Posts Tagged ‘Cérebro’

Diferenças de atividade entre cérebros de homens e mulheres

terça-feira, agosto 8th, 2017

xxxx

A pesquisa foi publicada no Journal of Alzheimer’s Disease. [MedicalXpress]

Women have more active brains than men

https://medicalxpress.com/news/2017-08-women-brains-men.html

E uma boa traducao em portugues foi publicada no Hypescience:

O cérebro das mulheres é mais ativo do que o dos homens

http://hypescience.com/cerebro-das-mulheres-e-mais-ativo-que-dos-homens/

“Os cérebros das mulheres eram significativamente mais ativos em muitas áreas, especialmente no córtex pré-frontal, envolvido com foco e controle de impulso, e nas áreas límbicas ou emocionais, envolvidas com humor e ansiedade. Os centros visuais e de coordenação eram mais ativos nos homens”

Women have more active brains than men

Side view of the brain summarizing blood flow results from tens of thousands of study subjects shows increased blood flow in women compared to men, highlighted in the red colored areas of the brain: the cingulate gyrus and precuneus. Men in this image have higher blood flow in blue colored areas — the cerebellum. Credit: Journal of Alzheimer’s Disease

Baseado na formula e nos modelos da Matrix/DNA cosmovisão, aqui vai minha primeira conclusão desta novidade (sem consultar os modelos com mais cuidado):

O cérebro tem sido um estorvo para a consciência, apesar de ser esta maravilhosa central automática de operações dos processos que nos mantem vivos. Pois ele traz todos os males dos ancestrais animais – principalmente os fortes instintos selvagens – os quais foram produzidos pelos males piores ainda de uma biosfera em estado caótico. O nosso cérebro é produto do caos porem ele foi o fluxo de ordem que emerge do caos. Mas o estado de ordem desejado pelo cérebro – a sua busca de sua zona de conforto – é um valor materialista, devido ao cérebro ser um objeto puramente material. E a matéria pura, por si só, tem como objetivo supremo encontrar o equilíbrio termodinâmico inercial para sua massa e o dinamismo ou a velocidade máxima orgásmica para sua energia. Ou seja, o cérebro sonha em se tornar um paraíso em si mesmo que seja um sistema fechado em si mesmo, eterno neste estado, fechado a sua própria mudança e evolução. Já a consciência tende a ser sistema aberto ao mundo externo, e `a sua evolução, portanto são dois sentidos contrários de existência.

Os valores desejados pelo cérebro são diferentes dos valores desejados pela consciência. Basta lembrar de quantas vezes nosso cérebro fica com pensamentos importunos, inúteis, ou produzindo insonia, e nosso eu consciente não consegue interrompe-lo e mudar de pensamentos.  O cérebro humano tende a impedir a evolução da consciência, pois enquanto o cérebro cuida apenas das coisas imediatas ( do presente e do que é visto, cheirado, ouvido, do ambiente ao redor, numa clara implicância da necessidade de sobrevivência imediata), a consciência tenta ampliar nossos horizontes, pensando e buscando informações do tempo e do espaço não invisível, como o passado e o futuro, o macro e o microcosmo.

Mas enquanto a consciência no ser humano ainda está em estado embrionário (nem ainda abriu os olhos para ver a substancia e forma de seu corpo), ela não consegue dominar e controlar o cérebro para impor seus valores.

Isto significa – para a Matrix/DNA – que quanto mais o cérebro for ativo, maior sua dominância sobre a consciência, maior o atraso da nossa evolução. Mas a Matrix/DNA sugere que consciência e cérebro são duas coisas separadas, assim como o são o software e o hardware num computador. Apesar de consciência e cérebro virem de uma mesma origem – a origem desconhecida do que produziu o Big Bang, o cérebro é apenas uma estrutura temporária, necessária para a evolução da consciência ( assim como no computador, tanto o hardware como o software vem de uma unica origem, que é a mente do ser humano, os hardwares são unidades sempre mudados e descartados, mas o software tem dupla existência, pois também permanece evoluindo no domínio da mente humana, externa ao computador).

Porem, existe a interpretação da neurologia positivista moderna em que a consciência não passaria de processos elétrico-químicos do cérebro, portanto sendo produzida pelo cérebro, não haveria nenhuma separação – mas a neurologia não apresentou ainda as provas para esta teoria. Ela terá que mostrar como os neurônios produzem ou estão relacionados fisicamente com os pensamentos. São duas teorias igualmente validas, não sabemos qual a correta, porem, aqui estamos defendendo a teoria da Matrix/DNA e interpretando as coisas segundo sua perspectiva.

O resultado desta pesquisa indica que o cérebro das mulheres é mais ativo, principalmente na região mais ligada `a natureza, aos instintos, que é o sistema límbico. Seria essa uma explicação do porque o homem produz muito mais descobertas cientificas, invenções, e filosofia? Como planejar uma educação em que eleve a capacidade feminina a se equiparar `a masculina nestas áreas? Mas se os dois gêneros humanos forem concentrados nestas áreas mais “frias” e “calculistas”, a especie humana não perderá algo em termos de humanidade, emoções, sentimentos? Será o ideal da evolução que continue esta diferença para a especie evoluir na sua totalidade?

Muitas evidencias tem indicado que o dualismo de tendencia a ser sistema aberto ou fechado esta’ presente no dualismo “cérebro feminino x cérebro masculino”. Segundo a formula da Matrix/DNA, o nosso ultimo ancestral nao-biologico ( que foi o building block dos sistemas astronomicos), era um ser hemafrodita, com sua parte masculina representada por F4 ( na formula astronomica seriam os pulsares), e sua parte feminina representada por F1 ( na formula em seu aspecto astronomico seria o vortice nuclear). Neste ancestral que tentou ser um sistema fechado perfeito, nota-se que o orgao feminino e’ mais “cerebral”, mais ativo e mais dominante, que a parte masculina, a qual tende a ser um sistema aberto. relata ainda a Matrix/DNA que este ancestral cometeu o grande erro de impor-se o estado super-egoísta de sistema, fechado, justo devido a dominância do cérebro feminino ( neste ponto a lenda bíblica acertou em cheio, pois relata que Eva convenceu Adão a comer a macã do mal, o qual, para nos, foi o ato da parte feminina da formula em dominar a parte masculina para construírem seu paraíso domestico fechado ao mundo, super-egoísta, de onde herdamos o gene egoísta).

