Posts Tagged ‘Dilma’

Saiba onde e como vi a Dilma hoje

sexta-feira, maio 13th, 2016

xxxx

Ela apareceu de repente do lado de fora da janela do aviao onde eu viajava, rindo e dizendo: “Eu era seu piloto. Tenho meu para-quedas, pois continuarei a receber os R$ 31.000,00 de salario. Agora, voces que ainda continuam no aviao… seinao…”

Mensagem da Matrix/DNA para as Trocas nos Ministerios da Dilma

quinta-feira, setembro 17th, 2015

xxxx

(Publicado no Facebook, em:

https://www.facebook.com/TheMatrixDNA/posts/10206593382865997

Trocar os cachorros mas mantendo a mesma coleira, nada muda. Voce perde tempo lendo sobre este engodo de trocas no Ministerio? A coleira delimita o espaco ate onde os cachorros podem ir, determina qual o comportamento possivel ao cachorro, etc.

A coleira do sistema social brasileiro comecou a ser feita a 500 anos atras e veio sendo aprimorada pelos seus fabricantes, claro, no interesse deles apenas. Eles sao os fios fortes no emaranhado de conexoes, de fiacoes do sistema, e os fios fortes absorvem a maior quantidade do alimento emanado pelas correntes de energia, o assim chamado campo magnetico. Para os fios finos, mais fracos, pouco sobra. O que precisa mexer, mudar, e’ o sistema, que e’ a coleira que determina o que os governos, os ministros, os politicos, devem e podem fazer. Precisa mudar os fios que conectam as pessoas dentro do sistema, fazer com que os fios fracos fiquem fortes iguais aos outros. Mas quem vai fazer isto? E’ claro que os fios fortes nao vao permitir com facilidade, para eles e’ vida ou morte.

Somente um tipo de pessoas poderia mudar isto. Mas para faze-lo tambem teriam que encarar esta obra como uma questao de vida ou morte, pois vao ter que enfrentar outros desafios e perigos e talvez ate os fortes tambem. Mas nao e’ com guerra, ataque direto, violencia que se faz essa mudanca. Quando escolhem este caminho, como fizeram na Russia, em Cuba, na China, etc., a maioria dos fios fracos se entregam para fortalecer uns poucos fios dentre eles, os quais engordam, e volta tudo o que era antes.

Para faze-lo, os fios fracos tem que imaginar um sistema onde nao exista essa diferenca entre fortes e fracos. E na verdade, na civilizacao moderna, nao precisa mais existir esse negocio de forte leao e fraca ovelha, nao e’ o tamanho do corpo que vale, ja que todo mundo pode hoje ter uma arma e o que determina o resultado de um confronto e’ a arma. Nao existem mais humanos fracos, existem humanos medrosos, acomodados, submissos. Mas como disse, nao adianta apelar para armas para resolver isto, para eliminar a coleira do sistema.

Uma das estrategias para os fios fracos e’ nao se deixarem conduzir nas correntes de energia do sistema, como vem fazendo. Pois quando o fazem geram o abundante campo magnetico de onde os fios fortes se alimentam para ficarem cada vez mais fortes. O que conduz as particulas dentro dos fios numa corrente planejada e’ a cultura do sistema. A maneira como os fenomenos e eventos naturais sao interpretados pela mente dos humanos. E esta ” maneira” pode ser uma simples sofisticacao dos instintos herdados dos ancestrais animais, uma readaptacao as condicoes humanas.

Existem videos na Internet de leoes atacando bufalos e vacas. E muto dificil leoes matarem um bufalo, mas muito facil matarem uma vaca. Porque os bufalos reagem com energia, violencia, movimentam-se, contra-atacam. As vacas ficam paradas enquanto os leoes lhes ficam arrancando pedacos da barriga, costas, pernas, ate cairem para o banquete final. Assim sao os humanos fios fracos no sistema social brasileiro. Se comportam como as vacas e nao como os bufalos.

