Posts Tagged ‘Doenças’

DNA e Algoritmos

sábado, outubro 6th, 2018

xxxxx

Com base no DNA, nova ferramenta mais precisa poderá prever doenças… 

Do UOL VivaBem, em São Paulo 05/10/2018 13h46…

https://vivabem.uol.com.br/noticias/redacao/2018/10/05/com-base-no-dna-nova-ferramenta-mais-precisa-podera-prever-doencas.htm

Meu comentário enviado para moderação em out/06/18:

Se no Brasil houvesse ricos altruístas, o pais poderia passar ‘a frente dos outros cientificamente, principalmente na medicina. Foi descoberto aqui a formula da unidade fundamental de informação do DNA, que e’ um sistema em si mesma e pode ser imitada como um algoritmo. Acontece que temos a formula para sistema perfeito, em ótimo funcionamento, então basta comparar um exemplar qualquer de DNA com a formula para detectar onde esta o defeito, e dai para achar uma solução. Todas as grandes doenças milenares continuam matando e torturando, inclusive os ricos do Brasil, e se ate agora nunca conseguiram elimina-las e’ porque não captaram o verdadeiro significado da natureza no sistema corpo humano. Estão ainda crendo e apenas investindo em interpretações totalmente erradas. A quem interessar, de uma rápida olhada na home em português do meu website e veja os 2.000 argumentos/evidencias/previsões acertadas em Artigos. E venha perguntar-me se discorda..

Pesquisa:

  • Procurar fonte, paper, noticias na imprensa internacional
  • periódico científico Genetics
  • Stephen Hsu, principal cientista do estudo

Pesquisa: Ataque de oxidantes produzindo radicais livres na célula

quinta-feira, outubro 4th, 2018

xxxxx

Ataque excessivo de oxidante produz free radicals que ofende a célula principalmente o retículo endoplásmatico, importante órgão na confecção de proteínas.

Localizo este ataque como sendo do agente F7+F1 e preciso saber porque afeta primeiramente o R.E.

Importante e bem informativo paper para entender e pesquisar, principalmente porque foi feito por pessoas da Universidade de Londrina, com quem posso tentar debate, na tentativa de ir aprendendo como aplicar a formula Matrix/DNA na pratica.

https://www.researchgate.net/publication/257373523_Chemoprotective_action_of_L–selenomethionine_on_the_modulation_of_genes_involved_in_oxidative_stress_and_in_the_UPR_pathway

Idéia: As doenças sistêmicas não poderiam ter como causa a atemporalidade da network fotônica?

quarta-feira, agosto 29th, 2018

xxxx

Num dos últimos artigos aqui, cheguei a uma conclusão de que a mente não reconhece tempo e espaço, ela não tem lugar no espaço nem nas idades. Seria atemporal. Em outros artigos cheguei a conclusão que a mente nada mais é que uma nova forma do sistema universal. E antes tinha chegado a conclusão que a formula para sistema universal surgiu na forma de luz. O copo humano é um sistema, formado de ossos, órgãos, etc. Tudo isto se refere a espaço, ocupam um lugar no espaço. Mas o corpo humano é também outro sistema em relacao ao tempo: se alinhar-mos todas as formas diferentes do corpo na mesma sequencia etária, acabamos por obter a mesma formula para sistemas.

Alem disso, alongo tempo minhas formulas e modelos vem sugerindo que as doenças mortais milenares, como câncer, diabetes, tem causas não localizadas, mas sim resultantes de mal funcionamento do sistema.

Ora isto pode significar que os genes ou outros elementos no corpo que estão inertes, ou em estado potencial apenas, porque vão atuar em formas mais avançadas na idade, podem retroagir entrando em atividade numa forma precoce. Isto causaria enorme distúrbio no sistema. Doenças…

Fica aqui registrada esta ideia maluca repentina porque tem nexo, para refletir nela com mais tempo…

Por exemplo, uma criança ou jovem pode estar tendo algum comportamento errado em relacao a forma que lhe esta definida no futuro quando for adulto ou idoso…

Genética, Epigenética, e Doenças: Informativo vídeo e interpretação da Matrix/DNA

quinta-feira, setembro 21st, 2017

xxxxx

https://www.youtube.com/watch?v=SHpfkNRscOc&lc=z23ced0h2yj1ypfvlacdp433shjl2dlcct3a3dcqy

u1w03c010c.1506022611622122

(Comentarios postados no video Youtube)”

