Posts Tagged ‘código’

Jovens, aprendam com as lições das experiencias dos mais velhos, não repitam seus erros!

terça-feira, agosto 22nd, 2017

xxxx

Humanos podem cometer na juventude um erro banal, impulsivo, sem lhe dar importância, porem, este erro pode tortura-los pelo resto de suas vidas. Vou falar aqui de um erro real, que pode acontecer aqui e agora sobre nossa vocação profissional ou em termos de hobby, e não de fantasias ou metafisica. Mas por falar em metafisica, me permita antes abrir um parêntesis para expor o que uma visão de mundo que vocês não conhecem, esta sugerindo sobre a atual absurda e torturante condição humana:

” A consciência que esta’ nos humanos veio de um código feito de luz, que se propaga em ondas pelo universo afora. Estas ondas são compostas de unidades, partículas, os chamados fótons. Acontece que este código respeita o livre-arbítrio de suas unidades, e na forma de fótons e’ muito fácil, por decisão própria, sair do fluxo da luz, aventurar-se por mundos sonhados como mais prazerosos, mas o retorno e’ muito difícil, doloroso. Estes fótons que funcionam como os radicais livres nos nossos corpos escolheram sair de um “lar” onde vive sua família, seus amigos, que são “brilhantes”, “positivos” e ao caírem no mundo externo das diversões em bordeis e orgias, se revestem com corpos feitos da dark matter, tornando-se fótons escuros, negativos. Sempre se descobrem infelizes, torturados, e então bate o imenso desejo de retornar `a brilhante família, mas para conseguirem isso, sera’ necessário convencerem os outros fótons negativos a iniciarem a se reunirem na mesma sequencia e estado do código, pois só se pode retornar como grupo, nunca individualmente. Ainda não sei como sera’, mas a humanidade apenas sera bem sucedida e aceita na aventura cósmica para retornar, se as 8 bilhões de consciências individualizadas aqui constituírem a consciência unica de Gaia, ou seja, perfeita e saudavelmente conectada numa network unica, como inconsciente coletivo deste planeta. Hoje somos 8 bilhões de genes semi-conscientes construindo um baby de consciência planetária, cósmica, cada qual carregamos uma cabeça que funciona como um ovo, um cérebro que funciona como amnion e placenta, no meio do qual germina uma “bolha”, destinada a se desfazer e retornar a ser seu oceano. Então, sair do fluxo da luz, do código cósmico foi um erro, colossal, impensado, impulsivo, para o qual não se deu importância, porem, para o código cósmico é um erro grave porque revela uma tendencia de caráter erradia, que o deprecia e  o despreza, o que significa desprezo a sua casa, seu reino, sua família, seus amigos, etc., em busca de se tornar um sistema fechado em si mesmo, extrema expressão de um ego demasiadamente egoísta. As leis estão feitas de modo que este caráter erradio seja tratado com cirurgias dolorosas, por isso o vagar no mundo sujeito a tragedias, predadores e as mortes consecutivas de seus corpos criados sustentando este ego. Muitos leram a fabula do filho prodigo, que deixou a rica casa de seus pais e caiu nas orgias, para terminar  entre os porcos limpando cocheiras e sonhando com o retorno onde tinha tudo, toda a felicidade e não sabia. Pois esta fabula foi um puro exercício do mais brilhante racionalismo de pensadores buscando uma explicação para a absurda condição humana.”

Mas se esta visão do mundo que penso ter descoberto sendo torturado por 7 anos na selva bruta amazônica estiver certa ou não, não seremos nos que o decidiremos, o que interessa aqui é que o que pode estar acontecendo conosco a nível cósmico, elevado, espiritual, se reflete para acontecer no microscópico mundo que existimos. E cometemos erros estúpidos sem o perceber, mas de efeitos `a nossa vida real idênticos ao do descontrolado filho prodigo. E vou citar um exemplo de um erro estupido que cometi na juventude mas que foi fatal, e apenas hoje, apenas quando entrando na velhice, o detectei e o reconheço.

Aos 19 ou 20 anos eu estava na posição profissional de Controle do Processamento de Dados de um dos maiores grupos multinacionais, de origem brasileira. Isto foi na década dos 80, senão me engano, quando ainda não existia computadores populares, e o que eu trabalhava era um monstro de maquinas ocupando uma sala inteira sob temperatura controlada. Funcionava ainda na base dos cartões perfurados, para os quais tinha uma equipe de 40 funcionarias na sua digitação. Todos os dias o operador da maquina extraia um rolo de listas de operações, registros, e os levava `a minha mesa para eu consertar tudo o que estivesse errado. Para se ter uma ideia de como a computação ainda era naqueles tempos de monstruosos ENIAC’s, as empresas não compravam os caríssimos computadores, preferindo aluga-los da IBM a U$ 800,00 dólares a hora, 24 horas por dia! Portanto, os funcionários que a s empresas colocavam para aproveitar o máximo das maquinas tinham que ser muito eficientes, não tenho como respeitar `a modéstia nesse caso – eu era o melhor no que fazia. Eu gostava do trabalho por isso havia sido promovido três vezes e muito rápido, pois entrara na companhia como mero calculista.

Porem, tinha um problema, o salario era pouco em relacao `as minhas necessidades, como sempre acontece nestas empresas escravagistas de terceiro mundo. Pagava universidade particular, não sobrava para pagar um aluguel razoável então tinha que morar em quarto de pensão, não tinha carro, lazer, e o pior, não podia ajudar uma irmã que precisava de minha ajuda. Gostando do trabalho e por isso evoluía a todo vapor, mas insatisfeito com as condições gerais, num belo dia, apareceu o ” chamado do diabo”: um anuncio buscando candidatos para testes no que seria um emprego com salario 3 vezes maior que o meu, na novidade que seria a construção e operação do primeiro Metro de São Paulo e do Brasil. E sem pensar muito, matei meio dia de trabalho, fui fazer o teste, passei nos primeiros lugares, e fui chamado para iniciar recebendo um salario 3 vezes maior. Ainda num breve momento cheguei a duvidar se seria uma boa decisão, pois eu cursava Administração de Empresas com a oportunidade de fazer Analise de Sistemas, e,  ler e estudar sistemas, inicialmente os naturais, era meu hobby. Era claro na época que aquela seria a profissão do futuro, como de fato foi a que produziu os mais recentes bilionários. E eu iria para a área de transportes urbanos de massa, o que nada tinha a ver comigo, por certo não iria apreciar o trabalho. Foi um momento de duvida cruel em que tinha de tomar uma decisão rápida, mas a perspectiva de ter uma visão consumista com todas suas atrativas benesses falou mais alto. Afinal, seria apenas um sacrifício a curto prazo, apenas para adquirir as coisas necessárias imediatas, e depois retornaria ao setor da minha vocação.