Este tipo de psique nos domina ainda hoje, pois as evidencias indicam que o feminino humano tem maior tendencia a se constituir como sistema fechado enquanto o masculino a ser sistema aberto. Assim, a existência do dualismo masculino-feminino imita exatamente a situação de dualismo das partículas fundamentais nas origens do Universo. O feminino parte de uma estrutura ampla como um vórtice espiralado e tende a colapsar-se sobre o próprio umbigo, sobre si mesmo até tornar-se um ponto, enquanto o masculino parte de um ponto e tende a se se expandir até tornar-se um vórtice espiralado tao grande que se dissiparia na inexistência. As duas tendencias são mortais e onde termina um, começa o outro, e vice-versa, indicando que no fundo, os dois são uma unica e mesma coisa. isto é imitado ainda pelo casal no núcleo dos átomos, quando próton torna-se nêutron e nêutron torna-se próton. Estas imitações não são produtos do acaso ou mera coincidências. Estamos na verdade falando em varias formas de um único ser universal, um único sistema natural, estamos falando dos nossos ancestrais, que foram as galaxias, os átomos, as partículas fundamentais… estamos falando da nossa longa caminhada através da nossa evolução universal. Dos tempos em que a consciência existia aqui, porem apenas em estado de potencial latente, como a consciência existe em estado potencial latente no genoma fornecido pelos pais mas ainda não se expressa nas formas de morula, blastula, feto… A consciência dormia nos átomos, sonhava com paraísos na galaxia, começou a acordar nas plantas, despertou nos animais, começou a se levantar nos homens, onde ainda esta em estado embrionário. Vinda do antes do dia do Big Bang, ela evolui para nascer ao depois do universo no dia do Big Birth. Quando todo esse universo material e inclusive seus cérebros materiais, serão descartados, como se descarta a placenta quando ocorre o nascimento.

A experiencia da Historia tem aconselhado que em todo dualismo universal, os dois opostos contem metade de acertos e metade de erros. Será da convivência pacifica e sem dominações que os opostos absorvição os 100% de acertos e rejeitarão os 100% de erros. E isto sugere que a diferença é salutar, porem cada gênero deve procurar discernir os acertos e erros no outro e se dispor a mudar. Esta a lição moral que deve ser mais importante como resultado desta pesquisa: não se trata de competição entre homens e mulheres para saber qual cérebro é mais potente ou mais nobre, e sim de cooperação entre homens e mulheres para absorverem mutuamente o que existe de acertos nos dois cérebros. Para que a consciência – ou seja, nosso Eu superior –  consiga controla-lo e caminhar livre para seu grande destino.

 

Cerebro: Estrutura e Funcionamento pela Teoria da Conectividade

sábado, agosto 5th, 2017

xxxx

Ler estes artigo e paper:

Theory of Connectivity: Nature and Nurture of Cell Assemblies and Cognitive Computation

 

http://journal.frontiersin.org/article/10.3389/fnsys.2016.00095/

Brain Computation Is Organized via Power-of-Two-Based Permutation Logic

Vida apos a morte? Livro e Filme

quinta-feira, julho 13th, 2017

xxxx

http://hypescience.com/porque-o-voce-no-pos-vida-nao-seria-realmente-voce/

Porque o “você” no pós-vida não seria realmente você

Filme: Em um filme da Netflix produzido em 2017, chamado The Discovery, o ator Robert Redford interpreta um cientista que prova que a vida após a morte é real.

Livro: livro de Michael Shermer (em inglês, tem o nome Heavens on Earth: The Scientific Search for Afterlife, Immortality and Utopia, pela editora Henry Holt)

Extratos:

Art. – Em segundo lugar, existe a suposição de que a cópia de conexões do cérebro – o diagrama de seus contatos neurais – carregada em um computador (como alguns cientistas sugerem), ou a ressurreição do eu físico em uma vida após a morte (como muitas religiões imaginam), trazem como resultado uma pessoa acordando de algo como um longo sono, em um laboratório ou no céu. Mas uma cópia das memórias de um indivíduo, de sua mente ou mesmo de sua alma não é o indivíduo. É uma cópia dele, como um gêmeo, e ninguém olha para um irmão igual a si e pensa: “oh, olhe eu ali”. Nem a duplicação nem a ressurreição podem instanciá-lo em outro plano de existência.

Matrix/DNA: Supomos que a consciência seja um diagrama no modelo da formula feito de fótons banhados numa substancia plásmica extra-dimensional. Esta dimensão não seria revelada nem pelas seis faixas invisíveis da luz ou seis estados vibratórios desconhecidos, mas sim uma oitava configuração que conteria as sete faixas e mais um grau de transcendência. O diagrama das conexões neurais é o estado presente da reflexão da mente na matéria porem, onde a matéria é dominante e a consciência recessiva. Na morte não ocorre nem duplicação nem ressurreição e sim um retorno da bolha ao seu oceano. Apenas não sei como seria mantida a individualidade dentro do oceano.

Art: – Cada um de nós é único no mundo e na história, geograficamente e cronologicamente. Nossos genomas e conexões não podem ser duplicados, então somos indivíduos atentos a consciência de nossa mortalidade e autoconsciência sobre o que isso significa. O que isso significa? A vida não é uma disputa temporária antes do grande show que vem a seguir: é nosso proscênio pessoal no drama do cosmos, aqui e agora.

Matrix/DNA: Todos os seres cujos corpos alcançaram a complexidade suficiente para alcançar o nível da consciência, mas ainda estão nos primeiros estágios deste processo, são genes meio-conscientes funcionando na construção da consciência universal final. cada gene e’ único pois apenas ele tem uma informação especifica que e’ uma fração da totalidade de informações para formar a consciência universal. Assim, humanos possuem suas cabeças na forma de ovo dentro do qual esta sendo gerado, ainda na forma fetal ou embrionaria, esta consciência universal. O cérebro apenas faz o papel de placenta e amnion.

 

Materialismo Invadindo e Interpretando a Consciência: Dennet

segunda-feira, julho 10th, 2017

xxxx

Imagem

Acho que Dennet se esquece que computadores possuem software. Comparar neurônios e cérebros a maquinas e mais exatamente a computadores já é arrogância, haja visto que os especialistas em cérebros – neurologistas – ainda nem localizaram a memoria no cérebro e pouco ainda decifraram dele. Mas dizer que o computador pode produzir uma mente igual a humana sera’ o mesmo que dizer que o hardware foi quem criou o software que o tornou um processador de dados. Ora, todos sabemos que isso veio de mentes externas ao computador, como a mente do Bill Gates.

