Posts Tagged ‘Cérebro’

Relações “mente x cérebro” e “software x hardware”

sábado, maio 20th, 2017

xxxx

O texto abaixo é de um comentário postado na Internet. Alguns pontos estão relacionados com a sugestão da Matrix/DNA, como por exemplo, a sugestão de que existe um processo de feed-back evolucionário entre software e hardware. O autor relata que a mente ( o software), pode mudar a estrutura do cérebro ( o hardware), mesmo enquanto um cérebro existe… o que não foi sugerido pela Matrix/DNA. Vejamos o comentário e uma interessante resposta a ele:

” No computador, a programação está representada em estados elétricos, na mente, a memória é representada de forma simbólica, e está armazenada nas sinapses, as conexões entre os neurônios.

Só que, diferente de um computador, no cérebro a programação (que é em parte introduzida via interação social, parte já vem “pronta”, como os instintos de sobrevivência) altera a própria estrutura do cérebro. Experiências traumáticas deixam marcas indeléveis no cérebro, marcas que se traduzem em traumas e fobias.

No momento que a pessoa morre, a sua consciência se desfaz, à medida que as sinapses vão se desfazendo e os neurônios vão morrendo. Por isto um acidente que resulte em asfixia pode causar traumas tão sérios no cérebro. Também aneurismas costumam comprometer regiões do cérebro resultando em perda de memórias e perda de habilidades, que tem que ser reaprendidas (a pessoa passa a treinar outras regiões do cérebros para fazer aquela atividade que era responsabilidade da região perdida).

Não tem computador no mundo que funcione desta forma. Você pode, por exemplo, copiar a memória de um computador em outro computador, e os dois terem a partir daquele momento exatamente o mesmo conteúdo, mas como é que você vai copiar a matriz de sinapses de um cérebro em outro? Por isto também não tem como fazer a transferência de mente de um corpo para outro sem que se faça a transferência de todo o sistema neurológico (tronco cerebral completo).”

Resposta de outro comentador:

” O computador realmente não tem memória, mas assim como o cérebro, retém cargas elétricas armazenadas para indicar uma atividade. Essas cargas em forma de ponto dependem extremamente do sistema e sem este nada é.
Por favor, qualquer um que entenda informática sabe que o pc reproduz imagem e video mas não os vê, reproduz música, mas não a escuta. Da mesma forma armazena dados como se tivesse memória própria, mas não lembra de nada!”

E outro comentario:

Para melhor explicar o que penso, vou fazer uma analogia.
Vamos tomar como exemplo um PC e vamos considerar que o cérebro do PC é o processador. O processador é responsável por todas as atividades do computador e tem uma memória responsável para efetuar tarefas repetitivas. Porém não tem inteligência para escrever um texto, desenhar uma figura ou efetuar cálculos necessários para a construção de um prédio por exemplo. Todavia, o dono do computador, que está fora dele, e que consideraremos como a Consciência, resolve instalar um programa chamado Office para escrever textos e que pode ser considerado como um atributo inteligente. Assim, essa Consciência, mesmo estando fora do computador e do processador interfere nele integralmente. Depois de alguns textos escritos, o processador já saberá como se comportar e vai repetir automáticamente as tarefas de abrir o editor, escrever o texto e salvar o arquivo, mas não terá a menor noção da importância do conteúdo do texto. Quem vai ter essa noção é o dono do computador que está fora dele, ou seja, a Consciência do computador. O processador do computador poderá com o tempo apresentar defeitos o que impossibilitará a Consciência (o dono) de utilizar o computador. Da mesma forma, o nosso cérebro desempenha funções meramente automáticas e repetitivas, absorve atributos inteligentes e utiliza-os repetindo as mesmas funções automáticamente. Só a Consciência que está fora do corpo e do cérebro é capaz de fazer uso inteligente desses conteúdos. Se nosso cérebro apresentar defeitos quer por desgaste quer por uso de drogas, a Consciência não poderá mais interagir com ele.

Evolucao do Cerebro e Despertar da Consciência nos Sistemas Biologicos

sábado, maio 20th, 2017

xxxx

Isto esta’ baseado na perspectiva da evolução neo-darwinista:

1-Cérebros de peixes a pequenos anfíbios
Economia de energia (sossego, paz) e Reação rápida (susto).

2-Cérebros de répteis a pequenos pássaros
Reconhecimento mútuo (aconchego) e mais os dois anteriores.

3-Cérebros de pequenos e grandes predadores homeotérmicos:
Territorialismo (bravura, egoísmo) e mais os três anteriores.

4-Cérebros de grandes herbívoros e mamíferos graciosos:
Expressão vocal (conversas) e mais os quatro anteriores.

5-Cérebros de grandes predadores gregários:
Estratégia (matemática básica) e mais os cinco anteriores.

Embora estes seis grupos zoológicos possam incluir quase todo cérebro, inclusive e de muitos dos que se dizem deuses, é preciso lembrar que falamos de consciência.

6-Cérebros de humanos:
Consciência (capacidade de reflexão) e mais os seis anteriores.

?-Cérebros de grandes humanos:
Transcendência (capacidade de saber-se) e mais os sete anteriores.

Consciência: Teoria “Espaço do Trabalho Global”

sábado, maio 20th, 2017

xxxx

A Ciência Moderna tem duas teorias eleitas sobre a consciência. Uma e’ a Teoria da Informação Integrada sobre a qual escrevi outro artigo aqui. neste artigo vamos pesquisar a outra teoria, espaço do Trabalho Global. Meu primeiro conhecimento desta teoria foi no link:

http://hypescience.com/cientistas-se-aproximam-da-teoria-da-consciencia/

Cientistas se aproximam da Teoria da Consciência

Texto sobre a teoria:

Espaço de trabalho global

Esta teoria promissora sugere que a consciência funciona um pouco como a memória do computador, que pode lembrar e manter uma experiência mesmo depois dela ter passado. Bernard Baars, neurocientista do Instituto de Neurociências de La Jolla, Califórnia (EUA), desenvolveu esta teoria, que é conhecida como a teoria do espaço de trabalho global. Tal ideia é baseada em um conceito antigo de inteligência artificial chamado de quadro negro, um banco de memória que diferentes programas de computador poderiam acessar.

Qualquer coisa, desde a aparência do rosto de uma pessoa a uma memória de infância pode ser reproduzida na lousa do cérebro, onde a informação pode ser enviada para outras áreas do cérebro que irão processá-la. De acordo com a teoria de Baars, o ato de transmissão de informações no cérebro a partir deste banco de memória é o que representa a consciência.

A teoria do espaço de trabalho global e a teoria da informação integrada não são mutuamente excludentes, diz Koch. As primeira tenta explicar em termos práticos se algo é consciente ou não, enquanto a segunda procura explicar como a consciência funciona de forma mais ampla. “Neste momento, ambas podem ser verdade”, conclui.

Pesquisas:

Sugestoes Sobre Biosfera Reproduzindo Sistema Fechado Galactico

sábado, maio 6th, 2017

xxxx

No processo da hereditariedade, um feto humano tendera’ a produzir um ser vivo na forma humana e nao na forma de macaco ou reptil, que foram ancestrais distantes. Nos reproduzimos o nosso ultimo gerador direto.

Mas existe a hierarquia de sistemas. Sistemas menores estao dentro de sistemas maiores que estao dentro de sistemas maiores ainda. Ou sistemas simples estao dentro de sistemas mais complexos…. E desde que todos sao sistemas naturais, e todas as diferentes formas de sistemas naturais pertencem a uma unica linhagem evolucionaria, isto quer dizer que tambem a hereditariedade ocorre nas sucessoes da hierarquia dos sistemas, seja em ralacao ao tamanho ou `a complexidade.

E vale ainda lembrar dois mecanismos naturais: nanotecnologia e giantologia. Um homem adulto de 2 metros torna-se um microscopico genoma e um microscopico genoma torna-se um homem adulto. Na nanotecnologia e’ mais facil reproduzir uma galaxia cabendo dentro da cabeca de um alfinete que um corpo humano, pois este e’ muito mais complex portanto sua reproducao necessita muitos mais atomos que para reproduzir uma galaxia mais simples.

