Posts Tagged ‘Eckhart Tolle’

Eckhart Tolle: Impressionante evento psiquico, lider espiritual americano

terça-feira, abril 18th, 2017

xxxxx

http://www.eckharttolle.com/article/The-Power-Of-Now-Spirituality-And-The-End-Of-Suffering

For two years, a small man sits quietly on a park bench. People walk by, lost in their thoughts. One day someone asks him a question. In the weeks that follow there are more people and more questions. Word spreads that the man is a “mystic,” and has discovered something that brings peace and meaning into our lives. It sounds like fiction, but today that man, Eckhart Tolle, is known worldwide for his teachings on spiritual enlightenment through the power of the present moment. His first book, The Power of Now, is an international bestseller, and has been translated into 17 languages. More than 20 years have passed since Eckhart Tolle answered his first question on that park bench. While his audience has grown, his message remains the same: that it is possible to stop struggling in your life, and find joy and fulfillment in this moment, and no other.

Says Eckhart:

“For most people, spiritual awakening is a gradual process. Rarely does it happen all at once. When it does, though, it is usually brought about by intense suffering. That was certainly true in my case. For years my life alternated between depression and acute anxiety. One night I woke up in a state of dread and intense fear, more intense than I had ever experienced before. Life seemed meaningless, barren, hostile. It became so unbearable that suddenly the thought came into my mind, “I cannot live with myself any longer.” The thought kept repeating itself several times. Suddenly, I stepped back from the thought, and looked at it, as it were, and I became aware of the strangeness of that thought: “If I cannot live with myself, there must be two of me – the I and the self that I cannot live with.” And the question arose, “Who is the ‘I’ and who is the self that I cannot live with?” There was no answer to that question, and all thinking stopped. For a moment, there was complete inner silence. Suddenly I felt myself drawn into a whirlpool or a vortex of energy. I was gripped by an intense fear, and my body started to shake. I heard the words, “Resist nothing,” as if spoken inside my chest. I could feel myself being sucked into a void. Suddenly, all fear disappeared, and I let myself fall into that void. I have no recollection of what happened after that.

The next morning I awoke as if I had just been born into this world. Everything seemed fresh and pristine and intensely alive. A vibrant stillness filled my entire being. As I walked around the city that day, the world looked as if it had just come into existence, completely devoid of the past. I was in a state of amazement at the peace I felt within and the beauty I saw without, even in the midst of the traffic. I was no longer labeling and interpreting my sense perceptions – an almost complete absence of mental commentary. To this day, I perceive and interact with the world in this way: through stillness, not through mental noise. The peace that I felt that day, more than 20 years ago, has never left me, although it has varying degrees of intensity.

At the time, I had no conceptual framework to help me understand what had happened to me. Years later, I realized that the acute suffering I felt that night must have forced my consciousness to withdraw from identification with the unhappy self, the suffering “little me,” which is ultimately a fiction of the mind. This withdrawal must have been so complete that the suffering self collapsed as if the plug had been pulled out of an inflatable toy. What was left was my true nature as the ever present “I AM”: consciousness in its pure state prior to identification with form. You may also call it pure awareness or presence.

xxxx

Pelo pouco que sei de Tolle, ele teve sorte de cair no momento exato: nao sei porque mas nos anos de 2.000, o publico estava procurando e consumindo muitos livros de auto-ajuda, pensamento positivo, etc. E ele tinha uma mensagem prometedora, era afinal um exemplar vivo bem suscedido no que todos buscavam.

Mas como todos os outros livros e seus autores, o conselho de Tolle era impraticavel, por isso seu ensinamento, nao compreendido, caiu na inutilidade, nos tempos de hoje. Pois o que Tolle pode fazer e fez, ninguem na vida moderna consegue fazer. Apos o evento psiquico, ao conseguir a sublimacao mental, ele caiu na rua como um sem-casa, mendigo. Parou de estudar, de trabalhar e ficou dois anos sentado em bancos de praca. E nunca mais iria voltar a uma vida profissional, nao fosse algumas pessoas se acercando dele e fazendo perguntas. Ele foi arrancado da sarjeta pelo publico. Como copiei logo abaixo um texto do Wickipedia, sua familia aguentou-o nestes dois anos com casa e comida, mas o repreendia dizendo que tornara-se irreesponsavel e insano.

