Posts Tagged ‘Einstein’

Teoria Gravitacional de Einstein/Newton x Teoria Do Entrelaçamento de Campos Magnéticos da Matrix/DNA

segunda-feira, julho 9th, 2018

xxxxx

Nova Frente de Pesquisa

Deve existir algum tipo de conexão, de trocas, entre um planeta e um pulsar, ou um pulsar e uma estrela, assim como entre planetas e estrelas. As setas da formula da Matrix/DNA conectando abstratamente os astros baseadas no fluxo do ciclo vital devem ser impulsos, pontes, que, se um astro anterior estiver próximo a um astro posterior, o fluxo deve se materializar de alguma maneira. O astro superior deve sugar algo do anterior enquanto serve de ancora, de hospedeiro, para manter a estabilidade/integridade do anterior.

E não vejo outra alternativa para estas conexões abstratas – vir-a-ser materializadas – que não seja os campos magnéticos destes astros.

Como no sistema solar faltam a maioria dos tipos de astros, estas conexões devem ser bem tênues (muito esticadas, pouco densas), mas fortes o suficiente para manter o sistema funcionando. E’ preciso então coletar aqui tudo o que as ciências astronômicas sabem hoje sobre campos magnéticos de cada astro do sistema solar para tentar montar o quadro dessa rede.

E’ preciso rever completamente as teorias gravitacionais de Newton (mecânica) e de Einstein ( o espaço curvo espiralado, a relatividade geral, etc.)

Qual a noção de “gravitação”, ou “força gravitacional” nas mentes de Newton e Einstein? E mesmo para a astronomia moderna? Como essa força encurva o espaço e insere uma especie de “rede para peixes” que tem a consistência para manter e mover os astros no espaço celeste `a semelhança de como a força do oceano mantem e move os peixe no meio de sua água?

Tenho a impressão de que o Sol tem um campo magnético que abrange totalmente o sistema, indo ate’ o externo cinturão de asteroides. Onde alcança a sua luz, os seus fótons, ali esta’ seu campo magnético. E como que ignorando a existência da matéria dos astros, quando esse campo solar magnético se encontra com campos magnéticos dos astros, alguma conexão deve se estabelecer, nos moldes da abstrata conexão do processo ou fluxo vital. E isto seria o responsável pela configuração e funcionamento do sistema hoje, e não a teórica gravitação universal também abstrata imaginada pelas mentes de Newton e Einstein. Os campos magnéticos devem sim agir sobre a também abstrata ainda desconhecida substancia espacial, contorcendo-a, encurvando-a, como sentimos acontecer ( e vemos acontecer com limalhas de ferro) aquela força invisível ao redor de imãs.

São duas grandes dificuldades para investigar esse assunto: 1) A formula da Matrix/DNA e’ também abstrata nos planos atômicos e astronômicos, ela se reveste de substancia material apenas como sistema biológico. Mas assim como a mente e’ abstrata porem tem uma força que pode mover a matéria – um braco, uma perna – assim também a formula pode estabelecer uma ação sobre a matéria de dois astros por ela conectados.; 2) Não sabemos como foi a passagem do primeiro processo de formação dos astros e sistemas astronômicos para o segundo processo.

Enfim, novo item a pensar, investigar,… e muito. Nunca se esquecendo de ter em mente como inspiração intuitiva a formula da Matrix/DNA. Se ela estiver errada ou não existir de fato, vamos elaborar uma teoria totalmente errada, mas mesmo essas sempre fornece situações imaginadas novas que podem ser reais.

xxxx

meu post no facebook em Julho/09/18

Isto parece filosofia maluca, sem utilidade, mas senão a praticar-mos, com todo o sacrifico mental que exige de nos, vamos para sempre continuar sendo torturados e mortos pelas doenças e ate’ por microscópicos vírus, porque não conhecemos e não entendemos como funcionam os elementos do nosso corpo. Ou perderemos a vida no planeta porque não sabemos como a natureza do planeta funciona. Então vamos la’:
A forma do seu corpo, adulta, se conecta `a já’ não existente forma de seu corpo no passado, adolescente? Claro que não, pois as duas formas não podem existir ao mesmo tempo. Mas nos sistemas naturais as sete formas diferentes de qualquer corpo ao longo de sua vida, se conectam. No caso do sistema celular, por exemplo, a forma do núcleo corresponde ao embrião, o ribossomo corresponde `a criança/adolescente, a mitocôndria ao adulto… e todas estas formas estão materializadas, fixadas, ao mesmo tempo. Os órgãos (organelas) da célula foram criados um a um porque o processo do ciclo vital – o qual faz nossos corpos mudarem de formas durante uma vida – fez com que uma organela produzisse outra organela com forma diferente, justamente a forma seguinte no ciclo vital ( esta foi uma das minhas maiores descobertas observando as coisas na selva). Elas não apenas devem se conectar, como existem numa relacao de simbiose, uma fornecendo `a outra o que ela precisa para existir.
Agora somos como uma equipe de médicos que tem na maca um paciente doente: um elefante. E não temos a menor ideia de como começar a procurar onde esta a doença que esta derrubando o elefante. na verdade esse paciente e’ o nosso planeta Terra. Ele esta doente, mas e’ enorme, e quase nada sabemos do seu corpo. O pior e’ que ele não e’ um paciente isolado, ele e’ como um órgão de um corpo muito maior, que e’ o sistema solar. E sabemos que o Sol e a Lua influenciam na vida do nosso planeta. Talvez os outros planetas ao redor também. Como vamos curar esse paciente, ou ao menos como vamos aprender a trata-lo com o carinho e o respeito que ele merece para ter vida longa e saudável, transmitindo essa saudê e longevidade `a nossa vida?
sei que a maioria das pessoas tem um bloqueio mental cultural quase invencível que perante estas perguntas elas imediatamente reagem negativamente: ” ora, isso não e’ assunto para eu gastar meu tempo e forçar minha mente, isto foi feito por Deus, esta escrito que vai vir o apocalipse, não temos nada a fazer senão se deixar levar pelos acontecimentos..” Eu rejeito energicamente este bloqueio e essa postura. Nosso destino dependem grande parte do nosso livre-arbítrio, nossas atitudes aqui e agora. Claro que as tempestades fora do nosso controle acontecem, mas podemos por exemplo evitar a tempestade que aniquilou os dinossauros, com a NASA desenvolvendo tecnologia para acertar e despedaçar meteoritos no espaço antes que nos atinjam.
Temos que quebrar a cabeça tentando adivinhar como esse sistema funciona, assim como fizeram Newton, Einstein. Mas eles não fizeram o suficiente, prova disso e’ que continuamos com o paciente doente sem saber o que fazer. Porem, eu desconfio que a formula para sistemas naturais que penso ter descoberto pode ser a fonte de muitas luzes para ver o que ainda não vimos neste sistema. Tanto que a formula esta levando meu raciocínio para hipóteses e teorias nunca pensadas antes. Neste artigo com link abaixo forneco umas pistas…