Existem videos onde os leoes estao quase imobilizando um bufalo, o qual urra, e entao os demais bufalos que estao pastando ao longe vem e etacam os leoes, salvando a vitima. Defesa em grupo, ataque em grupo. As vacas…jamais fazem isto, deixam a companheira urrando e sendo comida enquanto continuam pastando indiferentes. Este instinto esta sendo realimentado culturalmente e sendo inserido na cabeca do fio fraco atraves das escolas, dos simbolos e ceremoniais da “patria”,  dos cultos nas igrejas, etc.

Se a vaca se esperneasse com energia, se jogasse no chao contra e em cima do leao que esta ao seu lado, se nao parasse de maneira alguma, se as outras vacas viessem em bando para ajudar… os leoes teriam que buscar outros territorios. O que hipnotiza e imobiliza a vaca humana sao os lobos travestidos de cordeiros que, por exemplo, ocupando os pulpitos das igrejas, inserem a anestesia cultural deixando a presa facil ao sabor dos vampiros de energias. E os outros lobos nos quadros negros das escolas preparando os bezerros sentados para serem imolados.

Boicote, e nao violencia, e’ a estrategia certa. Os EUA conseguiram se libertarem da predadora Inglaterra iniciando pelo boicote, cortando o envio de suprimentos e nao pagamento de impostos. Isto enfraqueceu o fio forte e o resto foi mais facil.

Quando o escravo negro fugia da senzala para o mato, ele estava praticando o boicote, nao se permitindo deixar sendo conduzido na corrente do circuito de energia do sistema. Escapava da coleira. Os bufalos se rebelam contra a coleira, e as vezes da forma certa, se unindo em bandos para defesa, ataque, e ate’  com algumas estrategias. Os ministerios sao mini-coleiras da grande coleira, trocam-se os cachorros, nada vai mudar.

Assim entendi logo cedo na vida, percebi o meu papel de escravo-cidadao-vaca, me desvencilhei das coleiras e fugi sozinho para a selva amazonica. Mas antes eu tive que ler tudo sobre a cultura planejada dos predadores, entender como e porque assim agem, olhar de novo para a Natureza com olhos de suspeita e perceber que todos os fenomenos e  eventos culturais estao sendo interpretados de uma maneira errada, mentirosa. Tive que criar minha propria visao do mundo, a teoria da Matrix/DNA, a qual fornece novas interpretacoes capazes de des-construir esta cultura. Nao foi facil enfrentar o mundo selvagem natural, mas preferi isto a me submeter ao mundo selvagem humano artificial que domina o Brasil.

E’ preciso corrigir o rumo errado, anti-natural, dessa cultura milenar criada e aprimorada pelos predadores. A Natureza tem seu ritmo e seu proposito, e  a especie que sair fora de sintonia com seu proposito, e’ eliminada, seja humanos ou dinossauros. O proposito da Natureza e’ percebido no ultimo topo evolucionario que ela esta construindo em qualquer dado momento. E hoje ela esta construindo uma nova forma de sistema natural, a qual chamamos de ” auto-consciencia”. Esta auto-consciencia esta dividida entre 8 bilhoes de genes semi-conscientes, alojados dentro de 8 bilhoes de cabecas-ovos humanos. Entao se, como especie, nao queremos ser eliminados, e nao queremos as torturas impostas aos que saem dessa sintonia, temos que facilitar e ajudar a Natureza neste proposito. Temos que manter livres da coleira estes 8 bilhoes de genes, temos que ajudar estes 8 bilhoes de genes nas suas missoes de construirem seus detalhes do corpo final. E quando este sistema conduz a maioria destes genes para dentro de fabricas como maquinas, esta’ entorpecendo, impossibilitando estes genes de se desenvolverem em suas missoes. Esta tudo errado! Mas o conserto nao vai cair do ceu, ele tem que partir de dentro de nos mesmos.