Pela minha teoria da Matrix/DNA, a natureza já construiu a maquina natural mais perfeita possível, que é o building block das galaxias, cujo modelo e formula estão em meu website. Mas aquela maquina – que foi ou é nossa ancestral – apesar de ter um principio de mente, de software, não a expressa. Pois a mente humana é um produto evolucionário da identidade de todos os sistemas naturais, aquele controle abstrato que mantem o equilíbrio termodinâmico nas operações internas do sistema, e que resulta da soma das informações de todas as partes e mais as informações das interações entre as partes e destas para com o mundo externo. Então os estados ancestrais no passado da mente humana, dormia nos sistemas atômicos, sonhava nas galaxias, começou a despertar nas plantas e animais, acordou no macaco e se levantou no homem – apesar de que ainda seja apenas um estado embrionário do que deve ser uma consciência universal. Da mesma forma que não é cada cérebro embrionário que aos 7 meses inventa a consciência, pois se ela não existia expressada antes nas formas de morula, blastula, e feto, ela esteve a todo tempo presente como potencial latente nestas formas e veio de universo externo alem do pequeno universo do embrião, ou seja, de seus criadores.

E a formula da Matrix indica que essa “mente” vem de antes do Big Bang, antes da maquina natural, assim como a mente humana que se projeta como o software no computador existe desde antes das origens do computador. Dennet é um pobre como naturalista e pensador, coitado…

A consciência é apenas uma ilusão?

http://socientifica.com.br/2017/06/consciencia-e-apenas-uma-ilusao/

A consciência é apenas uma ilusão?

Relações “mente x cérebro” e “software x hardware”

sábado, maio 20th, 2017

xxxx

O texto abaixo é de um comentário postado na Internet. Alguns pontos estão relacionados com a sugestão da Matrix/DNA, como por exemplo, a sugestão de que existe um processo de feed-back evolucionário entre software e hardware. O autor relata que a mente ( o software), pode mudar a estrutura do cérebro ( o hardware), mesmo enquanto um cérebro existe… o que não foi sugerido pela Matrix/DNA. Vejamos o comentário e uma interessante resposta a ele:

” No computador, a programação está representada em estados elétricos, na mente, a memória é representada de forma simbólica, e está armazenada nas sinapses, as conexões entre os neurônios.

Só que, diferente de um computador, no cérebro a programação (que é em parte introduzida via interação social, parte já vem “pronta”, como os instintos de sobrevivência) altera a própria estrutura do cérebro. Experiências traumáticas deixam marcas indeléveis no cérebro, marcas que se traduzem em traumas e fobias.

No momento que a pessoa morre, a sua consciência se desfaz, à medida que as sinapses vão se desfazendo e os neurônios vão morrendo. Por isto um acidente que resulte em asfixia pode causar traumas tão sérios no cérebro. Também aneurismas costumam comprometer regiões do cérebro resultando em perda de memórias e perda de habilidades, que tem que ser reaprendidas (a pessoa passa a treinar outras regiões do cérebros para fazer aquela atividade que era responsabilidade da região perdida).

Não tem computador no mundo que funcione desta forma. Você pode, por exemplo, copiar a memória de um computador em outro computador, e os dois terem a partir daquele momento exatamente o mesmo conteúdo, mas como é que você vai copiar a matriz de sinapses de um cérebro em outro? Por isto também não tem como fazer a transferência de mente de um corpo para outro sem que se faça a transferência de todo o sistema neurológico (tronco cerebral completo).”

Resposta de outro comentador:

” O computador realmente não tem memória, mas assim como o cérebro, retém cargas elétricas armazenadas para indicar uma atividade. Essas cargas em forma de ponto dependem extremamente do sistema e sem este nada é.
Por favor, qualquer um que entenda informática sabe que o pc reproduz imagem e video mas não os vê, reproduz música, mas não a escuta. Da mesma forma armazena dados como se tivesse memória própria, mas não lembra de nada!”

E outro comentario:

Para melhor explicar o que penso, vou fazer uma analogia.
Vamos tomar como exemplo um PC e vamos considerar que o cérebro do PC é o processador. O processador é responsável por todas as atividades do computador e tem uma memória responsável para efetuar tarefas repetitivas. Porém não tem inteligência para escrever um texto, desenhar uma figura ou efetuar cálculos necessários para a construção de um prédio por exemplo. Todavia, o dono do computador, que está fora dele, e que consideraremos como a Consciência, resolve instalar um programa chamado Office para escrever textos e que pode ser considerado como um atributo inteligente. Assim, essa Consciência, mesmo estando fora do computador e do processador interfere nele integralmente. Depois de alguns textos escritos, o processador já saberá como se comportar e vai repetir automáticamente as tarefas de abrir o editor, escrever o texto e salvar o arquivo, mas não terá a menor noção da importância do conteúdo do texto. Quem vai ter essa noção é o dono do computador que está fora dele, ou seja, a Consciência do computador. O processador do computador poderá com o tempo apresentar defeitos o que impossibilitará a Consciência (o dono) de utilizar o computador. Da mesma forma, o nosso cérebro desempenha funções meramente automáticas e repetitivas, absorve atributos inteligentes e utiliza-os repetindo as mesmas funções automáticamente. Só a Consciência que está fora do corpo e do cérebro é capaz de fazer uso inteligente desses conteúdos. Se nosso cérebro apresentar defeitos quer por desgaste quer por uso de drogas, a Consciência não poderá mais interagir com ele.

Evolucao do Cerebro e Despertar da Consciência nos Sistemas Biologicos

sábado, maio 20th, 2017

xxxx

Isto esta’ baseado na perspectiva da evolução neo-darwinista:

1-Cérebros de peixes a pequenos anfíbios
Economia de energia (sossego, paz) e Reação rápida (susto).

2-Cérebros de répteis a pequenos pássaros
Reconhecimento mútuo (aconchego) e mais os dois anteriores.

3-Cérebros de pequenos e grandes predadores homeotérmicos:
Territorialismo (bravura, egoísmo) e mais os três anteriores.

4-Cérebros de grandes herbívoros e mamíferos graciosos:
Expressão vocal (conversas) e mais os quatro anteriores.

5-Cérebros de grandes predadores gregários:
Estratégia (matemática básica) e mais os cinco anteriores.

Embora estes seis grupos zoológicos possam incluir quase todo cérebro, inclusive e de muitos dos que se dizem deuses, é preciso lembrar que falamos de consciência.

6-Cérebros de humanos:
Consciência (capacidade de reflexão) e mais os seis anteriores.