Entao, dentro dos nossos estudos baseados na cosmovisao da Matrix/DNA, entramos aqui com duas novidades:

  1. Humanos reproduzem humanos. Mas podemos ampliar isso e dizer que humanos reproduzem sistemas biologicos. Acontece que quem foi nosso ancestral antes dos primeiros sistemas biologicos foi um Sistema galactico, que e’ mecanicista e fechado em si mesmo. Nos somos sistemas dentro de um Sistema maior, astronomico. Mas nao apenas a especie humana foi gerada dentro e por esse Sistema, e sim toda a biosfera. Entao pode-se supor que todos os sistemas biologicos, ou toda sua evolucao, nada mais e’ que um processo de reproducao do sistema maior, o astronomico. Mostro em outras teses aqui como e’ esse processo, porque a forte mutacao, a questao da nanotecnologia natural, etc. Sera possivel?
  2. O comportamento dos humanos nao e’ racional, logico. O simples exemplo de que um humano passa 30 ou 40 anos levantando-se de manha, indo para uma fabrica, passando ali o dia inteiro sem ver a luz do sol, nao e’ um comportamento logico natural de seres vivos, nada o justifica. O comportamento da selva bruta em geral e’ de caos. A humanidade esta sendo usada para transformar a desordem do caos num estado de ordem, porem nao ideal para o ser vivo, e sim para uma sociedade tipo Admiravel Mundo Novo sob o Grande Irmao. O meio ambiente global esta se tornando uma paisagem mecanicista sendo trabalhada automaticamente por maquinas. E isto lembra a maquina perfeita que e’ a galaxia. Entao a hipotese duvidosa do item anterior e’ assim reforcada, porem, continua uma hipotese estranha.

Vamos supor que a hipotese fosse confirmada. A primeira grande pergunta seria quais elementos materiais, quais forsas naturais, estariam envolvidas nessa direcao  genetica hereditaria? Como estaria ocorrendo este processo?

Existem estudiosos que estao investigando a hipotese de que os campos magneticos dos astros afetam a vida no planeta e e as ondas dos processamentos do cerebro humano. No artigo (copiado abaixo para traduzir) existem  frases que se encaixam na hipotese da reproducao do estado do sistema galactico. Claro, e’ um campo quase abstrato e cientificamente ‘e quase impossivel comecar um trabalho investigativo, mas… temos que registrar a hipotese. Por exemplo, o autor diz que somos marionetes manipuladas pelos campos magneticos, temos apenas 5% de livre-arbitrio, mas assim mesmo, se quisessemos, poderiamos vencer a dominancia destas forsas astronomicas e nos tornarmos livres. Bem,…, a cosmovisao da Matrix/DNA diz que mesmo o Sistema galactico esta dentro de outro Sistema maior ainda – o Universo – e que a nossa ancestralidade nao comecou pela galaxia, mas sim pelo que havia antes do Big Bang. Entao haveria uma segunda linha diretiva hereditaria, um Segundo processo de reproducao nos envolvendo, maior ainda que o astronomico. E que o que estamos reproduzindo do alem do Universo e’ algo libertador, sublime, etc. Mas como humanos reproduzem humanos – o ancestral mais proximo – e nao bacterias – um ancestral mais longinquo, porque a genetica recem adquirida da especie humana e’ mais forte que a genetica da bacteria em nossa hereditariedae, entao teriamos a tendencia de reproduzir a galxia antes que o Universo. A nao ser que descobrimos a verdade, desmascarando nosso ancestral dominante e como diz o autor, temos forsas cerebrais para tender para a reproducao sublime. Entao estariamos numa encruzilhada entre a escravidao e a Liberdade e transcendencia. Eu acho isso muuuuiiiito importante, por isso nunca me condenarei por gastar tempo e esforco nesta pesquisa, mesmo que no fim ela se revele sem fundamento.

  1. Earth’s Magnetic Field: Is it a Global Brain?

http://www.buryl.com/global_brain.htm

Earth’s magnetic field is one of the most complex variables known. It varies with the Sun’s activity, the Sun’s rotation, the Moon’s rotation, the Earth’s rotation, and the positions of the planets.

The Sun is constantly emitting particles, and waves of all frequencies.  When the particles hit Earth (mostly those particles called electrons and protons) they are deflected by the magnetic field of Earth. The positively charged protons go one way, and the negatively charged electrons go another. They swirl around the Earth, many of them temporarily staying in orbits, called the Van Allan belt. The solar wind particles disturb the Earth’s magnetic field and produce tiny irregularities in it.

The Earth is affected by the planets around the Sun and their positioning, which is also associated with the sunspot formation and changes in the solar wind. Sometimes when a planet is relatively near Earth, and the Moon lines up with it, there is also a magnetic disturbance (Payne, 2008). Even the thoughts and feelings of humans, when synchronized, also affect the solar activity and therefore the GM field, (Payne, 1986).

A typical GM pattern is shown in Figure 1.  The rapid fluxuations on the afternoon 7/25 correspond to a rare alignment of Mercury, Venus, Saturn, and Jupiter.

 

Figure 1. – Earth’s Geomagnetic Field.  Time of day along x axis.

 

Figure 2. A Typical Brain Wave for One Second.

Although the GM field and brain waves do not appear to be similar, except that they are complex electromagnetic waves, there must be some connection that has not been noticed yet. For centuries humans have noticed connections between human behavior and planetary positions. For thirty years, I have consistently noticed connections between geomagnetic activity and planetary positions, especially when the Earth was near these planets in its yearly orbit and the Moon was either conjunct or trine to them. Figure 3. shows the influence of planetary patterns on the geomagnetic field. When Saturn and Pluto were close to one another in 1982, the effect was greater, clearly showing in the data. The only exception was observed when two other planets briefly moved into exact opposition. It is clear that the Sun’s activity and the positions of the planets both affect the geomagnetic field. Laboratory studies have found that magnetic fields can affect brain waves as well as glandular activity, although precise correlation’s between brain wave patterns and the geomagnetic field have not yet been discovered, it seems a strong working hypothesis.

Figure 3. Combined influence of Saturn and Pluto on the Geomagnetic field.  1983.

This is not the sole influence on human behavior, perhaps only about 15% on the average.  Yet, there are a few exceptions, when the influence of the geomagnetic fields increases to as much as 90% and sometimes decreases to practically 0. Not only human behavior, but all life is influenced by the solar-planetary-geomagnetic field network.

In a way this could be called the default program. That is, the most likely condition or influence on behavior UNLESS HUMANS ACTIVELY CHOOSE TO THINK AND DO OTHERWISE, ESPECIALLY COLLECTIVELY. That is going “against the flow” as it is said. Not easy, and sometimes a waste of effort, for “the flow” is too strong. The question could be: “Are we self conscious, choosing humans or are we biomechanical, biochemical robots?”  What percent of ‘free will’ do humans have? I often say it is less than 5%, which is insignificant in statistics. Look around at the world, or your own life; what do you think?

Tuning in.

The brain is always generating a pattern of internal neural frequencies, so called alpha, theta, delta, and beta; names for different ranges of frequencies, plus others, some of which are altered by the patterns of electromagnetism in our environment. Radio waves, cell phone microwaves, TV, and general noise from electric circuits also generate electromagnetic frequencies. The minute electromagnetic patterns of the Earth are also a part of the environment. Brain waves are a mixture of these frequencies, which vary depending on human activity, that is, sleeping, meditating, visualizing, concentrated alertness, etc. During meditation, the higher frequencies diminish and the lower ones become dominant. Although, external radio frequency noises are always present. Quieting the internally generated neural patterns can make us more receptive to the geomagnetic patterns. Perhaps this is what people call tuning in to the super conscious, Higher Self, or the over soul. The activity of the Sun and any nearby planets that the Moon amplifies by lining up with them, will dominate. This could be called “The Global Brain”. That doesn’t mean it’s always good. During solar flares, it could be agitating and the patterns from some planets may also be annoying or may amplify difficulties in our personal horoscope (so called ‘squares’.)

Knowledge and awareness of external electromagnetic influences is helpful so people can make the best personal choices.

The GM field also affects brain rhythms and hormone balance. As human’s hormones vary, so do the person’s feelings.

A very noticeable and powerful influence of the GM field is the cyclic nature of mass human behavior. The late Professor Raymond Wheeler at the University of Kansas found that wars increase and decrease in approximately 11 year cycles. This cycle was found to be in phase with solar cycles, and geomagnetic activity. Since few people are aware of this there is scarcely any way to know when to strengthen resolves for peace.


Figure 6. – Stressful Times

Figure 4. Illustrates the 11 year cycle of International battles.  Figure 5. illustrates the sun spot cycles, also of 11 yrs. Figure 6. shows a typical solar cycle.

