Posts Tagged ‘biologia’

Biologia Holistica: Novo termo técnico na direcao do pensamento sistemico

sábado, agosto 5th, 2017

xxxx

“Although he believes “the time of explaining through radical reduction is over,” he acknowledged few biologists seemed ready to accept the more holistic “new biology.”

O texto acima, obtido no link abaixo, e’ de um artigo onde criacionistas estao achando que novidades da biologia moderna, como a epigenetica, e’ uma oportunudade para a religiao voltar `a arena cientifica depois de ter sido expulsa pelo reducionismo materialista. Mas abaixo vai tambem um link para o Pharyngula sobre a critica do PZ Myers a esta esperanca criacionista ( e tambem a copia de meu comentario).

http://archive.sltrib.com/article.php?id=5571921&itype=CMSID

Pharyngula: The atheist dilemma

https://freethoughtblogs.com/pharyngula/2017/08/02/the-atheist-dilemma/

E meu comentario que enviei para o Pharyngula mas parece que nao foi publicado ainda:

( usei conta do Google+, em 8/05/2017)

Reductionism have guided humans to a wrong world view because it hiddens the natural hierarchy of systems. Systems like a cell are made of systems that are made of systems while cells are inside systems that are inside systems, allways up and down. So, any system is influenced by its sub-systems and by the systems it is inside.
The big problem is that all these systems are actually, derived shapes of a unique universal system. Which makes its different shapes, sizes, complexity, etc., is that this universal system is under evolution, and it obeys the process of life’s cycles. Like human bodies shows different shapes in a lifetime due this process. You know that the shape of a baby will have total influence in modelling the shape of the adult,… If you do not consider it, you will be not able to understand the full mechanisms and processes of the past evolution that leads to the adult. here is the big problem with the reductionist mindset and world view.
Cells contains atoms systems and are inside galactic systems. These systems are the same cell, before and after, down and up. Medicine is still struggling around the millenar mortal diseases, genes behavior remains complicated, we don’t get the health syncronization with our nature, etc. Epigenetics, hollistic biology as systems biology, all of systemic thought is our future, and this not will lead us to magical gods….

 

Materialismo darwinista x Biologia Quantica – Video

sábado, agosto 5th, 2017

xxxx

Ver:

https://www.youtube.com/watch?v=LHdD2Am1g5Y

Efeitos da Quântica Interferem na Biologia? Vídeo.

sábado, agosto 5th, 2017

xxxx

Ver video:

https://www.youtube.com/watch?v=wwgQVZju1ZM

Afinal de Contas, Porque Existe “Beleza” na Natureza? A Matrix/DNA Pesquisa e Opina

quarta-feira, maio 31st, 2017

xxxx

Artigo na secao de Ciencias do New York Times inicia fazendo a pergunta acima, a qual, por certo, e’ uma questao filosofica relacionada ao existencial. Porem, lancada a questao no meio academico que vaga em meio `a mentalidade reducionista, ainda, ignoram a filosofia e o aspect existencial para falarem dos efeitos da beleza entre passaros e demais animais. reudzindo o assunto para o planeta Terra e suas producoes. Este desvio comum no pensamento moderno me incomoda porque nos desvia do caminho do conhecimento veridico, por isso elaborei um comentario `as pressas sem antes consultar a formula da Matrix/DNA e postei na pagina do Facebook do New York Times, o qual vai copiado abaixo.

Registro aqui o link para o artigo porque esta questao e’ uma questao a ser pensada e pesquisada pela Matrix/DNA:

https://www.nytimes.com/2017/05/29/science/evolution-of-beauty-richard-prum-darwin-sexual-selection.html?smid=fb-nytscience&smtyp=cur

