Posts Tagged ‘desenho inteligente’

Expelled – A Agressiva Ideologia da Academia Cientifica – Veja Vídeo

segunda-feira, fevereiro 16th, 2015

Minha final impressão ao ver este vídeo é a lembrança de como funciona duas gangs de traficantes disputando um território: a escola, os colégios, as universidades. Cada gang vende um droga diferente da outra: se uma vende crack, a outra vende heroína. Estas duas drogas aqui – o deísmo e o ateísmo – são desejadas, necessárias e consumidas por todos os estudantes, que por serem mentes ainda infantis, necessitam alimentarem suas inevitáveis imaginações com fantasias mentais, e os traficantes sabendo disso, fornecem as drogas para estas fantasias.

Esta disputa de território entre humanos vem da herança dos instintos animais predadores, os quais são notoriamente disputadores de territórios. Lembre-se que, por exemplo, os lobos se unem em gangs e assumem a propriedade de um vasto território, que pode chegar a 200 milhas de extensão, e atacam em massa quem quer que invada esse território.

A cabeça dos seres humanos está sendo o palco de uma nova investida da evolução natural, a qual pode não ser apenas um processo de evolução, mas simples passos dentro de um processo maior: o de reprodução de uma possível e desconhecida fonte geradora de universos. Assim como todo feto humano no estagio intra-uterino aos 6 ou 7 meses aumenta o desenvolvimento de seu cérebro e começa a apresentar sinais do fenômeno conhecido como “auto-consciência” – o qual existia em seus pais e estava inativo nos genes nos 6 ou 7 meses anteriores – tambem o sistema natural que vem se desenvolvendo desde o Big Bang quando chega á forma humana começa a apresentar o mesmo fenômeno da auto-consciência , o qual, por dedução lógica, existia no elemento misterioso que gera universos e deve ter existido inativo na Matrix/DNA universal durante os 13 ou 14 bilhões de anos cosmológicos anteriores. O cérebro humano vem com uma capacidade instalada ociosa para ser ocupada por essa “mente e suas informações”, e como esta mente é lenta em se implantar, a capacidade ociosa tem que gerar fantasias para não se atrofiar ou ser suprimida por desuso. A criança muito nova ainda cria para si própria estas fantasias, geralmente crendo em amigos invisíveis com quem conversa e brinca. Mas a vida real começa a dilapidar estas fantasias então estes cérebros precisam de novas fantasias. Os vendedores de drogas alucinógenas sabem disso e se aproveitam para satisfazer essa necessidade com suas drogas que permitem ao imaturo ser a viver viajando mentalmente em reinos imaginários. As religiões deistas e os outros lados dessa mesma moeda – as religiões anti-deístas – são drogas que não vem na forma de pó, comprimidos, fumos ou bebidas, mas de interpretações falsas dos adultos sobre os fenômenos naturais e a realidade do mundo em si mesma, num conjunto denominado “cultura”. Desta forma o ato de predação, que se transformou dos animais inferiores ao homem da forma canibal para a forma de escravidão com o sugamento da energia no trabalho manual produtivo, torna grandes manadas de ovelhas humanas totalmente alienadas e submissas sem se despertarem para o fato de que possuem o poder para transformar as regras brutas da primitiva natureza caótica em regras ordeiras num estado em que não exista os horrores desta dicotomia entre predadores e vitimas.

 

O processo de aniquilamento e libertação destas drogas é lento, contado na grandeza dos tempos astronômicos, como é lento para os humanos a instalação, desenvolvmento e autonomia dessa auto-consciência universal. E p processo se dá de forma gradual, sendo que a cada nova idade da ghumanidade uma nova droga cultural é inventada, criando um sistema social, construindo uma civilização, a qual sempre rui e de suas cinzas surge outra menos animalesca, menos caótica. Assim, dos regimes e suas drogas como as monarquias e tiranias baseadas no deísmo, se levantam regimes modernos baseados em drogas anti-deístas, as quais tem por fundamento a propaganda da existencia mistica de um “acaso absoluto” que poderia produzir alguma coisa a partir do NADA.

Infelizmente chego então a conclusão que a minha obra, a visão do mundo denominada “Matrix/DNA” , é tambem a invenção de uma nova droga que conduz mentes a uma nova fantasia da imaginação. Da mesma maneira que os predadores estabelecidos em conflito hoje, os deístas e os anti-deístas, são uma máscara oculta dos traficantes de drogas considerados criminosos e disputam acirradamente o dinheiro produzido pelas presas, eu me torno um aspirante a novo predador traficante visando abocanhar tambem parte desse dinheiro. Então, se isto me incomoda e fere minha crença ética e moral, porque não elimino esta invenção e procuro outra ocupação menos criminosa? É justamente por acreditar que o processo de limpeza das fantasias mentais a nivel do inconsciente coletivo humano é muito lento, em tempos astronomicos e tem que ser uma evolução gradual, onde drogas mais perigosas vão sendo substituidas por drogas menos perigosas, cujas fantasias são menores que as anteriores porque interpretam menos erradamente o mundo real. Em outras palavras, é um mal necessário e que precisa vir rápido antes que as drogas mais potentes existentes dominem todas as mentes de forma irreversível.