Quem consegue repetir isto na vida moderna? Ou melhor, quem vai querer conhecer o Nirvana, alcancar a sublimacao mental, a tal preco? Ninguem. Por isso a tecnica que ele ensina para se obter o que ele obteve nao funcionou para mais ninguem. E poucos tem uma familia que os suportariam como paria.

Alem disso, mesmo que alguem conseguisse faze-lo, mas que nao fosse rico para se auto-sustentar, e tivesse que voltar ao trabalho professional, `a rotina do dia a dia dentro de uma fabrica, um escritorio, etc., quem iria conseguir ” contemplar e se admirar do presente… e para o resto da vida ficar neste estado? Ora o ambiente obrigatyorio para 90% ou mais da populacao mundial e’ o incomodo ambiente rotineiro do trabalho na repetitive e enfadonha producao em serie. Que mundo bonito existe para quem esta dentro de uma fabrica na maior parte do seu dia?

Portanto, se todos conseguissem a transcendencia para o estado de consciencia cosmica, a economia do planeta parava e todos morreriam rapido. A conclusao inevitavel e’ que Tolle esta’ sendo um professor do mal. O relato de sua experiencia unica e’ de grande ajuda para a busca do entendimento do que somos, como funciona o cerebro, que existiria uma divisao entre mente e consciencia, etc. Isto ao menos para minhas pesquisas e os paralelos que vejo entre esta experiencia e o que estao sugerindo meus modelos teoricos, tem inestimavel valor, poiss me ajudara a desenvolver mais minha busca.

Entao a diferenca entre a pregacao do Tolle e a minha esta nisso. Tambem ninguem vai largar tudo para se isolar na selva por sete anos, ou ninguem vai ter a sorte que tive em tropecar com Serra Pelada, conseguir por sorte a propriedade de um estabelecimento commercial que me pagou as despesas de manutencao na selva e me permitia retornar ao contacto com humanos em alguns meses por ano. Mas eu nao estou ensinando como conseguir um evento psiquico de transformacao de nivel mental evolutivo. Estou pregando uma promessa para se obter fatos concretos baseados num metodo de busca que lida apenas com fatos concretos, que sao do conhecimento publico. A visao de mundo onde somos 8 bilhoes de genes construindo a nos mesmos em um pode gerar uma comportamento humano coletivo que ao pouco vai mudando o Sistema, a economia baseada na auto-sustentabilidade da formula liberando a humanidade do trabalho rotineiro, e assim com o ambiente mudado e adequado para receber o que Tolle se tornou, este e’ um caminho palpavel e racional. Porem nao e’ o caminho do milagre facil e rapido de Tolle, e’ um caminho arduo e demorado.

https://en.wikipedia.org/wiki/Eckhart_Tolle

Tolle stopped studying for his doctorate, and for a period of about two years after this he spent much of his time sitting, “in a state of deep bliss,” on park benches in Russell Square, Central London, “watching the world go by.” He stayed with friends, in a Buddhist monastery, or otherwise slept rough on Hampstead Heath. His family thought him “irresponsible, even insane.”