Erro estupido, impulsivo, fatal, que me torturou o resto da vida. O salario 3 vezes maior ainda é pouco, apenas uma ilusão, pois da mesma forma não sobrava nada depois que pulei para um grau de consumo mais sofisticado. Aluguei um razoável pequeno apartamento, comprei um carro médio a prestação, e não comprava mais sapatos de trinta cruzeiros da época, tinha que ser de noventa cruzeiros para cima, ou seja, justo 3 vezes o valor anterior, justamente o que tinha vindo como aumento da renda. E hoje penso: qual foi a vantagem de por sapato 3 vezes mais caro se todos acabavam do mesmo jeito que os de três vezes mais baratos? Não houve vantagem real, apenas uma satisfação de um ego ilusório, erradio, todos os sapatos se foram, ficaram no passado, e eu fiquei sem dinheiro do mesmo jeito, nada trouxe de lucrativo com isso para a velhice, quando eu mais precisava de ter juntado as economias.

O fato é que, devido a minha energia e concentração investida em tudo que eu faça, goste ou não do que esteja fazendo, fui logo promovido três vezes, o salario dobrou mais ainda, porem, para me enterrar mais no mundo materialista, para a minha perdição.  Chefe de mil funcionários, controle de operações de equipamentos sofisticados como trens automatizados e sub-estacoes elétricas, 3 anos gastos em cursos técnicos, contactos de elevado status social como a imprensa, televisão, autoridades como ministros dos transportes, etc… mas fazendo o que nada tinha a ver comigo ou com minha vocação, num super stress onde as satisfações materiais perdiam para o estado de insatisfação intima, o permanente aviso inconsciente de que estava no caminho errado, traindo o mundo quando eu me furtava a estar onde minha família mundial necessitava de mim, tais como os fótons pródigos a nível cósmico, espiritual agem com sua natureza de luz. Pois ali, no caminho e setor errado, eu não era criativo como era trabalhando com sistemas. E um pais de terceiro mundo com uma população sofrível necessitava de indivíduos criativos para sair do buraco crescente em que se encontrava. O ego negro, negativo, começando a se despertar e começando a desejar o retorno para dentre os irmãos brilhantes, positivos, com seu aconchegante lar familiar, o Código cósmico!

Aconteceu o inevitável. O dinheiro de dez salários mínimos desaparecia principalmente nas noitadas burguesas em que eu caia embriagado para acompanhar os novos “amigos da classe mais alta” e escapar da insatisfação intima, desviando o tempo que antes era empregado no silencio das bibliotecas estudando a natureza e seus sistemas naturais para noitadas inúteis, que mais tarde se revelam dolorosamente ilusórias, sem sentido, iniciadoras de doenças intermináveis. Desesperado por mais dinheiro comecei a criar empresas paralelas ao meu emprego, que demandava mais trabalho e portanto mais stress, e quando pensei ter acertado um ramo do negocio em que criei produtos com marca própria de certo sucesso de vendas, colocando-os nas prateleiras dos grandes supermercados através de uma equipe de 40 ou 50 vendedores, propaganda até na televisão, quando pensei que iria finalmente ter as posses suficientes de consumo e poder retornar `a minha vocação… a Natureza se impôs com suas leis cósmicas, espirituais, que desprezam os egos numa especie de vingança a egos que a desprezam e `a sua sagrada família de luz. Trabalhando 8 horas ou mais por dia num emprego de extrema responsabilidade com super-stress, arrumando tempo para continuar a faculdade, para dirigir uma empresa que avançava no mercado e ainda, arrumando tempo para as noitadas de bebedeiras… o cérebro querendo tudo sem saber que o corpo físico tem limites físicos, passados os quais ele se desmorona. Bateu-me uma severa gastrite, três anos rolando de dor e nas horas de trabalho ou das classes de aulas, não teve jeito, o stress tornous-se uma ulcera em cuja cirurgia perdi metade do estomago. E pior: três meses de cirurgia/hospitais/recuperação… e tudo o que eu tinha feito em 8 anos estava perdido… desapareceram no passado. Perdi o emprego, a empresa, a universidade… e cai no mundo onde a falta de habilidades braçais e de interesse criativo, onde as oportunidades não mais aparecem, onde nenhum dinheiro necessário para o retorno não vem de lugar nenhum, não nos permite sair dele. vais entrar na velhice e morrer sendo torturado por ele. É o preço imposto ao filho prodigo para o exorcizar de seu ego super-egocêntrico passando seu tempo a viver e limpar a cocheira entre os porcos imundos e somente assim desejar o retorno como ser brilhante de novo e poder entrar com pés limpos no reino da família de seres brilhantes.

Mas nesta lição, me parece ter aprendido um outro detalhe das leis naturais. Ela não é de todo rigidamente algoz e punitiva, ela ainda oferece tipos de cirurgias menos dolorosas, basta-nos detectar seus sinais que despontam perante nossos olhos e muitas vezes, o ego não nos permite reconhece-los. Antes de nos encaminhar para a cocheira, a natureza nos oferece um aposento com algum conforto e um trabalho menos sujo fora da cocheira, nos campos de plantação. Não terás a anarquia reinante no reino dos porcos, onde todos os impulsos podem ter sua vazão, não terás a fome desesperada por suculentas lavagens misturadas com lama, nem a indisciplina inconsequente que os leva a dormirem sujos sem tomarem banho. Teras menos produtos de consumo e terás que se impor uma auto-disciplina, porem, a contra-partida, estarás fazendo algo que ou seja a sua vocação, ou ao menos se aproxima dela. Era o meu caso em relacao ao trabalho com sistemas, eu estava ao menos, fora da cocheira, mesmo morando num quarto de pensão e sem as noitadas embriagadas.

