Posts Tagged ‘carbono’

Carbono – Como a Natureza formou um atomo como copia fiel da Matrix Universal para ser o pivo central da Vida

segunda-feira, abril 29th, 2019

xxxx

A pesquisa sobre o triple alpha process esta sugerindo que vamos encontrar uma outra grande informacao sobre a formula da Matrix/DNA. No inicio existiam dois atomos gasosos que eram cada qual a metade do sistema universal, a metade da formula da Matrix/DNA. Provavelmente uma partícula girava a esquerda e a outra a direita, spin opostos. Entao uma metade, a face esquerda tinha energia crescente, correspondia a primeira fase da vida, aquela que vai do feto ao jovem entrando em idade adulta. O outro atomo, a face direita, tinha energia decrescente, estava em fase de degeneração entrópica, aquela que comeca com o individuo se completando com maturidade reprodutiva sexual e vai ate a senilidade e morte. E estes dois atomos existiam separados, se trombando, dentro de estrelas.

A natureza precisava de fazer a coisa evoluir, entao tentou montar o atomo sistema completo, e entao tentou  unir a metade esquerda com a metade direita, dois he-4. Mas não conseguia finalizar o processo porque a metade direita e muito frugal, tem um tempo de existencia muito curto, a metade do tempo de existencia da face esquerda. Quando fundia as duas metades conseguia apenas um protótipo de sistema, pois ele se desvanecia assim que se formava. E a Natureza chamou esse protótipo de Berilo-8. Porque tinha de fato 8 protons, 8 eletrons. Entao a natureza teve a brilhante ideia de fundir ou sobrepor duas faces direitas, dois he-4 com giro a direita, porque somando dois com meias-vidas conseguia um final com uma vida inteira, que ia justamente coincidir com o periodo de vida da face esquerda. Fez isso, unindo os tres heliuns ou melhor, acrescentando um hélio direito ao berilo-8, e… voila’… surgiu o atomo sistema inteiro e completo, e estável, com 12 protons, 12 eletrons… ao qual se deu o nome de carbono-12. Como diz a Wikipedia: Beryllium-8 has an extremely short half-life (6.7(17)×10−17 seconds), and decays back into two helium-4 nuclei. If the beryllium-8 collides with a helium-4 nucleus before decaying, they can fuse into a carbon-12 nuclei. This is called the triple-alpha process, or “helium burning”

xxxx

Devido o texto abaixo, teremos que pesquisar sobre o “TRIPLE ALPHA PROCESS”
O atomo de carbono é a fundação da vida – a formacao do hardware vital comecou com ele e é o atomo mais fiel como copia da formula da Matrix/DNA –  e ele é formado num peculiar processo de alquimia estelar finamente balanceado conhecido como “Triple Alpha Process”, pelo qual o carbono elementar é cozinhado e trazido ‘a existencia, um processo muito delicado e logicamente improvável. O Sir Fred Hoyle – famoso astrônomo britânico e ateu declarado – ficou tão impressionado com o processo que fez uma declaração contra todas suas crenças, dizendo que “Algum super calculador intelecto deve ter projetado as propriedades do atomo de carbono, pois a chance de achar tal atomo construído pelas forças cegas da Natureza seria praticamente minúscula. Que um super intelecto tenha empregado e misturado física com química e biologia me parece tão obvio que outra alternativa esta’ fora de questao. ( James N. Gardner)
Pesquisa:
Triple Alpha Process
Berilio – 8 – Beryllium-8 has an extremely short half-life (6.7(17)×10−17 seconds), and decays back into two helium-4 nuclei.If the beryllium-8 collides with a helium-4 nucleus before decaying, they can fuse into a carbon-12 nuclei. This is called the triple-alpha process, or “helium burning”.
xxxxxxxxxxxxx
Helium he4鈹-8.svg
 He-4 atom.png

O átomo de carbono foi o primeiro grande azar dos seres vivos. Mas veja que temos a oportunidade de corrigir isso.

sábado, janeiro 12th, 2019

xxxx

Por ser a copia mais fiel do nosso pecador antepassado (a Via Láctea como sistema fechado em si mesmo, extremamente egoísta) , o átomo de carbono foi pela galaxia o selecionado e o mais indicado para o processo de reprodução do malfadado antepassado na forma de sistema biologico, ao qual denominamos de “vivos”. E agora para que nos livremos dessa maldição desse pecado original porque aconteceu antes das nossas origens, não tem como mudar a matéria do corpo humano baseando-a em outro átomo, por exemplo, o nitrogênio. A unica alternativa para esta inteira biosfera e para nos que somos parte dela, escapar de se efetivar como reprodução do estupido ancestral que “caiu” derrubado pelas leis naturais maiores do Universo, seria depurar o nosso átomo de carbono de sua densidade material, destrona-lo de sua dominância entre os outros átomos, depurando assim nosso corpo físico para permitir o desenvolvimento do feto de auto-consciência. Mas para isso teremos que ter a vontade para faze-lo, conhecer o método de como faze-lo, e esse conhecimento depende antes de conhecer a verdadeira Historia Natural Universal, entendendo porque que nosso ancestral “criador” celeste selecionou o átomo do carbono para ser o senhor dominante dos átomos nos corpos dos seres vivos.

As figuras a seguir ajudam a entender a herança do carbono desde nosso criador ancestral astronômico:

Fig.1 –

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

Fig 1 – Neste desenho (feito rudemente nas condições precárias na selva amazônica), esta’ o modelo teórico do building block das galaxias, a “Formula da Matrix/DNA no seu estagio evolucionário de sistema astronômico”. Este building block ( ou tijolinho principal) esta fielmente reproduzido com átomos e moléculas como building block do DNA, a essência da “Vida”. E isto significa que houve uma direta transmissão genética do sistema astronômico onde surgimos e existimos para os sistemas biológicos, como são os corpos humanos. Se isto foi produzido por alguma entidade divina, esta passagem do macroscópico para o microscópico estava nos planos divinos antes ou na hora que criou o Universo. Se esta passagem ocorreu através das teorias cientificas como a abiogêneses, isto significa que havia um proposito pre-estabelecido que produziu a vida, ao contrario do que acreditam – que a Vida teria surgido por acaso. Não existem argumentos contra fatos, e o fato e’ que nosso DNA existia antes das nossas origens e ele veio das estrelas.

Note que trata-se de um circuito esférico e que representa um ciclo vital de um único objeto, ou corpo material (click na figura para ver ampliada). Tudo começa com uma nébula de átomos gasosos e/ou poeira cósmica oriunda da morte de um sistema anterior. Pela dinâmica do Universo a nuvem inicial gira sobre si mesma criando um vórtice turbilhonar ou rodamoinho no centro, na figura representado por F1. No interior do turbilhão formam-se esferas chamejantes constituídas de massa e energia, as quais são ejetadas (F2) imitando o nascimento de seres vivos, estas esferas são cobertas por camadas de poeira em diferentes temperaturas e estados de densidade que vão formar as placas tectônicas transformando o bolido em planetas. Quando um planeta vagando no espaço cai na orbita de uma estrela (F3), a energia/luz desta reativa o germe no núcleo e o qual começa a se alimentar das partículas nos átomos das camadas, indo formar o pulsar (F4). O pulsar ( no papel de macho do sistema), começa a “ejacular” cometas que levam energia para o centro da nebulosa (F5) para reiniciar novo ciclo quando o sistema morrer (imitando exatamente o processo de reprodução dos seres vivos). Do pulsar emerge uma estrela supernova (F6) a qual queima seu resto de material tornando-se cadáver estelar (F7), cuja matéria fragmentada vai refazer a nebulosa inicial em F1). O primeiro building block não tinha estrelas ativas para reativar o germe, mas isto foi feito num estagio primordial quando apenas existiam os átomos gasosos, como o carbono. Naquele estagio quem realizou esta dinâmica de transformações foi a onda ou ondas de luz vindas do Big Bang, e como mostro em outro artigo neste website, aquelas ondas contem em si a formula para construir ciclos vitais na matéria gasosa. Em outras palavras, ondas de luz primordiais continham em si o código para construir sistemas naturais, ou seja, o CÓDIGO DA VIDA. Nós somos agnósticos, o que significa que nada sabemos e nada temos certeza do que existe na metafisica alem das fronteiras materiais deste Universo natural, mas como existem os que tem fé em um tipo de entidade sobrenatural criadora, um Deus, por assim dizer, deveria se alegrar com esta possibilidade de que “Deus cria universos e vidas usando a luz como software geral, o que O engrandece e O restitui ao seu merecido nível de grandeza cósmica, depois de ter sido tão rebaixado pela antropomorfização como projeção da pequenez humana”.

 

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

Fig 2 – O ciclo vital formando o building block de galaxias originais como circuito esférico no centro da figura é comparado com o ciclo vital humano. Observe que a formula da Matrix/DNA enquanto estava no estágio evolucionário dos astros era ( ou é) hermafrodita. Em F1 ela expressa a função geradora feminina e quando chega em F4  ela expressa a função geradora masculina ( no caso humano, o jovem tornando-se maturamente sexual como adulto e no caso astronômico, tornando-se um pulsar).

The Universal Matrix/DNA

The Universal Matrix/DNA

Fig 3 – Destes circuitos – presentes em todos os tipos de sistemas naturais – extraímos a “alma” dos sistemas naturais, uma espécie de software acompanhando todas as formas de um corpo sistêmico, o qual foi primeiro formado como ondas de luz ( como explico em outro artigo aqui). Esta especie de “alma” sera’ a Matrix Universal, que tem funcionado como o DNA funciona para todos os seres vivos, enquanto a Matrix funciona para todos os sistemas, de átomos a galaxias a células vivas.

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Note que a Matrix surgiu primeiro apenas como a anatomia de uma onda de luz e veio desde então adentrando a massa/energia material modelando essa matéria em formas que reproduzem suas sete partes, ou frequências de ondas. Nesta evolução da matéria a Matrix só pode expressar a forma de corpo em que ela se encontra em dado momento, apenas mais tarde ela consegue expressar todas as formas num só sistema, o que aconteceu na forma biológica. Portanto, enquanto na sua fase de formação astronômica ela expressa separadamente as formas criadas, não existe um sistema astronômico fixo representando o building block. Assim era ( ou ainda é) com a Matrix enquanto se encontra no estagio de formação dos sistemas atômicos. Começando com o primeiro semi-átomo, o hidrogênio, este apenas materialmente expressa a função F1, apesar de eletromagneticamente já conter os princípios gerais da formula Matrix, cujas outras funções são apenas suas camadas eletrônicas. A presença de ao menos um elétron numa destas sete camadas eletrônicas faz o átomo expressar apenas a função correspondente. Quando a evolução na formação dos átomos chega no carbono, que contem seis elétrons ( numero atômico 6) e no núcleo seis prótons, seis nêutrons, a Matrix esta com sua formula completa de ciclo vital ( excetuando-se F5, pois átomos materiais não conseguem efetivar sua auto-reciclagem, ou se ressuscitarem). Por isso o carbono era o representante fiel da Matrix vinda do espaço sideral quando ela aqui iniciou a formação da forma biológica do sistema natural universal, por isso ele foi selecionado a compor e dominar os corpos dos seres vivos.

