Posts Tagged ‘biologia’

Para a Biologia, para que existem o sexo e os sexos ainda e’ um misterio, que ja foi elucidado pela Matrix/DNA a 30 anos!

sexta-feira, maio 11th, 2018

xxxxx

www.bbc.com/portuguese/geral-43927968

Para que existem o sexo e os sexos? Um dos maiores e mais complicados mistérios da biologia

E desesperador ver as mais destacadas inteligencias dentre humanos dando voltas `as cegas em torno de um fenomeno central que desejam entender, quando a resposta esta’ nas suas costas, para alem da roda e no sentido oposto do objeto. tentam entender o fenomeno da “origem” do sexo, e porque o sexo e’ como e’, buscando as respostas na materia bruta e estupida deste pequeno planeta em que giram dentro do espaco sideral, onde estao as respostas. Se dentro da cosmovisao da Matrix/DNA descobrimos que inclusive astros se reproduzem por mecanismo identico ao sexual, obviamente a resposta nao pode estar aqui (Neste site, na categoria “sexo” tem varios artigos explicativos).

No entanto, registramos o artigo para nos inteirar-mos em que nivel esta’ a obcecada busca… de explicacoes que para nos a 30 anos deixou de ser misterio. E e’ bom lembrar aqui uma das nossas formulas:

Clique na imagem para ampliar

Circuíto Sistêmico ou "Software" extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Circuíto Sistêmico ou “Software” extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

 

 

A Biologia produz a Fisica, e nao vice-versa

terça-feira, maio 8th, 2018

xxxx

Sobre as origens das coisas, a unica origem de uma coisa natural real, que temos comprovado cientificamente porque podemos ver, assistir, e’ a origem de um novo ser vivo. Sobre as origens da vida, do universo, da formacao das estrelas, etc., apenas temos teorias, por mais que alguns cientificistas fundamentalistas insistam no contrario. E quando vemos a origem de um novo ser vivo, percebemos sem sobra de duvida, que e’ a parte mole do corpo, feita de carne, liquidos, gorduras, nos animais, e as folhas e sementes, nos vegetais, que produz o esqueleto osseo, a parte dura, mecanica, que serve de base estrutural ao corpo. primeiro surge a parte mole, na forma do genoma, da celula inicial, da morula, blastula e so depois comecam a surgirem os ossos. Primeiro os frutos, as sementes, e so’ depois o tronco mecanico estrutural, os galhos.

E este unico fato conhecido a respeito de origens mostra que e’ a organizacao biologica da materia que da origem `a organizacao esturtural mecanica que e’ area da Fisica, da Matematica.

Mas os fisicos e matematicos ( e mesmo a maioria dos biologos e quimicos, pois acho que nem nunca pensaram nisso da forma como abordo o assunto) refutam esta conclusao logica, crendo mesmo como artigo de fe’, que o contrario e’ a verdade, porque se baseiam na versao da Historia Natural que conseguem abordar e dela tirar suas conclusoes. E nesta versao, realmente, nao existe como negar a patente impressao de que foi a Fisica que deu origem `a Biologia, pois a estrutura fisica do Cosmos, reino mecanico estudando pela Fisica e Matematica, existia antes das origens da vida, a parte biologica nesta regiao do Universo. Ninguem em sa consciencia que tenha o minimo de acompamhamento do conhecimento cientifico refutaria esta conclusao.

Mas sera’ que ela e’ mesmo correta? Pode ela ser afirmada como verdade cientifica?

Nao. Nos nao assistimos, nao estivemos la nas origens da vida nem do mundo astronomico. Nos nao conseguimos assistir estas origens em nenhum outro lugar e tempo, e nos nao conseguimos reproduzir estas origens Segundo estas teorias, em laboratorio. Portanto nao pode ser um postulado, um “statement” cientifico. Mas e’ uma boa e logica teoria cientifica.

Nos nao sabemos como foi a origem do sistema astronomico, o que havia antes dele que o produziu, e nem poderiamos cientificamente afirmar que nao havia nada. Portanto, resta a alternativa naturalisticamente logica de que antes das origens do sistema astronomico existia um sistema biologico que o produziu. Porque e’ isso que a Natureza esta fazendo aqui perante os nossos olhos, e Ela nao fez nada perante nossos olhos ainda que embase outras teorias.