Tanto é prova da minha vocação era trabalhar com sistemas, que quando recuperei a saúde mas sujeito ao trabalho bruto escravizante, fugi da senzala para viver isolado no meio da selva amazônica, levei instintivamente um microscópio velho e barato, uma luneta ainda do tempo do Galileo, e alguns livros de teorias de sistemas e sistemas biológicos, físicos, etc. E no meio daquele inferno espinhento, venenoso, de sangue-sugas mil a te chupar o sangue 24 horas por dia, num calor que parece desfazer seu corpo em gotas de suor, ainda achava tempo para me debruçar a beira dos pântanos com o microscópio procurando enxergar os sistemas vivos minúsculos, estudar suas anatomias e interações com seus pares e ecossistema, enquanto nas noites de solidão total levantava a luneta para o céu mais límpido e estrelado do planeta, deixando os pensamentos vagarem em meio as estrelas, prescrutando seus segredos, perguntando se também formavam sistemas como o nosso Sol, e como funcionava o sistema das galaxias, etc. Estas atividades inerentes a hobby intelectual, que vem do fundo do espirito e suas vocações, simplesmente me levaram a ser o primeiro homem na Terra a ter conhecimento da formula universal que a Natureza tem aplicado a 13,8 bilhões de anos para organizar a matéria, sua massa e energia, em funcionais e vivos, ou quase-vivos, sistemas naturais! O que então eu não teria feito na área dos sistemas computacionais, em que eu estava encaminhado na juventude? Teria salvo a minha vida, teria tido uma vida mais simples talvez, mas sempre com um semblante sorridente ao invés do cenho carrancudo que carreguei por boa parte da vida e do qual os que me conheceram sempre notaram e reclamaram. Nos somos deuses caídos em termos de auto-consciência, caídos em corpos físicos de macacos, mas nem por isso para sermos punidos sadicamente, a Natureza nos oferece uma opção menos dolorosa, porem, depende da extensão, do tamanho do nosso ego erradio, qual a forma de retorno que escolhemos na juventude. Por favor, não faca a pior escolha, consulte sua vocação antes de se ceder ao caminho mundano consumista dos tempos modernos. Se estas bem acomodado, porem fazendo algo que não é sua vocação intima, e se percebes que a oportunidade para sua vocação esta’ em lugar distante onde não terás tal conforto, não escolhas a opção de continuar onde estas. Pois ai tens amigos e as noitadas embriagadas, mas não o percebes que estas na cocheira, enquanto la fora esta a plantação. Mesmo que erres, aprenderas para acertar numa próxima tentativa.

E referente a este tópico, me aconteceu uma segunda li, que posso posso lhe passar. na selva encontrei algum ouro e o desejo de ampliar meus estudos e até a divulgação da formula dos sistemas, me fez decidir a retornar `a cidade. Agora eu poderia adquirir uma casa razoável, um carro simples, onde terminaria o dinheiro mas poder, ia trabalhar em algo passageiro enquanto meus estudos poderia progredir. Tal foi meu segundo engano, pois eu estava num nível de conhecimento dos sistemas naturais muito alem do nível no meu pais, não havia como avançar, eu precisava de associados e aparelhamento técnico num nível cientifico. Percebi que a oportunidade estava nos USA, o pais que mais dava valor `as Ciências e investia pesado nela. Mas como deixar o conforto da moradia e os amigos de noitadas, o trabalho inconsequente e leve, para retornar a quartos de pensão e entrar no trabalho bruto da construção de arranha-céus e pontes? Sem falar o idioma, como comunicar nas universidades e meios acadêmicos? Mesmo assim decidi faze-lo e sabe qual foi o resultado? Mesmo morando num quarto três vezes menor que o meu no Brasil, de ter que dividir um banheiro com mais três moradores quando no Brasil tenho um banheiro completo e outro meio só para mim, chegando inicialmente a carregar diariamente 5 toneladas de blocos de concreto nas costas ( 400 blocos de 13 quilos), no meio do gelo… e sem ter conseguido superar as barreiras da comunicação e sociais, me tornei cidadão Americano, passei a fazer trabalhos mais leves, e posso dedicar 10 horas por dia ao meu hobby intelectual, ou seja, ao invés do cenho carrancudo, meus vizinhos me veem constantemente com o semblante sorridente. Esta foi uma decisão acertada, pois entro na velhice com um sorriso. Enquanto observo um vizinho que ficou rico, porem fora de seu caminho de vocação, esta sempre tao mal humorado, chutando cachorros e distribuindo veneno a todos de forma que até a família se mantem distante deixando-o velho na total solidão, e ao qual as vezes, por consideração a um ser humano, tenho que ajuda-lo a se recompor porque seu estado de embriagues o torna mental e fisicamente deplorável. Eu não troco minha pobreza física com o intelecto sempre super ocupado e progredindo  feliz, pela sua riqueza física e mente infeliz, por nada deste mundo.

Eu tenho um interesse privado em que escolhas o caminho certo, porque fazes parte dos 8 bilhões de genes semi-conscientes responsáveis por construir comigo o que sermos no futuro, o veiculo que nos levara’ ao retorno. Se não cumprires sua missão, eu não me elevo, ao menos, a isto esta apontando inexoravelmente a formula que é a nossa representação do nosso Código Genético e Cósmico. Tenho portanto que facilitar sua vida da melhor forma possível.