Pesquisa da Matrix:

Tolle me fez notar algo que nao havia pensado. O Sistema-formula tem uma entidade abstrata que suplanta e governa seu interior, suas partes. Seria o software do hardware. No caso de Tolle, o nivel psiquico dos pensamentos mais o Sistema nervosa simpatico seria a sub-entidade de cada parte, enquanto o Eu separado dos pensamentos, a consciencia normal de Tolle e dos humanos normais seria a entidade superior das partes. Ou seja, cada parte teria uma fracao da entidade total do Sistema. Quando Tolle perde a sub-entidade individual – a cosnciencia da parte do Sistema – ele suplanta-se como Sistema e cai na esfera da hierarquia dos sistemas, ou seja, cai num Sistema superior ao humano, o qual ele interpreta como cosnciencia universal, do cosmos. Entao ele era – e todos humanos normais sao – e em yermos de software da formula, um fractal menor dentro desse mesmo fractal, porem maior.

Os Dois Lados da Existencia Abordados por Duas Diferentes Mentes: Eckhart Tolle e a Matrix/DNA

quarta-feira, agosto 13th, 2014

Lendo um novo autor que desconhecia – Eckhart Tolle  – parece-me que intuí algo muito importante que estava me escapando.  Sou conhecido por tratar tudo demasiado materialisticamente mas reconhecido por ter conseguido contar a História do Universo, do Alfa ao Ômega, com uma unica linha lógica, intrinsecamente naturalista. Inclusive a fórmula natural/materialista da Matrix/DNA me conduziu a ver algo meio nebulosos alem do Universo  mas todos os cálculos sugerem não se trata de nada supernatural, mas sim um sistema muito complexo, auto-consciente e que faz suas coisas usando ondas de luz. Então, como diria o crente, sou um homem que vive sem Deus, sem religião. Até pelo contrario, vivo revoltado como inimigo de Deus – um irresponsavel que abandonou suas crias aqui. Mas…

Uma frase dita por Eckhart Tolle me deu um subito clarão. Eu mesmo sendo levado pelos desenvolvimentos da Teoria da Matrix/DNA, cada vez mais tenho suposto que existem duas realidades interpenetradas, duas dimensões que correm, evoluem,  em paralelo, como acontece com a evolução dos computadores, em que duas entidades interpenetradas – o hardware, a maquina física, e o software, que é uma força invisível. Toda vez que uma nova geração de computadores é inventada, eles trazem mais informações, as quais estimulam a fazer mais poderoso software, o qual vai exigir um hardware mais potente, e assim sucessivamente. Estas duas dimensões paralelas começou quando ondas de luz se propagaram penetrando a dark matter que preenchia o espaço. Mostro num gráfico do espectro eletromagnético de uma onda de luz como ela contem o principio vital, que organiza a matéria em sistemas. Estas duas dimensões correm em paralelo e retorcidas como as duas hastes do DNA ( aliás, é por isso que existem hastes e DNA) e se tocam sem se tocarem, como no caso das duas hastes: entre elas existem pontes, pelas quais fluxos de informação atravessam de uma para outra e vice-versa.  Então, se meus resultados do desenvolvimento da Matrix/DNA estiverem corretos, a evolução é o produto das trocas entre estas duas realidades, num processo de feed-back, retroalimentação. A primeira vez que intuí isso foi no resultado da busca de como o sistema galáctico se transferiu para a superfície da Terra, produzindo o primeiro sistema celular. De alguma maneira houve um processo genético normal, onde fótons emitidos por estrelas e radiação cósmica se repõem numa molécula de átomos como uma espécie de aura à imagem e semelhança da galaxia de onde vieram. Foi quando comecei a pensar na existência em termos de hardware e software, e finalmente cheguei à conclusão da existência total como composta de ondas de luz original e dark matter. Assim, existe uma dimensão invisivel, imperceptivel ao nosso complexo sensorial, mas que não escapa à nossa intuição e inteligencia. Mente e cérebro, hardware e software, esta dualidade vem desde as origens do Universo, quando emergiu na forma de luz e matéria escura inerte.