Warring behavior is not the sole effect of solar and geomagnetic activity; business activity and creativity are also stimulated by geomagnetic activity. Every geomagnetic pattern is different and has different influences on people.

When the planet Jupiter is nearby and the Moon is aligned with it, good feelings prevail. When Earth passes Pluto, there are storms, or cold snaps for a couple of days, and so forth, in diverse yet somewhat predictable patterns. The study and practice of astrology is mostly about geomagnetic patterns and behavior, though few astrologers are aware of this and fail to be complete in their predictions.

Humans are almost like puppets dangling on magnetic field lines. Almost, but not quite. We have a little freedom. People are alive and have their own little magnetic or spin force. Minute, compared to the Earth’s and Sun’s, but it does exist. By combining thought forces, many accomplishments can be made.

 

REFERENCES

Dewey, E. R., Evidence of Cyclic Patterns, Index of International War Battles. 600   B.C.-A.D. 1957, Cycles, 21(6), pp 121-158, 1970.

Payne, B., Spin – A Collection of Experiments and Observations.  EBook   available from the author’s website: www.buryl.com.

Payne, B. How To Predict Sunspots and Geomagnetic Changes.

Payne, B. The Power of Thought to Influence the Sun. buryl.com

Cerebro e Campo Magnetico da Ionosfera: 10.5 Hz

terça-feira, abril 25th, 2017

xxxx

A frequencia media pela qual circula o potencial minimo na cavidade da ionosfera terrestre e’ a mesma frequencia dominante como ritmo da onda potencial no cerebro.  Alguns cientistas sugerem que isso nao pode ser mera coincidencia. Na teoria da Matrix/DNA, e depois da descoberta da luz “viva”, varios modelos e formulas estao sugerindo que elementos de uma mesma orbita possuem uma vibracao igual entre si, porem diferentes dos elementos nas orbitas vizinhas.

Fica registrado o texto do artigo em PDF – paper – onde o obtive:

http://www.vitatec.com/docs/referenz-umgebungsstrahlung/palmer-2006.pdf

Solar and geomagnetic activity, extremely low frequency magnetic and electric fields and human health at the Earth’s surface

Hainsworth (1983) noted that the average frequency at which there is minimum power circulating in the Earth-ionosphere cavity is the same frequency as the dominant human brain-wave rhythm—10.5 Hz. Cannon and Rycroft (1982) and more recently Schlegel and Fu ¨llekrug (1999) reported the effects on Schumann resonances produced by ionospheric disturbances induced by solar activity. Solar Proton Events (SPEs) have been found to decrease the frequency of the Schumann Resonance modes. Roldugin et al. (2001) found that, during the peak of four SPEs, the frequency of the first Schumann mode decreased by about 0.15 Hz, as measured in the Kola Peninsula of Russia. Roldugin et al. (2001) also reported an increase in the frequency and a resonance bandwidth decrease of about 0.2 Hz of the first Schumann mode as a result of a very intense solar X-ray burst. Any change in the Schumann resonance signals due to ionospheric disturbances will be superposed on the diurnal (i.e. circadian) variations due to solar heating and ionisation on the dayside. As visual and auditory stimulation produce biological effects, Hainsworth (1983) argues that electromagnetic signals at frequencies in the brain wave spectrum can be expected to produce biological effects too. He also argues that the association with the human alpha-rhythm near 10 Hz with the frequency of a minimum energy in the Schumann resonance spectrum and, therefore, of minimum natural interference is unlikely to be coincidence

Neurocientista Acredita que a Consciencia e’ Apenas uma Ilusao

terça-feira, abril 11th, 2017

xxxx

A grande maioria do povo brasileiro ainda não sabe o que se passa nos modernos apóstolos das nações ricas que proliferam nas universidades modelando as mentes da juventude. Um destes famosos e muito ativo na imprensa, e’ o cientista Daniel Dennet. Traduzo aqui uma entrevista que ele deu para a BBC ( BBC Radio 4’s The Life Scientific ) onde ele expõe completamente essa visão de mundo que caminha ao lado do poder mundial hoje. Porem, a seguir, escrevo a interpretação disso tudo sob a perspectiva de outra diferente visão do mundo que pode dar uma ideia de quanto podem estarem errados e como isso esta’ se tornando demasiado perigoso para a sobrevivência da humanidade que já vive na corda bamba. Boa leitura e perdão por alguns errinhos feitos `as pressas, com equipamento inadequado para português, etc.:

Brain

Image copyright Science Photo Library

O cientista cognitivo Daniel Dennet acredita que nossos cerebros sao maquinas, feitas de bilhoes de pequenos robots – nossos neuronios, ou celulas cerebrais.

Num infeliz memorandum escrito em 1965, o filosofo Hubert Dreyfus afirmou que humanos sempre iriam bater computadores no jogo de xadrez porque falta intuicao `as maquinas. Dennet discordou.

Poucos anos depois, Dreyfus se encontrou muito embaracado perdendo no check-mate para um computador.

E em maio de 1997, o computador da IBM, Azul Profundo, derrotou o campeao mundial de xadrez, Garry Kasparov.

Foram muitos os que ficaram infelizes com estes resultados e argumentaram que o jogo de xadrez seria um jogo com uma logica enfadonha. Que computadores não precisam de intuicao para ganhar. O alvo da competicao mudou em busca de outro jogo.

Daniel Dennet sempre acreditou que nossas mentes sao maquinas. Para a questao nao e’ se computadores pordem se tornarem humanos. E sim se humanos podem ser tao bons e sabios quanto computadores.

Numa entrevista para a BBC ( BBC Radio 4’s The Life Scientific ), Dennet disse que nao ha’ nada de especial sobre intuicao. ” Intuicao e’ simplesmente conhecer uma coisa sem conhecer como voce chegou nela”.

Daniel Dennett

Daniel Dennett acredita que nossas celulas cerebrais sao robots respondendo a sinais quimicos – Image copyright Maria Simons

Dennet lamenta que o filosofo Rene Descartes foi o responsavel por permanentemente poluir nosso pensamento sobre como pensar a respeito da mente humana.

Descartes nao poderia imaginar que uma maquina seria capaz de pensar, sentir, e imaginar. Tais talentos so podiam terem sido dados por Deus. Ele esteve escrevendo no seculo XVII, quando maquinas eram feitas de correias e ferro, nao CPUs e RAM, por isso nos devemos perdoa-lo.

Robots feitos de robots

Nossos cérebros sao feitos de uma centena de bilhoes de neuronios. Se você fosse contar todos os neuronios do seu cerebro na razao de um por segundo, você gastaria 3.000 anos!

Nossas mentes sao feitas de maquinas moleculares, mais conhecidas como celulas cerebrais. E se voce achar isto depressante entao a voce falta imaginacao, diz Dennet.

Kasparov v Deep Blue, 1997

Image copyright Getty Images O povo ficou chocado quando um computador derrotou o campeão mundial de xadrez Garry Kasparov in 1997

“Voce conhece o poder de uma maquina feita com um trilhao de pessas em movimento?”, ele pergunta.

” Nao nao somos apenas robots”, ele diz. ” Nos somos robots, feito de robots que sao feitos de outros robots”.

Our brain cells are robots that respond to chemical signals. The motor proteins they create are robots. And so it goes on.

Nossas celulas cerebrais sao robots que respondem a sinais quimicos, apenas isso. As proteinas como motores que elas criam sao robots. E assim por diante.

Como a tela de um telefone

Auto-consciencia e’ real. Claro que e’. Nos experimentam os ela a cada dia. Mas para Daniel Dennet, consciencia nao e’ mais real que a tela de seu laptop ou seu telefone.

Os programadores que fazem estes aparelhos de telefones espertos chamam eles de ” ilusao de usuario”. E’ um pouco depreciativo, talvez, mas eles acertaram em cheio.

Pressionando os icones em nossos telefones nos faz sentir no controle. Nos sentimos que controlamos o heardware interno ao aparelho. mas o que nos fazemos com nossos dedos em nossos telefones e’ antes uma patetica contribuicao `a soma total das atividades do telefone. E, e’ claro, ele nunca diz a nos nada de como ele funciona.

A auto-consciencia humana e’ a mesma coisa, diz Dennet. ” Ela e’, para o cerebro, a ” ilusao do usuario”, dele mesmo.”

Ela parece real e importante para nos mas ela nao e’ de grande importancia. ”

O cerebro nao tem que entender como o cerebro funciona.

Não somos tao inteligentes como pensamos

Nos sabemos que nos evoluimos dos macacos. Nos sabemos que compartilhamos 99% do nosso DNA com chimpanzes.