O autor do Video, Ben Stein, é um conhecido predador e parasita da minha particular “desclasse social”. Ele nasceu em berço de casa própria, de família já altamente predadora ( o pai trabalhava pata o presidente Nixon), nunca teve que produzir com as próprias mãos uma grama sequer das 40 toneladas de vegetais que todo ser humano come durante uma vida, nunca teve que fazer buraco, cimento e assentar um tijolo para ter as casas que ocupou, portanto comeu os vegetais que eu fui torturado para produzir e de mim foram extorquidos, morou nas casa que construí e de mim foram roubadas pois nunca pude ocupar casa nenhuma como minha propriedade. Depois ele conseguiu fazer o que sempre foi meu sonho e nunca poderia te-lo conseguido: estudar por 16 ou 20 anos em prédios não feitos por suas mãos e sendo alimentados com todos seus funcionários por gente como eu, chamados de escolas, colégios, universidades. E foi determinado pela sua gang a ser mais um dos ideólogos mantenedores da fabricação da sua droga de dominação, estudando e se especializando em advocacia para defender as leis que eles mesmos criaram, para manter e lutar como vigilante o status da sua droga que é uma religião deísta que suporta sua pregação de sistema social, politico e econômico. Seu principal opositor, chamado Richard Dawkins tem a mesma história de vida com a diferença de que – talvez por raízes de família, não conseguiu alimentar suas elevadas ambições materiais e egocêntricas – decidiu vender a outra droga concorrente. Assim, este é um duelo entre grandes predadores… do  meu particular ponto de vista de rebelde não-submisso e autodidata vindo da minha andarilha e escravizada desclasse social. Cada qual tem sua opinião forjada pela sua privada experiencia de vida… e logicamente todas nossas opiniões humanas ainda são equivocadas. Existirá uma final opinião correta quando um único humano viver as 8 bilhões diferentes experiencias de vida neste planeta e mais as quintilhões experiencias dos seres inteligentes vivendo em outros rincões dese Universo. . .

Meu comentario enviado para:

http://designinteligente.blogspot.com.br/2009/09/expelled-com-legendas-em-portugues.html

Tanto o ID quanto o darwinismo estão certos e errados ao mesmo tempo. O darwinismo está certo ao explicar todas as espécies biológicas existentes como produto de transformação e aumento de complexidade ao longo de muito tempo mas está errado ao crer na origem da vida, que esta seria prevista no calculo das probabilidades, que as mutações responsáveis pelo aumento da complexidade se dão por erros ou acaso, que os 3 mecanismos VSI – Variation, Selection,Inheritance, – sejam suficientes para produzir as espécies existentes hoje. E cientificamente não se pode dizer que exista no Universo um processo de evolução.

O ID está certo ao sugerir que houve um prévio designer para os sistemas biológicos, mas está totalmente errado ao crer que este designer tenha surgido de fora da longa cadeia natural de causas e efeitos que começou nos princípios deste Universo, em crer que este designer seja sobrenatural, em “afirmar” que tanto o designer quanto o método aplicado neste desenvolvimento tenham sido inteligentes. E está muito mais errado ainda ao sugerir que este designer seria um Deus sugerido por antigos escribas humanos.

Estas frases acima são de autoria do autor de um novo método de investigação cujos resultados estão reunidos na teoria “A Matriz Universal dos Sistemas naturais e Ciclos Vitais”. Primeiro, a anatomia comparada entre todos os sistemas naturais conhecidos projetou um desenho do que seria o elo entre a Evolução Cosmológica e a Evolução Biológica. Segundo, este elo foi identificado com um modelo teórico do que deve ser o building block dos sistemas atômicos e astronômicos. Terceiro, este mesmo building block foi identificado como sendo um trio lateral de nucleotídeos, ou seja, a unidade fundamental de informação do DNA. Isto significa que o DNA teve um antepassado surgindo nos princípios do Universo, tendo passado e evoluído pelos átomos, as galaxias e chegando aos sistemas biológicos. Por isso recebeu o nome de “Matrix/DNA”. Mas a busca humana não tem por enquanto a menor condição de ultrapassar as fronteiras materiais naturais deste Universo para ver de onde vem essa Matrix/DNA, qual o método aplicado na inserção dela aqui e nestes tempos, e o que ou quem a inseriu, se natural ou não, se inteligente ou não.