Quando a formula da Matrix foi plantada na superfície terrestre como uma espécie de semente, primeiro ela criou o ser unicelular que é hermafrodita. Então, no estado em que a formula veio, como hermafrodita, podemos ver o estado em que se encontrava os elementos macho e fêmea ( na figura abaixo), de cujo estado se originaram os cromossomas X e Y nos sistemas biológicos. Como simples curiosidade lembre-se da leitura de Gênesis, que sugere ter existido antes um paraíso perfeito ( que seria a maquina perfeita galáctica), onde existia uma arvore (cuja forma imita exatamente a forma da galaxia, inclusive com os frutos maduros amarelos nas pontas dos galhos imitando as estrelas nos braços espirais da galaxia, as folhas opacas imitando os planetas, etc.), onde teria existido Adão e Eva, e uma cobra ( cuja forma de serpente engolindo a própria cauda representa exatamente o circuito sistêmico de um sistema fechado que se auto-recicla como era o building block das galaxias) dando um conselho (para usarem o livre-arbítrio e escolherem a forma egoísta de sistema fechado), e depois a Queda, de onde os descendentes de Adão e Eva foram transformados em filhos da necessidade e num mundo infernal ( como a fragmentação e debandada dos fótons do sistema galáctico chegando na superfície da Terra e iniciando a reconstrução do ancestral celeste). Desta fantástica intuição vista nos escritores antigos estamos suspeitando que essa historia no seu aspecto cientifico esta registrada no DNA no centro dos neurônios, e casos alterados mentais produzem flashes de cenas daquela época, o que se torna as intuições com interpretações misticas equivocadas dos escritores. Se eles tivessem o conhecimento de astronomia e biologia que eu tinha quando entrei na selva, estes flashes teriam sido interpretados mais corretamente, e outra teria sido a lenda do Gênesis. Mas isto é apenas mais uma interessante hipótese que emerge de meus cálculos. Observe a figura 4:

Fig 4 – O circuito esférico é parecido com um cabo elétrico carregando internamente a corrente elétrica e alternando-se com as chaves liga-desliga, por isso, na figura azul acima, inclui a figura de um sistema elétrico domestico. Quando a chave esta em “liga”, o sistema expressa a parte ou órgão correspondente. Mas no caso da formula Matrix, o circuito esférico carrega a corrente das informações do sistema. Observe que quando chega em F4 o circuito se bifurca, lançando um ramo lateral que se constitui em F5 e retorna direto para o núcleo. Com isto, o circuito esférico total, de F1 a F7 contem todas as informações expressadas, enquanto o circuito meia-lua ou meia-face que vai de F1 a F4 expressa apenas a metade das informações, apesar de conter em si todas as informações também. Quando a formula passa do estagio astronômico para o estagio biológico, o circuito total torna-se o cromossoma feminino X, enquanto o meio-circuito torna-se o cromossoma masculino Y. No caso da reprodução sexual biológica, se a célula inicial tiver a combinação XX, o copro sera feminino, e se tiver XY sera masculino, porque a função de F4, masculina, é expressada duas vezes tornando-a dominante na construção do corpo.

Circuíto Sistêmico ou "Software" extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Circuíto Sistêmico ou “Software” extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Fig 5 – O desenho artístico de um átomo de carbono, no qual não se revela as sete camadas eletrônicas:

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Assim como uma célula inicial reproduz sua inteira arquitetura como um organismo multicelular, assim foi nas origens da vida quando o átomo de carbono começou a se compor como molécula multiatômica. Porque o átomo não podia se reproduzir crescendo e dividindo-se por mitose como as células, ele iniciou esta evolução capturando ou ligando-se a outros tipos de átomos que expressam as outras funções da Matrix, formando assim os primeiros aminoácidos, e com estes formando as moléculas complexas como RNA, proteínas e por fim o DNA. O que não pode ser esquecido é que toda essa evolução dos sistemas biológicos – os seres vivos – esta’ ainda sendo dirigida como mero processo de reprodução do ancestral celeste, o qual, por que era dotado de livre-arbítrio, sem inteligencia ou consciência própria, apenas obedecendo a tendencia das leis da matéria – que é a busca da acomodação eterna num estado de equilíbrio termodinâmico, ou sistema fechado em si mesmo – seria um desastre para nos se viesse a se concretizar plenamente. Pois o nosso ancestral é uma maquina perfeita, funcionando como um relógio, mas uma maquina estupida, sem consciência de sua existência, e isto faria desta total biosfera na superfície deste planeta uma reprodução biológica desta maquina, na qual a especie humana seria apenas mais uma parte, uma peça, robotizada e estupida. A presença e tentativa da consciência se instalar nos sistemas biológicos na forma humana vem de outro nível do Universo, acima das galaxias, mas ela obedece ao mesmo principio de evolução dirigido pelo principio do ciclo vital, por isso, em nossas cabeças-ovos, que tem como a função de placenta o nosso cérebro, esta’ a germinar um feto de auto-consciência cósmica. Mas se vencer o processo de reprodução do ancestral celeste este feto pode ser abortado e/ou aprisionado, suprimido, o que levaria a biosfera a se constituir tecnologicamente numa maquina perfeita e nos, nela, como peça estupida, robotizada, vivendo como num paraíso auto-suficiente mas sem futuro, apenas aguardando que as transformações do planeta e do sistema solar extingua a vida aqui.

Por isso insisto em divulgar esta cosmovisão, nos temos a opção de escolha, mas apenas se soubermos que existe esta opção de escolha, e soubermos o que existe para escolher, entre o que escolher, qual o caminho a seguir. Nenhuma outra cosmovisão ou conhecimento humano esta’ nos mostrando e alertando sobre esta ameaça que paira sobre nos, a qual, ao mesmo tempo, e uma grande oportunidade para transcender-mos esta forma física e psíquica animalizada. Mas sempre insisto e lembro que elaborei apenas uma cosmovisão “teórica”, e apesar de eu ver nesta cosmovisão maior logica e racionalidade do que em todas as outras existentes que conheço, não tenho certeza absoluta de que isto é a verdade enquanto não conseguir provar factualmente a existência da Matrix/DNA, por isso, o leitor, a leitora, deve raciocinar sobre o que estou sugerindo, e dirigir seus caminhos pela sua própria cabeça. A unica coisa que imploro aos leitores é lerem e raciocinarem sobre o que encontrei como resultado das minhas erradias e debeis pesquisas, feitas nas condições rudes da selva com o cérebro torturado retornando as condições dos primatas selvagens, pois sinto que essa reflexão e extremamente necessária nesta altura da nossa evolução. Quando vejo a juventude ignorando a vida e origens naturais, se apegando a aparelhos eletrônicos como celulares e computadores, cada vez mais escrava da atenção em imagens dos videos nas redes sociais, e vídeo-games, sinto um frio no estomago porque pressinto a dominância da maquina celestial mecanizando os seus cérebros, sinto que o feto de auto-consciência se contorce em agonia ameaçando ser abortado, e como tenho como unica missão e amor na vida a busca de deixar uma geração no caminho mais próximo do ideal para melhorar suas condições de existência, só me resta gritar a existência desta cosmovisão. Mas uma andorinha só não faz verão, se não houver leitores e racionando sobre este tema, acho que nada poderá salvar as futuras gerações. Pense nisso, por favor! Ignore-me totalmente se concluíres que estou dizendo asneiras, pois nem eu sei se estou certo ou errado, me submeto ‘a sua vontade e decisão, mas que ela seja sua decisão e sem a minha influencia.

Apenas para acrescentar entendimento, permita-me apresentar a figura do que denomina “a onda de luz primordial contendo em si, como sua própria anatomia, o principio do ciclo vital, o qual nada mais é que o principio do código da vida porque e’ o principio que organizou a matéria bruta e caótica na primeira forma do sistema universal natural do qual a forma de corpo humano e apenas mais um estagio de sua evolução:

Fig 5: Uma onda de luz inicia-se com uma fonte externa e propaga-se nas dimensões do tempo e espaço pelo mesmo processo do ciclo vital pelo qual nasce e cresce e se desenvolve um corpo humano. Ela nasce como “raios gama” e morre fragmentando-se em suas partículas, os fótons. Estes adentram os elétrons nos átomos e tentam assumir sua maquinaria interna para dirigi-los a se combinarem reproduzindo a anatomia da onda de luz. Os fótons deixam os átomos combinados no processo da radiação eletromagnética, e esta radiação é o que vemos como luz, cujo conjunto forma o que denomino “onda de luz” secundaria produzida no espectro eletromagnético.

Light-The-Electro-Magnetic-Spectrum by MatrixDNA THeory

xxxx

A seguir, o texto de uma seita com seu link abaixo que inspirou-nos neste artigo:

Mudando a densidade do carbono

Nos estamos limpando a básica densidade do carbono fora de nossas subatômicas e molecular estruturas, e tornando menos densos e mais refinados, e nisto estamos ancorando na nossa real cristalina estrutura, a qual e de base silicato cristalino.

Isto e como pegar  um átomo de carbono na sua mais densa forma e tentando alquimicamente mudando em mais refinados estados de padrões oscilatórios de mais eleadas vibrações. Assim, este e nosso objetivo nestes tempos, como natural parte do processo de Ascensão. Portanto, e importante manter isso em mente…

(traduzido em parte do texto abaixo:

Shifting Carbon Density

… there were groups of souls (see Soul Matrix) that were responsible to anchor and work with the first five DNA strands and to participate in the Earth experiment in working with those particular levels of consciousness. Our original goal was to re-evolve the divine human template to its original intention which was as a 12 strand DNA, which would mean 12 simultaneous dimensions of existence while still retaining a particular type of form. The form would not be this dense, in terms of the carbon material our physical elemental body is comprised of at this time. It would be more of a silicate or etheric Plasma Waves type of nature. So, this is where we are going, we are clearing the carbon based density out of our molecular and Subatomic structures, and becoming less dense and more refined, in that we are starting to anchor more of our actual crystalline structure, which is of a silicate crystalline base. We can imagine that as we go through this transformation it can be very intense at times. It’s like taking the most dense carbon form, a Carbon Atom and attempting to alchemically shift that into more and more refined states of oscillating patterns of higher vibration. So, that is our goal at this time, as a natural part of what the Ascension process is. So, it’s important to keep that in mind.

https://ascensionglossary.com/index.php/Silicate_Matrix

Este texto esta numa especie de Wikipedia da seita, cujo link para pagina principal e`:

https://ascensionglossary.com/index.php/Main_Page

O principal website da seita e`:

ENERGETIC SYNTHESIS

https://energeticsynthesis.com/

Via Lactea: espaco cheio de poeira baseada em carbono

quinta-feira, junho 28th, 2018

xxxx

Milky Way is full of ‘space ‎graxa‎,’ study finds 

https://www.msn.com/en-us/news/technology/milky-way-is-full-of-space-grease-study-finds/ar-AAzgB4t?ocid=spartanntp

Na Matrix/DNA encontramos a explicacao do porque o carbono foi selecionado como atomo basico para compor os corpos vivos: e’ o atomo mail fiel como copia da formula da Matrix/DNA. O presente estudo neste artigo inclusive relaciona o carbono com materiais organicos e origens da vida.   Agora esta informacao de que este atomo ‘e um dos principais components do espaco galactico nos leva a suspeitar que tambem entendemos porque e como os sistemas galacticos foram formados: a mesma formula. Mas isto siginificaria que o carbono foi produzido antes das origens da galaxia. Sendo um atomo leve, gasoso, nao seria surpresa.

Scientists have found heavily abundant 'space grease', or aliphatic carbon, in space.

© D. Young Scientists have found heavily abundant ‘space grease’, or aliphatic carbon, in space.

Sistemas inteligentes e conscientes nao baseados em carbono

segunda-feira, junho 4th, 2018

xxxxx

Debate com a Matrix/DNA num forum na Internet:

Pergunta ao grupo em geral: “Tem alguma possibilidade de que exista outra forma de vida nao baseada no carbono?”

Resposta da Matrix/DNA:

Bem, Segundo a ciencia oficial, o carbono possibilitou este tipo de vida que temos neste planeta porque o carbono era o melhor atomo em construir longas cadeias com outros atomos interligados, alem da formidavel capacidade de realizar loops, etc. E a mesma ciencia oficial afirma ter descoberto que ao menos um outro atomo, o silicio, tem identicas ou quase identicas propriedades. Agora, teorizando um pouco baseado nestas informacoes e lembrando que nos temos construido computadores onde as partes mais sensiveis sao feitas de silicio e que estamos na direcao de inserir Inteligencia Artificial nestes computadores, Podemos imaginar que pode exitir no future aqui na Terra uma forma de vida inteligente baseado no silicio sendo que a vida baseado em carbono tenha sido a muito tempo extinta. Entao o que diriam os silicianos ao descobriram fosseis de vivos baeados em carbono?

– ” Oh, nos pri0mordios existiu uma forma de vida muita primitiva e formada de carbono, que esteve na base das nossas origens… coitadas daquelas quase bacterias de carbono… nao existem mais…”

Agora saindo do terreno da ciencia oficial mas mantendo ainda os fatos reais conhecidos pela ciencia oficial, vamos ao reino da Matrix/DNA. Esta sugere que podemos falar como os silicianos: ” oh,… nos primordios, mesmo antes das estrelas produzirem atomos acima de 5 particulas, como e’ o carbono 6, existia vida que esteve na base de nossas origens, entao em que era baseado esta vida?

Para responder esta pergunta e’ preciso antes trocar a palavra “vida” pelo nome “sistema funcional”, e mais ainda, segundo a Matrix/DNA, pelo nome de “o sistema funcional universal, unico neste Universo”, captado pelos nossos cinco sentidos e atuais instrumentos de medicao cientificos. A palavra vida separa coisas dentro deste Universo. Quando um dos sistemas do Universo diz que e’ vivo, e os outros nao, ele esta tentando subir e se sentar num trono que nao existe, ele esta se separando do Universo que nao admite a separacao de todas suas coisas interconectadas porque ele em si e’ um so e mesmo Universo, como poderia algo ser separados e dentro dele? Por isso, por se separar do Universo a vida nao consegue encontrar suas origens. (aplausos)…

O nome sistema resolve o problema porque a ciencia oficial sabe que os vivos sao sistemas em si e sabe que tanto os atomos como as galaxias tambem sao sistemas. Da mesma forma que uma especie futura mais inteligente como os silicianos nao tiveram problema algum em ver que a vida baseada em silicio foi antecedida por uma ancestral vida baseada em carbono, nos deveriamos ter hoje essa inteligencia para entender e admitir que a nossa vida baseada em carbono foi antecedida por ancestrais vivos nao baseados em carbono… (esfusiantes aplausos).