Nos sabemos que alguns dos nossos comportamentos sao de natureza animal, ( geralmente os instintos dos quais nos nao nos orgulhamos). Nossas maiores qualidades especiais, nossa inteligencia, nossas intuições e criatividade, nos gostamos de pensar que vem de causas muito especiais.

Chimp digging with a tool

Nos humanos temos tradicionalmente enfatizado nossas diferencas do reino animal, mas nos somos nada mais que o resultado das experiencias evolucionarias – Image copyright ADAM JONES/SCIENCE PHOTO LIBRARY

Nossos cerebros, como nossos corpos, tem evoluido durante centenas de milhoes de anos. Eles sao o resultado de milhoes e milhoes de anos de perigosos “jogos de erro e julgamento” que totalizam nossas experiencias evolucionarias.

Desde uma perspectiva evolucionaria, nossa habilidade de pensar nao e’ diferente da nossa habilidade de fazer a digestao, diz Dennet.

Ambas estas atividades biologicas – fazer digestao e pensar – podem ser explicadas pela Selecao Natural da Teoria de Darwin, ffrequentemente descrita como a sobrevivencia do mais adaptado.

 

Julgamento e Erro

Nos evoluimos de uma incompreendida bacteria. Nossas mentes, com todos seus remarcaveis talentos, sao o resultado de uma infinidade de experiencias biologicas.

Nosso genio nao nos foi dado por Deus. Ele e’ o resultado de milhoes de anos de erros e julgamentos – para na proxima vez nao cometer o mesmo erro ou errar menos. Assim vamos acertando, evoluindo.

When a bacteria moves towards a food source, scientists don’t praise the bacteria for being clever. That would be highly unscientific. But when scientists describe thinking as a biological activity, they risk ridicule or outrage (depending on the company they keep).

” Quando uma bacteria se move na direcao de uma fonte de alimentos, nossos cientistas nao elogiam a bacteria por ser inteligente. Eles seriam demasiados anti-cientificos. Mas quando os cientistas descrevem o pensamento como uma atividade biologica, eles se arriscam a serem ridicularizados e blasfemados. Mas essa e’ a verdade”, diz Dennet.

Such fierce reductionism offends. How naïve to suggest that there is nothing more to the human mind than a bunch of neurons!

Esse afiado reducionismo ofende o orgulho dos humanos. Quao absurdo e’ sugerir que nao existe nada mais na mente humana do que um monte de neuronios!

Descartes grosseiramente subestimou as maquinas. Alan Turing colocou as coisas nos eixos. Ele previu que no final do seculo XX: ” O uso de palavras e da opiniao educada tera alterado tanto que uma pessoa sera capaz de falar de maquinas pensantes sem ser contraditorio”.

Computadores em 1960 nao eram tao bons no xadrez. Agora eles tocam saxofone como John Coltrane.

Nesta era digital dos supercomputadores e telefones espertos, certamente nao sera dificil imaginar como uma maquina feita de trilhoes de pessas auto-moventes pode ser exatemente um humano.

xxxx

Analise pela perspectiva da cosmovisão da Matrix/DNA

A Humanidade ja construiu varias civilizações poderosas – como a dos egípcios, dos babilônicos, dos romanos, etc – e todas caíram. Porque? Porque foram construídas tendo por base uma interpretação errada da realidade do mundo, o qual os pegou de surpresa. Agora temos mais um modelo de civilização, moderna, se assentando em cima de uma cosmovisão que se afirma a passos largos através das escolas e do poder. Tera’ a humanidade descoberto a verdadeira interpretação do mundo e com isso esta civilização não vai desaparecer, ou vai se transcender naturalmente?

Claro que não. Basta a dizer, primeiro, que nos ainda somos quase cegos, vemos e percebemos nos objetos e no mundo apenas uma faixa das sete faixas de organização da matéria mostrada pela luz visível. Segundo que esse nosso minusculo cérebro jamais seria capaz de processar as informações da verdade ultima de um mundo que não pode ter surgido por um “começo” mas também não pode estar existindo infinitamente sem ter tido um “começo”. Tem que existir uma terceira alternativa mas talvez nenhum tipo de cérebro sera capaz de entende-la. Nos não podemos ser fanáticos em nenhuma visão de mundo como estão sendo os camaradas de Daniel Bennet, se quisermos uma civilização que se transforme sem perecer antes.

Eu concordo com a comparação entre nos – todos os tipos de sistemas biológicos, de bactérias a humanos atuais – e maquinas. Porque os sistemas biológicos foram criados por uma maquina e vivem numa biosfera em estado de caos que aos poucos vai sendo modelada pela maquina envolvente para se tornar uma maquina biológica. Nos fomos criados por um sistema astronomico, estelar, que foi descrito quase corretamente pela mecânica Newtoniana, e este sistema foi produzido por outra maquina que ( aqui inicio a entrar com a cosmovisão da Matrix/DNA) alcançou o ultimo nível de mecanicismo possível na Natureza – esta Via Láctea. Não em termos de complexidade e parafernália de acessórios mas em termos de inteligencia para a melhor sobrevivência, a simples mas complicada maquina galáctica da’ de dez a zero em qualquer outra supermáquina que venha a ser criada. Basta ver o modelo dessa maquina neste website que você concordara comigo.

Mas nos, na forma de nosso ancestral longínquo – esta galaxia – cometemos ja naquela época, o mesmo erro de construir castelos de areia devido conhecimentos arrogantes que não são os conhecimentos da Natureza. A galaxia pensou que conhecia o mundo certo, pensou que sabia de todos os recursos do Universo, criou o Paraíso Eterno para si mesma e se encarnou neste paraíso. Mas ela desconhecia um recurso escondido nas mangas da Natureza, a força da entropia, que chega sorrateira, sutil, produz a degeneração e a morte final de qualquer pretendente a motor perpetuo.

Os sistemas biológicos, encabeçados pelo corpo humano e seu magnifico cérebro, estão ainda muito longe de conseguir o poder e a qualidade de existência da maquina perfeita que nos criou. Isso significa que ela vai nos fazer evoluir muito mais ainda e com isso Dennet ainda não contou: evoluem os supercomputadores, mas evoluem e surgem novos sensores cerebrais, o cérebro humano estará sempre na frente, mesmo que não esteja em termos de poder, digamos, militar.

Até o chimpanzé, concordo plenamente que fomos como robots. Somos 99% iguais, em termos de sistemas biológicos. Porem, a minha cosmovisão esta afirmando que na transição de chimpanzés para humanos houve mais uma surpresa da Natureza, mais uma força ou lei natural com a qual nossa ciadora não contava. Existia algo dentro dela mesmo que ela desconhecia. Ela já continha o potencial para ser sistema biológico, ela chegava a expressar as propriedades biológicas mascaradas de mecânica, na verdade ela não era como um supercomputador, ela era uma maquina-viva, e os nossos computadores, por não terem este elemento natural encriptado em seu ser, nunca poderao ser uma maquina-viva, por mais que sonhe o Dennet. Computadores nao foram feitos pelo DNA. As galaxias sim, pela formula universal que tomou a forma biológica de DNA.

Para explicar essa diferença infinita entre nos e os robots, devo tentar rebuscar uma analogia.

Na embriologia,  o corpo que sera humano, se torna consciente entre os 6 e 8 meses. Mas foi a base fisiológica daquele corpo, com seu cérebro, que criou a consciência por si mesmo, pela primeira vez na historia do universo? Não porque a consciência já existe fora de seu pequeno universo, sua bolsa embrionaria, e existe a muito tempo. Mas como então, se ela também não foi imposta de fora para dentro? Ora, a consciência já estava encriptada, em estado potencial, desde o momento inicial da fecundação, e ficou ali apenas em estado latente durante todos aqueles meses.

Sei que os Dennet da vida iriam me interromper aqui, irados. ” Mostre-nos, de a prova, de que ela esta nos genes. Quais genes? O fato e’ que qualquer cérebro ao chegar a um certo estagio evolutivo, produz auto-consciência, não que ele a tenha recebido por transmissão genética.”

E’ um caso a discutir penso eu. Isso quer dizer que todo corpo masculino ao chegar aos 18 anos produz bigodes, estes não são caracteres transmitidos? Mas porque então nunca vi nenhum filho de moreno produzir bigodes louros ou ruivos?