Eu nao sei como e’ que funciona o raciocinio logico de outras pessoas, mas o meu funciona assim e vejo coerencia nele. Porem existe um outro detalhe, uma outra logica hipotese que os fisicos e matematicos desconhecem. Trata-se do resultado obtido pela investigacao pelo metodo aplicado na cosmovisao da Matrix/DNA. Este resultado sugere que mesmo o “esqueleto osseo” que existia antes das origens da vida dentro do Universo, ja continha uma cobertura de organizacao biologica da materia. E mais: ela estava muito tempo antes ja presente nos sistemas atomicos. E ainda mais: a biologia esteve presente no evento do Big Bang.

O que reforca a tese de que ela possa ter existido antes das origens deste Universo. E assim produzido a Fisica.

Mas como eu nao posso ultrapassar as fronteiras deste Universo, nem mesmo retroceder aos tempos antes de suas origens, tambem nao posso afirmar que a “possivel” biologia extra-universal nao venha, por sua vez, de um outro mundo ainda mais distante e mais antigo formado de estrutura mecanica, ou seja, de Fisica…

Em qualquer caso, por enquanto, ao menos para mim, o que vale e’: “A biologia produz a Fisica… e sempre onde teve Fisica, a Biologia tambem estava la’…”

Sexo e cromossomas: Novo paper indica que apenas cromossomas não determinam o gênero sexual!

quarta-feira, março 14th, 2018

xxxx

Biologia dos sexos redefinida: Genes não indicam sexos binários

https://universoracionalista.org/biologia-dos-sexos-redefinida-genes-nao-indicam-sexos-binarios/

Biologia dos sexos redefinida: Genes não indicam sexos binários

 Meu comentario postado em Mar/14/18 ( aguardando moderacao):

“Foi, de certa forma, uma mudança filosófica na maneira de enxergamos os sexos; é um balanço”

Sexo e’ uma palavra humana carregada que faz um fenômeno natural universal ainda desconhecido tornar-se antropomórfico, reduzindo a universalidade desta propriedade natural, no máximo, na sua manifestação em relação aos sistemas biológicos. `A medida que formos expandindo nossos horizontes de conhecimentos e for-mos percebendo esta propriedade nos seus primórdios se manifestando nos outros sistemas naturais, em suas formas físicas mais primitivas, irão mudando nossos conceitos filosóficos e nossos valores sobre este fenômeno. Crer por exemplo que essa extraordinária engenharia do aparato sexual e reprodução foi inventada pela primeira vez e por acaso pela matéria estupida deste perdido planetinha não e’ racional. Tal como o vemos hoje nos sistemas biológicos e’ produto de uma evolução de 13,8 bilhões de anos de uma importante função sistêmica dentro de todos os sistemas naturais.

Se você ver no meu website a nossa figura ” Origem dos cromossomas sexuais”, seras surpreendido ao ver essa propriedade no seu aspecto primitivo termodinâmico atuando em nossos ancestrais sistemas astronômicos e atômicos, inclusive já se manifestando entre partículas nas origens do Universo. E’ muito interessante conhecer as formas ancestrais do “sexo” quando era apenas forças mecânicas dentro de sistemas termodinâmicos, sem o carregamento das emoções e sentimentos humanos. E’ claro que a maioria dos humanos se sentirão desconfortáveis com a realidade como se sentiram com a ideia de que viemos dos macacos, mas esta abrupta queda na auto-estima física vem acompanhada com a descoberta da nossa conexão universal o que alavanca nossa auto-estima mental.

O primeiro ser vivo foi hermafrodita, o que indica que seu sistema ancestral deveria se-lo. De fato, nossos cálculos e modelos evidenciam este hermafroditismo nos sistemas primordiais astronômicos. Porem ali, o dualismo universal que dividiu o corpo hermafrodita representava o embate entre outros dois aspectos desse dualismo: era um embate entre a tendencia a ser sistema fechado (característica feminina entre humanos) e sistema aberto (característica masculina). A novidade do estado liquido da matéria na Terra e seu produto aliada a dominância do carbono- a química orgânica – obrigou a mutação do anterior sistema fechado ou hermafrodita a se transformar em sistema aberto sexualmente binário, porem neste embate sempre funciona a “fuzzy logics”, onde, de entre os dois extremos surgem os intermediários, em suas varias doses. Nos já’ sabíamos que a indefinição de sexos tinha a ver com subprodutos da formula da Matrix/DNA, como hormônios, modelação de órgãos na embriogênese, etc., porem, como nos falta acesso a adequados laboratórios ficamos apenas nas teorias, e estes estudos nos ajudam a compreender e avançar nossos conhecimentos.