Parece-me que a comunidade cientifica academica – ou ao menos aqueles que me criticaram nos foruns quando mencionei esta ideia – esta repetindo o mesmo pecado dos religiosos que nao aceitam e acham uma ofensa dizer que os humanos vieram de primatas, quando essa mesma comunidade nem sequer admitiu pensar que nos, os carbonados, viemos de ancestrais primitivos nao carbonados. Que nos, os biologicos, viemos de ancestrais primitivos nao-biologicos. Porque a resistencia, qual a ofensa nisso? Estariam tao melindrados quanto os que creem que sao descendentes de Adao e Eva?(aplausos)

Um dos outros elementos em que se baseou uma destas formas primitvas de vida, talvez a mais primitiva de todas, temos quase certeza que foi o foton. Mas ainda tem outra coisa. Os silicianos podem descobrir que possuam um padrao de codigo formados nao apenas pelos atomos mas tambem que pode nao ser necessariamente genetico, nem o DNA, porem ao descobriram o DNA biologico nos fosseis da vida antiga extinta podem acabar descobrindo que o seu atual codigo esta montado e ainda contem o sutil codigo em forma de DNA como template do codigo siciliano. Em outras palavras o DNA biologico pode nao existir mais na forma biologica porem ele existe numa forma talvez energetica, o que vale dizer que ele ainda existe. Da mesma forma, na Matrix/DNA nos suspeitamos que o codigo fotonico subjaz o codigo na forma de DNA. Ou seja, O DNA seria como um cerebro onde a operacao fundamental sao as sinapses, e no caso do DNA exista uma forma precursora das sinapses que seria uma network de fotons. Infelizmente nossos cinco sentidos e nossos instrumentos cientificos ainda nao captam estas sinapses no DNA o que e’ explicavel quando nos lembramos que nossos instrumentos cientificos apenas muito recentemente captou as sinapses no cerebro humano as quais sao milhares ou milhoes de vezes mais visiveis e maiores que as sinapses no DNA. Sim, e’ possivel, e provavel que exista outras formas de vida baseadas em outros elementos que nao sejam o carbono. Inclusive que tenham existido tais formas de vida que hoje nao existem mais ou existem como quasi-fosseis, como sao nossos ancestrais atomos e galaxias.

Vale ainda lembrar que a ciencia oficial descobriu ( e aqui me desculpem que me falha a memoria em que artigo cientifico eu li isso, mas sei que era confiavel e revelador porque ao ler aquilo eu corri a estudar a tabela periodica com novo olhar), a ciencia descobriu que a cada 7 ( ou oito?) elementos da tabela periodica, o proxima elemento repete as mesmas propriedades de um atomo localizado antes na tabela. Eu calculei que entao existe um ciclo vital na formacao dos elementos, o qual se repete a cada sete geracoes, ou seja, ate a evolucao dos elementos basilares do universo obedece ao mesmo processo da evolucao universal. Se isso for verdade, ou seja, se a ciencia oficial descobrir que o processo do ciclo vital esta inserido na formacao dos elementos, confirmando minha previsao, isto significa que a  cada 7 atomos ou cada sete diferentes numeros atomicos depois do carbono existe outro atomo que pode ser a base da vida ( desculpem, a base de sistemas funcionais) de uma forma de vida/sistema bastante diferente da nossa baseado em carbono. Se existem arredondando, 180 elementos na tabela, deveriamos divider 180 por sete que vai dar cerca 26 atomos que podem ser a base de 26 formas de vida diferentes da nossa. E cada uma sera uma estontante surpresa abrindo um leque para milhoes de coisas que ainda desconhecemos. Imaginem cada uma dessa colossal surpresa multiplicada por 26… e dentro deste nosso Universo…

 

Carbono: Nova tese da Matrix/DNA

sexta-feira, junho 23rd, 2017

xxxx

Um aspecto do Carbono que eu ainda nao havia reparado e’ o fato dele ter um limite de ligacao com outros. Este limite estabelecido e’ as ligacoes com no maximo 4 outros atomos. Átomos formam moléculas compartilhando elétrons. O carbono tem quatro elétrons que pode compartilhar com outros átomos.

Imediatamente a formula da Matrix aponta:  4 sao as funcoes universais intermediarias (F2,F3,F6 e F7).

Desde que o carbono tem seis eletrons, isto significa que sobram duas que nunca se ligam – as quais provavelmente devem ser as ditas funcoes sexuais, ou seja, F1 e F4.

Segundo a Matrix, dentro dos eletrons estao os fotons-genes que vem do ancestral astronomico. Os atomos selecionados naturalmente para formarem um sistema biologico sera tao mais importante quanto mais proximo estiver da formula da Matrix, ou seja, que tenha um numero de eletrons mais proximo de seis, e que cada um destes 6 eletrons esteja ocupado por um dos seis diferentes fotons-genes. Se tiver mais eletrons que seis, pode ter os seis fotons-genes, porem sera mais dificil para os fotons controlarem a maquinaria total do atomo e conseguirem a network matricial combinando-se com exatos outros atomos que dupliquem mais complexamente a formula, como foi requerido na evolucao biologica.

E isto faz enorme sentido logico. No building block do DNA – que tem seis moleculas  as quatro moleculas com funcoes ligantes sao as bases. Estas sao as variaveis abertas ao meio externo, que trabalham, travam relacoes com externos, obtem assim mais informacoes externas, e toda essa funcionalidade e’ enviada aos dois acucares nas hastes, para serem registradas, memorizadas. A Matrix diz que as quatro funcoes intermediarias funcionam como genotipo, enquanto as duas fixas nas hastes seria o fenotipo.

Entao preciso desenhar o atomo de carbono colocando os nomes das funcoes nas seis particulas, claro, sendo que das quatro ainda nao sei qual e’ qual. Tambem nao sei qual acucar da haste executa F1 ou F4.

A partir daqui devo novamente puxar as formulas quimicas dos aminoacidos, para acompanhar a sequencia de suas origens e ver se capto mais alguma informacao que leve `a identificacao mais precisa.

O artigo com link abaixo traz uma figura surpreendente do carbono: exatamente na forma em tres dimensoes de como deve ser a formula da Matrix:

molecule-800x684

Esta molécula de carbono em forma de pirâmide e’ o cation hexametilbenzeno, C6(CH3)62+,  que contradiz uma das lições básicas de química que aprendemos na escola e foi descoberta agora. Ela contém um átomo de carbono que se liga a seis outros átomos em vez dos quatro que nos foi dito para os quais o carbono está limitado.

xxxx

Na continuidade desta pesquisa devo puxar para ca’ as formulas quimicas dos aminoacidos para tentar captar a logica evolucionaria na origem da vida. Devo tambem reler o artigo e procurer o paper, estudando os nomes tecnicos, etc.

Artigo:

http://socientifica.com.br/2017/01/carbono-visto-em-ligacao-com-seis-outros-atomos-pela-primeira-vez/

Carbono visto em ligação com seis outros átomos pela primeira vez

 No artigo tem dois comentarios criticando o fanatismo pelas teorias que vem bem a calhar na minha argumentacao na defesa da Matrix/DNA:
Imagem

“O medo do carbono com 6 ligações e uma preguiça epistemológica que eu tenho de alguns cientistas
Saiu a famigerada notícia do carbono com 6 ligações e vi alguns dos meus alunos e colegas de química orgânica desesperados achando que o mundo tinha acabado e que a orgânica iria ser transformada
Alguns orgânicos com palpitação no coração correram para ver o artigo original e dormiram tranquilos ao perceber que a valência do carbono continuava 4 e que o índice por átomo de carbono não excede 1! (Neste composto está em torno de 0,54). A regra do octeto não foi violada! UfA!

Fico feliz e acho importante que os químicos tenham a paciência de ir no artigo original e esclarecer as coisas, mas parece assustador esse desespero epistemológico de manter o carbono com valência 4 e achar que se achássemos um carbono com valência 6 toda a ciência iria mudar! Não iria! A Ciência resiste, coloca como um único caso, uma exceção da regra e seguiria feliz da vida fazendo seus experimentos e suas composições pensando no carbono com 4 ligações. Lá no futuro, talvez,alguma coisa mudasse quando os outros exemplos se avolumassem.
Esse desespero epistemológico se reflete no ensino. Bastou um erro no laboratório e os resultados aconteceram diferente do esperado, que os alunos precisam apagar pontos, forjar dados, uma vez tem que dar o que a teoria previu, porque tem que seguir a regra! O professor não discute isso! Naturaliza as teorias! ( Justo o que venho denunciando: teorias, como abiogenesis, Big Bang, ainda sao teorias, porem os livros escolares estao passando aos alunos que elas ja sao verdades sacramentadas.) 
No fim das contas, é só a tentativa humana de apreender o real, com medo que a realidade surpreenda. Não foi dessa vez que o carbono teve sua valência alterada. Mas, que tal abrir a cabeça para essa realidade e discutir isso na sala de aula? Que tal, como exercício, colocar, de vez em quando, as explicações do mundo em suspensão e não ficar desesperado quando aparecer um fato supostamente novo! Que tal lembrar que a prática é critério de verdade e podemos não ter apreendido o mundo direito ainda.. Que tal discutir epistemologia…”

Imagem

Boa tarde Diógenes. Como químico e mestre em ciências percebo que os modelos científicos estão sempre em um constante devir, fato esperado, pois a Química é uma Ciência baseada em modelos que surgiram para explicar evidências experimentais. É exatamente a não certeza da verdade que torna a Química uma Ciência fascinante. O problema é que muitos químicos veem a Química baseando-se no modelo filosófico positivista, o que é um equívoco! Bachelard e Marco Antonio Moreira, teóricos do conhecimento, enfatizam a não certeza do conhecimento das Ciências.

E a seguir o meu comentario que foi publicado no artigo:

Imagem

Porque, dentre todos os tipos de atomos, justamente o Carbono foi selecionado naturalmente para iniciar a quimica organica e ser o pilar dos sistemas biologicos? A Teoria da Matrix/DNA tem uma explicacao que os quimicos nao vao entender, muito menos tentar entende-la. Os comentarios lucidos aqui do Luciano e do Victor ilustram bem a situacao de uma visao do mundo diferente da academica desta era. A cosmovisao denominada Matrix/DNA sugere um modelo teorico do que seria um elo entre a evolucao cosmologica e a biologica. Pronto!… Dizer isto para os academicos ja seria uma blasfemia da pseudociencia. Mas continuemos…
O elo e’ formado por sete diferentes tipos de astros, compondo um functional sistema astronomico. Portanto, o tao procurado LUCA – the Last Universal Common Ancestor – nunca existiu na superficie da Terra, e sim seria o building block desta galaxia que foi a real geradora da vida aqui e a gerou dentro dela. Em seguida a teoria descobriu que deste sistema astronomico se pode extrair uma formula natural, e esta formula esta presente em todos os sistemas naturais conhecidos, de atomos a galaxias, a celulas, etc. ( ver uma das representacoes da formula na figura abaixo). O mais surpreendente e’ que esta  simples mas super-complexa formula nas suas entrelinhas, tambem esta presente como o building block do… DNA! A conclusao e’ imediata: o DNA nao e’ apenas o denominador comum e criador de todos os seres vivos, mas tambem de todos os sistemas nao-vivos da evolucao cosmologica. Como ele muda de material em cada fase evolutiva, o que existe entao ‘e uma Matrix universal. DNA e’ apenas a sua forma quimico-biologica.
Acontece que esta formula e’ composta de seis funcoes sistemicas, mais uma setima que e’ responsavel por sua reproducao. Entao o que gerou a primeira celula completa viva foram bits-informacao decorrentes da entropia e fragmentacao galactica, irradiada pela luz de estrelas, reacoes nucleares dos nucleos de planetas, e radiacao cosmica. Como descobriu-se que esta formula apareceu junto com o Big Bang como as simples ondas de luz natural, deduz-se que estes bits-informacao sao fotons. Estes fotons-genes alcancam a superficie de planetas, adentram seus atomos, penetram nos eletrons e assume a maquinaria do atomo assim como viruses fazem numa celula. Com sorte, se reunir num atomo seis fotons, cada um representando uma das seis funcoes sistemicas, este atomo vai ser uma copia fiel da formula Matrix/DNA. E qual o atomo tem o numero atomico seis? Carbono. Esta a razao porque foi selecionado.
Na formula tem 4 funcoes que sao flexiveis, operantes abertas ao mundo externo, funcionam como variaveis; e duas funcoes que sao fixas, servindo mais como memoria registrando o resultado das operacoes das quarto variaveis. No building block do DNA, as duas fixas sao os dois acucares das hastes ( responsaveis pelo fenotipo), e as quatro variaveis sao as bases, responsabeis pelo genotipo. A setima funcao e’ executada esporadicamente pela uracila.
Entao porque em situacoes normais o carbono esta limitado a quatro liogacoes com outros atomos? Porque apenas 4 eletrons tem os fotons genotipicos variaveis.
Surprendeu-me com alegria a nova formula com seis ligacoes porque o carbono https://uploads.disquscdn.com/images/964cfccd7de1aa646f69466701e71c0623f15ec0f1111d2839c25587c28882dd.jpg esta ali na forma de 3 dimensoes exatamente como e’ a Matrix quando representada por algoritmos, como num diagrama de software. Isto sugere que devemos prestart atencao as condicoes extremas inusitadas criadas no laboratorio, porque podem ser exatamente as condicoes iniciais da Terra nas origens da vida. Se alguem tiver interesse na Teoria da Matrix/DNA, que foi desenvolvida por mim, quando estudava sistemas naturais e suas conexoes formando a biosfera na selva amazonica, digite: http://theuniversalmatrix.com E um abraco bem brasileiro ao Diogenes ( elogiavel trabalho o difundir a Ciencia no Brasil ) e todos que venham a ler isto…