Um metodo pelo qual os predadores evitam mudancas evolutivas: o conservadorismo

quinta-feira, junho 28th, 2018

xx

Para os grandes predadores, como os leões, a pior ameaça e’ aquela que pode mudar alguma coisa no seu reino. Herdando este instinto as aristocracias humanas desenvolvem suas estratégias de domínio. Uma delas e’ impedir que a mente da plebe ou qualquer pessoa fora da aristocracia, ou mesmo dentro da própria aristocracia, mude para melhor devido a evolução. Entao deve-se evitar todos os estimulos a pensamentos em profundidade. A ultrapassada teoria da gravitação universal foi mudada pela teoria relativística do espaço/tempo curvo, mas para entender esta teoria ‘e preciso muito pensamento em profundidade. Então, como bem disse comentadores do Youtube abaixo do vídeo com link:

” Schools are not made to make you clever, but to make you a good copy cat. the grading system benefit not the one who is clever and can express himself in extraordinary ways. but it rather pays off the ones who have no personal opinion and followed the books someone else pointed out for them to be legit. if you manage to have no personal thoughts and you copy paste whatever the book they gave you says, then you get a good grade and you are now considered as a good educated citizen that can fit and benefit the society as it already works.”

Esta resposta veio devido alguem ter feito a seguinte pergunta:

“General Relativity Theory proved that the space/time curvature is the cause of “pull”. So why do schools continue to teach there is a gravitational pull?”

Mas a explicacao ` a controversia e’ esta:

Of, course, the Newton’s gravity is thru. How is gravity fake when all our mechanical applications, like bridges, like cars are actually engineered and calculated around formulas that contain the gravity constant on earth 9.80 m/s^2? Actually go into the equations learn about physics and how it WORKS in real life how it is used and it WORKS. Bridges work, cars work, rocket FUEL works because of gravity etc. So Newton and his mechanics works because they explain how space-curvature (gravity) actually behaves.

The Extraordinary Genius of Albert Einstein – Full Documentary HD

Einstein: Importante livro a ler

terça-feira, fevereiro 6th, 2018

xxxx

https://fisicanaveia.blogosfera.uol.com.br/2018/02/06/entenda-as-ideias-de-einstein-de-uma-vez-por-todas/

E meu comentario de fev/06/18 enviado para moderacao:

E’ um risco crer numa visão do mundo, no significado da existencia tendo por base o que a disciplina Fisica das ciencias humanas sugere quando extrapola dos fatos para as teorias. Portanto lerei o livro para ser informado sobre fatos, fenomenos e eventos naturais, e não como busca para entender as existências. Os fisicos se esquecem que este Universo exibe a vida, a consciência, mas nunca procuraram estas faces do Universo nas estruturas que estudam. Porque a Fisica e’ o metodo de investigacao dos aspectos mecanicos do Universo, ela se limita ao campo do alicerce, do esqueleto do todo, quando o Universo está aqui nos mostrando que o esqueleto e’ produzido pela vida e logo alem de seus limites comeca a carne mole, os codigos se tornam muito mais complexos, por não falar que depois ainda tudo isto chega a um limite onde se inicia o limiar da consciencia. Claro que temos de ler, de conhecer as fundações imediatas que suportam o resto do edifício

Einstein na praia, mas sempre com o olhar no firmamento

segunda-feira, novembro 6th, 2017

xxxx

A maioria dos humanos estão sempre com suas mentes focalizadas no ambiente imediato, captando cada detalhe. E uma minoria cujas mentes estão sempre pensando nos invisíveis mais amplos horizontes, seja no micro ou no macrocosmos. Nesta foto temos exemplares dos dois casos. Enquanto os olhos do interlocutor se concentram na figura imediata do vizinho, os olhos de Einstein se desviam do interlocutor e das coisas da praia prescrutando o firmamento, talvez pensando no fenômeno da luz que na praia é mais forte. Os dois casos pecam por extremismos, o ideal seriam mentes meio a meio. Se concentrar apenas no imediato, torna-se esta moderna louca caravana em correria circulando no imediato sem um conhecimento elevado para guia-la em seus caminhos. Se concentrar apenas no longínquo pode não sobreviver ao imediato e produzir teorias supérfluas. Porem, tem sido a mente nos horizontes longínquos que tem movido os saltos evolutivos da humanidade. pensando assim, eu tenho feito no máximo possível a divisão meio-a-meio: 8 horas por dia envolvido exclusivamente nas lides imediatas da sobrevivência e 8 horas envolvido exclusivamente na busca de conhecimentos sobre os invisíveis. Ou 6 meses por ano trabalhando duro para pagar as contas e seis meses trabalhando duro para evoluir a mente. Quando retorno a minha cidade de infância e vejo os mesmos moradores agora idosos como eu, e procuro trocar informações com eles, sinto no intimo que eu fiz o mais certo. Eu seria muito infeliz se na velhice estivesse como os vejo.  Mas como eles não sabem e nem imaginam o que existe na minha mente, talvez eles sejam felizes com sua maior posse e segurança material. Enfim, cada ser representa uma possibilidade do Universo, e quando tem liberdade para escolher executar a sua possibilidade, ele esta’ em seu elemento. Infelizes serão os que não podem escolher e exercer sua vocação.

Mas seja qual for a vocação, ainda prefiro e aconselho o meio-a-meio. Pois o Universo que captamos com este pequeno cérebro, tem estas possibilidades que captamos, mas com certeza este Universo não é a totalidade da existência e do mundo, portanto, alem deste imediato Universo – e talvez bem aqui ao nosso lado, influenciando ocultamente nossas existências – existam as outras seis dimensões da luz alem da nossa luz visível, e com muito mais possibilidades. Alem disso, as experiencia tem ensinado que perante a universal dualidade das alternativas, sempre a sabedoria esteve na alternativa do meio. E alem disso, todas as especies que cresceram em tamanho e força material, mas se moveram sem um guia alem do seu horizonte imediato, foram extintas ou estão em processo de extinção.

88

Prova da Teoria da Matrix/DNA: Um Paralelo com a Teoria da Evolução

quarta-feira, novembro 12th, 2014

xxxx

Logo depois que Einstein publicou sua teoria da relatividade geral, a reação dos intelectuais em seu meio foi entre admiração e incredulidade. Antes daquele famoso experimento de dois cientistas provando que a luz de estrelas distantes são curvadas no espaço, Einstein foi criticado e ironizado pelas incrédulos, para os quais sua resposta foi: ” Uma pessoa não tem que provar que sua teoria está certa, apenas que ela faz sentido”.