Paper Original na Nature:

https://www.nature.com/news/sex-redefined-1.16943#/spectrum

Sex redefined

The idea of two sexes is simplistic. Biologists now think there is a wider spectrum than that.

“For many years, scientists believed that female development was the default programme, and that male development was actively switched on by the presence of a particular gene on the Y chromosome. In 1990, researchers made headlines when they uncovered the identity of this gene34, which they called SRY. Just by itself, this gene can switch the gonad from ovarian to testicular development. For example, XX individuals who carry a fragment of the Y chromosome that contains SRY develop as males.

By the turn of the millennium, however, the idea of femaleness being a passive default option had been toppled by the discovery of genes that actively promote ovarian development and suppress the testicular programme — such as one called WNT4. XY individuals with extra copies of this gene can develop atypical genitals and gonads, and a rudimentary uterus and Fallopian tubes5.”….

As origens da Biologia se escudando na Fisica e deixando-se dirigir por ela ate’ hoje

sexta-feira, setembro 22nd, 2017

xxxx

O vídeo com link baixo, nos seus 6;oo minutos menciona o livro do físico  Schrodinger( o do Schrodinger cat),  “What’s Life” escrito nos anos 1940, e explica como ele influenciou os biólogos que na época era a Biologia considerada uma ciência de segunda classe. Muitos dos biólogos que seguiram escrevendo sobre teorias da vida nos anos sequentes vieram também com background da Física.

What’s Life?

https://www.youtube.com/watch?v=8-cTlKVsvvM

Biologia Holistica: Novo termo técnico na direcao do pensamento sistemico

sábado, agosto 5th, 2017

xxxx

“Although he believes “the time of explaining through radical reduction is over,” he acknowledged few biologists seemed ready to accept the more holistic “new biology.”

O texto acima, obtido no link abaixo, e’ de um artigo onde criacionistas estao achando que novidades da biologia moderna, como a epigenetica, e’ uma oportunudade para a religiao voltar `a arena cientifica depois de ter sido expulsa pelo reducionismo materialista. Mas abaixo vai tambem um link para o Pharyngula sobre a critica do PZ Myers a esta esperanca criacionista ( e tambem a copia de meu comentario).

http://archive.sltrib.com/article.php?id=5571921&itype=CMSID

Pharyngula: The atheist dilemma

https://freethoughtblogs.com/pharyngula/2017/08/02/the-atheist-dilemma/

E meu comentario que enviei para o Pharyngula mas parece que nao foi publicado ainda:

( usei conta do Google+, em 8/05/2017)

Reductionism have guided humans to a wrong world view because it hiddens the natural hierarchy of systems. Systems like a cell are made of systems that are made of systems while cells are inside systems that are inside systems, allways up and down. So, any system is influenced by its sub-systems and by the systems it is inside.
The big problem is that all these systems are actually, derived shapes of a unique universal system. Which makes its different shapes, sizes, complexity, etc., is that this universal system is under evolution, and it obeys the process of life’s cycles. Like human bodies shows different shapes in a lifetime due this process. You know that the shape of a baby will have total influence in modelling the shape of the adult,… If you do not consider it, you will be not able to understand the full mechanisms and processes of the past evolution that leads to the adult. here is the big problem with the reductionist mindset and world view.
Cells contains atoms systems and are inside galactic systems. These systems are the same cell, before and after, down and up. Medicine is still struggling around the millenar mortal diseases, genes behavior remains complicated, we don’t get the health syncronization with our nature, etc. Epigenetics, hollistic biology as systems biology, all of systemic thought is our future, and this not will lead us to magical gods….