O fato é que genes são depositários de informações, porem para eles se moverem e executarem suas missões existe um comando de instruções, igual a um computador em que o hardware precisa de um software. A todo ano nasce uma nova geração de hardwares, mas não são os hardwares que produzem os softwares que os operam. Estes vem de fora, de uma mente que esta fora do hardware.

O fato é que a cosmovisão da Matrix/DNA pode explicar tudo o que existe no mundo que o Sr. Dennet conhece e sabe explicar, porem, organizando, conectando as coisas de uma maneira diferente, também logica e racional, e com isso a historia do mundo muda, o mundo adquire um significado diferente da cosmovisão do Sr. Dennet. Eu apliquei os mesmos mecanismos darwinianos que o Sr. Dennet aplicou para aprender a evolução a partir das bactérias e vir subindo ate chegar aos humanos, porem o fiz de forma reversa, do futuro para o passado, cheguei `as bactérias do mesmo jeito, mas não parei ai numa sopa sem vida qualquer. Das primeiras moléculas orgânicas Darwin me conduziu ao sistema solar, `a galaxia, a nebulosa primordial de átomos, cheguei também no Big Bang, e pude inclusive dar uma olhada na nevoa escura alem dele para ai suspeitar que Darwin continua funcionando.

Eu vi os astronômicos como uma maquina, vi os átomos como robots, mas todos eles tinham vida como os biológicos. A maquina que Dennet fez e esta aprimorando esta errada em relacao a maquina natural e por isso sua interpretação do cérebro também esta’. Se for falar de consciência então…

Os processos vitais que existem aqui no meio biológico não foram inventados pela Terra, e seus sistemas astronômicos. Eles traziam estes processos dentro de si sem se aperceberem dele como o embrião não percebeu que trazia em si a consciência desde o primeiro dia ate os 8 meses. Neste Universo esta ocorrendo um processo de reprodução genético-computacional da coisa desconhecida que gerou este universo. Não existe problema nenhum que para universos, o embrião que esta sendo gerado demore 13,8 bilhões de anos para manifestar a consciência que já existia la fora, dentro da cabeça de seus criadores. Pois o Universo para nos parece ter uma dimensão quase infinita, seu tamanho e’ inimaginável, mas também é seu tempo. O que são 13,8 bilhões de anos para nos, para o universo são seus 8 meses. E dai? Qual o problema?

A Matrix/DNA apresenta uma outra visão das bases da consciência quando ela detecta na totalidade das irradiações no espectro eletromagnético uma substancia que pode ser uma onda de luz que contem encriptada a formula para sistemas, inclusive para a consciência como sistema natural, mas isso é um assunto mais complexo.

A auto-consciência dormia nos átomos, sonhou com paraísos eternos  nas galaxias, começou a acordar nos sistemas biológicos como as plantas e animais primitivos, começou a despertar nos chimpanzés e veio a se levantar no homem. E dai? Qual o problema?

” O problema é que você não tem provas disso”.

Porem eu tenho muito mais fatos arrolados como evidencias do que você tem para sua interpretação do mundo. E você não me mostrou em cima da mesa nenhum neurônio atuando como robot, como seu supercomputador, por si só. Muito menos me mostrou emergindo deste robozinho algo parecido com auto-consciência.

Nossa civilização tem que ter um destino melhor que as anteriores. Vai ser tudo desmanchado, – a evolução não espera e não perdoa – mas podemos fazer disso uma transição muito menos dolorosa, e podemos nos mesmos, não outros reis e imperadores e servos, transcender para a nova civilização mais sincronizada com a que esta determinada a ser, não pela maquina galáctica, não pelo universo, mas por aquilo ou aquele que esta sendo reproduzido através de nos.

Pesquisa da Teoria de que a Auto-Consciência tenha por base, os Neuronios

segunda-feira, abril 10th, 2017

xxxx

http://authors.library.caltech.edu/40352/1/148.pdf

Towards a neurobiological theory of consciousness

Francis Crick and Christof Koch

seminars in Ttl JIUROSCIENCES, Vol2, 1990: pp 263-275

Li o PDF inteiro e tive a final impressão de que ele faz com o atual conhecimento da neurobiologia o que Francis Bacon fez no levantamento do que era conhecido cientificamente para coordenar as pesquisas futuras. Ao invés de ir direto no objeto da consciência – como sugere o titulo – ele deixa a consciência de lado na maior parte do paper e se focaliza no atual conhecimento da atenção visual, a qual ‘e uma das características da auto-consciência. Desta ele deduz vários mecanismos e propriedades para entao projeta-los ao tema da consciência, sugerindo que esta funcione da mesma forma.

Observar que o paper foi escrito em 1990 e devido ao massivo ataque cientifico neste assunto nos últimos anos, muita coisa aqui deve estar ultrapassada.

Um trecho do texto ( pag.274), resume o escopo do paper:

Why, then, is consciousness so mysterious? A striking feature of our visual awareness (and of consciousness in general) is that it is very rich in information, even if much of it is retained for only a rather brief time. Not only can the system switch rapidly from one object to another, but in addition it can handle a very large amount of information in a coherent way at a single moment. We believe it is mainly these two abilities, combined with the very transient memory systems involved, that has made it appear so strange. We have no experience (apart from the very limited view provided by our own introspection) of machines having complex, rapidly changing and highly parallel activity of this type. When we can both construct such machines and understand their detailed behavior, much of the mystery of consciousness may disappear.

Qual a repercussão do paper na Teoria da Matrix/DNA sobre a auto-consciência?

Teremos que analisar cada informação, cada resultado experimental, a luz da formula. mas uma pergunta nos formula a visão da Matrix/DNA: o que faz a energia ser ativada e abrir ou fechar portas numa operação de computador: o hardware ou o software? Na minha ignorância sobre computação, arrisco que seja o software. Pois a formula e teoria total da Matrix/DNA tem sugerido que auto-consciência é uma especie mais complexa do nosso software computacional, e a base cerebral, neurológica, é o hardware. Tambem sugere a teoria que sempre existiu na evolução universal um processo de feed-back entre software e hardware nos sistemas naturais, sendo que o software obriga a renovação e complexificação do hardware enquanto as experiencias e novas informações colhidas por este vai despertando ou fazendo expressar maiores porcões do software, que por sua vez retorna remodelando o hardware.

Neste sentido, o hardware – ou a base biológica cerebral – também aciona as sinapses produzindo mais auto-consciência. Mas pode ser que isto ocorra como na evolução genética, na qual uma mutação genética causada por um individuo não deve alterar seu fenótipo em vida, senão longo tempo depois nos seus herdeiros. Enfim são muitos os senões a serem considerados aqui, mas a teoria da Matrix/DNA poe em duvida a crença fundamental final da neurologia moderna: a de que o cérebro produziu, criou, a auto-consciência.

O fato dos 40 hertz como amperagem constante oscilatória das sinapses nos faz pensar na divisão de vibrações entre os diferentes estados das diferentes funções da formula, principalmente no grafico da luz. 40 hertz um estagio mediano das vibrações, o que coincide com o estado mediano da luz visível e da posição da orbita planetária. Um planeta com vida em uma diferente orbita planetária, digamos de vibração 50, exigiria uma forma de evolução baseada nos 50 hertz, e assim por diante. (?)

Se tiver tempo, devo anotar cada nome de cada elemento ou região do cérebro e buscar a sua figura e posição no cérebro, visando descobrir suas funções sistêmicas e como a formula esta montada.

 

Neurologistas numa afronta a Deus, numa heresia contra a Ciencia, e produzindo doenca mental nos estudantes e publico geral

domingo, abril 9th, 2017

xxxx

Qualquer pessoa percebe – apos tomar conhecimento do que as Ciencias do Cerebro sabem de real hoje – que quase nada se sabe sobre a consciencia humana. Nesta aula-palestra em video, um dos mais renomados cientistas da area de neurologia, deixa claro que ele quase nada entende de consciencia. Mas assim como esta claro que quase nada sabemos sobre universos e mesmo assim tem gente vivendo no meio cientifico que acredita piamente que universos sao criados por Big Bangs e tal como interpretaram estes bigbangs – o orador tenta obnubilar nossa ignorancia sobre consciencia com a impressao que ele sabe muitas coisas arrolando suas pessoais interpretacoes de testes e experimentos sobre pequenos detalhes e propriedades expressadas pela consciencia. De maneira que teorias interpretativas sobre consciencia sao vendidas ao publico como se fossem fatos cientificos. Porem nao e’ a Ciencia que esta divulgando o que sabe – quase nada – e sim a ideologia imaginativa tendenciosa da pessoa usando o nome da Ciencia. O metodo frio, calculista e reducionista que a Ciencia tem aplicado na investigacao sobre a materia natural e’ conduzido a ser aplicado ao fenomeno ainda invisivel e intocavel da consciencia. A mentalidade mecanicista que resulta da doutrinacao academica derivada deste metodo e’ empregada na tentativa de descrever a mente impregnando-a com este pretenso mecanicsmo universal.