Longe da pretensão de me comparar ao conhecimento e gênio de Einstein, constato porem que estou na mesma situação. Eu elaborei uma teoria geral, na minha cabeça ela faz mais sentido que todas as outras teoria gerais existentes, e toda vez que mal tentei iniciar a falar desta teoria com qualquer pessoa formada pela cultura acadêmica, ela me corta olhando-me com ironia e profere a sentença fatal: “Você tem provas? Comece provando sua teoria…”

Os evolucionistas não conseguiram provar que o ser humano é produto da evolução natural, ainda. Não adianta trazer milhares de fósseis, evidencias no DNA, evolução artificial produzida em laboratório,… a unica maneira de provar que houve o processo da evolução biológica nos calculados últimos 3,5 bilhões de anos, seria ao autor da teoria inventar uma maquina do tempo e levar humanos a assistir esta História de 3,5 bilhões de anos. Aliás, a minha teoria está sugerindo que, se pudéssemos assistir a História Universal de 13,7 bilhões de anos, acompanhando regressivamente a evolução cosmológica, ainda seríamos enganados e só descobriríamos o engano depois que dessemos um passo no tempo antes do Big Bang: iriamos descobrir que tudo isso que vemos e que mostra o desenrolar de um processo evolutivo, na verdade, nada mais são que meros passos dentro de um grande processo maior: “Reprodução”. A mera reprodução daquilo ou daquele que gerou o Universo. Afinal, uma hipotética espécie de microbios inteligentes vivendo dentro de um óvulo, através de milhares de gerações estaria assistindo continuas transformações e acreditaria existir evolução do mais simples para o mais complexo, mas nós que vemos tudo de fora, sempre saberíamos que estariam vendo reprodução.  Eu estou com o mesmo problema.

Os biólogos evolucionistas estão procurando e cada vez mais trazendo exemplares de fósseis intermediários no processo da evolução e encontrando evidencias inclusive nas geológicas transformações do planeta. Para qualquer humano que mantem controle de suas faculdades mentais definidas como a razão pura produzida pelos processos naturais, sem tê-la corrompida por qualquer fantasia mística, a existência do processo natural da evolução é inquestionável. A principal prova ainda é a enorme coleção de fósseis, mas agora, os dados registrados no DNA ao longo das espécies se tornaram evidencias tambem indubitáveis. Os milhares de exemplares de fósseis diferentes, porem mostrando claramente como uma peça foi modelada e transformada em outra, e assim todos conectados pelo processo evolutivo, foi o que “provou” que uma construída ideia humana formada de conexões naturalmente lógicas, ou seja, uma teoria humana, pode ser aplicada na Natureza e produzir exatamente tudo o que a Natureza nos apresenta de real hoje. Não provaram que de fato, cientificamente, ocorreu a “evolução”, mas isso não nos importa mais: se ela não ocorreu, nós somos capazes de obrigar a natureza a produzi-la… desde que nos dê mais outros 3,5 bilhões de anos, e um sistema solar no estado que estava este.

Quanto ao DNA humano, a principal prova de que ele é um produto de uma longa evolução que passou por muitas espécies ancestrais, é mostrar que o DNA humano contem as mesmas informações, os mesmos genes, de uma longa fila de espécies existentes. E praticamente isso foi feito, coroado de êxito quando provamos que 99% do DNA humano contem o DNA do chimpanzé.

O meu problema é justamente o mesmo: para provar que a Teoria da Matrix/DNA, no que diz respeito à evolução universal, que contem a cosmológica e a biológica, é mais certeira e está mais completa que as outras teorias elaboradas por humanos, é preciso apresentar milhares de diferentes corpos ainda ativos ou fósseis, astronômicos. E ao mesmo tempo mostrar que cada um daqueles corpos pode ser transformado, modelado, em outro exemplar, pelos teorizados mecanismos, mostrando que estes mecanismos podem existir e realmente podem funcionar.  Por exemplo, mostrar que abrindo o envelope cromossômico no espaço sideral, pode-se obter uma enorme diversidade de espécies. E mostrar no DNA onde e como está registrada a história passada da evolução cosmológica.

Isso vem sendo feito com sucesso nos últimos 30 anos, com dados reais, que servem como evidencias, obtidas pelo método cientifico, na área dos fósseis e elos ainda ativos que flutuam no espaço sideral, enquanto cada vez mais poderosos instrumentos de observação e medição são apontados para o Cosmos e trazem a cada dia imagens e informações novas, de astros, nebulosas e galaxias, diferentes entre si; e na área do DNA a cada dia mais descobrindo regiões ativas no que se pensava ser “lixo”, pois a teoria há 30 anos atras previa que a evolução cosmológica está ali registrada. Cada dia mais descobrindo detalhes da maquinaria dos processos e estruturas no DNA que estão sendo coletadas como evidencias do modelo teórico sobre o que era e como estava o estado do precursor do DNA – a Matriz Universal – antes das origens da vida,… quer dizer, antes das transformações de sistemas ancestrais em sistemas biológicos.

Como eu  poderia provar que a teoria traduz a realidade? Indo eu mesmo ao espaço sideral buscar as provas? Exigiram isso tambem do Einstein, um dia:

 

Em primeiro lugar, jamais almejaria obter esta prova porque sei que a teoria não pode traduzir a totalidade da realidade. nenhuma teoria humana pode fazê-lo, pois o cérebro humano ainda tem que desenvolver mais seus atuais 5 ou 6 sensores, ressuscitar sensores ancestrais que encolheram como a antena dos insetos, e produzir ou expressar outros novos, visto que parece razoável a sugestão teórica moderna de que esta realidade contenha no minimo 11 diferentes dimensões, entrelaçadas entre si. Esta teoria não contem a realidade, a Verdade Ultima – se é que esta exista – mas na minha racionalização ela contem uma percentagem maior da realidade que as outras teorias elaboradas por humanos. E como provar isso? Não vou provar isso, apenas me resta gritar aos quatro cantos que ela faz sentido, racional. Assim como os evolucionistas desde Darwin insistiram em fazer suas vozes serem ouvidas tanto que cientistas desafiados se dispuseram a procurar mais fósseis e verificar se os mecanismos sugeridos pela teoria poderiam ter produzido as transformações entre um fóssil e outro.

Um terceiro aspecto inédito trazido e sugerido pela teoria da Matrix/DNA foi a primeira fórmula completa sobre um sistema natural real. O conhecimento humano sobre sistema natural praticamente não existe, confundem-se processos que ocorrem dentro de sistemas como se fossem sistemas, e assim fica realmente difícil provar que a fórmula pode estar correta. Novamente, o que me resta é esperar o trabalho das Ciências de campo, a cada dia descobrindo mais conexões entre objetos, fenômenos e eventos naturais e explicando os mecanismos destas conexões.