Entre na sua velhice com o cenho sorridente mesmo numa vida mais simples, e não cheio de badulaques ilusórios porem com o semblante carregado como a maioria dos idosos que se vê por ai. Você veio da luz, a qual abandonamos na forma de nossos primitivos ancestrais, porem a luz é seu lugar, e ela te espera de volta, pois seu destino é brilhar. Que a Luz e a Força esteja sempre com contigo!

O Código Genético Existe? A definição acadêmica de código genético esta errada?

quarta-feira, agosto 16th, 2017

xxxx

Eu pensava que o nome “código genético” se referia `as informações ou características produzidas pelos genes nos organismos. Mas não e’. Definição de código genético e’:

Código genético é a relação entre a sequência de bases no DNA e a sequência correspondente de aminoácidos, na proteína. Ou seja, refere-se apenas ao jeito que as bases do DNA fazem os RNA’s mensageiro para que estes vao ao ribossomo fazer proteínas.

Então aquilo que eu costumava dizer – “não existe código genético” não se diz mais.

Mas… o uso do nome “codigo genetico” para fazer o que ele faz segundo a definicao academica, parece estar errado. Tendo em vista o que os codigos de 3 letras fazem, deveria chamar-se “codigo proteico”, ou outra coisa qualquer. 

Ainda acho que o erro esta na definição e não no que eu pensei. Pois dizer código genético, o genético tem que referir-se a genes. E não estou vendo genes entrar nesta historia, neste processo de formação de aminoacidos e proteínas. Na definição do Wikipedia mesmo diz que entram 64 bases para fazer os 20 aminoacidos, e 64 bases, mesmos os seus nucleotídeos, não formam nenhum gene, estes precisam de muito mais.

Preciso debater isto com algum biólogo.

Mas porque eu tinha pensado que não existe código genético? Foi quando a formula da Matrix/DNA se encaixou perfeitamente sobre o conjunto formado por 4 nucleotídeos juntos, sendo uma sequencia de dois numa haste, multiplicado por dois porque entra os dois nucleotídeos paralelos da outra haste. Isto queria – ou quer dizer  se a teoria estiver certa – que a unidade de informação do DNA ‘e este conjunto de 4 nucleotídeos e que cada  conjunto deste, ou seja, cada unidade de informação e’ um sistema completo e funcional, no mesmo modelo da formula da Matriz/DNA.

Mas se assim for, não haveria a grande variação de códigos para formar os genes. Entao a solucao mais razoavel e’ que nao deve existir duas unidades de informacao iguais, que cada unidade ‘e uma copia da formula, do sistema inicial, mas contendo alguma minima diferenciacao interna. Por isso pensei que o codigo genetico – enquanto o conjunto de informacoes para as caracteristicas do organismo – nao existe como codigo, mas sim apenas como uma pilha de um sistema, cada um diferente de todos os demais. Esta diferenciacao dentro dos sistemas resultaria na grande variacao de informacoes.

Mas apenas agora percebo que quando a escola diz ” codigo genetico” esta se referindo apenas `a producao das diferentes proteinas.

Fica agora uma questao: porque o conjunto de 4 nucleotideos formando um sistema, qual a funcao de um sistema. Bem, e’ possivel que tenha funcao na formacao dos genes, e nao das proteinas.

Porque o RNA precisa de 3 bases para formar um codon (cau, gct) o qual produz um aminoacido? ( Mas e’ aminoacido ou proteina? Espera ai: cada codon produz um aminacido, e para produzir uma proteina e’ preciso muitos dos 20 aminoacidos, entao, como diz na Wikipedia, para formar uma proteina de 200 aminoacidos, entram 600 bases, ou 200 codons.

O motivo do porque o RNA precisa de 3 bases para formar um codon esta visível na formula: o RNA representa um lado da face da formula, num lado tem 3 partes ou Fs. Entao o RNA nao contem F1, mas contem F4, ficando a face esquerda = F2,F3,F4 – e a face direita nao tem o F4 mas tem o F1, ficando F6,F7 e F1.

Devo continuar a pensar nisso, pesquisar genes para ver como as unidades sistemicas os produzem, etc.

 

Livro para Sair Correndo a Ler: Se DNA e’ Software, Quem “Escreveu” o Código?

sexta-feira, janeiro 20th, 2017

xxxx

https://grahamhancock.com/bunzelt1/#comment-2673

If DNA is Software, Who “Wrote” the Code?

Louis Morelli says: jan-20/2017

Your comment is awaiting moderation.

You must see my Matrix/DNA Theory, as your book and theory will give me more data for developing mine. The first manifestation of the first shape of DNA was what people call “the eletromagnetic spectrum of all seven kinds of radiations and I called the universal light wave. It is a code not only for life (aka,biological systems) but for all shapes of a unique universal system that is evolving since the Big Bang and change shapes because the light wave is the real process known as life cycle.I discovered that this light wave is also a simple software diagram like the one we apply in computers. So, the diagram is a universal formula that fits as template for all natural systems, from atoms, to galaxies, to cell systems, to brains and now, consciousness is being formed to be the new shape of this system.At my website (http://theuniversalmatrix.com) you see the spectrum, the formula, and the models of atoms and galaxies over the formula.
This theory was built in Amazon jungle in seven years when studying in that whole biosphere, the systems and interactions among them.There was a common pattern (the formula) and coming from the non-biological world. The research took a burst to unexpected ways when I was watching the native people drinking the Brazilian type of hallucinogen, called “Saint Daime”. Their visionary description resulted in my drawing as pictures of chackras and kundaluni, which later I discovered was a real description of the DNA’s streams and bases.Adding their descriptions about cosmology plus the pattern at real systems, I got different astronomic models and discovered that described by metaphors those models is the same description of religions foundations, like the Eden paradise, the I Ching, etc. So, my theory is that the halluginogenous brings to counciousness flashes of memories registered in the DNA ( I think at the junk DNA) from our non-biologial ancestrals shpare of that universal system till the Big Bang.From which raised the light wave with its code.
So, this non-visible spectrum is the software, modelling dark matter into a system that evolves like our own bodies.The shapes of this systems are the generations of hardwares. The actual shape is an embryo of consciousness, we are the genes building this embryo just now. Consciousness is the abstract identity of any natural system that arises as the sum of informations of all its parts plus the inner interactions among these parts plus the interactions with the external world. Consciousness was sleeping at atoms, dreaming at galaxies, began waken up at plants and animals and is lifting up at humans and other intelligent life around this Universe, which are the other genes. In this Universe ( the egg, the placenta) is occurring a process of genetic/computational reproduction of the unknown thing that produced it.The very fact that consciousness emerged here and now means that the unknown and ex-machine must be a natural system and conscious.Our theories are complementaries, I will running by your book and my suggestion is that you need to know what no school is teaching:the real meaning and working of natural systems.Cheers,…

Louis Morelli says:

Your comment is awaiting moderation.