Louis Charles MorelliLouis Charles Morelli

05/31/2017

Beauty is not a property of life or biology: it was existing billion years before life’s origins. At an astronomic system and its mechanistic counterpart of reproduction, the body that performs the female sexual function ( the black-white hole) is surrounded by the most brilliant body – a quasar – which is the final target of the male genome ( comets) emitted by the body that performs male function ( the pulsar). Pulsars does not see beauty, black-white holes does not makes effort to be beautiful creating quasars, but, indeed, the sexual activity happens and the attractive factor – the quasar or female ornament – is beautiful and is part of it. The article begins asking “why is there beauty after all” and then, it forgets this question and goes talking about birds and terrestrial biological evolution. The answer to that question must be at universal nature, inserting cosmological evolution, not resumed to Earth and its traits. Sad reductionism. In this way we never will find the answer to that question. Have you noticed that the patterns, colors, of feathers resembles the figure of molecules, DNA, or, another words, images that mimics the images of things inside the brain of these creatures? If so, is not beauty the cause of selection and so, the interaction between what is inside one partner with the image of what is outside of the other partner. It means that – as happens with our ancestors astronomic systems – there is no beauty, but molecular or atomic self-identification generating levels of self-values. But, I think the final answer is related to light frequencies and vibrations of states of chaos (ugly productions) and state of order (beauty productions), hat underlies our visible world, so, we can’t answer it now.

Porque Físicos e Biólogos não alcançaram as alturas da Matrix/DNA

domingo, abril 9th, 2017

xxxx

Segundo a minha Teoria da Formula Matrix/Dna esta’ sugerindo, os fenômenos do nível quântico são relacionados `a linha de fronteira entre a Física e a Biologia. Para entender melhor vamos fazer uma analogia com o corpo humano: a Física lida e se limita ao mecanismo do esqueleto ósseo; a Biologia lida e se limita aos campos das carnes moles e substancias liquidas; a partir das carnes entra o cérebro com a Neurologia, a Psicologia. Ora todos estes campos dos ossos, das carnes, da massa cerebral, são compostos de átomos e partículas, os reinos microscópicos da física quântica. Então nas fronteiras de transição entre estes campos, os átomos ali alojados devem apresentar processos do campo anterior misturados com processos do campo posterior. Por isso os Físicos encontram estranhezas não explicadas no nível quântico, pois eles entendem de Física e ali estão sendo confrontados com efeitos intermediários com Biologia. Ou na fronteira posterior – entre a carne e a massa cerebral, com efeitos intermediários entre a massa cerebral e os pensamentos, a mente, etc. O método que aplico com a Matrix/DNA é multidisciplinar com foque centralizado nos processos de transformações, gerando modelos teóricos dos links ou elos evolucionários entre formas diferentes,  portanto tenho mais chances de entender os processos intermediários – se eu acertar na interpretação das minhas formulas e modelos. Por ser fases de transições com processos muito delicados principalmente na hora que o DNA faz suas traduções e replicações de proteínas, aqui moram muitas das doenças serias que afligem a humanidade e continuam por milênios sem que tenha sido encontrado os meios para suas definitiva eliminação.

A seguir cito uma frase (cujo autor e link vai abaixo), de alguém da Física que esta’ começando a entender isto:

” Os biólogos tem até recentemente sido desfalcados do contra-intuitivo aspectos da teoria quântica e sentem ser isso desnecessário, preferindo seus tradicionais modelos de “ball-and-stick” das estruturas moleculares da vida. Da mesma forma, os físicos tem sido relutantes em se aventurarem no complicado e complexo mundo da célula viva – e porque deveriam eles se podem testar suas teorias de maneira mais clara no controlado ambiente dos laboratórios de Física?”

Em ingles:

“… biologists have until recently been dismissive of counter-intuitive aspects of the quantum theory and feel it to be unnecessary, preferring their traditional ball-and-stick models of the molecular structures of life. Likewise, physicists have been reluctant to venture into the messy and complex world of the living cell – why should they when they can test their theories far more cleanly in the controlled environment of the physics lab?…”

O autor menciona esta frase quando faz a palestra no vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=wwgQVZju1ZM

Jim Al-Khalili – Quantum Life: How Physics Can Revolutionise Biology

EES: Extended Evolutionary Synthesis – O Clamor por Uma Nova Teoria da Evolução

segunda-feira, dezembro 5th, 2016

xxxx

( Este artigo deve ser lido e acoplado com outro que iniciei ontem sobre o mesmo assunto “Lista dos rebeldes..”)