A quarta estratégia para se tentar convencer pessoas que uma teoria seja mais correta que outras, é o que as Ciências em geral tem feito com os mitos e religiões. Mão provando que tal coisa não foi produzida por magica ou acaso absoluto, mas mostrando que podemos produzir tal coisa sem mágicas e sem esperar bilhões de anos até que ocorram os imprevistos acidentais. Einstein teve sorte em duas ocasiões onde eu posso ter azares. Primeiro que cientistas fizeram o experimento enquanto ele ainda estava vivo, e segundo que a teoria geral dele estava mais correta e completa que todas as outras teorias existentes. Já Copérnico, Mendell, etc., morreram sem nunca saberem se tiveram sorte ou azares. Por isso não me irrito com as criticas e estarei conformado com a ironia do destino até o ultimo suspiro. E sómente agora entendo porque Einstein, naquela famosa foto com a lingua de fora, quando estava rodeado de jornalistas fazendo perguntas que seus criticos queriam fazer, não se contêve e mostrou numa foto como ele reagia aos opositores. Para o caso de algum dia venham fazer o mesmo, já vou me adiantando e tirando minha “self”:

Louis Charles Morelli

A Patrulha Cientificista Contra a Evolução das Ciências Humanas

terça-feira, setembro 9th, 2014

Einstein foi consultar uma clarividente e saiu dizendo à imprensa que ela realmente é uma profeta espiritual, que ela disse coisas que ninguém poderia saber, o que sugeriu que ele acreditou que ela é profeta, portanto, que é possível saber do futuro, etc.. Mrs. Genne Denis era famosa inclusive por ver as “auras” das pessoas. 

Depois de 80 anos isto ainda tem sido causa de um acirrado debate entre misticos e céticos, e vemos aqui dois links para dois novos artigos. Os misticos não perdem a oportunidade, para defender sua crença, sempre se apoiando nestas declarações de quem pode ter sido o maior cientista, enquanto os céticos que se vangloriam dos gênios da Ciência tambem para apoiar sua visão do mundo, rebaixam o valor de Einstein neste tópico.

Mas… o que pensar sobre este assunto de profecias, clarividências, etc.? Será mentira ou verdade?

Eu postei o seguinte comentário copiado a seguir, expondo o que concluo vendo os mapas da Matrix: o processo da evolução é efetivado pelo tempo indo e voltando do futuro. não é propriamente o tempo que faz isso, mas sim a sequencia na cadeia de eventos. Se uma força natural como a evolução pode fazer isto, porque não tambem humanos?

Pelo que deduzo da visão de mundo sugerida pela Matrix/DNA, deve existir uma arquitetura invisível e imperceptível aos nossos sentidos, dentro do corpo humano, que em muito se assemelha ao que misticos a longo tempo vem descrevendo com o nome de “aura”. Mas se for assim, então, esta aura que os céticos refutam como sendo mistica,  não é mistica, a mistica está no cético, sua visão do mundo não seria a verdadeira.

Bem,… com isso vemos como grupos materialistas céticos que estão dominando as Ciências nesta era, estão impedindo as Ciências avance pelo caminho correto, sintonizada com a Natureza, desviando-a para um beco sem saída.

Me parece que alguém só consegue ser criativo em Ciências, descobrir algo revolucionário, se sair temporariamente da realidade e dar uma volta pela metafisica, retornando depois à realidade. Isaac Newton pesquisou e publicou tratados sobre esoterismo, antes de descobrir como funciona a mecânica celeste; eu testemunhei declarações do xamã na selva que me ajudaram a montar a Teoria da Matrix/DNA; agora vemos que tambem Einstein andou por estes caminhos da metafisica. Alias, nunca me esqueço de uma declaração da mulher que foi camareira de Einstein, revelando que um de seus livros de cabeceira era “A Doutrina Secreta”, de Madame Helena Blavatsky…

Eu cheguei à conclusão que o estado físico do mundo antes das origens da vida está fielmente descrito na Gêneses da Bíblia… e fui descobrir no xamã como os autores da Bíblia conseguiram aquelas informações. Parece-me que toda a História do Universo está registrada em código na Matrix que está no DNA que está no centro do nosso cérebro, o qual, portanto ainda tem muitos poderes não utilizados, basta você aprender a captar e falar a linguagem da Matrix, e saberás qual é essa História.

Existe hoje um mistério em torno do código genético, do DNA, misticos vão ao exteremo de apelar para um Deus como criador desse código. Mas quando vamos observar melhor, o código praticamente não existe, e o DNA é uma mera pilha de cópias derivadas de um sistema inicial. E assim ,creio, não existe nada supernatural nestas “profecias”, nas “auras”, e estas coisas serão um dia do domínio da Ciência. Mas enquanto esta patrulha ideológica estiver no comando das universidades…

The reputation of another famous scientist is dashed to the ground

http://freethoughtblogs.com/pharyngula/2014/09/08/the-reputation-of-another-famous-scientist-is-dashed-to-the-ground/#comments

Albert Einstein Endorsed a Popular Psychic in 1932. This Is the Controversy that Ensued

http://www.newrepublic.com/article/119292/controversy-einsteins-endorsement-psychic-upton-sinclair-defends

xxxx

Meus comentarios:


LouisCharlesMorelli – Tuesday, September, 09 – 2014

It’s necessary to understand how works “prophecies”, what is “future”, and knowing that evolution is a prophet that predicts events yet-to-be, events ahead ( not time ahead), because evolution already went there and came back. So, if a natural force can do it, why not humans too?

We need seeing a graphic ( unfortunately I can’t bring it here) about how naturals events under evolution occurs, for seeing “time” going forth and back.  Make the graphic yourself:

Cartesian graphic; vertical coordinate is “complexity”; horizontal is “time”. At any point next to the axis put yours pen making a point. Write “lizard”and “50 years”. Now from that point you will draw the line of evolution starting at lizards. So, complexity and time grows, the line will climb a hill. At certain point, stop the line, make a point at the end and write: “dinosaurus”, and “1000 years”. You know that evolution did not followed from dinosaurus. Evolution went from reptiles to mammals. The reptile that began keeping eggs inside must be the cynodont. Cynodonts appeared from lizard evolution and lived short time, since was transformed into the links that lead to mammals. So, go back at yours line and where is “100 years”, makes other point, writing “cynodonts”. Lif up a line a little bit and continuing it parallel to the prior line. This line will pass the point of 1000 years and going further, to 1.500 years. But, before the final end, cynodonts were already acting as mammals, so, at 700 years, write “mammals”.