Sorry the poor English and digited errors above. There is something important for you knowing: the explanation why these hallucinogens works this way. Plant’s cells were the first built as biological systems. They were built by photons/bits information coming from stars and this planet’s nuclei. It happens that this astronomical system is a closed system which is the application of the Matrix/DNA formula in its perfect state.So, plant cells try to mimic its creator – or ancestral – as closed system, that’s why they do photosynthesis, linked direct to a star. Animals cells is missing an important systemic function – performed by the chloroplasts – then, animal cells are opened systems. And our brain, as product of animal cell are opened systems, also. When the perfect closed formula from the plant is absorbed by the brain, the neural network is rewired towards approximating the state of closed system, the perfect state. It seems that the mind is mixed with the creator system, which is cosmological, so, those phantastic visions, theogonies,magical thinking, etc. At my website the formula is draw as closed system, but you can see it as opened system retiring any piece.Cheers,…

Códigos de Computador Encriptados nas Leis da Física do Mundo Real!

domingo, dezembro 4th, 2016

xxxx

Uma intrigante descoberta! James Gates e estudantes descobriram que as equações matemáticas que acertaram na descrição do mundo real ( Maxwell,Freyman, supersimetry, string theory, etc.), podem ser transformadas em figuras geométricas, as quais ele chama de adincras. Porem, a seguir ele descobre que estas figuras representam códigos binarios de computacao! Em outras palavras, ele descobriu a presença de códigos nas leis que descreve a Fisica do mundo. Isto levou-o imediatamente a se lembrar da hipótese de que vivemos num universo feito por códigos computacionais, como no filme Matrix. Mas para mim, com a Teoria da Matrix/DNA, ele esta apenas confirmando a minha teoria, apesar de que falta a ele perceber que os codigos sao genética, a qual e’ uma especie de computacao. Como sugere minha teoria, a genetica esta por tras das leis de Fisica por que a genética e’ um processo que também constrói o esqueleto de humanos e do universo.

Registro aqui o paper em PDF, para voltar depois e traduzi-lo. E iniciar uma pesquisa sobre o Dr. James Gates e a sua equipe produzindo esta teoria.

“Try to detect the presence of codes in the laws that describe physics.”

Symbols of Power

Theoretical Physicist, James Gates

https://www.onbeing.org/sites/onbeing.org/files/gates-symbolsofpower.pdf

Physicsworld.com – Volume 23, N. 6, June, 2016

Physicists have long sought to describe the universe in terms of equations. Now, James Gates explains how research on a class of geometric symbols known as adinkras could lead to fresh insights into the theory of supersymmetry – and perhaps even the very nature of reality.

xxxx

Pesquisa:

Inicia googlando: Symbols of Power

Descoberta revolucionária da Matrix/DNA: O DNA não é um código

quinta-feira, setembro 22nd, 2011

Nós já sabíamos disso dêsde quando vimos a fórmula da Matrix/DNA pela primeira vêz, mas nunca tivemos tempo/necessidade de anuncia-la. Porem, hoje lendo um post no New York Times e refletindo o tema, resolví explicar isto em palavras.

O post:
http://community.nytimes.com/comments/www.nytimes.com/2011/09/20/science/20dawkins.html?sort=newest#preview

437.baltorioles1954

LOL on the “reverence” pun intended given to Dawkins. When Ben Stein interviewed him in Expelled – No Intelligence Allowed regarding the following suppressed hypothesis, Dawkins garbled and stumbled like a 3rd grade fool in his response about intelligent design.
The starting point of the thesis is:

1) DNA is not merely a molecule with a pattern; it is a code, a language, and an information storage mechanism.

2) All codes are created by a conscious mind; there is no natural process known to science that creates coded information.

3) Therefore DNA was designed by a mind.

If you can provide an empirical example of a code or language that occurs naturally, you’ve toppled the thesis/proof. All you need is one. Of course all atheists will answer with DNA. But then again they are so intellectually rigorous. Not. A child cannot and should not rely on Dawkins upcoming childrens book for any universal answers on anything other than spite and ignorance.

xxxxx

E minha resposta, explicando porque o DNA não é um código ou uma linguagem e anunciando que o equivocado “código” pode ser provado empiricamente como ocorrendo naturalmente:

Your Submitted Comment: Louis Charles Morelli

To 437.baltorioles1954

DNA is not a code…

You said: “ DNA is not merely a molecule with a pattern; it is a code, a language, and an information storage mechanism… Therefore DNA was designed by a mind… If you can provide an empirical example of a code or language that occurs naturally, you’ve toppled the thesis/proof.”

Do you think putting 7 billion humans’ beings in a line you got a code? No, you got 7 billion derivations of a unique system. DNA is same thing. DNA is a line of parallels pairs of nucleotides, and each pair is a derivation of a unique working system.

Go to see the model of a pair of nucleotides working as a system in the Matrix/DNA Theory. But then you will see also how the nucleotide occurs naturally.

Our problem is that DNA does not exist only at biological systems, but it is the shape of a universal matrix existing at atomic and astronomic systems also. And the origins of this Matrix are quantum vortexes popping up at the Big Bang. So, who made the “code” is something natural, but it must be ex-machine, and intelligent. Working as genes or bits of information the vortexes could be a natural product from a genetic process or a kind of software made by an intelligent mind. So, our little brain existing inside this system cannot grasp the ultimate thru about the system. If we don’t go outside the Universe, we never will have the answer if there is or don’t there is a God.