 

Materialismo darwinista x Biologia Quantica – Video

sábado, agosto 5th, 2017

xxxx

Ver:

https://www.youtube.com/watch?v=LHdD2Am1g5Y

Efeitos da Quântica Interferem na Biologia? Vídeo.

sábado, agosto 5th, 2017

xxxx

Ver video:

https://www.youtube.com/watch?v=wwgQVZju1ZM

Afinal de Contas, Porque Existe “Beleza” na Natureza? A Matrix/DNA Pesquisa e Opina

quarta-feira, maio 31st, 2017

xxxx

Artigo na secao de Ciencias do New York Times inicia fazendo a pergunta acima, a qual, por certo, e’ uma questao filosofica relacionada ao existencial. Porem, lancada a questao no meio academico que vaga em meio `a mentalidade reducionista, ainda, ignoram a filosofia e o aspect existencial para falarem dos efeitos da beleza entre passaros e demais animais. reudzindo o assunto para o planeta Terra e suas producoes. Este desvio comum no pensamento moderno me incomoda porque nos desvia do caminho do conhecimento veridico, por isso elaborei um comentario `as pressas sem antes consultar a formula da Matrix/DNA e postei na pagina do Facebook do New York Times, o qual vai copiado abaixo.

Registro aqui o link para o artigo porque esta questao e’ uma questao a ser pensada e pesquisada pela Matrix/DNA:

https://www.nytimes.com/2017/05/29/science/evolution-of-beauty-richard-prum-darwin-sexual-selection.html?smid=fb-nytscience&smtyp=cur

Louis Charles MorelliLouis Charles Morelli

05/31/2017

Beauty is not a property of life or biology: it was existing billion years before life’s origins. At an astronomic system and its mechanistic counterpart of reproduction, the body that performs the female sexual function ( the black-white hole) is surrounded by the most brilliant body – a quasar – which is the final target of the male genome ( comets) emitted by the body that performs male function ( the pulsar). Pulsars does not see beauty, black-white holes does not makes effort to be beautiful creating quasars, but, indeed, the sexual activity happens and the attractive factor – the quasar or female ornament – is beautiful and is part of it. The article begins asking “why is there beauty after all” and then, it forgets this question and goes talking about birds and terrestrial biological evolution. The answer to that question must be at universal nature, inserting cosmological evolution, not resumed to Earth and its traits. Sad reductionism. In this way we never will find the answer to that question. Have you noticed that the patterns, colors, of feathers resembles the figure of molecules, DNA, or, another words, images that mimics the images of things inside the brain of these creatures? If so, is not beauty the cause of selection and so, the interaction between what is inside one partner with the image of what is outside of the other partner. It means that – as happens with our ancestors astronomic systems – there is no beauty, but molecular or atomic self-identification generating levels of self-values. But, I think the final answer is related to light frequencies and vibrations of states of chaos (ugly productions) and state of order (beauty productions), hat underlies our visible world, so, we can’t answer it now.

Porque Físicos e Biólogos não alcançaram as alturas da Matrix/DNA

domingo, abril 9th, 2017

xxxx

Segundo a minha Teoria da Formula Matrix/Dna esta’ sugerindo, os fenômenos do nível quântico são relacionados `a linha de fronteira entre a Física e a Biologia. Para entender melhor vamos fazer uma analogia com o corpo humano: a Física lida e se limita ao mecanismo do esqueleto ósseo; a Biologia lida e se limita aos campos das carnes moles e substancias liquidas; a partir das carnes entra o cérebro com a Neurologia, a Psicologia. Ora todos estes campos dos ossos, das carnes, da massa cerebral, são compostos de átomos e partículas, os reinos microscópicos da física quântica. Então nas fronteiras de transição entre estes campos, os átomos ali alojados devem apresentar processos do campo anterior misturados com processos do campo posterior. Por isso os Físicos encontram estranhezas não explicadas no nível quântico, pois eles entendem de Física e ali estão sendo confrontados com efeitos intermediários com Biologia. Ou na fronteira posterior – entre a carne e a massa cerebral, com efeitos intermediários entre a massa cerebral e os pensamentos, a mente, etc. O método que aplico com a Matrix/DNA é multidisciplinar com foque centralizado nos processos de transformações, gerando modelos teóricos dos links ou elos evolucionários entre formas diferentes,  portanto tenho mais chances de entender os processos intermediários – se eu acertar na interpretação das minhas formulas e modelos. Por ser fases de transições com processos muito delicados principalmente na hora que o DNA faz suas traduções e replicações de proteínas, aqui moram muitas das doenças serias que afligem a humanidade e continuam por milênios sem que tenha sido encontrado os meios para suas definitiva eliminação.