Now look to the results. You have a graphic as an account for ” real history”. Not “evolution process”yet. Evolution is revealed only when you make another line, from point “100 years- cynodonts” to the point 700 years- mammals.

But… what about the 1000 years, reached by dinosaurus? 1ooo years is time ahead of 700 years, it is the future. Well, this difference of 300 years was cleaned, disappeared from the history of evolution, but not from the history of the world. Dinosaurs were extinct, but they left marks on this world. A problem here is that time really does not exists, it is merely a human creation for ordering events into a comprehensible chronological scale. Evolution does not care about time, it does not recognize time.

This movement of going ahead and returning back happens every time that adult humans, 30 years old and 200 pounds is reproduced into a baby, one day old and 10 pounds.  The adult is out, fired, evolution will continuing through the baby. But… an observer situated at the time’space of the adult, already knows a lot of things that will happen with the baby. I am good prophet reading the destiny of babies, I can tell that they will grow, they will marriage, etc.

Ok. So, must have another kind of animal that will continuing evolution, if human species is going towards its extinction. If we know what animal it is, we can predict its future, because we knows what happens in the world history on the future of that animal.  But…

Could be that Mrs. Genne Denis belongs to the old shape going to extinction and Mr.Einstein the new “baby” of the next evolutionary species? Yes… why not? The thing that is evolving just now is not human bodies, but it is something invisible to us, called “consciousness”.

I think that the ability of Mrs. Genne is an specific internal property for seeing “auras”. Auras are merely the network  of connections among photons located inside electrons of ours atoms. This network draws the same figure of DNA, that’s why they see “two moving serpents called kundaline”, which are the strand of DNA; they see chacras between two serpents, which are the nitrogenous bases. etc.  This chakra performs the body of consciousness. So, what Mrs Genne is seeing as prophecy is what reptiles from that point of 800 years could say to mammals at that time. They already saw that mammals grows, marriage, etc., and they know the history of the world ahead of that mammals.  ( huh… huh… maybe I made same mistake?…. it is not me talking here, it is a extra-terrestrial thing called Matrix/DNA, about what I developed Matrix/DNA Theory)

Pulsar: Modêlo Acadêmico Contra Teoria da Relatividade de Einstein e Contra a Matrix/DNA

domingo, maio 20th, 2012

Novo pulsar com 2,04 vezes a massa do Sol poderá acabar com a teoria da relatividade de Einstein

Jornal Ciência

http://jornalciencia.com/universo/espaco/1691-novo-pulsar-com-204-vezes-a-massa-do-sol-podera-acabar-com-a-teoria-da-relatividade-de-einstein

DOM, 20 DE MAIO DE 2012 19:19
OSMAIRO VALVERDE DA REDAÇÃO DE BRASÍLIA
ACESSOS: 357
Pulsar - Emite Feixe ou Cometa? Desenho téorico artistico

Pulsar - Emite Feixe ou Cometa? Desenho téorico artistico

Bem,… pode ser que um dos dois estejam errados: ou a teoria de Einstein ou o modêlo teórico que a moderna astronomia fêz do pulsar. O que mais chama atenção aqui é o seguinte:

1) Artigo: A astronomia tem um novo campeão peso-pesado: Um pulsar tão pequeno que poderia caber no meio de Manhattan, em Nova York, pesando 2,4 vezes amassa do Sol.

Matrix/DNA: Em nosso modêlo, o astro a que demos o nome de pulsar teria um tamanho mediano entre a média de tamanhos dos planetas do sistema e o tamanho de sua estrêla. Mas  a astronomia diz que o astro que chama de pulsar pode ser tão pequeno como Mahattan. Se estiver-mos falando do mesmo tipo de astro, a diferença não invalida nenhum dos dois modêlos, pois na Matrix/DNA no pulsar o que é denso e poderia aparecer numa fotografia seria seu nucleo, já que suas auréolas seriam gasosas. E o nucleo pode ser realmente muito pequeno.

2)Artigo: Os pulsares são corpos estelares que giram rapidamente varrendo o céu com um feixe, exatamente como um farol, enviando ondas de rádio cada vez que gira.

Matrix/DNA: Bem, na Matrix/DNA o astro denominado pulsar tem como função principal emitir energia (masculina, ou seja Y) que vai dentro de cometas expelidos por erupções vulcanicas. Preciso procurar as informações que a astronomia tem de fato sôbre esta emissão e o porque de sua teoria. Mas ondas de rádio num pulsar? Vejamos o que é onda de rádio:

Light - The Electro-Magnetic Spectrum by Matrix/DNA Pela teoria da Matrix/DNA pulsares deveriam emitir radiação nas faixas iniciais do espectro, enquanto a teoria astronomica diz que está na faixa final. Pesquisar isto.

Imperdível! Vídeo Inspirador e Informativo Baseado Num dos Capitulos Mais Importante da Evolução Humana

terça-feira, dezembro 27th, 2011

Graças ao blog “LIKE A PHYSICIST” , no endereço:

http://likeaphysicist.wordpress.com/2011/12/27/history-channel-albert-einstein-dublado/

que nos enviou o vídeo abaixo, confesso que assistí a uma das melhores aulas de minha vida! Mostra como caminha em dessintonia a mente ou auto-consciência humana na sua luta para se formar de vez, nascer e despregar-se do cérebro, viver sua liberdade, em relação a como caminha a vida material humana. E nos dá uma pequena amostra de como será o poder desta mente quando for autônoma! Capaz de captar fenômenos invisiveis, fôrças ocultas aos nossos sentidos carnais, e pô-los à nossa disposição para usa-los. Só mesmo vendo o vídeo a seguir. Na continuidade sempre voltarei aqui para analizar cena por cena, frase por frase, e registrar um comentário, porque a batalha da mente nêste filme em tudo se parece com a batalha real agora da Teoria da Matrix/DNA. Com a diferença que no filme a teoria foi já comprovada como compatível com a realidade, enquanto a Matrix/DNA continua a depender de testes, descobertas de fatos novos, para comprova-la ou desprova-la. Apenas um adendo:

Einstein não encontrou as soluções fazendo experiencias num laboratório ou manuseando os objetos sôbre os quais pensava. Foi tudo “racionalização” disciplinada, esforçada, que produziam suas “experiencias imaginarias” como a de que êle se imaginava viajando a bordo de um facho de luz. Como, sentado numa cadeira, um humano pode descobrir que massa se transforma em energia e vice-versa? Pondo as imagens que vem ã mente no papel, experimentar conexões entre elas, traduzir estas conexões imaginadas em equações matematicas, as quais funcionam como foi a evolução da computação, onde um hardware concreto produz um software mental abstrato, mas êste avança mais que o atual hardware e por isso, impulsiona a evolução do hardware. Foi assim que cheguei na fórmula da Matrix/DNA. Desenhando ribossomos, planetas, moléculas, procurando conexões, com a diferença que nêste caso as conexões não podem ser traduzidas matematicamente, e sim pelas leis da evolução.