Qualquer humano que nao foi doutrinado pela academia nas universidades percebe sua consciencia e percebe que ela nao e’ uma maquina. percebe e se revolta quando ve o orador colocar como base criadora de sua consciencia, a “beast machine”, bem delineada no video. Entao temos que nos mover-mos, atuarmos com urgencia, gritando alto contra esta doutrina, pois ela esta destruindo e aprisionando a mente livre de nossos jovens e futuras geracoes. Por isso eu fiz questao de gritar colocando meus comentarios logo abaixo do video no YouTube ( copiados abaixo). Convido algum possivel perdido leitor que venha a este quase oculto e muito rustico website a fazer o que penso ser seu dever como humano que considera-se em compromisso com a grande causa de dar `as nossas futuras geracoes uma vida melhor do que a absurda vida que tivemos, lutando contra estas pessimas acoes que criaram e ainda alimentam esta nefasta cultura que tem produzido estas absurdas civilizacoes desumanas.

The Neuroscience of Consciousness – with Anil Seth

https://www.youtube.com/watch?v=xRel1JKOEbI

Meus comentarios postados no YouTube ( prometo que volto aqui para traduzi-los)

The Beast Machine?!! Mr. Anil: You can’t use Science – which is owned by the entire Humanity – for propagating yours bias tendency and evil ideology among young non prepared minds! You can’t be a professor of my kids.
Show here and now, over the table, Nature building “beast machines”. Show here and now Nature building any kind of machine. The unique real fact that I know from the purely, real, non-biased Science, when Nature builds complex architectures, and which I can show to you over the table and now, is a video 9 months long about embryology. Can you show another, as when Nature builds atoms, galaxies, etc.? Of course, not.
Is it yours interpretation from the final results of a process of embryology, a beast machine? What is a machine, Mr. Anil? If not an artificial human construction? But you are not talking about humans constructions in this video, you are pretensely talking about Nature’s constructions.
My biased and non-scientific interpretation is that Nature does not build machines, it builds “natural working systems”. Among these systems, one, the stellar systems, were once interpreted by Newtonian mechanics as a machine. Today we know it not works well, there are something else. It was almost corrected by general theory of relativity which grasped something of this some thing else. General relativity is being re-enforced by quantum theory towards to grasping more something that is not mechanic inside natural systems. But it does not works well because quantum level is being biased interpreted by people like you, ideological, that are pushing nature towards the aspect of mechanics at quantum level.
My biased and non-scientific interpretation ( Science does not interprets anything, theories does), is that natural systems are composed by 30% of mechanics – the beast side of systems – 30 % of biology – the angel side of systems – and 40% the results of mixing these two opposites, which I call ” in the process of transformation for transcendence of systems”.
And I require that my kids’ teacher teaching first of all, a class about pure, real, with non-biased interpretations, Science. After this first class, I will permit a class about theories, interpretations, where the teacher will teach the three sides of natural systems. This is for keeping my kids’ opened minds, for them to be motivating to look by themselves what we don’t know yet.
And every time I see someone trying to doctrine people with biased  ideologies using Science ( which I am yours partner and owner too as a citizen) I will refute loud, reporting it. I think you are doing a bad disservice to human species, that you will not succeed towards understanding real brains and consciousness wasting your time and taxpayers money, and you are leading humanity to the horrible destiny as a social machine – the Brave New World under the Big Queen as insect societies did. Shame on you, Mr. Anil. But you are younger, you still have time for correcting and re-hardwiring yours indoctrinated brain and producing something good for human kind: see at my website a non-biased and not scientific interpretation about natural systems – something you never knew or thought about.

xxx

Louis Charles MorelliLouis Charles Morelli – 4/9/2017

The draw about “The Great Chain of Being” is wrong. It begins with a piece of rock and makes a non-real, non-rational spectacular jump towards a plant, which is a very complex system. Following we see a mouse – another system – coming from the system “plant”. And following we see a human – another system – coming from a system “mouse”. How could it be that a system like plant came from a slice of a system – a piece of rock from a planetary system which is piece of a stellar system ?! Of course, it is an infant mistake. But, what the bad results of this mistake? It prejudices our search for the truth, for knowledge. Instead a piece of rock, there must be a planetary system and before it a stellar system and before it an atom system. Always systems down, that’s reality. I did the right thing and that’s why I am discovering biological properties expressed by atoms and galactic systems, as explained at my website. Hiding the priors systems that produced biological systems (aka, life), creates mythology, like the one that biological systems arose by chance – a magical accident. It is same mythology that created magical gods. Creates the mythology called biogenesis. It avoid new minds to see these priors systems looking for the natural forces and elements that contributed and evolved towards biological systems. it is wrong! You can not making comparisons between systems and pieces, slices, of another system. System must be aligned, compared, with systems! Please, correct it or advice people that you are showing the draws of a personal theory. Do not talk in the name of our Sacred Science in this way. it is very bad for our students

Cerebro e Matrix/DNA: Inteligencia Surge de Um Algoritmo no Cerebro Humano

domingo, março 26th, 2017

xxxx

Ha’ mais de um seculo – depois de algumas importantes descobertas sobre o cérebro – tem sido acreditado que existe uma infra-estrutura no estilo computacional que deve estar oculta por trás das funções do cérebro e tem-se insistido que e’ necessário descobrir esta infraestrutura para se entender melhor este cérebro. Esta logica computacional, acreditam os acadêmicos – deve dirigir a maneira pela qual as células neuroniais se conectam para produzirem o conhecimento inteligente e a flexibilidade nas atuações. Existe uma tal de Teoria da Conectividade que já’ sugeriu que a origem da inteligencia esteja enraizada numa logica de permutação na base da potencia-de-dois, um conceito bastante comum em algoritmos na programação computacional. Agora os cientistas responsáveis por um paper publicado nesta semana revelam uma pesquisa pela qual acreditam que confirma a teoria. A formula algorítmica seria N = 2i−1 ( onde i para números de entradas de informações distintas; N e’ o numero de neuronial cliques com todos os padrões possíveis de conectividades combinadas).

Por outro lado, eu – que venho da selva com uma teoria cosmovisionária para caipiras da roça – penso ter descoberto ha’ 30 anos atras uma formula que pode ser interpretada como um conjunto de algoritmos que teria modelado e inserido as funções no cérebro. Mas a formula que sugiro e’ mil vezes mais complexa e tem a grande diferença de produzir processos vitais e não apenas no estilo mecanicista computacional. Esta teria sido a formula aplicada pela Natureza para organizar a matéria em sistemas naturais e o cérebro em si mesmo e’ um sistema natural.

Esta formula e’ representada por uma figura animada pois suas variáveis são produzidas pelo processo do ciclo vital. Porem, a representação da formula e’, ao mesmo tempo, um programa de algoritmos como dos mais simples para softwares – descobri isso a 30 anos atras ainda na selva. Acontece que o cérebro em si mesmo e’ mais um sistema natural e portanto, deve ter sido modelado pela formula que e’ um conjunto de algoritmos. Então o que a Teoria da Conectividade e a investigação dos cientistas publicada hoje estão batendo com minhas previsões de 30 anos atras. Mas tem umas diferenças cruciais nas interpretações deste fenômeno e para explica-las preciso trazer a formula para cá:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Segundo minha teoria, o cérebro esta montado em cima desta formula. Devido uma serie de dificuldades ( como a falta de tempo, a falta de acesso aos cientistas da área, etc.) eu ainda não pude identificar qual elemento do cérebro corresponde a qual F (função sistêmica) da formula. Tenho anotado centenas de papers sobre as informações, mapas cerebrais e as mais recentes descobertas no campo das ciências neurológicas buscando montar essa identificação, porem a falta de tempo e condições de trabalho estão me atrasando. Alem disso, eu preciso algo que acho não existir: figuras inteiras do interior do cérebro para ter uma visão de conjunto como tenho da formula. A primeira indicação que salta aos olhos ‘e que `a esquerda da F5 temos o hemisfério esquerdo, e a direita de F5 temos o hemisfério direito. A base central, nuclear do cérebro deve ser a região do hipocampo e portanto este deve corresponder a F1, o qual’e’ o núcleo e o inicio do circuito da formula. Mas depois, no cérebro vem suas partes, como as glândulas, etc. e estas partes que precisamos identificar de acordo com suas funções. Então, num primeiro relance, penso que as camadas de neurônios representam os espaços das setas na formula, os quais são, na formula, as formas do corpo que rola sob a forca do ciclo vital. Se isto for correto, a teoria dos investigadores esta’ muito distante de finalizada. Eles estão pensando que apenas as camadas de neurônios, suas diferentes regiões no cérebro são o hardware onde se instala e se processa o software algorítmico. Estão ignorando as peças do cérebro nestas regiões?