Miniatura

xxxx

Referências:

  1. American Chemical Society, Six bonds to carbon: Confirmed (volume 94, n. 49, p. 13, 19 de dezembro de 2016). <http://cen.acs.org/articles/94/i49/Six-bonds-carbon-Confirmed.html?type=paidArticleContent>
  2. Site da New Scientist. “Carbon seen bonding with six other atoms for the first time”, de Rebecca Boyle. Acesso em 11 de janeiro de 2017; matéria publicada também na versão impressa da revista New Scientist (issue 3108, 14 january de 2017).
  3. PaperCrystal Structure Determination of the Pentagonal-Pyramidal Hexamethylbenzene Dication C6(CH3)62+”, DOI: 10.1002/anie.201608795.
  4. Site da ScienceNews. “Carbon can exceed four-bond limit” <https://www.sciencenews.org/article/carbon-can-exceed-four-bond-limit>. Acesso em 11 de janeiro de 2017.

 

 

Porque o Átomo de Carbono foi o Escolhido para Compor o Corpo do Senhor da Terra? Só a Matrix/DNA Explica

segunda-feira, fevereiro 4th, 2013

Êste artigo foi inspirado numa noticia que acabo de ver na mídia:

Descobertas “bolas de futebol” orbitando estrelas distantes

O telescópio espacial Spitzer, da NASA, enxergou as esferas no sistema binário de estrelas XX Ophiuchi.

Clique nêste link se quiser ver a noticia completa:   http://hypescience.com/descobertas-bolas-de-futebol-orbitando-estrelas-distantes/

Buckyballs Esferas de Carbono Orbitando Estrêlas Binárias

Buckyballs Esferas de Carbono Orbitando Estrêlas Binárias

Se êle não existisse, as primeiras formas de vida seriam muito ineficientes e não teriam evoluído, nós não estaríamos aqui hoje. Dentre centenas de espécies diferentes de átomos, apenas o Carbono pode ser o iniciante e o suportador de um sistema biológico “vivo”. Porque? Porque êle e não os outros? A explicação que vais conhecer aqui jamais foi dita em qualquer outro lugar e tempo, mas é linda, é mais um daquêles alentos para a vida que nos faz sorrir de satisfação por existir-mos num mundo de tantos segrêdos inteligentes, como são todas as novas explicações que a fórmula da Matrix/DNA está sugerindo para todos os fenômenos naturais.

A NASA está investindo pesado na busca de vida em outros astros, depois que começou a serem descobertos centenas de planetas semelhantes á Terra, indícios de água em Titan e Marte, fragmentos de metóritos vindos do espaço sideral contendo moléculas bases para origem da vida, etc. Mas existe um problema, o qual inclusive motivou auma conferencia e um concurso para se discutir quais são as possíveis formas de vida, qual a melhor definição para o que é “Vida” ?! . Possibilidades de arsênio ( um veneno fatal para nós) compondo o DNA de bactérias deixa a imaginação aberta para possibilidades tão estranhas como a de que pode ter “seres vivos” feitos de ferro, plastico, ou borracha. Eu particularmente gostaria de achar um planeta povoado com seres vivos feitos de… chocolate… e com uma cabeleira de chantilly.

Será que qualquer forma de vida só será possível se suas moléculas fundamentais tiverem como nucleo central o átomo de carbono, como são as moléculas de todos os seres vivo na Terra? A fórmula da Matrix/DNA está dizendo que se uma molécula quiser evoluir para proteína, RNA, etc., ela terá que ter o carbono como elemento principal e inevitável. Porque?

Vamos iniciar recapitulando como é um átomo de carbono, qual o detalhe que só êle tem e o diferencia de todos os demais tipos de átomos.

Átomo de Carbono

Átomo de Carbono

Wikipedia ( http://pt.wikipedia.org/wiki/Carbono ) =

carbono é um elemento químicosímbolo Cnúmero atômico 6 (6 prótons e 6 elétrons).  Dependendo das condições de formação, pode ser encontrado na natureza em diversas formas alotrópicas: carbono amorfocristalino, em forma de grafite ou ainda diamante. É o pilar básico da química orgânica, se conhecem cerca de 10 milhões de compostos de carbono, e forma parte de todos os seres vivos.

E agora vamos rever a a cara quimica das primeiras conexões entre átomos que aconteceram na superficie ou nas profundezas oceânicas da Terra que foram crecendo, evoluindo para compostos mais complexos e formaram os primeiros aminoácidos, que foram as unidades fundamentais das proteínas, do DNA…

Aminoácido e sua Estrutura Geral

Aminoácido e sua Estrutura Geral

Os primeiros compostos atômicos chamados de “moléculas” que foram bem suscedidos como aminoácidos e capazes de darem os próximos passos da evolução da Vida foram os que denominamos de bases nitrogenadas, aquelas que se situaram no meio das duas hastes do DNA.  São a alanina, a guanina, citozina, timina e a uracila no RNA. vamos mostrar a cara da alanina e apenas mais uma outra delas:

Alanina Aminoácido

Guanina Estrutura Atômica 1

Guanina Estrutura Atômica 1

Você está observando aí como foram os lentos passos da evolução? Primeiro se fixou num lugar o Carbono, em seguida foram agregados alguns átomos formando a alanina, depois se acrescentou mais um átomos formando a guanina, e assim por diante, nessa sequencia, mas mantendo a fórmula inicial, se formaram os outros 20 aminoácidos que compõem as proteínas, das quais se chegou ao primeiro sistema celular, o primeiro ser vivo completo. Mas porque, em primeiro lugar se fixou o carbono e não outro átomo qualquer?

Naquela época antes das origens destes primeiros compostos, a Terra era uma desolação, como o desconforto que temos quando vemos as superficies da Lua e de Marte. Apenas os infindáveis oceanos cheios da mesma massa de água, os continentes pelados, de rochas e areia, e alem disso, o ar, os ventos uivandos, as chuvas, algumas tempestades, nada mais. Ficou assim por bilhões de anos. Mas quase como que de repente uma coisa nunca acontecida antes… aconteceu. Se até então todos os átomos da Terra só se ligaram para formar aquelas massas liquidas, sólidas, gazozas, sem formas , sem quaisquer outros propósitos, de repente alguns átomos parece que ficaram tontos, abobalhados, e começaram a se ligarem de uma forma diferente, movidos por intenções, fôrças, diferentes, que nunca haviam estado na Terra antes. Fôrças inéditas, talvez invisiveis, chegaram aqui vindas de algum lugar, isto é tão claro como dois mais dois são quatro. Se estivessem aqui antes nada justifica que não atuassem desde a formação do planeta. Mas que fôrças misteriosas são estas, quais são suas misteriosas fontes?! Deuses astronautas vagando no espaço sideral e plantando sementes de vida para ver se algum astro é fértil? Ou um Deus criador dos Universos desembarcando aqui nêste pontinho insignificante perdido na imensidão cósmica, igual a bilhões de outros, chamado por nós de Planeta Terra, e agachando-se no solo, revirando o barro, assoprando-o, e fazendo aparecer de repente as milhares de formas de vida diferentes, desde a bactérias a dinossauros, pinguins e capivaras, mosquitos, e por ultimo caprichando um pouco mais no sôpro de um montinho de lama e fazendo o ser humano, para ser o senhor da Terra? Ora, isso é reduzir demais a grandeza de um Deus criador de Universos, é subestimar a sua inteligência.

Os ventos não poderiam ser as fôrças que dirigiram átomos a se conectarem de uma nova maneira, primeiro porque sempre existiram e teriam feito isso a bilhões de anos atrás, segundo porque os ventos são desastrados, se fazem algo aqui continuam a fustiga-lo desmanchando-o. As águas dos rios se movem, mas por correrem sempre, tambem desmancham o que fazem. Os oceanos eram parados, não havia ainda a fôrça da Lua movendo suas àguas, produzindo as marés e suas ondas, portanto tambem não foram dêles que veio a fôrça que moveu átomos de carbono para perto de átomos de hidrogênio, nitrogênio, oxigênio, e os obrigaram a compor exatamente um modêlo de novo corpo, e não qualquer outra das milhares de formas possíveis. E não havia outras fôrças por aqui, a não ser algumas que jamais poderiam ter atuado aí, como a gravitação, o campo magnético. Então continua o maior mistério de todos os tempos: quem ou o que desembarcou na Terra naqueles dias?!

Uma novidade aconteceu naquêles tempos, algo que nunca tinha acontecido nos bilhões de anos anteriores. No céu da Terra apareceu a LUA !!! Dizem algumas teorias que ela teria emergido da terra na forma de matéria impulsionada para cima devido à queda de um gigantesco meteórito, outras que foi produto de erupção vulcanica,outras ainda que foi ajuntamento de fragmentos que orbitavam por aqui. Os modêlos cosmológicos da Matrix/DNA sugerem outra explicação, que luas são bebês astronomicos que surgem nos sistemas astronomicos porque seus astros estão sujeitos ao mesmo processo de ciclo de vida que nossos corpos estão, mas isto é outra história. O fato é que quando a LUA apareceu ela trouxe sua fôrça que movimentou as àguas dos oceanos, jogando-as contra as rochas dos continentes e puxando-as de volta… misturando os átomos da terra nas horas de maré alta e dando-lhes tempo para se firmarem nas horas de maré baixa, antes de se desfazerem. Antes da Lua qualquer projeto de vida na terra teria ficado patinando eternamente sem sair do ponto de partida. Sagrada Lua! Ajoelho-me abaixo de ti e prometo que jamais deixarei seres humanos ferirem-na.

Mas só a Lua não seria suficiente para os primeiros compostos evoluirem na direção da extraordinaria engenharia que foram construindo a primeira fantástica célula viva. Tem que ter vindo outras fôrças, enviadas por outras fontes que nunca tinham estado aqui, como a Lua. E assim como a fôrça da Lua veio nas suas duas versões como tudo neste mundo tem sua dualidade oposta, que produziu a maré mas tambem a contra-maré, as outras misteriosas fôrças tambem devem ter vindo completas, em suas versões aos pares. Bem, os modêlos da Matrix/DNA me inspirarem a escrever uma fábula que acho muito bonita sôbre estas fôrças, de onde vieram e em que intensidades, como o Universo inteiro conspirou para que o projeto de Vida aqui vingasse. Chama-se “As Origens dos Sistemas Biológicos” mas por ser longa não posso reproduzir aqui. No entanto, quando eu observava aquela figura com a cara do carbono, me perguntando o porque,o que ele tem de especial que os outros não tem, de repente numa bela madrugada no meio da selva amazônica, uma lampadinha acendeu lá dentro do meu cocuruto. Corrí a buscar as fôlhas de papel onde tinha desenhado a teórica fórmula da Matrix/DNA, coloquei-as lado a lado com o desenho do átomo de carbono, em cima da pedra que usava como a bancada das minhas “altas pesquisas cientificas a base dos mais simples nicroscópios”… e fiquei olhando, olhando, de boca aberta, e de repente soltei um “Oh!”… de admiração. Para o leitor entender o que descobrí e talvez descobrir por si mesmo – qual o fantástico mistério do carbono – terei que trazer a seguir os desenhos que tinha naquela época da Matrix/DNA.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Isto aí é uma fórmula do que seria um punhado de matéria comum mas feita com as informações certas pairando em cima de uma onda de luz comum e recebendo fótons dessa onda de luz, os quais moveriam a matéria no sentido dela repetir as mesmas sequencias de vibrações da onda. Para descobrir o que aconteceria com essa matéria preciso revirar meu baú aqui e lhe mostrar uma outra figura sugerida pela Matrix/DNA. Para chegar ao átomo de carbono, vamos ter que dar uma pequena volta pelos mais profundos segrêdos do Universo e sua Natureza, tocar a mais tênue substancia dêste mundo que é a luz, a qual está me parecendo ultimamente que é os braços e as mãos de Deus nas Suas criações… ou seja lá o que for que cria universos como o nosso.