A seguir cito uma frase (cujo autor e link vai abaixo), de alguém da Física que esta’ começando a entender isto:

” Os biólogos tem até recentemente sido desfalcados do contra-intuitivo aspectos da teoria quântica e sentem ser isso desnecessário, preferindo seus tradicionais modelos de “ball-and-stick” das estruturas moleculares da vida. Da mesma forma, os físicos tem sido relutantes em se aventurarem no complicado e complexo mundo da célula viva – e porque deveriam eles se podem testar suas teorias de maneira mais clara no controlado ambiente dos laboratórios de Física?”

Em ingles:

“… biologists have until recently been dismissive of counter-intuitive aspects of the quantum theory and feel it to be unnecessary, preferring their traditional ball-and-stick models of the molecular structures of life. Likewise, physicists have been reluctant to venture into the messy and complex world of the living cell – why should they when they can test their theories far more cleanly in the controlled environment of the physics lab?…”

O autor menciona esta frase quando faz a palestra no vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=wwgQVZju1ZM

Jim Al-Khalili – Quantum Life: How Physics Can Revolutionise Biology

EES: Extended Evolutionary Synthesis – O Clamor por Uma Nova Teoria da Evolução

segunda-feira, dezembro 5th, 2016

xxxx

( Este artigo deve ser lido e acoplado com outro que iniciei ontem sobre o mesmo assunto “Lista dos rebeldes..”)

The extended evolutionary synthesis: its structure, assumptions and predictions

http://rspb.royalsocietypublishing.org/content/282/1813/20151019

Kevin N. Laland, Tobias Uller, Marcus W. Feldman, Kim Sterelny, Gerd B. Müller, Armin Moczek, Eva Jablonka, John Odling-Smee

(A copia e traducao deste paper tem a finalidade de estudar os detalhes, memorizar os novos temas da biologia evolucionária, e ao mesmo tempo, registrar as análises da Matrix/DNA Theory)

Abstract

Scientific activities take place within the structured sets of ideas and assumptions that define a field and its practices.

Atividades cientificas tomam lugar dentro de um estruturado conjunto de ideias e conjecturas que definem o campo e suas praticas.

( Matrix/DNA : Este o meu argumento quando me pedem fatos para provar as sugestões extraordinárias da minha teoria, como por exemplo, provar o meu modelo astronomico. A interpretação humana do mundo e’  baseada nos cinco sentidos sensoriais humanos e os instrumentos tecnologicos que ampliam o poder desta sentidos limitados. Como, por exemplo, somos praticamente cegos, pois so podemos ver uma pequena faixa dentre as sete faixas de luz emitidas pelas radiações eletromagnéticas, sendo que estas invisíveis faixas tornam invisíveis e intactas a maioria da realidade de qualquer fenômeno natural, como somos muito lentos para entender os eventos e elementos do mundo microscópico que acontecem em velocidades vertiginosas, como somos muito rápidos para entender os eventos e elementos do mundo macroscópico que acontecem em escalas de tempos astronômicos, e como com certeza nos falta ainda importantes sensores ( como as antenas organicas dos insetos) para captar outras dimensoes paralelas `as nossas, nosso espectro conhecível da natureza e’ demasiado limitado ainda. Pouco avançamos em relacao aos nossos ancestrais animais irracionais cujo espectro de conhecimento se limita ao espaço imediato circundante e ao tempo presente. Este imediatista conhecimento e’ o que tem impedido, por exemplo, `a curiosidade humana desejar saltar da superfície terrestre para englobar o Cosmos quando se estuda um fenômeno como a evolução. Para satisfazer esta lacuna e indolência inventa-se que a evolução na superfície da Terra foi inventada na Terra e nos últimos 4 bilhões de anos e nada tem a ver com a evolucao cosmologica que aconteceu nos 10 bilhoes de anos anteriores. Porque somos capazes de perceber apenas o que está no teto do edifício da evolução, acreditamos que o teto e’ tudo o que existe e se ignora totalmente o edificio que o suporta. O maior problema e’ que esta pequena faixa de sensores naturais e seus correspondentes instrumentos cientificos nos faz acreditar que conhecemos algo extenso do mundo e desenvolvemos mais e instrumentos e mais ideias projetando apenas esua pequena faixa, ficando a maior parte que esta fora desta faixa sem ser perturbada pelas nossas pesquisas. Entao, por enquanto, nao existem metodos, ideias, instrumentos, sensores, para comprovar os meus modelos teoricos de atomos, galaxias, celulas, cerebros, consciencias e evolucao. Existe – e isto e’ o mais importante – a logica e raciocinio sobre a longa cadeia de causas e efeitos que vem desde o Big Bang ate a ponta atual final desta avalancha de eventos, que e’ esta nova forma de sistema natural a que sdenominamos mente ou consciencia humana, a qual, ao mesmo tempo, e’ o topo da complexidade, e portanto da evolucao, aqui nesta diminuta regiao deste Universo e neste rizivel microscopico tempo cosmico. Como dise Einstein, ” O autor nao tem que provar sua teoria, apenas tem que mostrar que ela faz mais sentido que as outras existentes”.