?-Cérebros de grandes humanos:
Transcendência (capacidade de saber-se) e mais os sete anteriores.

Consciência: Teoria “Espaço do Trabalho Global”

sábado, maio 20th, 2017

xxxx

A Ciência Moderna tem duas teorias eleitas sobre a consciência. Uma e’ a Teoria da Informação Integrada sobre a qual escrevi outro artigo aqui. neste artigo vamos pesquisar a outra teoria, espaço do Trabalho Global. Meu primeiro conhecimento desta teoria foi no link:

http://hypescience.com/cientistas-se-aproximam-da-teoria-da-consciencia/

Cientistas se aproximam da Teoria da Consciência

Texto sobre a teoria:

Espaço de trabalho global

Esta teoria promissora sugere que a consciência funciona um pouco como a memória do computador, que pode lembrar e manter uma experiência mesmo depois dela ter passado. Bernard Baars, neurocientista do Instituto de Neurociências de La Jolla, Califórnia (EUA), desenvolveu esta teoria, que é conhecida como a teoria do espaço de trabalho global. Tal ideia é baseada em um conceito antigo de inteligência artificial chamado de quadro negro, um banco de memória que diferentes programas de computador poderiam acessar.

Qualquer coisa, desde a aparência do rosto de uma pessoa a uma memória de infância pode ser reproduzida na lousa do cérebro, onde a informação pode ser enviada para outras áreas do cérebro que irão processá-la. De acordo com a teoria de Baars, o ato de transmissão de informações no cérebro a partir deste banco de memória é o que representa a consciência.

A teoria do espaço de trabalho global e a teoria da informação integrada não são mutuamente excludentes, diz Koch. As primeira tenta explicar em termos práticos se algo é consciente ou não, enquanto a segunda procura explicar como a consciência funciona de forma mais ampla. “Neste momento, ambas podem ser verdade”, conclui.

Pesquisas:

Sugestoes Sobre Biosfera Reproduzindo Sistema Fechado Galactico

sábado, maio 6th, 2017

xxxx

No processo da hereditariedade, um feto humano tendera’ a produzir um ser vivo na forma humana e nao na forma de macaco ou reptil, que foram ancestrais distantes. Nos reproduzimos o nosso ultimo gerador direto.

Mas existe a hierarquia de sistemas. Sistemas menores estao dentro de sistemas maiores que estao dentro de sistemas maiores ainda. Ou sistemas simples estao dentro de sistemas mais complexos…. E desde que todos sao sistemas naturais, e todas as diferentes formas de sistemas naturais pertencem a uma unica linhagem evolucionaria, isto quer dizer que tambem a hereditariedade ocorre nas sucessoes da hierarquia dos sistemas, seja em ralacao ao tamanho ou `a complexidade.

E vale ainda lembrar dois mecanismos naturais: nanotecnologia e giantologia. Um homem adulto de 2 metros torna-se um microscopico genoma e um microscopico genoma torna-se um homem adulto. Na nanotecnologia e’ mais facil reproduzir uma galaxia cabendo dentro da cabeca de um alfinete que um corpo humano, pois este e’ muito mais complex portanto sua reproducao necessita muitos mais atomos que para reproduzir uma galaxia mais simples.

Entao, dentro dos nossos estudos baseados na cosmovisao da Matrix/DNA, entramos aqui com duas novidades:

  1. Humanos reproduzem humanos. Mas podemos ampliar isso e dizer que humanos reproduzem sistemas biologicos. Acontece que quem foi nosso ancestral antes dos primeiros sistemas biologicos foi um Sistema galactico, que e’ mecanicista e fechado em si mesmo. Nos somos sistemas dentro de um Sistema maior, astronomico. Mas nao apenas a especie humana foi gerada dentro e por esse Sistema, e sim toda a biosfera. Entao pode-se supor que todos os sistemas biologicos, ou toda sua evolucao, nada mais e’ que um processo de reproducao do sistema maior, o astronomico. Mostro em outras teses aqui como e’ esse processo, porque a forte mutacao, a questao da nanotecnologia natural, etc. Sera possivel?
  2. O comportamento dos humanos nao e’ racional, logico. O simples exemplo de que um humano passa 30 ou 40 anos levantando-se de manha, indo para uma fabrica, passando ali o dia inteiro sem ver a luz do sol, nao e’ um comportamento logico natural de seres vivos, nada o justifica. O comportamento da selva bruta em geral e’ de caos. A humanidade esta sendo usada para transformar a desordem do caos num estado de ordem, porem nao ideal para o ser vivo, e sim para uma sociedade tipo Admiravel Mundo Novo sob o Grande Irmao. O meio ambiente global esta se tornando uma paisagem mecanicista sendo trabalhada automaticamente por maquinas. E isto lembra a maquina perfeita que e’ a galaxia. Entao a hipotese duvidosa do item anterior e’ assim reforcada, porem, continua uma hipotese estranha.

Vamos supor que a hipotese fosse confirmada. A primeira grande pergunta seria quais elementos materiais, quais forsas naturais, estariam envolvidas nessa direcao  genetica hereditaria? Como estaria ocorrendo este processo?

Existem estudiosos que estao investigando a hipotese de que os campos magneticos dos astros afetam a vida no planeta e e as ondas dos processamentos do cerebro humano. No artigo (copiado abaixo para traduzir) existem  frases que se encaixam na hipotese da reproducao do estado do sistema galactico. Claro, e’ um campo quase abstrato e cientificamente ‘e quase impossivel comecar um trabalho investigativo, mas… temos que registrar a hipotese. Por exemplo, o autor diz que somos marionetes manipuladas pelos campos magneticos, temos apenas 5% de livre-arbitrio, mas assim mesmo, se quisessemos, poderiamos vencer a dominancia destas forsas astronomicas e nos tornarmos livres. Bem,…, a cosmovisao da Matrix/DNA diz que mesmo o Sistema galactico esta dentro de outro Sistema maior ainda – o Universo – e que a nossa ancestralidade nao comecou pela galaxia, mas sim pelo que havia antes do Big Bang. Entao haveria uma segunda linha diretiva hereditaria, um Segundo processo de reproducao nos envolvendo, maior ainda que o astronomico. E que o que estamos reproduzindo do alem do Universo e’ algo libertador, sublime, etc. Mas como humanos reproduzem humanos – o ancestral mais proximo – e nao bacterias – um ancestral mais longinquo, porque a genetica recem adquirida da especie humana e’ mais forte que a genetica da bacteria em nossa hereditariedae, entao teriamos a tendencia de reproduzir a galxia antes que o Universo. A nao ser que descobrimos a verdade, desmascarando nosso ancestral dominante e como diz o autor, temos forsas cerebrais para tender para a reproducao sublime. Entao estariamos numa encruzilhada entre a escravidao e a Liberdade e transcendencia. Eu acho isso muuuuiiiito importante, por isso nunca me condenarei por gastar tempo e esforco nesta pesquisa, mesmo que no fim ela se revele sem fundamento.