Como o Acaso Pode Criar Códigos Igual ao DNA

terça-feira, agosto 2nd, 2011

Talvez o maior mistério ainda não resolvido pelas Ciências Biológicas seja a origem do RNA e seu produto posterior, o DNA. Ali estão alinhados átomos em grupos de moléculas que estão organizadas como um sistema funcional, operativo. Mas o sistema produz uma infinidade de outros sistemas maiores e mais complexos que são os organismos, desde uma ameba a um elefante. E produz pedaços de sistemas, como as proteínas. Por ser o centro desta infinidade de produtos a Humanidade tem acreditado que o DNA contenha um código. Pode ser que não…

Mas aí está o problema.Todos os tipos de códigos conhecidos além do DNA precisaram de uma inteligência para serem produzidos. E não existe nenhum vestígio da presença de alguma inteligência na Terra, a não ser a humana, a qual, com certeza não produziu êste código. Então a Ciência tem duas alternativas: procurar no espaço sideral alguma inteligência alienígena natural que possa ter sido a autora do código, ou procurar na matéria da Terra e do Universo inteiro as fôrças, elementos e eventos que possam ter produzido êsse código por acaso. Se não encontrar a solução nestas duas alternativas a Ciência terá que pendurar as chuteiras, pois o sobrenatural não faz parte do seu negócio.

Mas os modêlos da Teoria da Matrix/DNA vem surpreendentemente sugerir uma nova alternativa. A qual , se comprovada, vai afirmar que o código na verdade não é um código… e a estrutura do DNA pode ser criada aqui sim, por acaso. Mas ainda resta a possibilidade de que tudo estava tunelado para assim acontecer, o que deixa em aberto a possibilidade da existência de uma inteligência criadora, que pode ser natural ou sobrenatural. mas existindo além do Universo e antes do Big Bang.
A explicação é a seguinte.

A primeira galáxia teria sido formada como é a fórmula de sistema natural fechado sugerido como a Matriz Universal. Quando a galáxia é atacada pela entropia e começa a desfazer-se em seus menores fragmentos, êstes são canalizados interiormente na direção do nucleo, mas podem ser barrados por corpos no caminho, como o planeta Terra, por exemplo. Se êsse corpo oferece as condições propicias os fragmentos se reencontram e reconstroem o sistema galáctico com átomos do lugar. Fazemos o mesmo processo plantando sementes numa boa seara e aqui o fruto final pode ser uma célula biológica.
Mas a infinidade de fragmentos vindos de tôda parte do macro-sistema pode gerar uma diversidade de cópias diferentes, sempre faltando algumas peças e/ou apresentando novidades devido à miscigenação dos fragmentos. Isto quer dizer que de um sistema matriz – um fractal original – são gerados uma infinidade de cópias com formas diferenciadas entre si, desde que a esturtura fundamental continue sendo o fractal-matriz.

Mas a matriz têve uma sequencia cronológica na sua formação como galáxia: primeiro se forma o órgão da Função 1, depois o da Função 2, e no meio uma infinidade de cópias diferenciadas intermediárias entre êstes extremos. Essa sequencia pode determinar que as cópias na Terra se alinhem na mesma sequencia cronológica. Como resultado teremos uma pilha de cópias de um unico sistema mas como as cópias são diferentes, diferentes tambem serão suas funções. Isto é o DNA.

Numa linguagem mais técnica, o fractal-matrix que veio para a Terra tem a forma exata de um par de nucleotideos, o qual é um sistema operacional, e o DNA é uma pilha d6estes nucleotideos, sendo que nenhum é exatamente igual a outro.

Parece que é um código, trabalha como um código, transmite uma mensagem comoós códigos, cheira como código… mas nada tem de código.

Ou melhor: na linguagem e na invenção humana é de fato um código. Porque tôda vez que a inteligencia humana copia um dado qualquer da Natureza e o transmite com um material diferente do dado original a um receptor que desvenda o dado original, o ser humano criou um nome: código. Mas como seres humanos não criam nada do nada, nunca inventaram coisa alguma funcional que já não existia na Natureza de alguma forma, êles tambem produziram essa coisa a que deram o nome de “código” copiando o que a Natureza fêz no DNA. Talvez o homem “inventou” isso inconscientemente, pois o DNA está dentro dêle e no centro de seus neuronios inventando coisas mesmo antes dêle saber que existia DNA. Na necessidade o DNA conduziu a lingua dos homens a fazer uma cópia de si mesmo, a qual o homem denominou de “linguagem”. Quando dirigiu as mãos a fazê-lo, o produto final recebeu o nome de “código”.

Entendeu?

Ou por acaso, ou porque o mundo estava tunelado, encaminhado, para produzir uma variedade de fractais a partir de um fractal original, e êles se juntaram numa certa ordem ditada pelos eventos ao acaso anteriores, ou eventos programados anteriores, aqui foi produzida uma estrutura – uma pilha de cópias diferenciadas de um unico fractal original – a qual não tinha nome, nem definição. No decorrer da História surgiu a inteligência humana que reproduz as imagens e mecanismos da Natureza em forma de tecnologia. Um destes produtos foi chamado de código, como o Código Morse. Ainda no decorrer da História, posteriormente, o homem descobriu oDNA. A sua estrutura lembrava o que o homem já tinha feito e chamado de código: por isso puseram o nome na coisa de código genético.

Nem a Natureza, e talves nem mesmo um Deus Inteligente, não sabem que criaram um código. Nem nunca afirmaram tal coisa. Não os comprometa nessa história. Quem está dizendo que êles fizeram isso é a espécie humana.

Agora durma com um barulho dêsse!

VOCÊ DEIXOU MILHARES DE FILHOS POR ONDE PASSOU,… E NÃO SABE DELES?!

terça-feira, março 1st, 2011

 Somos homens-bombas, mulheres-bombas, auto-suicidas?! 