Light-The-Electro-Magnetic-Spectrum by MatrixDNA THeory

Nesta figura você deve imaginar uma fonte qualquer, como por exemplo um vortex, situado à direita dessa linha serpenteante que é a imagem que aparece na tela de um instrumento que capta o avançar de um raio de luz. Não se vê isso a olhos nus por isso sentimos e vemos efeitos de que é um raio dirigido ao mesmo tempo que são ondas concêntricas. O importante é notar que no inicio do raio, no ponto mais próximo da fonte, a luz sai em mais elevado estado vibratório, vemos o gamma-ray, e depois vai diminuindo, enfraquecendo suas vibrações at;e se frabmentar em fótons, depois da frequencia do radio. Pois quando ví uma figura como essa num livro de Física,  me acendeu outra vez uma lampadinha dentro do meu cocuruto, peguei os desenhos da Matrix/DNA e montei essa figura, colocando aqueles nomes lá ( F1, F2, genoma, gestação, baby, etc.) Porque? Porque eu ví no avançar desta onda a mesma intensidade de vibração e energia que vejo no avançar de um corpo humano para sua velhice. O que faz mudar as intensidades e formas nos corpos humanos é um processo que denominamos “ciclo vital” e nada me impede supor que o que faz as intensidades e côres de uma onda de luz seja o mesmo processo. Aliás, na luz está a origem do processo que depois passa para todos os corpos materiais, por isso estou teorizando ultimamente que a Luz contem o código da vida, que imprime vida à massa inerte.

Mas o que tem tudo isso a ver com o átomo de carbono, sua abundancia formando seu corpo? Agora vamos chegar lá.

Observe que a fórmula software da Matrix/DNA, na sua versão como sistema perfeito, é um circuito de energia, um canal por dentro do qual passa um fluxo de informação. Ali vemos quadrados intercalados com setas, os quadrados representando a energia em forma de onda e os quadrados representando estas ondas quando se tornam particulas de massa, ou corpos materiais. Vemos na figura azul acima que onde estão os quadrados aparecem os corpos, sejam organelas numa célula, astros no espaço sideral, mas note-se que estes corpos vão sendo transformados, mudando de forma e até composição interna. Ora, transformação de um unico corpo em várias formas difertentes só é possivel se a força de um ciclo vital estiver dentro dêle. Ou uma onda de luz.

Arrepiado(a)? Eu sim.

Mas aí a fórmula nos mostra que um corpo sob ciclo vital se desfaz, se fragmenta, porem se permanecer no mesmo lugar, se for mexido por forças externas, se fosse dirigido a se recompor, a ressuscitar, seria possivel porque todas as informações necessárias  estão ali. Então o ciclo se fecharia, formando uma circunferencia fechada, perfeita. E o circuito continuaria a fluir, eternamente. Nêste momento percebemos que nossa fórmul;a de ciclo vital se torna um… SISTEMA! Outro arrepio. Estou cansado de assistir a debates sôbre como a célula se organizou, como funcionaria um processo de auto-organização em sistema. Isto aí na fórmula da Matrix não poderia ocorrer na Terra onde os corpos se desfazem e se mistura, com a terra, mas no espaço sideral, pode. No inicio o céu era povoado por um unico tipo de astro, uma espécie de estrêla formada apenas com os átomos leves. Mas a luz estava nelas ou elas se moviam na luz e a cada vez que a onda avançava mudava a vibração e de cada viração resultava uma forma diferente da mesma estrela. Depois era só esperar que na enorme população com sete tipos de astros diferentes, em algum lugar estes sete astros se encontrassem e iriam se conectar obedecendo no social a mesma sequencia que os fizera no individual. Assim o cilco vital é o criador dos sistemas. Segure o fôlego. A Matrix é uma pestinha, não para quieta, e vai continuar nos bombardeando com sua matraca.

A fórmula nos mostra sete figuras ( pois em sete trechos dividimos uma onda de luz), sendo seis quadrados e um vortex, seis formas alinhadas em circunferencia e uma como meridiano. Mas cada forma executa uma especifica função no sistema, diferente das outras funções das outras formas. Se fosse um corpo vivo diriamos: função da gestação, funcão do nascimento, do crescimento, da maturação, da degeneração, etc.  E aqui descobrimos a grande importnacia das funções sistêmicas universais, se parecem com os obreiros do Universo.

Agora vamos observar os átomos. Suponha que a Matrix seja a fórmula que organiza as particulas na forma de sistema atômico. Ela faria muitas tentativas, mas obteria muitos sistemas derivados da forma dela, porque em alguns faltariam particulas que haveria num dado ambiente, noutros sob elevadas temperaturas entrariam muitas particulas, até que finalmente um seria sua cópia fiel. O que significa cópia fiel? Ora, um sistema que tenha nucleo e periferia, e particulas representando cada uma de suas funções universais. Menos a função do meridiano, se ela não quiser um sistema estanque, inutil, que fique se reciclando eternamente sem sair do lugar.  Ela precisa de umátomo com exatamente seis particulas. E o unico átomo no mundo, numero atômico seis é o átomo do…  Carbono!

O átomo de carbono é a Matrix/DNA descida à Terra na sua forma de átomo. Por isso êle tem tudo para se colocar no centro como o template, pegar os outros átomos com numeros atômicos que perfaçam outra cópia do sistema se forem alinhados na mesma sequencia. átomos que vão de sete a doze, como o Nitrogenio 7, o Oxigênio 11, etc., e sempre usando o meio-átomo Hidrog6enio 1 como cola, ponte, para unir êstes atomos. E assim a Vida avançou.

Agora por favor uma salva de palmas para êste fantástico herói que nos deu a Vida e hoje mantem nossos corpos vivos: o Senhor Carbono! E de quebra demos uma piscadinha e um sorriso de cumplicidade para a Matrix/DNA.

Porque a Vida surgiu com êsse código quimico e selecionou êstes átomos e não de outra maneira na Terra.

terça-feira, novembro 8th, 2011

Excelente tese publicada recentemente levantou uma questão no mundo intelectual acadêmico, vista nos dois artigos relacionados abaixo:

SPACE.COM
http://www.space.com/12665-alien-life-chemical-code-amino-acids.html

Can Life Evolve From a Different Chemical Code?

Clara Moskwitz – 18, August, 2011

xxxx

O UNIVERSO – ETERNOS APRENDIZES

Poderia a vida evoluir a partir de um código químico diferente?

Poderia a vida evoluir a partir de um código químico diferente?

xxxx

Vida Surgindo na Terra Primordial

Vida Surgindo na Terra Primordial

XXXX

INTRODUÇÃO E VERSÃO DA MATRIX/DNA:

Não consigo entender a comunidade cientifica que ainda se preocupa com estas questões que a filosofia naturalista – baseada no próprio conhecimento cientifico – já respondeu de maneira muito clara e lógica. A causa primeira do porque a Ciência ainda tem estas questões está no atual equivocado modêlo teórico astronomico, uma errada visão do mundo que impede o Homem de ver entender as causas lógicas que fazem planetas produzirem o fenômeno da Vida. Por exemplo, os pesquisadores e autores desta tese disseram “acreditar que a vida na Terra no início provavelmente usou uma versão da seleção natural para escolher estes aminoácidos”. Mas são incapazes de fazerem-se a observação e pergunta lógica sequinte:

“Se o mecanismo da seleção natural já existia no inicio da vida, como êle surgiu aqui?! Foi criado naquêle instante ou veio de algum aprimoramento de algum mecanismo existente na matéria inorgânica? A Natureza não é mágica, não pode criar nada para o qual não disponha de informações nela mesma, portanto, a primeira alternativa é descartada. Resta a segunda: o mecanismo da seleção natural nos sistemas biológicos já deviam existir numa forma mais simples nos sistemas naturais anteriores – astronomicos ou atomicos, ou em ambos. Em outras palavras, o mecanismo da seleção natural já existia na evolução cosmológica. Se os nossos modêlos atuais de evolução referentes a à nebulosa primordial de átomos e ao super-aglomerado de galaxias nào detectou êste mecanismo, certamente tais modêlos estão incompletos.”

É óbvio. No entanto, o modêlo cosmológico da Teoria da Matrix/DNA indica claramente o mecanismo da seleção natural tambem presente em todo o decorrer da macro-evolução ancestral desde o Big Bang.

Então: Porque a Vida selecionou êstes quatro átomos? Como a Filosofia Naturalista explica isso, depois de conectar entre si os dados colhidos pelo método cientifico reducionista num novo quadro funcional universal teórico?

A macro-evolução universal, a 3,5 bilhões de anos atrás, tinha alcançado o estado de organização da matéria mais perfeito possível como sistema fechado em si mesmo, o ideal equilibrio termodinãmico, na forma de LUCA – The Last Universal Common Ancestor – que é a fórmula que criou a primeira galáxia (veja a “foto” de LUCA em Matrix/DNA Theory). Assim a matéria se retirou do processo da evolução. Mas matéria é onde predomina massa e constitui o aspecto “hardware” do Universo, o qual possui tambem sua outra face oposta e complementar, que é a de software (pensamentos no cérebro humano, código de instruções no DNA, etc.), onde predomina energia. A macro-evolução avança pelo mesmo processo pelo qual avança a evolução dos computadores. Estas duas faces se retroalimentam: uma nova geração de hardware (HX) capta as informações que emergiram pela evolução da geração anterior (HY), as repassa para o software da mesma geração anterior (SY) , o qual, agora mais complexo (SX), exige um hardware mais complexo ( HZ) para sua atividade, e isto descarta o hardware HX.

Então, a 3,5 bilhões de anos atrás, o software natural, usando a entropia, descartou a geração da matéria como sistema fechado macrocósmico e reiniciou a evolução construindo novo hardware na dimensão do microcosmo, na forma do primeiro base-pair nucleotideo, uma cópia funcional de LUCA mas no nivel biológico da organização da matéria. Para tanto, necessita-se de embientes onde existam quatro tipos de átomos:

Nitrogênio: com 7 super-partículas coincidindo com as sete peças de LUCA e sendo o suficiente para as sete funções que compõem um sistema fechado, o átomo de nitrogenio era quem representava LUCA. O nitrogênio trouxe LUCA para a Terra, mas LUCA não podia evoluir para uma nova geração mais complexa.

Carbono: com seis super-particulas o carbono representa o mais perfeito e funcional sistema aberto, pois lhe falta a ultima peça, que fecha um sistema. Por isso ele é o que mais estabelece conexões com os elementos do mundo externo. Então o carbono representa LUCA reaberto para a evolução.

Oxigênio: com 8 superparticulas, uma a mais que o ideal para um sistema fechado, a oitava particula do oxigênio exerce a função de reciclagem, reprodução dos sistemas, e portanto, da perpetuação de uma espécie de sistema. Se não existisse oxig6enio a vida teria ficado eternamente patinando nas origens, criando o primeirfo sistema-nucleotideo mas incapaz de dar o paso seguinte na evolução, na construção do novo hardware. A principal propriedade do oxigenio, eletronegatividade, faz d6ele o atractor de eletrons ideal, ou seja, capta energia do mundo externo para ressuscitar um sistema morto. Na respiração, cada vez que um corpo exala, morre, e cada vez que inspira oxig6enio, êle revive. É a ponte que liga mortos a vivos.

Hidrogênio: com uma superparticula apenas o hidrogênio foi a emergencia do sistema atômico no Universo a 10 bilhões de anos atrás, êle fêz a mesma função do carbono quando houve a emergencia do sistema biológico. Trouxe o ultimo sistema mais evoluído da nebulosa de super-particulas para formar a nebulosa de atomos, leves. Portanto, é a ponte entre dois estados do mundo. No estado inorganico, predominante nas estrêlas, o hidrogênio é um plasma, o unico gaz que, diferente dos outros gazes, sob a influencia de um campo magnético, forma estruturas tais como filamentos e duplas camadas. Como ponte entre dois estados de mundo, a vida o escolheu como ponte entre suas moléculas.