The conceptual framework of evolutionary biology emerged with the Modern Synthesis in the early twentieth century and has since expanded into a highly successful research program to explore the processes of diversification and adaptation.

A estrutura conceitual da biologia evolucionária emergiu com a Moderna Síntese no início do século xx e tem desde então se expandido numa altamente e bem sucedida programação de pesquisa para explorar os processos da diversificação e adaptação.

Nonetheless, the ability of that framework satisfactorily to accommodate the rapid advances in developmental biology, genomics and ecology has been questioned.

Todavia, a habilidade desta estrutura para acomodar satisfatoriamente o rápido avanço em biologia desenvolvimentista, genomica e ecologia tem sido questionada.

We review some of these arguments, focusing on literatures (evo-devo, developmental plasticity, inclusive inheritance and niche construction) whose implications for evolution can be interpreted in two ways—one that preserves the internal structure of contemporary evolutionary theory and one that points towards an alternative conceptual framework.

Nos revemos alguns destes argumentos, focalizando na literatura (evo-devo, plasticidade desenvolvimentista, inclusive herança e construção de nicho) cujas implicações para a evolução podem ser interpretadas de duas maneiras – uma que preserva a estrutura interna da teoria contemporânea evolucionária e outra que aponta na direcao de uma concepção alternativa desta estrutura.

The latter, which we label the ‘extended evolutionary synthesis’ (EES), retains the fundaments of evolutionary theory, but differs in its emphasis on the role of constructive processes in development and evolution, and reciprocal portrayals of causation. In the EES, developmental processes, operating through developmental bias, inclusive inheritance and niche construction, share responsibility for the direction and rate of evolution, the origin of character variation and organism–environment complementarity.

A ultima, a qual denominamos de ” sintese evolucionaria extendida” (EES), mantém os fundamentos da teoria evolucionária, mas difere na sua ênfase a função do processo construtivo no desenvolvimento e evolução, e recíprocas figuras da causacao. Na EES, processos desenvolvimentistas, operando através de tendências de desenvolvimento, inclusive herança e construção dos nichos, compartilha responsabilidade para a direcao e razão da evolução, a origem da variação das características e dos organismos – complementaridade ambiental.

We spell out the structure, core assumptions and novel predictions of the EES, and show how it can be deployed to stimulate and advance research in those fields that study or use evolutionary biology.

Nos expomos a estrutura, conjecturas essenciais e predições novas da EES, e mostramos como pode ser aceita para estimular o avanço na pesquisa destes campos de estudos da biologia evolucionaria.

1. Introduction

To make progress, scientists must specify phenomena that require explanation, identify causes and decide on what methods, data and analyses are explanatorily sufficient.

Para progredir, os cientistas devem especificar os fenômenos que requerem explicação, identificar causas e decidir quais métodos, dados e análises serão suficientes como explicações.

( continuar traducao)

 

In doing so, they may inadvertently create a ‘conceptual framework’—a way of thinking for their field, with associated assumptions, concepts, rules and practice, that allows them to get on with their work [13]. Conceptual frameworks are necessary in science, but they, and their associated practices, inevitably encourage some lines of research more readily than others. Hence, it is vital that the conceptual frameworks themselves evolve in response to new data, theories and methodologies. This is not always straightforward, as habits of thought and practice are often deeply entrenched. In this regard, alternative conceptual frameworks can be valuable because they draw attention to constructive new ways of thinking, additional causal influences, alternative predictions or new lines of enquiry.