Louis Charles Morelli – +- 09/13/2017

How the genotype gives rise to the phenotype? Intuitively we know the mechanisms and processes doing it, and why it occurs in this way. The genotype is configured as a complete working system, and we know its anatomy. The whole organism (phenotype) is again a system and configured equally to the genotype. The base guanine in a group of genes makes a function X that will be the function of a cell organelle (same system again) which will be the function of the organism’s organ. It is a non-living fractal inside half-living fractal inside full living fractal. We learned this secret key after discovering the universal formula for all natural systems, the Matrix/DNA. It works like the propagation of waves from a nuclear wave, and evolution makes it as waves of increasing complexity. But why at genetics occurs this complexity’s increasing? The answer is the environment (epigenetics), pulling the wave because the environment – the Earth biosphere – is another system made by the same formula. So, the full living fractal – the organism – is inside the astronomical fractal, which is the formula at its most perfect state, pulling the organism towards its perfection. Our problem now is how to observe, how to prove it, scientifically? Research must be focused on biophotons. They are the first universal occurrence of this formula which is encrypted into a wave of light. But these biophotons that invades the organisms’ electrons and creates networks mimicking the formula are very hard to be observed with our more most powerful scientific instruments. We need to develop the technology of these instruments now.

xxxxx

Anna K – 2 hours ago

You say what?

Louis C. Morelli – 09/21/2017

I know that for those ignoring the Matrix/DNA formula is difficult to understand the text above, very bad translated. And resume of something very complex difficulties the understanding. Trying to write the first phrase in other words: The group of genes composing the genotype is modelled as a quasi-system by the system called “building blocks of DNA”: a lateral and horizontal pairs of nucleotides, which is a working system, configured as the formula. The genotype is not a complete working system because is an opened formula composed by small systems that are diversified, as different copies of the building blocks. When a unicellular organism – which is a working system again modelled by the formula ( as larger projection of the building blocks) – multiplies into diversified cells, each diversified cell has its specific difference which is a small detail of a region of the original cell. In this way, the new cells aggregated to the original cell composes a new system (organism) which them, is merely an amplification of the original cell with some mutations, where organelles becomes organs. Living fractal inside living fractal. The new organism shows a phenotype that is the result of two forces: one coming from inside (from genotype) and other coming from exterior world ( which is a second phenotype because the external environment is modelled, built, by the same Matrix/DNA formula. So, the set of organism and external environment contains two layers of phenotype. The inside phenotype suffers modification in shapes and organs functions due the necessary adaptation to the second phenotype, which is composed by different matter. Now if I go re-writing the other phrases, we need a whole book. The meaning difference between our different approaches is about the difference between reductionist approach/systemic approach > which is not very well developed and practiced by scholars’ academy. I don’t see any problem about how the genotype gives risen to phenotype. If an organism was born handicapped or any phenotypic defect, is because the genotype as a system has these defects, it is also handicapped. Knowing the formula and with this systemic approach we could fix genetically these defects before giving birth to others handicappeds. Cheers…

Genética, Epigenética e Doenças: Transcrição do Vídeo

quarta-feira, setembro 6th, 2017

xxxxx

Questao mencionada no video (“How genotype give rise to phenotype? This is a central problem in Biology”)