Bem… me parece, assim numa primeira breve olhada na sua filosofia, que Eckhart tem um grande intuição e perspicácia para perceber a dimensão invisível. Porque ele conta tambem uma história total, do Alfa ao Omega, por um linguajar totalmente estranho ao meu linguajar, mas no fundo estamos contando a mesma história. Apenas ele está como observador num lado do mundo e eu como observador no outro lado, na outra haste. A maneira como ele descreve, por exemplo, o ego e a queda, no vídeo com link abaixo, é o mesmo processo, a mesma maneira que eu descrevo a fórmula de sistema fechado em si mesmo e sua transformação em sistema aberto. Eu já mencionei varias vezes aqui que uma das maiores surpresas que tive na vida foi quando percebi que a história que eu tinha descoberto já tinha sido narrada há 5.000 anos atras por misticos hebreus e depois compilada num livro que sempre odiei: a Bíblia. mas a mesma história fui descobrindo depois está na fundação de todas as outras religiões, do Zen ao taoismo à doutrina secreta dos esotéricos. Todos descrevendo um mesmo evento, mas cada qual falando uma língua estrangeira e selecionando apenas certos aspectos do evento que interessavam aos seus julgamentos. E agora descubro outro falando igualmente uma nova lingua estrangeira, descrevendo a mesma história. Os dois narradores não se entendem, não se adoram, vivem em espaços diferentes, como as duas hastes do DNA. Mas… um não existiria sem o outro, pois quando um cai totalmente, da ponte vem o alento que o levanta, assim como quando uma geração de computador se torna obsoleta, a mente humana que desenvolve o software dá seu jeito de manter os computadores existindo.

Isso é muito interessante! E a grande pergunta que me veio de pronto foi: “Se eu sabia que a outra dimensão existe, se todos os calculos e indícios vistos na Natureza indicaram essa existência, como e porque vivi apenas uma dimensão, me separando, ignorando, esquecendo a outra?! Pois, o que está faltando ao humano agora – que vive exclusivamente como hardware – é encontrar a maneira de – quando os obstáculos parecem intransponíveis – recorrer ao software. As duas hastes do DNA inventaram as bases nitrogenadas – a timina, citozina, etc – para confeccionar a ponte que permite a energia ou informação transitar de um lado para o outro. Nós precisamos descobrir como fazer a nossa ponte. Tambem vou me dedicar a essa pesquisa de agora em diante. já até delineio um projeto: uma ponte com material quantico contendo dentro um tubo na base do buraco de minhoca do Einstein. Mas talvez a coisa venha pelo processo da meditação.

Parece que as coisas acontecem planejadas. Eckhart  vivia na depressão pensando em se suicidar até os 29 anos quando teve uma crise e nela uma experiencia mistica. Ele se separou da existencia mundana, em mente, passou a ser como os monges tibetanos, vivendo na contemplação… e transmitindo o que pensa nestas meditações, a seus discipulos. Ele não é regido por uma energia “quente”, terrestre, por isso ele, assim como o Dalai Lama, e todos os outros, não se envolvem com energia numa ideologia, ou num projeto material.

Por meu lado sou uma pilha de energia quente, terrestre, contida à força mas sempre pronta a explodir. Exatamente o contrario. Para se adquirir a sabedoria, é preciso conhecer o bem e o mal, o positivo e o negativo, o masculino e o feminino, e daí entender o resultado meio-termo da comparação entre os dois extremos. Então um tem que desvendar uma dimensão, viver ela, ter a energia dela, e o outro, a outra dimensão. Para se conhecer uma delas, tem-se que esquecer a outra, concentrar-se nela. E depois, conhecer a segunda, esquecendo-se a primeira. Isto é impossivel a um homem só. Mas agora vejo que é possivel isto correr em paralelo, por dois homens.