E porque a Natureza escolheu êstes 20 aminoácidos?!

Simples. Basta ver as imagens abaixo. Os átomos foram sendo conectados entre si pelos fótons que trazem as informações “genéticas” do corpo de LUCA através da entropia estelar e das reações nucleares nos nucleos de planetas. Observe como a fórmula de LUCA foi sendo montada, cada passo fixado num tipo de aminoácido. Os aminoácidos que não foram selecionados foram os rejeitados pelo contrôle de qualidade na linha de produção por terem saído fora da fôrma original.

LUCA Hermafrodita e os Cromossomas Sexuais

LUCA Hermafrodita e os Cromossomas Sexuais

E agora vejamos a imagem quimica de um dos aminoácidos da Vida, o glutamato:

Aminoacido glutamato e a Matrix/DNA

Aminoacido glutamato e a Matrix/DNA

Fazendo seus olhos mudarem seguidamente da imagem da fórmula da Matrix/DNA para a imagem do aminoácido, entenda como a fórmula/software astronomica foi montando seu hardware na Terra.

O Carbono (C) que ocupa a posição central no aminoácido, está no lugar da Função 1. À direita dêste carbono se vê um composto onde predomina N, nitrogênio, com suas 8 super-particulas. O Nitrogênio lateral a F1 representa a fôrça recicladora aplicada a F7 + F1, e é uma espécie de Função 8. À esquerda do carbono central vemos o composto lateral dominado por O, oxigênio, com sete super-particulas, representa a Função 7, ou seja, o fechamento do sistema que o “mata” para a evolução. É como se o carbono central respirasse, fôsse dotado de dois pulmões: pelo pulmão direito ele inspira e pelo esquerdo ele expira. É a Fênix, que morre e renasce das próprias cinzas a cada respiração!

Resta então o filamento vertical que desce a partir do carbono central. Êle representa o circuito do sistema, porem apenas a metade do circuito, que vai de F1 até F4. Porque a metade do sistema? Porque é a face esquerda da Matrix que realiza o periodo construtivo de um ciclo vital, ao contrario da face direita que realiza a maturaçào e declinio. Se a vida tivesse começado já contendo em si o circuito que determina a morte, o circuito completo de um sistema fechado em si mesmo, a primeira molécula organica nunca teria dado o passo evolutivo seguinte, pois ela apenas se replicaria a si própria ( se conter F 5). Na Matrix em forma biológica humana este periodo é o que vai do momento inicial da concepção ao fim da da instalação da parafernália sexual num corpo humano, em F4, o periodo em que a energia está em crescente. O periodo relacionado à meia idade do adulto (F 6) é o periodo do estabelecimento da maturação, onde já tem inicio o declinio entrópico da energia, que vai até F 7. Aliás, esta é a razão da Vida Canhota, a quiralidade, que fêz a Vida escolher apenas as moléculas que representam a mão esquerda e descartou tôdas as moléculas que representam a mão direita. Estas, se ingeridas, são venenos e matam… porque representam o trecho do circuito da Matrix que mata um sistema duas vêzes: entrópicamente como a morte natural e universalmente como a morte da sua evolução.

Observe a imagem de todos os outros 20 aminoacidos e veja a sequência de construção, de uma linha de montagem, obedecendo todos e os mesmos principios do aminoácido glutamato.

A fórmula universal de sistemas naturais é constituida de duas estruturas fixas laterais ( como os açucares nas hastes do DNA), mais quatro variáveis que movimentam o interior do sistema, e mais uma variavel que reproduz os sistemas. Os quatro átomos são as quatro variaveis internas a sistemas, assim como quatro quarks são as variaveis que compõem uma superparticula. Se não existirem mundos diferentes onde estas funções variaveis sejam exercidas por outro tipo de matéria que não a constituida por átomos, em todo o Universo a Natureza só poderá selecionar estes quatro tipos de átomos para dar o salto evolutivo da astronomia para a biologia. Então, qual a dificuldade em entender porque a Natureza e seu processo de evolução selecionou êstes quatro átomos? Como disse, a dificuldade da comunidade cientifica decorre de uma incompleta e equivocada visão do mundo. Êste equivoco teórico produz conceitos errados como “origens” e “vida “. Não existem origens e sim apenas o mero fluxo evolutivo de causas e efeitos. Quando se pensa em “origem” a Razão Humana se descaminha para imaginar fenômenos não-naturais e descamba para as fantasias, como as religiões, ou como a crença dos ateus antigos em impossíveis acasos acidentais gerando sistemas complexos como os vitais, ou ainda como a crença dos ateus modernos, num impossivel Universo sem propósito mas “tunelado” para a Vida sem o ter sido pelo natural processo genético. Tambem não existem sistemas naturais não-vivos, por isso falar em “vida” para plantas e animais e não para átomos e galáxias não faz sentido.

xxxx FIM xxxx

xxxx

O material compilado a seguir se destina ao prosseguimento da pesquisa da Matrix/DNA sôbre êste tema:

Artigo de “O Universo”: Poderia a vida evoluir a partir de um código químico diferente?

Toda a vida na Terra se baseia em um conjunto padrão de 20 moléculas, chamadas de aminoácidos, blocos básicos na construção da vida, moléculas responsáveis pela construção das proteínas que realizam as ações essenciais da vida. Mas, isto tem que ser assim?

Todas as criaturas vivas neste planeta usam os mesmos 20 aminoácidos, embora encontremos centenas destes disponíveis na Natureza. Assim, os cientistas têm questionado se a vida poderia ter surgido com base em um conjunto diferente de aminoácidos.

Além disso, poderia haver vida em outros lugares, usando um conjunto alternativo de blocos de construção?

Stephen J. Freeland Instituto de Astrobiologia da NASA na Universidade do Havaí esclareceu:

A vida tem utilizado um conjunto padrão de 20 aminoácidos para construir proteínas há mais de 3 bilhões de anos. Está cada vez mais claro para nós que muitos outros aminoácidos foram candidatos em potencial. Embora existam especulações e mesmo suposições sobre o que criou a vida, o avanço nesta área da ciência tem sido pequeno em termos de hipóteses testáveis.

Agora, Freeland e seu colega na Universidade do Havaí, Gayle Philip K., desenvolveram um teste para tentar ver se os 20 aminoácidos da vida na Terra foram escolhidos de forma aleatória ou se eles eram os únicos possíveis que poderiam ter feito originado a vida
Os aminoácidos são moléculas compostas principalmente de carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio. Os aminoácidos se reunem em padrões específicos e formas concretas formando maiores denominadas proteínas as quais são responsáveis pela execução de funções biológicas.

Freeland declarou na Astrobiology Magazine:

Tecnicamente, há uma ilimitada variedade de aminoácidos. Há muitos mais aminoácidos do que os 20 que estavam disponíveis quando a vida se originou na Terra.

Testando as possibilidades

Os pesquisadores definiram um conjunto provável de aminoácidos candidatos dos quais a vida na Terra selecionou 20 tipos. Os cientistas começaram analisando os aminoácidos que foram descobertos no meteorito Murchison, uma rocha espacial que caiu em Murchison, Victoria, Austrália, em setembro de 1969.

Os cientistas estimam que esta rocha é tão antiga que sua origem remonta à data do início do Sistema Solar, ou seja, o meteorito apresenta uma amostra dos compostos no Sistema Solar e na Terra antes da vida começar por aqui.

Em seguida, os cientistas usaram computadores para calcular as propriedades fundamentais dos 20 aminoácidos utilizados pelos organismos vivos, tais como carga, tamanho e hidrofilia (o grau em que as moléculas são atraídas para a água). Freeland ressaltou:

Sabemos que essas três características são importantes para a maneira pela qual as proteínas são construídas.

Freeland e Philip olharam para se estas propriedades poderiam ter sido alcançadas com a mesma cobertura e eficiência com outras combinações de 20 aminoácidos. Os pesquisadores descobriram que a vida, aparentemente, não escolheu os 20 blocos específicos da vida ao acaso. Freeland sugeriu que:

Achamos improvável a escolha aleatória de apenas um conjunto de (20) aminoácidos para o desenvolvimento da vida.

Seleção Natural?

De fato, os pesquisadores acreditam que a vida na Terra no início provavelmente usou uma versão da seleção natural para escolher estes aminoácidos. É possível que tenham sido utilizadas primordialmente algumas outras combinações de aminoácidos, mas nenhuma outra mostrou-se eficaz, ou seja, nenhuma outra combinação acabou por produzir uma prole tão bem sucedida quanto a obtida pelo conjunto dos 20 aminoácidos que compõem a vida como a conhecemos.

Freeland afirmou:

Aqui nós temos uma prova verdadeira que mostra que a vida ‘sabia exatamente o que estava fazendo‘. Isso é consistente com a idéia de que a seleção natural estava em andamento.

“Abordar a questão de por que a natureza escolheu os 20 aminoácidos é experimentalmente difícil”, disse Aaron Burton, membro do Programa de Pós-Doutorado NASA trabalha como astroquímico do Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt, Maryland. Burton, que não esteve envolvido diretamente neste estudo, disse:

Apesar de uma série de experimentos mostraram que aminoácidos não-naturais podem ser incorporado no alfabeto genético de organismos não é tecnicamente possível simular experimentalmente períodos de tempo longos o suficiente para realmente comparar a evolução de alfabetos de aminoácidos alternativos. Como resultado, estudos como os apresentados por Philip e Freeland oferecem perspectivas interessantes e mostram um quadro para a formulação de hipóteses que podem realmente ser testadas em laboratório.

Aminoácidos em meteoritos?

Agora, a corrida da busca pela origem da vida está focada em aminoácidos encontrados diretamente no resto do sistema solar. Algumas evidências de sua abundância têm sido encontradas em meteoritos que caíram na Terra, bem como as amostras coletadas em missões como a sonda Stardust, da NASA, que coletou partículas do coma do cometa Wild 2 em 2004.

Freeland ressaltou que:

Parece que os aminoácidos são encontrados por toda a galáxia. Aparentemente, os blocos de construção que criam a vida são óbvios. O que temos encontrado aponta para certo nível de previsibilidade sobre como as coisas aconteceram.

A questão da caixa de ferramentas de aminoácidos como instrumentos para a vida é interessante não só para tentar rastrear a origem da vida na Terra, mas me pergunto se existe vida em outros planetas, e em caso afirmativo, qual a forma a vida toma. Os cientistas se sentem especialmente curiosos sobre como um conjunto diferente de aminoácidos pode ter dado origem a vida com diferentes características. Freeland disse:

Esta é a pergunta mais importante de tudo. Estamos tentando encontrar uma maneira de perguntar, se você alterar o conjunto de aminoácidos com a qual estamos construindo, o que é o efeito sobre as proteínas que podem ser criados? O interessante é que ninguém sabe a resposta ainda.

Freeland e Philip e relataram suas descobertas em artigo publicado na edição 19 da revista Astrobiology.

xxxxxxxx

PESQUISA:

Amino acids em terrestre e alien bacterias

Carbono é o unico tipo de átomo configurado como perfeito sistema aberto, justo o opôsto do nitrogênio. Êle abre para a evolução o sistema universal que havia se fechado à evolução na forma astronomica.

Carbon

forms more compounds than any other element, with almost ten million pure organic compounds

xxxx

Oxigenio:

é a função recicladora: quando um sistema morre, o oxigenio no meio dêle atrai energia (eletrons) dos ingredientes externos para o sistema refazer-se. Na respiração, em cada exalação um corpo morre, e em cada inspitração (de oxigenio) o corpo revive.
Oxygen:Oxygen is a highly reactive nonmetallic element that readily forms compounds (notably oxides) with almost all other elements.

Oxygen electronegativity: the tendency of an atom or a functional group to attract electrons (or electron density) towards itself and thus the tendency to form negative ions.
xxxx

Nitrogênio
numero atômico 7, representa o sistema no estado de fechado em si mesmo, dentre todos os átomos é a cópia mais exata da ancestral fórmula astronomica.The extremely strong bond in elemental nitrogen é a propriedade fundamental de um sistema fechado.