https://www.youtube.com/watch?v=SHpfkNRscOc

Questões /Informações  no vídeo importantes, classificadas pelo ponto do tempo da palestra ( retirado no transcript no Youtube)
06:30
to solve, a big, a big question if you like, is where DNA, despite being the
06:34
thread of life, you can put it in a tube and gaze, gaze at it for as long as you
06:39
want and it remains utterly dead. So the question is really what does it
06:45
take to make it alive? When Craig Venter synthesized a bacterial
06:50
genome an important synthetic biology milestone, it had to be put into a living
06:55
cell before it became alive. How can one bypass that?
06:58
As the chemists say, you only really understand something if you can make it.
07:03
We can’t actually make life but it would be good to know some of the rules required
07:08
to do that.
xxxx
07:17
First of all a basic fact, genes make proteins, here is the chromosome, here is
07:23
the sequence of the genes, there is the RNA.
07:25
It encodes the sequence of the amino acids that lead to the protein that folds up to
07:30
then do all the lifelike things that are required.
07:34
But how are only the right genes expressed in a cell type?
07:36
This has been a question, a long standing question.
07:39
Do we know the answer to it? Why globin is expressed in blood cells and
07:43
keratin is expressed in skin cells, etcetera.
07:46
We, we approximate knowledge about it, but actually, there’s an enormous amount to
07:50
find out.
Matrix/DNA: Isto indica que a diversificação de células e localização de genes específicos em células especificas é mais devido a uma organização do sistema, do organismo como sistema, do que organização individual das células ou genes individuais do DNA. Portanto indica que a formula Matrix inscrita no DNA se projeta como modelo para todo o organismo, e isto deve ser feito por uma network de fótons, uma especie de aura.
xxxx
07:50
Most of the genome is actually
07:54
inaccessible. This is this gray, it’s rather difficult
07:57
to look at this picture I think because the DNA is gray and looks although it
08:01
should be in the background but this is a nucleusome, the repeating unit of the, of
08:06
the chromosome, if you like. The fundamental repeating unit.
Matrix/DNA: O autor diz que o nucleosome ( ele diz nucleusome, o que esta errado) e’ a unidade repetitiva do chromossoma, e nao sei se com isso ele quer dizer do DNA. Enquanto a Matrix/DNA sugere que a unidade fundamental do DNA e’ composta de 4 nucleotideos, dois pares laterais e verticais.
xxxx
08:08
And the DNA clings to the outside of it. And proteins that want to make genes
08:15
active, can’t actually get at the DNA properly.
08:18
So, how does the gene activation machinery gain and how does it keep access?
08:22
Again, we have some beginning answers to this, but we don’t, by any means, have a
08:28
full picture.
xxxxx
Protein-coding DNA sequences are only 1%
08:32
of our genome. So, if you look at a piece of the human
08:36
genome, you see these vertical stripes correspond to the bits of this gene that
08:41
are separated from each other. In fact genes are fragmented and they are
08:47
a tiny minority of all the DNA. What is the rest of it for?
08:52
There is an enormous, there’s a vast majority that is, that we can’t explain.
xxxx
09:14
It’s particularly after the encode project which found lots of potential regulatory
09:19
sequences throughout here. So, this other DNA is doing stuff.
09:23
And perhaps, it’s doing stuff that makes for example, humans and other mammals far
09:30
more complex than yeast.
Me ocorreu uma ideia agora. Segundo a formula, o tal junk DNA são registros da Matrix do passado, de antes da abiogeneses ate’ o Big Bang. Nesse caso, são registros do ambiente externo a um sistema biológico, pois este nem existia ainda. Mas depois do inicio da abiogeneses, nestes 4 bilhões de anos, a galaxia, o universo mudou, evoluiu, ao menos ficou diferente porque se expandiu. E desta macro-dimensão devem checar fótons `a Terra, por radiação cósmica. Ora, fótons procuram e se juntam com seus vizinhos de outrora, como qualquer imigrante em pais novo. Estaria então sendo acrescentados ao DNA humano, mais exatamente entre as bases do junk DNA, os registros da Matrix a nível macrocósmico? Parece ficção, e curiosos que isto ressuscitaria o adagio antigo de que temos o universo dentro de nos.
xxxx
09:30
more complex than yeast. So finally, there are questions almost
09:37
sociological questions. Does the environment have any impact on
09:40
gene expression?
xxxx

Como surgiu “epigenetics”, qual a definicao:

10:25
The original epigenetics definition comes from Conrad Waddington, who was actually
10:31
my predecessor as Buchanan Chair, Chair, Chair of Genetics in Edinburgh.
10:36
And what he meant was in contrast to pre-formationism, but the development
10:43
proceeded by the gradual unfolding of the information in the genes, to produce the
10:46
whole organism. So, for him, how information of the genes
10:50
is read during embryo, during embryonic development to give the whole organism was
10:54
the essence of what epigenetics was about. We would now call this developmental
10:59
biology. How the genotype gives rise to the
11:01
phenotype. But it’s acquired, or a sort of, a special
11:05
status in epigenetics, really, because of this iconic picture, the epigenetic
11:11
landscape. I’m not going to dwell on this either.
11:13
Because quite honestly, having had it explained to me several times, I’m never
11:16
totally sure, exactly how this helps.
Second definition of epigenetics which is rather different has actually different
11:41
origins epistemological origins. How characteristics are inherited across
11:48
cells or organism generations without changes in the DNA, its sequence, itself.
11:53
An example of this is this cat, the so-called tortoise shell cat, or calico
11:58
cat, in, in, in the US, which has these patches of fur.
12:02
It has two x chromosomes. One of them has a gene that gives black
12:06
fur, the other one has a gene that gives orange fur, and cells early in
12:11
development, inactivate one or the other of those chromosomes for, for reasons we
12:14
don’t, which I will, I will come back to actually, a little bit later.
12:18
And you get a patch of skin because the cell that originally inactivated the
12:22
orange fur gene gave rise when it divided to cells that did exactly the same thing.
12:28
So, that was inherited. All the gene or the, the DNA is still
12:32
there in these cells, in, in the orange ones, and the black ones, but there is
12:37
difference that is inherited and that’s epigenetic according to this definition.
12:43
So, heritable traits of this kind might be influenced by the environment.
12:48
And this is sort of revitalized that an ancient argument about nature versus
12:55
nurture, where nature is genetics, the idea that we’re, our genes are, are in
12:59
control and nurture is the opposite, the idea that our environment determines who
13:03
we are.Of course, it’s a mixture of both but
13:07
epigenetics has given a, a, a new lease of life to the nurture argument.
13:12
And so, one can see articles such as this and there are many examples I could have
13:17
chosen why your DNA isn’t your destiny, the new science of epigenetics reveals how
13:23
choices you make can change your genes and those of your kids.
13:27
Now, I’m not an expert on some of the epidemiology behind this, but the, the
13:32
molecular biology, in my opinion, is far less convincing than it is for other
13:35
aspects of epigenetics. It is, however, an extremely interesting
13:40
idea, that the environment can give rise to changes that get passed on, but it is
13:45
systematically overstated in a lot of places one finds it described.
13:49
So, one has to be circumspect about the, this kind of argument in my opinion.
13:54
There are couple of excellent examples in plants, in worms where immune, immunity is
14:00
involved, but some of the more sociological aspects, in my opinion,
14:05
require further evidence. So, I’m sticking with this as my example
14:09
of heritable epigenetics. It’s closer to the molecular biology we
14:12
actually understand. So, Epigenetics 3, biological significance…
xxxx
17:04
disease. So, epigenetics then embraces key unsolved
17:09
problems in Biology, how, how the genotype give rise to phenotype, that’s the
17:12
Waddington one, how traits are inherited across cell or organism generations
17:17
without changes in the DNA sequence and how structural adaptation of the genome
17:21
facilitates gene activity programs. As far as I’m concerned, this is not a
17:26
word one needs to dwell on with sort of almost a theological interest about what
17:34
it means.
xxxx
17:39
And I, I like to think of it as how the genome is organized and managed to make
17:43
DNA if you like, come alive.
xxxx
Sobre CG islands:
 In fact, for a long time, we were used to
26:00
the fact that CG islands existed, but we didn’t really know what they were for.
26:04
And, and actually, one almost forgot to ask, well, they’re always there, what are
26:08
they for? In fact, it now seems very likely that
26:11
they are platforms to set up appropriate genome structures at gene promoters.
26:16
Very important function. And there are other proteins that bind CG,
26:21
that recruit other things to them, and this is a very, a rapidly growing area.
xxxx
 

A Cura das Grandes Doenças Esta’ Na Formula Perfeita da Matrix Que Esta’ nas Plantas!

quarta-feira, março 29th, 2017

xxxx

Acabei de fazer uma descoberta muuuuiiiito importante.

Sabe porque nossas Ciências ainda não conseguiram eliminar estas doenças de milênios que torturam e matam? Como câncer, diabete, mal colesterol, etc.?

E sabe porque as curas que aprendemos fazer se baseiam em substancias das plantas?

E’ porque estas doenças milenares são devido disfunções de sistema natural, e organismos são sistemas.

E existe uma formula natural que produz todos os sistemas. Esta formula criou o sistema astronomico que funciona como um relógio, quase perfeito. E os sistemas biológicos foram reproduzidos por e dentro deste sistema astronomico.

Então, os primeiros sistemas biológicos – as plantas – foram feitas por essa formula no seu estado perfeito, por isso são superiores aos animais no sentido de que são ligadas diretamente a uma estrela, de onde recebem a energia pela fotossíntese. O fato e’ que uma planta inteira e’ a formula inteira, um sistema perfeito. O que temos a fazer e’ extrair a formula inteira da planta e inseri-la, digeri-la no corpo humano. E não dividir a planta em substancias extraindo-se apenas uma ou algumas substancias, que são meramente partes do sistema. A formula no seu estado perfeito e completa vindo de uma planta vai se interpor `a formula imperfeita com disfunções que se projetam como doenças e deve corrigir estas imperfeições. Não sei ainda como fazer isso porem me lembro agora do método da homeopatia e este deve ser o caminho inicial. Por isso a homeopatia quase funciona, apenas esta’ faltando ampliar e modificar o método.