Parece que fomos pré-planejados, cada qual para ser o mais eficiente em seu lado do mundo. Para que um humano amordace seu ego desde pequeno é preciso que seja nascido e criado debaixo de alguma anomalia no casal de seu pai e mãe. Eckhart assistiu as brigas e o divórcio na infancia, foi criado por estranhos. Eu perdi os pais na infancia, tambem fui criado na rua ou as vezes, nas casas de estranhos. Mas esta é apenas a base que estimula a mente à busca, pela insatisfação com o status quo. A partir daqui, as duas crianças devem serem  separadas, tendo o caminho bifurcado, com uma dirigida ao mundo mistico e a outra dirigida ao mundo naturalista. Isto se faz pela condição economica.  Eckhart sempre teve bom apoio financeiro do pai, não foi escravo no trabalho pesado forçado, podia sentar-se, pensar e contemplar, dando oportunidades ao espirito. Eu fui escravo, tinha que me apegar ao mundo material para nele buscar as chances de sobreviver, e assim nessa luta dava oportunidades ao animal natural em mim. Primeiro a revolta, em seguida a separação entre boa vida material e péssima vida material, e assim tens as duas dimensões abordadas, em separado. De forma eficiente.

Eu, sem o conhecimento da dimensão conhecida por Eckhart  sou nada, apesar de ter desvendado o mundo natural, material. Não consigo poder para aplicar nada deste conhecimento. E creio que com Eckhart, sem o domínio da minha dimensão, acontece o mesmo. A unica coisa que podemos fazer é o que estamos fazendo: transmitir aos que não viajaram por estes caminhos, o que vimos e aprendemos neles.

Mas quem conhecerá os dois ao mesmo tempo, fará a comparação e emergirá com a sabedoria final?

Acho que eu posso começar a fazer isto. Basta eu colocar na mesa nas duas versões do mundo, as duas Histórias, e fazer a tradução do mundo de Eckhart na linguagem do mundo naturalista. Assim verei os dois fluxos correndo em paralelo a todo momento, em todos os eventos, ao longo da História. Assim, nesse processo de feed-back entre hardware e software, talvez eu explique nos eventos o que a lógica naturalista não conseguiu explicar ou melhor, explicou incompletamente. Um exemplo é a teoria Darwinista da Evolução. Ela está cheia de recheios rebuscados que não convence um escrutínio mais rigoroso, mas nestes pontos falhos conseguí clarea-los ao considerar a existencia atuante da Evolução cosmológica com seus métodos e mecanismos. E vive-versa: a teoria acadêmica astronomica tem muitas falhas, as quais são preenchidas quando buscamos as leis e métodos biológicos.

A frase de Eckhart que me abriu esta intuição:

“the most significant thing that can happen to a human being [is] the separation process of thinking and awareness” and that awareness is “the space in which thoughts exist”.

E…

“the primary cause of unhappiness is never the situation but your thoughts about it”

Mas para descobrir isto ele passou por esta experiencia mistica:

” I couldn’t live with myself any longer. And in this a question arose without an answer: who is the ‘I’ that cannot live with the self? What is the self? I felt drawn into a void! I didn’t know at the time that what really happened was the mind-made self, with its heaviness, its problems, that lives between the unsatisfying past and the fearful future, collapsed. It dissolved. The next morning I woke up and everything was so peaceful. The peace was there because there was no self. Just a sense of presence or “beingness,” just observing and watching.”

Agora é preciso que alguem faça o casamento entre as duas dimensões, e faça este casamento gerar um fruto – a real sabedoria. Enquanto isso, se eu tiver tempo, vou tentar fazê-lo, lendo os livros de Eckhart Tolle e traduzindo os eventos descritos pela sua perspectiva como observador espiritualista para a linguagem usada pela matrix/DNA para descrever os mesmos eventos, porem vistos apenas em seus aspectos naturalistas.

Para tanto iniciamos aqui a pesquisa: 

http://en.wikipedia.org/wiki/Eckhart_Tolle

Eckhhart Tolle front.jpg

Eckhart Tolle

xxxx

Ver videos de Eckhart, no Youtube e no seu website, como este:

Eckhart Tolle – Sobre o Ego e a Queda

https://www.youtube.com/watch?v=oOHZR7pzg5M&feature=share