O nosso software avançou alem dos achados de Einstein quando desenhamos o facho de luz curvo de Einstein : a nossa fórmula indicou que um espectro de luz contem o código do ciclo vital, ou seja, uma luz pura é a primeira manifestação da Vida no Universo. Einstein não pescou isso porque estudava mais a mecânica que a biologia dos objetos. Mas Einstein fracassou na sua teoria por algum tempo, têve que refazê-la algumas vêzes, porem, no fim, venceu, e ainda em vida, porque estava certo. Quantas vêzes êle deve ter se incriminado nas piores situações da vida, se pegando em dificuldades materiais financeiras, com seus familiares acusando-o de desajustado e preguiçoso, e êle buscando mentalmente a causa do porque tinha chegado naquelas situações, a qual era sua idéia de que o espaço/tempo, uma coisa invisivel, abstrata que só poderia existir nas ilusões da mente, teria uma substancia material capaz de ser influenciada por corpos materiais mais densos? Quantas v6ezes 6ele deve ter parado e sse perguntado: “mas o que estou dizendo? fazendo? Para onde minha mente está me levando? Onde se viu dizer que êsse espaço vazio tem força e substancia? Isto é como um vicio que está me levando à minha ruína mas o que fazer, se não consigo me livrar dêle? Sei que êle tinha êstes momentos de auto-punição, porque eu os tenho, tudo igual. E não sei se o teste salvador ou fatalmente destruidor vai chegar antes que eu atinja o fundo do poço. Mas tanto êle como eu não temos outra alternativa. A fôrça de uma idéia é como a jovem mulher que sonha em se engravidar e gerar um filho. Ela pode escolher no momento do parto a sua morte se vai salvar o nascimento de seu filho. Desgraçadamente acontece que o embrião nasce morto. À mãe, se sobreviver ou não, a sua apreciação da vida acaba para sempre. Para ela, a existência, a vida do filho se tornou mais importante que sua própria vida. Assim funcionam idéias como a da “evolução”, para Darwin, da “relatividade geral” para Einstein, da Matrix/DNA para mim, mas e quantos seres humanos, quantas idéias assim existiram que por serem provadas erradas nunca ficaram conhecidas? Se minha idéia estiver errada, se o DNA não é apenas mais uma variação de uma Matrix universal, se houver teste e a Matrix/DNA não passar, será como meu filho nascendo morto.

xxxx

Evolucao da Humanidade: Queda do Radicalismo pela Emergencia do Relativismo

domingo, março 15th, 2009

O Universo e’ “R E L A T I V O”.

Ele nao se apresenta com uma forma fixa eternamente – como Einstein acreditou na forma cilindrica. O Universo tem mil faces, uma para cada sabor, ao gosto do fregues, que chega como observador unico de algum ponto do espaco/tempo e portando um codigo cosmico individual. Esta a conclusao que cheguei – e qualquer outra pessoa teria chegado `a mesma conclusao – apos observar detidamente o quadro final obtido quando, num grafico cartesiano tendo como coordenadas o tempo e o espaco, e fazendo o Universo rolar segundo o comum roteiro de um ciclo vital, evoluindo desde o momento inicial do Big Bang, passando pelas formas de sistemas atomicos, astronomicos, biologicos, … ate’ chegar nesta sua ultima forma atual  – o sistema ainda recem-nascido da auto-consciencia –  e observando como a linha no grafico alcanca um pico e comeca a retornar pelo tempo ao contrario e espaco em contracao, indo exatamente ao mesmo ponto inicial do Big Bang, todo o Universo material desaparecer e ser descartado como a placenta, celebrando no mesmo ponto inicial do Big Bang o ponto final do Big Birth, o grande nascimento do Universo como apenas auto-consciencia para a luz do mundo alem deste ovo cosmico. 

Tracando a Historia total do Universo no grafico da Razao por excelencia, seguindo as pegadas deixadas por ele na sua passagem por este tempo/espaco, nossa mao segurando o lapis e’ dirigida automaticamente, sem sabermos como e por quem, e essa linha desenha os contornos de uma face, e quando a olhamos frente a frente, sentimos um baque tremendo, nosso coracao acelera quase saindo pela boca, pois voce sente que tocou fundo no maior misterio de todos os tempos. Pois ali, dentro do grafico existe uma face, velha conhecida nossa, e estremeco so’ em lembra-lo aqui: o Universo tem a face do … pasmem! … do “DNA”!

E voce olha para o ceu e inquiridoramente: ” O que significa isto, meu Deus? Tudo se resume simplesmente a isso? DNA? Toda essa Historia de bilhoes de anos todas estas lutas, todo esse fantastico enredo, nada mais era que as operacoes dentro de um DNA?! Mas… porque?! Raios… ( e virando a mesa, papelada voando para todo lado, voce sai porta afora, a ceu aberto, mirando-o…

– “P O R Q U E ?!!!”  

Ainda estonteado e nao satisfeito, peguei este nosso Universo, e uma infinidade de outros mais (pois e’ isto que a vanguarda do pensamento humano liderada por Stephen Hawkings esta’ acreditando: la’ fora, deve existir um multiverso) e os botei como os corpusculos que formam um par complementar de nuc cleotideos, fiquei calculando os efeitos, e cheguei `a conclusao que aquele modelo de multiverso funciona maravilhosamente bem (inclusive resolve uma questao que pensei nunca achariamos a solucao com este nosso cerebro pequenino: uma quantidade qualquer de Universos alinhados no mesmo esquema do DNA, estara’ sob o processo da Evolucao infinita porque sempre que dois Universos formando um codigo binario se relacionem, digamos, sexualmente, produzem um terceiro universo meio-termo, e assim o binario se transforma numa fuzzy logica infinita, o que significa que  eles podem criar novas informacoes de si mesmo como se viessem do nada, o que significa que a complexidade nao tem fim, o que significa que a questao se o mundo e’ finito ou infinito esta’ resolvida. O problema continua quanto ao comeco ou nao-comeco do mundo, mas isto tambem parece ter resolvido com o modelo da matriz sugerindo a existencia do mundo e do anti-mundo que nao se tocam mas se trnasformam um no outro, assim como o proton se transforma em neutron e vice-versa. Pena que sou tao burro que nao sei ainda como passar os modelos para o computador e divulga-los aqui).       