Portanto, a julgar por esta nova teoria, as duas facções conflitantes e suas duas visões de mundo carecem de racionalidade e expressam a infância mental do coletivo inconsciente humano. Se os dois querem espaços na formação cultural dos jovens que chegam aos bancos escolares, o terceiro partido, os agnósticos tambem tem direito a ele.

Comentario enviado para:

 

 

Itens notáveis:

1)

” Newton era a Fisica, tudo se explicava por ele. mesmo quando começaram a aparecer problemas que não se encaixavam em sua grande teoria, nunca se pensou que o problema estaria na teoria e sim dos fatos. Até que por acaso surgiu a teoria da relatividade que “consertava” aqueles problemas e a fisica newtoniana teve que perceber que havia uma verdade maior que ela. Newton lidou com o nosso sistema solar, mas não existe como conhecer este sem considerar a nossa galaxia, pois ela influencia ele.

Estamos na época em que Darwin é a evolução biológica, tudo se explica por ele, mesmo quando se acumulam problemas que não se encaixam em sua teoria, nunca ninguem pensou que o problema estaria na teoria e sim nos fatos. Até que por acaso surgiu a teoria da Matrix/DNA que “conserta” estes problemas e a teoria Darwiniana terá que perceber que existe uma verdade maior que ela. Darwin lidou apenas com a evolução biológica, e não tem como se conhecer esta sem considerar a evolução cosmológica,pois esta influencia aquela.

2)

A frase  “A Grande Causa da Humanidade”, e a visão do mundo por trás do propósito “Para o bem da Humanidade”, jamais pode ditar regras e nortear politicas. Hitler foi levado por idéias como a evolução darwinista a buscar uma seleção das raças tendo como a sua raça sendo selecionada e com isso acreditava piamente que estava fazendo algo para “o bem da Humanidade”. Chegou ao ponto de mandar matar todos os defeituosos fisicos e outras raças consideradas inferiores e sem conserto. Argumentos para a “eugenia” eram muito convincentes,por exemplo: “Enquanto a seleção natural favorecendo os fortes e descartando os fracos tem levado a vida na Terra á evolução das espécies e a chegar ao Homem, nós humanos com nossos programas sociais e melindres zelosos temos feito tudo para manter vivos, sustentar com nosso trabalho, grandes quantidades desses que a Natureza sempre têve que descartar se quis continuar a evolução”.

Eu mesmo percebo agora que quando sou radical  sou movido por idéias fora da minha visão do mundo, como a de que “nascí condenado por predadores humanos a ser escravo vampirizado na minha energia a vida tôda e não vou procriar para não abastecer este regime com carne frêsca.” Tudo bem que eu adote esta idéia para modelar o meu comportamento, pois a realidade é essa mesmo e não tem como mistifica-la. Mas não devo divulga-la com a certeza intima de que isto se deve aplicar a todos os pobres do planeta. Pois a minha visão do  mundo, a Teoria da Matrix/DNA está sugerindo que os 8 bilhões de humanos são 8 bilhões de pedaços errados em que foi repartido um todo errado e essa divisão é lógica porque coloca os 8 bilhões vendo e sendo vitima dos resultados da atuação dos outros 7,99 bilhões de pedaços errados, uma oportunidade para o todo que estava totalmente errado perceber e odiar o erro em si mesmo, experimentando ele mesmo os resultados nefastos de sua obra. Ora, para que alguns pedaços errados sejam vitimas de outros pedaços errados e tenham a oportunidade de experimentar seu próprio erro é preciso que sejam mais fracos, defeituosos, o que confere mais fôrça ao elemento corretor. E se todo mundo seguir a risca o mesmo que fiz, se eu conseguisse tornar esta uma regra geral para toda a espécie, como os 8 bilhões de pedaços errados seriam consertados?

Então esta a grande descoberta do dia que nunca mais deverá ser esquecida quando eu estiver lendo ou debatendo as injustiças dos predadores e a indisciplina das presas: Não acreditar que eu descobri qual a grande causa da Humanidade, não ser radical tentando impor as regras que essa causa imaginada sugere, mas deixar que a Natureza continue a tratar de presas e predadores no campo fisico da economia, politica, organização social; apenas sempre insistir na mensagem intelectual e transcendental da Matrix/DNA que visa elevar o desenvolvimento cientifico e tecnológico da Humanidade ao mesmo tempo que esta humanidade misre-se no exemplo da genética para lidar com o mundo externo.

xxxx

Bern Stein mostra que ninguem sabe como a vida começou pois falta o elemento que combinou os ingredientes e nas exatas proporções que produziu as 250 proteinas iniciais. A unica alternativa apontada pelos materialistas é a teoria dos relampagos fornecendo a energia que teria feito isso,  teoria que,  como Stein afirma, não é algo cientifico.