The extended evolutionary synthesis: its structure, assumptions and predictions

http://rspb.royalsocietypublishing.org/content/282/1813/20151019

Kevin N. Laland, Tobias Uller, Marcus W. Feldman, Kim Sterelny, Gerd B. Müller, Armin Moczek, Eva Jablonka, John Odling-Smee

(A copia e traducao deste paper tem a finalidade de estudar os detalhes, memorizar os novos temas da biologia evolucionária, e ao mesmo tempo, registrar as análises da Matrix/DNA Theory)

Abstract

Scientific activities take place within the structured sets of ideas and assumptions that define a field and its practices.

Atividades cientificas tomam lugar dentro de um estruturado conjunto de ideias e conjecturas que definem o campo e suas praticas.

( Matrix/DNA : Este o meu argumento quando me pedem fatos para provar as sugestões extraordinárias da minha teoria, como por exemplo, provar o meu modelo astronomico. A interpretação humana do mundo e’  baseada nos cinco sentidos sensoriais humanos e os instrumentos tecnologicos que ampliam o poder desta sentidos limitados. Como, por exemplo, somos praticamente cegos, pois so podemos ver uma pequena faixa dentre as sete faixas de luz emitidas pelas radiações eletromagnéticas, sendo que estas invisíveis faixas tornam invisíveis e intactas a maioria da realidade de qualquer fenômeno natural, como somos muito lentos para entender os eventos e elementos do mundo microscópico que acontecem em velocidades vertiginosas, como somos muito rápidos para entender os eventos e elementos do mundo macroscópico que acontecem em escalas de tempos astronômicos, e como com certeza nos falta ainda importantes sensores ( como as antenas organicas dos insetos) para captar outras dimensoes paralelas `as nossas, nosso espectro conhecível da natureza e’ demasiado limitado ainda. Pouco avançamos em relacao aos nossos ancestrais animais irracionais cujo espectro de conhecimento se limita ao espaço imediato circundante e ao tempo presente. Este imediatista conhecimento e’ o que tem impedido, por exemplo, `a curiosidade humana desejar saltar da superfície terrestre para englobar o Cosmos quando se estuda um fenômeno como a evolução. Para satisfazer esta lacuna e indolência inventa-se que a evolução na superfície da Terra foi inventada na Terra e nos últimos 4 bilhões de anos e nada tem a ver com a evolucao cosmologica que aconteceu nos 10 bilhoes de anos anteriores. Porque somos capazes de perceber apenas o que está no teto do edifício da evolução, acreditamos que o teto e’ tudo o que existe e se ignora totalmente o edificio que o suporta. O maior problema e’ que esta pequena faixa de sensores naturais e seus correspondentes instrumentos cientificos nos faz acreditar que conhecemos algo extenso do mundo e desenvolvemos mais e instrumentos e mais ideias projetando apenas esua pequena faixa, ficando a maior parte que esta fora desta faixa sem ser perturbada pelas nossas pesquisas. Entao, por enquanto, nao existem metodos, ideias, instrumentos, sensores, para comprovar os meus modelos teoricos de atomos, galaxias, celulas, cerebros, consciencias e evolucao. Existe – e isto e’ o mais importante – a logica e raciocinio sobre a longa cadeia de causas e efeitos que vem desde o Big Bang ate a ponta atual final desta avalancha de eventos, que e’ esta nova forma de sistema natural a que sdenominamos mente ou consciencia humana, a qual, ao mesmo tempo, e’ o topo da complexidade, e portanto da evolucao, aqui nesta diminuta regiao deste Universo e neste rizivel microscopico tempo cosmico. Como dise Einstein, ” O autor nao tem que provar sua teoria, apenas tem que mostrar que ela faz mais sentido que as outras existentes”.

The conceptual framework of evolutionary biology emerged with the Modern Synthesis in the early twentieth century and has since expanded into a highly successful research program to explore the processes of diversification and adaptation.