Ok… entao voce abandona-se `a meditacao e se conscientiza da nova situacao: DNA e’ Universo, Universo e’ DNA, ai’ esta’ o codigo cosmico! E todos os Universos, considerados na sua nova identidade, como DNA, formam um novo e gigantesco, infinito DNA! Como cheguei a isto? Revendo e revendo os calculos e a logica do raciocinio parece nao ter sido cometido erros aqui. Entao se a coisa e’ racional, so’ me resta saber se o racional e’ a coisa certa na interpretacao do mundo. O racional foi produzido pela Natureza e neste caso mantido-se limpido de fantasias e imaginacoes, pois cada passo foi dado apos se agarrar a um parametro factual. Desci’ ao inferno do ancestral primata para ter certeza desta limpidez. Mas a Natureza produziu o racional a partir do cerebro que contem neuronios os quais contem como centro diretor, o… o… DNA. Entao…

E aqui, de repente um amargo gosto fel lhe vem `a boca, uma sensacao de desconforto o faz mechaer-se todo, pois voce lembra-se que ja conhece essa historia infeliz. O primata ainda quase irracional considera a Terra como unico e centro do mundo porque ele ainda e’ muito “terra”. A seguir um pouco mais de avanco do racional fez considerr o homem como centro da criacao, porque o racional ainda e’ muito “corpo humano”. A seguir, um avanco mais e o racional passa a considerar agora o DNA como centro do multi-verso infinito… e entao, isto acontece porque agora, nessa onda moderna de biologia molecular, genetica, mapeamento de DNA, codigo universal da especie, etc., o racional ainda e’ muito “DNA”.

E como aconteceu todas as vezes anteriores – o desmoronamento da auto-ideia da Terra como sendo a mais importante, o desmoronamento da auto-ideia do ser humano como sendo o mais importante… certamente vai um dia no futuro, face a novas descobertas, o desmoronamento da auto-ideia do DNA como o mais importante…

Entao, em que ficamos? Na investigacao do misterio supremo do mundo, o DNA desde o centro de nossos neuronios aproveitou a oportunidade dele estar dirigindo o processo e se colocou como imperador absoluto! Assim como os imperadores antigos tudo faziam para o povo acreditar que eles eram deuses, assim o DNA tudo fez para acreditar-mos que ele e’, nao apenas a face, mas o proprio Deus!

Filho de uma p… ! Eu quero a Verdade, chega de ser enganado! Ou auto-enganado…

Em outras palavras…

– houve na infancia da Humanidade, a fantasia de que as existencia, forma e essencia do Universo era explicado pela existencia de Deus… “E pronto, nao se fala mais nisso!”;

– depois veio a segunda infancia em que o Universo era explicado pela materia… “E pronto nao se fala mais nisso!”;

– agora esta’ vindo a era do Dna em que o Universo se explica pela existencia do DNA… “E pronto nao se fala mais… epa… espera ai’… qual sera a proxima coisa que vai explicar o Universo?…

Note a mudanca entre as duas posicoes primeiras, radicais, e a terceira, voluvel, maleavel, ou seja, relativistica.

Bem, foi assim que ajoelhei-me sob a estatua de Albert Einstein, beijei-lhe os pes em sinal de adoracao e submissao absoluta, surrupiei-lhe os manuscritos da Teoria da relatividade geral e debrucado sobre eles perdi muitas noites de sono. Hoje creio piamente nisso. Nos sempre achamos o que estavamos antes previamente, querendo encontrar. O observador projeta-se sobre o mundo externo e na sua imaginacao modela-o segundo seu mundo interno. Assim surgem deuses com a face humana, ou ao menos com um espirito tendo a mesma face do espirito humano.  Sempre foi e sera’ assim. Portanto o Universo ‘e plastico, maleavel, podemos modelar sua face ao nosso sabor e assim fabricar nossos sentidos, nossos significados, deles extraindo retroativamente como efeito final,  os valores humanos que deram a forma a forma `aquela face. Em outras palavras, o Universo e’ um fenomeno Relativista!

Sei que existe por ai’ uma corrente de pensamento que abjeta o relativismo. Quero saber quais sao seus argumentos, pois tenho que por os modelos `a prova.      

Num artigo escrito aqui ( Beleza e a semente), vimos a discussao entre Charles Darwin e o duque de Campbell. O duque, fervoroso criacionista e incomodado com a Teoria  da Evolucao arrolou um monte de evidencias que ele utiliza para radicalizar-se na posicao de que a “beleza” surgiu como algo “absoluto”, de per si, criada por Deus sem outro objetivo senao agraciar os olhos dos humanos. Darwin observava que se nao fosse a beleza dos frutos arvores nao se multiplicariam pela Terra e nao perpetuaria sua especie: a beleza da casca atrai o transportador pelos olhos, o aroma da polpa atrai-o pelo cheiro para que rompa a casca e assim a arvore inocula no corpo do transportador a semente, para que ele a possibilite germinar. 

Campbell radicalizava sua posicao na beleza como absoluta falta de proposito utilitarista, para justificar sua crenca ultima – que a beleza veio diretamente de Deus, enquanto Darwuin radicalizou sua posicao oposta, na beleza como fenomeno que teria surgido por acidente mutacional, selecionado por adaptacao e utilitarismo, vindo diretamente da arvore. E foi alem: a beleza, segundo ele, e’um acidente porque nao e’ propriedade intrinseca e original do objeto, ela existe apenas na imaginacao do homem.

Um rapida consulta nos modelos da Matriz sugeriu finalmente que Darwin esta’ certo e errado ao mesmo tempo, e assim tambem parece com Campbell. Os modelos mostraram nossos ancestrais nao vivos utilizando o recurso da beleza a bilhoes de anos atras com fins utilitaristas.  Ate’ aqui, Darwin ganhava a competicao. mas nossos modelos nos levam adiante no tempo e no espaco e assim mostraram as origens primeiras da beleza antes do proprio Big Bang, na dimensao primordial quantica: um individuo pela metade, chamado spin right, via sua outra metade com o spin left, e achava-a bonito, porque ele se achava bonito. Puro narcisismo criado pelo selfish ser, parece ser a fonte original desse fenomeno que denominamos beleza. Aqui, a teoria de Darwin comeca a se torcer e fraquejar, parece que ele vai perder a competicao: ja nao existe tanto utilitarismo na beleza de per si, ela aparece algo mais abstrata.