Obs: Eu já apontei antes como uma arvore, uma laranjeira por exemplo, reproduz exatamente a forma de sua criadora, que foi esta galaxia: 1) A galaxia espiral tem seu eixo e seus braços… a arvore tem seu tronco e galhos, e ainda imitando uma espiral; 2) Nos bracos da galaxia pendem os planetas, assim como nos galhos da arvore pendem as folhas; 3) Destacam-se pendendo dos bracos das galaxias as luminosas estrelas, enquanto nas pontas dos galhos da arvore vemos laranjas amarelas, maduras; 4) E ate’ os fluxos da seiva subindo e descendo no tronco da arvore e’ igual ao fluxo do circuito na formula da galaxia – basta ver a formula da Matrix/DNA.

Mas e’ claro que tinha de ser assim pois quando as sementes da vida, digo, para sistemas biológicos, chegaram `a Terra, primeiro elas fizeram as plantas. Porem, esta foi uma grande armadilha do destino para as plantas. A galaxia pecou contra as leis do Universo e ao invés de continuar sua evolução ela se fechou em si mesmo cortando relações com o mundo. Por isso ela caiu na Terra, condenada a obter sua energia com seu trabalho e na forma de sistema aberto.Assim se formaram as células animais, como sistemas abertos porque não receberam uma das peças principais da formula, que executa a função de estrela e na forma biológica são os cloroplastos. Como sistemas abertos a evolução os animais foram mudando de formas ate chegar a nos, prontos para receber do alem das galaxias as sementes superiores da consciência cósmica. Mas como as plantas receberam a formula ainda inalterada da galaxia, pecaminosa, ficaram sem destino senão sua extinção. Mas nelas esta o segredo da cura dos sistemas que se deformam porque são abertos.

Virus: Uma ameaça grave `a sua vida que você não esta’ combatendo por negligencia

quarta-feira, outubro 26th, 2016

Eu sei que os principais problemas dos brasileiros justo agora são coisas imediatas, palpáveis, como onde conseguir mais dinheiro para se obter as coisas que ele pode comprar, o melhor parceiro sexual, etc. Mas enquanto isso todos nos podemos ter todas estas lutas repentinamente abortadas, a vida ceifada, por um problema invisível, distante da nossa luta do dia a dia, dos nossos bate-papos entre amigos e familiares. Estou falando dos virus, suas doenças mortais como os canceres, as pestes avassaladoras, etc.

Nos entregamos esta luta nas mãos de ditos “especialistas”, os quais, por não terem ainda obtido a vitoria, não são especialistas. Com certeza ate agora fizeram tudo errado pois o problema persiste, os inimigos – que são os piores terroristas que este mundo já viu continuam vivos e atacando.

E’ como se os meus compatriotas americanos nada fizessem para combater a ISIS islâmica e deixassem-nos continuarem a carnificina, a se espalharem, mesmo sabendo que com isso viriam nos aniquilar a todos, porem antes, nos torturando com a escravidão, como se parece os dias na cama a agonia dos doentes.

Nao existem especialistas no assunto porque ninguem ainda tem o conhecimento real do que são os virus, de onde eles vem. Ora, nesta situação, qualquer humano que comunicasse ter uma nova teoria a respeito, deveria ser ouvido com urgencia. E  por isso estou aqui, eu tenho uma nova teoria.

Os virus atacam uma célula normal, assumem sua maquinaria, mas não apenas isso, assumem-na para modifica-la. Uma célula normal vai morrer por morte natural, não sem antes se reproduzir já preparando outra para ocupar seu lugar. Assim um corpo humano segue com vida e saude. mas uma celula anormal, infectada, morre por assassinato e sem se reproduzir. Por isso o corpo entra em agonia e morre fatalmente.

Mas quando se pergunta aos especialistas o que produz os virus, eles respondem com a teoria da abiogeneses sob processos da evolução darwiniana. Teoria porque ainda não fizeram da quimica inorganica nenhum virus pronto e funcional para provar essa teoria. E quando perguntamos porque eles atacam celulas, respondem que e’ para se reproduzirem e se espalharem no mundo. Ora, tenha a santa paciência!

Virus são um pequeno amontoado de atomos. Atomos não tem qualquer objetivo na sua existência. Não podem saber o que e’ se reproduzir. Não podem prever futuro algum, muito menos traçar estrategias para o futuro. Não admira que estão perdendo a guerra: precisamos de gente que tenham respostas logicas, racionais e tenha alguma estrategia racional para essa batalha.

Quando perguntamos qual seria a intenção – se existisse um ser capaz de ter intenções para o futuro – dos virus em mudar a maquinaria da celula, a resposta e’ a mesma: mudam a maquinaria para se reproduzirem. Naão. O fato e que se reproduzem depois da maquinaria se r modificada e’ um efeito do qual eles não tem a menor consciencia, e não uma causa pensada.