  1. Earth’s Magnetic Field: Is it a Global Brain?

http://www.buryl.com/global_brain.htm

Earth’s magnetic field is one of the most complex variables known. It varies with the Sun’s activity, the Sun’s rotation, the Moon’s rotation, the Earth’s rotation, and the positions of the planets.

The Sun is constantly emitting particles, and waves of all frequencies.  When the particles hit Earth (mostly those particles called electrons and protons) they are deflected by the magnetic field of Earth. The positively charged protons go one way, and the negatively charged electrons go another. They swirl around the Earth, many of them temporarily staying in orbits, called the Van Allan belt. The solar wind particles disturb the Earth’s magnetic field and produce tiny irregularities in it.

The Earth is affected by the planets around the Sun and their positioning, which is also associated with the sunspot formation and changes in the solar wind. Sometimes when a planet is relatively near Earth, and the Moon lines up with it, there is also a magnetic disturbance (Payne, 2008). Even the thoughts and feelings of humans, when synchronized, also affect the solar activity and therefore the GM field, (Payne, 1986).

A typical GM pattern is shown in Figure 1.  The rapid fluxuations on the afternoon 7/25 correspond to a rare alignment of Mercury, Venus, Saturn, and Jupiter.

 

Figure 1. – Earth’s Geomagnetic Field.  Time of day along x axis.

 

Figure 2. A Typical Brain Wave for One Second.

Although the GM field and brain waves do not appear to be similar, except that they are complex electromagnetic waves, there must be some connection that has not been noticed yet. For centuries humans have noticed connections between human behavior and planetary positions. For thirty years, I have consistently noticed connections between geomagnetic activity and planetary positions, especially when the Earth was near these planets in its yearly orbit and the Moon was either conjunct or trine to them. Figure 3. shows the influence of planetary patterns on the geomagnetic field. When Saturn and Pluto were close to one another in 1982, the effect was greater, clearly showing in the data. The only exception was observed when two other planets briefly moved into exact opposition. It is clear that the Sun’s activity and the positions of the planets both affect the geomagnetic field. Laboratory studies have found that magnetic fields can affect brain waves as well as glandular activity, although precise correlation’s between brain wave patterns and the geomagnetic field have not yet been discovered, it seems a strong working hypothesis.

Figure 3. Combined influence of Saturn and Pluto on the Geomagnetic field.  1983.

This is not the sole influence on human behavior, perhaps only about 15% on the average.  Yet, there are a few exceptions, when the influence of the geomagnetic fields increases to as much as 90% and sometimes decreases to practically 0. Not only human behavior, but all life is influenced by the solar-planetary-geomagnetic field network.

In a way this could be called the default program. That is, the most likely condition or influence on behavior UNLESS HUMANS ACTIVELY CHOOSE TO THINK AND DO OTHERWISE, ESPECIALLY COLLECTIVELY. That is going “against the flow” as it is said. Not easy, and sometimes a waste of effort, for “the flow” is too strong. The question could be: “Are we self conscious, choosing humans or are we biomechanical, biochemical robots?”  What percent of ‘free will’ do humans have? I often say it is less than 5%, which is insignificant in statistics. Look around at the world, or your own life; what do you think?

Tuning in.

The brain is always generating a pattern of internal neural frequencies, so called alpha, theta, delta, and beta; names for different ranges of frequencies, plus others, some of which are altered by the patterns of electromagnetism in our environment. Radio waves, cell phone microwaves, TV, and general noise from electric circuits also generate electromagnetic frequencies. The minute electromagnetic patterns of the Earth are also a part of the environment. Brain waves are a mixture of these frequencies, which vary depending on human activity, that is, sleeping, meditating, visualizing, concentrated alertness, etc. During meditation, the higher frequencies diminish and the lower ones become dominant. Although, external radio frequency noises are always present. Quieting the internally generated neural patterns can make us more receptive to the geomagnetic patterns. Perhaps this is what people call tuning in to the super conscious, Higher Self, or the over soul. The activity of the Sun and any nearby planets that the Moon amplifies by lining up with them, will dominate. This could be called “The Global Brain”. That doesn’t mean it’s always good. During solar flares, it could be agitating and the patterns from some planets may also be annoying or may amplify difficulties in our personal horoscope (so called ‘squares’.)

Knowledge and awareness of external electromagnetic influences is helpful so people can make the best personal choices.

The GM field also affects brain rhythms and hormone balance. As human’s hormones vary, so do the person’s feelings.

A very noticeable and powerful influence of the GM field is the cyclic nature of mass human behavior. The late Professor Raymond Wheeler at the University of Kansas found that wars increase and decrease in approximately 11 year cycles. This cycle was found to be in phase with solar cycles, and geomagnetic activity. Since few people are aware of this there is scarcely any way to know when to strengthen resolves for peace.


Figure 6. – Stressful Times

Figure 4. Illustrates the 11 year cycle of International battles.  Figure 5. illustrates the sun spot cycles, also of 11 yrs. Figure 6. shows a typical solar cycle.

Warring behavior is not the sole effect of solar and geomagnetic activity; business activity and creativity are also stimulated by geomagnetic activity. Every geomagnetic pattern is different and has different influences on people.

When the planet Jupiter is nearby and the Moon is aligned with it, good feelings prevail. When Earth passes Pluto, there are storms, or cold snaps for a couple of days, and so forth, in diverse yet somewhat predictable patterns. The study and practice of astrology is mostly about geomagnetic patterns and behavior, though few astrologers are aware of this and fail to be complete in their predictions.

Humans are almost like puppets dangling on magnetic field lines. Almost, but not quite. We have a little freedom. People are alive and have their own little magnetic or spin force. Minute, compared to the Earth’s and Sun’s, but it does exist. By combining thought forces, many accomplishments can be made.

 

REFERENCES

Dewey, E. R., Evidence of Cyclic Patterns, Index of International War Battles. 600   B.C.-A.D. 1957, Cycles, 21(6), pp 121-158, 1970.

Payne, B., Spin – A Collection of Experiments and Observations.  EBook   available from the author’s website: www.buryl.com.