Mas os modelos da Matriz continuam a nos conduzir nesta viagem fantastica e agora sugerem que a “auto-consciencia” ‘e um novo sistema natural, recem-nascido, emergindo nos palcos do cerebro humano como a mais recente novidade, ocupando o topo da Evolucao. Como – ainda segundo a Matriz – o Universo e’ uma producao genetica, ou seja, a reproducao de algo que existia alem do Big Bang, deduz-se que a auto-consciencia ‘e apenas mais uma das formas em que o feto se transforma em embriao, etc, e isto leva-nos `a estonteante conclusao que o ser ex-machine ja’ possuia auto-consciencia. Vai dai’ que, sendo filha de alguem alem do Universo, e sendo uma forma mais evoluida que todo o mais existente dentro do Universo, a mente humana tem atributos e propriedades existentes apenas alem do Universo… o que nos leva a final conclusao que a beleza e’ um valor mental imprescrutavel pela propria mente enquanto baby como ela e’…

E aqui, retorna resuscitado e arrasador o tal do duque de Campbell!  Apesar que o genio de Darwin interveio no ultimo momento emparelhando-o na corrida e mantendo-o na competicao: beleza e’ um produto da imaginacao humana. Que a beleza apresenta um proposito utilitarista, nao o posso negar. Mas posso nega-lo que ela tenha surgido ao acaso por acidente mutacional selecionavel.  Pois ela ja existia ants do Universo e veio na carga genetica que deflagrou o Big Bang. Nossa mente recem-nascida, abrindo os olhos para o mundo apenas agora, nada sabe de si mesma, ainda nem se viu a si propria no espelho, e assim como ela nao sabe porque seus pais tem umbigo e ela tambem, ela nao pode saber porque sua mae mentalizada alem do Universo tem esse valor referente a beleza e ela tambem…

Seja como for, o sistema, aquele ou aquilo que existia e ou existe alem do Universo e gerou este Universo, apesar de parecer-nos plenamente uma “coisa” ou “ser” natural, pode receber o nome que bem entender dar-lhe o observador, seja este nome “Deus” ou “Vladzolin”. E ai Campbell da’ um passo a frente de Darwin, festejando ruidosamente, porem, e’ cedo ainda, a competicao continua…

O caso acima, acho eu, serve para ilustrar o titulo e o proposito do artigo: abaixo as posicoes radicais, abaixo o fundamentalismo, maleabilidade nas tradicoes, e observancia continua das ondas relativas. A Humanidade eliminara’ muito de seus conflitos internos, erradicara’ muitas das causas de seus sofrimentos e vivera’ melhor. Imagine se Hitler fosse um relativista ao inves daquele carater duro e intransigente fechado em sua verdade absoluta! A Historia estaria limpa daqueles registros sangrentos e muito mais cheia de registros de sucessos humanos. Eu penso que o relativismo e’ uma boa ideia e tem que ser divulgada, propagada, debatida, levada a todos.

Mas, nos os teoricos cometemos erros infantis `as vezes, por isso entre devagar no relativismo e reflita para operar suas proprias conclusoes. Veja o erro infantil de Einstein: depois dele descobrir o fantastico mundo da Relatividade Geral, onde tudo seria relativo, ele esqueceu-se de aplicar sua propria formula `a maior de todas as questoes – o Universo – pois se tudo e’ relativo e’ porque o proprio Universo e’ relativo, portanto nao teria sentido crer na forma particular cilindrica do Universo. Formas do que os olhos nao ve estao na mente do observador, e observadores mudam de forma mais que aquela nuvem rolando no espaco…

Outro caso que ilustra bem esse assunto foi a famosa “Discussao da Cerveja”, entre Louis Pasteur e um quimico positivista, se me recordo bem, o grande Linus Pauling, nao foi? para quem nao a conhece, resumindo, Louis Pasteur acreditava no ‘vitalismo” ou seja, existiria uma essencia vital alem da quimica e intronizada nela, enquanto Pauling defendia a ideia da geracao espontanea dentro da quimica, ou seja, reacoes quimicas numa dada sucessao produziria as propriedades vitais.  Eram duas posicoes radicais, antagonicas, uma abrindo a porta para Deus e outra cerrando-a. Com sua famosa experiencia num frasco de vidro Louis Pasteur mostrou que a vida nao aparecia em cadaveres putrefatos, era necessario a ocorrencia de ar e abertura para o mundo, Pauling perdeu naquela epoca. mas experiencias e evidencias recentes tem obnubilado as evidencias de Pasteur e os positivistas dao um passo a frente na corrida. Entao surge a Matriz dizendo que tanto os positivistas quanto Pasteur estavam 50% certos e 50% errados: o principio vital existia antes de surgir o estado liquido da materia e suas consequentes producoes como a quimica, porem os sistemas biologicos (aka seres vivos) surgem espontaneamente onde existe quimica…  E agora?! O que vao dizer Pasteur e Pauling?

Nao adianta! Radicalismo nao tem vez neste mundo.  Ele surgiu antes do Big Bang porque os bits-informacao do Universo vieram divididos em dois grupos simetricos e complementares entre si na forma, porem, assimetricos e opostos no carater. Assim sao todas suas crias posteriores, inclusive os modernos homens e mulheres. Os dois se necessitam, se complementam, cada um tem a metade que falta ao outro, mas, psicologicamente, no tocante ao temperamento, `a personalidade, sao um desastre: um tende ao sistema aberto ate perder-se numa expansao infinita, outro tende ao sistema fechado ate’ cerrar-se num ponto finito…  O radicalismo vem do alem-universo, do ser ou coisa que o gerou e ai’ nao adianta tentarmos entrar porque nunca vamos sabe-lo com essa consciencia ainda fetal. Mas uma coisa e’ certa: o radicalismo dos vortices quanticos produziram o caos, no caos os vortices nao conseguiam se fixarem como formas existentes, e apenas quando cada grupo cedeu sua metade ao outro, o Universo se manifestou materialmente. Radicalismo siginifica carater fechado em si mesmo, e dois caraters fechados competindo pelo mesmo espaco gera o caos ambiente que acaba levando os dois para o buraco. Radicalismo, fundamentalismo, e’ masoquismo, auto-mutilacao, falta de inteligencia.

Por outro lado, o Relativismo causa certo desconforto em alguns pensadores, por imaginarem que o mundo torna-se demasiado voluvel, sem solidez em que se agarrar. a verdade de hoje sera’ a mentira do amanha. Mas a Matriz esta’ sugerindo que nao e’ bem assim. O seu grafico cartesiano esta’ sugerindo que o Universo tem muitas faces, que cada face ‘e uma realidade porem nao e’ a ultima face, cada face visivel pelo cerebro humano e’ apenas uma parcela da face final, pois o numero de diferentes faces possiveis de serem criadas e’ limitado. No fim, todas as faces tornam-se pontos fractais de uma face maior, parecendo infinita, mas ainda inalcansavel pela nossa mente atual. Pena que nossa consciencia tera que nascer para a luz alem das fronteiras do universo para ver essa face final… mas isso ameniza aquela sensacao de insustentavel leveza do ser denunciada por Humberto Eco… sem elimina-la totalmente, pois ser relativista e’ isso mesmo, e’ sentir-se nas alturas caminhando numa corda bamba…     

Ate’