A estrutura conceitual da biologia evolucionária emergiu com a Moderna Síntese no início do século xx e tem desde então se expandido numa altamente e bem sucedida programação de pesquisa para explorar os processos da diversificação e adaptação.

Nonetheless, the ability of that framework satisfactorily to accommodate the rapid advances in developmental biology, genomics and ecology has been questioned.

Todavia, a habilidade desta estrutura para acomodar satisfatoriamente o rápido avanço em biologia desenvolvimentista, genomica e ecologia tem sido questionada.

We review some of these arguments, focusing on literatures (evo-devo, developmental plasticity, inclusive inheritance and niche construction) whose implications for evolution can be interpreted in two ways—one that preserves the internal structure of contemporary evolutionary theory and one that points towards an alternative conceptual framework.

Nos revemos alguns destes argumentos, focalizando na literatura (evo-devo, plasticidade desenvolvimentista, inclusive herança e construção de nicho) cujas implicações para a evolução podem ser interpretadas de duas maneiras – uma que preserva a estrutura interna da teoria contemporânea evolucionária e outra que aponta na direcao de uma concepção alternativa desta estrutura.

The latter, which we label the ‘extended evolutionary synthesis’ (EES), retains the fundaments of evolutionary theory, but differs in its emphasis on the role of constructive processes in development and evolution, and reciprocal portrayals of causation. In the EES, developmental processes, operating through developmental bias, inclusive inheritance and niche construction, share responsibility for the direction and rate of evolution, the origin of character variation and organism–environment complementarity.

A ultima, a qual denominamos de ” sintese evolucionaria extendida” (EES), mantém os fundamentos da teoria evolucionária, mas difere na sua ênfase a função do processo construtivo no desenvolvimento e evolução, e recíprocas figuras da causacao. Na EES, processos desenvolvimentistas, operando através de tendências de desenvolvimento, inclusive herança e construção dos nichos, compartilha responsabilidade para a direcao e razão da evolução, a origem da variação das características e dos organismos – complementaridade ambiental.

We spell out the structure, core assumptions and novel predictions of the EES, and show how it can be deployed to stimulate and advance research in those fields that study or use evolutionary biology.

Nos expomos a estrutura, conjecturas essenciais e predições novas da EES, e mostramos como pode ser aceita para estimular o avanço na pesquisa destes campos de estudos da biologia evolucionaria.

1. Introduction

To make progress, scientists must specify phenomena that require explanation, identify causes and decide on what methods, data and analyses are explanatorily sufficient.

Para progredir, os cientistas devem especificar os fenômenos que requerem explicação, identificar causas e decidir quais métodos, dados e análises serão suficientes como explicações.

( continuar traducao)

 

In doing so, they may inadvertently create a ‘conceptual framework’—a way of thinking for their field, with associated assumptions, concepts, rules and practice, that allows them to get on with their work [13]. Conceptual frameworks are necessary in science, but they, and their associated practices, inevitably encourage some lines of research more readily than others. Hence, it is vital that the conceptual frameworks themselves evolve in response to new data, theories and methodologies. This is not always straightforward, as habits of thought and practice are often deeply entrenched. In this regard, alternative conceptual frameworks can be valuable because they draw attention to constructive new ways of thinking, additional causal influences, alternative predictions or new lines of enquiry.

Cosmovisao Materialista da Ciencia Oficial Como a Doutrina Modelando os Cerebros dos Jovens

domingo, setembro 25th, 2016

As palavras a seguir sao o testamento  de um famoso e seguido professor de Biologia, Pz Myers, dono do famoso blog Pharyngula.”

” We are not ‘designed’ to do anything and neither is any part of the natural world. We evolved from a random sequence of evolutionary accidents, existing only because certain characteristics keep us marginally ahead in the arms race of existence. Nature is not pure and benign, it has no wisdom and it does not exist to nourish us and help us thrive. Nature is vicious, harmful and for thousands of years has been trying to fucking kill us. In the Palaeolithic period it was far better at doing this, with survival beyond thirty being extremely unlikely. Our ability to control the natural world, to process and store foods and to adapt our environment to meet our requirements is the one thing that has kept our head above the evolutionary waters and saved us from the miserable fate that befell every other hominid species in history.”