Payne, B. How To Predict Sunspots and Geomagnetic Changes.

Payne, B. The Power of Thought to Influence the Sun. buryl.com

Cerebro e Campo Magnetico da Ionosfera: 10.5 Hz

terça-feira, abril 25th, 2017

xxxx

A frequencia media pela qual circula o potencial minimo na cavidade da ionosfera terrestre e’ a mesma frequencia dominante como ritmo da onda potencial no cerebro.  Alguns cientistas sugerem que isso nao pode ser mera coincidencia. Na teoria da Matrix/DNA, e depois da descoberta da luz “viva”, varios modelos e formulas estao sugerindo que elementos de uma mesma orbita possuem uma vibracao igual entre si, porem diferentes dos elementos nas orbitas vizinhas.

Fica registrado o texto do artigo em PDF – paper – onde o obtive:

http://www.vitatec.com/docs/referenz-umgebungsstrahlung/palmer-2006.pdf

Solar and geomagnetic activity, extremely low frequency magnetic and electric fields and human health at the Earth’s surface

Hainsworth (1983) noted that the average frequency at which there is minimum power circulating in the Earth-ionosphere cavity is the same frequency as the dominant human brain-wave rhythm—10.5 Hz. Cannon and Rycroft (1982) and more recently Schlegel and Fu ¨llekrug (1999) reported the effects on Schumann resonances produced by ionospheric disturbances induced by solar activity. Solar Proton Events (SPEs) have been found to decrease the frequency of the Schumann Resonance modes. Roldugin et al. (2001) found that, during the peak of four SPEs, the frequency of the first Schumann mode decreased by about 0.15 Hz, as measured in the Kola Peninsula of Russia. Roldugin et al. (2001) also reported an increase in the frequency and a resonance bandwidth decrease of about 0.2 Hz of the first Schumann mode as a result of a very intense solar X-ray burst. Any change in the Schumann resonance signals due to ionospheric disturbances will be superposed on the diurnal (i.e. circadian) variations due to solar heating and ionisation on the dayside. As visual and auditory stimulation produce biological effects, Hainsworth (1983) argues that electromagnetic signals at frequencies in the brain wave spectrum can be expected to produce biological effects too. He also argues that the association with the human alpha-rhythm near 10 Hz with the frequency of a minimum energy in the Schumann resonance spectrum and, therefore, of minimum natural interference is unlikely to be coincidence

Neurocientista Acredita que a Consciencia e’ Apenas uma Ilusao

terça-feira, abril 11th, 2017

xxxx

A grande maioria do povo brasileiro ainda não sabe o que se passa nos modernos apóstolos das nações ricas que proliferam nas universidades modelando as mentes da juventude. Um destes famosos e muito ativo na imprensa, e’ o cientista Daniel Dennet. Traduzo aqui uma entrevista que ele deu para a BBC ( BBC Radio 4’s The Life Scientific ) onde ele expõe completamente essa visão de mundo que caminha ao lado do poder mundial hoje. Porem, a seguir, escrevo a interpretação disso tudo sob a perspectiva de outra diferente visão do mundo que pode dar uma ideia de quanto podem estarem errados e como isso esta’ se tornando demasiado perigoso para a sobrevivência da humanidade que já vive na corda bamba. Boa leitura e perdão por alguns errinhos feitos `as pressas, com equipamento inadequado para português, etc.:

Brain

Image copyright Science Photo Library

O cientista cognitivo Daniel Dennet acredita que nossos cerebros sao maquinas, feitas de bilhoes de pequenos robots – nossos neuronios, ou celulas cerebrais.

Num infeliz memorandum escrito em 1965, o filosofo Hubert Dreyfus afirmou que humanos sempre iriam bater computadores no jogo de xadrez porque falta intuicao `as maquinas. Dennet discordou.

Poucos anos depois, Dreyfus se encontrou muito embaracado perdendo no check-mate para um computador.

E em maio de 1997, o computador da IBM, Azul Profundo, derrotou o campeao mundial de xadrez, Garry Kasparov.

Foram muitos os que ficaram infelizes com estes resultados e argumentaram que o jogo de xadrez seria um jogo com uma logica enfadonha. Que computadores não precisam de intuicao para ganhar. O alvo da competicao mudou em busca de outro jogo.

Daniel Dennet sempre acreditou que nossas mentes sao maquinas. Para a questao nao e’ se computadores pordem se tornarem humanos. E sim se humanos podem ser tao bons e sabios quanto computadores.

Numa entrevista para a BBC ( BBC Radio 4’s The Life Scientific ), Dennet disse que nao ha’ nada de especial sobre intuicao. ” Intuicao e’ simplesmente conhecer uma coisa sem conhecer como voce chegou nela”.

Daniel Dennett

Daniel Dennett acredita que nossas celulas cerebrais sao robots respondendo a sinais quimicos – Image copyright Maria Simons

Dennet lamenta que o filosofo Rene Descartes foi o responsavel por permanentemente poluir nosso pensamento sobre como pensar a respeito da mente humana.

Descartes nao poderia imaginar que uma maquina seria capaz de pensar, sentir, e imaginar. Tais talentos so podiam terem sido dados por Deus. Ele esteve escrevendo no seculo XVII, quando maquinas eram feitas de correias e ferro, nao CPUs e RAM, por isso nos devemos perdoa-lo.

Robots feitos de robots

Nossos cérebros sao feitos de uma centena de bilhoes de neuronios. Se você fosse contar todos os neuronios do seu cerebro na razao de um por segundo, você gastaria 3.000 anos!

Nossas mentes sao feitas de maquinas moleculares, mais conhecidas como celulas cerebrais. E se voce achar isto depressante entao a voce falta imaginacao, diz Dennet.

Kasparov v Deep Blue, 1997

Image copyright Getty Images O povo ficou chocado quando um computador derrotou o campeão mundial de xadrez Garry Kasparov in 1997

“Voce conhece o poder de uma maquina feita com um trilhao de pessas em movimento?”, ele pergunta.

” Nao nao somos apenas robots”, ele diz. ” Nos somos robots, feito de robots que sao feitos de outros robots”.

Our brain cells are robots that respond to chemical signals. The motor proteins they create are robots. And so it goes on.

Nossas celulas cerebrais sao robots que respondem a sinais quimicos, apenas isso. As proteinas como motores que elas criam sao robots. E assim por diante.

Como a tela de um telefone

Auto-consciencia e’ real. Claro que e’. Nos experimentam os ela a cada dia. Mas para Daniel Dennet, consciencia nao e’ mais real que a tela de seu laptop ou seu telefone.