Existe uma outra situação conhecida neste mundo em que agentes invadem um territorio, ou um sistema, tentam mudar sua maquinaria, e tem uma intenção para o futuro. lembremo-nos da guerra fria, quando agentes comunistas se infiltravam em paises pobres capitalistas, tentavam assumir a maquina governamental, ai mudavam o sistema. esta semelhança parece cultura inutil, mas não e’. Ela nos conduz imediatamente a uma pista muito importante: assim como os agentes subversivos pertenciam, vinham de outro sistema, os virus devem vir de outro sistema, que não o biologico.

Ei sei que os sistemas biológicos, todos, vieram de um sistema que não era biológico. Os sistemas biológicos foram criados dentro de e por esta galaxia, um sistema não biológico. Mas os virus não podem ter vindo de algum sistema alem desta galaxia, eles devem ter vindo do mesmo sistema.

Foi então que descobri a formula que a Natureza aplicou para construir todos os sistemas naturais e nesta formula localizei qual a posição e a função dos virus. E’ a posição F5 e sua função e’ reprodução do sistema, seja nas galaxias, nas células, nos humanos, em qualquer tipo de sistema. Então agora descobri porque se reproduzem dessa maneira. os especialistas não fazem a menor ideia disso, pois nem sequer conhecem a formula.

Mas continuava a grande questão: como mudam e porque mudam o funcionamento da maquinaria celular?

Penso ter resolvido isso tambem. Acontece, como qualquer estudante avançado de biologia sabe, que a vida ‘e ” mão-esquerda” – em ingles diz-se left-handed. isto significa que as moleculas organicas existentes aqui são divididas em dois grupos porque umas tem um sentido de rotação para a direita, outro grupo para a esquerda. Todas as moléculas do nosso corpo e todas as moleculas dos nossos alimentos giram para a esquerda. E um mistério cientifico porque a vida se formou apenas com essa metade das moleculas disponiveis, mas tambem resolvi este problema: a formula indica que tem duas faces, a direita e a esquerda. A face da esquerda e’ da energia sempre crescente, evoluindo, e seu circuito termina ao se reproduzir, por isso o nosso DNA apareceu aqui a bilhões ou milhões de anos e ele continua vivo ate hoje. Já a face da direita ‘e onde o sistema morre, a energia sempre decresce porque ‘e o lado da face atacado pela entropia degenerativa. As moleculas da direita são toxicas e mortais se ingeridas por nosso corpo.

Então, os virus nao mudam a maquinaria da celula para instalar algum sistema desconhecido de onde teriam vindo. Não, eles vieram do mesmo sistema que viemos. Ora, então a possibilidade que resulta e’ de que eles tentam mudar a escolha da vida, de mão-a-esquerda, para um sistema de mão-a-direita. E conseguem. O problema e’ que sistemas celulares a direita não sobrevivem num ambiente feito apenas por sistemas a esquerda e morrem. Por isso as celulas começam a morrer, formam tumores cancerigenos e ….

Os virus não sabem que fazem esse negocio de mudar o funcionamento da maquinaria da celula, obviamente. Eles nada sabem. Então eles devem conter em si o tipo mudado de maquinaria.

Existe capacidade cientifica laboratorial para testar esta teoria? Quase com certeza a resposta dos especialistas seria: para que testar se sabemos desde a muito tempo que virus sao biologicos, portanto possuem a maquinaria e a s moleculas left-handed. E nunca vão testar a teoria, nunca vão voltar ao virus para averiguar sta possibilidade. Ai esta o nosso problema.

Ate agora conseguimos evitar que algum virus dizime toda a humanidade. Sempre tivemos tempo de lutar antes, identifica-los, conhecer seu modo de transmissão e infecção, isolar os infectados, produzir drogas eficientes, etc. mas como no caso do Zika, ate agora tivemos virus que deixam os pacientes vivos por algum tempo ate que tenhamos tempo de recolher material vivo para identificar o virus. E se aparecer um tipo que mata em 24 horas e espalha-se como ratos? E  que morrem ao mesmo tempo que morre o corpo que os hospeda?  Não haveria salvação.

 

As minhas varias sub-teorias acima sobre virus são ideias que nunca ninguem publicou, portanto, não foram pensadas. Cada uma pode suscitar um tipo de pesquisa laboratorial ou levar a outras ideias que realmente acertem o alvo. No pe em que estão as coisas, se eu fosse voce, não admitiria de forma alguma que os atuais especialistas nem sequer queiram ouvir minhas teorias. Pois quem pode pagar o pato pode ser voce e/ou familiares queridos.

E então?