Entao caimos no reino das indagacoes sobre o que faz com que os fios fracos desejam serem tambem fios fortes, pois a verdadeira mudanca so’ ocorre de dentro para fora, de dentro do cidadao-vaca de hoje. Acho que uma das causas para estimular essa mudanca interna e’ a insistente denuncia dos erros de interpretacao do mundo real, que e’ o que venho tentando fazer. Meu slogan nos debates e foruns internacionais e’: ” Nunca houve origens da vida e universos, as galaxias sao o elo evolucionario entre o vivo e o nao-vivo, o DNA nao e’ um codigo.” E a todos que questionam os slogans eu demonstro uma outra versao da Historia. Voltei do mato com arco e flechas e uma lanca para acertar a cabeca da cultura que e’ o coracao do sistema… quer dizer, a fivela da coleira. Claro que nao tenho a pretensao de alcancar e fincar a lanca neste coracao. Mas atiro minhas flechinhas, que podem funcionarem como sementinhas…

 

Dilma,China e a Denuncia de um Pacto Macabro

terça-feira, abril 12th, 2011

http://br.noticias.yahoo.com/dilma-quer-diversificar-com%C3%A9rcio-china-20110412-045901-027.html

Mais uma vez…tudo errado! A cegueira cientifico-intelectual da diplomacia brasileira revela o caráter retrógrado do consciente coletivo brasileiro. Querem “chinalizar” o Brazil? Bilhões de seres humanos arrolados como robots para dentro de fábricas com trabalho escravo a míseros cents por hora, formando uma massa sem destino, sem sentido existencial, manietada por uma ditadura desumana. Muito diferente da agenda do “Tea Party”que cresce e se manifesta nos USA defendendo a liberdade individual e portas abertas à sua íntima evolução. Os investimentos chineses estão centrados nas áreas de petróleo, tecnologia agrícola e produção de soja. Matéria-prima. Energia para mover a mecãnica perpétua da máquina chinesa e alimento para manter as massas. E assim o povo brasileiro, ao invés de ser lançado à sua evolução na Ciência e tecnologia de ponta, é carreado como rebanho para as minas subterrãneas e a roça!

 Temos que fazer e vender aviões, computadores, fibras óticas, raio lasers! E não sangrar nosso solo vampirizando seus recursos naturais para sustentar aberrações externas que são um prejuízo para a evolução da Humanidade.
O Brazil ficou muito tempo sem emprêgo porque todo o trabalho do mundo está sendo feito na China em fábricas montadas por capitalistas internacionais para explorar a mão-de obra gratuíta.

Fui trabalhar no descarregamento de containers nos Estados Unidos e o que ví? Tudo vem da China. Do Brazil apenas algumas malhas de Santa Catarina e ossos para cachorros do Rio Grande. Desta forma a China é um cancer na classe trabalhadora mundial. Agora temos emprêgo na construção porque estamos vendendo os nossos recursos naturais em troca de moradia. Bolsa familia, alimento barato e casa própria será a explosão da população brasileira, enquanto o total descaso com a educação científica e intelectual vão completar a constituição de uma massa amôrfa, quase-eterna.

A única coisa que presta nêstes acôrdos é a sociedade na tecnologia espacial. O Partido dos Trabalhadores precisa mudar suas raízes intelectuais de sonho de uma elite nababa e carnavalesca mantendo um povo feliz com novelas e futebol enquanto não veêm a luz do sol dentro das fábricas. Isso não tem futuro porque está contra as leis naturais: a Natureza sempre tem evoluído do mais simples para o mais complexo e quem não entra no seu ritmo é destruído pela avalancha das transformações.

Menos política e mais educação cientifica, pois a Ciência é que tem proporcionado poder e riqueza aos povos de certas nações. Claro que devemos manter boas e construtivas relações com o povo chinês buscando a convivência solidária e evolução dos dois povos, mas devemos sempre manter um pé atrás e criticar o regime que se impõem como uma ditadura contra as liberdades democráticas. E a classe trabalhadora brasileira tem que entender quem no mundo avilta o valor de seu trabalho devido estar psicológicamente anestesiado e anulado para a vida e o progresso. Trocar nossa energia e os nutrientes de nosso solo pelos computadores e bugigangas da China é burrice pela qual nossas futuras gerações irão pagar muito caro.