Os programadores que fazem estes aparelhos de telefones espertos chamam eles de ” ilusao de usuario”. E’ um pouco depreciativo, talvez, mas eles acertaram em cheio.

Pressionando os icones em nossos telefones nos faz sentir no controle. Nos sentimos que controlamos o heardware interno ao aparelho. mas o que nos fazemos com nossos dedos em nossos telefones e’ antes uma patetica contribuicao `a soma total das atividades do telefone. E, e’ claro, ele nunca diz a nos nada de como ele funciona.

A auto-consciencia humana e’ a mesma coisa, diz Dennet. ” Ela e’, para o cerebro, a ” ilusao do usuario”, dele mesmo.”

Ela parece real e importante para nos mas ela nao e’ de grande importancia. ”

O cerebro nao tem que entender como o cerebro funciona.

Não somos tao inteligentes como pensamos

Nos sabemos que nos evoluimos dos macacos. Nos sabemos que compartilhamos 99% do nosso DNA com chimpanzes.

Nos sabemos que alguns dos nossos comportamentos sao de natureza animal, ( geralmente os instintos dos quais nos nao nos orgulhamos). Nossas maiores qualidades especiais, nossa inteligencia, nossas intuições e criatividade, nos gostamos de pensar que vem de causas muito especiais.

Chimp digging with a tool

Nos humanos temos tradicionalmente enfatizado nossas diferencas do reino animal, mas nos somos nada mais que o resultado das experiencias evolucionarias – Image copyright ADAM JONES/SCIENCE PHOTO LIBRARY

Nossos cerebros, como nossos corpos, tem evoluido durante centenas de milhoes de anos. Eles sao o resultado de milhoes e milhoes de anos de perigosos “jogos de erro e julgamento” que totalizam nossas experiencias evolucionarias.

Desde uma perspectiva evolucionaria, nossa habilidade de pensar nao e’ diferente da nossa habilidade de fazer a digestao, diz Dennet.

Ambas estas atividades biologicas – fazer digestao e pensar – podem ser explicadas pela Selecao Natural da Teoria de Darwin, ffrequentemente descrita como a sobrevivencia do mais adaptado.

 

Julgamento e Erro

Nos evoluimos de uma incompreendida bacteria. Nossas mentes, com todos seus remarcaveis talentos, sao o resultado de uma infinidade de experiencias biologicas.

Nosso genio nao nos foi dado por Deus. Ele e’ o resultado de milhoes de anos de erros e julgamentos – para na proxima vez nao cometer o mesmo erro ou errar menos. Assim vamos acertando, evoluindo.

When a bacteria moves towards a food source, scientists don’t praise the bacteria for being clever. That would be highly unscientific. But when scientists describe thinking as a biological activity, they risk ridicule or outrage (depending on the company they keep).

” Quando uma bacteria se move na direcao de uma fonte de alimentos, nossos cientistas nao elogiam a bacteria por ser inteligente. Eles seriam demasiados anti-cientificos. Mas quando os cientistas descrevem o pensamento como uma atividade biologica, eles se arriscam a serem ridicularizados e blasfemados. Mas essa e’ a verdade”, diz Dennet.

Such fierce reductionism offends. How naïve to suggest that there is nothing more to the human mind than a bunch of neurons!

Esse afiado reducionismo ofende o orgulho dos humanos. Quao absurdo e’ sugerir que nao existe nada mais na mente humana do que um monte de neuronios!

Descartes grosseiramente subestimou as maquinas. Alan Turing colocou as coisas nos eixos. Ele previu que no final do seculo XX: ” O uso de palavras e da opiniao educada tera alterado tanto que uma pessoa sera capaz de falar de maquinas pensantes sem ser contraditorio”.

Computadores em 1960 nao eram tao bons no xadrez. Agora eles tocam saxofone como John Coltrane.

Nesta era digital dos supercomputadores e telefones espertos, certamente nao sera dificil imaginar como uma maquina feita de trilhoes de pessas auto-moventes pode ser exatemente um humano.

xxxx

Analise pela perspectiva da cosmovisão da Matrix/DNA

A Humanidade ja construiu varias civilizações poderosas – como a dos egípcios, dos babilônicos, dos romanos, etc – e todas caíram. Porque? Porque foram construídas tendo por base uma interpretação errada da realidade do mundo, o qual os pegou de surpresa. Agora temos mais um modelo de civilização, moderna, se assentando em cima de uma cosmovisão que se afirma a passos largos através das escolas e do poder. Tera’ a humanidade descoberto a verdadeira interpretação do mundo e com isso esta civilização não vai desaparecer, ou vai se transcender naturalmente?

Claro que não. Basta a dizer, primeiro, que nos ainda somos quase cegos, vemos e percebemos nos objetos e no mundo apenas uma faixa das sete faixas de organização da matéria mostrada pela luz visível. Segundo que esse nosso minusculo cérebro jamais seria capaz de processar as informações da verdade ultima de um mundo que não pode ter surgido por um “começo” mas também não pode estar existindo infinitamente sem ter tido um “começo”. Tem que existir uma terceira alternativa mas talvez nenhum tipo de cérebro sera capaz de entende-la. Nos não podemos ser fanáticos em nenhuma visão de mundo como estão sendo os camaradas de Daniel Bennet, se quisermos uma civilização que se transforme sem perecer antes.

Eu concordo com a comparação entre nos – todos os tipos de sistemas biológicos, de bactérias a humanos atuais – e maquinas. Porque os sistemas biológicos foram criados por uma maquina e vivem numa biosfera em estado de caos que aos poucos vai sendo modelada pela maquina envolvente para se tornar uma maquina biológica. Nos fomos criados por um sistema astronomico, estelar, que foi descrito quase corretamente pela mecânica Newtoniana, e este sistema foi produzido por outra maquina que ( aqui inicio a entrar com a cosmovisão da Matrix/DNA) alcançou o ultimo nível de mecanicismo possível na Natureza – esta Via Láctea. Não em termos de complexidade e parafernália de acessórios mas em termos de inteligencia para a melhor sobrevivência, a simples mas complicada maquina galáctica da’ de dez a zero em qualquer outra supermáquina que venha a ser criada. Basta ver o modelo dessa maquina neste website que você concordara comigo.