Então os deístas como Stein se aproveitam deste mistério e imediatamente insinuam que apenas um inteligente designer poderia ter feito isso.

No meio destas duas visões do mundo surge a teoria da Matrix/DNA sugerindo a anatomia de um elo evolucionário entre a vida que surgiu aqui e o meio ambiente astronomico que circundava e continha esse local onde a vida surgiu. Ou seja, um elo evolucionário entre a evolução do mundo inorgânico que veio desde o Big Bang até momentos antes das origens da vida e a evolução posterior da própria vida. Porem o principal nesta sugestão é que o mesmo elemento apontado como dirigente da evolução cosmológica – uma fórmula natural tambem apresentada pela teoria da Matrix/DNA – é justamente o ancestral do elemento que se tornou a essência da evolução da vida, ou seja, o DNA. Com isso o DNA seria o produto final aqui e agora de um mesmo e único elemento dirigente de toda a evolução universal.

Mas a teoria da Matrix/DNA é puramente naturalista, ou seja, ela aborda a Natureza em toda sua grandeza universal, mas ao chegar às fronteiras ultimas do Universo no seu espaço e tempo, ela pára. Como ela vinha agarrada nos calcanhares desse elemento dirigente de toda essa evolução, e esse elemento parece continuar para alem desta fronteira, ela o perde ali e fica sem saber qual sua procedência, se de origem meramente casuística, ou origem inteligente, ou ainda qualquer outra origem inimaginável. Ela fica com uma quase certeza sobre a fonte dessa essência da evolução, da vida e da auto-consciência: deve ser um sistema natural, não mágico mas tambem que não aplica um método inteligente, porem esta fonte deve ter auto-consciência.

A diferença com as duas visões predominantes agora é que a teoria da Matrix/DNA não aponta um relâmpago nem uma entidade sobrenatural mágica, mas sim uma fórmula que pode ser buscada e testada cientificamente.

xxxxx

 

Aviso aos Físicos: O Excesso de Física Leva à Loucura. Veja Vídeo Aqui

segunda-feira, fevereiro 16th, 2015

Richard Dawkins Knows Nothing About Nothing?

https://www.youtube.com/watch?v=v34QjYPuiEA

Meu comentario explicando a versão da Matrix, publicado em:

http://designinteligente.blogspot.com.br/2013/08/dawkins-nada-confuso.html#comment-form

 

O problema dos ateus é o mesmo dos deístas…  é apenas uma palavra que nada significa: “origens”. Alguem alguma vez na vida viu a “origem”de alguma coisa? Ou seja, algo que comprovadamente nunca existiu antes em lugar e tempo nenhum surgindo perante seus olhos, ou mesmo que seja perante os olhos de mil gerações? Me apontem pelo menos uma. Tudo é produzido pelas transformações ou convergências de fôrças e elementos já existentes antes, isso é o que pode ser cientificamente comprovado. E este universo, assim como esta vida, não podem ter surgido ou se transformado de um NADA que não possuía nenhuma fôrça, nenhum elemento, assim como não pode ser o resultado da transformação de algum Deus Mágico nem a magia pode ter alguma fôrça ou elemento em si mesma.  Por causa desta nefasta palavra que logo conduz a imaginação humana aos reinos dos pensamentos mágicos, alguem precisa inventar soluções inexistentes, tais como deuses mágicos e nada mágicos. Falar ou pensar em origens de universos ou origens da vida é uma absurda aberração contra a racionalidade. A unica visão do mundo que não precisa de “origens” pra explicar as existências de universos e da vida é “A Matriz Universal dos Sistemas Naturais e Ciclos Vitais”, como explica seu website.

Publicado em Youtube:

 

The problem of atheists is the same for deists … it’s just a word that means nothing: “origins”. Anyone have ever seen the “origin” of something? That is, something that never existed before proven in any place and time appearing before their eyes, or even if it is in the eyes of a thousand generations? Please,  point at least one. Everything is produced by transformations or convergence of forces and before existing elements, this is what can be scientifically proven. And this universe, and this life, may not have arisen from a NOTHING that had no forces, no elements, and can not be the result of the transformation of a Magic God or some magics  that may have no some force or element in itself. Because of this ominous word that soon leads the human imagination to the realms of magical thinking, someone needs to invent nonexistent solutions, such as magic gods and magical nothing. Talking or thinking about origins of universes or origins of life is an absurd aberration against rationality. The only worldview  that does not need “origins” to explain the existence of universes and life is “The Universal Matrix of Natural Systems and Vital Cycles”, as explains their website.  But, then, they are agnostics.