Read more: http://freethoughtblogs.com/pharyngula/#ixzz4LJAtUwns

Os Inconvenientes da Matemática Invadindo a Biologia

sábado, setembro 10th, 2016

xxxx

A Ciência ‘e como este cão: no seu estado furioso e’ Matemática, no seu estado fofinho, e’ Biologia…

Publicado por:

https://www.facebook.com/Soubiomais/photos/

E meu comentário postado no debate:

Louis Charles MorelliLouis Charles Morelli – Set/10/2016
Me desculpem invadir aqui como leigo, apenas estudante autodidata ficcionado em Biologia. Porem minha visão da Biologia e’ muito diferente de vocês pois sou filosofo que viveu sete anos na selva amazônica estudando aquela biosfera com uma abordagem empírica. Porque e como a Matemática (um exercício pela logica natural da razão humana)se relaciona com Biologia (uma forma mais complexa de organização da matéria em sistemas naturais)? Porque o produtor da vida biológica foi um sistema ancestral bio-mecânico. Esta mecânica se tornou a estrutura, o esqueleto da parte mole biológica, e a mecânica de esqueletos se estuda pela Física aplicando a logica Matemática. O criador foi este sistema astronomico descrito pela mecânica Newtoniana e suas propriedades mecânicas foram o principio do qual evoluiu as propriedades vitais. Acho que falta no curriculum escolar de Biologia o estudo deste ancestral onde envolve muita matemática, porem a química começou o desvio para um outro tipo de logica e a biologia prosseguiu este desvio, para desembocar onde a Matemática desaparece por completo, a neurologia e seu estudo da consciência. O ser humano tem uma tendencia mecanicista o que e’ um retrocesso evolucionário e não deixem a matemática invadir muito sua área porque ela impedira perceber sentidos e significados da vida, o que e’ essencial para os próximos passos evolutivos. Mas posso estar errado. Se alguém quiser ver a anatomia mecânica do ancestral, vá’ ao meu website, http://the universalmatrix.com

 

Porque os biólogos não tem procurado uma formula dos sistemas vivos?

quarta-feira, julho 20th, 2016

xxxxx

A formula paira no ar e é fácil de achar. Mas o que me causa estranheza não é apenas o fato dos biólogos não a terem achado, e sim o fato de que eles não tem qualquer motivação para procurar, nem sequer tem pensado nisso.

O texto abaixo capturado na Internet ( link abaixo) esta’ relacionado:

” Biologists do not look for grand formulations. They conduct experiments and carefully observe. Over time they learn a great deal about the natural world, which becomes more predictable and even somewhat more controllable. Yet dentro dos quadros they will never delude themselves into believing that they can completely understand biological systems or capture life in a formula.”

The Rise of the Kluges

http://www.wsj.com/articles/the-rise-of-the-kluges-1468968418

From the electrical grid to Toyota’s software to online dating sites, the systems we live by are inelegant messes that no one fully understands

xxxx

Podemos extrair dos automóveis uma formula para automóveis? Acho que sim. Basta escrever as funções principais e indispensáveis e fazer um esquema de como estas funções se conectam. Toda a aparente complexidade  nos automóveis decorre das enormes extensões produzidas em torno de cada função, e numa formula em que estas extensões aparecem dentro do quadro de suas respectivas funções, a complexidade se torna entendida.

E quanto a um corpo vivo, pode-se dele extrair uma formula? E porque não? E’ muito mais complexo, porem depois que se obtêm a formula, percebe-se que a formula e’ simples, e a complexidade decorre, alem das extensões desenvolvidas por cada função, do fato que o corpo humano apresenta esta formula repetida muitas vezes, tanto no sentido vertical como horizontal. Ou seja, no plano horizontal e’ quando a formula se repete dentro de um único nível e trava interconexões entre suas copias, e no plano vertical e’ quando a formula se repete de forma hierárquica, com uma copia grande contendo copias cada vez menores.