Mas nos, na forma de nosso ancestral longínquo – esta galaxia – cometemos ja naquela época, o mesmo erro de construir castelos de areia devido conhecimentos arrogantes que não são os conhecimentos da Natureza. A galaxia pensou que conhecia o mundo certo, pensou que sabia de todos os recursos do Universo, criou o Paraíso Eterno para si mesma e se encarnou neste paraíso. Mas ela desconhecia um recurso escondido nas mangas da Natureza, a força da entropia, que chega sorrateira, sutil, produz a degeneração e a morte final de qualquer pretendente a motor perpetuo.

Os sistemas biológicos, encabeçados pelo corpo humano e seu magnifico cérebro, estão ainda muito longe de conseguir o poder e a qualidade de existência da maquina perfeita que nos criou. Isso significa que ela vai nos fazer evoluir muito mais ainda e com isso Dennet ainda não contou: evoluem os supercomputadores, mas evoluem e surgem novos sensores cerebrais, o cérebro humano estará sempre na frente, mesmo que não esteja em termos de poder, digamos, militar.

Até o chimpanzé, concordo plenamente que fomos como robots. Somos 99% iguais, em termos de sistemas biológicos. Porem, a minha cosmovisão esta afirmando que na transição de chimpanzés para humanos houve mais uma surpresa da Natureza, mais uma força ou lei natural com a qual nossa ciadora não contava. Existia algo dentro dela mesmo que ela desconhecia. Ela já continha o potencial para ser sistema biológico, ela chegava a expressar as propriedades biológicas mascaradas de mecânica, na verdade ela não era como um supercomputador, ela era uma maquina-viva, e os nossos computadores, por não terem este elemento natural encriptado em seu ser, nunca poderao ser uma maquina-viva, por mais que sonhe o Dennet. Computadores nao foram feitos pelo DNA. As galaxias sim, pela formula universal que tomou a forma biológica de DNA.

Para explicar essa diferença infinita entre nos e os robots, devo tentar rebuscar uma analogia.

Na embriologia,  o corpo que sera humano, se torna consciente entre os 6 e 8 meses. Mas foi a base fisiológica daquele corpo, com seu cérebro, que criou a consciência por si mesmo, pela primeira vez na historia do universo? Não porque a consciência já existe fora de seu pequeno universo, sua bolsa embrionaria, e existe a muito tempo. Mas como então, se ela também não foi imposta de fora para dentro? Ora, a consciência já estava encriptada, em estado potencial, desde o momento inicial da fecundação, e ficou ali apenas em estado latente durante todos aqueles meses.

Sei que os Dennet da vida iriam me interromper aqui, irados. ” Mostre-nos, de a prova, de que ela esta nos genes. Quais genes? O fato e’ que qualquer cérebro ao chegar a um certo estagio evolutivo, produz auto-consciência, não que ele a tenha recebido por transmissão genética.”

E’ um caso a discutir penso eu. Isso quer dizer que todo corpo masculino ao chegar aos 18 anos produz bigodes, estes não são caracteres transmitidos? Mas porque então nunca vi nenhum filho de moreno produzir bigodes louros ou ruivos?

O fato é que genes são depositários de informações, porem para eles se moverem e executarem suas missões existe um comando de instruções, igual a um computador em que o hardware precisa de um software. A todo ano nasce uma nova geração de hardwares, mas não são os hardwares que produzem os softwares que os operam. Estes vem de fora, de uma mente que esta fora do hardware.

O fato é que a cosmovisão da Matrix/DNA pode explicar tudo o que existe no mundo que o Sr. Dennet conhece e sabe explicar, porem, organizando, conectando as coisas de uma maneira diferente, também logica e racional, e com isso a historia do mundo muda, o mundo adquire um significado diferente da cosmovisão do Sr. Dennet. Eu apliquei os mesmos mecanismos darwinianos que o Sr. Dennet aplicou para aprender a evolução a partir das bactérias e vir subindo ate chegar aos humanos, porem o fiz de forma reversa, do futuro para o passado, cheguei `as bactérias do mesmo jeito, mas não parei ai numa sopa sem vida qualquer. Das primeiras moléculas orgânicas Darwin me conduziu ao sistema solar, `a galaxia, a nebulosa primordial de átomos, cheguei também no Big Bang, e pude inclusive dar uma olhada na nevoa escura alem dele para ai suspeitar que Darwin continua funcionando.

Eu vi os astronômicos como uma maquina, vi os átomos como robots, mas todos eles tinham vida como os biológicos. A maquina que Dennet fez e esta aprimorando esta errada em relacao a maquina natural e por isso sua interpretação do cérebro também esta’. Se for falar de consciência então…

Os processos vitais que existem aqui no meio biológico não foram inventados pela Terra, e seus sistemas astronômicos. Eles traziam estes processos dentro de si sem se aperceberem dele como o embrião não percebeu que trazia em si a consciência desde o primeiro dia ate os 8 meses. Neste Universo esta ocorrendo um processo de reprodução genético-computacional da coisa desconhecida que gerou este universo. Não existe problema nenhum que para universos, o embrião que esta sendo gerado demore 13,8 bilhões de anos para manifestar a consciência que já existia la fora, dentro da cabeça de seus criadores. Pois o Universo para nos parece ter uma dimensão quase infinita, seu tamanho e’ inimaginável, mas também é seu tempo. O que são 13,8 bilhões de anos para nos, para o universo são seus 8 meses. E dai? Qual o problema?

A Matrix/DNA apresenta uma outra visão das bases da consciência quando ela detecta na totalidade das irradiações no espectro eletromagnético uma substancia que pode ser uma onda de luz que contem encriptada a formula para sistemas, inclusive para a consciência como sistema natural, mas isso é um assunto mais complexo.

A auto-consciência dormia nos átomos, sonhou com paraísos eternos  nas galaxias, começou a acordar nos sistemas biológicos como as plantas e animais primitivos, começou a despertar nos chimpanzés e veio a se levantar no homem. E dai? Qual o problema?

” O problema é que você não tem provas disso”.

Porem eu tenho muito mais fatos arrolados como evidencias do que você tem para sua interpretação do mundo. E você não me mostrou em cima da mesa nenhum neurônio atuando como robot, como seu supercomputador, por si só. Muito menos me mostrou emergindo deste robozinho algo parecido com auto-consciência.

Nossa civilização tem que ter um destino melhor que as anteriores. Vai ser tudo desmanchado, – a evolução não espera e não perdoa – mas podemos fazer disso uma transição muito menos dolorosa, e podemos nos mesmos, não outros reis e imperadores e servos, transcender para a nova civilização mais sincronizada com a que esta determinada a ser, não pela maquina galáctica, não pelo universo, mas por aquilo ou aquele que esta sendo reproduzido através de nos.