Telomeros: Hiperatividade e falta de atencao “cortam” as “unhas” dos cromossomos que produzem doencas devido envelhecimento celular..!

terça-feira, outubro 27th, 2015

xxxx

Hiperatividade pode influenciar tamanho dos telômeros

http://revistapesquisa.fapesp.br/2015/10/23/hiperatividade-pode-influenciar-tamanho-dos-telomeros/

Sintomas de hiperatividade estão mais relacionados ao comprimento dos telômeros do que os sintomas de desatenção em crianças com TDAH

Isto e’ um cromossomo. As partes em verde sao os telomeros, como unhas ou capsulas plasticas para proteger as pontas.

A função dos telômeros é impedir que os cromossomos se deteriorem ou se fundam com outros cromossomos. Sao estruturas que recobrem as extremidades dos cromossomos, como o plástico na ponta dos cadarços. Os telomeres tem um tamanho definido comum a todas as pessoas. Com excessao de algumas poucas pessoas que os tem mais curtos. Pois foi constatado que estas pessoas com os mais curtos sao maes de criancas hiperativas ou sao as proprias criancas hiperativas e/ou com grave problema de falta de atencao. deduziu-se entao que estes problemas encurtou os telomeres. Mas este encurtamento produz depois o rapido envelhecimento das celulas ( sim, porque os cromossomas  nos nucleos destas celulas se deterioram mais rapido), e com isso muitas doencas, na velhice.

Agora descobri porque os gatos parecem nunca envelheceram e sempre com boa saude: eles nao cortam as unhas! Voce ja viu alguma gata no salao de beleza fazendo as unhas? Digo ” gata” de gata mesmo, a bichana, e nao as minas gatas… Nao, claro que nao, elas nao sao bobas…. Eu por exemplo sou um cara hiperativo… quando estou preciasando ir no banheiro. Nao consigo ficar parado. Vou parar de cortar as unhas para ver se esse problema passa.

Mas falando serio, quem se interessa pela materia completa e’ so’ clicar no link acima.

 

 

Alergias: Misterioso Fenomeno para Matrix/DNA Pesquisar

quinta-feira, dezembro 11th, 2014

Este artigo muito informativo pode iniciar a pesquisa:

Did Allergies Evolve To Save Your Life?

http://blogs.discovermagazine.com/science-sushi/2013/10/24/allergies-evolve-save-life/#.VIoO_jHF_86

Bacterias Formam Caravanas e Constroem Cidades, e a Matrix/DNA Descobre no Mundo Quantico de Onde vem estas Habilidades Bacterianas!

quinta-feira, dezembro 4th, 2014

Baseado no artigo:

Should I Stay Or Should I Go

http://biologicalexceptions.blogspot.com/2014/09/should-i-stay-or-should-i-go.html

( Nota ao autor da Matrix/DNA, ou seja, de mim para mim: voltar a ler este artigo por completo esmiuçando cada detalhe)

Um grande problema que cedo ou tarde ataca a maioria dos humanos e teremos que resolver é a chamada “virulência pathogeneses”. Um dos mais grosseiros exemplos é o “pus” que se forma nas feridas e pode se alastrar por todo o corpo. Um brilhante estudo publicado no artigo com link abaixo revela como as bactérias usam seus flagelos para moverem-se nadando nos líquidos dos corpos ou para se conectarem em grupos formando “cidades bacterianas”, de onde resulta a virulência. Mas como sempre, os humanos teimam em continuar se espraiando nas superfícies dos problemas, sem realizarem o sacrifício de mergulhar mais fundo para resolvê-los de uma vez por todas.  Apenas eu com a minha Matrix/DNA estamos realizando estes mergulhos onde humano algum jamais foi, porem, o fantástico do que estamos vendo torna nossas narrativas sem efeito, pois ninguem as entende. Veja este assunto como um exemplo.

Bactérias nada mais são que um amontoado de átomos organizados de uma peculiar maneira. Elas não possuem quaisquer dos nossos sensores cerebrais, nem mesmo um sistema nervoso difuso, portanto elas nada sabem dos objetos do mundo ao redor. No entanto elas fazem coisas que parecem vir da inteligencia. Suas “cidades”, conhecidas como biofilmes, possuem canais, viadutos, tuneis, existe divisão do trabalho, etc. Como isto foi possivel?!