In cyclohexanonoxime (image left), the nitrogen atom has three valence bonds and by the first definition it has a valence of three. Nitrogen has five valence electrons and by IUPAC definition it has a valence of five, because it can form maximal five valence bonds, as in N-methyl-1-phenylmethanimine oxide [1]. In cyclohexanonoxime, nitrogen has the oxidation state −1 and oxygen −2.
xxxx
Hydrogen

O hidrogênio é a ponte entre moléculas, que liga moléculas entre si, e essa propriedade veio de sua forma inorganica nas estr6elas, onde ele é um plasma. É um plasma na forma inorganica, o unico gaz que “unlike gas, under the influence of a magnetic field, it may form structures such as filaments, beams and double layer”

xxxxx

Divulgação dêste Artigo:

Comentário postado em:
http://domescobar.blogspot.com/2011/09/poderia-vida-evoluir-partir-de-um.html

Dom Escobar – Blogger

Louis Morelli disse…

Dom Escobar, muito obrigado por me trazer êste artigo que tinha me escapado. De forma impressionante a fórmula dos sistemas naturais, a Matrix/DNA, tem explicações lógicas para tôdas as questões nêste artigo. Seria de vossa parte uma ação em beneficio da Ciência se soubesse como fazer êstes pesquisadores terem conhecimento da fórmula descoberta na selva amazônica brasileira. Não vais te arrepender se conhecer uma outra face da natureza lendo o artigo ” Porque a Vida surgiu com êsse código quimico e selecionou êstes átomos e não de outra maneira na Terra” , em http://theuniversalmatrix.com

8 de novembro de 2011 23:32

xxxx

O Universo – Eternos Aprendizes

#1 by Louis C. Morelli on 08/11/2011 – 23:03

Seu comentário está aguardando moderação.

Rôca, muito obrigado por me trazer êste artigo que tinha me escapado. De forma impressionante a fórmula dos sistemas naturais, a Matrix/DNA, tem explicações lógicas para tôdas as questões nêste artigo. Seria de vossa parte uma ação em beneficio da Ciência se soubesse como fazer êstes pesquisadores terem conhecimento da fórmula descoberta na selva amazônica brasileira. Não vais te arrepender se conhecer uma outra face da natureza lendo o artigo ” Porque a Vida surgiu com êsse código quimico e selecionou êstes átomos e não de outra maneira na Terra” , em http://theuniversalmatrix.com

xxxxx

Astropt :

Ricardo, muito obrigado por me trazer êste artigo que tinha me escapado. De forma impressionante a fórmula dos sistemas naturais, a Matrix/DNA, tem explicações lógicas para tôdas as questões nêste artigo. Seria de vossa parte uma ação em beneficio da Ciência se soubesse como fazer êstes pesquisadores terem conhecimento da fórmula descoberta na selva amazônica brasileira. Não vais te arrepender se conhecer uma outra face da natureza lendo o artigo ” Porque a Vida surgiu com êsse código quimico e selecionou êstes átomos e não de outra maneira na Terra” , em http://theuniversalmatrix.com

Ana, obrigado por me trazer a questào: porque o carbono e não o silicio? Baseando-me na fórmula da Matrix/DNA, LUCA foi formado com apenas dois estados fisicos da matéria; sólido e gasoso. Por isso é um sistema meio-mecanico/meio-biológico. Para dar o passo evolutivo seguinte, ou seja, elaborar um sistema plenamente biológico, a Natureza precisava de mais um estado, o liquido, que permite as reações quimicas organicas. E este surgiu na Terra pela entropia de LUCA. O silicio não foi escolhido com suas 14 particulas porque é muito pesado e resistente, pouco soluvel na agua e em nada se constitui como cópia da Matrix. Abraços…

Carlos Oliveira disse:

09/11/2011 em 03:12 (UTC 1)

Louis,

Retirei-lhe o link porque começo a achar que o Louis só vem aqui para fazer publicidade à sua ideia não provada e sem qualquer evidencia.
Será que não sabe falar de mais nada?

Se tem assim tanta certeza na sua imaginação, envie o seu artigo para um Journal Cientifico credível, e já fica a saber do feedback que lhe dão.

Resposta de Louis Morelli

Me desculpe, isto é para seu bem: Você tem opiniões pessoais demais atrapalhando sua comunicação e eficiência cientifica. “Começo a achar que…” , com estas palavras você saiu fora do topico dêste artigo. E achou, julgou, sem ler o meu artigo, pois nào deu tempo entre meu comentário e sua resposta para ler um artigo. Não se deve ser como os religiosos, leitores de um unico livro, o seu, considerado sagrado. Assim tambem, em Ciências, não se deve estudar apenas os livros sagrados da academia universitaria, pois os que são eleitos hoje, serão ultrapassados nas próximas gerações.

Como não sabe falar mais nada, aqui? O assunto, o tópico, do meu artigo é concernente e limitado ao titulo deste artigo. Ao retirar o link voce fêz um desserviço para leitores mais jovens sem ideologias fundamentalistas, com a mente aberta buscando, e que agora ficam sem condições de localizar meu artigo. A proposito, quais são seus contra-argumentos factuais contra as explicações e evidencias apresentadas na fórmula da Matrix?

Carlos Oliveira disse:

09/11/2011 em 03:39 (UTC 1)

Tá desculpado.

Eu já li o seu artigo da outra vez… não sei se já se esqueceu, mas andou a falar da mesmissima coisa noutro lado… e já da outra vez não conseguiu mostrar qualquer evidencia.

Os meus argumentos contra a sua ideia são os mesmos contra alguém que venha falar do Pai Natal.

O ónus da prova está consigo. Einstein, que você gosta de citar erradamente, sabia disso. Você não sabe.

Quanto às ideologias fundamentalistas e religiosas… é curioso vir essa crítica de um padre da seita religiosa Matrix.
É curioso e é irónico.

Relembro-lhe que foi você que se colocou àparte com os seus argumentos anti-cientistas e anti-ciência.
Quando quiser sair dessa seita e seguir a ciência, estamos aqui para ajudá-lo.

abraços

Louis Morelli respondeu:
“Os meus argumentos contra a sua ideia são os mesmos contra alguém que venha falar do Pai Natal

Quais argumentos? Você nunca apresentou argumento cientifico, factual, algum, alem de opiniões pessoais. É como êsse seu post, nào se encontra nada de util em que se agarrar para desenvolver esta pesquisa que nêste momento estou rodado aqui de matéria sôbre quimica. E não, você não leu este artigo porque o artigo anterior era outro assunto que abordava outra fase da macro-evoluçao.

Carlos Oliveira disse:

09/11/2011 em 03:51 (UTC 1)

Claro… são opiniões pessoais… claro… a sua “teoria” é que é científica. LOLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL
enfim… ridículo.

http://astropt.org/blog/2011/10/31/parecencas/#comment-48262

Precisa de mais 30 anos a estudar isso… ou então, não precisa estudar nada… já se percebeu que está tão obcecado com uma ideia religiosa, que não consegue ver além dela.

Continuo sem perceber qual o seu problema.

Se anda na ilusão que tem uma “teoria cosmológica” credível… envie para journals científicos, e os reviewers vão avaliá-la.

Afinal, se acredita (sublinho a crença) em algo em que andou a perder 30 anos de vida… porque não a coloca para avaliação??

Einstein publicou a sua teoria em journals cientificos. Se tem a arrogância de se comparar a Einstein, porque não faz o mesmo? Enfim…

ahhh pois… tem medo.
Aqui colocou para avaliação, e levou logo uma chuva de críticas, que não sabe aceitar, e quer somente fazer birra de miúdo, dizendo que continua a ter razão.

Ou seja, tem medo de perceber que a sua ideia não tem ponta por onde se lhe pegue.

Daí que em vez de colocá-la para avaliação a quem de direito, prefere andar a chatear as pessoas em blogs… ok… enfim… dá pena.

Louis Morelli respondeu:

Rôca disse: “Continuo sem perceber qual o seu problema.”

Aí está o meu problema: atitudes como a sua que, ao invés de discutir o tópico, se desvia para julgar a pessoa do autor, que nada tem a ver com o tópico. Mas assim se portaram os Inquisidores com Galileo. Donos da academia universitaria da época, eram antes politicos que academicos e cientistas, por isso não descobriram o que havia na mensagem de Galileo como realidade cientifica. Se voce acredita que nosso pequeno cérebro conhece o universo e sua verdade, a qual está estabelecida no seu curso universitario, resta-me ter pena. E de uma vez por todas: enquanto eu não terminar o livro reunindo tôdas as teses e evidencias, não terá apresentação para peer-review. Darwin demorou 30 anos para compilar seu material, o meu é ainda maior. Mas antes de publicar, um autor procura debater seus temas para saber como funcionará a mente critica dos futuros leitores. Por isso participo de excelentes blogs como êste, mas se não se apegam estritamente ao tópico, caio fora. Abracos…

Carlos Oliveira disse:

09/11/2011 em 04:44 (UTC 1)

“Quem dominava as escolas e o ensino na Itália e naquela época senão a Igreja de Roma?”

Precisamente. Havia motivos ideológicos… tal como os seus.

Não confunda isso com os cientistas actuais… nem minta sobre isso.

“Mas quem é o supremo juiz que sabe qual o pseudo dentre nós dois?”

Eu. Eu sei avaliar as coisas objectivamente.

“O seu professor da universidade?”

Já não tenho professores na Universidade. Tenho alunos.

“Ele tambem acredita (…)”

A ciência não se faz de acreditar. Esse é mais um disparate só utilizado pelos pseudos.

P.S.: Louis, eu trabalho, não tenho tempo para aturar as suas atitudes de troll.
Já falou da sua ideia e já recebeu as críticas. Se não aceita, o problema é seu.
Quando tiver artigos científicos publicados com essa sua ideia (que os seus argumentos provam que é uma crença fundamentalista), com supostas evidências, falamos de novo. Até lá, não chateie mais.

Louis Morelli respondeu:

Novamente, nada de substancial. Qual a sua explicação para o Nitrogênio ter-se colocado ao lado direito e o Oxigênio ao lado esquerdo do carbono-eixo no aminoacido glutamato? Como disse, comportas-te como o leitor de um livro só, a sua teoria religiosa sagrada. Carlos, em psicologia se aprende que não existe ser humano sem uma ideologia, tôda preferência por qualquer visão do mundo oculta uma predisposição ideológica.Tenha certeza que todo cientista ou não, a tem, como eu não acredito que eu tenha, mas é impossível evita-la. Dizer que “eu sei avaliar as coisas objetivamente”… é uma presunção absurda, eu sei que eu não sei. Esta arrogancia está por trás de todos os autoritários, ditadores, etc. E é a causa de muitos jovens que conseguem por privilégios fazer um curso cientifico, se anulam como pesquisadores para tornarem-se meros professores repetidores do que vem no curriculum educacional. Mas eu tambem trabalho, não vou perder tempo com assuntos fora dos meus tópicos. Abraços…

Carbono: Até que enfim a Ciência acordou para a importância dêsse elemento para a Vida.

terça-feira, março 8th, 2011

Porque foi o átomo de carbono escolhido para constituir o corpo do Senhor da Terra, dentre os mais de duzentos tipos de átomos existentes?!

Segundo os modêlos da Teoria da Matriz/DNA estão sugerindo, isto aconteceu porque dentre todos os tipos de átomos, o carbono é o mais fiel precursor do DNA, a cópia fiel e mensageira da Matriz. Vejamos como…

O carbono é um dos elementos químicos mais importantes para os seres humanos. Ele forma a base da vida como a conhecemos, é o ingrediente central em muitas fontes de energia e desempenha um papel fundamental no nosso clima. Em uma máquina de escala planetária chamado ciclo do carbono, o elemento circula entre os oceanos e a atmosfera, para dentro e para fora da crosta terrestre, e através de seres vivos que o digerem, processando-o quimicamente, e redepositando-o de volta no planeta. Mas, mesmo neste imenso ciclo, pensa-se que apenas possa conter uma pequena parte da quantidade total de carbono do nosso planeta, o restante estará nas profundidades por baixo da superfície. Mas não muito se tem estudado êste elemento em relação à Vida. Agora uma equipe de cientistas financiada pela Alfred P. Sloan Foundation criaram o projeto  Deep Carbon Observatory já prevendo dez anos de pesquisas.

 “Quando se faz uma retrospectiva e ao fazer perguntas fundamentais sobre o carbono na Terra“, disse Russell Hemley, também do Laboratório de Geofísica e co-líder do programa, ”percebemos que há muita coisa que não sabemos sobre esse importante elemento“. Agora, no primeiro ano de sua existência planeada para uma década, o DCO visa reformular a nossa compreensão do papel fundamental do carbono na biologia, química e física do interior da Terra. Alguns dos instrumentos previstos para o observatório nem sequer existem. A equipa de cientistas espera desenvolver um dispositivo que é um detector de pequeno porte. Este poderá ser colocado em um vulcão activo para medir a quantidade de carbono que liberta. Outros instrumentos vão extrair dados de recursos existentes, nos poços e minas mais profundas.