E o pior: homens tambem engravidam e dão à luz,… ao menos suas células!

Recentes descobertas científicas me deixaram preocupado. Imagine que nosso corpo é capaz de dar origem a vírus! Quando acreditávamos que todos os vírus vinham de fora…
A sua esposa ou seu marido vai querer saber desta história “direitinho”. Por onde tens andado? Vamos explicar?
Mas piadas à parte, a experiência científica que nos inspirou a êste artigo oferece uma grande oportunidade para o leitor aprender algo muito importante para manter sua saúde.
A explicação pode ser melhor recorrendo-se a uma ilustração: a relação entre o virus Lambda e a bacteria E. coli. Este virus é um assassino da bactéria, ou seja, é um bacteriofogo. Isto porque ele se reproduz dentro dela em grande quantidade e depois dissolve-a, abandonando-a para procurar outra bacteria saudavel . Êste tipo de origem de novos vírus dentro de outros organismos não se trata de geração espontânea  pois o vírus original veio de fora do organismo. Mas ele sugere que na bactéria exista um código genético senão igual, muito semelhante ao seu, basta ver que a união dos dois códigos implica em reprodução. Vamos deixar este método, pois o que nos interessa é o método seguinte, o qual foi inicialmente descoberto pela seguinte experiência:
Num frasco herméticamente fechado foi inserida uma bactéria que não continha nenhum vírus. Mantida em cultura, essa bactéria se reproduziu, por muitas gerações. Depois que já existiam dez mil descendentes, de repente algumas aparecem contendo virus! Mas como?! Os virus vieram de fora, atravessaram o frasco? Impossivel!
Ocorre que o DNA da bactéria apresenta um trecho de genes em código que, se expressado, se duplicado, ao invés de produzir uma simples proteína, produz um virus, completo, funcionando! Ela carrega em si mesma a polvora, o estopim, e às vezes resolve detonar-se! Os primeiros suicidas, a bactéria-bomba!
E agora segure-se para não cair: o nosso DNA, humano, possui o mesmo código! Portanto, quando nós fazemos com que êsse código seja duplicado, nós estamos gerando virus dentro de nossas células. Portanto, eles são como nossos filhos, com direito a registro em cartório, carteira de identidade, partilhamento da herança,…!  E portanto, temos dois tipos de filhos: os humanos, e… os virus. Mas talvez não seja só: é possível que geremos procariontes, eucariontes, bactérias,… tôda uma fauna!
E quando uma pessoa passa na rua e dá um espirro, pode estar espalhando seus filhos pelo ambiente. Por isso se pode dizer que alguém tem deixado muitos filhos pelos seus caminhos.
Talvez certas doenças, como a AIDS, o cancer, não sejam apenas contraídas por contágio. Talvez indivíduos estão gerando dentro de si mesmos os agentes malignos! E a Teoria da Matriz/DNA poderia ajudar nesta pesquisa de forma decisiva, pois ela previu isto antes da sua descoberta por humanos, e ela fornece muitas novas informações sobre o que são virus.
O DNA contem um trecho em código capaz de se duplicar na forma de virus . Mas este código pode ser acionado ou pode permanecer inativo durante toda a existência do individuo. Técnicamente, o que determina a ativação ou não do código é um “switch”, uma espécie de chave liga/desliga, num complicado processo envolvendo substancias inibidoras ou promotoras, etc., o qual não vamos descrever aqui. Mas será que esta produção de virus depende apenas técnicamente, do acaso, ou de algo mais, como por exemplo, o contexto psicossomatico do individuo, a sua postura ou comportamento perante a Vida e a Natureza?
A minha experiência particular sugere que os virus são produzidos quando a psique fórça um certo trecho do DNA-lixo  a se expressar fora de sua época e lugar. Existem psiques saudaveis e psiques doentias. Mas não são os hábitos e experiências materiais que determinam se a psique é saudável ou não. É algo mais profundo, muito profundo, relacionado com cosmovisão, a relação entre mente/e-seu-mergulho-no-oceano-quântico. Eu tinha e tenho uma vida indisciplinada, fumando, passando dias sem uma refeição, meses sem um copo de água, a noite tôda acordado e trabalhando na neve quando estou em New York, alem das loucas aventuras no inferno da selva amazonica. Por isso, na juventude conhecí muitas doenças, desde os dois tipos da malária que peguei de uma só vez até uma cirurgia de emergência devido a uma ulcera estomacal causada pela indisciplina alimentar.
Mas então descobri a Matriz – ou sua teoria – e a nova cosmovisão sugeria um quadro profundo de meu ser, com aura, chacras, kundaline, partículas de energia do espaço entrando e saindo do meu corpo, e minha mente como uma substancia que está se organizando como um novo sistema natural. Estas visões sugeriram um método de meditação, de tomar banho de energias especiais e alimentar a aura com outras espécies de energias especiais. Tudo isto em quinze minutos de meditação todo dia ao deitar ou levantar-se. Resultado? Fazem 25 anos, continuando  com tôda essa vida desregrada, e eu não sei mais o que é ficar doente, sentir dor, tomar remédios. Se dependesse de mim, a medicina e os laboratórios poderiam fechar a portas.
Eu não tenho certeza se o meu método é o responsável por minha surpreendente saúde e energia. Pode ser pura superstição. Mas em time que está ganhando, não se mexe, certo? Eu não sou louco de mudar e parar minha meditação. Continuem aquêles que acreditam que essa coisa de meditação é pura superstição, e continuem tomando remédios.  That’s it!
Eu gostaria de ensinar o método de graça, para todo mundo: só teria a ganhar se meus semelhantes fossem todos saudaveis. Mas o texto explicativo seria muito longo pois ele foi por mim elaborado como uma síntese das cosmovisões dos antigos orientais, mais as descrições dos curandeiros nativos do Amazonas quando tomam suas beberagens alucinógenas, e mais o quadro de energias fluindo no corpo e o tipo de estrutura e substancia da mente que extraí dos modêlos da Matriz/DNA. Teria que apresentar desenhos para o leitor fixar imagens. Mas posso fazer o texto e registrar aqui se muitos o pedirem. Só sei que mal não faz a ninguém e não custa nada.
   