Eu penso que o cérebro esta dividido – vertical e horizontalmente – em seis regiões, cada região tem um função especifica em qualquer pensamento, mas cada região e’ um sub-sistema no mesmo modelo da formula, ou da totalidade do sistema que e’ o cérebro.

O fato e’ que o cérebro tem uma grande diferença com computadores, apesar de que os humanos criaram os computadores como uma imitação do cérebro. A diferença e’ que o cérebro e’ autônomo, cria e produz e modifica, transforma por si próprio, enquanto o computador nada faz disso. Em outras palavras o cérebro e’ um sistema vivo e o computador um sistema em hibernação, mecânico. A diferença vem do fato que o código em que o cérebro se baseia e’ um código vivo, de algoritmos vivos, porque esta animado pelo ciclo vital. Então esta investigação acredita que descobriu a causa da inteligencia baseado num exercício matemático do calculo de todas as variáveis do numero dois elevado a uma potencia n, e disso resulta uma sequencia fixa, mecânica, linear de números.

Na minha macaquica e humilde opinião, eles vão se deparar com um cérebro-maquina, morto, que nada vai produzir do que o cérebro vivo produz. Muito menos a inteligencia com sua criatividade e autonomia. Não vejo como as nossas ciências vai mudar esta abordagem enquanto imperar no meio acadêmico esta visão de mundo mecanicista e redutora. talvez estes pequenos avanços no caminho errado sejam o guia para endireitar sua cosmovisão, pois a ciência tem progredido pelo método tentativa e erro para então descobrir o acerto. Vou me esforçar para estudar e assimilar o que fizeram pois nesse meio tem as informações cientificas que foram ( junto com as informações da natureza bruta da selva), a base da minha cosmovisão.

Fui notificado desta pesquisa primeiro por um artigo no link ( e dai puxei o paper cujo link vai depois a seguir):

https://futurism.com/new-clues-hint-at-the-imminent-release-of-teslas-newest-model/

Intelligence May Stem From a Basic Algorithm in the Human Brain

A theory posits that the all of our thoughts are a function of a basic algorithm, N=2^i–1. ( A teoria sugere que todos os pensamentos são uma função básica algorítmica: N=2^i-1)

This development may be huge for AI, since artificial neural networks operate much like the brain, applying this formula may be the key to true intelligence. ( Este desenvolvimento pode ser valioso para Inteligencia Artificial, desde que rede neuroniais artificiais operam aparentemente como o cérebro, aplicando esta formula pode ser a chave para a verdadeira inteligencia natural.)

 

The brain’s formula

Neste artigo obtive o Scientific Paper, cujo titulo e link e’:

Brain Computation Is Organized via Power-of-Two-Based Permutation Logic

http://journal.frontiersin.org/article/10.3389/fnsys.2016.00095/full

Original Research ARTICLE

Front. Syst. Neurosci., 15 November 2016 | https://doi.org/10.3389/fnsys.2016.00095

Meu comentario publicado no paper da Frontier:

I am a layman in this specific area, but from my specialized field I think I can offers a new insight to the authors about this “flexible behavior”. My theoretical results are suggesting ( since about 30 years ago), a general natural formula for all natural systems, and the brain’s structure for this process called “intelligence” must obey that formula. It happens that the formula is an algorithmic representation (as you can see the formula at my website). So, in this case my models has predicted yours findings.
The difference is that my algorithmic formula is a kind of “living process”, than, the flexible behavior, while yours mathematical algorithm is not. Thoughts mimics biological or living processes, they are developed by a life’s cycle common process. That’s the secret of creation, autonomy, etc., which, AI does not have it, yet. I had no time for learning yours mathematical development for arriving to yours formula and making comparisons with my formula, for to perceive where are the differences. I think this work can help you developing yours research and knowledge on this issue. Cheers…
xxxx
E outros comentários publicado pela MSN-USA, em:
http://www.msn.com/en-us/news/technology/researchers-uncover-algorithm-which-may-solve-human-intelligence/ar-AAkTr2R?fb_action_ids=10210902314866604&fb_action_types=og.comments
I have registered the copyrights from 30 years ago in Brasil and USA showing a set of alghoritms as the framework of the brain as of all natural systems and life’s cycles. But my formula/alghoritm is a lot more complex than this N = 2i-1 formula. It is not my interest to comunicate that I had predicted it, but suggesting that these researchers changes their interpretations and approaches, because they are in the most difficult and slow way, And we need this right konwledge for helping millions of people being tortured by mental ilness.

My formula represents a thing that is alive, autonomous, creator and has flexible behavior. There is not only two variables, but, seven, like seven are the variables encrypted at a DNA’a unit of information. And each variable for the whole system is variable in relation to itself. it is not translated by Math neither mechanistic processes like the alghoritm above which merely results in a sequence of fractals and nothing else. Each new brain’s region and elements are built by the same process of life’s cycle that build our entire boddy and produces the differentiation of shapes along a lifetime. This formula wich I called “Matrix/DNA” was extracted from comparative anatomy between living and non-living natural systems, so, it is natural and alive, can not be compared with our nowaday computers. The formula and explanations are at my website, if someone is curious about

Turiel Grigori ·Owner at Trabalhador(a) independente

And might this same algorithm be responsible for disallowing us from seeing reality as it REALLY is?
No, Turiel. We and the whole Universe has evolved under a kind of Matrix, in the sense that all biological systems has evolved under a matrix called DNA. Like the DNA is not playing dice with us, the universal matrix is not too. We can’t see the reality as it really is because we are almost blind ( we can see only one face of objects – those reflecting the visible frequency of the eletromagnetic spectrum, and we are blind to the other six frequency/vibrations that are here and compose this world. Also our brain has poor and limited sensors such our technological sensors. I am not seeing supernatural ghosts or intelligent aliens behind this matrix for explaining its existence and functionality, it is purely natural. But, since I am almost blind…who knows?
xxxx
ESTUDO/TRADUCAO DO ORIGINAL PAPER:
http://journal.frontiersin.org/article/10.3389/fnsys.2016.00095/full

Brain Computation Is Organized via Power-of-Two-Based Permutation Logic

Computação Cerebral e’ Organizada via Logica de Permutação Baseada na Potencia-de-Dois

Ha’ considerável interesse cientifico em entender como as células se conectam – o tao presumido computacional padrão – tao organizadas que o cérebro possa gerar inteligente conhecimento e flexível comportamento.

A Teoria da Conectividade propõe que a origem da inteligencia esta enraizada numa logica de permutação na base da potencia-de-dois (N=2i-1), ( ver wikipedia: https://en.wikipedia.org/wiki/Power_of_two ) produzindo especificidade para arquiteturas de células montadas capazes de gerar especificas percepções e memorias, assim como generalizado conhecimento e acoes flexíveis. Nos mostramos que esta logica de permutação e’ amplamente usada nos circuitos corticais e subcorticais através de especies animais e e’ conservada para o processamento de uma variedade de modalidades cognitivas incluindo apetite, emocional e social informações.

Todavia, modulatórios neurônios, tais como os neurônios dopaminergic (DA), usam uma logica mais simples apesar de seus distintos subtipos. Interessante, esta logica de permutação do especifico para o geral permanece largamente intacta através dos NMDA receptores – o switch sináptico para aprendizagem e memoria –  foram deletados durante a fase adulta, sugerindo que a logica ‘e um desenvolvimento pre-configurado. Alem disso, esta logica computacional e’ implementada no cortex via a combinação de uma estrategia de conectividade ao acaso nas camadas superficiais (2/3), enquanto ns profundas camadas as organizações  de não-acaso são 5/6.