Comentário da Matriz/DNA:

O carbono tem sido dentre todos os átomos o que mais ocupa a pesquisa dentro da Teoria. Porque foi o carbono escolhido para compor o corpo do senhor da Terra? Conforme sugerem os modêlos, a fôrma de sistema matricial perfeito que veio dos astros para produzir a Vida na Terra apresenta seis funções em seu circuito externo total.  A sétima função, a de numero 5, não seria utilizável nas combinações atômicas das primeiras moléculas orgânicas, pois primeiro porque não se trata de reciclar átomo algum e segundo porque tinha que se evitar uma cópia de sistema fechado. Sabendo-se que essa fôrma veio antes dos átomos para a galáxia, supomos que o átomo com seis partículas deve ser o que melhor representa a Matriz dentre os átomos, seria êle a cópia fiel, o principal veiculo de sua propagação no mundo atômico.  Nêle o código cósmico se implantou em primeiro lugar para a partir dêle iniciar as combinações com outros átomos ( note que o carbono está no centro de todos os 20 aminoácidos que foram utilizados pela Vida). Observe-se que os outros átomos ditos de pêso médio que foram convocados para fazer parte da Vida, como o nitrogênio tem numero atômico oscilando perto dessa base 6. O oxigênio, com onze será justamente o elemento deflagrador da entropia do sistema biológico, por isso êle é oxidativo. De qualquer maneira o mundo atômico ainda não foi abordado devidamente pela pesquisa da teoria, por falta de tempo, mas já se produziu um novo modêlo de átomo enriquecido com algumas propriedades biológicas que difere do modêlo atual oficial, o qual está em outro artigo. Nesta categoria vamos iniciar a compilar toda informação importante e relacionada à Matriz que encontrar-mos.

A seguir o texto em Inglês registrado para futuras pesquisas e aguardando tradução.

 The Hunt For Earth’s Missing Carbon

An international team of scientists begins a ten year survey of the ‘most important element’

Feb 20, 2011

By Eric Betz, ISNS Contributor

Inside Science News Service

 (ISNS) — Deep beneath the surface of the Earth, a vast and unseen community of strange, microscopic lifeforms quietly subsists on the heat rising from our planet’s interior.

In its total mass, this life might rival all that walks, crawls, stands, swims and soars above it, but scientists don’t know for sure. Life has already been found in the deepest layer of Earth’s crust, nearly one mile down, but scientists expect to find life thriving even deeper. Studying mysteries like this one is a task for the Deep Carbon Observatory, a new project that will search out not just life but everything carbon-related that lies beneath our feet.

“Twenty years ago, the idea that there was a deep underground biosphere would have been laughed at,” said Robert Hazen, a research scientist at the Carnegie Institution of Washington’s Geophysical Laboratory in Washington, D.C., and leader of the Deep Carbon Observatory. “But we now know there is, because anywhere you drill you find life.” He spoke about the project on February 20 during the American Association for the Advancement of Science meeting in Washington, D.C.

Now in the first year of its planned decade-long existence, the Deep Carbon Observatory aims to reshape our fundamental understanding of carbon’s role in the biology, chemistry, and physics of Earth’s interior. Unlike typical astronomical observatories, which consist of a single instrument at a fixed location, the Deep Carbon Observatory will be a distributed operation, requiring a wide variety of instruments installed at locations around the world.

“We really don’t know to a factor of 20-30 how much carbon there is in our planet,” Hazen said. 

Carbon is among the most important chemical elements to humans. It forms the basis of life as we know it, is the central ingredient in many energy sources and plays a key part in our climate. In a planetary-scale machine called the carbon cycle, the element circulates among the oceans and atmosphere, into and out of the Earth’s crust, and through living creatures that take it up, chemically process it, and redeposit it back into the planet. But even this immense cycle is thought to contain only a small part of total amount of carbon in our planet, with the rest locked deep beneath the surface.

“When you step back and ask fundamental questions about carbon in the Earth,” said Russell Hemley, also of the Geophysical Laboratory and co-leader of the program, “you realize there is a great deal that we do not know about this important element.”

Scientists believe that the subterranean microbes, some of them isolated from Earth’s surface since before the dawn of humanity, crucially influence the engines that drive our planet’s interior. The microbes process carbon relatively quickly, making them an important step in the carbon cycle. But the team behind the Deep Carbon Observatory says the project could also answer questions about many other issues.

The observatory is being funded by the Alfred P. Sloan Foundation, which has previously supported similarly large and ambitious science projects. The Sloan Digital Sky Survey, for example, has investigated the mysterious, universe-filling dark matter and dark energy, which are thought to be responsible for invisible effects of gravity and the cause of the increasing rate of expansion of the universe, respectively. The Census of Marine Life recently completed a survey of the abundance, diversity, and distribution of ocean life. Together, these programs cost hundreds of millions of dollars.

Still in its infancy, the Deep Carbon Observatory has yet to make any big discoveries. Efforts so far have mostly focused on galvanizing interest and participation by governments, industry, and geoscientists across the globe.

Some of the instruments envisioned for the observatory don’t even exist yet. One device the scientific team hopes to develop is a small detector that can be placed on an active volcano to measure the amount of carbon it releases. Other instruments will extract data from existing resources, like the world’s deepest drillshafts and mines.

“We want to see if we can get microbiologists on site at every deep drilling site in the world so we can collect samples before they can be contaminated,” Hazen said. “We’re learning fascinating things about a biosphere that lives in very different conditions than we’re familiar with.”

The goal of the project is to answer basic science questions, but industry already has its eyes on the research. In the past year, two of the world’s largest natural gas reserves have been discovered off the coasts of Israel and Brazil. Hazen says his team has plans to study these methane reservoirs to see if the gas has its origins in biological processes underground, or high-pressure chemical reactions occurring at great depths. Last summer, scientists from the Shell Oil Company, which is a participant in the project, hosted a Deep Carbon Observatory workshop aimed at identify research directions.

“Science is not cataloging all the things we know, it’s exploring the things we don’t,” said Hazen. He suggested that discoveries by the Deep Carbon Observatory could lead to Nobel Prizes in chemistry and physics ten years from now. “We want to find the carbon equivalent of dark energy,” Hazen said

ÁTOMO

sábado, outubro 3rd, 2009
atomo-2.jpgO que existe dentro dos átomos?  
                                                                          

             . Os átomos são nossos ancestrais quando ainda não tínhamos um bilhão de anos e logo foram selecionados para fazerem parte do tronco da árvore da evolução e com isso são umas das espécies mais antigas do Universo. Creio que essa seleção com mérito à  transcendencia deve-se por terem acasalado em harmonia os dois principios simétricos e assimetricamente opostos que naquela época se encarnavam nas superpartículas proton e neutron e esse acasalamento deu tão certo que se tornou o primeiro protótipo da familia, tendo o casal formado um lar nuclear onde suas crias – os elétrons – brincam ao redor nas sete camadas eletronicas. Mas também neles já se visualiza bem a Matriz em formação como se tivessem já os protótipos da cabeça e os sete órgãos. Interessante notar como a Natureza veio evoluindo por passos sôfregos porem bem assentados, pois o atomo primordial que era do tipo “teve”ou seja, formando gazes e com pucas particulas (hidrogenio, helium, etc.) éra um ser tão nefasto e primitivo que se parecia com um homem que existe a cada momento com apenas um de seus órgãos! Sim, num momento esse ser é apegas um fígado passeando por aí enquanto o resto de seu corpo permanece invisível, no momento seguinte se vê apenas um estômago, no outro apenas a cabeça, e etc. Pois as sete funções sistêmicas universais que constroem cada qual sua peça para encarnarem em dada situação e alavancar a evolução não podiam ainda se expressarem tôdas ao mesmo tempo, mas o lugar no espaço dentro do sistema já estava reservado para cada uma, o qual eram as sete camadas eletronicas. Elas só se expressavam quando possuiam ao menos um elétron e como este subia ou descia entre a primeira e ultima camada, pulando entre nucleo e periferia, cada função se expressava isolada das outras. Assim no átomo leve o elétron faz o mesmo que o dedo do pianista tocando as teclas do piano, um piano onde existem sete teclas apenas que representam as sete camadas, mas ao invés de emeitir um som diferente a cada camada, o toque do elétron expressa uma força que é a ancestral de um dos órgãos do corpo humano, ou ainda ancestral de uma das organelas na célula, ou mais ainda, ancestral de um tipo de astro no céu. 

O atual modelo atômico está ainda muito incompleto, faltando muitos detalhes, e isto desvia totalmente nossas interpretações e julgamentos sobre os átomos. Isto porque ele foi elaborado apenas pelos físicos que não poderiam ter notado a cobertura de nível biológico que nele existe já naquela época dirigindo o Universo para criar a Vida. Nosso principal interesse agora em pesquisar tudo o que pudermos sobre átomos é não apenas enriquecer esse modelo teórico existente mas tambem entender porque certos átomos foram selecionados para participarem ativamente dos corpos vivos quando o sistema mecânico Newtoniano, astronômico, evoluiu para sistema celular biológico. Claro, um dos beneficios oriundos da conquista desse conhecimento, assim á primeira vista, seria o desenvolvimento de uma medicina atômica, portanto produzindo técnicas reparadoras de defeitos no corpo humano desde o nível atômico.

O átomo de carbono foi o átomo central selecionado para transcender-se e ocupar o corpo do senhor da Terra.  Porque o carbono? O que ele tem de diferente dos outros que agradou à Matriz? À primeira vista já surge um motivo que parece evidente: numero atômico: 6. Pois são seis os tipos de astros fixos que formavam o corpo do ultimo comum ancestral – LUCA . Talvez cada um dos seis casais de protons e neutrons performem cada uma das seis funções fixas universais. Outro átomo muito importante na Vida é o Oxigênio. E porque? Também na primeira rápida olhadela já surge uma boa solução. Oxigênio tem oito protons. Isto significa que alem dos seis necessários, a ultima função, que é a F7, está reforçada duas vezes. Ora a F7 é a função que faz a faxina do sistema, limpando-o de todos os detritos indesejáveis e – nos sistemas abertos – botando-os para fora, como fazem os lisossomos na çelula ou o figado no corpo humano; e nos sistemas fechados, despejando os detritos na fornalha nuclear para serem reciclados, como faz o cadaver estelar no espaço sideral que direciona sua poeira e detritos degradados direto para dentro do Buraco Branco nuclear. Então o Oxigênio foi escolhido devido possuir um reforço nessa função de faxineiro que os quimicos resolveram denominar de “oxidação”: oxidar é queimar os materiais que em quimica significa acidez. Ora, a todo momento nosso corpo está digerindo matéria, absorvendo sua energia e precisa botar para fora a massa inutilizavel dessa materia e então ele  puxa Oxigênio da atmosfera para que este passe por todos os cantos do corpo lompando tudo e oxidando tudo transformando o lixo em CO2, o qual o corpo, através dos pulmões, empurra para fora. Assim foi inventado o fenômeno da respiração, elemento tão importante na nossa vida que sem ela não sobrevivemos mais que alguns minutos e tudo isso graça ao Oxigênio. Que no céu era um ser quase tão dócil e fiel à Matriz quanto era o carbono. 

Bem, então estamos decididos a entrar fundo nos segredos ainda inconfessados dos átomos, principalmente daqueles leves que entraram para a cena da Vida com tanto destaque, queremos ampliar nossos atuais modelos teóricos atomicos, já que completa-los totalmente ainda é impossivel, pois são tão pequenos que ninguém até hoje, nem usando os mais poderosos microscópios, conseguiu ver um átomo sequer. Tudo o que temos são modelos teóricos e os atuais já são muito bons pois basta ver quanto já conseguimos baseados nestes modelos, inclusive a nefasta bomba atômica. Mas ainda estamos pensando em ”atomos como objetos mecânicos. é preciso ver a vida nascendo através deles. Portanto, neste artigo vamos por ora registrando tudo o que ver-mos por aí que seja novidade sobre os átomos, a começar por suas definições na Wikipédia, pois assim, indo de carona no incansável e heróico trabalho dos cientistas nos laboratórios e nos campos arduos das pesquisas, catando os dados que vão colhendo, que surgem de repente novos iluminadores insights na nossa gigantesca missão de tentar entender este mundo e nele nossa existência.

Se alguem alem de mim ler isto aqui e souber de material a ser acrescentado, por favor, participe, e nos envie.

1) Wikipedia: Atom – http://en.wikipedia.org/wiki/Atom

2) Wikipedia: Carbon –    http://en.wikipedia.org/wiki/Carbon

3) Wikipedia: Oxigen – http://en.wikipedia.org/wiki/Oxygen