A auto-produção de virus, doentios, pode ser, deve ser, psíquica, segundo sugere de maneira lógica e racional, os modêlos da Matriz/DNA. A psique deve ser o agente que produz as substancias que liga ou desliga a chave. Quando um individuo, por exemplo, apresenta o comportamento homossexual, pode ser consequência de uma psique auto-destrutiva e masoquista nesta forma de vida, mas que foi um mecanismo normal da matéria em nossas formas antepassadas (lembre-se que em tôda a evolução cosmológica, até os primórdios da evolução biológica, todos os sistemas ancestrais eram hermafroditas). Esta psique libera comportamentos mórbidos e ao mesmo tempo, cópias de trechos do DNA cuja função pode destrui-los. Ou então tal psique deixa o individuo  frágil e exposto a ser infectado por tais agentes.
O DNA contem o código genético completo para gerar um virus completo porque este código genético foi util no passado e como infra-estrutura dos sistemas atuais é parte indispensável do DNA. Sem este trecho de código, não existiria o DNA biológico. Pois este trecho virótico expressa uma função sistêmica universal, e funções universais criam ferramentas materiais para poderem atuar na matéria. Se estiver no nivel químico/biológico, a Função 3 cria um tipo de proteinas, enzimas; se a nivel celular, esta função cria um elemento celular, o RNAm; se a nivel de corpo humano, a função cria órgãos do sistema reprodutor; se a nivel astronomico, a mesma função que cria o pênis no corpo humano, cria o RNAm na célula, cria o píon no atomo, vai criar o vulcão no pulsar.
O código que cria o virus a nivel biológico está estacionado na região do DNA-lixo e ele veio do ancestral do DNA, a Matriz na sua fase astronômica, onde ele cria cometas no céu: a função masculina da reprodução. Por isso o virus não pode se reproduzir sózinho, ele não possui a parte fêmea do hermafrodita, então ele necessita da fêmea, e sua fêmea está dentro da célula, num trecho do código. E por isto ele não faz outra coisa na vida senão reproduzir-se: ele é apenas como é um espermatozóide, um elemento cego, sem mais nada no corpo, dirigido exclusivamente para um unico alvo. Quando entenderem a causa da origem, a procedencia e o significado sistêmico dos virus, nossa medicina vai dar um salto gigantesco, e a humanidade vai agradecer… mas para isto terão que conhecer antes a Matriz.
Quando o ancestral do DNA era a fôrma sôbre a qual se assentou os sistemas astronomicos, a matéria existente no mundo apresentava-se apenas nas formas gasosa e sólida. Alem disso o meio ambiente nas origens de sistemas estelares e galácticos era circundado e regido pela ausência de gravitação. Pode ser que, ao invés do trecho em código que hoje produz certo tipo de moléculas que constituem o sistema reprodutor, naquela época produzia alguma substãncia ácida, venenosa para sistemas biológicos constituidos tambem pelo estado líquido da matéria. Óbviamente tal forma evolucionaria deste trecho de código não deve ser expressado aqui, e então êle é oculto nas regiões que denominamos DNA-lixo, que constituem a maior parte do DNA. Isto acontece com seres vivos normais. mas existem seres humanos que possuem certas tendências secretas, mórbidas. Basta lembrar-se de crimes horrendos que alguns cometem. Outros têm a tendência de teimarem em reviver o passado dos ancestrais, como por exemplo os que comem carnes cruas, algo quase como canibalismo. Seja como for, desejos intensos da psique podem estimular trechos do DNA-lixo a se expressarem, os quais são venenosos. Alguns produzem os vírus.
 
Por exemplo, muitas pesquisas tem encontrado que pessoas apresentando cancer tinham um comportamento comum, angustiado. Sabe-se lá o que está por tras desta angustia, mas isto serve para reforçar a hipótese de causa psiquica, de carater, de personalidade. Que pode fazer manifestarem-se personalidades/sistemas elementares, primitivas, que ainda se encontram codificadas em nosso DNA-lixo.
Virus surgem na Terra quando um certo numero de certas espécies de fotons vindos através da radiação cósmica – inclusive a solar – conseguem se reunirem num mesmo ponto espacial, adentrando átomos terrestres. Estes fotons são bits-informação da Matriz/DNA no seu estágio evolutivo astronômico, relacionados á função universal numero 3. Ou são gerados dentro do nosso corpo, como nossos filhos, quando nossa psique resolve ter relações sexuais com o dark side da existencia que ficou oculto nas brumas do tempo, mas que pode ressuscitar…
No meu caso algo não normal tem funcionado protegendo minha saúde. As pessoas que me conhecem estão sempre chamando minha atenção para o meu descuido com o corpo e a saúde. Imagine se me acompanhassem por apenas uma semana quando estou na selva. Eu passei meses dormindo 3 ou 4 horas no carpet do chão de um escritório onde trabalhava e tinha um computador para pesquisar meus assuntos na Internet quando minha casa com minha cama ficava a apenas 800 metros de distãncia, mas não tinha tempo… Hoje às vêzes paro para me questionar quando foi a ultima vez que tomei uma refeição, para descobrir que lá se vão dois ou quatro dias só beliscando alguma coisa aqui e ali. Filósofos naturalistas que precisam conhecer todo o conhecimento da humanidade deveriam nascerem ricos e não precisarem trabalhar no bruto para pagar suas contas, mas eu tenho e portanto tempo é o meu maior problema. O corpo fica esquecido. Mas com o cérebro fervilhando de tanta informação, mesmo que esteja a dois dias sem dormir, não consigo acalma-lo e pegar no sono logo que deito. Então a meditação é um santo recurso para dormir… e talvez ela esteja operando mais profundamente do que imagino e do que acredito. Fica o conselho de amigo…