(continuar tradução)

 

Pesquisar:

  • Theory of Connectivity ( proposes that the origin of intelligence is rooted in a power-of-two-based permutation logic (N = 2i–1), producing specific-to-general cell-assembly architecture capable of generating specific perceptions and memories, as well as generalized knowledge and flexible actions.)
  • Muito importante a pesquisar aqui: We show that this power-of-two-based permutation logic is widely used in cortical and subcortical circuits 
  • modulatory neurons, such as dopaminergic (DA) neurons – use a simpler logic despite their distinct subtypes.
  •  ler: Theory of Connectivity: Nature and Nurture of Cell Assemblies and Cognitive Computation ( em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4850152/

Onde se le: How should cell assembly organize itself so that incoming information can be orderly and gradually converted into memory, concepts, and flexible motor behavior?

 

Cérebro, Memoria: Hipótese da Consolidação dos Sistemas – Mais Uma Previsão Acertada da Matrix/DNA

terça-feira, fevereiro 14th, 2017

xxxx

Uma nova experiência laboratorial está exigindo uma mudança no paradigma da Neurologia e gerou a Hipótese da Consolidação dos Sistemas: memorias de curto-prazo envolve o hipocampo, mas memórias de longo prazo é de algum modo desconhecido transferida para outras áreas, como o córtex.

Os cientistas dizem que o mecanismo é desconhecido, mas tendo a formula que montou o cérebro humano, posso ver claramente qual é e como funciona o mecanismo.

A evidência é que numa experiência recente, no laboratorio alguém tentou ativar a memória através de neurônios do córtex um mês mais tarde, e de fato a memoria foi reativada. ( ver a fonte desta notícia no link abaixo e nos próximos dias farei novo artigo sobre os “papers” oficiais publicados)

Isto é importante porque como os cientistas, eu sempre pensei que a memória existisse no hipocampo, ou na região central do cérebro, mas com esta informação ela pode estar em muitas regiões, parecendo que é espalhada.

Mas então apenas agora me lembro que a formula da Matrix/DNA (mostrada na figura abaixo) sugere isso claramente, ou seja, eu já sabia disso, sem saber que sabia, porque nunca raciocinei a formula em relacao a memoria. O cérebro é um sistema em si mesmo, vendo-o separado do resto do corpo. Ele tem núcleo (a região central onde está o hipocampo), tem partes ( as diversas glândulas, regiões cerebrais, etc.), tudo interconectado, funcionando. O cérebro é mais uma cópia da formula da Matrix/DNA, ou seja, esta formula monta todos os sistemas naturais `a sua imagem e semelhança, na medida que permite o ambiente e os materiais do ambiente, o estágio evolutivo, etc. Podes ver que o cérebro tem hemisférios direito e esquerdo como a formula tem suas faces esquerda e direita dividida pelo circuito F5, que no cérebro se torna o corpus callosum. E a formula monta cada sistema a partir de um objeto inicial, um corpo, aplicando nele o ciclo vital que o faz se diferenciar em várias formas/funções e depois conecta estas diferentes formas como suas partes. Assim se formou o cérebro desde os primeiros rompantes de sistema nervoso nos seres primitivos como as bactérias.

Na formula está claro que o sistema-cérebro possui memória em F1, onde começa o circuito do sistema, ou seja, mais um ciclo vital. O circuito nada mais é que o fluxo de informações avançando, ou seja, um corpo crescendo em idade, como o corpo humano faz após nascer. Em F1 ocorre a gestação de novos sistemas, como o corpo humano, onde F1 é representado pela mulher grávida. Ora, um novo ser começa a ser formado com informações memorizadas que vieram de seus genitores. Por isso a memória já está em F1.

Então quando o fluxo sai de F1 e vai para F2, ele está sendo a informação do corpo inteiro, está levando o corpo inteiro, e com isso, claro, vai a memória do corpo. A nossa memória quando estamos na forma de adulto ( que na formula e’ F4), veio da memória na nossa forma como adolescente (F3), com mais alguns acréscimos.

Então quando transportamos a formula para o sistema “cérebro” e vemos F1 representada pelo hipocampo, notamos que o circuito sobe pelo hemisfério esquerdo em direcao ao córtex, e com isso ele está levando a memoria. Quando o circuito perfaz-se totalmente, a memoria está presente em todo lugar que ele passou, e se fixou. Assim conhecemos o mecanismo que transporta a memória pelo cérebro.

Mas estamos aqui pensando na formula quando ela desenvolve e estrutura a forma do cérebro, e se torna o template do cérebro. Outra coisa é mais tarde na evolução biológica chegando ao ser humano quando a formula retorna para criar os pensamentos, igualmente a sua imagem e semelhança.

Cada pensamento nasce vive e morre pela mesma configuração da formula, porém, os pensamentos são muitos, ocorrem em sequências, nunca dois ao mesmo tempo, e tem duração de vida brevíssima, muito menor que a do cérebro. Além disso, pensamentos não se fixam nem se auto-reciclam idênticos. Pensamentos são micro-ciclos abstratos ( softwares) de e dentro de um macrociclo concreto (o hardware) que é o cérebro. Isto significa que em relacao a pensamento, a memória está sempre em movimento, pulando de região para região, é impossível fixá-la em algum ponto, e depois que ela passa por uma região, desaparece daquela região. E as partes da memória carregadas por cada pensamento morrem com os pensamentos, ou, quando o pensamento for importante, quando ele foi contaminado por informação nova que não existia antes, ele chega ao córtex e perfaz a trajetória de F5, retornando diretamente do córtex (F4) para o hipocampo e registrando-se ali definitivamente como mais um acréscimo da memória estrutural.

Então existe a memória estrutural e a memória abstrata mental, ou memória dos pensamentos, segundo a Teoria da Matrix/DNA.

Muito simples entender isto quando se tem a formula, concorda? Porém, o maior absurdo disto e’ que os cientistas não conhecem e nem entenderiam a formula. para explicar de onde ela veio eu teria que montar um curso universitário de alguns anos e isso me e’ impossível. Então, infelizmente, vão continuar gastando bilhões e dólares para descobrir coisas por acaso quando uma teoria dirigindo as experiências ficaria muito barato e com melhores resultados.

Vamos trazer a formula para ver isso melhor:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

 

Fonte da informação sobre a experiencia cientifica:

Think you’ve got a terrible memory? You don’t know the half of it

http://ideas.ted.com/think-youve-got-a-terrible-memory-you-dont-know-the-half-of-it/?utm_campaign=social&utm_medium=referral&utm_source=facebook.com&utm_content=ideas-blog&utm_term=social-science

Observe no artigo que o entrevistador pergunta aos neurologistas porque a memória é tão maleável?

Eu vou ter que procurar porque eles pensam que a memória é maleável, ou seja, maleável em que sentido, em relacao a que? A formula está sugerindo claramente que a memória é tão maleável como um corpo humano, mudando ou desenvolvendo-se em diferentes formas, etc. Mas as respostas dos cientistas foram muito nebulosas e acho que não responderam a pergunta. Um deles citou o fato de que tendemos a esquecer um evento de extrema agonia e para explicar isso ele diz que nosso cérebro faz isso para nos poupar de dolorosas recordações inúteis, etc. Ora, o cérebro por si só não tem propósitos, não pode saber que mentalmente sofremos ao recordar, ele não faz nada disso, e como “o cérebro é eu” e “eu sou o cérebro”, ele estaria apagando, extraindo uma parte de si mesmo, o que penso ser impossível. Combatem o dualismo de Descartes em corpo e alma porém criam o dualismo cérebro e o eu como se fossem duas coisas distintas? O que acontece – segundo a minha cosmovisão – em relacao aos “pânicos esquecidos, apagados da memória” é o mesmo que acontece quando nosso corpo é ferido ou uma perna quebrada. A ferida se cura, cicatriza e desaparece, a perna volta ao normal, etc. Falta de entender que a memoria em si é um sistema, um sub-sistema do cérebro, e como tal deve ser vista como um organismo, com mesmas propriedades. A  seguir copia do trecho desta pergunta:

Entrevistador: “A question for the group: Why is human memory so malleable?”

Elizabeth Loftus: Whatever your theory is, why would Darwin or God or whoever have made us with memories that are so malleable? That must serve some sort of function, and one of the functions that malleable memories can serve is to be able to correct errors that creep in. You can update your memory with accurate information, and that is certainly a benefit. ( obs.: sim, porém neste caso, quem “update” ou corrige erradas informações na memória são nossas experiências afrontando a realidade do mundo externo, o qual atua como um medico, e as corretas informações inseridas são como os remédios ou cirurgias ministrados pelo medico-realidade).