Bactérias surgiram com flagelos, e eles os usam para nadar, individualmente, claro. Porem, em certo momento, elas se aproximam umas das outras, abraçam-se ou dão-se as mãos – com seus flagelos – e passam a nadarem juntas! Assim vão mais rapido porque cada uma colabora com uma parcela de força e a força total obtida pelo grupo retorna sobre cada uma acelerando-a, empurrando-a, e protegendo-a contra ataque de predadores. É como aquelas caravanas do velho oeste americano: se um individuo tentasse atravessar o deserto sózinho demoraria meses, tendo que parar todas as noites para dormir, etc., mas provavelmente não o faria porque indios ou ursos o matariam. Unidos em caravanas a viagem tornava-se muito mais rapida e seu numero os defendia dos ataques. Mas humanos o fazem porque tem inteligencia e bactérias nem sequer possuem olhos para ver suas semelhantes. Então de onde veio as habilidades exibidas pelas bactérias?!

Os cientistas de hoje não se fazem sequer estas perguntas, mas se não as fizermos e obtermos respostas, nunca vamos conhecer e entender o grande quadro, e com isso vamos continuar botando remendos em roupa velha, continuaremos buscando como combater os efeitos da virulencia sem buscar eliminar as causas da virulencia. Apenas eu ( e desafio alguem que a me mostrar quem mais fez isto alguma vez na História da Humanidade ou que esteja fazendo esta investigação hoje, pois eu nunca vi e não conheço) estou descendo o mais profundo no solo até as pontas das raizes para tentar enxergar a doença de uma arvore enquanto a maioria fica acima do solo podando os galhos doentes, eternamente.

Há bilhões de anos atrás, desde as origens do Universo, havia elementos que se moviam, ora individualmente na forma de ondas, ora unindo-se em suas formas de ondas numa só onda que imediatamente se tornava uma partícula materializada. Bacterias movendo-se individualmente na corrente sanguínea são praticamente invisíveis, mas quando se unem num grupo coeso e entrelaçado de repente são vistar como “pus” ou um caroço. Tudo igual a bilhões de anos atras quando a vida bacteriana nem sonhava existir. Mera coincidência? Ora, bactérias são o estado evolutivo atual daqueles elementos de outrora. Ninguem se surpreende quando um bebê recém-nascido chora revelando que está com fome se “parece” com quando seus pais adultos reclamavam quando estavam com fome, mas ninguem quer aceitar que bactérias já nascem com as tendencias e comportamentos iguais de seus ancestrais.

Aconselho a lerem o artigo que é muito instrutivo e interessante e necessário para ampliar nossa inteligencia saudavelmente ( a qual depende do maior conhecimento real dos fenômenos naturais e transformação destes fenômenos externos em imagens e informações mentais),  e ver os meus comentários ali postados nessa causa perdida e longa batalha de tentar fazer com que estes indivíduos se despertem e resolvam eliminar nossos problemas de uma vez por todas.

Should I Stay Or Should I Go

http://biologicalexceptions.blogspot.com/2014/09/should-i-stay-or-should-i-go.html

This is a false color image showing the branching of a bacteria colony in a swarm. Dr. Eshel Ben-Jacob from Tel Aviv University produces these images as science and art. See many of his images at this site.

 

E meus comentarios postados no artigo:

Louis Charles Morelli

You have not mentioned that bacteria behaviors are inheritance from the atoms’ behaviors that composes their bodies. Inside bacterias there is a tribe of atoms composing an “atomic city”. Swarming and settling is an evolved phenomena from quantum principles where any “signal” can moves as individual wave or a group of signals can settling as one particle. If we does not study further the past state of every detail observed in bacterias, going further to its elementary particles and forces, we never will understand the whole picture, and, by my knowledge, The Matrix/DNA Theory is the unique doing this investigation. For instance, Matrix/DNA has discovered that the social systems of ants and bees mimics exactly the arrangement and functions of astronomical bodies composing the building block of astronomical systems! And this astronomical building blocks are copied into a lateral pair of nucleotides – the fundamental building block of DNA! So, the bacterial bias and constructions are not driven by bacterias, which are merely bunches of atoms without any knowledge about what they are doing. In a bees social system, the queen is also a slave, the real ruler transcend the group.  The driver is out and beyond the individuals and the group, it is the identity of systems – and if we does not understand this deep secret, which needs an understanding of this natural universe at larger space/time horizons – we never will know how to avoid pathogenesis virulence. 
xxxxx
Thanks! This information is useful for developing my researches and theories.Why single celled organisms had the bias to act together and composing a new “social system”? Of course: single cells has the unique bias for eating, sleeping (?), nothing else. They are driven to these new behaviors by something more complex and bigger. What’s it? The natural universal formula for building natural systems, which is encrypted into each nucleotide inside these organisms and is the template for this external environment. You can see the formula and explanations for each detail in this article ( don’t forget: the Matrix/DNA formula is theoretical, yet) here:http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=8082