Como eu achei esta formula, posso comparar o meu método de abordagem com o método dos biólogos, e deduzir porque eles não conseguiram. Eles não conseguem a formula para um sistema vivo porque eles não conhecem a formula universal para todos os sistemas naturais. De fato, um olhar de cima sobre a biosfera terrestre, ou um olhar para dentro de um sistema vivo, revela uma complexidade estonteante e uma aparente desconexão entre partes que desanima estes observadores se seu intuito e’  entender o todo num relance.

Mas ai esta a falha. Procurar a formula da vida tendo apenas a vida como objeto de pesquisa, não vai revelar a formula. Ela surge quando se poe na mesa todos os sistemas feitos pela natureza, os quais inclui os sistemas atômicos, os estelares, os galácticos. A vida, a sua forma de sistema biológico, e’ apenas mais uma forma de um sistema universal, o qual inclui os ditos não-vivos, etc. Foi o que fiz.

Mas porque os biólogos não tem nenhuma motivação para procurar essa formula? Eles foram estragados pela ideologia dos Físicos e sua logica, a Matemática. Eles separam os sistemas universais em vivos e não-vivos sem nenhum elo evolucionário entre os dois. Ora, se a vida foi um evento fortuito, uma serie de felizes acasos, ela não poderia ser o produto de uma formula, o que implicaria em evento programado ou ao menos, pre-desenhado. Então, os biólogos dificilmente encontrarão a formula da vida, porque eles “acreditam com fé” que ela não existe.

Mendel: Um dos Motivos Porque a Comunidade Cientifica tem Dificuldade em Entender a Matrix/DNA

domingo, março 27th, 2016

xxxx

” Mendel published his research, Experiments in Plant Hybridization, in 1865 and sent reprints to prominent scientists in several countries. However, his abstract notion of genes was not appreciated by naturalists of his time — who had been trained primarily to observe and categorize living things. Thus, Mendel’s work lay fallow until 1900, when three European scientists independently confirmed his results.”

Mendel entrou dentro do mundo microscópico dos seres vivos que os cientistas estavam estudando a nível macroscópico, por não conhecerem e não entenderem que a biologia de cima vem do molecular de baixo. Depois de Mendel a biologia foi dominada pela biologia molecular e genética, sinal que finalmente entraram no mundo descoberto por Mendel.

Porem agora descubro que alem ainda da biologia microscópica, mais profundamente ainda, a nível eletromagnético e do passado remoto, existem suas bases e origens, que são cosmológicas. Isto significa que para entender os seres vivos e’ preciso entender os sistemas antepassados dos seres vivos que foram seus ancestrais em outros mundos do passado, inclusive a nível de galaxias. Mas da mesma maneira que ocorreu com Mendel, os cientistas modernos foram treinados para observar e categorizar os sistemas vivos na Terra e nem acreditam na existência dos seus antepassados que existiram ou ainda existem no Cosmos. Demorou 35 anos para entenderem Mendel. No meu caso já se vão 30 anos desde a descoberta da formula da Matrix/DNA. Faltam 5 anos? Com a diferença que eu não mandei copias para nenhum cientista, pois sei que não adiantaria.

Na época de Mendel, bastava ter um curso de letras, e uma atividade de pesquisa naturalista, para enviar seus trabalhos naturalistas para o que se denominavam ” cientistas”, e para que fossem lidos. Hoje e’ preciso, junto com a obra naturalista enviar uma copia do certificado de PHD na area especifica. Isto e’ bom no sentido que evita a circulação de muitos trabalhos sem sentido racional, a tomar o pouco tempo que restam aos cientistas. Mas por outro lado isto significa que se criou uma Matrix ditatorial numa abordagem especifica da Ciência, quando a própria relatividade geral e a quântica estão mostrando que o relativismo e o aparente descontinuismo existe e significa que o todo so pode ser entendido a partir de diversos observadores situados em diferentes pontos do espaço/tempo, e vindo de diferentes experiencias de vida.

Parece-me que a unica forma de tornar conhecida a cosmovisão da Matrix/DNA – alem de tímidas divulgações pela Internet – seria a de palestras.