dication C6(CH3)62+”, DOI: 10.1002/anie.201608795.
  4. Site da ScienceNews. “Carbon can exceed four-bond limit” <https://www.sciencenews.org/article/carbon-can-exceed-four-bond-limit>. Acesso em 11 de janeiro de 2017.

 

 

Um átomo gigante para capturar partículas de universos paralelos?!

quarta-feira, janeiro 11th, 2017

xxxxx

Humanos são quase cegos e insensíveis. So’ vemos uma das sete faixas reveladas pela luz universal, sentimos apenas os objetos que vemos, o que significa que aqui onde estamos existem mais seis universos, cada qual um mundo próprio igual ao nosso. Dizem que 95% do universo é composto de dark matter e dark energia… mero engano. E’ dark, é escuro, porque nada vemos. Mas não existe dark matter, existem sim, mais seis tipos diferentes de substâncias, digamos materiais, ocupando estes 95%. Mas como no final, depois de percebido que as ultimas partículas do nosso Universo são coisas também vazias, todos estes sete universos no final são vazios… o que restam são forças.

Claro, nos temos que nos esforçar-mos para tentar captar estes outros universos, ao menos por enquanto, os dois vizinhos nossos. Para isso tenos que desenvolver mais os nossos atuais cinco sensores e adquirir sensores novos. E temos que desenvolver estes instrumentos que são extensões dos nossos sentidos.

Mas agora um grupo de cientistas vieram com uma ideia nova, nunca pensada antes: construir um átomo gigante que seja capaz de absorver partículas de outros universos. Trata-se do átomo de Rydberg, chegando a ser 4.000 vezes maior que o átomo comum! Sera’ mesmo? Na cosmovisão deles – em que os 95% estão ocupados por dark matter – estão atras de capturar partículas de dark matter.

Vamos ver a noticia e registra-la aqui para posterior pesquisa:

How Giant Atoms Can Help Unlock Secrets of Dark Matter

http://www.msn.com/en-us/news/technology/how-giant-atoms-can-help-unlock-secrets-of-dark-matter/ar-BBy2Sda?ocid=wispr

Pesquisa:

espectro-eletromagnetico

 

Rydberg atoms –

http://www.phys.uconn.edu/~rcote/Projects/Rydberg/Rydberg.html